Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Resultados para as tags 'emagrecer'.



Mais opções de busca

  • Buscar por Tags

    Digite tags (palavras-chave) separadas por vírgulas, não use hashtags (#).
  • Buscar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fórum

  • Suplementos Alimentares
    • Tópicos sobre suplementação
    • Relatos de uso de suplementos alimentares
  • Anabolizantes Esteroides
    • Tópicos sobre esteroides
    • Relatos de ciclos
  • Treinamento de Musculação
    • Tópicos sobre treinamento
    • Lesões musculares
    • Diário de treino
  • Nutrição Esportiva
    • Tópicos sobre nutrição
    • Relatos sobre dietas
  • Gente
    • Tópicos de evolução do shape
  • Assuntos Diversos
    • Tópicos diversos
  • Fãs do Ronnie Coleman's Tópicos

Calendários

  • Campeonatos de Musculação
  • Cursos, Palestras e Feiras

Categorias

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categorias

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categorias

  • Aves
  • Bebidas
  • Carnes
  • Lanches
  • Legumes
  • Ovos
  • Massas
  • Peixes e Frutos do Mar
  • Saladas
  • Sobremesas

Categorias

  • Abdominal
  • Antebraço
  • Bíceps
  • Costas
  • Coxa
  • Glúteo
  • Lombar
  • Ombro
  • Panturrilha
  • Peito
  • Pescoço
  • Romboide
  • Trapézio
  • Tríceps

Pesquisar resultados em...

Pesquisar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    Fim


Data de Atualização

  • Início

    Fim


Filtrar por número de...

Data de Registro

  • Início

    Fim


Grupo


Telefone Celular (WhatsApp)


