Jump to content
  • Similar Content

    • By Miguel David
      Bom fiz o perfil agora, sou leigo aqui!
      Tenho 34 anos 2019 e em 2017 tomei 1 ml de Durateston de uma vez, após uns 3 meses tomei outra dosagem de 1 ml de uma vez também e depois de uns 5 meses tomei outra dosagem de 1 ml de uma vez......Nunca tinha tomado nada antes, sempre me senti bem com meu corpo e libido etc, foi para experimentar mesmo, Durante esse "ciclo" me senti bem, mas depois da ultima dose ( a terceira ) após pouco tempo 2 semanas, eu me senti bem fraco,cansado,desmotivado,testículos diminuíram e sem nenhuma libido.
      Tomei somente Tamoxifeno nesse período dos 3 ml de dura, esperei 1 ano sem tomar nada para ver se melhorava o Eixo hormonal enfim, mas não melhorou quase nada, (me alimento super bem dieta do mediterrâneo) então foi ai que li sobre o HCG seus benefícios recuperação etc....
      Comprei um HCG Choromiom - M de 5.000 IU e sei que fiz M e tomei a ampola inteira via intra muscular glúteo em uma dose unica, ai é que veio o problema....senti após 1 anos sem dura uma discreta melhora, mas após a aplicação dessa dosagem do HCG parece que piorou muito mais os sintomas relatados anteriormente, principalmente baixa libido, não me excito mais por nada!
      Obs: Sou casado e preciso da minha libido pra qualidade de vida também.
      Quero uma ajuda aqui do pessoal experiente, gostaria de voltar ao normal como era antes de tudo, o que eu faço? Será que dessensibilizei as células de Leydig? Esse Choromiom M é sintético, faz diferença no meu caso? Tem como reverter isso?
      Desde já agradeço respostas!
       
    • By Pamela
      Oii gente, eu malho à 3 anos e  estou pensando em fazer meu 1 ciclo um colega da academia me falou para fazer assim:  oxandrolona  15 mg por dia +  masteron 0,5 ml segunda e 0,5 ml quinta, o que acham ? Eu fico com receio de está começando errado.…
    • By Maromba_P.Sul
      Fala Marombas! 
      Estou montando um  ciclo de 8 semanas usando os Aes 
      Propionato de Testosterona 200mg - Masterom 100mg  - e Lipo 6 como Termogênico.
      peço que me indiquem melhor forma de administrar esse ciclo.
      Hoje penso em mandar da seguinte forma;
      0,500ml de propionato -Ds/Dn
      1,00ml de masterom - Ds/Dn
      Lipo 6 - 1 hora antes da primeira refeição e 1h hora antes do treino sendo que deve ter 6h de construtivas da minha hora de dormir.
      Aceito criticas construtivas e dicas para ter o melhor resultado.
    • By Frida Khalo
      FSH.pdfCREATININA.pdfAltura:1,65
      Peso:72,00
      Medicações em uso (Anticoncepcional, etc...): nenhum
      Problemas de Saúde: nenhuma
      Tempo de treino:8 anos
      Ciclos FEITOS com dose e tempo:
      2017: Usei implante de gestrinona por um Ano. Atualmente não uso mais implante.
      Inicio 2018 - oxandrolona 10 mg 2 meses + Stanozolol  nao lembro a dose -2 meses
      2019 - Masteron 0.2 mg  com trembo acetato a cada 3 dias 0,25 mg. LANDERLAN (ja acabou)
      Obs:  tenho  Trembo e o Masteron( GOLD PHARMA)
      seg:: TREINO A (foco em costas/peito)
      quar:: TREINO B (foco em posterior e glúteo)
      qui:: TREINO C (ombros/triceps)
      sex:: TREINO D (misto)
      Aerobico de 40 min/veloc  no final dos treinos - todos os dias

      Dieta com quantidade de proteina/carboidrato/gordura por dia:
      Ao acordar  em jejum tomar vinagre de maçã organico diluido em agua e mel. Aguarde 10 minutos.
