Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Ruptura total do manguito


Tetsuo
 Compartilhar

Post Destacado

Nem meu médico sabe explicar porque raios eu rompi dois tendões fazendo academia. Ele me disse que isso é mais comum em pessoas que sofrem acidentes de moto, por exemplo, ou em pacientes por volta dos 65 anos. Ficou surpreso quando entrei no consultório dele e se deparou comigo, um cara jovem, cujo problema é incomum para a idade. O médico é especialista em ombro e vai me operar agora dia 7 de outubro, de 2013. Mas antes disso, foi uma verdadeira peregrinação para chegar a esse médico. 

 

O primeiro tendão rompi fazendo as barras paralelas. Exercício que nunca gostei, mas o dono da academia ficou me enchendo para fazer. Fiz durante 4 meses e o primeiro tendão rompeu. Fez um barulho parecido com um giz se quebrando. É claro que um barulho abafado. Na hora nem senti tanta dor, mas meu braço direito ficou todo mole, sem força. Marquei consulta, fui no hospital, fiz 10 sessões de fisioterapia com choques, ultrasson e melhorei 100%. Desconfio que quando rompeu pode não ter sido uma ruptura total e sim parcial. Pois após 5 meses longe voltei com tudo e com o ombro curado. Pois bem, malhei normalmente durante 5 meses e, num certo dia, fazendo supino reto rompi o segundo tendão. Dessa vez foi mais grave. A partir desse dia parei de vez a malhação. Doeu demais e incomodou muito durante dias. Resolvi repetir a fisioterapia, mas o estrago maior já estava feito. 15 sessões e nenhuma melhora. Como o rompimento foi total, era inútil choques e ultrassom. Fiz ultrassonografia e finalmente a ressonância. Esta última foi que revelou o "desastre" no meu ombro. O cara que fez a ultrassonografia disse e me mostrou que nem tendão eu tinha mais. E a Ressonância só confirmou. E eu estou aqui com mais de 1 ano sem academia, com meu braço direito travado para certos movimentos. Andar de onibus é uma tortura segurando naqueles malditos ferros sem força para aguentar as freadas e retomadas. Isso viajando de pé. O Doutor disse que minha lesão é gravíssima, que os tendões estão retraídos e que ele vai fazer um esforço danado para puxá-los e emendá-los. E isso tudo sem sofrer nenhum acidente de moto ou ser idoso. Eu nunca malhei errado na academia, apenas fazia o que os outros faziam. O que desencadeou tudo isso foram as paralelas. A partir dali meu pesadelo começou. Será que se eu não tivesse feito aquilo meus tendões estariam intactos hoje? Como eu disse, nem o especialista em ombro que vai me operar sabe dizer porque isso ocorreu. Infelizmente o médico disse que após a cirurgia, com certeza vou recuperar os movimentos normais do braço, mas a lesão será corrigida parcialmente devido a sua gravidade. Detalhe interessante que no dia a dia não sinto dores insuportáveis, apenas fisgadas e a limitação de movimentos. As fisgadas até dá pra aguentar, mas a limitação de movimentos é que incomoda mais. Se eu tentar fazer um movimento de giro no braço direito, ele não se sustenta e cai sozinho, volta a posição inicial. Bem estranho isso. E aí aparece a dúvida. Será que ainda vou poder malhar? Diante de tantos problemas eu estou feliz, pois vão me operar. Só não sei o que acontecerá após os meses de fisioterapia. Vocês acham que meu caso tem jeito?  

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Tenho 12 parafusos e 2 placas de platina no antebraço. O medico pensou em amputação. Hoje eu treino e tenho todos os movimentos, inclusive consigo tocar piano e guitarra, mesmo com o braço operado. Não me aconteceu nada e o médico não sabe explicar como eu recuperei. 4 meses depois da cirurgia eu tava treinando e to ate hoje sem nunca ter parado e sem nunca ter sentido dor, com intensidade perfeita. Faço todos exercícios e treino antebraço. O tipo de machucado é diferente, mas as vezes julgam o possivel como impossível, e não é bem assim.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tenho 12 parafusos e 2 placas de platina no antebraço. O medico pensou em amputação. Hoje eu treino e tenho todos os movimentos, inclusive consigo tocar piano e guitarra, mesmo com o braço operado. Não me aconteceu nada e o médico não sabe explicar como eu recuperei. 4 meses depois da cirurgia eu tava treinando e to ate hoje sem nunca ter parado e sem nunca ter sentido dor, com intensidade perfeita. Faço todos exercícios e treino antebraço. O tipo de machucado é diferente, mas as vezes julgam o possivel como impossível, e não é bem assim.