Telefone Fixo


Interesses


Facebook


Instagram


YouTube


Twitter


Website


Tumblr


Série de Treinamento


Suplementação


Dieta Nutricional


Ciclos de Esteroides Anabolizantes & Drogas Afins


Academia


Altura


Peso


Percentual de Gordura

Encontrado(s) 159 registros

  1. A cafeína é um dos recursos ergogênicos mais consumidos no mundo. Os seus consumidores buscam um menor grau de fadiga e melhoria na performance. Embora não apresente valor nutritivo, a cafeína é considerada um ergogênico nutricional por estar presente em vários produtos alimentícios comercializados e consumidos atualmente. Alguns estudos sugerem, como o de Wollner Materko e Edil Luis Santos (periódico Motricidade de 2011 vol.7 p. 29), que a cafeína a cafeína exerce um efeito ergogênico sobre a força muscular submáxima ao longo de uma sessão de treino de força. Na teoria têm-se tentado explicar o efeito ergogênico da cafeína durante o exercício físico anaeróbio, relacionando-o ao efeito dessa substância em alguma porção do sistema nervoso central (SNC) e a propagação dos sinais neurais entre o cérebro e a junção neuromuscular e também ao efeito da cafeína sobre o músculo esquelético, facilitando a estimulação-contração do músculo esquelético. Alguns estudos têm indicado aumento da força muscular e maior resistência à instalação do processo de fadiga muscular após a ingestão de cafeína. Acredita-se que possa ocorrer um aumento de ação e liberação de noradrenalina e adrenalina. Algumas pesquisas têm mostrado os efeitos metabólicos da cafeína, verificando que a substância não só faz aumentar o gasto de energia, como também eleva a termogênese celular, a mobilização de ácidos graxos e a oxidação lipídica. O efeito da cafeína nos lipídeos e metabolismo energético demonstrou ser, na maioria das vezes, mediado pelo sistema nervoso central. Ou seja, a cafeína desde que administrada na dose correta, poderá promover uma melhor eficiência no metabolismo energético e muscular durante a prática esportiva, aumentando a lipólise (quebra de gordura, poupando glicogênio muscular e retardando a fadiga), contribuindo para melhorar a performance.
 Os efeitos da cafeína podem variar de pessoa para pessoa. Seu efeito tem sido demonstrado com doses entre 100 – 420mg, ou seja, duas xícaras de café já seriam suficientes para obter algum efeito. Em 150 ml (1 xícara) tem 103mg de cafeína, a de expresso tem 120mg e uma de chá verde tem 30mg. Muitos preferem a suplementação por cápsulas, que facilita a ingestão da quantidade necessária. É muito importante ressaltar que o uso de cafeína mal administrado poderá causar dependência e sintomas como dores de cabeça, irritabilidade e cansaço, que poderão ser desencadeados pela interrupção do uso da cafeína. Algumas pessoas são sensíveis à cafeína e podem não se sentir bem. Não é indicado seu uso à noite, já que causa agitação e pode prejudicar o sono, que é tão importante em qualquer atividade física. Portanto, procure um nutricionista para avaliar se é realmente indicado para você e a dose certa de acordo com o seu biotipo e objetivo. Convém lembrar, também, que a cafeína pode agravar certos problemas como gastrites, úlceras, anemia. Em indivíduos com determinadas patologias, como hipertensão, o uso é contra indicado.
  2. Fala galera! Venho botar em pauta mais uma vez um artigo sobre perda de gordura e definição muscular, conforme solicitado e por ser um assunto de grande interesse de todos que praticam atividades físicas e até os que não praticam! A perda de gordura corporal é de interesse tanto de fisiculturistas como de não profissionais na musculação. Todo mundo quer um corpo definido! Sempre falo sobre a importância da aerobiose em jejum para a perda de gordura, e vejo muitas duvidas e até críticas destrutivas sobre meu incentivo a essa prática, então decidi desmitificar esse tema e esclarecer o melhor possível o lado bom e ruim da aerobiose em jejum. Que horas praticar? A atividade deve ser feita pela manhã, após acordar. Nunca durante o dia! Justamente por você não poder deixar de comer durante o dia pra fazer o aeróbico em jejum. Voce já passa de 6 a oito horas na noite sem se alimentar, se ficar sem comer durante o dia para praticar a sua corrida, vai catabolizar demais !! Fora que é necessário se alimentar bem durante o dia para ter energia e poder trabalhar, estudar, etc. Qual exercício aeróbico fazer? É recomendado fazer uma caminhada forte ou um trote leve pela manhã, por 30 minutos, dependendo do seu condicionamento físico esse limite pode ser até 45 minutos mas nunca passar disso. É recomendado que a atividade seja feita progressivamente, ou seja, comece com 15 minutos, depois de uma semana, 20, e assim por diante, para que se condicione e não desmaie durante a atividade! Respeite os sinais que seu corpo lhe dá. Vou perder massa muscular? A participação das proteínas no exercício aeróbico em jejum é de 5 a 15% na geração de energia , logo o catabolismo não é intenso. Não extrapole no tempo de atividade e procure suplementar a alimentação com BCAA’s, por exemplo para evitar o catabolismo. A eficiência é comprovada? Corro riscos? Em um aeróbico normal o glicogênio está em alta e será usado como fonte primária de energia, e até o corpo usar a gordura como fonte de energia, passa-se por um processo lento e mais demorado , além de o corpo usar a massa muscular como fonte, secundariamente. Isso não nosso objetivo, não é marombeiros? A ciência hoje, (graças a Deus e para o desespero dos anti-maromba , que dizem que nós marombeiros não sabemos o que fazer), provou a eficiência para perda de gordura dos aeróbicos em jejum. É recomendado que se ande com um doce no bolso, caso sinta tonturas e assim , parar de fazer imediatamente a atividade. ‘’No estado alimentado¸ a fonte predominante de energia é a reserva de glicogênio hepático e muscular¸ e a maior participação dos lipídios ocorre somente após 20-25 minutos de atividade. As proteínas¸ por meio da via proteolítica¸ são responsáveis por apenas 5-15% do fornecimento de energia neste processo. Já no estado de jejum¸ devido à baixa reserva de glicogênio e conseqüente reduzida participação da via glicolítica¸ a fonte predominante de energia são as gorduras¸ por meio da beta-oxidação¸ ou seja¸ os triglicerídeos são quebrados em glicerol e ácidos graxos e este último é convertido em Acetil CoA para posterior entrada no ciclo de Krebs e oxidação (CHAMPE¸ HARVEY¸ FERRIER¸ 1996). A literatura científica comprova que durante o aeróbio em jejum a presença de glicerol e ácidos graxos livres no sangue é significativamente maior do que no estado alimentado reflexo da maior participação de gorduras (BOCK¸ RICHTER¸ RUSSEL et al¸ 2005; PACY¸ BARTON¸ WEBSTER¸ GARROW¸ 1985).” (<http://www.waldemarguimaraes.com.br/?p=1137>) O objetivo do aeróbico em jejum não é melhora de rendimento e sim maior queima de gorduras (Waldemar Guimarães). Viram a referencia? Conhecem Waldemar Guimarães? Estão mais tranqüilos agora? Comece a atividade aeróbica em jejum com moderação e potencialize sua queima de gordura! Frangos e biquinosas vão pirar, mas se você não tiver nenhuma restrição que impeça a atividade como diabetes por exemplo, faça com moderação. Fica a dica!!! Referências: <http://www.waldemarguimaraes.com.br/?p=1137> <http://www.treinohardcore.com/queimando_gordura_com_eficiencia.htm> CHAMPE¸ HARVEY¸ FERRIER¸ BOCK¸ RICHTER¸ RUSSEL et al¸ 2005 PACY¸ BARTON¸ WEBSTER¸ GARROW¸ 1985
