Ir para conteúdo

Avalie este tópico:

Post Destacado

Bom galera, sou novo aqui no fórum, e tenho uma dúvida em relação aos anabols citados no título deste tópico.

Pesquisando um bocado na net, ví algumas pessoas falando sobre a sinergia do dbol com o masteron, pois são de classes diferentes e blablabla. Mas enfim, como é possível fazer a utilização de ambos num ciclo (APENAS ELES, SEM TESTO) sendo que, dianabol promove uma retenção absurda, masteron praticamente zera sua retenção numa finalização, qual seria o propósito de usa-los em um ciclo de bulking?

E é vantajoso utilizar oxan + masteron em um ciclo de bulking, sendo que ambos visam ganhos secos e densos (sei que master n é muito anabólico, mas ele ajuda a secar).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
49 minutos atrás, Mario Mec disse:

Bom galera, sou novo aqui no fórum, e tenho uma dúvida em relação aos anabols citados no título deste tópico.

Pesquisando um bocado na net, ví algumas pessoas falando sobre a sinergia do dbol com o masteron, pois são de classes diferentes e blablabla. Mas enfim, como é possível fazer a utilização de ambos num ciclo (APENAS ELES, SEM TESTO) sendo que, dianabol promove uma retenção absurda, masteron praticamente zera sua retenção numa finalização, qual seria o propósito de usa-los em um ciclo de bulking?

E é vantajoso utilizar oxan + masteron em um ciclo de bulking, sendo que ambos visam ganhos secos e densos (sei que master n é muito anabólico, mas ele ajuda a secar).

Sem testosterona juntamente só recomendo oxandrolona e não mais que 20mg por dia.

De resto tudo depende da sua dieta! Qualquer droga serve para bulk ou cutt, tudo depende da sua dieta e do seu objetivo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
16 minutos atrás, MC00 disse:

De onde você viu que masteron zera sua retenção ? KKKK 

Masteron lapida o shape numa FINALIZAÇÃO como eu falei. Ele é anti-estrogênico, não disse que ele zera, PRATICAMENTE zera, ajuda a diminuir.

15 minutos atrás, Arnaldo Santos. disse:

Sem testosterona juntamente só recomendo oxandrolona e não mais que 20mg por dia.

De resto tudo depende da sua dieta! Qualquer droga serve para bulk ou cutt, tudo depende da sua dieta e do seu objetivo.

Por que sem testo não compensa? Reduz muito os ganhos?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Mario Mec disse:

Masteron lapida o shape numa FINALIZAÇÃO como eu falei. Ele é anti-estrogênico, não disse que ele zera, PRATICAMENTE zera, ajuda a diminuir.

Por que sem testo não compensa? Reduz muito os ganhos?

Sem testosterona vai ficar broxa! Com o Zezinho mole!

Acho que devia pesquisar mais sobre o assunto pois é Fundamental ter conhecimento, para não fazer burrada!

Dianabol seria melhor usar com propionato! Ou masteron com propionato.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Arnaldo Santos. disse:

Sem testosterona vai ficar broxa! Com o Zezinho mole!

Acho que devia pesquisar mais sobre o assunto pois é Fundamental ter conhecimento, para não fazer burrada!

Dianabol seria melhor usar com propionato! Ou masteron com propionato.

Tenho ciência da libido, porém, quanto maior a libido no ciclo, mais pesada a queda no pós-ciclo certo?

Em questão de ganhos, a testo influencia muito, ou é só pela libido mesmo?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hour ago, Mario Mec said:

Tenho ciência da libido, porém, quanto maior a libido no ciclo, mais pesada a queda no pós-ciclo certo?

Em questão de ganhos, a testo influencia muito, ou é só pela libido mesmo?

Influencia sim.

Sem testo só vale arriscar Oxandrolona.

A queda vai vir da mesma forma, joga testo pra não se arrepender.