      06:03 hrs Ref 1: 2 ovos inteiros,  + omega 3 + uma xicara de cafe
      10:00hrs: 150 ml iogurte natural
      12:00 :: 100g carne vermelha magra ou peito de frango ou peixe. 100g arroz ou pure de abobora cabotia+salada
      17:00 : meio abacate +02 gotas stevia
      18:00 treino
      20:00 : 3 ovos inteiros  ou repito a refeição do almoço
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo: semanas. 
      Masteron 20UI + Propionato 10UI 3x na semana - 
      -O que voces acham? 
      Falta os exames de Hemoglobina Glicosada,T Livre e T total que ainda não foram liberados.Assim que tiver em mãos vou postar.
      Sei que também falta as fotos. Na segunda 26/08 posto para vcs.
      Desde já obrigado a todos pela ajuda!
      FSGAMA GT.pdfH.pdf GAMA GT.pdf GLICOSE JEJUM.pdf HEMOGRAMA.pdf HIDROX VITD.pdf TSH.pdf VITB12.pdf CREATININA.pdf
      vcs estão conseguindo ver os exames???
    • By Samuel Moura Rosa
      Mais hipertrofia com suplementação
      Como soubemos, a insatisfação com os resultados alcançados, a busca pela perfeição e a crescente ambição em alcançarmos níveis superiores de hipertrofia muscular/definição muscular/redução de percentual de gordura, leva a indústria de suplementação a uma crescente procura pelas fórmulas ideais para satisfazer seus compradores.
      Pré-hormônios e estimulantes hormonais
      Neste ciclo ambicioso, onde o resultado extremo é mais relacionado com os esteróides anabolizantes do que com o treinamento e a alimentação, nasceu uma outra linha de suplementação promissora: os Pré-Hormônios, geralmente importados, e os Estimulantes de Produção/Liberação Hormonal.
      Baseados na ação dos esteróides anabólicos, esta espécie de suplemento promete uma maior produção e/ou liberação hormonal de Testosterona e de Hormônio do Crescimento, e seria uma escolha intermediária entre a suplementação básica e a “bomba”.
      O grande atrativo para o público geral é que estes tratam-se de produtos considerados legais, vendido liberadamente (no caso dos vendidos aqui no Brasil), com o julgamento pessoal de não estarmos cometendo um ato moralmente antiético, e ainda, sem os possíveis efeitos colaterais dos esteróides, mas com ação semelhante a estes.
      Os suplementos conhecidos no Brasil como Pré-Hormônios são classificados como compensadores protéicos, multivitamínicos e minerais, pois em sua composição nutricional só apresentam estes macro e micronutrientes.
      ZMA
      O chamado estimulante para a liberação de testosterona (ZMA - aspartato de monometionina de zinco), tem sua base nutricional no Zinco, Magnésio e Vitamina B6.
      Estimulante de GH
      Já o estimulante de produção do Hormônio do Crescimento (GH ou HGH), apresenta certa proporção de proteínas, Vitamina C, B6, Cromo e Colina.
      Estes suplementos são apresentados com nomenclaturas atrativas ao consumidor, como estimulantes do Potencial Genético, ou ainda em conjunto, como Combo Genético.
      Estimulantes de produção hormonal não são hormônios
      Então na verdade não são Pré-Hormônios, mas no máximo possíveis estimulantes de produção hormonal. E deles não podemos esperar as mesmas modificações corporais esperadas dos hormônios ou pré-hormônios, pois os resultados vendidos pelas empresas desta linha de suplementos são baseados em pesquisas envolvendo a Testosterona e o hormônio do Crescimento, e não o Zinco, o Magnésio, o Cromo, e as Vitaminas B6 e C.
      Portanto, cria-se apenas a relação, entre o que podemos esperar dos verdadeiros hormônios (incluidos em pesquisas), e da composição química do produto nacional.
      Considero um pouco injusto cobrarmos do Zinco, do Magnésio e das Vitaminas o crescimento muscular, a redução de massa gorda e a definição muscular que os hormônios realizam.
      Que a Testosterona e o Hormônio do Crescimento são dois hormônios primários no crescimento muscular e no gasto lipídico, não resta dúvida alguma. Mas ainda existe uma distância imensa entre o que estes hormônios promovem e o que estes “anabolizantes naturais” são capazes de alcançar.