  3. Alguns dias atrás devido a minha terrível curiosidade, um tema em particular chamou minha atenção. Então comecei a ler sobre a prática de exercícios aeróbicos em jejum, já que estou buscando a melhor maneira de entrar no ritmo da academia de uma vez por todas. Em minha primeira busca pela internet me deparei com uma frase curiosa: “A gordura queima na fogueira dos carboidratos!”, e achei muito interessante a definição, mas fazia-se necessário interpretá-la e então tirar a conclusão que estou buscando. Aeróbio em jejum fazer ou não fazer? A princípio muitos professores, mestres e doutores chegaram a falar sobre a ineficiência da prática de exercícios aeróbicos em jejum. Para estes a oxidação de lipídios só ocorreria com a presença de glicose. Ou seja, a aplicabilidade da atividade aeróbica em um jejum de 7 a 9 horas seria inválida, levando em consideração que seria impossível potencializar a lipólise, já que a reserva de glicogênio seria insuficiente para o processo. Há algum tempo vários especialistas, professores e atletas vêm usando da aerobiose em jejum e os resultados têm sido cada vez mais positivos. Em sua pesquisa, Torbjorn Akerfeldt, pesquisador sueco, apontou que pessoas que se exercitam pela manhã queimam três vezes mais gordura do que uma pessoa que prática atividades físicas no período da tarde após refeições. E ainda recomendou que o jejum fosse de pelo menos seis horas. Desta forma, nosso organismo não terá muito glicogênio estocado para ser solicitado como fonte de energia, ou seja, terá que recorrer diretamente aos depósitos de gordura para obter energia suficiente para completar a atividade física. Durante o jejum as proteínas se mantém entre 5% e 15% no processo de geração de energia, o que faz com que o catabolismo muscular não seja intenso desde que não exagere no tempo e utilize alguns suplementos anti-catabólicos a fim de reduzir proteólise. Torbjorn também relatou em sua pesquisa que a proteína degradada diminuiu ao invés de aumentar durante a aerobiose em jejum, basicamente, não se experimenta catabolismo muscular, mesmo que em jejum, devido a grande utilização de ácidos graxos como fonte de energia no aeróbio em jejum. O objetivo principal do aeróbico em jejum não é apenas a melhora de rendimento e sim a maior queima de gorduras. É muito importante ressaltar que mesmo para atletas a aerobiose em jejum pode não ser a melhor opção e que qualquer tipo de exercício físico deve ser acompanhado por um profissional da área. Já que nem todas as pessoas se adaptam facilmente as atividades deste tipo. O nosso organismo pode se adaptar facilmente ao jejum, o que é bem diferente de praticar atividades físicas estando em jejum. Nosso organismo pode não responder de forma correta a aerobiose e isso pode causar desmaios, reação de defesa do nosso organismo que pode causar sérios danos neurais. Além de todas as indicações de ter sempre por perto um profissional capacitado, é recomendável que você vá dosando seu tempo. Comece com um tempo razoável entre 8 e 10 minutos e aos poucos vá adicionando mais alguns minutos, até alcançar um período de 20 a 40 minutos de atividade. Também dá para encaixar um termogênico antes do aeróbico a fim de potencializar a lipólise, a ingestão de 500 ml de água para prevenir a desidratação, pois ela drena fluídos para dentro da célula e evita a quebra protéica. Alguns profissionais indicam a espera de 20 a 30 minutos para realizar a primeira refeição após essa atividade, porque o nosso organismo continuará utilizando ácidos graxos após o exercício durante este tempo. Podemos concluir então que a aerobiose vem sendo eficaz com seu objetivo de maior queima de gorduras, contudo é necessário cuidado redobrado na hora de colocar em prática e devemos estar sempre atentos para não exagerar, pois tudo que é em excesso pode ser prejudicial. Fonte: www.waldemarguimaraes.com.br
  4. As dicas a seguir podem ajudar na definição da musculatura e queima de gordura corporal: Não deixe de se alimentar, não passe fome. Engana-se quem pensa que ficar horas sem comer ou pular refeições ajuda a emagrecer mais rápido. Realize pequenas refeições de três em três horas com alimentos saudáveis, elimine os excessos e, se for o caso, aumente o seu nível de atividade física; Diminua a ingestão de gorduras, principalmente as ruins (saturadas e trans). As calorias provenientes das gorduras são aquelas que se depositam na forma de gorduras corporais mais facilmente. Elas gastam pouca energia para serem metabolizadas. O metabolismo não trabalha muito intensamente para digeri-las e absorvê-las; Preserve seus músculos com proteínas. Para perder as indesejáveis gorduras e preservar a massa muscular magra, consuma proteínas em quantidade adequada. Dietas hipocalóricas (com pouca caloria) normalmente não fornecem as proteínas necessárias para o organismo. As poucas proteínas consumidas não serão usadas para regenerar os tecidos, mas para produzir energia, o que não é correto. Mantenha sua ingestão de proteínas alta (de acordo com seu peso e nível de atividade física); Não elimine os carboidratos da dieta, pensando que eles fazem engordar. Os carboidratos de baixo índice glicêmico (tais como o arroz integral) não são engordativos. Muito pelo contrário, os carboidratos são importantes na queima das gorduras e fornecimento de energia para intensificar os exercícios; Elimine os alimentos e bebidas com açúcar. O açúcar é um carboidrato de alto índice glicêmico, facilmente acumulado como gordura corporal. Os piores alimentos são doces acompanhados por excesso de gorduras (como sorvete, biscoitos, bolos, cremes, pães, etc.). Substitua o açúcar por adoçantes; Tome café da manhã. A refeição da primeira hora ativa o metabolismo pelo resto do dia e evita “beliscos”. Além disso, o desempenho físico e mental é prejudicado no estado de jejum; Não abuse nos finais de semana. A “farra alimentar” pode jogar fora todo o esforço da semana. Coma com moderação os alimentos calóricos normalmente proibidos na dieta (refrigerantes, pizza, lanches, churrasco, doces, frituras, etc.). REFERÊNCIAS: KLEINER, Susan M.; GREENWOOD-ROBINSON, Maggie. Nutrição para o treinamento de força. São Paulo. Editora Manole, 2002. BIESEK, Simone; GUERRA, Isabela, ALVES, Letícia Azen. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Editora Manole, 2005. MAUGHAN, Ronald J.; BURKE, Louise M. Nutrição esportiva. Editora Artmed, 2004.