Masteron não faz esse milagre todo ai que tu tá pensando. Masteron não aromatiza, dessa forma, a retenção vinda da aromatização não vai ter, deve ser isso que alguém te contou ai, mas nada dessa balela de zerar retenção que te falaram ai. Normalmente a galera de nível manda masteron junto com trembo em fase pré-contest já, obviamente o cara tá secando por inúmeros fatores, sendo masteron o último deles. Tem até uma galera que curte muito masteron falando que é droga pré sessão de fotos ou competição, mas nunca vi nada sólido disso ai.

5 hours ago, Mario Mec said:

Ele é anti-estrogênico, não disse que ele zera, PRATICAMENTE zera, ajuda a diminuir.

Qual o raciocínio dele zerar a retenção? 

Editado por Bruce Slajvic

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Bruce Slajvic disse:

Influencia sim.

Sem testo só vale arriscar Oxandrolona.

A queda vai vir da mesma forma, joga testo pra não se arrepender.

Masteron não faz esse milagre todo ai que tu tá pensando. Masteron não aromatiza, dessa forma, a retenção vinda da aromatização não vai ter, deve ser isso que alguém te contou ai, mas nada dessa balela de zerar retenção que te falaram ai. Normalmente a galera de nível manda masteron junto com trembo em fase pré-contest já, obviamente o cara tá secando por inúmeros fatores, sendo masteron o último deles. Tem até uma galera que curte muito masteron falando que é droga pré sessão de fotos ou competição, mas nunca vi nada sólido disso ai.

Qual o raciocínio dele zerar a retenção? 

Finalmente

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
13 horas atrás, Mario Mec disse:

Tenho ciência da libido, porém, quanto maior a libido no ciclo, mais pesada a queda no pós-ciclo certo?

Em questão de ganhos, a testo influencia muito, ou é só pela libido mesmo?

Não. a queda pós ciclo se dá pela redução da produção de testosterona devido ao uso de drogas, não é compensatório. Se inibiu o eixo durante o ciclo, vai ter déficit no pós. Agora deixando de lado a testo já no ciclo, o que acontece é que você vai ficar com a libido baixa desde já.

Masteron é uma boa droga, combiná-la com dianabol costuma ser muito produtivo em ganhos. O masteron realmente dá uma aliviada na aromatização, porque a estrutura dele é semelhante ao estrogênio, logo, pode acabar ligando-se à aromatase e desativando-a.

Em finalização o uso de dianabol vem como uma droga pra manter o shape "cheio". Se for usar oxandrolona em bulk, pode descartar o masteron. Ele serve justamente pra ajudar a conter a retenção, contudo, se você está optando por oxan, isso não acontece. Só vai estar usando duas drogas caras e de pouco poder anabólico, o que não faz sentido.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
10 horas atrás, Toxi disse:

Não. a queda pós ciclo se dá pela redução da produção de testosterona devido ao uso de drogas, não é compensatório. Se inibiu o eixo durante o ciclo, vai ter déficit no pós. Agora deixando de lado a testo já no ciclo, o que acontece é que você vai ficar com a libido baixa desde já.

Masteron é uma boa droga, combiná-la com dianabol costuma ser muito produtivo em ganhos. O masteron realmente dá uma aliviada na aromatização, porque a estrutura dele é semelhante ao estrogênio, logo, pode acabar ligando-se à aromatase e desativando-a.

Em finalização o uso de dianabol vem como uma droga pra manter o shape "cheio". Se for usar oxandrolona em bulk, pode descartar o masteron. Ele serve justamente pra ajudar a conter a retenção, contudo, se você está optando por oxan, isso não acontece. Só vai estar usando duas drogas caras e de pouco poder anabólico, o que não faz sentido.

