Ir para conteúdo
R.Ortolan

Métodos de dieta cetogênica (Keto)

Avalie este tópico:

Post Destacado

Fala Galera, meu nome é Rafael S Ortolan, sou relativamente conhecido no Face, sou atleta DHT (Dudu Haluch), não sei se tem alguem aqui que me acompanha la, mas vamos para oque interessa...
Meu primeiro forum que participei assim que comecei a treinar foi esse, e sempre me ajudaram muito quando preciseis (a uns 3 anos atras) por isso resolvi voltar, para pode "retribuir" toda ajuda que foi me dada no inicio, dividindo um pouco do meu conhecimento com vcs, e ajudar no que for possivel.

Hoje vou falar um pouco do metodo de dieta Cetogenica (Keto), espero que tenha serventia para alguem, e qualquer duvida podem comentar, que assim que possivel responderei. Abraços fellas !

Metodos de Dieta - Cetogenica (KETO)

 

A Dieta cetogenica, é na maioria das vezes utilizada na fase que chamamos de Cutting (Fase onde o objetivo é definição), basicamente e resumidamente é uma dieta onde cortamos o Carboidrato e consumimos apenas Proteinas e Gordura.

Nossa principal fonte de energia vem dos carboidratos, quando os cortamos, entramos em um estado chamado de cetose, onde o nosso metabolismo passa a utilizar gordura como principal fonte de energia inves da glicose, devido ao esvaziamento do estoque de glicogenio, pela falta de carboidratos.

Geralmente quem adota essa estrategia de dieta, costuma consumir proteina "a vontade", em excesso, e ai esta o erro. Primeiro, pq quando o objetivo é perca de BF, vc deve ingerir menas calorias do que gasta diariamente, e abusando de proteina vc talvez nao consiga isso (lembre, prot e carbo ambos possuem 4kcals por gr), mas principalmente, é porque vcs esquecem que proteina consumida em altas quantidades, tbm se transforma em glicose, assim bloqueando os corpos cetonicos que sao responsaveis por todo o processo de cetose.

O grande segredo em qualquer estrategia que vc adote, é controlar os picos de insulina, que na maioria das vezes sao os grandes responsaveis pelo acumulo de gordura, vc tem que se programar para fazer com que os maiores picos aconteçam nos horarios corretos. Quando se esta em cetose, fica muito mais facil para os controlar, pois o carboidrato principal causador destes picos, estará escasso.

Outra vantagem tambem da cetose é aumentar sua lipolise durante os treinamentos, pois como citei, seu metabolismo ira usar sua gordura como fonte de energia.

Existem varias especulaçoes sobre a "keto" relacionado a saúde, muitos medicos sao a favor e indicam a pacientes com epilepsia, obesidade e até cancer, pois veem grandes vantagens em tratamentos com ela (pincipalmente em tratamentos de epilepsia, pois estudos mostram que os corpos cetônicos e seus componentes tem efeito neuroprotetor para doenças neurológicas agudas e crônicas. Então, a dieta cetogênica pode ser útil no tratamento de uma variedade de desordens
neurológicas), porem tambem tem aqueles que são totalmente contra, alegando que é uma dieta pobre e não supri todas nossas nescessidades de sobrevivencia.
Mas se pararmos e resgatarmos um pouco a historia da nossa especie ainda no periodo paleolitico, o homem sobrevivia da caça, hortaliças, frutas, castanhas etc, mas o mais abundante era a caça (carne -> proteina), a sua principal fonte de energia era a proteina, se realmente fosse prejudicial a saude, talvez nossa especie nao tivesse sobrevivido a essa epoca, e nao estariamos aqui hoje.

Mas como tudo relacionado a saude, devemos levar em conta a individualidade biologica de cada individuo, então, se forem testar prestem atenção como ira reagir, na primeira semana é comum dores de cabeça, estresse, nauseas etc, mas se permanecer esses sintomas por um tempo prolongado e nao se adaptar, nao tem por que insistir, até pq existem diverssos metodos de dietas diferentes, e tao eficaz quanto.

Lembrando tambem, que quantidades até 40Gr de carbo/dia nao interfere na cetose, ou seja não precisa se preocupar com aquele misera quantidade de carbo que tomate contem por exemplo.

Nosso corpo demora em media de 3 dias para entrar em estado de cetose, a cada 7 ou 10 dias, é permitido um "Refeed" com carboidratos, de preferencia carboidratos "limpos" como arroz, macarrão, batata etc.. mas comer um doce sem exageiro não ira te matar, pelo ao contrario, pode ser muito benéfico para seu bem estar mental.

Abaixo deixo alguns alimentos permitidos na Keto e sugestões de refs, que vc pode utilizar e adaptar de acordo com seu objetivo.

Ovos
Presunto
Queijo
Salaminho
Bacon
Linguiça caseira
Peixe
Carne Bovina
Carne Suina
Frango
Camarao
Cenoura
Chuchu
Vagem
Brocolis
Tomate
Saladas verdes
Etc...

Se ficou alguma duvida, por favor, deixe nos comentários, que assim que possível respondo.

No meu perfil no face tem varios outros artigos de minha autoria, caso alguém se interesse.

PS: Se me adicionarem, avisem inbox que são do forum, abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eae Cris, não conheço, mas sei quem é... Ele é bem antigo aqui né ? Lembro que a primeira vez que entrei no forum, a alguns anos, ele ja participava Hahahaa.

 

Ultimamente eu ando comparando low carb com ciclo de carb.

 

Eu faço a minha versão de ciclo de carb e não entro em cetose nem baixo os carbs pra menos de 100 g dia.

 

Se você faz low carb tem de dizer se usa baixa ou alta gordura, baixa ou alta calorias.

