juniin_

Leucina Growth

Avalie este tópico:

24 posts neste tópico

te diria q n vai dar mta diferença...

mas experimenta, ué! se tá barato e vc n vai hiperdosar... manda bala e dps comenta ae.

abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

bom,recebi a msg no face do marcelo toledo vamos la

quando eu fiz a experiencia da leucina do vulgo,eu antes falei com o ninga via MP Q IRIA FAZER ISSO..

comprei o malto a leucina,a glutamina, a creatina,a whey,e a maltodextrina,mantive a dieta e o resultado disso tudo foi ZEEEEEEEEEEROOOOOO

no forum hipertrofia,se vc for la e falar mal de growth,vc e hostilizado pq essa empresa tem vinculo la,nao confio em nenhuma dessas marcas

e nao adianta 1 forum daquele ter + de 1000 on line se todo mundo e cego

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

cego no sentido de acreditar naquela empresa e nos seus preços tentadores...e la e faixa de gaza...se faar mal do patrocinador deles E BANIMENTO NA HORA! la a musica toca assim...

nao adianta nada aquele forum ter nao sei quantos on line e defender essa marca fuleira....TODO MUNDO ALIENADO

experimente falar mal de growth la...eu mesmo quando disse q nao era boa recebia varias resposta no topico dizendo q e de confiança.ATE MAIS Q AS MAX TITANIUM, SALTOS E NUTRILATINA E X-PHARMA.

aff pra eles la

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

claro q...quando eu fao no termo TODOS quero dizer a maioria...ha pessoas la q tb nao confiam

e como vc estivesse num estadio de futebol e vc torce para um time e esta na torcida rival...dai se vc soltar um grito de gol quando esse time dessa torcida leva o gol, todo mundo olha pra vc meio torto... + ou - isso a sensaçao

claro, nao generalizando todo mundo la...mais uns 80% e growth 4utebol clube

agora dizer q essa marca fueira e superior a max titanium e a solaris e salto para mim e quase uma blasfemia

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

 

Em 16/01/2013 at 00:09, Markus B disse:

Leucina é uma boa...3 g dia...mas não sei a procedência desta aí.

Inclusive saiu um estudo falando isso,que essas super doses de 10 g é desperdício. ..não ajuda não faz efeito 

Editado por Marvin Alves

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!
Em 12/31/2016 at 10:04, Marvin Alves disse:

 

Inclusive saiu um estudo falando isso,que essas super doses de 10 g é desperdício. ..não ajuda não faz efeito 

Pode indicar que estudo seria esse? 😬

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!
Em 15/01/2013 at 15:41, juniin_ disse:

Sera que vale a pena experimentar Leucina Growth? esta num bom preco .. o que acham?

Sim é uma boa para complementar a dieta.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

Estamos em 2017.  A última vez que postei nesse tópico foi a 4 anos atras e ainda não mudei minha opinião sobre a growth.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!
Em 1/4/2017 at 01:57, Heraldo Costa disse:

Estamos em 2017.  A última vez que postei nesse tópico foi a 4 anos atras e ainda não mudei minha opinião sobre a growth.

Qual é a melhor marca de suplementos hoje na sua opinião?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!
8 horas atrás, fisiculturismo disse:

Qual é a melhor marca de suplementos hoje na sua opinião?

aí depende, teve uma época que eu gostava muito da max Titanium devido ao custo x benefício que ela tinha. Depois seus produtos ficaram um pouco mais caros mas ainda assim são mais acessiveis 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!
Em 06/01/2017 at 09:43, Heraldo Costa disse:

aí depende, teve uma época que eu gostava muito da max Titanium devido ao custo x benefício que ela tinha. Depois seus produtos ficaram um pouco mais caros mas ainda assim são mais acessiveis 

Na época em que começaram a surgir na internet os resultados dos testes de Whey Protein realizados por Félix Bonfim, eu me recordo que uma marca de suplementos acessíveis passou bem no teste, só não me recordo se era a Max Titanium.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!
48 minutos atrás, fisiculturismo disse:

Na época em que começaram a surgir na internet os resultados dos testes de Whey Protein realizados por Félix Bonfim, eu me recordo que uma marca de suplementos acessíveis passou bem no teste, só não me recordo se era a Max Titanium.