Entendi... e como seria um "protocolo" (entre aspas porque a dúvida é mais sobre mandar os dois juntos, ou o masteron depois da diana) para o maior proveito? Dbol nas primeiras semanas (1-4 por exemplo) e no resto mandar Masteron? (4-12 por exemplo)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Nikollas Maximo
      Galera queria saber se existe contraindicação de tomar esses medicamentos para pessoas que ja sofreram convulsão ou algum tipo de problema neurológico , que ainda tomam remedio controlado (Tegretol CR/Carbamazepina) mas que não sofrem nenhum tipo de convulsão ou transtorno faz mais de 5 anos.
      Abraço
    • Por Felipe 1989
      Bom dia rapaziada... 
      Estou na segunda aplicação de durateston 
      vamos la...
      treino a um ano, porém esse mês coloquei na cabeça que quero alcançar níveis que pela minha genética tenho certa dificuldade, passei por nutricionista e nutrólogo e fiz todos exames laboratoriais para diminuir os riscos...
      Resolvi mandar esse ciclo de
      inicio para ter ganhos rápidos!
      ai segue o protocolo :
      1 a 10 semana - Durateston (seg e quinta)
      5 a 10 semana - Dianabol (TSD) 30 mg-8/8 hrs
      estou tomando Silimarina para proteção do fígado e minha toca sera
      20 dias após o fim do ciclo iniciará minha TpC 
      os dias e as dosagens estou estudando mais será com
      nastrozol e tamoxifeno 
      Obrigado e aceito dicas e sugestões
       