 

Se usa alta proteína.

 

Na minha opinião quem abaixa os carbs para 50 g dia fica com vontade de atacar a geladeira, a pizzaria, vive ansioso, esfomeado.

 

Tem de abrir mão de muita coisa gostosa que tem carbs.

 

Será que uma dieta com alta caloria, alta gordura, alta proteína e low carb permite ganho de força e hipertrofia?

 

E será que com alta caloria e sem muita atividade aeróbica fica com bf baixo?

 

Gostaria que você que tem experiência em low carb desse essas explicações pra gente, principalmente para o Pokoyô que é natural.

 

Você usa essa dieta apenas em curtos períodos de cutting?

Editado por Pokoyô

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ultimamente eu ando comparando low carb com ciclo de carb.

 

Eu faço a minha versão de ciclo de carb e não entro em cetose nem baixo os carbs pra menos de 100 g dia.

 

Se você faz low carb tem de dizer se usa baixa ou alta gordura, baixa ou alta calorias.

 

Se usa alta proteína.

 

Na minha opinião quem abaixa os carbs para 50 g dia fica com vontade de atacar a geladeira, a pizzaria, vive ansioso, esfomeado.

 

Tem de abrir mão de muita coisa gostosa que tem carbs.

 

Será que uma dieta com alta caloria, alta gordura, alta proteína e low carb permite ganho de força e hipertrofia?

 

E será que com alta caloria e sem muita atividade aeróbica fica com bf baixo?

 

Gostaria que você que tem experiência em low carb desse essas explicações pra gente, principalmente para o Pokoyô que é natural.

 

Você usa essa dieta apenas em curtos períodos de cutting?

Fala Pokoyo, questão de abrir mão de muita coisa gostosa que tem carb é vdd, mas em contrapartida vc abre um outro "leke" de opçoes de comidas/receitas top, altas em gordura, basta usar a criatividade e saber cozinhar.

A fome excessiva é apenas até o corpo pela adaptação de cetose 3 - 10 dias (No maximo) depois, disso a fome regulariza e vc "acostuma".

Sobre ter aproveitamento de hipertrofia e força em low carb, n vejo muita vantagem, uma proporçao de 40/40/20 % vc teria resultados muito mais satisfatorios, e daria muito bem para manter o bf em single digit. Agora se vc tem "medo" de carbos, a opção mais viavel seria a metabolica com 2 dias full carbo, mas ai ficaria em cetose toda a semana.

Sobre dieta alta em kcals, e se manter single digit, sem muito cardio, vai depender muito da sua individualidade/biotipo metabolismo etc... E da intensidade no seu treino resistido. Se fosse hormonizado ficaria mais facil, agora nat fica mais complicado.

Keto, uso apenas quando estagno total mesmo, sou adepto de Low Carb na maioria das vezes em cut, manipulada com CBL (Carb Back Loading).

 

Editado por R.Ortolan

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo com o que você disse.

 

Acho que low carb sem refeed ou com um só reffed não é indicado para ganho de massa e hipertrofia.

 

Nunca ouvi falar de algum fisiculturista de competição que tente isso sem carbs.

 

Low carb é usada apenas na fase de refinamento, cutt.

 

Se você faz dois reffeds por semana, aí acho que dá pra hipertrofiar mas não é mais low carb e sim ciclo de carbs.

 

Eu acho que low carb sem reffed perigoso, pois  seu pâncreas deixa de ser muito solicitado para produzir insulina já que não vai metabolizar carbs e todo órgão que não trabalha atrofia.

 

Você pode tornar-se diabético por baixa de insulina no corpo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Eu acho que low carb sem reffed perigoso, pois  seu pâncreas deixa de ser muito solicitado para produzir insulina já que não vai metabolizar carbs e todo órgão que não trabalha atrofia.

 

Você pode tornar-se diabético por baixa de insulina no corpo.

 

Pokoyo, de todas as "gotas de sabedoria" que já li, esta foi praticamente um dilúvio...

 

Todo e qualquer alimento ingerido que possua algum macronutriente, faz com que o pâncreas produza insulina... O que difere é o pico de insulina gerado para transportar toda a glicose para o interior das células. Carbos de alto índice glicêmico geram altos picos, enquanto os de baixo índice glicêmico geram baixos picos. O mesmo vale para proteínas, whey gera um pico de insulina superior ao frango, por exemplo. Até mesmo gordura gera secreção de insulina.

 

Pessoas obesas possuem resistência maior a insulina, isso significa que o corpo precisa produzir muita insulina para que o transporte de nutrientes para dentro das células ocorram. Isso é um ciclo vicioso, já que uma maior produção de insulina fará com que engorde ainda mais, aumentando ainda mais a resistência da mesma. Isso invariavelmente levará a um quadro de Diabetes Mellitus do tipo 2, quando o pâncreas não produz insulina suficiente por conta de sobrecarga, não por conta de atrofia. Ao não produzir insulina suficiente, haverá muita glicose circulante (por isso diabéticos medem a glicemia em jejum, para adequar a quantidade de insulina exógena devem injetar).

 

Pessoas com alta resistência a insulina, mas que ainda não estão num quadro de diabetes, podem fazer uso de um medicamento chamado metformina, que melhora a sensibilidade a insulina. Já li alguns relatos de que fazem uso de metformina para fins de hipertrofia (eu pessoalmente não acredito em resultados expressivos com ela, apesar de fazer algum sentido, pelo melhor aproveitamento do glicogênio muscular).

 

Se ainda assim sua afirmação fosse verdade, de que se o pâncreas não produz insulina ele atrofia, ainda é possível refutar esta afirmação, pois quando o pâncreas não produz insulina, ele produz glucagon (hormônio contra regulador da própria insulina). 