 

Caramba, tudo isso com apenas 19 anos. Foi acidente? 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Moderador

Nem meu médico sabe explicar porque raios eu rompi dois tendões fazendo academia. Ele me disse que isso é mais comum em pessoas que sofrem acidentes de moto, por exemplo, ou em pacientes por volta dos 65 anos. Ficou surpreso quando entrei no consultório dele e se deparou comigo, um cara jovem, cujo problema é incomum para a idade. O médico é especialista em ombro e vai me operar agora dia 7 de outubro, de 2013. Mas antes disso, foi uma verdadeira peregrinação para chegar a esse médico.

O primeiro tendão rompi fazendo as barras paralelas. Exercício que nunca gostei, mas o dono da academia ficou me enchendo para fazer. Fiz durante 4 meses e o primeiro tendão rompeu. Fez um barulho parecido com um giz se quebrando. É claro que um barulho abafado. Na hora nem senti tanta dor, mas meu braço direito ficou todo mole, sem força. Marquei consulta, fui no hospital, fiz 10 sessões de fisioterapia com choques, ultrasson e melhorei 100%. Desconfio que quando rompeu pode não ter sido uma ruptura total e sim parcial. Pois após 5 meses longe voltei com tudo e com o ombro curado. Pois bem, malhei normalmente durante 5 meses e, num certo dia, fazendo supino reto rompi o segundo tendão. Dessa vez foi mais grave. A partir desse dia parei de vez a malhação. Doeu demais e incomodou muito durante dias. Resolvi repetir a fisioterapia, mas o estrago maior já estava feito. 15 sessões e nenhuma melhora. Como o rompimento foi total, era inútil choques e ultrassom. Fiz ultrassonografia e finalmente a ressonância. Esta última foi que revelou o "desastre" no meu ombro. O cara que fez a ultrassonografia disse e me mostrou que nem tendão eu tinha mais. E a Ressonância só confirmou. E eu estou aqui com mais de 1 ano sem academia, com meu braço direito travado para certos movimentos. Andar de onibus é uma tortura segurando naqueles malditos ferros sem força para aguentar as freadas e retomadas. Isso viajando de pé. O Doutor disse que minha lesão é gravíssima, que os tendões estão retraídos e que ele vai fazer um esforço danado para puxá-los e emendá-los. E isso tudo sem sofrer nenhum acidente de moto ou ser idoso. Eu nunca malhei errado na academia, apenas fazia o que os outros faziam. O que desencadeou tudo isso foram as paralelas. A partir dali meu pesadelo começou. Será que se eu não tivesse feito aquilo meus tendões estariam intactos hoje? Como eu disse, nem o especialista em ombro que vai me operar sabe dizer porque isso ocorreu. Infelizmente o médico disse que após a cirurgia, com certeza vou recuperar os movimentos normais do braço, mas a lesão será corrigida parcialmente devido a sua gravidade. Detalhe interessante que no dia a dia não sinto dores insuportáveis, apenas fisgadas e a limitação de movimentos. As fisgadas até dá pra aguentar, mas a limitação de movimentos é que incomoda mais. Se eu tentar fazer um movimento de giro no braço direito, ele não se sustenta e cai sozinho, volta a posição inicial. Bem estranho isso. E aí aparece a dúvida. Será que ainda vou poder malhar? Diante de tantos problemas eu estou feliz, pois vão me operar. Só não sei o que acontecerá após os meses de fisioterapia. Vocês acham que meu caso tem jeito?