      medidas 
      1,74
      70kg
      Bf:13%
      braco esq e dir: 36,5

    • Por O indeciso
      Galera,
      Tenho 39 anos, BF de 18% (pretendo baixar ainda mais, estou fazendo exercícios e caminhadas além da dieta), 79kg, 1.76mt e estou pensando em fazer um último ciclo. Meu último foi a 6 anos atrás e foi composto de durateston + trembolona. Foi um excelente ciclo, tive um ganho muito legal de 7kg de massa magra e fiquei super feliz com o resultado.
      Agora pretendo fazer um segundo ciclo e como já estou velho e não tenho corpo de 18 anos para que ele se recupere com agilidade, queria colocar GH no meu ciclo atual. A diana é mais para dar um UP no final do ciclo, mas como ela aromatiza demais estou pensando se vale a pena ou não.
      Pensei em fazer um ciclo de 12 semanas (máximo), o ideal seria 10, mas tá complicado achar durateston, tenho apenas 17 caixas e para um ciclo de 8 semanas ainda faltam 3. Os demais ítens vou comprar e gostaria da opinião de vocês sobre a melhor fabricante para isto.
      Tenho uma dúvida muito grande sobre GH também, vi que tem que diluir e armazenas na geladeira!! Vou ter q estudar sobre isto... na farmácia, se pagar, eles armazenam, diluem e aplicam ?
      Além da dieta, estou pensando no seguinte protocolo:
      1-8 500mg durateston  (1ml = 250mg - segunda/quinta)
      3-8 100mg trembolona (1ml - 100mg - segunda/quarta/sexta)
      GH 3ui/dia - 68 dias = 204ui = 17 ampolas de 12ui
      Diana (to pensando ainda)
      Como TPC, acham que devo comprar HCG ? No lugar de anastrozol to comprando aromasin, apesar de mais caro, não em efeito rebote, evita a atrofia testicular e não causa retenção, então acho 100% válido a compra e uso dele, além obviamente do tamox e clomid.
      Meu fornecedor tem a trembo de 2 fabricantes, VT Life e MP. Qual recomendam entre estes ou outro fabricante ?
      Por fim, estou pensando em marcar consulta com um Ortomolecular para me auxiliar nestas questões... o que acham ?
      Desculpe a quantidade de perguntas, mas vocês são os especialistas.
      Obrigado pela atenção.
    • Por Alisson Kalel Cotta
      O IGF-1, também conhecido como fator de crescimento semelhante à insulina 1 ou Somatomedina, é um hormônio complexo e interessante devido ao seu potencial de ter efeitos benéficos e prejudiciais à sua saúde, dependendo de quanto seu corpo produz. O trabalho mais importante dele é promover o crescimento celular (daí o nome). O IGF é conhecido como um fator de crescimento e faz parte de um grupo de hormônios que constroem tecidos e células, incluindo também o fator de crescimento epidérmico, fator de crescimento derivado de plaquetas e fator de crescimento nervoso.
      Por um lado, o IGF-1 possui certos efeitos antienvelhecimento e de aumento de desempenho – inclusive ajudando a construir e reter massa muscular e massa óssea. Mas, por outro lado, altos níveis têm sido associados a um aumento do risco de desenvolver alguns tipos de câncer e até mesmo a redução do tempo de vida.
      Abaixo, veremos os efeitos bons e ruins e discutiremos os fatores relacionados ao estilo de vida que aumentam e inibem-no.
      O que é IGF-1?
      O que significa o IGF-1? Significa “insulin like growth factor 1”. Qual é o papel dele? É um hormônio peptídeo anabólico que tem o papel de estimular o crescimento e, em menor grau, apoiar a manutenção dos níveis normais de açúcar no sangue.
      Anteriormente era chamado de somatomedina (ou somatomedina C) porque é um peptídeo da família das somatomedinas. Foi determinado que o IGF-1 é um “polipeptídeo de 70 aminoácidos de cadeia única reticulado por 3 pontes de dissulfeto”.
      IGF-1 tem seu nome atual porque tem certas ações semelhantes à insulina no corpo (incluindo a redução de açúcar no sangue), mas não é tão poderoso quanto a insulina quando se trata de controlar os níveis de glicose no sangue. Por mediar muitos dos efeitos do hormônio de crescimento humano, muitas pessoas discutem esses dois hormônios de maneira intercambiável.
      Outro hormônio peptídico que é semelhante que é chamado IGF-2. Ambos os fatores de crescimento têm uma estrutura semelhante à insulina. Ambos são produzidos principalmente no fígado e também em outros tecidos, em resposta à liberação do hormônio do crescimento pela glândula pituitária. Ambas são consideradas extensões do hormônio do crescimento humano porque têm muitos dos mesmos efeitos.