 

Resumindo: Pâncreas não atrofia por você não comer carbos ou por falta de trabalho!

 

PS: Mas uma consequência da ausência ou baixa ingestão de carbos durante um período muito longo é a redução na secreção de T3 pela tireoide, que pode levar a um quadro de hipotireoidismo. Por isso os refeeds são importantes. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Criscouto

 

Você pode ter razão, não retirei de nenhuma matéria científica o que falei.

 

Mas eu vi na TV uma experiência de um inglês que revezou um tempo comendo muito carb e em outro período muita gordura e ele teve problema com diabetes.

 

Vou procurar a matéria.

 

Mas essa aqui eu tirei e é pra você que aparentemente tem diabetes.

image.png

 

Citar

A cetoacidose diabética (CAD) é uma complicação potencialmente fatal para aqueles com diabetes mellitus, e se você é diabético e está pensando em tentar a dieta de Atkins, você pode encontrar problemas.

A cetoacidose diabética é uma complicação predominantemente associada ao diabetes tipo I, mas ocorre com pacientes de diabetes tipo II, sob certas condições.

As complicações da cetoacidose diabética surgem quando o pâncreas diminui a produção de insulina, porque o organismo está sem carboidratos para transformar-se em glicose, então passa a queimar os ácidos graxos que produzem corpos ácido-cetônicos que causam os sintomas e complicações da cetoacidose diabética.

Dificuldade para respirar, confusão, vômitos e desidratação são sintomas típicos da cetoacidose diabética, e se não tratada pode levar ao coma ou até mesmo à morte.

Os sintomas padrão de cetoacidose diabética são náuseas e vômitos, sede insaciável, a produção excessiva de urina e dor abdominal. Estes sintomas geralmente apresentam-se ao longo de um período de 24 horas. Se esta sintomatologia é realizada, deve-se realizar um teste de glicose no sangue e, geralmente, a hiperglicemia é encontrada.

Em alguns casos, cetoacidose diabética apresenta-se como o diagnóstico inicial para alguém que não tinha conhecimento de estar com diabetes, semelhante à Síndrome Hiperosmolar Diabética, mas é mais do que provável que se desenvolva em pessoas que já têm alguma forma de diabetes.

Cetoacidose diabética é menos provável de ocorrer em pessoas que têm diabetes mellitus tipo II, e é mais comum nas culturas afro-americanas e  em hispânicos. Esta condição é chamada de “cetose propensa a diabetes tipo II”.

Deixe-me tentar explicar como a dieta Atkins pode causar cetoacidose diabética em alguém com diabetes mellitus tipo II.

Cetoacidose é um estado metabólico associado com altas concentrações de corpos cetônicos  formados quando o fígado quebra os ácidos gordurosos e realiza a desaminação de aminoácidos. Cetoacidose é um estado de cetose acentuada extrema e incontrolável.

Desaminação é um processo através do qual os aminoácidos são quebrados, quando há um excesso de ingestão de proteína no corpo. Isso pode acontecer seguindo o plano de dieta de Atkins, que durante o protocolo inicial, a ingestão de carboidratos é limitada a vegetais de baixo carboidrato por aproximadamente 2 semanas. Como não existem carboidratos no corpo para o fígado produzir glicose, que alimenta o nosso corpo normalmente, o fígado então começa a quebrar os ácidos graxos em seu corpo pelo processo de desaminação, e transforma estas proteínas em glicogênio, uma fonte secundária alternativa de energia para o corpo, armazenando nos depósitos de ácidos gordurosos no fígado e, em menor grau, no tecido muscular regular.

Quando a cetoacidose acontece, o corpo começa a elevar o nível de cetonas, porque o fígado tem empobrecido a sua reserva de glicose, e agora extrai e cria glicogênio a partir dos ácidos gordurosos disponíveis produzidos pelas cetonas elevadas, um processo chamado de lipólise. O corpo então usa esse glicogênio do ácido graxo recém-criado como uma fonte alternativa de energia através de um processo chamado de beta-oxidação.

Este é exatamente o que a dieta Atkins faz para o corpo humano. Ao limitar a ingestão de carboidratos, o corpo entra em cetose, e a produção de insulina cai significativamente. O nível de insulina reduzido no corpo induz a lipólise, o que força o fígado a criar ácidos gordurosos baseados no glicogênios a partir dos ácidos gordurosos disponíveis e armazenados no corpo, geralmente no fígado e nos músculos.

Este é o problema inerente para os diabéticos que fazem a dieta Atkins. Nesta fase, chamada de fase de indução, quando os carboidratos são praticamente eliminados por duas semanas, o organismo é obrigado a entrar rapidamente em um estado de cetose. No entanto, para o diabético, sabendo que chegou à cetose e precisa começar a comer carboidratos de novo é que vem a parte complicada, porque a sua produção de insulina diminuiu por causa da ausência de carboidratos no organismo. É neste momento que o diabético precisa para retomar a produção regular de insulina, para reduzir o metabolismo de ácidos graxos baseados em glicogênio, que é chamado de cetose.

No paciente não-diabético, o pâncreas produz insulina para neutralizar o ácido gorduroso criado a partir da cetona / concentração de glicose, mas a atividade pancreática do paciente diabético é limitada. Além disso, os órgãos do diabético tornaram-se resistentes à insulina, e exigem mais insulina para atender a este ácido gorduroso criado a partir da cetona / concentração de glicose.

É neste ponto, no momento em que o diabético experimenta a deficiência de insulina, ocorre a hiperglicemia e desidratação. Em seguida, a ausência de insulina na corrente sanguínea impede a absorção de glicose e pode causar a produção livre de cetona  (por meio do metabolismo dos ácidos gordurosos criados) potencialmente perigosos levando aos níveis sanguíneos a cetona e glicose.