  5. Algumas mudanças básicas precisam ser feitas logo no início de uma reeducação alimentar para redução de gordura corporal. Se você está com vontade de emagrecer ou aumentar sua definição muscular, precisará se organizar e se motivar para fazer algumas alterações necessárias. Um resultado mais rápido exige alguns cortes mais drásticos. Tome nota: Consuma refrigerantes e bebidas alcoólicas com menos frequência. Ambos possuem alto valor calórico, o que facilita acúmulo de gordura corporal, então, se você tem o hábito de ingerir muito esses tipo de bebidas, terá que diminuir. O mesmo vale para milk-shakes, leite integral, vitaminas com muito açúcar, sucos cheios de açúcar, etc. O lema é: não beba calorias! Os refrigerantes diet/light também devem ser evitados, pois, apesar de não possuírem açúcar e calorias, continuam possuindo gás e sódio, o que dilata o abdômen e retém líquido; Finais de semana: ao exagerar na comida nesses 2 ou 3 dias, você coloca todo o plano da semana a perder! Então, não adianta seguir uma dieta correta e ao chegar nos finais de semana, comer o triplo. O corpo irá armazenar ainda mais calorias e gordura. Então, reduza as quantidades e evite os alimentos não-saudáveis; Não pule refeições! É um grande erro pensar que ficar muitas horas sem comer irá emagrecer... pelo contrário, o metabolismo fica mais lento, você pode ter perda de massa magra e exagerar nas refeições que fizer. Então, fracione sua dieta e faça de 5-6 refeições pequenas ao dia; Não faça dietas radicais, do estilo: “Emagreça 10kg em 10 dias”, “Dieta do chá”, “Dieta do abacaxi”, etc. Esse tipo de alimentação causa desnutrição, perda de água, de massa magra, fraqueza, irritação e após uns dias, o peso eliminado volta com força total. Então, se programe e entre num programa de reeducação alimentar; Evite frituras! Hoje em dia a maioria das pessoas tem o hábito de comer muitas frituras ao longo da semana, então, reduza qualquer tipo de alimento frito de seu cardápio; Reduza drasticamente o consumo de industrializados com muito açúcar, gordura e sal. Eles são os principais vilões da “barriga” indesejável! O ideal é evitar alimentos do tipo: bolachas, salgadinhos, comida congelada, embutidos, balas, doces em barra, chocolate, bolos prontos, frios gordurosos e massas com molhos pesados; Pratique exercícios! Só assim para potencializar o resultado da queima de calorias, se sentir mais bem humorado e aumentar sua auto-estima! Cuide do seu emocional. Na maioria dos casos de obesidade, compulsão alimentar ou outros distúrbios, a origem do problema é emocional (ansiedade, depressão, desmotivação, baixa auto-estima, etc.), então, procure uma forma de cuidar e melhorar essa situação. A ajuda de um psicólogo é essencial nesse processo; E por último: tenha paciência e não desanime. Nem sempre o resultado vem rápido como gostaríamos, porém, pense que você está no caminho certo para atingir seu objetivo ao mudar seus hábitos. Boa sorte! REFERÊNCIAS: KLEINER, Susan M.; GREENWOOD-ROBINSON, Maggie. Nutrição para o treinamento de força. São Paulo. Editora Manole, 2002. BIESEK, Simone; GUERRA, Isabela, ALVES, Letícia Azen. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Editora Manole, 2005. MAUGHAN, Ronald J.; BURKE, Louise M. Nutrição esportiva. Editora Artmed, 2004.
  6. Mulher, Tenho 27 anos, 75kg 1.65m Treino á 6 meses todos os dias, já perdi 10kg nesses 6 meses com alimentação, agora gostaria de perder mais peso pois parei aqui nos 75kg estou na dúvida do ox ou gh, exames todos ok.
  7. Bom, tenho um corpo legal, formato ampulheta, porém tem algumas gordurinhas que me incomodam, gostaria de perder uns dez kilos de gordura e ganhar a mesma quantidade em massa magra, quero a tão sonhada barriga negativa?.. tá difícil viu, estou malhando certinho e seguindo a dieta da nutri, o problema é que a idade chega e o metabolismo não colabora mais, tenho 32 anos e infelizmente acordei só agora p a vida. Me dêem um norte por favor, me indiquem uma droga legal, sei que nenhum efeito colateral é impossível, mas alhuma que não tenha tantos efeitos negatovos. Obrigada?
  8. Sou nova no fórum, tenho 1,58m de altura, estava com 78 kg, no começo de setembro comecei dieta LC, Jejum Intermitente, e sibutramina, tomando tb uma multivitamínico. Perdi 8 kg, estava pedalando, mas por motivos pessoais tive que parar, voltei a malhar, mas não estava tendo força para pegar peso, aeróbico, fazia de boa.... Pesquisei, achei o pré treino C4, o BCAA, e o Whey isolado feminino, me deu um gás pra malhar!! Pesquisei mais afundo e achei o Stanozolol, comprei, mas não sei como usar ?, comprei tb o lipostabil pra aplicar nas gordurinhas localizadas na barriga e culotes!! Alguém pode me ajudar, como ciclar o Stanozolol, o que tomar para proteger o fígado, e se pode ser usado junto com o lipostabil!!
  9. Normalmente esta é uma dúvida que surge na hora de escolher qual atividade realizar quando o objetivo é emagrecer. Devemos ter em mente que ambas as atividades são de suma importância para a melhora da qualidade de vida e saúde. No que se refere o Emagrecimento os trabalhos científicos tem demonstrado que a melhor opção é combinar as duas atividades. O grande segredo, se este existe é promover um déficit calórico, ou seja, depletar mais calorias que o total ingerido. Tanto na musculação como no trabalho “aeróbio”, que muitas vezes deixa de ter um predomínio aeróbio e passa a ser predominantemente anaeróbio dependendo da velocidade e nível de condicionamento do praticante, a intensidade/velocidade parece ser o fator mais importante, principalmente a partir do momento que o condicionamento físico melhora. Devemos esquecer a zona lipolítica e nos preocuparmos com o total de calorias gastas independente do substrato energético utilizado. Exemplo de um trabalho “aeróbio”: 30 minutos de caminhada a 6 km/h versus 30 minutos de corrida a 9km/h. O que gasta mais calorias? É óbvio que no segundo exemplo teremos um gasto calórico mais acentuado e é isto que importa para emagrecermos. (importante salientar que devemos levar em consideração, riscos e benefícios, porém se nosso cliente possui condicionamento e nenhuma lesão ou patologia, correr é melhor para este objetivo). Treinamento com Pesos: Um grande equívoco que alguns profissionais cometem nas salas de musculação, é prescreverem exercícios em circuito com objetivo de tornarem a musculação aeróbia, hora, se for para realizar trabalho aeróbio vamos utilizar algum equipamento como: esteira, bicicleta, elípitico ou qualquer outro. E o gasto energético na musculação? A musculação apresenta alguns pontos positivos entre os quais podemos destacar: Aumento e/ou manutenção da massa muscular. Quando aumentamos os músculos, maximizamos o gasto calórico, embora os trabalhos demonstrem que o gasto calórico aumente pouco, esta pequena diferença pode ser muito importante para alguns indivíduos. Com o passar dos anos existe um processo chamado de Sarcopenia que é a redução do volume muscular, e é indiscutível que o gasto calórico decresce juntamente com este fenômeno. Aumento do Consumo de Oxigênio. Vamos citar alguns dados científicos. Para evitar que a prevalência da obesidade continue crescendo, surge a necessidade de adotar-se medidas de prevenção. Estas podem ser através do aumento do gasto calórico pelo exercício ou pela diminuição na ingestão calórica (Ammon PK,1999). O