      Como IGF-1 e IGF-2 diferem de outro? Eles se ligam e ativam diferentes receptores, causando o crescimento de diferentes células e tecidos. O IGF-1 estimula principalmente a hipertrofia (aumento do tamanho das células) e hiperplasia (aumento do número de células) em crianças e adultos. Ele faz isso em tecidos, incluindo músculos e ossos. O IGF-2 é altamente ativo durante o desenvolvimento fetal, ajudando no crescimento celular (proliferação) e na formação de tecido, mas se torna muito menos ativo após o nascimento.
      IGF-1: bom ou mau?
      Quais são os benefícios do IGF-1, e eles superam os riscos envolvidos em ter níveis mais altos desse hormônio?
      Aqui estão algumas das coisas positivas que ele faz para nós (mais sobre isso abaixo):
      Ajuda a construir massa muscular e aumentar a força Ajuda a prevenir a perda muscular Pode melhorar o desempenho físico, melhorar a recuperação muscular e ajudar na cicatrização de lesões Pode ajudar a regular os níveis de gordura corporal (tecido adiposo) Cria força em resposta ao treinamento de força. Ajuda a construir ossos e protege contra a perda óssea Pode ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue e diminuir os fatores de risco para diabetes Apoia o crescimento e desenvolvimento em crianças Pode ajudar a proteger a saúde cognitiva e lutar contra doenças neurológicas ou perda de células cerebrais, agindo como um fator neurotrófico Apoia o crescimento endotelial vascular Pode ajudar a prevenir o enfraquecimento da pele Pode ajudar a prevenir hipoglicemia (baixos níveis de açúcar) Pode ajudar a apoiar a função renal e a filtração do sangue Por outro lado, aqui estão alguns dos efeitos negativos que ele pode ter em nossa saúde:
      Pode promover o desenvolvimento do câncer Pode levar a uma diminuição no tempo de vida (de acordo com estudos em animais) Para algumas pessoas, quando ouvem a palavra IGF-1, a primeira coisa que vem à mente são as drogas que melhoram o desempenho. É importante ressaltar que a suplementação para aumentar o desempenho não é recomendada e nem necessariamente segura. Isso foi associado a efeitos colaterais, incluindo:
      Metabolismo da glicose prejudicada e hipoglicemia Edema retiniano Fadiga Mudanças na função sexual Dor muscular grave 5 benefícios do IGF-1
      1. Ajuda a construir músculos
      Muitos estudos mostram que o IGF-1 estimula a hipertrofia do músculo esquelético e uma mudança para o metabolismo glicolítico, permitindo que você construa força. Ele também ativa vários canais que ajudam na expressão de outros fatores de crescimento. E pode ajudar a diminuir a perda de massa muscular relacionada à idade (também chamada de sarcopenia ou atrofia muscular), preservando a massa muscular magra.
      2. Ajuda a prevenir o declínio cognitivo em adultos idosos
      Aqui está outra descoberta interessante quando se trata de retardar os efeitos do envelhecimento: maiores concentrações circulantes de IGF-1 em adultos mais velhos podem ajudar a prevenir a perda neuronal e o declínio relacionado à idade nas funções cognitivas.
      Pesquisadores de um estudo disseram:
      “Descobrimos que os níveis de IGF-I estão significativamente associados aos desempenhos no teste de Substituição do Símbolo de Dígito e na Tarefa de Mudança de Conceito, que mede a velocidade de processamento mental e perceptivo-motor. Indivíduos com níveis mais altos tiveram melhor desempenho nesses testes, cujo desempenho é conhecido por diminuir com o envelhecimento ”.
      Os especialistas acham que o IGF-1 pode ajudar a impulsionar a função executiva (um conjunto de habilidades mentais que ajudam a completar as tarefas diárias) e a memória verbal. E em certos estudos com animais, descobriu-se que o IGF-1 pode ajudar a proteger contra a doença de Parkinson e induzir a depuração de betas amilóides no cérebro, que em níveis elevados estão associados à doença de Alzheimer.
      3. Auxilia na Saúde Metabólica e Combate o Diabetes Tipo 2
      IGF-1 e insulina trabalham juntos para manter os níveis de açúcar no sangue estáveis. Dependendo dos tipos de alimentos que você come, eles determinam o que seu corpo usará para energia (gordura ou glicose) e onde o excesso de energia será armazenado. Alguns estudos descobriram que, quando pacientes diabéticos tipo 2 são tratados com IGF-1, os níveis de açúcar no sangue diminuem, a sensibilidade à insulina melhora e os lipídios sanguíneos também melhoram. Também pode ser benéfico quando você está jejuando ou seguindo a dieta cetogênica porque pode ajudar você a queimar gordura como combustível em vez de glicose.
      4. Ajuda a construir ossos e preservar a saúde óssea