Acho que foi a MidWay, inclusive, apresentou em alguns testes resultados de proteínas 'além do que informava no rótulo'! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!
3 horas atrás, fisiculturismo disse:

Na época em que começaram a surgir na internet os resultados dos testes de Whey Protein realizados por Félix Bonfim, eu me recordo que uma marca de suplementos acessíveis passou bem no teste, só não me recordo se era a Max Titanium.

Sim. Foi justamente a Max Titanium. O Félix Bonfim custou a acreditar.

Ele defendia a idéia que a Max Titanium era pura farinha.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora

Gostou? Compartilhe!
  • Conteúdo Similar

    • Por chacalll
      Traduzi um artigo a TMuscle, houve apenas uma palavra que não consegui identificar o que é. Quem souber me diga que eu mudo!
      Liberte todo o potencial anabólico da comida
      por TC
      Durante semanas, Tim Patterson e eu temos dado um toque a mais a nossa comida.
      Eu estou falando de fazer algo com nossa comida que liberte todo seu potencial anabólico. Eu estou falando de fazer algo com a nossa comida que envolva um crescimento de mais de 70% de seu potencial anabólico.
      Isso é algo que nos vagamente começamos a perceber há alguns anos atrás. Toda vez que nos estudávamos os efeitos da proteína, parecia que um especifico aminoácido, uma específica corrente de aminoácido, era inteiramente responsável pela síntese de proteína do músculo.
      Isso significa que não importa o quão seja grande a quantidade de proteína ingerida, seu efeito no crescimento muscular era totalmente controlado pela quantidade de um específico aminoácido presente em nossa corrente sanguínea. E qual é o nome desse específico aminoácido?
      Leucina.