American College of Sports Medicine (ACSM) recomenda que toda população se engaje em uma rotina regular de exercícios que englobe 20 a 60 minutos de exercícios aeróbios, realizados de 3 a 5 dias por semana, juntamente com um treinamento de resistência e treinamento de flexibilidade com freqüência de 2 a 3 vezes por semana (Andersen RE,1999). Algumas modalidades de exercício físico podem ser mais benéficos que outras em relação ao impacto sobre o balanço de energia. A quantidade de gasto de energia difere de acordo com o tipo de atividade física escolhida. A economia energética da atividade (gasto de energia/ trabalho executado) é modificada pela intensidade, grupo muscular utilizado e a variação da motivação envolvida (Hunter,19980. Em relação ao gasto energético da atividade, muitos dados na literatura concordam que o aumento da intensidade do exercício parece ser mais eficiente para otimizar o emagrecimento que exercícios de baixa intensidade(Kraemer,1999). Outra suposição, a qual é freqüentemente usada na prescrição de exercício para obesos, exercício de baixa para moderada intensidade seria mais eficiente que exercício de alta intensidade para promover perda de peso. A explicação para este fato seria porque o RR (razão da troca respiratória, hiperventilação mantida com excesso de dióxido de carbono, resultante da capacidade de desempenho em níveis máximos durante o exercício) alcançado durante o exercício de alta intensidade é reflexo principalmente da oxidação de carboidrato (CH), pois, durante um exercício de alta intensidade uma maior proporção de CH está sendo usada para a produção de energia do que em baixa intensidade. Apesar da lipólise periférica ser estimulada ao máximo em exercícios de baixa intensidade, e o RR ser maior durante exercício de alta intensidade, quando comparado exercício mais intenso com exercício menos intenso, a quantidade total de energia derivada da gordura durante exercício de alta intensidade pode ser a mesma ou ainda maior do que o derivado de gordura durante exercício menos intenso (Mclnnis,2002). Quando o nível de condicionamento é baixo, é necessário reduzir a intensidade. Contudo, à medida que os níveis de condicionamento físico melhoram, é possível exercitar-se a uma intensidade um pouco mais alta e obter um maior gasto calórico no total. O grande fator no fenômeno “fat-burning” é o tempo. Se o total de energia gasta é o foco do exercício, então o exercício de alta intensidade é mais eficiente, pois mesmo que utilize um percentual menor de gordura durante, produz-se um valor maior de calor proveniente da gordura no total. Assim sendo, o importante não é a quantidade de energia que se gasta durante o exercício, pois a gordura será utilizada em algum ponto do dia, e parece não fazer nenhuma diferença se isso acontecer durante o exercício, ou quando o sujeito estiver dormindo (Zelasko,1995). Além dos exercícios intensos trazerem benefícios e vantagens para o emagrecimento, fazem-se presentes na obtenção de resultados positivos para a saúde. Foi comparado peso corporal, peso de gordura e a soma de 6 dobras cutâneas em dois grupos de homens adolescentes com idade entre 11 e 17 anos. Um grupo realizou atividade física de alta intensidade, durante 15 minutos em vários períodos do dia e outro grupo realizou atividade física moderada durante vários períodos de 15 minutos ao dia, ambos durante 3 dias. Esse estudo demonstrou também que apesar dos participantes de ambos os grupos não reduzirem o peso corporal, o grupo que realizou atividade física de alta intensidade obteve um decréscimo de 20% na área de gordura visceral (Dionne,2000).
  10. Existem muitas duvidas e mitos envolvendo a pratica de musculação. Quando um aluno entra em uma academia buscando um programa de exercícios para emagrecer, é comum que os profissionais responsáveis pela sala logo indiquem exercícios aeróbios para a perda de peso. Porém será que apenas os exercícios aeróbios é que promovem essa perda de peso? E a musculação, pode ajudar nesse processo? Qual a importância da dieta no processo de perda de peso? Bom, vamos por partes. Primeiro precisamos definir o que é necessário para que ocorra essa perda de peso. O processo de perda de peso ocorre quando se têm um déficit calórico, ou seja, quando você gasta mais calorias do que ingere. Parece fácil? Pois bem, não é tão simples assim, como veremos mais pra frente no artigo. O gasto energético diário é dividido nos seguintes componentes: taxa metabólica de repouso , efeito térmico da dieta e atividade física . A taxa metabólica de repouso é considerada o maior componente do gasto energético diário, com aproximadamente 70% em média. O American College of Sports and Medicine e a American Heart Association(1) indicam que o gasto energético(gasto calórico) decorrente da realização de uma modalidade de exercício físico deve ficar entre 1.000 e 2.000kcal/ semana. Nesse sentido é amplamente divulgado que o exercício aeróbio, provavelmente por trabalhar grandes grupamentos musculares de forma contínua, é sempre o mais indicado para que se obtenha um alto gasto calórico, devido ao seu maior gasto calórico, o que conseqüentemente ajudaria na perda de peso (2,3). Sendo assim é inquestionável a colaboração que o exercício aeróbio tem com relação ao gasto energético durante a sua pratica. Já com relação à musculação, a história é outra. Alguns estudos demonstraram que a musculação oferece um baixo gasto energético durante a sua prática (4,5). Porém fica muito difícil fazer uma analise precisa dos estudos que envolvem esse tema, principalmente devido as mais diversas variáveis que envolvem a musculação, como o intervalo de descanso entre as séries, a ordem dos exercícios, a intensidade do treino, o volume do treino, entre outros (6). Qualquer afirmação sobre o tema “gasto energético da musculação” ainda me parece precoce, sendo necessários novos estudos com um perfeito controle das mais diversas variáveis da sessão de musculação. Em todo caso, alguns estudos demonstram que o treinamento em circuito na musculação tem um gasto energético maior QUANDO COMPARADO com o treinamento convencional de musculação (7). Outro parâmetro muito utilizado para se analisar o gasto energético do exercício é o EPOC, também conhecido como o consumo de oxigênio em excesso após o exercício. A uma grande divergência no que diz respeito a real contribuição da musculação no EPOC, tendo alguns estudos encontrados grandes alterações no EPOC durante horas após a musculação (8), enquanto outros encontraram o retorno do EPOC aos valores de repouso(pré-treino) em pouco mais de 30 minutos, o que contribui pouco para o gasto energético(9).Esse conflito na literatura também existe devido a manipulação das variáveis citadas anteriormente neste artigo. Porém, parece que uma intensidade moderadamente alta com curtos intervalos de recuperação maximiza o processo de gasto energético na musculação através de um maior aumento no EPOC (10). Então parece mais sensato afirmar que a musculação pode sim influenciar a perda de peso, porém a magnitude