A hiperglicemia resultante cria uma sobrecarga de glicose nos rins e passa para a urina. A desidratação resulta em seguida, devido ao movimento osmótico da água para dentro da urina, exacerbando a acidose.

Cetose, cetoacidose, e os outros diferentes termos médicos discutidos neste artigo são muito difíceis de explicar em princípio, mas eu espero ter sido capaz de reunir os fatos de uma maneira mais prosaica, fornecendo uma explicação para que você possa entender.

O importante é saber que se você tem diabetes mellitus e deseja perder peso, você pode encontrar mais problemas do que pensa, se você decidir seguir o protocolo da dieta de Atkins.

Se você tem diabetes mellitus e está tentando perder peso, a melhor maneira de fazer isso seria através de uma alimentação saudável, comendo mais frutas e vegetais frescos, reduzindo os alimentos processados e refeições de fast food e fazer um pouco de exercícios, mesmo que seja apenas uma volta ao quarteirão todas as noites.

Artigo de Jim Donahue

http://guardianlv.com/

https://www.tiabeth.com/index.php/2012/12/15/dieta-atkins-causa-cetoacidose-diabetica-em-pessoas-diabeticas/

 

Na verdade existe uma briga instalada entre o pessoal natural do bulk/cut, do low carb e do carb cycling. 

 

Pra mim low carb é uma dieta em que se entra em cetose na semana fazendo ou não um reffed.

 

As pesquisas dizem que a dieta do Dr. Atkyns não funciona depois de algum tempo e as pessoas tendem a recuperar peso.

 

Cetogênica é uma derivação dessa dieta.

 

Já o le gains, metabólica e ciclo de carbs são parecidas

 

No caso do ciclo de carbs não se entra em cetose, pois são feitos mais de um reffed por semana.

 

A ideia é emagrecer reduzindo a média calórica semanal com a redução de gorduras e carbs.

 

Eu continuo achando anti-natural e perigoso consumir muita gordura e realmente a vida não é bela desprezando de segunda a sábado os alimentos com carb.

 

Mas cada um é cada um.

 

Esse aqui é um fórum de musculação e gostaria de ver a foto de um atleta que usa low carb a semana toda pra hipertrofiar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Criscouto.

Encontrei a matéria.

Citar

Gêmeos passam por experiência com dietas ricas em gordura e açúcar
Durante um mês, um se entupiu de açúcar; o outro se acabou na gordura. Gêmeos vão ser avaliados para descobrir como reagimos a essas dietas. 

De um lado, a gordura, do outro, o açúcar. Qual deles é o vilão dos vilões para a sua saúde?

Há quem diga que é o açúcar. Há quem garanta que é a gordura. Obesidade, diabetes e problemas cardíacos são alguns dos males na conta dessa dupla. Mas, o que é pior: se entupir de açúcar, ou se acabar na gordura?

Dois médicos, gêmeos idênticos, fizeram o teste. Mas não foi em rato de laboratório, não. Eles mesmos decidiram ser cobaias dessa experiência.

Quando se fala em hábitos alimentares, uma das maiores polêmicas entre nutricionistas é: qual o maior inimigo da nossa saúde? O açúcar ou a gordura?

Durante um mês, Xand Van Tulleken vai fazer um regime com altíssimo teor de gordura. No prato do Chris Van Tulleken, apenas alimentos ricos em açúcar e carboidratos - pães, massas, doces. Nesse período, os médicos gêmeos vão ser avaliados para descobrir como o organismo deles reage à overdose de açúcar e gordura. Os dois são cópia um do outro, geneticamente a mesma pessoa - o que facilita o teste. O resultado dessa experiência vai ser surpreendente.

Chris: Quando eu estudei Medicina, gordura era o grande vilão porque aumentava o colesterol, entupia as artérias, causava derrames e infarto.

Xand: Mas, para muita gente é o açúcar que é veneno, é tóxico.

Muita gente não sabe, mas massas, pães, arroz, batata, tudo isso acaba se transformando em açúcar na corrente sanguínea.
“Quando você ingere muito açúcar, você gera muita energia imediata pro seu corpo. Altera insulina, que é o hormônio responsável por metabolizar o açúcar”, diz a nutricionista Danielle Toledo.
Alterações na insulina podem levar ao diabetes. Chris vai comer tudo isso e mais frutas e vegetais, mas nada de gorduras. Já o Xand vai se limitar a queijos, frango, carne, maionese - tudo bem gorduroso. Açúcar, nem pensar.
“Dietas com baixo açúcar vão gerar cansaço, fadiga, mau humor, porque o açúcar é um nutriente importante pro cérebro”, explica a nutricionista.

Xand: O que me preocupa é que eu acho que vou deixar de ir ao banheiro por um mês.
Antes de iniciar a experiência, uma bateria de exames.

Xand: Você parece mais gordinho do que da última vez que eu vi.
Uma máquina mede a quantidade de gordura e músculos no corpo. Xand tem 26,7% de gordura corporal. Chris está um pouco melhor tem 22%.

Chris: Um quarto de você é gordura.
Duas semanas depois, vamos saber se os regimes já afetaram o cérebro dos gêmeos. Poucos lugares exigem tanta atenção e rapidez de raciocínio quanto o mercado de ações. Xand e Chris vão virar corretores por um dia.

Chris: Depois de um curso rápido, a gente recebeu cem mil dólares de mentirinha para fazer transações financeiras.

Xand: Eu posso comprar algumas dessas ações. Se o petróleo subir, eu vou fazer um bom dinheiro.

Xand, que está seguindo a dieta da gordura, se atrapalha.