      Apesar de tudo, nós não suspeitamos de nada porque não havia ainda pesquisas suficientes no mundo real feitas com animais ou humanos para comprovar isso. No entanto, isso tem mudado nos últimos anos.
      Parece claro agora que a Leucina estimula a síntese protéica e é na verdade o maior aminoácido responsável pelos efeitos anabólicos de uma refeição.(1)(2)
      “Até esse ponto, está claro que muitos os efeitos dos aminoácidos na síntese protéica são mediados pela Leucina” - Martha Stipanuk, PhD, Cornell University
      Apenas adicionando algumas gramas de Leucina a uma refeição, muito protéica ou não, há um aumento da síntese protéica de 50-70% em humanos(3)(4) e aumenta o balanço entre a síntese proteica e a degradação proteica em mais de 500%!(5).
      Aparentemente, quando administrada oralmente a Leucina aumenta a síntese protéica por si própria, independente do pico de insulina gerado em uma refeição. No entanto, a função da insulina aparece como permissível até o ponto em que certo pico é necessário para fazer com que a Leucina faça seu trabalho. (6)
      A mensagem é que a Leucina é melhor usada em conjunto com uma refeição, ao invés de ser tomada sozinha entre as refeições.
      Ademais, adicionar Leucina a uma refeição contendo 100% carboidrato não é a melhor idéia. Parece que os efeitos da Leucina são limitados quando outros aminoácidos não estão presentes.(6) Isso significa que a Leucina, ao mesmo tempo em que é anabólica por si só, não fará o melhor trabalho senão não houver pelo menos outros aminoácidos presentes.
      Em resumo, uma refeição protéica é boa, mas adicionar Leucina a ela a torna melhor, muito melhor.
      Além do mais, a mudança na concentração de Leucina no sangue é mais importante que a quantidade total de Leucina no sangue, então não razão para tomá-la sem pausa. (1) É melhor tomar um scoop (mais ou menos 5 gramas) junto a uma refeição, deixando os níveis sanguíneos cair, e então tomar outro scoop umas quatro horas mais tarde.
      “Suplementar com Leucina faz com que o músculo atinja sua máxima síntese protéica e recuperação anabólica” Layne Norton and Donald Layman, University of Illinois
      Então foi isso que nós fizemos. Adquirimos a mais pura e valiosa L-Leucina no mundo da Coorporação Ajinomoto e embalamos em espaços para 450g. (90 porções)
      Simplesmente adicione um scoop de 5g a água, shake de proteína, sua bebida pós-treino, ou simplesmente despeje sobre a comida. Apenas não exceda 20g por dia.
      L-Leucina é simples, econômica, e ao aumentar o efeito anabólico da comida em 70%, é muito eficiente.
      Fonte:
      e postado por:PedroC
      Referencias:
      1. Norton LE and Layman DK. Leucine regulates translation initiation of protein synthesis in skeletal muscle after exercise. J Nutr. 2006; 136(2):533S-537S.
      2. Stipanuk, Martha H. Leucine and protein synthesis: mTOR and beyond. Nutrition Reviews. 2007;Mar;Vol. 65, No. 3:122-9.
      3. Padden-Jones D, et al. Amino acid ingestion improves muscle protein synthesis in the young and elderly. Am J Physiol Endocrinol Metab. 2004 Mar;286(3):E321-8.
      4. Tipton, KD, et al. Postexercise net protein synthesis in human muscle from orally administered amino acids. Am J Physiol. 1999 Apr;276(4 Pt 1):E628-34.
    • Por oseiasfenix
      A Leucina em estudos recentes tem apresentado-se como uma chave para o anabolismo e síntese protéicae também na degradação de proteínamuscular.
      Ela participa do processo de hipertrofia das seguintes formas:
      Substrato para síntese protéica Substrato energético Sinalizador metabólico Estudos realizados mostraram que pessoas que consumiram apenas carboidrato após a atividade física, tiveram uma redução na síntese protéica, diante daqueles que consumiram carboidrato e leucina, ou somente ela.
      Outro fator observado mais tarde foi da interação da L-Leucina com a Insulina (hormônio altamente anabólico), promovendo ainda mais o aumento da massa muscular após o exercício e horas depois do exercício também.
      Inclusive, essa liberação insulínica foi muito mais eficaz do que quando comparada com a ingestão de carboidratos (mesmo de alto índice glicêmico).
      O ideal seria obter de 3,4 a 4,4 g de leucina por refeição, considerando que você faca de 5 a 6 refs por dia. 
      Aí você se pergunta como vou saber que estou nesta faixa? 
      Aí vai uma tabela de referência:
      Whey Protein - a cada 27 g proteina pura variando de marca para marca. Caseina - a cada 34 g de proteina pura variando de marca para marca Leite - 4 copos de 240ml Ovos - 5 ovos inteiros Peixe - aprox. 160g Cortes magros bovinos e suinos - aprox. 135 g Peito de frango - aprox. 135 g