desta perda é que é uma coisa a ser melhor estudada ainda. Porém uma associação de musculação e exercícios aeróbios parece ser uma boa forma de maximizar o processo de perda de peso, pois o aeróbio oferece um consumo de oxigênio maior durante o exercício, enquanto a musculação oferece um maior consumo de oxigênio após o término da sua atividade. Porém ao longo da minha carreira como professor de musculação já escutei muitos mitos como “fazer aeróbio perde massa muscular”, etc. Na verdade o processo de perda de peso é um processo catabólico, ou de degradação. A musculação realmente tem a capacidade de preservar a massa muscular maior do que o aeróbio, mas mesmo assim um planejamento errado na hora de montar o seu treino pode sim acarretar na perda de massa muscular. Outra coisa a ser levada em consideração é que a associação dos dois tipos de exercícios pode acarretar em um alto volume de treino (mais de uma hora de treino), e esse alto volume pode acarretar na perda de massa muscular, ou seja, quando for associar os dois exercícios, tem que se levar em consideração que o treino será desgastante e deve-se planejar bem como será feita essa sessão, feito isso a probabilidade de se perder massa muscular será menor. Outra intervenção importantíssima no processo de perda de peso é a alimentação, sendo que uma dieta com carboidratos de baixo índice glicêmico (alimentos de alto índice glicêmico estimulam picos de insulina, o que favorece o acumulo de gorduras), o aumento na ingestão de proteínas quando necessário (a proteína aumenta o efeito térmico dos alimentos devido a sua complexidade na digestão) e a ingestão de gorduras de boa qualidade (Gorduras como o Ômega-3 têm uma importante função de melhorar o perfil lipídico do indivíduo) são indispensáveis para uma perda de peso e uma melhora na qualidade de vida, porém esse tópico de nutrição será abordado em um artigo futuro. REFERÊNCIAS 1 - Haskell WL, Lee IM, Pate RR, Powell KE, Blair SN, Franklin BA, et al. Physical activity and public health: updated recommendation for adults from the American College of Sports Medicine and the American Heart Association. Med Sci Sports Exerc. 2007;39 (8):1423-34. 2 - SBC. Sociedade Brasileira de Cardiologia. IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras de Cardiol. 2007, Vol 88, Suplemento I. 3 - SBEM. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. I Diretriz Brasileira de diagnóstico e tratamento da síndrome metabólica. Arq Bras Cardiol. 2005;84 (suplemento I). 4 - Kraemer WJ, Volek JS, Clark KL, Gordon SE, Incledon T, Puhl SM, et al. Physiological adaptations to a weight-loss dietary regimem and exercise programs in women. J Appl Physiol. 1997;83(1):270-9. 5 - . Poehlman ET, Denino WF, Beckett T, Kinaman KA, Dionne IJ, Dvorak R, et al. Effects of endurance and resistance training on total daily energy expenditure in young women: a controlled randomized trial. J Clin Endocrinol Metab. 2002;87(3):1004-9. 6 - Kraemer W.j.; Fleck S.J. Otimizando o treinamento de força: programas de periodização não-linear. 1°. ed. Barueri:Manole, 2009. 273 p. 7 - Pichon C, Hunter GR, Morris M, Bond RL, Metz J. Blood pressure and heart rate response and metabolic cost of circuit versus traditional weight training. J Strength Cond Res 1996;10:153-6. 8 - Schuenke MD, Mikat RP, McBride JM. Effect of an acute period of resistance exerciseon excess post-exercise oxygen consumption: implications for body mass management. Eur J Appl Physiol. 2002;86(5):411-17. 9 - Binzen CA, Swan PD, Manore MM. Postexercise oxygen consumption and substrate use after resistance exercise in women. Med Sci Sports Exerc. 2001;33(6):932-8. 10 - Castinheiras Neto, A. G. ; SILVA, Nádia Lima da ; FARINATTI, P. T. V. . Influência das variáveis do treinamento contra-resistência sobre o consumo de oxigênio em excesso após exercício: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. 2009;15: 70-78.
  11. Caros colegas, está provado que incluir amêndoa na dieta acentua a redução de peso. E tem mais: ela é rica em proteína, fibra, cálcio, ferro e gordura do bem, que protege o coração. Se você acha que as amêndoas, castanhas e nozes devem passar longe da sua dieta por conta das calorias, você não sabe o que está perdendo. Elas fazem parte do seleto grupo das frutas oleaginosas, que, além de carregarem muitos nutrientes, podem ser excelentes parceiras na hora de emagrecer. Estudos indicam que, quando aliadas a uma dieta, essas castanhas auxiliam na perda de peso, pois são ricas em gorduras mono e polinsaturadas, responsáveis por manter o nível de açúcar no sangue estável e ativar o metabolismo da queima de gorduras. O mais recente deles, publicado na revista norte-americana International Journal of Obesity, comparou os efeitos de uma dieta para emagrecer enriquecida com amêndoa a uma mais tradicional, suplementada com carboidratos complexos. O grupo que comeu amêndoa não só obteve mais sucesso na redução do peso e do total de gordura corporal como também teve mais facilidade em manter a perda de peso durante o tempo estudado. Lançar mão das gorduras do bem para emagrecer é um recurso cada vez mais defendido por especialistas no mundo todo. O efeito principal que o uso dessas oleaginosas têm é quanto a redução do nível de insulina liberada pelo pâncreas, ajudando assim, a converter os estoques de gordura corporal em energia. Além disso, os especialistas são unânimes ao classificá-las como ótimas moderadoras de apetite. “Ao comer cinco ou seis nozes antes da refeição, você se sente saciado mais rápido e por mais tempo”, escreve o médico norte-americano Michael Roizen, autor dos best sellers Idade Verdadeira e A Dieta da Idade Verdadeira. E não é só isso. A família das castanhas é muito rica em nutrientes. Na lista de seus componentes benéficos entram fibras, proteína, cálcio, ferro, potássio, zinco, selênio, vitamina E, ácido fólico, entre outros. A castanha-do-pará, por exemplo, já ficou famosa por seu alto teor de selênio, mineral que atua no equilíbrio da tiróide (evitando oscilações de peso), previne tumores, fortalece o sistema imunológico e protege contra a ação dos radicais livres. Um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, atesta que a ingestão diária de duas castanhas-do-pará recentemente rebatizadas castanhas-do-brasil eleva em 65% o teor de selênio no sangue. Mas provavelmente os neozelandeses não usaram o legítimo produto brasileiro. Ora, nós somos sortudos. É que as castanhas produzidas no Norte e no Nordeste do país são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para tirar o mesmo proveito. Já amendoim, amêndoa e pistache são boas fontes de proteína e não devem faltar na alimentação de quem não come carne. O zinco, presente especialmente na castanha-do-pará e de caju, tem papel fundamental na produção de glóbulos brancos; magnésio, encontrado na maioria dessas castanhas, ajuda a controlar a pressão e a reduzir sintomas da tensão pré-menstrual; sem falar no potássio, mineral fundamental para contração muscular. As gorduras monoinsaturadas presentes nesses alimentos