Pular para conteúdo

Foto
- - - - -

Saiba porque e como deve ciclar o seu treino.

Periodização ciclo de treino John Christy Full Body

  • Por favor, faça o login para responder
33 respostas a este tópico

#1 Reinaldo.Gomes

Reinaldo.Gomes

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 4.880 posts
  • Perfil no Google+

Postado 23 maio 2011 - 10:28

Sim, o texto é grande, mas garanto que vale a pena. Eis o motivo de muitos estagnarem e ficarem mudando de treino todo mês, ganhando 1kg e perdendo 2 no processo. Todos que fazem treino full body deveriam lê-lo por completo.

Mesmo para os que não se interessam por treino full body, o texto abaixo se aplica parcialmente.

Leiam os dois primeiros parágrafos. Se não se identificarem, ótimo, talvez não precisem ler o resto. Mas quem for até o fim terá informações preciosas pro resto das suas vidas na academia.



O Ciclo de Treino
retirado da revista Hardgainer n°37 - Julho/Agosto 1995, por John Christy


Você já se perguntou porque deveria descansar por uma semana ou mais depois de atingir um novo recorde pessoal, e então começar um novo ciclo de ganho usando somente 80% mais ou menos do seu novo máximo? E você já se perguntou porque você tem de esperar de 4 a 8 semanas até que possa lidar com os grandes pesos novamente? Algo meio difícil de fazer, não? Requer paciência; e paciência vem do acreditar que isso funcionará e dará resultados cada vez maiores em tamanho e força. Bem, você não tem de "acreditar" só porque alguém importante disse a você. Há pesquisa concreta para apoiar o ciclo de treinamento de intensidade. Para ganhos de longo termo, o ciclo de intensidade é uma das melhores interpretações de treinos que dão resultado.

Depois de alcançar um novo máximo em, por exemplo, o supino, de digamos 135kg x 5 rep, você fica com um pouco de preguiça de começar um novo treino, e seu ombro dói um pouco quando você aquece. Mas tirar de 10 a 14 dias de descanso e começar um novo ciclo de supino com somente 80% da carga, levando de 4 a 8 semanas para atingir os 135kg novamente nem passa pela sua cabeça! Esse é o pensamento primário (ganância) que permeia a maioria das pessoas, e é o motivo da maioria dos praticantes de musculação nunca deixarem o estágio intermediário de força e desenvolvimento. Ou, talvez mais precisamente, o porque da maioria dos praticantes nunca irem além do estágio iniciante de desenvolvimento. Porém essa falta de paciência é compreensível. Você trabalhou muito duro pra chegar a esse ponto, e agora você não quer perder o que você teve tanto trabalho pra ganhar. Eu sei que você está com medo de que vá perder tamanho e força. Alguns irão, mas em minha experiência eu na verdade me sinto maior ao final de uma semana de descanso, seguida de 12 a 20 semanas de treinos.

Eu quero reiterar novamente, se você não cicla o seu treino de intensidade, você terá muita dificuldade em progredir além do seu atual estágio de desenvolvimento. Houve um grande artigo escrito por Brooks Kubik na revista n°25 comparando os ciclos de dois praticantes de musculação: Sam e George. Um dos ciclos funcionou e o outro não. Essa é o grande e verdadeiro exemplo do que acontece. Porque ciclar funciona? Leia, pois é ciência para apoiar a teoria.

Eu tenho certeza de que muitos de vocês nunca ouviram falar do Dr. Hans Seyle. Ele é considerado por muitos a maior autoridade mundial em stress. Ele é o autor do famoso livro O STRESS DA VIDA, assim como contribuinte de mais de 1.500 artigos técnicos e escritor de 29 outros livros sobre o assunto de como o corpo responde ao stress, o que se aplica diretamente sobre o treino com pesos. Stuart resumidamente menciona Dr. Seyle em BRAWN.

Eu quero que vocês se lembrem durante este artigo que stress não é meramente "tensão nervosa", usando as palavras de Seyle, mas sim a resposta do corpo a qualquer estímulo, positivo ou negativo. Os fatores produtores de stress, tecnicamente chamados de stressors*, são diferentes, porém eles todos produzem essencialmente a mesma resposta biológica de stress. Dr. Seyle realizou inúmeros experimentos com vários stressors, incluindo o "trabalho muscular intenso". O último se aplica diretamente aos marombeiros.