Xand: Sei lá o que essas coisas querem dizer. Eu não consigo lembrar quantas eu comprei e quantas eu vendi. Droga! Eu fali uma empresa!

O problema do Xand é que uma alimentação com pouco açúcar limita a quantidade de energia para o cérebro.
Já o Chris, que está consumindo muito açúcar, se sente mais alerta, com a memória mais afiada.

Chris: Eu sinto de verdade a atividade dentro da minha cabeça. Toneladas de números, códigos... Para eu ganhar dinheiro, essa tela precisa estar verde. Então eu estou indo muito bem.
Fim do teste. Adivinhe quem ganhou? O Chris, claro.

Chris: Eu consegui um lucro de US$ 800. Acabei com ele. Eu não tenho dúvida de que um café da manhã cheio de carboidratos foi o responsável por isso.

Xand: Eu não consigo nem lembrar o que eu precisava fazer.
O problema é que se as calorias de uma dieta rica em açúcar não forem gastas, o resultado é inevitável: ganho de peso.
Chegou a hora do nosso segundo teste. Entre gordura e açúcar, qual dos dois é melhor como combustível para atividades físicas pesadas?

Chris: O teste seguinte é na bicicleta.

Xand: Esse é o primeiro exercício físico que a gente faz em semanas.
Uma hora apenas de aquecimento. E a coisa fica séria.

Chris: Eu estou morto...
O desafio: correr até o topo de uma colina. Xand, o da dieta gordurosa, vai comer uma barra de manteiga! E Chris vai beber um gel que é basicamente um concentrado de açúcar.
E começa a corrida entre Gordura, de vermelho, e Açúcar, de azul. Quem chegará ao topo?

Xand: Ele não para de abrir vantagem. E eu não consigo fazer minhas pernas se mexerem.
O que aconteceu é que Chris tem um monte de energia imediata para gastar.
Um mês se passou e as dietas finalmente chegaram ao fim.

Chris: A gente voltou ao laboratório para saber como nossos corpos se comportaram.
Primeiro, os resultados do regime com alta concentração de açúcar do Chris.

Xand: Você comeu massas, pães e doces por um mês e perdeu um quilo? Isso não é ruim.
Só que Xand, com a dieta da gordura, perdeu mais peso ainda, quatro quilos em um mês.
Mas, dois quilos perdidos foram de músculos. Ou seja: o organismo de Xand foi obrigado a queimar massa muscular para obter energia.
Por que isso é tão ruim?
“Seu corpo fica mais fraco, você envelhece mais rápido e a sua expectativa de vida cai”, explica o médico.
O teste do colesterol dos dois não apresentou nenhuma alteração significativa mesmo para o Xand que comeu muita gordura.
Para surpresa de todos, a insulina de Chris está normal. Mesmo com todo o açúcar que ele ingeriu. Mas o espanto maior veio com o resultado do Xand. Mesmo sem consumir açúcar, a glicose dele disparou. Ele quase ficou diabético. Por que isso aconteceu?

Xand: Eu fiz uma dieta sem açúcar. Eu devia estar com a insulina baixa. E é o contrário.
Carente de energia, o corpo de Xand aumentou a produção de insulina, numa tentativa desesperada de processar qualquer quantidade disponível de açúcar. E isso sobrecarregou o pâncreas, elevando o risco de diabetes.

Xand: Nossa! Em um mês eu estraguei o meu próprio corpo desse jeito. Para o corpo humano, nada é tão simples. Não é questão de cortar açúcar ou gordura. Nunca é apenas uma coisa só. É sempre mais complicado do que isso.
O experimento mostrou que simplesmente tirar a gordura ou o açúcar da dieta não é a solução para perder peso, nem para se ter uma vida saudável. Então, o que está fazendo a população se tornar mais obesa? O corpo humano sabe lidar com excesso de açúcar ou de gordura. Em milhões de anos, nosso organismo aprendeu a se adaptar e buscar soluções. Exatamente como esses ratinhos de laboratório.

Chris: Quando alimentados apenas com açúcar ou apenas com gordura, os ratos em um determinado momento param de comer.

Xand: O nome disso é mecanismo de saciedade. O cérebro deles manda o corpo parar de comer.
Assim, os bichinhos não engordam. O mesmo que aconteceu com o Chris e o Xand.

Xand: Mas quando se dá cheesecake para os ratos, eles não param de comer. Comem até estourar de tão gordos.

Chris: Acontece assim: isso é creme de leite, gorduroso e sem gosto. E isso é açúcar. É impossível comer mais de uma colherada. Mas quando a gente mistura os dois o resultado é sorvete. Dá para passar o dia inteiro comendo.
Aí está a resposta. O grande problema é a combinação de açúcar e gordura. Uma mistura saborosa, rica em calorias e muito comum em alimentos processados. Na natureza nada tem gordura e açúcar na mesma proporção. Assim, o cérebro não nos manda parar de comer e a gente engorda.
“Ambas as dietas, dietas ricas em gordura ou açúcar, são maléficas pro indivíduo. Mas, claro que a combinação de dietas ricas em açúcar e gordura vão fazer o indivíduo ganhar peso e ter alterações metabólicas, cardíacas, renais”, diz a nutricionista Danielle Toledo

Xand: Então o que parece estar nos deixando mais gordos e menos saudáveis são as comidas processadas.

Chris: Agora nós sabemos quem são nossos inimigos. Não é o açúcar nem a gordura. O vilão dos hábitos alimentares é a combinação dos dois.

