Jump to content
Sign in to follow this  
carlo leonardo

Posso tomar albumina com glutamina antes de dormir?

Rate this topic

Recommended Posts

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • By BOmber_FeNiX
      Ae galera, me tira uma duvida ae, akela historia de IMEDIATAMENTE pos treino tomar creatina + dextrose + glutamina e 30' a 45' depois tomar WHEY + MALTO procede isso??
      Pq eu to pra pegar uma crea da universal, se proceder msm vo pegar glutamina e dextrose tb. E outra, caso proceda, qnts gr de glutamina?
    • By tmiziara
      Ola galera intao....
      Vou comecar a tomar a creatina...mas to tomando glutamina...e a glutamina eu tomo pos treino...eu vi aqui que se voce tomar junto as duas uma tira o efeito da outra...como fazo pra faze a fase de saturacao da creatina tomando a glutamina?

      Tomo Bcaa pre treino, Malto durante, Whey e glutamina pos.
    • By fisiculturismo
      A abumina é uma das melhores e mais baratas fontes de proteína que você pode inserir na sua dieta. E isso não é uma novidade. O motivo é simples. Na realidade, muitas pessoas se equivocam na ortografia da palavra albumina, digitando abumina, ou até mesmo pensando que se trata da nomenclatura correta para a clara de ovo desidratada.
      Durante muitos anos a albumina tem sido utilizada na suplementação alimentar dos atletas de fisiculturismo ou de pessoas que buscam ganhar mais massa muscular, por ser uma fonte de proteína de excelente qualidade e muito barata. 
      Antes mesmo de a proteína do soro do leite (whey protein) despontar como a mais consumida na via da suplementação, a albumina conquistou espaço em substituição à prática do consumo de claras de ovos cruas (com ou sem as gemas), o que era comum nas dietas dos fisiculturistas da época do Arnold Schwarzenegger e do ator Sylvester Stallone, nos anos 70 e 80.

      Por ser bem intragável o consumo de ovos crus, e por existir o risco de infecção intestinal com bactérias, principalmente salmonelas, a abumina, quer dizer, albumina, que é um pó que pode ser misturado em diversos tipos de líquidos para consumo (água, leite, sucos e etc), era uma opção muito mais interessante para o aumento mais prático do consumo de proteínas na dieta.
      Ainda que mais prático o consumo da clara de ovo desidratada e menos intragável que o consumo do ovo cru, o seu gosto não é muito agradável e é bem conhecido o efeito colateral dos gases intestinais, provocando flatulências ou peidos bem mal cheirosos ou fedidos.
      Atualmente, grande parte dos nutricionistas tem recomendado o consumo de ovos inteiros (clara e gema) em vez do consumo das claras apenas, por conterem as gemas proteínas, vitaminas e gorduras boas. E pelo fato de a gema do ovo não aumentar o colesterol ruim. Aliás, o ovo é considerado um dos melhores alimentos do mundo por vários nutrólogos.
      Portanto, se você ainda chama a albumina de abumina, já pode utilizar a nomenclatura correta. E agora, você também já sabe que comer os ovos inteiros é muito melhor do que comer apenas a clara do ovo, desidratada ou não. Saiba mais sobre os dados de referência do consumo de ovos inteiros versus o consumo de clara do ovo ou albumina apenas em nossa postagem abaixo:
       

    • By night
      Fala galera, vo te que comeca a acaba com os ovos de casa agora ueahuehuehueha
      qtos claras de ovos ao acordar e antes de durmir devo tomar?
    • By Bodyboarder
      Há muito tempo, o conhecimento popular identificou o grande valor nutritivo dos ovos. A sua fácil digestão, a confirmação de suas qualidades nutricionais e o baixo preço fizeram com que os ovos fossem empregados habitualmente na alimentação de pessoas de todas as idades.
      Mesmo quando ingeridos inteiros, o conteúdo calórico relativamente baixo dos ovos, semelhante ao da carne magra, justifica o seu emprego na alimentação de pessoas obesas. Quando apenas as claras são utilizadas, o conteúdo calórico passa a ser extremamente baixo, embora o valor nutritivo diminua muito.