Boa noite amigo, qual exame foi feito na primeira lesão? Qual tendão estava avariado? Qual era o grau da lesão? Qual exame foi feito após a fisioterapia? Quem, e pautado em que exame, lhe foi dito que estava 100%, e por fim, qual tendão foi rompido e confirmado com a ressonância após a Segunda lesão?

Obrigado.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Boa noite amigo, qual exame foi feito na primeira lesão? Qual tendão estava avariado? Qual era o grau da lesão? Qual exame foi feito após a fisioterapia? Quem, e pautado em que exame, lhe foi dito que estava 100%, e por fim, qual tendão foi rompido e confirmado com a ressonância após a Segunda lesão?

Obrigado.

 

O Exame feito na primeira lesão foi uma simples radiografia. Aliás com um médico que nem sequer olha pro paciente quando a pessoa entra no consultório dele. Sabe aquele tipo de "profissional" que não se importa e só fica anotando coisas num pedaço de papel? Pois é. O cara, vendo o raio x, só me disse que a lesão era grave e que eu tivesse cuidado, mas me liberou para a musculação. Esse mesmo me passou as 10 sessões e anti-inflamatórios. Após esse tratamento, eu me sentia muito bem, sem dor nenhuma. Ninguém me disse se estava 100%, fui eu mesmo que achei. Com certeza foi uma melhora enganadora. E pelo diagnóstico dele eu nem sequer tinha idéia do perigo que estava correndo. Perigo esse que se confirmou com o segundo tendão rompido 5 meses depois. Depois o filho deste mesmo médico mandou eu fazer uma ultrasonografia, que confirmou a segunda lesão. Aí o terceiro médico, esse realmente entendedor do assunto, me mandou fazer uma ressonância, que mostrou tudo detalhado.

 

Vou descrever rapidamente o que diz essa ressonância:

 

Tendinopatia do subescapular;

 

Tendinopatia do infraespinhal apresentando área de rotura transfixante acometendo suas fibras transicionais com o supraespinhal, bem como do terço anterior permanecendo cotinuidade por feixe de fibras remanescentes.

 

Observamos calcificação grosseira localizada no interior da bursa subracromial-subdeltóidea.

 

Derrame articular na gleno umeral.

 

Lesão extensa acometendo o lábio posterior da glenóide.

 

Artropatia degenerativa em estado inicial na gleno umeral associado a áreas de afilamento condral difuso notadamente no aspecto posterior e inferior da glenóide, bem como da cabeça umeral.

 

Minha lesão é considerada de grau III. Está escrito na ficha de solicitação de internação que se trata de uma ruptura total do manguito rotador.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Moderador

O Exame feito na primeira lesão foi uma simples radiografia. Aliás com um médico que nem sequer olha pro paciente quando a pessoa entra no consultório dele. Sabe aquele tipo de "profissional" que não se importa e só fica anotando coisas num pedaço de papel? Pois é. O cara, vendo o raio x, só me disse que a lesão era grave e que eu tivesse cuidado, mas me liberou para a musculação. Esse mesmo me passou as 10 sessões e anti-inflamatórios. Após esse tratamento, eu me sentia muito bem, sem dor nenhuma. Ninguém me disse se estava 100%, fui eu mesmo que achei. Com certeza foi uma melhora enganadora. E pelo diagnóstico dele eu nem sequer tinha idéia do perigo que estava correndo. Perigo esse que se confirmou com o segundo tendão rompido 5 meses depois. Depois o filho deste mesmo médico mandou eu fazer uma ultrasonografia, que confirmou a segunda lesão. Aí o terceiro médico, esse realmente entendedor do assunto, me mandou fazer uma ressonância, que mostrou tudo detalhado.

Vou descrever rapidamente o que diz essa ressonância:

Tendinopatia do subescapular;

Tendinopatia do infraespinhal apresentando área de rotura transfixante acometendo suas fibras transicionais com o supraespinhal, bem como do terço anterior permanecendo cotinuidade por feixe de fibras remanescentes.

Observamos calcificação grosseira localizada no interior da bursa subracromial-subdeltóidea.