Eu contarei a vocês sobre tal experimento. Leiam até o fim e vocês verão que precisam ciclar o seu treino porque o progresso não é linear (você não pode continuar progredindo infinitamente, sem dar uma pausa para o seu corpo), e a habilidade do corpo de se adaptar ao treino com pesos é finita, de um ciclo ao outro.

Em seu livro O STRESS DA VIDA, Dr. Seyle descreve detalhadamente um grupo de ratos que foi exposto a vários stressors (frio, drogas, infecções) incluindo "trabalho muscular forçado" e os resultados "foram sempre os mesmos até se adaptarem ao stress", citando Seyle. Então há muito que podemos aprender com este experimento.

Os ratos aos quais foi dado tempo (5 semanas ou mais) para se adaptar aos níveis moderados de stress puderam suportar níveis extremamente altos de stress por meses. Mas se fosse dado menos tempo de nível moderado, eles não podiam suportar os níveis mais altos de stress. Após meses de adaptação contínua aos níveis mais altos de stress, "a resistência adquirida foi perdida novamente" e a exaustão tomou lugar (ponto de estagnação), e não importa que medidas fossem tomadas (comida extra, ou mesmo quando colocados sob níveis moderados de stress novamente), a adaptação continuava a diminuir. Estes ratos passaram pelo que Seyle chama de "Síndrome da Adaptação Geral", que é o modo como o corpo responde a qualquer stress (incluindo o treino com pesos). A SAG é composta de três fases: Fase de Reação de Alarme, Fase de Resistência, e Fase de Exaustão. As ações do corpo conforme passa pelas três fases da SAG são baseadas em "leis biológicas demonstráveis" aprendidas no laboratório. Vamos agora dar uma olhada nas três fases, e ver como construir um ciclo de treino baseado nas ações destas três fases em resposta ao stress chamado Treino de Resistência Progressiva.



FASE 1: Fase de Reação de Alarme

Quando um stressor (agachamento, supino, levantamento) é feito pela primeira vez, o corpo deve reunir seus recursos para que possa, literalmente, sobreviver. Isso é chamado de Estágio Agudo da Fase de Reação de Alarme. Como Seyle diz, tem de ser dado tempo ao corpo para que possa tomar medidas defensivas reunindo todos os recursos biológicos necessários para reparar os músculos danificados, e se recarregar para a próxima sessão de treino. Em outras palavras, os pesos usados para começar um ciclo devem ser relativamente leves: 70 a 80% do máximo para a meta de repetições que você está usando, e aumentados lentamente (por 4 a 8 semanas) ou o corpo irá entrar prematuramente na Fase de Exaustão, e você terá matado o ciclo antes que ele tenha uma chance de começar. Seja paciente!

Após as 4 a 8 semanas iniciais, ou mais, você deverá ter voltado lentamente aos seus melhores pesos. Eles agora são levantados com relativa facilidade, com um momento de ganho iniciado. Este é um sinal de que "a adaptação foi adquirida e a capacidade do corpo de resistir aumentou consideravelmente acima do normal", citando Seyle. Se você tentar passar muito rápido por esta fase, adicionando peso muito rapidamente (devido à falta de paciência), ou em grandes quantidades (use anilhas pequenas ao invés disso), o corpo não será capaz de reunir seus recursos rápido o suficiente e você fará com que o ciclo termine prematuramente, sem ter ganhado nada pelos seus esforços. Novamente, você acabará na Fase 3, a Fase de Exaustão, porque "nenhum organismo vivo pode ser mantido continuamente em um estado de alarme", usando as palavras de Seyle. Uma vez que você esteja na Fase de Exaustão, você tem de começar tudo de novo. Então, seja paciente, e faça do jeito certo. Uma vez que a adaptação tenha sido adquirida, é hora de alcançar pesos maiores.



sagchart.png
Gráfico mostrando a Síndrome da Adaptação Geral, e algumas das funções correspondentes do corpo, enquanto ele passa por um ciclo de treino bem construído. A linha curva segue a resposta do corpo às três fases. Note que durante a Fase de Resistência o corpo está no limite (platô) da sua habilidade de adaptação. Se você tentar aumentar os pesos mais rápido que a habilidade do seu corpo de se adaptar, seu momento de ganho será eliminado, e a fase de exaustão começará prematuramente. Então, você terá de começar de novo, sem ter atingido pesos maiores, e por isso, desperdiçado aquele período de treino.