também são uma vantagem e tanto. Elas reduzem o nível de colesterol ruim e aumentam o HDL, o colesterol do bem, responsável por limpar as artérias. Por isso, elas são armas poderosas para afastar as doenças cardíacas. Uma pesquisa norte-americana revelou que duas colheres de sopa de nozes por dia é capaz de reduzir em 13% o nível total de colesterol. Cada 1% do colesterol reduzido significa 2% a menos de risco de doenças cardiovasculares. Mas não se esqueça de que, mesmo sendo do bem, essas gorduras carregam muitas calorias. Um pacotinho de 100 gramas de amendoim ou castanha de caju, por exemplo, vale o mesmo que um Big Mac. Nem é preciso dizer que, consumidas em exagero, acabam como estoque de gordura. Por isso, o recomendado é comer as castanhas no lugar de outro alimento, não apenas adicioná-las à dieta. Qualquer que seja a sua escolha, o melhor é consumir as oleaginosas cruas. Se não gostar, uma boa alternativa é torrá-las em casa, pois o calor do forno não é suficiente para tirar os benefícios dos nutrientes nelas contidos. Para preservá-las, conserve em lugar seco e afastadas da luz e evite os grãos muito salgados, que favorecem a retenção de líquidos.
  12. Fala Pessoal, Beleza ? Vou contar um pouco da minha história para poder melhorar meus treinos e ouvir a opinião de outros, já que faço sozinho. Tenho tendência a engordar , em 2016 perdi meu emprego e abandonei a corrida e academia, engordei 18kg em 6 meses e agora estou no processo de perder esse peso para voltar para academia e treinar para crescer. Queria saber se já é a hora de voltar a malhar, ou continuo perdendo antes. Eu estava na academia só que não estava conseguindo perder, ai suspendi a academia para poder perder o restante que ainda faltava. Pratico corrida, e faço dieta low carb no momento. ALTURA - 191cm PESO - 90kg TREINO - 40min de corrida + 100 apoios + 100 abdominais + 100 agachamentos ( estou terminando de emagrecer para voltar pra academia, antes disso treinava A( peito e biceps ) , B (costas e triceps ) , C ( ombro, perna e abdominal ) 6x por semana, tomando albumina depois to treino, muito ovo e muita banana. Vocês acham que já devo voltar para a academia , ou emagreço mais ? Estou há 5 meses nesse processo de perder, já perdi 11kg. As fotos estão na ordem ( OUTUBRO 2018, FEVEREIRO 2019, ABRL 2019)
  13. Uso de Lipo 6 hers UC. Olá pessoal, vou relatar a minha experiência com o Lipo6 para mulher. Inicio: 25 de Julho de 2018 Medidas- Altura: 1,56 Peito: 87 cm Braços: 28 cm Cintura: 69 cm Abdomen: 77 cm Quadril: 96 cm Perna: 52 cm % gordura: 30 Peso: 56,400 Exercicios: Muay Thai 2 a 3x por semana Aeróbicos de segunda a sábado. Musculação: seg membros inferiores; ter membros superiores treino A; qua membros superiores treino B; qui abdominais; sex membros inferiores e sáb membros superiores. Aeróbico dia de luta. 20 a 30 min de esteira, demais dias 1hr. Objetivo: diminuir % de gordura e medidas. Em todas as avaliações seja por academias ou na nutricionista o meu peso ideal seria de 49kg a 52kg. Uso: De manhã- 30 min antes do café da manhã e as 17:30. Treinos: 19 hrs. Estou usando ele há 02 dias e até agora não tive nenhum efeito colateral. Diminui 1cm de cintura e 2cm de abdômen já. Por que resolvi usar? Mesmo me dedicando não estava conseguindo diminuir minhas medidas.
  14. Então, preciso da ajuda de vcs pois no momento não tenho como ir a um profissional pago, treino a anos ,tenho bastante massa Muscular mas tbm estou com bastante gordura , gostaria da ajuda de vcs para montar um treino legal para perder essa gosrdura e definir,e uma dieta legal,e tbm gostaria de perguntar se tem algum medicamento que acelere essa perca de gordura.obs tenho 36 anos 1.65 de altura e 75 kg. Não faço mais uso de anticoncepcionais.
  15. Olá, gente sou nova no fórum, me desculpem se eu falar besteira. vou dar uma resumida no histórico do meu corpo... Treinei por 1 ano e meio mais ou menos, emagreci 13 quilos, fui do 80 para o 67, tenho 1,67m... tava bacana, uma massa muscular legal, mas por motivos financeiros tive que parar de treinar, 10 meses parada, ganhei 8 dos 13 quilos que tinha perdido. Voltei agora e estou tomando T-SEC e termogênico, e nesse primeiro mês focada no aeróbico e dieta claro, me falaram do Clembuterol, porém tenho medo de tomar pelo fato dele acelerar muito, dizem... rs E eu já tive uma péssima experiência com o Thermo 420mg Cafeína - NeoNutri (me acelerou demais, achei que ia morrer)... só que não estou mais com tanta paciência para aeróbico dessa vez, quero me dedicar pra musculação logo... então queria tomar algo que me ajudasse a eliminar a gordura de uma forma um pouco mais rápida. Alguém sabe me dizer se esse Clembuterol vale realmente apena? E qual a melhor maneira de tomá-lo. Obrigada, e de novo não me odeiem se falei alguma merda.
  16. Oi pessoal! Me chamo Cristina e tenho 17 anos. Muitos dizem que não há necessidade do uso de um termogênico pois não sou ''gorda'' e que eu poderia emagrecer apenas com dieta e aeróbio, porem já emagreci 13kgs assim e parou por ai, ficou aquelas ''banhas'' chatas que não me deixam de jeito nenhummm. Ai um amigo me disse pra tentar elimina-las com algum termogênico e foi o que eu fiz, depois de longas pesquisas sobre o assunto, é claro. Comecei a tomar hoje e pretendo fazer 15 on 15 of, tomando cerca de 30~40min antes do treino. Peso > 67,7kg (meta 62kg) Altura > 1,69 Cintura > 72cm (meta 65cm) Abdômen > 84cm (meta 80~78cm) Sobre minha dieta > Não tenho uma pronta, apenas como coisas ''saudáveis''. Treino > Aerobio 3 vezes na semana > 2 dias de jump e 1 kangoo jump (1 hora) Hoje perdi o jump e então fiz corrida de kangoo 1 hora. Não senti efeitos colaterais.
  17. Seguinte, eu retomei os treinos depois de um ano parada (pilates e musculação por 4 meses) e estou há dois meses na academia. Obtive resultados satisfatórios, exceto em peso. A gordura cai, a MM aumenta (sei que pesa mais) e ainda sim estou com 73kg. Antigamente eu tinha 64 e estava bem feliz com isso. Meu percentual de gordura é 21,9% e custa muito a mudar. Tenho dieta equilibrada e vou iniciar o uso de Franol, pela manhã e antes do treino. Gostaria de saber se aeróbio é fundamental nessa fase? Quando tô empolgada realizo HIIT de 20 minutos, mas acredito que devido ao aceleramento cardíaco seria bom não faze-lo. Aeróbio é algo que realmente não me dá prazer em realizar, mas meu treino de musculação é intenso. Tenho 1,70 de altura Tbm não sei o que pode e o que nao, se a foto estiver fora das regras eu reposto sem a mesma. ***Os tópicos sobre uso se franol que eu li não falavam a respeito do aeróbio OU continham bastante aeróbio.
  18. Ola pessoal, esse é meu primeiro post, vou começar a tomar algumas coisas e gostaria de saber se estou exagerando. Sou mulher, 27 anos, 75 kg, 1,70. Foco é perder gordura e trincar. Estou pensando em fazer assim: 20 minutos de caminhada em jejum de manhã + Black Mamba (65 mg de efedrina) Stanozolol (capsula) 2 vezes por dia, me indicaram de 3 até 5, mas como minha intenção agora é mais perder gordura do que ganhar massa, pensei em reduzir um pouco até pelo menos perder "toda" gordura necessária. Eu vou treinar mesmo a noite, então ia tomar 45 ml de l-carnitina. Treino da noite com minimo de 45 minutos de aeróbicos e o restante do treino conforme o personal passar (vou deixar claro as minhas intenções) Nisso tudo ainda vou tomar o BCAA e WHEY como geralmente é usado. O que vocês acham? Obrigada!
