Jump to content
  • Similar Content

    • By Halteres
      Bom me desculpe estar criando novamente esse topico e pq o otro fico mais tempo do que imaginei para começar entao estarei recriando para começar a suplementaçao daqui em diante dia 19/02/10 estarei relatando os efeitos abraç

      Idade:17 anos
      Malho a : 7 meses
      horarios de utilizaçao dos produtos:
      nanox9 = 3 caps 1 hora antes de malhar e quando acordar de manha cedo
      jack3d:=30minuts antes de malhar
      cellmass=pos treino e quando acordar de manha cedo
    • By fisiculturismo
      Já havíamos publicado uma matéria informando que o Assault da MusclePharm havia superado o Jack3d da USP labs em vendas no site Bodybuilding.com (Assault da MusclePharm supera o Jack3d da USPlabs em Vendas). Com a derrocada do Jack3d por ação da FDA (Jack3d Foi Proibido pela FDA - ANVISA dos EUA), o Assault ficou com o caminho livre para conquistar definitivamente a liderança na suplementação alimentar pré-treino.
      Este suplemento não contém a substância 1,3-dimethylamylamine (ou methylhexanamine ou geranium extract ou DMAA), que é objeto de controvérsia por não existir, segundo a FDA, estudos que evidenciem que o consumo da substância seja seguro. Muito pelo contrário, a agência de vigilância norte-americana alega que a DMAA provoca riscos de ataque cardíaco, em função de suas propriedades vaso-constritoras.
      Cumpre lembrar que a DMAA é uma substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (WADA), e os atletas que faziam uso de suplementos alimentares com DMAA (tais como o Jack3d) eram reprovados por doping.
      Antes mesmo da polêmica envolvendo produtos com DMAA, a MusclePharm já ressaltava no rótulo do Assault que o produto estava livre da substância estimulante proibida aos atletas e cuja segurança passou a ser questionada pela FDA.
      No 1,3-dimethylamine: segundo a MusclePharm a DMAA daria um pico estimulante para, em seguida, levar à depressão. O que importaria seriam nutrientes, e não estimulantes do sistema nervoso central. A opção da MusclePharm pela elaboração de um produto sem DMAA talvez seja justificada pelo patrocínio dado ao UFC e às exigências de conformidade com as regras da WADA, a fim de evitar constatação de doping nos atletas.
      Aliás, acreditamos que foi o patrocínio ao UFC que levou a MusclePharm a emplacar o Assault na primeira posição em vendas na categoria pré-treino, seguindo o rastro de sucesso do MMA no mundo inteiro.
      Um suplemento alimentar de sucesso não vive só de propaganda. E o Assault apresenta em sua formulação as substâncias mais modernas da atualialidade à disposição da indústria de suplementação alimentar: Beta-Alanine, Citrulline Malate, Creatina Con-Cret, três tipos de L-Arginina, L-Glutamina, dentre outras.
      Vale a pena destacar que dos 9 gramas de carboidratos presentes numa dose de 23 gramas não há um grama sequer de açucar. Há basicamente duas dosagens sugeridas pela MP. Para treinamento intenso, deve-se tomar um medidor cheio (46g) em 450 ml (12-16oz) de água. Treinos de intensidade moderada demandam meio medidor (23g) em 300 ml (8-12oz) de água. Ambas dosagens devem ser ingeridas de 20 a 30 minutos antes do treino.
      Experimentamos a dosagem para treino intenso. Ela parece excessiva, pesa no estômago e pode atrapalhar o treino. Meio medidor é suficiente e permite que o produto dure um mês inteiro. O sabor green apple (maçã verde) que testamos é bem artificial e está longe de ser gostoso. Dê preferência ao tradicional sabor laranja.
      Por fim, é curiosa a orientação da MP para que o produto seja agitado todos os dias ao menos uma vez, e também antes do consumo, sob a justificativa de que contém grande quantidade de ingrentientes ativos, a fim de garantir a correta mistura e efetifidade de cada dose.
      Para infelicidade dos brasileiros, o Assault ainda não está disponível em terras tupiniquins, ao menos por importador oficial. Você pode adquiri-lo em lojas virtuais norte-americanas ou implorar para que algum amigo ou familiar traga na bagagem dos EUA.
    • By fisiculturismo
      O suplemento alimentar pré-treino Jack3d da USPlabs é um sucesso de vendas. Assim como Gillette está para lâmina de barbear, Jack3d está para suplemento alimentar pré-treino (ou estimulante, ou óxido nítrico, ou no2, ou vasodilatador, ou energético, ou como queiram chamar).
      Trata-se de um produto polêmico, cujo sucesso já rendeu reportagem televisiva. O Jack3d foi acusado de causar dependência por conta de substância estimulante presente em sua fórmula. Saiba mais em:
      O nome do produto se pronuncia nos EUA como Jacked (que quer dizer "elétrico" ou "pilhado" em tradução livre, isto é, muito estimulado).
      No entanto, no Brasil, prevalece a pronúncia Jack 3d. Vamos chamar o Jack3d de Jack 3d nesta matéria, seguindo a sabedoria popular.
      Aproveitando-se da onda de sucesso do Jack 3d da USPlabs, a Arnold Nutrition lançou o suplemento alimentar pré-treino Arnold 3d, ou Arnold 3.D, ou Arnold3d.
      Qualquer semelhança entre o novo suplemento alimentar da Arnold Nutrition chamado "Arnold 3d" e o "Jack 3d", da USPlabs não é mera coincidência.
      Enquanto um é o Jack 3d, o outro é o Arnold 3d. Ambos são "tridimensionais" no nome.
      Até a BLACK BOX WARNING (aviso que a FDA - órgão sanitário dos EUA - exige que seja estampado nos medicamentos para alertar o consumidor sobre questões de segurança, tais como efeitos colaterais e riscos inerentes ao uso do medicamento) do Arnold 3d é igual ao do Jack 3d.