FASE 2: Fase de Resistência

Essa é a fase de "pesos maiores". Neste ponto, o corpo pode suportar consistentemente os treinos pesados, levantando pesos que devem superar os antigos recordes e permitindo a você que atinja um novo patamar. Esta é a fase da SAG pela qual estamos procurando. Esta parte do ciclo pode durar um tempo muito longo (20 semanas ou mais, pela minha experiência) se o cuidado de não ultrapassar o que o corpo pode suportar for tomado. Como Seyle disse em seu livro STRESS SEM SOFRIMENTO, "Stress excessivo ou contínuo... se torna perigo. E este, por sua vez, pode levar ao colapso físico". Então não exagere (eu falarei sobre "variar" o stress depois). Mantenha o ritmo adicionando uma pequena dose de peso à barra a cada treino. Se, mais uma vez, você ficar impaciente (ganancioso) e adicionar peso demais à barra, você irá matar o ciclo e terminar na Fase 3, sem ganhar nada pelos seus esforços. Seja inteligente, seja paciente, dê 100% de si em cada série desse estágio, e realmente curta esta fase.



FASE 3: Fase de Exaustão

Mesmo se você fez tudo certo e só adicionou peso em incrementos bem pequenos, dormiu bem, e fez refeições enormes, você uma hora ou outra irá encontrar a Fase de Exaustão. O corpo só pode se recuperar até este ponto mesmo se você fizer tudo certo. O motivo exato por trás do que causa o corpo a entrar na Fase de Exaustão, independente de quais passos sejam tomados (maior descanso, mais comida, e mesmo pesos mais leves) não são claros. Mas foi descoberto que há relação com a liberação prolongada de corticóides. A glândula supra-renal secreta quantidade excessivas de corticóides durante treinos com peso intensos, para combater a inflamação. Dr. Seyle, em O STRESS DA VIDA, dá um exemplo do que acontece ao corpo, comparando com o que acontece a um aquecedor durante uso excessivo.


Se um aquecedor elétrico mantiver a temperatura de uma sala, nós podemos compensa um frio excedente usando mais corrente. Mas isto é possível somente dentro de certos limites. Conforme mais e mais corrente é usada, chega um ponto onde o fio se queima; e então todo o mecanismo de aquecimento falha, e, significativamente, sua falha é o resultado direto da regulação eficiente de calor. Esse tipo de falha pode ocorrer na maioria dos mecanismos compensatórios.


Como Seyle disse, os recursos do corpo para resistir ou se recuperar de um treino se depletam, e o único modo de reconstruí-los é se eles não encontrarem nenhum stressor por um tempo. O corpo precisa de uma pausa do levantamento de pesos. A chave é saber quando esta fase está começando, e então tirar pelo menos uma semana livre. Se você não o fizer, e continua tentando forçar os ganhos, eu prometo (e isso foi provado pelo Dr. Seyle, e muito exemplos do mundo real) que você irá ficar mais fraco e menor, e muito frustrado. Você não pode empurrar o seu corpo pela Fase de Exaustão. Há sintomas médicos, assim como sinais perceptíveis de que o seu corpo já teve o bastante e está entrando na Fase de exaustão.

Até onde diz respeito aos sintomas médicos, as mais geralmente usadas e confiáveis medidas de stress indevido são os níveis de certos constituintes do sangue, principalmente os níveis de adrenalina, corticóides HACT (hormônio adrenocorticotrófico), e os eosinófilos. Agora, a menos que você tenha tempo e dinheiro para ter seu sangue testado toda semana para rastrear estes constitiuintesm este método não é viável. Então, o que você precisa saber é como reconhecer os sinais perceptíveis que se tornam evidentes quando seu corpo está começando a depletar os seus "estoques de energia de adaptação", citando Seyle.

A seguir estão cinco dos mais obviamente perceptíveis sinais de que a Fase 2 está terminando, e a Fase 3 começando.