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/05/gemeos-passam-por-experiencia-com-dietas-ricas-em-gordura-e-acucar.html

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Exatamente como o Cris falou, qqr tipo de PROTEINA ou CARBOIDRATO, tem total capacidade de provocar o pico de insulina, mesmo o carbo sendo de Baixo IG. Ainda se mantendo no carbos, a maioria das pessoas pararam no tempo, e na hora de montar uma dieta, se baseiam apenas no IG, e isso é totalmente contraprodutivo, ja que existe CARGA GLICEMICA tbm, que influencia MUITO. Um exemplo é a cenoura, o IG dela é bem alto, ja a carga glicemica é baixa, ou seja para aver um pico de insulina com ela, a quantidade teria que ser BEM alta.

Agora falando sobre proteinas e pico de insulina, só para vc ter noção, existe protocolos de uso de slin SEM carbo lol, apenas com prot e fat (Keto, porem com um consumo muito maior de prot que o recomendado em keto).

E sobre o tipo de gorduras, isso depende muito de todo o contexto, Sensibilidade a insulina, biotipo, NTF etc... Só um adendo, não adianta vc se privar totalmente de gorduras trans, ja que saturadas e poliinsaturadas podem se converter em trans, caso o consumo esteja bem "desrregulado".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

vou tirar umas fotos para vc avaliar mais estou gordo não sei como começar me ajude por favor !

Seria legal para ficar mais fácil de obter ajuda, você criar um tópíco novo seu, aqui mesmo nesta seção e detalhar como está sua atual dieta, especificando as refeições e os horários.

 

Aproveite para colocar no tópico uma descrição de como é seu treino e os dias da semana também das atividade que você faz.

 

 

abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo Similar

    • Por janio
      Bom dia Galera, gostaria de auxílio com meu shape. Acompanho sempre o fórum e acho legal a ajuda e o feedback que dão.
      Idade: 42
      Altura: 1.71
      Peso: 68
      Medicações em uso (Anticoncepcional, antidepressivo,anti hipertensivo, etc...): nenhuma
      Problemas de Saúde e história de cirurgias: nenhuma
      Exames de sangue hormonais recentes OU que tiver recente= sem exames recentes.
      Tempo de treino: 15 anos, com interrupções sazonais. 
      Ciclos FEITOS com dose e tempo: enantato de testosterona 500mg/semana + stanozolol 300 mg/semana injetável, por 2 meses. Realizado há 5 anos.
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo:  oxandrolona (manipulada) + cipionato (fármacia) ou enantato (Landerlan). Dúvida quanto a dosagem e tempo de ciclo.
       
      Divisão de treino e horario do mesmo: Segunda  a Sexta 11 horas - 12 horas (1 hora de treino) Aeróbico: 40 minutos -  Jejum dia sim /dia não
      Em média 4 exercícios para cada grupo muscular, com exceção panturrilha que são 2.
      A- Quadríceps (4x 8 a 12) Panturrilha (4x15)
      B- Peito, Anterior e Medial de Ombro (4x 8 a 12)
      C- Costas, Trapézio e Posterior de Ombro  (4x 8 a 12)
      D- Posterior de coxa (4x 8 a 12) Panturrilha (4x15)
      E- Bíceps e Tríceps (4x 8 a 12)
       
      Dieta com quantidade de proteina/carboidrato/gordura por dia:
      Proteína: 180gr
      Carboidrato: 200gr
      Gordura: 55gr
       
      Refeição 1: 100 gr frango+ 100 gr arroz branco
      Refeição 2: 4 ovos inteiros, mexidos + 120 gr banana nanica
      Refeição 3: 100gr filé de tilápia ou posta de arraia+ 100gr arroz branco + 25gr brócolis e 25gr quiabo
      Refeição 4: 100gr frango+ 4 fatias pão integral
      Refeição 5: 100 gr patinho ou filé suíno + 100 gr arroz  integral Raris + 25 gr cenoura + 25 gr tomate
      Refeição 6: 4 ovos inteiros, mexidos + 8 biscoitos cream cracker integral
       
      Líquidos: 2- 3 litros dia
       
       
       




    • Por Anônima
      Olá a todas (os)!
      Estou seguindo uma dieta há algum tempo, e gostaria de fazer a acrescentar alguns alimentos porque o lanche da tarde está me deixando com fome e a ceia está intragável. Gostaria de acrescentar 20Gr de flocão de milho e 1 RAP10 Integral, alterando também os horários. Na primeira imagem é a dieta atual, na segunda é o que eu desejo KKKKKKKKKKKKK! Podem ver para mim se há como adaptar? Desde já agradeço!!!!
       
       
       
       
       


    • Por Karolines2
      olá , estou iniciando cutting 
      hc 2g x peso =
      P 2g x= peso =
      G  1g x peso 7=
       
