Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  1. diseaseX

    diseaseX

  • Conteúdo similar

    • Por Letusia Araujo
      O que é celulite
      Celulite é o termo popular da fibro edema gelóide ( FEG). A celulite  se caracteriza  pelo aspecto ondulado da epiderme, tipo casca de laranja.  É uma alteração causada na pele pelo o acúmulo de gordura, água, toxinas nas células.
      Isso faz com que essas células  fiquem cheias e endurecidas, e que o local afetado fique com ondulações. As celulite são nódulos que se manifestam externamente por meio de furinhos horríveis e indesejados. 
      Locais mais comuns
      As celulites tendem a ocorrer nas áreas onde a gordura está sob maior influência do estrógeno (hormônio feminino), como nos quadris, coxas e nádegas.
      Isso explica o motivo pelo qual a celulite é uma das patologias mais comuns entre as mulheres, e muito rara entre os homens . Está ela presente entre 85% (oitenta e cinco por cento) a 98% (noventa e oito por cento) das mulheres ocidentais.
      O que causa celulites
      O aparecimento da celulite é causada por vários fatores:
      desequilíbrio hormonal; medicamentos que causam retenção hídrica (anticoncepcional e antidepressivos);  consumo excessivo de álcool; má alimentação (principalmente açúcar); sedentarismo; estresse; cigarro; desidratação. Celulite não é doença (física)
      Apesar de não chegar a ser classificada como patologia ou como um problema de saúde, a celulite pode ser algo bastante prejudicial a autoestima feminina, e pode se causar problemas psicológicos.
      Graus de celulite
      As celulites podem ser classificadas em graus:
      grau 1:  a superfície da região é lisa quando a paciente está deitada ou em pé. As alterações são vistas quando se pinça a área com os dedos ou sob contração muscular; grau 2:  o aspecto de casca de laranja é evidente, sem nenhuma manipulação, pinçamento ou contração muscular; grau 3:  a superfície da pele tem aspecto de gomos muito mais acentuados e visíveis do que no grau 2, e os nódulos podem ser facilmente sentidos ao toque. Celulites fibróticas e inflamatórias
      Outra classificação das celulites se dá pela existência de fibrosidade ou de inflação na região afetada. Essa classificação é extremamente importante para a utilização dos tratamentos adequados.
      A avaliação correta antes de elencar o tratamento é fundamental para o sucesso nos resultados. A avaliação errada pode levar à escolha do tratamento equivocado, e consequentemente, além de o tratamento não reduzir as celulites, pode ainda piorar o aspecto das celulites e causar o efeito rebote.
      Como identificar os tipos de celulites
      Sugiro duas técnicas de avaliação:
      palpação: durante a palpação é possível se identificar a fibrose e a aderência tecidual; câmera termográfica: esse método não invasivo é utilizado para medir a radiação térmica da pele emitida pelo corpo, podendo ser utilizada para avaliar possível inflamação da celulite. Como tratar as celulites
      Os principais recursos de tratamento, cientificamente comprovados, para o tratamento da celulite são:
      atividade física: promove a lipólise ou seja, quebra das moléculas de triglicerídeos encontrados no tecido adiposo. A atividade física promove, ainda, o aumento da circulação local e a contração muscular ativa o sistema linfático; radiofrequência: em temperaturas mais baixas, tem a capacidade de ativar o metabolismo celular, aumentar a demanda de oxigênio e nutrientes, e, ainda, pelo calor, facilitar a restauração das fibras de colágeno; drenagem linfática - ou massagem modeladora - produz a melhora da oxigenação e circulação nos tecidos, atuando positivamente, também, sobre a inflamação; ultrassom: dependendo dos parâmetros utilizados, esse recurso tem a capacidade de aumentar a permeabilidade das membranas, melhorar a reabsorção de líquidos, aperfeiçoar a irrigação sanguínea e linfática, aumentar a produção e melhorar a orientação da fibras colágenas do tecido conjuntivo; endermologia: essa técnica tem a capacidade de mobilizar de forma mecânica o sistema tegumentar, realinhando as fibras elásticas e , ainda, promovendo a troca de líquidos estagnados, favorecendo o metabolismo local; substâncias que melhoram a circulação: ginkgo biloba, centelha asiática, silício e cafeína. Recursos sem comprovação científica, mas com relatos de eficácia prática:
      cremes com cafeína: o uso tópico de cremes com cafeína não tem comprovação científica, mas pacientes relatam que seu uso melhora o aspecto das celulites esteroides anabolizantes: pacientes fisiculturistas relatam que o uso de esteroides, tais como stanozolol e oxandrolona, eliminam as celulites. Conclusão
      As mulheres não devem se desesperar em razão das celulites. Elas são muito comuns. Como vimos, 98 (noventa e oito) em cada 100 (cem) mulheres sofrem com esse problema (não acredite nas fotos perfeitas das blogueiras do Instagram, uma vez que as fotos são tratadas com filtros que deixam a pele lisinha). Os tratamentos contra celulite apresentados nesta matéria funcionam, mas não são suficientes se a paciente não fizer atividade física e não cuidar da alimentação. E se você também tiver problemas com estrias, não deixe de conferir a matéria sobre o striort (ler a matéria do tratamento para estrias).
      Álbum de imagens dos graus de celulites e tratamentos
      Participaram desta matéria:
      Letúsia Araújo (esteticista): Instagram: https://www.instagram.com/lele__araujo/ Let's Estética (clínica): Instagram: https://www.instagram.com/letsestetica/ e Website: http://www.letsestetica.com.br
×
×
  • Criar novo...