    • Por fisiculturismo
      O A, B, C DOS BCAAs
      De acordo com texto publicado na revista FLEX do mês de agosto de 2008, de autoria do PHD Jim Stoppani, antes de a creatina, a arginina ou o whey protein serem os suplementos mais populares do mercado, os aminoácidos de cadeia ramificada (branched-chain amino acids – BCCAs) eram uns dos mais usados. Hoje em dia, eles estão de volta porque os atletas acreditam em seus bons resultados quanto ao crescimento muscular, à força e energia e à perda de gordura.
      OS TRÊS AMINOÁCIDOS
      Jim delineia que os BCAAs são compostos de três aminoácidos essenciais – a leucina, a isoleucina e a valina. O nome (aminoácidos de cadeia ramificada) advém da estrutura do trio, uma vez que há bifurcação entre eles, como ramos, e, apesar de existirem vinte tipos de aminoácidos, estes três perfazem um terço do total dos aminoácidos presentes nos músculos.
      O que realmente os diferencia dos demais é a maneira que o corpo lida com eles. Os aminoácidos passam pelo fígado, o qual quebra suas cadeias, de maneira a utilizá-los como combustível. O fígado tende a enviar os BCAAs diretamente aos músculos.
      Primeiramente, durante a malhação, os músculos usam prontamente os BCAAs como fonte de energia e atuam no crescimento muscular em seguida, portanto, quanto mais intensa e duradoura for a atividade física, mais BCAAs serão utilizados pelo organismo. Assim, conforme esclarece o autor, o correto é tomar o suplemento logo antes de ir à academia, pois os aminoácidos ficarão disponíveis, propiciando, até, mais disposição na realização do treino.
      MODO DE ATUAÇÃO NO CÉREBRO
      Depreende-se da leitura que os BCAAs também agem por outro mecanismo que envolve o cérebro: pesquisadores franceses descobriram que, durante a prática de exercícios físicos, o aminoácido metaboliza uma substância conhecida como 5-hydroxytryptamine (5-HT), mandando sinais para o cerébro de que o corpo se encontra fatigado e que tem de reduzir a força e tolerância muscular. O aminoácido tryptophan é responsável pela produção do 5-HT no cerébro e é nesta fase que entra o BCAA valina.
      Diversos estudos científicos confirmaram que tomar os BCAAs antes da musculação diminui a quantidade de tryptophan no cérebro e, consequentemente, a quantidade de 5-HT. Desse modo, podem ajudar a prevenir o cansaço, permitindo maiores esforços, treinos mais longos, o aumento do tamanho dos músculos e a redução da fadiga cerebral.
      MECANISMO DE ATUAÇÃO NOS MÚSCULOS
      O benefício mais interessante dos BCAAs para os fisiculturistas é, sem dúvida, a hipertrofia muscular. O suplemento auxilia no crescimento dos músculos pelo estímulo direto da síntese de proteínas, sendo um aminoácido por vez, exatamente como se constrói uma parede de tijolos.
      Estudiosos da Universidade de Medicina no Texas (Galveston) descobriram que a leucina é a chave dentre os três aminoácidos BCAAs. A leucina atua, metaforicamente falando, como uma chave numa fechadura dentro do músculo, o que instiga o processo da síntese protéica.
      RELAÇÃO COM OS HORMÔNIOS DO CRESCIMENTO, INSULINA E CORTISOL
      A leucina dispara o nível de insulina – hormônio anabólico que também estimula a síntese de proteínas, mas por uma via distinta da leucina. Apesar de ela ser definitivamente o MVP dos BCAAs, a revista diz que a melhor cartada é ingerir a leucina em conjunto com a isoleucina e a valina, porque, assim, as benéfices serão mais intensas.
      Os BCAAs também atuam no crescimento muscular através do hormônio do crescimento. Um estudo italiano de 2001 mostrou que os atletas que os tomaram durante um mês tiveram o nível de produção da proteína ligadora do hormônio do crescimento (growth hormone binding protein – GHBP) acirrado depois da musculação. A GHBP é importante porque age como uma carregadora do GH no sangue, levando-o aos músculos para que estes sejam aumentados.
      A matéria cita outro hormônio que é atingido pela ação dos BCAAs: o cortisol. Uma pesquisa de 2006, apresentada no encontro anual da Sociedade Internacional de Nutrição Esportiva, relatou que aqueles que consumiram BCAAs tiveram uma redução significativa do nível de cortisol durante e após o treino em comparação ao grupo do placebo. Isto é importantíssimo, pois o cortisol é um hormônio catabólico que interfere negativamente, com o embotamento da membrana muscular.
      FORÇA MUSCULAR
      Um dos benefícios da ingestão dos BCAAs condiz com o aumento da força corporal. Uma pesquisa em Roma (Itália), de 2003, reportou que os homens que os tomaram por dois dias aumentaram a sua força se comparados àqueles que ingeriram placebo.