I. Sem progresso
Após várias semanas de puro esforço em todos os aspectos do treino (esforço na academia, boa ingestão de comida, descanso adequado), você parece não poder fazer progresso. Em outras palavras, você continua batendo cabeça com os mesmos pesos semana após semana. Essa falta de progresso também pode ser acompanhada por lesões articulares constantes. Este é o melhor sinal de se reconhecer porque você ainda não se esgotou demais, a menos que você também esteja passando pelos seguintes sinais.

II. Batimento cardíaco elevado
Se você perceber que seu coração parece estar "correndo" enquanto você está parado, ou especialmente quando você está dormindo, é um sinal de que seu corpo está fazendo hora-extra para se reparar.

III. Fatiga sistêmica constante
Você se sente "deslocado" e "acabado" o tempo todo (não logo após um treino pesado). Você pode até mesmo sentir sintomas de gripe. Anos atrás, quando eu treinava de forma estúpida, ou seja, seis dias por semana, e até duas vezes por dia, eu acordava durante a noite suando, com uma taxa cardíaca acima de 120bpm. Pense num estado de exaustão.

IV. Mudança de atitude/psicológica
Você perdeu seu entusiasmo de treinar. Você simplesmente não sente como se estivesse fazendo aquilo. Irritabilidade se instala (você grita com seu cachorro, namorada ou mãe sem motivo), e você desenvolveu um mau humor, ou sente como se pudesse dormir a qualquer hora, em qualquer lugar.

V. Distúrbio intestinal
Você pode desenvolver problemas com seu trato digestivo. Os sintomas que geralmente aparecem são diarréia, indigestão, ou você simplesmente perde seu apetite e, portanto, perde peso.


Dr. Seyle classifica estes sintomas como "doenças da adaptação" (porém estas não são doenças da forma que você possa interpretar. Por definição, uma doença é uma condição de um organismo que difere do seu funcionamento fisiológico normal). Estes sintomas ocorrem universalmente devido a um "stress indevido", e são sinais de que o corpo não pode mais se adaptar à demanda colocada sobre ele. Seyle também diz que "quando eles (os sinais de stress indevido) aparecer, é hora de parar ou mudar sua atividade - isto é, encontrar uma diversão". Esta diversão deveria tomar lugar dentro do que eu chamo de Fase de Descanso-Ativo.



FASE 4: Fase de Descanso-Ativo

Eu tomei a liberdade de adicionar uma quarta fase (para os marombeiros) à Síndrome da Adaptação Geral do Dr. Seyle. Eu a chamo de Fase do Descanso-Ativo, e é isso que o seu corpo precisa neste ponto - descansar. É hora de tirar pelo menos uma semana livre e deixar seu corpo se recuperar dos pesos que ele vem levantando nos últimos 3 ou 4 meses (ou talvez até mais). Alguns de você podem precisar 2 ou 3 semanas de descanso, dependendo de quão depletados estejam.

Então o que você faz durante este período? Nada de esforço, fique fora da academia. Você pode jogar, nadar, pedalar, etc. Apenas fique minimamente ativo e faça alongamentos. A chave é descansar, então não faça nada estressante. Agora me deixe dizer o que o seu corpo vai fazer.

Durante este período, seu corpo vai restaurar muitos de seus recursos e funções bioquímicas, particularmente os sistemas nervoso e endócrino. Estes dois levam mais tempo para se recuperar do stress dos meses de treinos. Após uma semana ou mais parado, você estará se sentindo ótimo e pronto para voltar à academia.

Um novo ciclo pode ser iniciado a 80% da suas melhores marcas nos exercícios. Mais uma vez, o corpo irá passar pelas duas primeiras fases (com sorte você irá parar antes de atingir a Fase 3 desta vez), e criar novas forças e o crescimento muscular resultante. Mais uma vez, você irá entrar na Fase 4 para deixar que o seu corpo se repare, e começar o ciclo novamente. Se você fizer isso com sucesso por 4 ou 5 longos ciclos, você pode, literalmente, transformar o seu corpo.

