Jump to content

Rate this topic

Recommended Posts

Minha dúvida é se podemos fazer exercícios que utilizam os músculos do dia anterior como secundários no dia seguinte... mesmo quando ainda estão doloridos demais... isso causa alguma lesão ou atrapalha a recuperação muscular ?

Exemplo : Faço peitoral,  e no dia seguinte faço costas, por exemplo um Pull ups... a dor é arrasadora que sinto. Isso danifica mais o peitoral por estar sendo exigido como complementar do movimento ? devo mudar a ficha Peito > Pernas > Costas...

Meus colegas fazem isso, mas eles falam que não sentem tanta dor no dia seguinte no peitoral... eu sinto uma dor muito grande que permanece por 3 dias, sendo após 24hr a dor muito intensa. O resto do corpo só sinto dor por 1 dia geralmente. A dor é tanta que optei em não ir treinar dia seguinte ao peitoral e ir no final de semana só pra dar 1 dia de descanso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

Minha dúvida é se podemos fazer exercícios que utilizam os músculos do dia anterior como secundários no dia seguinte... mesmo quando ainda estão doloridos demais... isso causa alguma lesão ou atrapalha a recuperação muscular ?

Exemplo : Faço peitoral,  e no dia seguinte faço costas, por exemplo um Pull ups... a dor é arrasadora que sinto. Isso danifica mais o peitoral por estar sendo exigido como complementar do movimento ? devo mudar a ficha Peito > Pernas > Costas...

Meus colegas fazem isso, mas eles falam que não sentem tanta dor no dia seguinte no peitoral... eu sinto uma dor muito grande que permanece por 3 dias, sendo após 24hr a dor muito intensa. O resto do corpo só sinto dor por 1 dia geralmente. A dor é tanta que optei em não ir treinar dia seguinte ao peitoral e ir no final de semana só pra dar 1 dia de descanso.

A quanto tempo vc treina? essas dores mais intensas costumam vir no primeiro mês e é muito normal. Vale apena buscar suplementos que tragam uma mais rápida reconstrução dos tecidos, aconselho BCAA, ômega 3. Que são suplementos que trariam uma mais rápida recuperação muscular entre outros benefícios, além de uma boa alimentação que é de primordial importância. Sobre o plano de treinos, não há nada de errado em treinar peito hoje e amanhã costas, a musculatura auxiliar do treino de peito nada tem a ver com a musculatura auxiliar do treino costas. Exceto o ombro, mas enfim. Busca executar os movimentos da forma correta, com menor carga. A má execução pode trazer dores fortes e outros problemas articulares. Eu por exemplo treino peito e bíceps num dia, tenho o intervalo de quadríceps e costa e tríceps no outro sem problemas. E olha que os músculos auxiliares estão trocados. Oq quero dizer é que a boa recuperação depende de alimentação, descanso. 

procura também não pular os treinos ou deixar de treinar por dores. Vc precisa sim sentir a recuperação muscular, mas deixar de treinar não vai resolver. Acostuma teu corpo a ser resistente, a sentir dor. Abraço

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alternativas :

 

Peito > Pernas > Costas...

- Se é iniciante, diminua um pouco a intensidade e deixe sua musculatura pegar melhor maturidade, vai aumentando conforme for sentindo os treinos

- Se não é iniciante, mude a divisão dando maior tempo de recuperação à musculatura trabalhada

Não é legal vc pegar forte peito e depois seu treino de costa não render o melhor devido as dores em excesso...

Abraços...