      Depois de oito semanas de suplementação com leucina e whey protein (rico em BCAAs), acompanhados de um programa de exercícios físicos com pesos para as pernas, os pesquisadores da Universidade do Estado da Califórnia (Fullerton) detectaram o aumento do nível do hormônio anabólico testosterona e pernas com músculos mais fortes. De fato, inúmeros estudos, tal como um feito no Japão, reiterou que os atletas que tomaram os BCAAs tiveram redução significativa do catabolismo depois de malhar.
      Uma pesquisa feita na Austrália, no ano de 2006, publicada no Jornal Europeu de Psicologia Aplicada, demonstrou que seis semanas de suplementação à base de leucina aumenta a força muscular.
      RELAÇÃO COM O GLICOGÊNIO
      Os BCAAs mantêm níveis altos de glicogênio nos músculos, conforme elucidou a Universidade de São Paulo (Brasil). O glicogênio é uma das formas que se tem de acumular carboidratos nas células musculares. Jim afirma que, normalmente, o glicogênio cai durante a atividade física, uma vez que é combustível para os músculos. Isto pode comprometer o tamanho deles, porque o glicogênio puxa água para os músculos, deixando-os cheios e grandes. Como os BCAAs são utilizados de imediato pelo corpo como fonte de energia durante a malhação, o nível de glicogênio dos músculos fica alto após os treinos, mantendo o inchaço muscular.
      PERDA DE GORDURA CORPORAL
      Um estudo realizado em 1997, entre lutadores bem competitivos, comprovou que aqueles que usaram os BCAAs, com uma dieta de baixa caloria, emagreceram e perderam gorduras localizadas, particularmente na região abdominal, ao contrário dos que tomaram placebo.
      Dentre os três aminoácidos, a leucina é a que proporciona melhores efeitos em relação à perda de gordura. Uma pesquisa brasileira de 2006 mostrou que a leucina tomada por seis semanas é capaz de reduzir a massa gorda significativamente, sob o fundamento de que a leucina estimula a síntese protéica e o aumento da energia despendida ajuda a queimar gordura.
      REDUÇÃO DA FOME
      A leucina ainda influencia diretamente o cérebro, no sentido de diminuir a fome, em consonância com pesquisa da Universidade de Cincinnati, de 2006, publicada no Jornal Ciência. Depois de se injetar leucina no cérebro de ratos, observou-se que eles comeram menos e ganharam menos peso do que aqueles que receberam placebo. A teoria é que, no cérebro, o nível de leucina indica o nível de aminoácidos na corrente sanguínea.
      Assim, segundo explica Stoppani, a suplementação baseada em leucina pode enganar o cérebro e fazer com que ele pense haver muita energia disponível (na forma de aminoácidos), não precisando consumir muita comida. Isso pode propiciar uma considerável diminuição da fome quando se está em regime alimentar.
      POSOLOGIA
      A FLEX recomenda entre cinco e dez gramas de BCAAs por dose e, ao menos, quatro doses ao dia: uma pela manhã, uma trinta minutos antes de ir à academia e uma trinta minutos após o treino (considerados períodos críticos) e uma com a última refeição.
      Interpretação do texto em inglês realizada por: Oksana Maria
      BCAA no Brasil
      No Brasil, os suplementos de BCAA foram liberados pela ANVISA, e há uma ampla variedade de opções no mercado. Não é um suplemento caro, sendo que podem ser encontrados produtos com preço por volta de R$ 30,00 e outros cujos preços superam R$ 100,00.
      Antes de se decidir, não leve em consideração apenas o preço do produto, leia bem o rótulo para saber a dosagem indicada e a quantidade total presente na embalagem, de modo que possa calcular o custo-benefício.
      Às vezes, um produto aparentemente mais barato pode ter pior custo-benefício. Por exemplo, dois produtos BCAA com 100 cápsulas cada podem custar a mesma coisa, mas um proporciona 3g de BCAA em 3 cápsulas enquanto que outro demanda 5 cápsulas para fornecer os mesmos 3g de BCAA. Fique atento!
      Existem alguns produtos diferenciados, que combinam os BCAA com outras substâncias. O BCAA Stack da Universal (assim como o Xtend da Scivation) combina BCAA com glutamina. E o BCAA Top Gradual Release da BodySize combina o BCAA com vitamina B6, prometendo uma liberação gradual.
      Você já usou BCAA? Na sua opinião, este produto é eficiente ou ineficiente? Vale a pena combiná-lo com outras fontes de proteínas como a Whey Protein?
      Não deixe de dar a sua opinião em nosso fórum, de modo que a sua experiência pessoal possa ajudar outros usuários acerca deste suplemento alimentar.
      >> Participe da discussão sobre a eficácia do BCAA e da sua combinação com outros suplementos alimentares <<
    • Por Leo_JazzMan
      Prezados,
       