      Assim está estampada a BLACK BOX WARNING do Arnold 3d e do Jack 3d:
      This product may produce an intense sensation of focus, energy & awareness. In addition, its key ingredients may allow for workout domination in conjunction with proper training and diet. Therefore, extreme caution must be exercised & should not be used by novice athletes. Use with caution under strict dosing protocols.

      Em tradução literal, o alerta quer dizer:
      Este produto pode causar uma intensa sensação de concentração, energia & alerta. Ademais, seus ingredientes podem resultar em treinos poderosos se seguida uma dieta e plano de treinamento. Por isso, este suplemento deve ser usado com extrema cautela, não sendo recomendado para iniciantes. Siga estritamente as doses recomendadas.
      Assutado? Pois é. O Jack 3d contém uma substância estimulante chamada 1,3-Dimethylamylamine, a qual é considerada como doping de atletas pela WADA - World Anti-Doping Agency (Agência Mundial Antidoping).
      E o Arnold 3d? Tem a tão poderosa substância estimulante?
      O rótulo do Arnold 3d vendido no Brasil, que mescla inglês com português, diz que o Arnold 3d tem como substância ativa a cafeína, na quantidade de 420 mg por dose.
      Por outro lado, no rótulo do Jack 3d, são indicadas as seguintes substâncias: Arginine Alpha-Ketoglutarate, Creatine Monohydrate, Beta Alanine, Caffeine, 1,3-Dimethylamylamine (Geranium [stem], Shizandrol A.
      E agora? Parece que a única substância presente no Jack 3d e que também está no Arnold 3d é a cafeína. Certo?
      Ao acessar o site da Arnold nos EUA, na página do Arnold 3d, temos mais uma surpresa!
      A fórmula apresentada para o Arnold 3d é muito parecida com a do Jack 3d, contendo, inclusive, a substância estimulante 1,3-Dimethylamylamine.
      Veja a fórmula do Arnold 3d apresentada pelo site do fabricante nos EUA: Arginine Alpha-Ketoglutarate, Creatine Monohydrate, Beta Alanine, 1,3-Dimethylamylamine (Geranium [stem], Shizandrol A), Beta-Alanine, L-Taurine, N-Acetyl L-Tirosine, Caffeine Anhydrous, Niacin, Vitamin C, Red Wine Extract.

      Que tal? É a mesma fórmula do Jack 3d com acréscimo de algumas outras substâncias. Considerando que a dose recomendada dos produtos nos rótulos do Jack 3d e do Arnold 3d é de 5 g, o Jack 3d seria um pouquinho mais concentrado que o Arnold 3d. Certo?
      Não dá pra saber, porque nos rótulos não se informa a quantidade de cada uma das substâncias de modo discriminado, vai tudo junto no bolo.
      Afinal, nosso Arnold 3d, que é importado, é uma formulação especial para o Brasil que só tem cafeína com maltodextrina ou tem todas as substâncias indicadas no site da Arnold Nutrition?
      O Arnold 3d vendido no Brasil só quer ser Jack 3d ou é mesmo Jack 3d?
      Dê a sua opinião em nossos fóruns ou pelo Facebook.
    • By fisiculturismo
      O suplemento alimentar pré-treino Napalm Mini-Gun da Muscle Warfare foi lançado no Brasil há pouco tempo com enorme atenção publicitária das lojas de suplementos alimentares. Não era para menos, o Napalm Mini-Gun era um dos maiores concorrentes do antigo Jack3d, com DMAA [saiba mais sobre o DMAA nesta matéria: Jack3d Foi Proibido pela FDA (ANVISA dos EUA)].
      No entanto, o produto que avaliamos, com rótulo parcialmente em português, traz uma informação nutricional nada poderosa. Como ingredientes constam no rótulo: taurina (2.000 mg), maltedextrina e cafeína (400 mg).