Edited by batataney

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By Roberta França
      Eu fiquei um mês usando oxandrolona, como nunca havia usado resolvi começar pelo anabolizante mais "fraco" porém ele me deu varios caroços pelo corpo, varias feridinhas, muita dor abdominal, mas oq mais me incomodava mesmo era as feridas na pele. Depois passei para injetável com o stano, as feridas sumiram. Pórem vieram outros colaterais pele oleosa, o clitoris mudou, e o pior o local da aplicação ta ficando inchado, eu faço a higienização correta não sei pq acontece isso. Enfim o fornecedor disse que era melhor tomar um antiflamatorio, melhorou bastante, diminui bem, porem tem um caroço bem pequenininho e duro no gluteo. Parei com as aplicações algué ja passou por isso? tem alguma dica:? eu fiz a compressa de gelo, mas piorou nao fassem isso. ficou até roxo.
    • By Joabson
      Comecei meu siclo segunda feira (ontem), e fiz a primeira aplicação no vasto lateral misturando Deca e dura, meia ml de Deca e 1ml de dura. N senti absolutamente nada no momento da aplicação, porém no começo da tarde comecei a sentir uns incômodos, e durante a noite começou a doer mas dava pra suportar de boas. Mas hj tá de mais, n da nem pra agachar pq doe muito, andar incomoda n da pra esticar bem a perna
      Isso é normal? Logo na primeira aplicação? 
      Ou dei mole ao misturar as duas? 
    • By Pedro Alvim Neto
      O exercício físico apresenta diversos benefícios, entre eles, redução da pressão arterial e do risco de doenças cardiovasculares, aumento do HDL colesterol, melhora do diabetes tipo 2 e resistência à insulina, proteção contra complicações vasculares, modulação da secreção hormonal, da produção e consumo de energia e consequentemente melhor qualidade de vida e longevidade.
      Entretanto, ocorrem diversas adaptações fisiológicas durante a atividade física, sendo necessários ajustes cardiovasculares e respiratórios para compensar e manter o esforço realizado.
      O exercício físico intenso pode aumentar a produção de radicais livres ou espécies reativas de oxigênio no músculo esquelético e em outros tecidos, associadas ao metabolismo energético acelerado. Essas espécies podem contribuir para danos tissulares e celulares e prejudicar o desempenho físico.
      Caso a produção de EROs (espécie reativa de oxigênio) seja prolongada, pode sobrecarregar as defesas antioxidantes celulares naturais, levando à perda da função da membrana e organelas das células, latência do retículo sarcoplasmático e desacoplação da mitocôndria, podendo ser uma das causas de atrofia muscular, fadiga e overtraining.
      Os mecanismos que envolvem a produção de EROs nos exercícios aeróbio e anaeróbios são distintos. É bem aceito que a produção de EROs e dano tecidual subsequente resultante de exercício aeróbico é em grande parte devido ao aumento do fluxo no transporte de elétrons levando ao aumento da fuga de radicais superóxido.
      Já durante e após o exercício anaeróbio pode ser mediada através de outras vias, tais como, a ativação da cadeia de transporte de elétrons, a síntese aumentada das enzimas xantina-oxidase e NADPH-oxidase, o prolongado processo de isquemia e reperfusão tecidual e a atividade fagocítica.
      Além disso, o aumento da síntese de ácido láctico, catecolaminas e o processo inflamatório elevado após exercícios anaeróbios com intensidades supra-máximas também contribuem significativamente para a produção de EROs.
      Antioxidantes são substâncias capazes, mesmo em concentrações relativamente baixas, de retardar ou inibir a oxidação do substrato, através de sua capacidade de doar elétrons para o radical livre.
      Alternativas nutricionais para estimular defesas antioxidantes têm sido estudadas, para reduzir os efeitos oxidantes promovidos pelo exercício extenuante, dentre elas a suplementação com vitamina A, C e E, B- caroteno, selênio, zinco, creatina, glutamina e ômega-3.
      Há evidências de que a suplementação de vitaminas possa prejudicar processos adaptativos do exercício, podendo resultar na redução do processo de biogênese mitocondrial, a suplementação deve ser evitada na proximidade do treino, já os alimentos que possuem vitaminas antioxidantes podem ser ingeridos nas proximidades dos treinos, esses não vão interferir na biogênese mitocondrial, pois, apenas vão modular o estresse oxidativo e não vão interferir nas adaptações fisiológicas da atividade física.
      Diferentemente dos estudos com vitaminas, a suplementação de flavonoides parece ser uma estratégia interessante, pois além do possível aumento da biogênese mitocondrial, também apresenta proteção antioxidante. Os compostos fitoquímicos geralmente são manipulados e devem ser prescritos por nutricionistas para que o organismo possa absorvê-los de forma mais eficiente e que sejam utilizadas estratégias corretas na suplementação destes nutrientes. Esses nutrientes são encontrados em alimentos como: abacate, suco de uva integral, suco de cereja e tomate.
      Os polifenóis representam grande variedade de compostos, divididos em diversas classes, tais como, ácidos hidroxibenzóicos, ácidos hidroxicinâmicos, antocianinas, flavonóis, flavonas, flavonoides, flavononas, isoflavonas, estilbenos e lignanas. São moléculas abundantes na dieta, e há crescente interesse sobre suas ações na prevenção de doenças degenerativas, por apresentarem função antioxidante, anti-inflamatória, atividades cardioprotetoras e anticancerígenas.
      As antocianinas são pigmentos amplamente distribuídos na natureza, solúveis em água e de cor intensa, responsáveis pela coloração azul, vermelha, violeta e púrpura de muitas espécies do reino vegetal.
      As fontes de antocianinas comercialmente utilizadas são as cascas de uva e repolho roxo, há inúmeros outros frutos e flores que são estudadas como fonte deste pigmento; jabuticaba, açaí, berinjela, batata- doce roxa e alguns frutos não convencionais como camu- camu.
      É importante incluir na alimentação de praticantes de atividades físicas, alimentos ricos em vitaminas antioxidantes e polifenóis para fazer a modulação do estresse oxidativo sem inibir as adaptações da atividade física ocorrendo assim a biogênese mitocondrial. A suplementação de vitaminas antioxidantes deve ser feita em horários distantes dos treinos, e caso seja necessário. Importante ter um acompanhamento de nutricionista esportivo para que exames periódicos de micronutrientes sejam feitos para saber se realmente há necessidade de se usar uma suplementação.
       
