Ir para conteúdo

Agachamento com barra

ou agachamento livre ou agachamento livre com barra ou agachamento com barra livre ou agachamento ou squat

Agachamento com barra: posição inicial Agachamento com barra: posição intermediária Agachamento com barra: posição final Agachamento com barra: posição intermediária

Ampliar posições do movimento:

  • Agachamento com barra: posição inicial
  • Agachamento com barra: posição intermediária
  • Agachamento com barra: posição final

Vídeo explicativo:

Execução correta ou padrão:

  1. Posicionar a barra no trapézio (não posicionar na cervical);
  2. Colocar os cotovelos para baixo ou para frente;
  3. Fixar os pés paralelos, com abertura próxima à da largura dos ombros;
  4. Orientar a ponta dos pés ligeiramente para fora (posição mais anatômica);
  5. Manter a coluna ereta (lombar estável, em isometria);
  6. Fazer a força nos calcanhares e não na ponta dos pés;
  7. Realizar o movimento completo de descida e subida, sem descansar embaixo ou em cima.

Erros comuns ou movimentos evitados:

  • Colocar os cotovelos para trás (a barra pode rolar para a cervical);
  • Arredondar as costas;
  • Projetar a cabeça para frente;
  • Fazer a adução do quadril (os joelhos devem ser mantidos paralelos e equidistantes durante toda a execução);
  • Concentrar a força na ponta dos pés;
  • Usar o acolchoamento (a barra pode acabar sendo posicionada na cervical);
  • Realizar o movimento incompleto (destreina os ângulos inferiores, promove o encurtamento muscular e diminui a qualidade muscular);
  • Aduzir (abrir) demasiadamente as pernas (causa perda na amplitude do movimento e movimento não é natural, não é anatômico e causa compressão desnecessária);
  • Aproximar demasiadamente os pés (provoca perda de equilíbrio e acentua a curvatura da lombar);
  • Ao usar a gaiola, jogar a barra para trás na falha mecânica, a barra deve ser jogada para frente.

Músculos envolvidos:

  • Quadríceps;
  • Posterior de coxa;
  • Adutores;
  • Glúteo máximo;
  • Panturrilha;
  • Paravertebrais lombares.
Talles Sucesso
  • , 2.171 visualizações

Participaram da produção do(a) Agachamento com barra:


Comentários


O agachamento é chamado por muitos como "o rei dos exercícios". Todos os praticantes de musculação deveriam fazer o agachamento. Geralmente, homens costumam ser arredios aos treinos de coxa, e, muitas vezes, têm pavor do agachamento. A musculatura do quadríceps é muito grande, e executar o agachamento pode ser um grande desafio em razão do esforço que demanda e da vascularização que pode implicar na queda de pressão.

O grande Arnold Schwarzenegger costumava dizer que a qualidade de seus treinos de coxa somente era boa quando ao menos sentia ânsia de vômito ao terminar o treino. Mas Arnold era uma pessoa especial, fora da curva.

Quanto aos normais, inclua o agachamento em sua rotina de treinamentos, seguindo a execução correta explicada nesta página, e colha benefícios muito mais do que estéticos (coxa e bunda grandes), benefícios relacionados com a saúde, principalmente com desenvolvimento de força e aptidão para desempenhar com facilidade as tarefas do dia a dia.

Vale lembrar que o agachamento é um dos exercícios mais aptos para desencadear maior produção natural de hormônios para a hipertrofia e emagrecimento:

E quanto à aqueles que gostam de debater qual seria o melhor exercícios de musculação, considerando entre o levantamento terra e agachamento, não se acanhe em fazer os dois:

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O agachamento com amplitude completa está sendo recomendado por muitos profissionais da educação física, quebrando o mito de que o agachamento seguro é até 90°. Veja mais um exemplo:

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Excelente vídeo.

 

Seguem algumas impressões pessoais. Coisa de leigo mas que, se ajudar, valeu ter escrito.

 

A moça não é humana, meu Deus. Essa mobilidade que ela tem assemelha-se às atletas chinesas de levantamento de peso olímpico. O butt-wink é mínimo, sem prejuízo praticamente nenhum. A profundidade que ela atinge mantendo a dorsal firme é tal, que eu aposto que lá embaixo, na transição excêntrica-concêntrica, ela consiga tranquilamente realizar uma série de desenvolvimento por trás da nuca! Enfim, é definitivamente a melhor atleta-modelo que eu vi realizando agachamento instrucional. Aliás foi a profundidade da foto do vídeo na página principal que me trouxe até aqui.

 

Penso que seria de grande valia o professor, quando for elaborar a versão v2, contar com uma representante do sexo feminino, preferivelmente a Ana novamente pra repetir essa performance impressionante, mas também, que traga um representante do sexo masculino, pois certamente o que foi chamado ali de agachamento menos eficaz (descer somente ao nível das paralelas ou "só mais um pouco abaixo disso) será o que ele irá realizar caso seja um atleta-modelo na faixa dos 90-100 kg. Tal agachamento "paralelo" seria inclusive representativo de uma parcela, provavelmente esmagadora, de alunos regulares de academia. Por esse motivo é que eu senti falta do professor atacar pra valer os agachamentos mais criminosos: os que sequer atingem o nível das paralelas, muito comum em pessoas que gostam de pagar imagem com grandes cargas que não têm capacidade de realizar um movimento completo ou, ao menos, até o nível das paralelas. E, por fim, com relação ainda a esse assunto das paralelas, penso que, como o professor comentou anteriormente, muitos até gostariam de descer mais, mas atingir o nível paralelo não foi uma opção. Foi o que puderam alcançar.

 

E finalizo com um pedido pra sua versão v2: se é pra descer até o talo, muitos vão precisar de dicas e recomendações sobre calçados específicos para agachamento: Nike Romaleos, Adidas Adipower, Rebook Lifter 2.0, FoostLifter (estes dois últimos disponíveis pra venda no BR). Tais dicas seriam importantes, penso eu, por causa exatamente daquilo que o professor comentou: o aumento do esforço na região patelar quando o centro de gravidade começa a se deslocar devido ao aumento da pressão na ponta dos pés. Se nada for dito, advinha se não vão apelar para as ripinhas debaixo dos calcanhares? kkk

 

Abraços

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Luan Viana
      Fazer a pegada da barra do modo mais confortável (apoiar a lombar e deixar o cotovelos voltados para baixo ou para frente); Posicionar os pés na largura dos ombros; Fixar um ponto à frente para se equilibrar; Manter a coluna ereta (fazendo isometria da lombar e do abdome); Flexionar a perna da frente concentrando a força no calcanhar e levando a outra perna atrás até encostar o joelho no chão; Fazer o movimento na vertical (para cima) e não para frente; Evitar fazer força com a pena de trás, concentrar a força na perna que está à frente.
    • Por Luan Viana
      Pegar os halteres com postura adequada; Posicionar os pés na largura do quadril; Colocar os halteres para frente da coxa; Manter os ombros para trás e a postura ereta; Alongar o glúteo e o posterior de coxa sem dobrar a coluna; Retornar sem parar em cima.


×