      Depois do post sobre a Albumina Naturovos, continuo com a divulgação dos aminogramas dos suplementos proteicos. Hoje, trago a tabela do AMINO FIX LÍQUIDO da IntegralMédica. Persisto em entrar em contato com os fabricantes e divulgar essas informações, pois considero os aminogramas essenciais na hora do nutricionista montar a nossa dieta, além do motivo óbvio de ter ciência do que se está consumindo. Eu utilizo o AMINO FIX LÍQUIDO depois do treino.
       
       Sobre o Aminofix Liquid DK:
      (informações do site da IntegralMédica)
       

       
      - Benefício
      Maior resistência e definição muscular.
       
      Amino Fix Líquido é um complexo de aminoácidos de alta intensidade que torna mais eficiente a oferta de proteínas de qualidade para o corpo do atleta.

      Obtido através da hidrólise enzimática da whey protein isolada e do colágeno, possui alta absorção e digestibilidade. Aumenta a capacidade anabólica do organismo através da oferta de aminoácidos, principalmente os essenciais, incluindo os BCAAs, necessários na recuperação pós-treino.
       
      - Como ele age?
      Fornece 30 g de proteína por dose. É ideal para o desenvolvimento muscular e a síntese proteica.
       
      - Informação Nutricional
       
      Informação Nutricional Porção de 65 ml (4 colheres de sopa cheias)
      Quantidade por porção % VD* Valor Energético 172 kcal = 722 kj 9 Carboidratos 13 g 4 Proteínas 30 g 40 Gorduras Totais 0 g 0 Gorduras Saturadas 0 g 0 Gorduras Trans 0 g - Fibra Alimentar 0 g 0 Sódio 80 mg 3 Vitamina A 78 mcg 13 Vitamina C 5,8 mg 13 Vitamina D 0,65 mcg 13 Vitamina E 1,3 mg 13 Vitamina B1 0,16 mg 13 Vitamina B2 0,17 mg 13 Vitamina B3 2,0 mg 13 Vitamina B5 0,65 mg 13 Vitamina B6 0,17 mg 13 Vitamina B12 0,31 mcg 13 Biotina 3,9 mcg 13 Ácido Fólico 52 mcg 13 * % Valores Diários de Referência com base em dieta de 2.000 kcal, ou 8.400 kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.  
      Aminograma:

      Infelizmente, como na maioria dos suplementos proteicos, a informação do aminograma não vem descrita no rótulo do produto e nem no site. Entrei em contato por e-mail com a IntegralMédica e eles me forneceram a informação. Segue a mensagem na íntegra:
       
      Prezado(a) leoselm, Em resposta ao seu contato,
      Segue abaixo o aminograma do produto Amino Fix, que possui uma concentração maior de aminoácidos essenciais na sua composição. Além disso, possui a vitamina B12 em sua composição, que contribui para a oxidação e saúde celular, auxiliando na melhora da performance, porém diferente do Poliamino, não possui os minerais Zinco, Magnésio e Cromo em composição, que auxiliam na melhor resposta hormonal.
       
      Aminograma DK Aminofix
       
      Histidina 381 Isoleucina 879 Leucina 1493 Lisina 1552 Cisteina 210 Metionina 358 Tirosina 224 Fenilalanina 728 Treonina 987 Triptofano 216 Valina 1073 Ac aspártico 2072 Serina 1224 Ac Glutamico 3577 Glicina 4788 Alanina 2271 Arginina 1853 Prolina 3183
      Qualquer dúvida estamos à disposição!  
    • Por Ricardo Esdra
      Olá. Andei vendo algumas coisas sobre bulk pesquisei sobre o da growth e wedy. Já vi falar bem e mal, gostaria de saber de vocês se vale ou não a pena utilizar estas marcas?