Um conselho adicional que eu lhe dou seria trocar alguns dos seus exercício de um ciclo pro outro. Claro que você deveria manter os básicos, mas há muitos deles por aí. Seu treino não precisa ser chato. Há também motivos fisiológicos para mudar seus exercícios de um ciclo pra outro. Como Dr. Seyle disse, "stress invariado" pode levar à depleção dos estoques de energia de adaptação. Então, seria uma boa idéia mudar alguns movimento a cada ciclo, como tem sido recomendado na HARDGAINER.

Provado pela ciência e por muita pesquisa, tanto no laboratório quanto no campo, é assim que o corpo se adapta ao stress. Você não pode escapar disso. Se você quer conhecer sua força e potencial de tamanho, cicle o seu treino. Trabalhe no desenvolvimento da consciência de quando o seu corpo precisa tirar férias, e tenha a coragem para fazê-lo. Como Stuart disse muitas vezes, não gaste anos da sua vida tentando provar ser diferente, e terminando por desperdiçar o seu potencial.


*nota do tradutor: a tradução é "aquele ou aquilo que causa stress".



A taxa de progressão recomendada pelo autor do livro é:

2,5 lbs* por semana:

Agachamento e Levantamento

1 a 2,5lbs por semana:

Stiff

1 a 2lbs por semana:

Supinos, paralelas, puxadas e remadas, panturrilha

1lb por semana:

Sidebend

0,5lbs por semana:

Shoulder Press, Rosca Direta, supinado (supino pegada fechada), antebraço, abdominal


*pra saber a correspondência em kg, é só multiplicar por 0.45 e arredondar de acordo com nossas anilhas. mantive em libras pra deixar o mais exato possível.



Palavras de Mark Rippetoe sobre Estímulo e Adaptação, 07/07/2011

É verão e você decide que este é o ano que você vai pegar um belo bronzeado tropical.

Então você decide ir até o quintal de trás (pra poupar a vista dos pobres vizinhos e transeuntes) para se deitar na hora do almoço e pegar alguns raios de sol. Você se deita de costas por 15 minutos e depois se vira e deita de bruços por mais 15 minutos. Então você se levanta, entra e almoça, e volta ao trabalho.

Naquela noite, sua pele está um pouco irritada, então no dia seguinte você apenas almoça, mas no dia seguinte você estará de volta no quintal para a sua meia hora de banho de sol. Você tem fé na sua agenda, gastando 30 minutos lá fora todos os dias, porque esse é o tipo de pessoa disciplinada e determinada que você é. E no final da semana, você já tem um tom moreno mais bonito, e, reconfortado pelos seus resultados, resolve manter sua agenda pelo resto do mês.

Então, aqui vai a pergunta crítica: qual será a cor da pele no final do mês?

Se você perguntar isso a 100 pessoas, 95 lhe dirão que estará muito, muito escura, mas o fato é que estará exatamente da mesma cor que estava ao final da primeira semana. Porque ela estaria mais escura? Sua pele se adapta ao stress da exposição ao sol ficando escura o suficiente para evitar que ela se queime denovo. Essa é a única razão pela qual ela escurece, e ela se adapta exatamente e especificamente ao stress que a queimou.

Sua pele não sabe que você quer que ela fique mais escura; ela só "sabe" o que o sol diz a ela, e o sol apenas "falou" com ela por 15 minutos. Ela não pode ficar mais escura do que os 15 minutos de exposição a fazem ficar, porque os 15 minutos é ao que ela está se adaptando.

Se você simplesmente ficasse mais escuro toda vez que se expõe ao sol, seríamos todos negros - especialmente aqueles de nós que vivem em áreas ensolaradas - já que todos nós ficamos expostos ao sol várias vezes por dia.

A pele não se adapta ao total acumulado de exposição, e sim ao maior tempo de exposição - à mais forte exposição. Se você quer ficar mais escuro, você tem que ficar mais tempo ao sol para dar à pele mais stress do que ao qual ela já está adaptada. A falha generalizada em compreender esse aspecto que é um pivô da adaptação, é o motivo para tão poucas pessoas entenderem de verdade um programa de exercícios.

Os exercícios seguem exatamente o mesmo princípio que se bronzear - um stress é imposto no corpo e ele se adapta ao stress, mas somente se o stress é adequado. Você não poderia se deitar por 2 minutos e esperar que isso te fizesse moreno, porque 2 minutos não são stress suficiente para causar uma adaptação.