      Mais de 70% do peso de um ovo é água, sendo que no caso da clara isolada o conteúdo é quase 90%. Um ovo apresenta em média 81,5 calorias. Os ovos são excelente fonte de proteínas de alta qualidade. Cada ovo inteiro apresenta 7 gramas de proteínas, sendo aproximadamente 4 gramas na clara e 3 gramas na gema.

      A gordura da gema dos ovos é insaturada, apresentando efeitos protetores com relação à artereosclerose . Por outro lado, na gema existe o colesterol, cuja influência na arterogênese será discutida posteriormente.

      Carboidratos e fibras não participam da composição dos ovos, ilustrando a importância da variedade de alimentos para uma boa nutrição. As vitaminas liposolúveis A, D, E e K estão presentes em grandes quantidades nos ovos, assim como as vitaminas do complexo B, incluindo a B12. A vitamina C não está presente nos ovos. Com relação aos minerais e eletrólitos, os ovos são pobres em cálcio, mas excelente fonte de fósforo, ferro e magnésio. O sódio e potássio encontram-se em boas quantidades, principalmente na clara.

      O consumo de ovos, às vezes, é criticado com o argumento de que o colesterol presente na gema pode ser prejudicial à saúde, estimulando a artereosclerose. Alguns aspectos devem ser esclarecidos. Quantidades de colesterol no sangue acima de 220mg% estão estatisticamente relacionadas com a maior incidência de artereosclerose. O colesterol, no entanto, tem funções tão importantes, que o organismo possui um complexo sistema de síntese desta substância. Entre a funções do colesterol está a síntese de testosterona, o hormônio anabolizante natural do organismo, que é estimulado pelos exercícios com pesos. Quando aumenta a ingestão de colesterol na alimentação, o organismo diminui a síntese, regulando as quantidades no sangue.

      Pessoas geneticamente predispostas à artereosclerose apresentam síntese aumentada de colesterol e, mesmo sem a ingestão, apresentam altos níveis sanguíneos dessa substância. Além da predisposição genética, outros fatores aumentam o risco da artereosclerose e suas conseqüências. Tal é o caso do consumo de gorduras saturadas (o colesterol não é uma gordura e as gorduras dos ovos são insaturadas) da hipertensão arterial, do fumo, do stress emocional do uso de anabolizantes esteróides e anti-concepcionais. Para adotar uma conduta prática para a ingestão de ovos inteiros, sem procupações com todos os aspectos teóricos da arterogênese, só existe uma maneira: a dosagem do colesterol no sangue. Desde que os níveis de colesterol se mantenham abaixo de 220mg%, não há limites justificáveis para a ingestão de ovos inteiros.

      O consumo das claras dos ovos, isoladamente, só se justifica quando as pessoas apresentam níveis elevados de colesterol no sangue, e nos curtos períodos de dieta para a redução máxima da gordura corporal. Por várias razões, as claras nunca devem ser ingeridas sem cozimento, o que também se aplica para as gemas. Um dos motivos para o cozimento é a eliminação de salmonelas, micro-organismos que, com alguma freqüência, contaminam os ovos e podem causar diarréias graves, às vezes fatais. Outra razão é a inativação de fatores inibidores da atividade da tripsina, presentes nos ovos crus. A tripsina é uma enzima proteolítica produzida no pâncreas, e sua inibição pode levar à absorção de proteínas mal digeridas, produzindo efeitos indesejáveis como alergias, diarréia e o que é mais importante para atletas, a perda de proteínas do sangue pela urina, levando ao balanço nitrogenado negativo e perda de massa muscular. O cozimento também inativa a avidina dos ovos crus, que é um inibidor da biotina, importante vitamina do complexo B. Este efeito benéfico do cozimento é apenas adicional, visto que a avidina ingerida ativa dificilmente levaria à uma deficiência de biotina, presente na gema e em outros alimentos.

      Como vimos, os ovos constituem em excelente alimento para todas as pessoas, em particular para esportista e atletas.

      Matéria por Prof. José Maria Santarém - extraída da Revista Muscle in Form Edição 4/96.
×
×
  • Create New...