      Essa é uma fórmula já usada em outros suplementos alimentares pré-treino que não gozam de tanto prestígio entre os praticantes de musculação.
      Contudo, como se trata de um produto importado, fabricado no EUA, e cujo rótulo remete ao antigo Napalm Mini-Gun (nos EUA já foi lançado um Napalm mais novo, com novo rótulo, para se adequar à proibição da DMAA), fica aquela velha pulga atrás da orelha: será que foi produzido um suplemento Napalm Mini-Gun apenas para o mercado brasileiro com uma fórmula diferenciada?

      O antigo Napalm Mini-Gun vendido nos EUA, que tem o mesmo rótulo do produto que acaba de chegar ao Brasil, contém a tão controversa substância DMAA, que era apontada como doping e que fez a alegria de milhares de musculadores por muito tempo.

      Note-se que não estamos afirmando que o Napalm Mini-Gun que está sendo vendido no Brasil com o rótulo antigo e parcialmente em português tem a fórmula antiga com DMAA. Teoricamente, ele contém as substâncias indicadas no rótulo, o que normalmente se espera de qualquer produto. Todavia, na prática, fica a dúvida colocada acima: será que foi produzido um produto só para as terras tupiniquins?
      Infelizmente, ainda não temos condições de bancar laudos técnicos de análise laboratorial, por isso, fica aí a dúvida. Por isso, quem resolver experimentar o Napalm Mini-Gun, deve tomar o devido cuidado para não exceder a dose diária recomendada.
    • By fisiculturismo
      No dia 18/5/2012 percebemos que o suplemento alimentar mais controverso de todos os tempos não estava mais à venda numa das maiores lojas do mundo de suplementos alimentares, a famosa Bodybuilding.com. Se você não sabe por que o Jack3d é tão controverso, leia esta matéria: Jack3d é Acusado de Causar Dependência.
      Assim que verificamos a situação entramos em contato com o site Bodybuilding. Até o momento não obtivemos resposta. No site da USP labs, fabricante do Jack3d, não encontramos nada a respeito.
      Resolvemos aprofundar nossas pesquisas e achamos a resposta: A FDA - U.S. Food and Drug Administration (agência reguladora norte-americana semelhante à nossa ANVISA), encaminhou a todas as fabricantes de produtos com 1,3-dimethylamylamine (ou methylhexanamine ou geranium extract ou DMAA) uma carta de alerta por falta de evidências em torno da segurança da substância estimulante.
      A princípio, as cartas de alerta enviadas pela FDA não proibem as vendas dos suplementos alimentares atingidos pelo alerta, mas o contéudo das cartas é rígido. Nelas a FDA avisa que antes de vender produtos ao consumidor, o fabricante tem o dever de apresentar estudos que demostrem a segurança das substâncias, e nenhuma evidência nesse sentido teria sido apresentada pelas marcas de suplementos notificadas. Isso quer dizer, em outras palavras, que a venda não seria permitida.
      Segundo a FDA, a substância DMAA estreita as veias e artérias do organismo, provocando aumento da pressão arterial e colocando em risco o sistema cardiovascular, aumentando as chances de falta de ar, angina e ataque cardíaco.
      Ademais, a FDA alertou os fabricantes que a DMAA sintética não pode ser enquadrada como "dietary ingredient" (ingredientes de suplementos alimentares devem ser: vitaminas, minerais, aminoácidos, ervas ou outras plantas, substâncias para complementar uma dieta alimentar humana, ou uma variação dessas substâncias alimentares).
      A agência de vigilância sanitária norte-americana deu 15 dias para que as fabricantes de suplementos alimentares se manifestem sobre os alertas.
      É bom anotar que no mês passado nós publicamos uma matéria (Jack3d é Seguro!) que tratava de um estudo patrocinado pela USP labs a fim de desmentir os boatos de que o Jack3d causava mal à saúde.
      Agora resta saber se a FDA vai achar que os estudos contratados pela USP labs são suficientes para demonstrar que o uso do estimulante DMAA não oferece riscos à saúde. Além disso, não poderão ser incluídas nos suplementos substâncias sintéticas, a DMAA terá que ser obtida da planta flor-de-gerânio.
      Será que os suplementos alimentares com DMAA vão vingar? Será que a substância estimulante DMAA é realmente segura como capitaneou a USP labs? Enquanto não temos resposta, permanece proibida nos EUA a venda dos suplementos alimentares com DMAA, por serem considerados impróprios para consumo, em razão da falta de evidências de segurança.
      Nos próximos meses saberemos se a novela do Jack3d chegará ao fim ou se trará alguma reviravolta surpreendente. Por ora, bye bye Jack3d!
      ATUALIZAÇÃO: Sem Jack3d, e agora? Assault é o pré-treino sem doping!
      ATUALIZAÇÃO: Jack3d Voltou!
×
×
  • Create New...