      Verdadeiros pré-hormônios
      Os verdadeiros Pré-Hormônios são substancias que ocorrem naturalmente no organismo, assim como são os hormônios. No caso da Testosterona, são os precursores deste hormônio principal, produzidos na glândula adrenal. Entre eles estão o Colesterol, seguido em cadeia pela Pregnenolona, a Dehidroepiandrosterona (DHEA), a Androstenediona, para ai sim ser convertida em Testosterona.
      Mas veja bem, esta linha de suplementação é mais promissora que à anterior, mas não pelos resultados obtidos em pesquisas experimentais, e sim por tratar-se de produtos importados, não produzidos e sem liberação para venda aqui no Brasil.
      Sendo assim, existem duas possíveis relações que garantem o interesse do público leigo na aquisição dos pré-hormônios importados: a crença que tudo que é importado, preferencialmente dos EUA, apresenta melhor qualidade que os produtos nacionais.
      Qualquer porcaria importada, tratando-se de suplementos, tem credibilidade no Brasil. Mas poucos sabem que somente os pré-hormônios (quando declarados no rótulo) e a efedrina têm venda proibida por lá, e que lá pode-se lançar e vender qualquer suplemento, desde que declare-se uma meia dúzia de vitaminas que ali estão, ocultando a real composição.
      E o segundo motivo que atrai o interesse de alguns menos informados, diz respeito à associação entre a proibição da venda de um produto e sua real potencialidade. Ou seja, tudo que é proibido é que dá resultado!
      Se os Anabolizantes são tão potentes e tem sua venda proibida, então os suplementos proibidos são os que mais se assemelham a ação dos anabolizantes. Tratando-se de pré-hormônios, e importados então! Sujeitos assim, que desejam um produto não indicado para ingerir, deveriam experimentar um ciclo de Creolina com Soda Cáustica!
      Pré-hormônios apresentam os mesmos efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes
      Segundo autores mais renomados na área do treinamento de alta intensidade (não apenas cientistas teóricos), existe um consenso que os PHs, referindo-se tão somente aos verdadeiros pré-hormonais, tendem a apresentar à longo prazo efeitos indesejados semelhantes aos próprios hormônios, de maneira mais pronunciada que os efeitos anabólicos esperados.
      Além de apresentarem um valor de venda altíssimo, os PHs podem apresentar efeitos androgênicos notáveis, semelhantes aos envolvidos com drogas mais efetivas, além de possível hepatotoxidade por tratar-se de comprimidos ingeridos via oral, sendo processados inevitavelmente pelo fígado. Em relação aos efeitos anabólicos, as modificações são muito pequenas, se relacionarmos ao custo financeiro que apresentam.
      Podem sim apresentar modificações satisfatórias em sujeitos com deficiência de produção natural de testosterona, tendo portanto ação repositora, não construtora. Agora para atletas que já fizeram uso de alguma droga verdadeiramente anabólica, a ação destes pré-hormônios poderá deixar a desejar.
      Não acredite em propagandas 
      Agora tratando-se desta linha de suplementação vendida liberadamente no Brasil, todo e qualquer comentário favorável (como ação anabolizante primária) parece ser informação de má fé, ou simplesmente desinformação. Analisando a tabela nutricional podemos constatar que estes não passam de suplementos compensadores de baixo nível.
      Nem ação repositora hormonal eles apresentam. Ação hormonal verdadeira e considerável só poderá ser notada com a administração de hormônios ou seus respectivos pré-hormônios, de GH ou Testosterona.
      Se realizarmos uma simples comparação de composição química/nutricional entre os suplementos “chamados Pré-Hormônios produzidos no Brasil” (ou até mesmo aqueles importados e com venda liberada aqui), e os produzidos nos EUA (com venda proibida no Brasil), poderemos fortalecer ainda mais nossas convicções de que ainda está por vir (se é que uma dia existirá) um produto considerado natural e com mesmo efeito anabólico dos conhecidos esteróides anabolizantes.
      Estudos vão e virão, e o Treinamento Intenso, a Dieta, a Suplementação básica Construtora e o Descanso continuam à ser as estratégias mais eficazes, para quem tem paciência e consciência.
×
×
  • Create New...