Ir para conteúdo
  1. fisiculturismo

    fisiculturismo

  • Conteúdo Similar

    • Por Luis Meirelles
      Métodos de produção de whey
      Existem diversos métodos diferentes de produção de whey, sendo que cada um deles resulta em tipo diferente de pó, contendo quantidades maiores ou menores de proteína, bem como diferentes espectros de biodisponibilidade de várias proteínas.
      Desnaturação da whey pelo calor
      No que diz respeito aos peptídeos de whey, o calor ou qualquer tipo de tratamento térmico provoca rupturas estruturais e mudanças nas ligações químicas, criando cadeias de ligações cruzadas, chamadas de cross-linking. Em outras palavras, isso significa desnaturação. A sua principal consequência é um aumento dramático do tempo de digestão dessa proteína modificada.
      A whey desnaturada é mais barata
      O uso de calor prolongado em altas temperaturas é a forma mais rápida e econômica de se realizar a secagem de uma proteína.
      Há muito já se sabe que os fabricantes de proteínas comuns, melhor dizendo, wheys commodities, utilizam grandes quantidades de calor para tornar essas proteínas em forma de pó, por um processo de produção mais rápido e mais barato.
      O custo médio de 900 g (novecentos gramas) de whey não desnaturada concentrada é de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais), ao passo que whey concentrada desnaturada gira em torno de R$ 90,00 (noventa reais).
      Absorção mais rápida e melhor retenção de nitrogênio pela whey não desnaturada
      Uma proteína desnaturada ou cross-ligada apresenta milhares de ligações potenciais a mais que precisam ser degradadas no intestino antes que se possa absorvê-la. Demora mais para ser retida e compartilhada nos músculos.
      Desse modo, leva-se muito mais tempo para que os aminoácidos cheguem aos compartimentos-alvo, produzindo índices bem baixos de retenção de nitrogênio.
      Uma whey não desnatura possibilita uma retenção incrivelmente maior de nitrogênio, aproximadamente 68% (sessenta e oito por cento) a mais do que a mesma proteína whey obtida por um processo de produção que a desnature.
      Frações proteínicas da whey não desnaturada
      A whey verdadeira é formada por diferentes frações proteínicas. Cada uma delas é crítica para a obtenção de um metabolismo otimizado e, consequentemente, para extensão da vida.
      Os métodos de produção que whey que utilizam o calor reduzem as frações proteínicas, podendo até eliminar algumas frações.
      As frações proteínicas da whey não desnaturada são:
      betalactoglobulina; alfa-lactalbumina; albumina de soro bovino; imunoglobulinas; glicomacropeptídeos; lactoferrina; beta-microglobulinas; gamaglobulinas; lactoperoxidas; lisozima; lactolina; relaxina; lactofano; fator de Crescimento IGF-1; fator de Crescimento IGF-2; proteoses; peptonas; colostro. As wheys desnaturadas perdem os fatores de crescimento IGF-1 e IGF-2, assim como o colostro.
      Propriedades funcionais da verdadeira whey não desnaturada
      É justamente a combinação exata e as relações entre cada uma dessas frações que fornece à verdadeira whey não desnaturada as suas extraordinárias propriedades funcionais.
      Essas são vitais para a saúde, pois, são capazes de:
      transportar e compartimentalizar minerais; regular a pressão arterial; estimular o sistema imunológico; aumentar a absorção intestinal de nutritientes e prevenir diarréia; maximizar a retenção de nitrogenio; diminuir a oxidação do colesterol LDL; manter a integridade intestinal e prevenir a translocação de bacterias, estimulando a massa intestinal e evitando a sua atrofia; otimizar a função hepática; estimular a síntese de proteinas viscerais; estimular a secreção de hormonios troficos no intestino; aumentar a produção de IGF-1. Por outro lado, as wheys desnaturadas, assim como outros produtos industrializados por meios térmicos, já são estudadas como substâncias que poderiam ser cancerígenas.
      Tipos de whey não desnaturada
      Há muito conteúdo sobre as wheys desnaturadas, que são encontradas nos tipos concentrada, isolada e hidrolisada.
      Por outro lado, as wheys não desnaturadas são encontradas apenas nas formas concentrada e isolada. E, ao contrário do que se indicada para as wheys desnaturadas, a melhor whey não desnaturada é a concentrada, por ser aquela que preserva melhor as frações proteínicas. Quanto mais próximo do soro do leite natural, melhor.
      No campo das wheys desnaturadas, é indicada como "pior" a whey concentrada e como "melhor"a whey hidrolisada.
      Benefícios da whey não desnaturada
      Esse tipo de proteína de soro de leite foi submetida a um extenso estudo, que revelou sua impressionante variedade de benefícios, além de sua capacidade de fortalecer o crescimento muscular saudável.
      Estudos mostram que a whey desnaturada:
      ajuda a baixar a pressão sanguínea e melhorar a função vascular se você estiver com sobrepeso ou pressão alta; fortalece os níveis normais de açúcar no sangue e aumentar a sensibilidade à insulina em pessoas com diabetes tipo 2; reduz a inflamação, incluindo inflamação relacionada à doença inflamatória intestinal, pelas suas ações protetoras devidas à sua capacidade de estimular a síntese de mucina intestinal e modificar a composição do microbioma intestinal; ajuda a normalizar seu peso: a proteína de soro de leite não apenas a satisfaz, mas também reduz as cólicas da fome, aumenta o metabolismo (permitindo que você queime mais calorias) e ajuda a manter a massa muscular e eliminar o excesso de gordura armazenada. Whey desnaturada e riscos para a saúde
      As wheys desnaturadas, também chamadas de whey fast food (em razão de serem produtos industriais ultraprocessados), deixam o organismo ácido. Além de haver perda de cálcio da massa óssea, esse cálcio é distribuído na forma de cristais e acumulado nas artérias cardíacas, gerando rigidez arterial e problemas cardíacos.
      A acidez causada no organismo pelo excesso de proteína ácida pode resultar em pedras nos rins, causando cálculo renal.
      Quando optar por um suplemento de proteína, verifique se ele não contém whey termolisada (ultra-aquecida), que demonstrou ser a mais carcinogênica dos alimentos termolisados.
      Evite proteínas de soro de leite derivadas de leite ultrapasteurizado.
      Se o fabricante do soro de leite não fornecer um Certificado de Conformidade (CoC) informando que o seu soro é feito de leite não pasteurizado, é bem provável que seja a whey derivada de leite ultrapasteurizado.
      Whey por troca iônica é a mais perigosa
      O processo de troca iônica para produção e filtragem de proteínas whey é o pior, mais antiquado ou ultrapassado, além de perigoso.
      Existem várias marcas que usam esse antigo método de extração, que é o mais barato de todos.
      Texto original de Dr. Luis Meirelles.
    • Por Jonatan Cigani Carias
      Como já foi relatado no artigo anterior, referente aos períodos bulking (grosso) e cutting (corte), seria interessante utilizar hipercalóricos no período bulking e retirá-los no período cutting, continuando com o whey protein. Também depende do objetivo do consumidor, dos hábitos alimentares, de quanto de calorias ele está ingerindo durante o dia e que tipo de caloria. Avaliar também as distribuições de macronutrientes é muito recomendado. É expressamente importante lembrar que antes de utilizar qualquer tipo de suplementação alimentar é preciso passar pelo nutricionista esportivo, para que o uso seja de melhor aproveitamento juntamente com uma alimentação balanceada.
      O próprio nome suplemento já diz que é para complementar o que a dieta não supre. Às vezes é utilizado como estratégia para aqueles que não têm tempo para uma correta alimentação e buscam o suplemento como uma fonte de alimentação rápida, de fácil preparo e saudável. Outros escassos de informação acham que os suplementos irão resolver seus problemas ou proporcionar resultados aos seus objetivos, como se fosse uma fórmula mágica, mas que na verdade não é. É apenas um recurso ergogênico, ou seja, que aumenta seu poder de trabalho.
      Tanto o whey protein quanto o hipercalórico são importantes suplementos dietéticos para obtenção da massa muscular. É bom lembrar que existem alguns hipercalóricos que em seus ingredientes já adicionam proteínas como whey protein, caseína, além de carboidratos como dextrose, maltodextrina e às vezes amido de milho ceroso (waxy maize). Portanto, às vezes não ficando necessário o uso do whey protein. Esses são classificados como bons hipercalóricos. Mas também são encontrados aqueles que em sua composição encontram-se albumina, proteína de soja, proteína do trigo, leite em pó, considerando estas como as proteínas do produto, não as desclassifico, mas informando que são inferiores a whey protein e a caseína.
      É interessante frisar que a whey protein é importante a todo o momento, é como tomar leite todas as manhas. Por isso fica imprescindível a sua utilização por esportistas para melhores ganhos de massa muscular.
      Geralmente o termo “ganho de massa muscular” significa desenvolver apenas os músculos sem acréscimo de gordura corporal, utilizando-se apenas de suplementos de proteínas (Ex. whey protein) já que as gorduras e carboidratos são facilmente adicionados à alimentação tradicional. Lembrando que cada indivíduo é diferente, portanto, existem estratégias diferenciadas para o alcance da massa muscular.
      Há também outros suplementos dietéticos para aumento da massa muscular, porém a sua utilização deve ser orientada pelo nutricionista para que não haja um uso indiscriminado e que possa a vir ocasionar problemas de saúde.
      Dr. Kadu Martins
      Nutricionista Especializado em Nutrição Esportiva
      CRN – 34187 SP
    • Por Dra. Shalimar Diniz
      Bater tudo no liquidificador e tomar na hora.
    • Por Luis Meirelles
      Bater tudo no liquidificador; Cozinhar na frigideira de teflon untada em fogo médio; Mater a panela tampada para cozinhar a massa em cima pelo vapor; Virar a panqueca de lado a cada 2 minutos, até obter uma densidade sólida e consistência.
    • Por Markus B
      Prezados, postei isto em um outro post...mas acho que será bom se todos souberem....fica aqui um desabafo!!! Há pelo menos 2 anos digo isto aqui no fórum...hj despejei novamente...parem de ser enganados ou ingênuos...cuidado!!!
       