Da mesma forma, somente um idiota fica lá por 2 horas no primeiro dia, porque o stress seria tão incrivelmemte prejudicial que não pode ser reparado de uma forma construtiva.

Muitos trainees vem à academia e supinam 100kg toda segunda e sexta durante anos, nunca nem ao menos tentando aumentar os pesos, séries, repetições, velocidade, ou descanso entre as séries. Alguns não se importam, mas muitos estão genuinamente sem saber porque não conseguem aumentar o peso.

E alguns supinam uma vez a cada 3 ou 4 semanas, ou talvez menos que isso, usando alum peso aleatório, como o próprio peso corpoal, fazendo 10 repetições, depois 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, e finalmente uma repetição, e se perguntam porque não conseguem aumentar o peso, ou porque ficam doloridos por vários dias depois.

Sua força no supino não se adapta ao total de vezes em que você esteve na academia ou à sua mais sincera vontade de que melhore. Ela se adapta ao stress imposto pelo trabalho feito com a barra.

Além disso, ela se adapta exatamente ao tipo de stress imposto. Se você faz séries de 20, você vai ficar bom em fazer séries de 20. Se você faz repetições única, você vai ficar melhor nelas. Mas repetições únicas e séries de 20 são muito diferentes, e você não fica melhor em uma enquanto faz a outra.

Os músculos e o sistema nervoso funcionam diferentemente quando estão fazendo estas duas coisas, e elas requerem dois conjuntos diferentes de capacidades fisiológicas, e portanto fazem o corpo se adaptar de formas diferentes. A adaptação ocorre em resposta ao stress, e especificamente àquele stress, porque o stress é o que causa a adaptação.

É por isso que calos se formam na mão onde a barra fica, e não em outras partes da mão, ou no seu rosto, ou por todo o seu corpo.

Além disso, o stress deve ser tal que você possa se recuperar dele. Como as duas horas de sol no primeiro dia, ou as 55 repetições de supino num único dia uma vez por mês, o stress deve ser apropriadop para o trainee que o receber. Se o stress é tão pesado que não possa ser recuperado em tempo de se aplicar mais, para poder permitir adaptação acumulada, é inútil.



1mr

#2 Zenondas

Zenondas

    Iniciante

  • Membros
  • Pip
  • 4 posts

Postado 23 maio 2011 - 11:16

Muito bom o texto, kra, embora seja realmente extenso. Vou entrar num novo ciclo esta semana e as informações são importante para mim, que quero saber o que estou fazendo e para quê. Abraço.

#3 Zenondas

Zenondas

    Iniciante

  • Membros
  • Pip
  • 4 posts

Postado 23 maio 2011 - 11:46

Uma questão me ocorreu, depois da leitura do texto: a partir de 20 de junho, vou tirar um recesso. Então devo entrar na fase 2 em apenas 4 semanas. Ou seja, antes de dar duas semanas de descanso, indo 6 dias à academia, devo me esforçar, em duas semanas para entrar na fase 1 e mandar ver nas duas semanas seguintes?
Outra coisa, durante a "folga", paro com a creatina e a malto? O que será que Dr. Seyle diz a esse respeito? Em todo caso, tenho consulta com a nutricionista esta semana e vou perguntar a ela. Mesmo assim, se puder, me dá um toque.

#4 Reinaldo.Gomes

Reinaldo.Gomes

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 4.880 posts
  • Perfil no Google+

Postado 24 maio 2011 - 12:34

já usei, mas não uso mais creatina, e nem recomendo principalmente nesse tipo de treino, com esse tipo de progressão. pode acabar atrapalhando mais que ajudando.

o certo seria você manter a manutenção da creatina, porque se os níveis dela caírem, sua força cai e isso desequilibraria todo o sistema da progressão. por isso mesmo acho melhor não fazer uso da creatina com esse treino. além de voce depender de uma força que "não é sua", pode perder semanas ou até meses de treino por motivos diversos relacionados ao uso/não uso dela.

não vejo porque tomar malto em outro horário que não seja logo após o treino.

não entendi porque é que você só tem 4 semanas pra passar pela fase 1.
ele é bem enfático, não apenas nesse artigos, mas em muitos deles, sobre ser paciente. apressar as coisas só vai travar o seu progresso. ainda estou no meu primeiro ciclo, mas estou pagando o preço por me apressar: enquanto no agachamento e pull down estou progredindo consistentemente, no supino estou há 3 semanas com a mesma carga, com uma progressão proporcionalmente menor que os outros dois exercícios.
no próximo farei as contas e seguirei à risca.
droga. preciso de anilhas de 250g :-?

e sobre "indo 6 dias à academia"... quer dizer que você treina de segunda a sábado? nesse caso, não sei como ficaria a sua progressão. recomendo que considere a possibilidade de trocar pra um treino full body 2x na semana.