      A duvida é sobre a absorção da proteína de soja.
      Encontrei a granel porção 10g ; 8,7 g proteína - 0g HC ( PROTEINA ISOLADA 39,90) . a granel porção de 40 g com 24 g de P + 10g de HC (proteina texturizada 13,80 kg )
      Mandando a real , preciso economizar (pandemia foda ) 
      Pesquisei e vi que a proteina de soja tem alto valor biológico.
      Alguém para me dar mais dicas para bater minha proteína diária?
    • Por Talita
      Bom dia a todos!! REPOSTANDO agora com a câmera ok!!!☺️
      Achei incrível o suporte que vocês dão uns aod outros. Acompanhei alguns tópicos e achei super válido!
      Bem..antes de mais nada já gostaria de agradecer pela presteza e iniciativa de todos disposto a  nos ajudar!
      Quanto ao meu relato, estava fazendo uso da Oxandrolona em 2019   finalizei o ciclo e continuei a treinar. Ocorre que com esta pandemia já em 2020 com a suspensão dos treinos, com a ausência dele  já final de maio/ 2020 acabei percebendo retenção e acúmulo de gordura e iniciei a 15 dias uma dieta para secar, pois pretendo fazer uso da stano, e gostaria de iniciar com corpo mais seco de gordura, para depois em julho/2020 iniciar dieta de ganho com uso do aes. Gostaria da ajuda de vocês!
      Bem,  antes da pandemia estava com 46,9kg. Em média com de 3 a 4 cm de glúteo, femural e Quadriceps a mais. Contudo, Cheguei aos 42.7 kg 🙄
       Bem, este é o meu estado  atualmente
      Idade: 30
      Altura: 1.49
      Peso: 42.7
      Medicações em uso (Anticoncepcional, antidepressivo,anti hipertensivo, etc...): nenhum
      Problemas de Saúde e história de cirurgias: nenhum
      Exames de sangue hormonais recentes OU que tiver recente= sem exames recentes. Mas postarei a foto dos últimos
      Tempo de treino: 14 anos, com interrupções sazonais. 
      Ciclos FEITOS com dose e tempo: oxandrolona manipulada 30 mg ao dia, dividido manhã, tarde e noite. Ciclo de 8 semanas.
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo: stanazolol, Landerlan..dia sim e dia não 1ml/50mg ciclo de 8 semanas. Pretendo iniciar em julho/ 2020 a partir do dia 10
      Divisão de treino e horario do mesmo:
      Horários
      Dias com trabalho presencial: 14 às 16 horas
      Dias sem trabalho presencial: 10 às 12 horas
      Treino A femural/ glúteo execução concêntrica e com peso sempre iniciando leve e finalizando com peso máximo para a força do meu corpo no dia.
      Agachamento com barra no smith machine 4x 12 com descida lenta e subida lenta
      Gluteo " sapo" 3 x 20 
      Gluteo abdutor 4x 12
      Gluteo no cabo 4x 12
      Graviton unilateral 3x12
      Agachamento terra 4x12
      Flexora 4×15
      Mesa flexora 4x15
      Stiff 4×12  completo + 3×12 meio
       
      Treino B triceps e biceps
      Triceps pulley com rosca no pulley 3x8 - bi set
      Triceps na testa com rosca direta 3x8 - bi- set
      Abdominal 4 x 20  reto
      Abdominal 4 x 20 lateral
       Abdominal Prancha: 4x20
       
      Treino C  peito
      Supino reto 3x12
      Suplico inclina com halteres 3x12
      Voador 3x12
      Panturrulha em pé 3x20
      Panturrilha sentada 3x20
       
      Treino D costas
      Puxador pra frente 3x12
      Remada na maquina 3x12
      Remada serrote com halteres  3x12
      Pull down corda 3x15
       
      Treino E: ombro e trapézio
      Elevação lateral na polia 3x15
      Elevação unilateral polia 3x15 
      Desenvolvimento com halteres 3x 15
      Elevação frontal com barra reta  3x15
      Elevação fronta na corda pegada neutra 3x15
       
      Treino F: Quadriceps e adutor
      Agachamento 2x aquecimento peso leve + 4x 8 a 10 - peso variação de 50 a 90 kg
      Leg press 4 x 15 
      Passada unilateral com peso 4 x 12
      Extensora:  4 x 12 a 15 
      Cadeira adutora 4 x 30
      Agachamento sumo 4 x 20 
       
       
      Dieta com quantidade de proteina/carboidrato/gordura por dia:
      Proteína: 94 gr
      Carboidrato: 187
      Gordura: 42, 77
       
      7 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito ( pronto) 
       
      10 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito (pronto) 
       
      13 hr : 119, 60 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 66 gr de arraia ou Tilapia  (pronto)  com a verdura ou legume que tiver pimentão.. pepino..chuchu..cenoura a vontade
      Treinos de membos inferiores: 1 colher de sopa de feijão de caldo
      16 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito ( pronto) ou 48, 9 gr de filé mignon suino ou 48, 90 gr de patinho
       
      19 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito (pronto) 
       
      21 hr 2 rap 10 integral com 48, 9 gr de filé de peito ( pronto)  + 1 colher de chá de maionese light + cebola + alface
       
      Liquidos: 2 litros de água
                        300 ml pela manhã hibisco
                         300 ml pela noite de cavalinha