      HOJE, a matéria prima WPC pura, importando um container (9 toneladas) custa U$ 18,00/ Kilo...ou seja...R$ 36,00 para um pote de 900 g são R$ 32,40. Agora vamos somar o pote, os aromas, educorantes, rótulo, caixa coletiva, produção (funcionários, custos industriais, ggf, controle de qualidade, análises centessimais e biológicas..enfim...os custos de produção como um todo)....o pote agora custará de R$ 40,0 a R$ 45,00 dependendo do capacidade fabril e da quantidade produzida por mês.....pasmem...até agora não falei do lucro da indústria....apenas dos custos!!!!!!
       
      Vamos a outras contas...o pote sairá da indústria a R$ 40,00 (preço de custo sem lucro) e paga  impostos (ICMS, PIS e Confins)..há tb o imposto de renda..há a comissão de quem vende..há os custos de marketing e divulgação..frete...há as amostras para degustação...mas tudo bem..vou pegar esses R$ 47,00 (incluso aqui tributos, IR e comissão) e colocar pro logista...esse agora trabalha com uma margem de 70% a 110%...portanto o produto custará entre R$ 80 a R$ 99,00....se a margem for ainda menor é porque está comprando de um distribuidor...que também tem suas margens de custo e lucro...ora...podem confiar nestes dados...ou caso contrário poderia falar de toda cadeia de supply para refazer as contas.
       
      Enfim...uma indústria trabalhando com margem zero a cadeia varejista é a única que ganha algo...qdo ganha tb...pq se a venda de uma loja estiver em torno de R$ 40 mil mensais o dono tá fudido..pq ainda tem muitos outros custos pra manter a loja.
       
      E vcs ainda me falam que um WHEY honesto tem que custar menos de R$ 80,0 contos é pq NÃO CONHECEM NADA....deixem de ser ingênuos e achar que as empresas que vendem com um preço final maior que este estão nos roubando. NÃO dá pra ter um WPC custando menos que R$ 100,0/ pote 900 g na loja imaginando uma indústria que trabalha com margens pequenas....Um Whey honesto custa no mínimo isto moçada...no mínimo heim...caso contrário..vai ter muita soja e leite em pó..ou até um WPC 35%....até a albumina já está cara..e fica fácil detectar o batismo.
       
      Os impostos americanos são diferentes...a forma de produzir e custo da matéria prima entregue na indústria lá custa U$ 8,00...
      e quando o importador no Brasil (exemplo os importadores de marca como ON) pagam apenas 16% de impostos + custo marítimo ...
       
      Enfim..no Brasil....prefiro ter uma importadora do que uma indústria!!!!

×
×
  • Criar novo...