  19. Bom dia Galera, então estou criando este tópico para dar uma ajuda para minha namorada. Ele teve uns problemas de uns messes para ca e deu uma engordada relativamente boa. Estou ajudando ela ao máximo como por exemplo incentivando na academia, na alimentação, a corta besteiras etc. Ela ficou sabendo dos resultados desses termogênicos e me pediu para pesquisar um bom para ela, então como e a primeira vez dela eu não sei qual indicar. Dei uma olhada nesse black mamba parece que ele e muito bom vocês me indicam ele para fazer a compra? ou me indicam outro? Vlw mt obrigado.
  20. Por favor, alguém encontre o erro, não consigo baixar meu BF! Treino 5x por semana + aeróbico 4x por semana, (em jejum ou em pós treino) sigo dieta, e estou totalmente estagnada no peso, não consigo diminuir nada! Não sei o que posso estar fazendo de errado.. Tenho 1.70 - Peso: 75 kg - Ja fiz uso do clembuterol e muitos outros termos, antes me ajudou um pouco, dessa vez estou usando o clemb novamente ( conforme todas orientações de como usá-lo, a primeira vez de usei tive resultados excelentes!) dessa vez não tenho visto resultados. Não uso suplementação, só alimentação, a unica coisa que utilizo é o Whey no pós-treino. Tenho certa facilidade em ganho de massa, porém muita dificuldade em perder gordura, então fico sempre no limite... não vou nem pra frente, nem pra trás.. Estava pensando em recorrer ao oxandrolona, pra me dar um UP.. estou desanimada com a situação... Agradeço muito se alguém puder ajudar! Prévia da dieta: Manha 07:00 2 col. sopa tapioca + 3 claras - 1 gema c/ recheio, geléia sem acucar, ou banana.. afins. 1 xicara de café com leite ( pouco leite); meio da manha 10:00 Mix de castanhas ( varia entre castanhas(4) ou castanho de caju) ameixa, ou damasco.) OU 1 fruta. 2 claras - 1 gema meio dia 12:00 Salada á vontade ( evitando beterraba, cenoura por conta do açucar); 1 Salada crua e 1 refogada Carne ou frango grelhado; tarde 15:00 iorgut 0% gordura + 2 col. sopa granola c/ chia; 2 claras; TREINO - pré treino 18:30 - 1 Porção pequena de carboidrato ( batata doce ou arroz integral); Porção de carna ou frango magros; 21:00 Whey - 21:40 pós treino - 40minutos depois refeição 1 Proteina As vezes + 1 fruta + gelatina sem acuçar; OBS: BEBO MUITAAAAAAAAAA AGUA! GENTE O QUE MAIS DEVO FAZER?
  21. galera tenho 13% de gordura no corpo e eu quero ficar com 8% entao eu sei q cha verde ajuda a emagrecer eu tomo cha verde no almoço,detarde e na janta minha alimentaçao foi um nutricionista q me deuq é pra ganho de massa muscular entao é coisas integrais e tudo entao minha alimentaçao esta boa só queria o conselho sera q da pra emagrecer mesmo um poco mais rapido tomando chá verde no almoço ,detarde e janta?e é claro eu jogo futebol 2 veses na semana,e malho 3 veses na semana.. obrigado em
  22. Boa tarde, tenho 26 anos 1,63 e peso 62 kg,faço musculação há 6 mesês entrei com o intuito de emagrecer pois pesava 68kg.ok.emagreci nos 3 primeiros meses,mas com o emagrecimento minhas pernas, bumbum,e quadril simplismente sumiram,agora luto para consiguir ganhar massa será que consigo perder esta barriga ou só com uma cirurgia mesmo,pois meu peso baixou emagreci em todo o corpo menos onde queria.se puderem me ajudar agradeço desde já.
  23. Galera estou preste a tomar "Limpo 6 black UC" encomendei da Alemanha, 2 frasco de 60 capsula cada, o meu medo era da alfandega embarrear porque foi proibido mais passo despercebido, tive que pagar R$75,85 Reais de imposto e o produto paguei R$ 60,00 dólares nos dois frasco de Limpo 6 Black UC. Sofri um acidente de moto que me afastou da academia, minha moto deu PT para terem ideá da gravidade, engordei muito vou estar me pesando hoje, para mais tarde descrever minhas mediadas que tinha antes do acidente e agora, estou com o joelho bichado ainda por causa da pancada que tive, por isso ainda não voltei para academia. O pior é a academia ser do lado da minha casa rsrs e eu não poder ir... hoje comecei a "dieta do carboidrato". mais só amanhã que começarei a queimar gordura por causa do cetônico. gostaria de saber se eu tomar o lipo 6 black UC junto com a dieta do carboidrato vai funcionar. sera que Limpo 6 black tem Carboidratos.? o primeiro frasco estou pensando em tomar em quanto faço a dieta e o segundo quando voltar para academia. Assim que eu começar a andar melhor voltarei a malhar mas excluirei os treinos de pernas por enquanto. alguém já viu essa experiencia, dessa Dieta com o Limpo 6 Black UC. Se poder fazer essa combinação vou começar a relatar aqui toda semana minha experiencia.
  24. Eu malho, mas procuro definição e estou meio desmotivada, porém, li sobre a dieta metabólica, então gostaria de saber se alguém aí já fez e se vale à pena. Quero emagrecer e definir e em um período curto, pois preciso perder peso, pois, vou viajar daqui dois meses. Mas sempre pratiquei atividades físicas e adoro musculação... e qual o tipo de treino indicado? Alguém poderia me ajudar a esclarecer minhas dúvidas?!
  25. Oi gente! Sempre lia relatos aqui na página, mas nunca havia feito cadastro. Resolvi fazer pra relatar meu ciclo com clenbuterol. Ficarei muito feliz com comentários e opiniões. Enfim .. vamos começar .. DIA 1: Comprei o clenbuterol em um site veterinário, aquele em gel e chegou no dia 13/12 .. e logo tomei 2 ml. Eram umas 16 horas mais ou menos. Treino as 18:00, senti um pouco de tremedeira, nada de mais e fiz 30 minutos de aeróbico no final do treino. DIA 2: Tomei mais 2 ml logo após o café da manha, e fui correr, mais 30 min de aeróbico. Um pouco de tremedeira e dor de cabeça. Treino as 18:00, mais 30 min. de aeróbico. DIA 3: Aqui deu merda, tomei mais 2 ml logo após o café da manhã ( depois posto dieta ) e como era sábado, esperei a academia abrir e fui correr, chegando lá, senti uma forte, quase insuportável dor abdominal, bem abaixo do umbigo, e beeeeem forte. Não sei se foi o clemb, mais quando a gente ta tomando qualquer coisa sempre acha que a culpa é dele .. Enfim, não consegui correr, voltei pra casa com muita dificuldade e depois de 1 hora mais ou menos a dor passou ... Um amigo disse que podia ser gases, metabolismo mais rápido talvez não tenha feito a digestão direito, mas enfim, não sei o que foi. De tarde mais um pouco de dor nesse mesmo lugar. ai jurei que nunca mais ia tomar essa porcaria HDIUSHD, no domingo não tomei, porém na segunda .. DIA 5: Acordei bem, conformada de não tomar mais o clemb, mais la pras 14:00 eu tomei, senti aquela dor de novo, só que ai bebi muita água, o intestino soltou e a dor passou, talvez seja isso. Um pouco de tremedeira. Mais tarde tem treino e aeróbico. Posto quando voltar.. Aguardo comentários, obrigado!
×
×
  • Criar novo...