#5 David Silva

David Silva

    Intermediário

  • Membros
  • PipPipPipPip
  • 410 posts

Postado 24 maio 2011 - 06:35

Excelente texto. Alguns anos atraz li um artigo parecido, porém mais breve, na revista americana Muscle & Fitness. São paradigmas difíceis de serem ultrapassados, mas com certeza uma mais valia, pra quem se dedica e busca grandes resultados respeitando seu corpo.

#6 Zorkss

Zorkss

    Intermediário

  • Membros
  • PipPipPipPip
  • 257 posts

Postado 24 maio 2011 - 12:17

Muito bom...

Eu tava pensando em dar uma subida na carga porque não estava "sentindo" muito o treino... mas vou continuar devagar...

Todo mundo deveria ler isso... rsrs

Valeu ae,
Abraço!!!

#7 Reinaldo.Gomes

Reinaldo.Gomes

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 4.880 posts
  • Perfil no Google+

Postado 24 maio 2011 - 12:42

Se me lembro bem, a progressão que ele chama de ideal é de 2kg (totais, não de cada lado) por semana no agachamento e levantamento, 1kg para supinos, pull down, panturrilha, e 0.5kg para rosca direta, encolhimento, abdominal, antebraço.
Sendo que isso é o máximo. A progressão pode ser menor que isso, dependendo do seu desenvolvimento, mas não maior.

Quando me der coragem eu traduzo o artigo onde ele fala sobre a progressão de cargas.

#8 PauloEgídio

PauloEgídio

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 1.277 posts

Postado 24 maio 2011 - 02:12

Muito bom...

#9 Reinaldo.Gomes

Reinaldo.Gomes

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 4.880 posts
  • Perfil no Google+

Postado 24 maio 2011 - 05:16

incluí no final do post inicial a taxa de progressão adequada.

#10 Sara Pereira

Sara Pereira

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 3.996 posts
  • Perfil no Google+

Postado 17 junho 2011 - 07:02

bem util e interessanti.....

#11 drjonathanbn

drjonathanbn

    Iniciante

  • Membros
  • Pip
  • 9 posts

Postado 19 junho 2011 - 12:12

Essa 4º fase é o famoso "offseason", temos que saber aproveitar!!!

#12 Matheusblasche

Matheusblasche

    ExXxpert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 2.938 posts

Postado 19 junho 2011 - 06:23

Ótimo texto. Sempre tive essa ideia de tirar pelo menos uma semana de descanso após longas semanas ou meses de treinos para começar novo ciclo de treino, porém raramente tive "coragem" de realizá-la. Mas esse texto me deu certo animo e coragem para realizar na próxima vez.

#13 RCruz2011

RCruz2011

    Moderador

  • Moderadores
  • 1.345 posts
  • Altura: 1,85 cm
  • Peso: 92 kg
  • Gordura: 13%

Postado 20 junho 2011 - 09:39

Aproveitando o feriado pra tirar o descanso ja, rsrs. E começar um ciclo mais bem construido mes que vem. ótimo texto.

#14 ninga

ninga

    Moderador

  • Moderadores
  • 12.354 posts
  • Perfil no Facebook

Postado 01 julho 2011 - 02:13

Legal o texto Reinaldo. Fisiologia do exercicio pura e basica.

#15 vitorferreira

vitorferreira

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 2.128 posts
  • Perfil no Facebook
  • Altura: 1,67 cm
  • Peso: 70 kg
  • Gordura: 08%

Postado 12 julho 2011 - 05:55

ñ entendi direito essa progressão, tipo no supino como ta la "1 a 2 lbs por semana" ou seja, se eu pego 30 de cada lado essa semana, semana q vem devo aumenta 1 a 2 lbs?

e ciclar tipo, essa semana faço um treino pesado, ou seja, usando muito peso e series de 10 +/-, vamo colcoar 3 de 10 no supino so pra dar o exemplo então treino pesado, 30 kg no supino 3x10 essa semana e na outra eu faço com menos peso e mais repetições? tipo 20 kg 3x15? é isso?