    • Por Héverson Gomes
      O que é dieta?
      Antes de mais nada vamos entender o que significa a palavra dieta. Dieta tem origem no latim diaeta, que vem do grego diaita, que significa modo de vida.
      Normalmente quando as pessoas ouvem a palavra dieta, elas já ligam a sofrimento, a passar fome e a comer o que não satisfaz o paladar, e a emagrecer.
      Dieta não é apenas para emagrecer. Dieta serve tanto para perda, como para ganho de peso. Aí você pode me perguntar: "como assim para ganho de peso?". Será que você nunca ouviu alguém falar “eu sou muito magro, preciso engordar um pouco”, ou um atleta bodybuilder dizer "eu estou na fase de ganho de peso (OFF)"? 
      Ganhar peso é fácil?
      Você pode logo imaginar: "mas isso é muito fácil, é só ele comer muito e de tudo que ele ganha peso!". Mas este pensamento está errado. Na realidade, o ganho de peso tem que ser saudável, ou seja, ganhar massa magra com pouca quantidade de gordura.
      Isso se aplica tanto para a estética quanto para a saúde. Por isso, eu sempre digo que se dieta fosse fácil, não haveria tantas pessoas doentes.
      Qual é o segredo da dieta?
      Aí que entra o grande segredo, que é a fórmula matemática para mostrar que tanto para se ganhar peso, quanto para se perder peso, não existem milagres. É necessária uma equação de balanço calórico. 
      Caso o balanço calórico seja positivo há ganho de peso, ou seja, o indivíduo de ingerir mais calorias do que gasta ou gastar menos calorias do que ingere.
      Caso o balanço calórico seja negativo há perda de peso, ou seja, o indivíduo deve ingerir menos calorias do que gasta ou gastar mais calorias do que ingere.
      Bem, não vou me aprofundar muito nisso, pois, o assunto é bem extenso, e o objetivo do texto é falar da dieta flexível. 
      Mike Mentzer criou a dieta flexível nos anos 80
      O grande criador da dieta flexível foi o atleta Mike Mentzer, nos anos 80. Ele não usava o nome de dieta flexível, porém, usou a seguinte frase: “ Você pode se tornar altamente definido comendo nada além de sorvetes, desde que sua ingestão diária de calorias totais sejam inferior à necessidade de manutenção de calorias, então, você precisará recorrer à gordura corporal para obter energia" ( Mike Mentzer). 
      Foi como já coloquei anteriormente: a perda de gordura se dá a partir do déficit calórico, independentemente do tipo de alimento que você ingere, ao final das contas, a perda tende a ser a mesma. 
      Posso comer um monte de porcaria?
      Aí você pode estar pensando assim: "farei uma dieta baseada em doces, pizzas, lanches, fast foods e outras guloseimas". Certo? Não, está errado. Essa dieta geraria uma falta de macronutrientes e a alta densidade desses alimentos (ricos em gordura e açúcar) dificultaria a sua saciedade. 
      Não vá pensando que a dieta flexível dá liberdade para ingestão de pizzas, doces, fast foods, bolos, e etc. em todas as refeições. Não é bem assim. 
      A flexibilidade, em qualquer tipo de dieta, deve ser aplicada com consciência, com planejamento, com equilíbrio. 
      O que é a dieta flexível?
      A dieta flexível consiste em não tornar a sua dieta monótona. Há liberdade na escolha dos alimentos, mas existe um controle para que sejam batidos os macros (fontes de onde vêm as calorias) no final de um dia ou de uma semana. 
      Contando o macronutrientes
      Macros é a abreviação de macronutrientes. São eles: 
      Proteínas;  Carboidratos; Gorduras. Seu organismo deve ter uma quantidade balanceada de macros, por isso que você não deve usar apenas alimentos processados em todas as refeições. Sabemos que o organismo entende da mesma forma quando você consome 300 calorias de um filé de frango com arroz como essas mesmas 300 calorias de uma fatia de bolo.
      Para o organismo, caloria é caloria. A diferença está no balanço de macros entre uma e outra fonte de calorias, e, também, na saciedade. 
      Coma o que gosta com moderação
      Resumindo, na dieta flexível você pode ingerir o que você gosta, porém, com moderação. Vou te dar um exemplo daquilo que sempre adotei na minha dieta e apliquei na dieta de alguns atletas que preparei nos últimos campeonatos.
      Normalmente usava a teoria diária de 90-10 (noventa-dez), que seria 90% (noventa por cento) da dieta com nutrientes mais balanceados e 10% (dez por cento) de comidas mais prazerosas, tipo pizzas, lanches, bolos, sorvetes, e assim por diante. Essa flexibilidade pode ser computada diariamente ou semanalmente.
      Cada pessoa é diferente. Não dá para montar uma dieta flexível que seja realmente flexível para todos. Cada um gosta de um determinado tipo de alimento mais prazeroso e cada um tem um objetivo diferente para o cálculo de déficit ou superávit calórico por meio dos macronutrientes.
      Eu recomendo que você procure alguém especializado (nutricionista) para montar sua dieta, pois, existem vários fatores que devem ser levados em conta. 
      Minha experiência com a dieta flexível
      Para finalizar, vou contar como passei a adotar a dieta flexível. Eu sou bodybuilder competitivo desde 2007. Já fiz dietas bem restritivas, baseada em arroz, batata doce, frangos, peixes e carnes vermelhas, para não errar.
      Não vou dizer que elas não tenham dado certo, porém, ficava muito estressado. Depois que descia do palco, comia como se não houvesse amanhã. 
      Era normal ter rebote e estragar todo o shape em uma semana. Assistindo a uma palestra de um coach de bodybuilders famoso, gravei quando ele disse que flexibilizava o que os atletas dele ingeriam, e eram todos grandes atletas, indivíduos de nível profissional.
      Alguns comem hambúrgueres com batata frita, outros comiam bolo de cenoura, doce de leite, farinha láctea, barras de chocolate, e outros alimentos que normalmente são demonizados nas dietas por fazerem mal à saúde e ao shape.
      Ele citou Mike Mentzer como atleta fisiculturista do Mister Olympia que adotada a dieta flexível. Não acreditei. Fui pesquisar e vi que realmente esse ídolo do fisiculturismo adotava esse princípio (hoje muito divulgado pelo atleta Caio Bottura e por Gabriel Arones).
      Fiquei pasmo ao saber que ele ganhou um campeonato Mr. Olympia na sua categoria (perdendo apenas o overall), com um shape denso e seco, comendo nada menos que panquecas e sorvetes.
      Conhecendo a experiência de Mike Mentzer, comecei a testar a dieta flexível na minha rotina e em seguida na rotina alimentar de alguns de meus atletas com sucesso. 
      Caso você queira saber mais sobre essa estratégia excelente para dieta, pesquise mais sobre ela e veja o que se encaixa no seu perfil. Cada indivíduo é diferente. O que dá certo para alguns, não dá certo para outros. Essa é uma dieta que deve ser controlada. Há planejamento de horários e dias para se inserir os alimentos de sua preferência (aqueles proibidos que dão prazer).  Procure alguém especializado (nutricionista ou coach) e seja bem-vindo ao grupo que faz dieta com bem menos sacrifícios e muito mais prazer.
×
×
  • Criar novo...