      Referências Bibliográficas:
      GONÇALVES, Lívia de Souza. Efeitos da suplementação da quercetina sobre o rendimento físico em esteira ergométrica e indicadores metabólicos do exercício exaustivo em atletas de futebol. 2014. 64f. Dissertação (Mestrado) - Pós-graduação em Patologia da Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2014.
      PEREIRA, Milena Biazi Prado. O papel dos antioxidantes no combate ao estresse oxidativo observado no exercício físico de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo, v. 7, n. 40, p. 233- 245, jul/ago. 2013.
      ROCHA, Juliana de Cássia Gomes. Adição dos corantes naturais antocianinas e luteína em bebidas formuladas com proteínas de soro de leite. 2013. 128f. Dissertação (Mestrado) - Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, 2013.
       
    • By Fernando.mexko
      Olá, eu resolvi fazer esse tópico depois de quase um mês com estalos no ombro direito, comecei a perceber esses estalos depois de alguns dias de academia fazendo exercícios de peito e ombro, eles acontecem quando faço movimentos com muita amplitude com peso ou sem peso, tipo girar o braço 360 graus. A dor só acontece caso eu queira levantar um peso na altura do peito com os braços esticados, e quando apóio meu peso nos ombros, queria saber oque poderia ser, os estalos as vezes são fortes e as vezes são fracos, mas vários como se estivesse moendo a articulação. Não fui no médico, mas se os estalos continuarem vou ir.
      Ps: Não estou fazendo mais supino nem exercícios que exijam muito da articulação do ombro.
    • By Cabo Araujo
      Boa tarde, terminei um ciclo de cipionato de 8 semanas e estou fazendo TPC somente com tamoxifeno. Estou no oitavo dia tomando 40mg tsd, o problema é que estou com fortes dores nas articulações. Principalmente joelhos e ombros, estou sem treinar já tem 2 semanas. Nunca senti isso antes, sei que não exagerei nas cargas. Será que o uso de tamoxifeno 40mg pode ter causado isso, alguém pode me ajudar?
×
×
  • Create New...