#16 Reinaldo.Gomes

Reinaldo.Gomes

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 4.880 posts
  • Perfil no Google+

Postado 13 julho 2011 - 12:38

se eu pego 30 de cada lado essa semana, semana q vem devo aumenta 1 a 2 lbs?


Sim, desde que você consiga completar todas as repetições com amplitude máxima, e sem ajuda. No meu caso, já não consigo aumentar toda semana. o que faço é "sentir" no final da última série se tinha alguma repetição reserva, ou seja, se eu conseguiria fazer mais alguma repetição. Se sim, na próxima semana aumento 1kg(0,5kg de cada lado). Se não, repete o peso na próxima até sentir que poderia fazer mais uma repetição.

e ciclar tipo, essa semana faço um treino pesado, ou seja, usando muito peso e series de 10 +/-, vamo colcoar 3 de 10 no supino so pra dar o exemplo então treino pesado, 30 kg no supino 3x10 essa semana e na outra eu faço com menos peso e mais repetições? tipo 20 kg 3x15? é isso?


Você não leu o texto, né?

- Começa com 80% do seu máximo atual.

- Programa uma progressão de modo a atingir 100% do seu máximo dentro de 4 a 8 semanas.

- Vai aumentando o peso nos menores incrementos possíveis, até passar várias semanas travado em todos os exercícios (ou a sentir os sintomas descritos).

- Tira duas semanas de descanso total e recomeça o processo.

#17 vitorferreira

vitorferreira

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 2.128 posts
  • Perfil no Facebook
  • Altura: 1,67 cm
  • Peso: 70 kg
  • Gordura: 08%

Postado 13 julho 2011 - 10:15

eu faço mais assim tb

tipo: no supino eu faço 3 de 10, ai eu faço as repetições sem ajuda ou com ajuda na 9/10, da 2° ou 3° serie, quando eu conseguir fazer as 3 de boa sem ajuda nenhuma eu mudo de peso, geralmente aumento 2 de cada lado

#18 ninble

ninble

    Assíduo

  • Membros
  • PipPipPip
  • 82 posts

Postado 13 setembro 2011 - 05:53

Se vou seguir essa progressao prosposta, posso usar 1 pré-workout ou atrapalharia a progressao? (usaria o pré-workout direto sem pausas)

#19 Reinaldo.Gomes

Reinaldo.Gomes

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 4.880 posts
  • Perfil no Google+

Postado 13 setembro 2011 - 07:28

pessoalmente, eu não usaria, porque pode causar um efeito intermitente de melhora/perda de desempenho, fazendo com que numa semana você aguente um peso X, e na semana seguinte esse peso esteja muito pesado pra você.
mesmo que você use sem pausas, diferenças no desempenho sempre são relatados por usuários de NO, seja porque a dose já não faz o mesmo efeito pra você, ou porque você comeu algo diferente antes de tomar o NO, ou porque tomou meia hora mais cedo ou mais tarde... enfim.
mas pode ser também que você não tenha problema nenhum com isso.

#20 Reinaldo.Gomes

Reinaldo.Gomes

    Expert

  • Membros
  • PipPipPipPipPipPip
  • 4.880 posts
  • Perfil no Google+

Postado 29 setembro 2011 - 04:35

Adicionei no fim do post inicial um trecho de um artigo do Mark Rippetoe, onde ele fala sobre estímulo e adaptação, em resposta ao questionamento de um membro:

Ja q qt mais peso vc pega, mais facil o corpo se acostumar com ele...


que podemos ver que não é verdadeiro na maioria dos casos, com tudo que foi mostrado nesse tópico. da mesma forma que mais séries, mais exercícios, mais dias de treino, mais dor, não leva necessariamente a um resultado melhor para a maioria das pessoas, principalmente quando se pensa a longo prazo.






0 usuário(s) visualizando

0 membros, 0 visitantes, 0 utilizadores anônimos

Lipo 6