Derrame articular na gleno umeral.

Lesão extensa acometendo o lábio posterior da glenóide.

Artropatia degenerativa em estado inicial na gleno umeral associado a áreas de afilamento condral difuso notadamente no aspecto posterior e inferior da glenóide, bem como da cabeça umeral.

Minha lesão é considerada de grau III. Está escrito na ficha de solicitação de internação que se trata de uma ruptura total do manguito rotador.

Bom vamos por partes. Não existe ruptura total do manguito rotador, a não ser que seu braço seja amputado.

O manguito é composto por 4 músculos.

Redondo menor, subescapular, supraespinhoso e infraespinhoso.

Vc lesionou o infra e o supra. Muito provavelmente pela continuidade da musculação sem ter se recuperado anteriormente.

Como o médico ao fez um raio X vc ja poderia estar com os dois estimados ou não, mas isso agora não vem mais ao caso.

No seu caso, se tudo confirmado o caso seria cirúrgico, mas eu aconselho levar seus exames a mais um médico para uma segunda opinião.

Dizer agora se vc voltará com todos os movimentos seria um chute de minha parte, pois vai depender da possível cirurgia e todo o processo de reabilitação com a fisioterapia.

Espero ter ajudado.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O único médico especialista em ombros e cotovelos é esse que vai me operar na segunda feira da semana que vem, dia 7. Tanto é que a recepção da clínica onde ele trabalha, está sempre lotada de pessoas aguardando a vez. Cheguei a esperar 4 horas pela minha consulta. Então, não tem outra opção em relação a profissionais nessa área.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Moderador

O único médico especialista em ombros e cotovelos é esse que vai me operar na segunda feira da semana que vem, dia 7. Tanto é que a recepção da clínica onde ele trabalha, está sempre lotada de pessoas aguardando a vez. Cheguei a esperar 4 horas pela minha consulta. Então, não tem outra opção em relação a profissionais nessa área.

Ok, boa cirurgia e nos mantenha informado da recuperação.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Minha cirurgia ocorreu ontem as 9;00 da manhã e foi mais rápida do que eu esperava. A impressão que tive foi que abri e fechei os olhos e ela já tinha terminado. Sensação nova para mim, já que foi a primeira. Tudo tranquilo. O médico me disse que teve que puxar bastante os tendões, pois estavam retraídos. Por isso estou usando uma tipóia diferente daquelas mais comuns. Esta tem uma almofada. Ele disse que a crurgia corrigiu parcialmente o problema, já que o caso era muito grave. Só o tempo e a fisioterapia dirá se vai recuperar 100%. Fiquei com o braço dormente durante 13 horas, em observação, e depois recebi alta. Estou agora sentindo uma dorzinha já sem o efeito da anestesia, mas estou tomando um anti-inflamatório prescrito pelo médico. Gostei muito da radiografia que tirei após a cirurgia. Já não tinha mais a calcificação e com uma aparência normal, bem melhor do antes. E ele usou apenas um parafuso para fixar. Achava que pela gravidade, ele usaria mais. É isso, por enquanto. Vou descansar uma semana e depois tentar retornar a faculdade, ainda usando a tipóia.

 

Passei aqui apenas para atualizar. Após 5 dias de cirurgia é normal sentir dores latejantes, mesmo já tendo tomado anti inflamatório e colocado bolsas de gelo? Só estou no gelo neste momento, pois o médico me disse para parar de tomar os remédios. A dor vai e volta, aí eu coloco gelo, mas volta rapidamente. A dor significa que está sarando ou é algum problema? Foi me passado 45 dias de tipóia. Aliás é bem desconfortável, não consigo dormir direito pela posição incomoda e pelo fato do braço estar o tempo todo dobrado. Sem falar na alça que machuca o pescoço. E pensar que ainda faltam tantos dias parar me livrar dessa tipóia. E digitar com uma mão só também é um saco! Antes eu "catava milho" com as duas mãos, mas pelo menos demorava menos tempo. Mas agora, haja paciência.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
 Compartilhar

×
×
  • Criar novo...