      O IGF-1 demonstrou desempenhar um papel na formação óssea e pode ajudar a prevenir a perda óssea na velhice (especialmente em mulheres pós-menopáusicas que correm o maior risco de doenças relacionadas com os ossos, como a osteoporose). Os pesquisadores acreditam que o hormônio estimula a formação óssea por ter um efeito direto sobre os osteoblastos.
      O hormônio do crescimento e IGF-1 também são fundamentais no crescimento do esqueleto durante a puberdade. Um estudo que enfocou a densidade mineral óssea e o conteúdo mineral ósseo (CMO) em 59 afro-americanos e 59 meninas brancas, com idades entre 7 e 10 anos, descobriu que concentrações plasmáticas de IGF-1 mais elevadas estavam correlacionadas com melhor IMC em idade mais jovem também.
      5. Facilita o crescimento e o desenvolvimento
      Estudos descobriram que concentrações mais altas de IGF-1 em fetos resultam em tamanho fetal maior. Em estudos com animais, a deficiência de IGF-1 foi associada a um comprometimento do desenvolvimento neurológico, sugerindo que o IGF-1 tem papéis específicos no crescimento axonal e na mielinização. A deficiência no IGF-1 também tem sido associada à mortalidade neonatal.
      Como o IGF-1 é um promotor de crescimento, faz sentido que os níveis sanguíneos de IGF-1 aumentem progressivamente durante a infância e alcancem o pico na época da puberdade. Após a puberdade, quando o crescimento rápido é concluído, os níveis de IGF-1 diminuem. Os defeitos no gene que ajuda a estimular a produção de IGF-1 causam deficiência de fator de crescimento semelhante à insulina I, que está associada ao crescimento e desenvolvimento atrofiados.
      Perigos do IGF-1
      1. Pode contribuir para o desenvolvimento do câncer
      O IGF-1 é o que alguns chamam de “promotor de crescimento”, porque tem demonstrado promover o crescimento de células cancerosas. Esta é uma razão pela qual a pesquisa sugere que adultos mais velhos que têm níveis mais baixos de IGF-1 também têm um risco menor de desenvolver certos tipos de câncer, incluindo câncer de mama, ovário, próstata, colorretal e pulmão. Alguns estudos encontraram uma associação especialmente forte entre as concentrações circulantes de IGF-1 e o risco de câncer de mama em mulheres na pré-menopausa, mas não na pós-menopausa.
      Ainda não está totalmente claro como o IGF-1 pode contribuir para o câncer. Alguns acreditam que o IGF-1 pode causar aumento da transformação celular, migração celular, metástase e crescimento de tumores. Parece que o IGF-1 não causa câncer, mas pode permitir que ele progrida e se espalhe mais rapidamente.
      No geral, ainda há mais para aprender sobre como o IGF-1 pode afetar o risco de câncer, mas, por enquanto, não é considerado seguro suplementar com o IGF-1 sem ser informado por um médico. É considerado um suplemento ilegal e proibido em esportes profissionais, o que deve ser suficiente para você pensar duas vezes antes de usá-lo! 2. Pode diminuir o tempo de vida
      Em certos estudos em animais realizados em ratos, vermes e moscas, os níveis de IGF-1 diminuíram, na verdade, levando a uma maior longevidade. O aumento do hormônio do crescimento em quantidades significativas tem sido demonstrado, em alguns estudos com animais, reduzir o tempo de vida em até 50%, enquanto a redução dos níveis mostrou aumentar em até 33% o tempo de vida.
      Ainda não está totalmente claro por que isso acontece, e o assunto continua controverso. IGF-1 menor pode promover uma vida mais longa em animais, mas, por outro lado, alguns especialistas acreditam que o IGF-1 pode aumentar a expressão de genes associados à resistência ao estresse e ajudar a combater o estresse oxidativo. O IGF-1 pode ajudar a diminuir as respostas inflamatórias, suprime o estresse oxidativo e diminui a progressão da aterosclerose. Com base nesses achados, ainda não se sabe como os hormônios de crescimento influenciam a longevidade, as respostas inflamatórias e o desenvolvimento de doenças crônicas.
      Como aumentar o IGF-1 vs. Inibir
      Em geral, para manter a saúde ideal, você quer ter um nível normal/moderado, mas não muito ou pouco. Alguns estudos sugerem que ter o que é considerado um nível muito baixo ou muito alto de IGF-1 pode aumentar o risco de morte (também conhecido como risco de mortalidade).
      Então, o que é considerado um nível normal? Depende da sua idade e sexo. Os machos têm níveis mais elevados de do que as fêmeas. A adolescência é o momento em que os níveis devem ser mais altos, antes de diminuir e depois diminuir durante a vida adulta. Aqui estão aproximadamente os intervalos de referências normais de exame de IGF-1, dependendo da sua idade:
      0-3 anos: 18-229 ng / mL 4-8 anos: 30-356 ng / mL 8 a 13 anos: 61 a 589 ng / mL 14 a 22 anos: 91 a 442 ng / mL 23 a 35 anos: 99 a 310 ng / mL 36 a 50 anos: 48 a 259 ng / mL 51-65 anos: 37-220 ng / mL 66-80 anos: 33-192 ng / mL 81-> 91 anos: 32-173 ng / mL Existem Alimentos que aumentam o IGF-1?
      De certa forma, sim. Você pode aumentar a produção de IGF-1 comendo uma dieta saudável que inclui quantidades moderadas de proteína (mas não quantidades muito altas) e pobre em açúcar e carboidratos processados. É importante comer uma dieta não processada e rica em nutrientes que ajude a apoiar a sensibilidade à insulina, uma vez que o IGF-1 e a insulina funcionam em conjunto de várias maneiras e se equilibram mutuamente. A insulina regula o metabolismo energético e também aumenta a bioatividade do hormônio.
      Estudos sugerem que dietas ricas em proteínas podem aumentar os níveis de IGF-1, mas que maior ingestão de gordura, em particular gordura saturada, pode levar a níveis mais baixos. Jejum e “dietas extremas” podem fazer com que os níveis de IGF-1 caiam e permaneçam inativos por um período de tempo. A produção de IGF-1 pode diminuir em resposta a jejum intermitente, restrição calórica ou fome, porque não há combustível suficiente disponível temporariamente para construir novos tecidos. No entanto, de acordo com alguns estudos com animais, os níveis podem se recuperar após 24 horas de realimentação, embora não aos níveis iniciais.
      Coisas que aumentam o IGF-1:
      Exercícios intensos / extenuantes de exercícios e HIIT – Exercícios vigorosos ajudam a liberar mais hormônio do crescimento, especialmente quando você acabou de começar esse tipo de exercício. Com o tempo, porém, à medida que seu corpo se adapta ao exercício intenso, você pode começar a liberar menos. Resistência / treinamento de força – O treinamento de força é uma das melhores maneiras de aumentar o IGF-1 e reter a massa muscular. Ajuda-nos a adaptar ao “stress” que os nossos músculos sofrem quando os desafiamos com pesos pesados. O fato de podermos construir força e massa muscular magra quando treinamos força pode ser parcialmente atribuído ao hormônio do crescimento e ao IGF-1. Comer quantidades elevadas de laticínios e proteínas – Há algumas evidências de que o alto consumo de proteína dos produtos lácteos pode levar a níveis sanguíneos mais altos. Comer bastante calorias para apoiar o seu nível de atividade e necessidades. Dormir o suficiente – A privação do sono pode interferir na saúde geral dos hormônios de várias maneiras. Ter sono de qualidade é importante para a produção de hormônio do crescimento, recuperação do exercício, saúde neurológica, controle do apetite e muito mais. Sessões de sauna – Certos estudos sugerem que sessões de sauna de 60 minutos duas vezes por dia durante uma semana podem aumentar significativamente a produção do hormônio de crescimento, que se acredita também se aplicar ao IGF-1. Para reiterar meu ponto acima, não é seguro complementar com o IGF-1 no momento. A suplementação deve ser feita apenas em circunstâncias muito específicas e quando você está sendo monitorado de perto por um médico.
      Coisas que Inibem o IGF-1:
      Envelhecimento, uma vez que a idade avançada está associada à diminuição da produção de hormônios de crescimento Restrição calórica, jejum, dietas extremas e restrição proteica Altos níveis de insulina, uma vez que isso pode diminuir a necessidade do corpo por IGF-1 Estilo de vida sedentário / falta de exercício Privação de sono Níveis mais altos de estrogênio, como a alta ingestão de lignanas e alimentos fitoestrógenos, como soja. Alta ingestão de álcool Altos níveis de estresse Considerações finais sobre o IGF-1
      É um hormônio peptídeo anabólico, seu papel envolve estimular o crescimento de células e tecidos, incluindo músculos e ossos. O IGF-1 possui ambos os efeitos benéficos, incluindo a luta contra os efeitos do envelhecimento, mas também alguns efeitos potencialmente prejudiciais. Os benefícios incluem: construir massa muscular, prevenir a perda de massa muscular, construir massa óssea, ajudar no crescimento, controlar os níveis de açúcar no sangue e proteger contra distúrbios neurológicos.
      Os perigos do IGF-1 incluem: aumentar potencialmente o risco de alguns cancros e reduzir a esperança de vida.
      Exercício, jejum e outros “estressores benéficos”, como a terapia de sauna, podem aumentar os níveis de IGF-1. Ser sedentário, ter altos níveis de insulina, estresse e privação de sono pode inibir os níveis de IGF-1.
      https://nutrindoideias.com/hormonios/igf-1/
    • Por MFerrero
      Olá pessoal. Finalmente irei iniciar meu ciclo de AES e gostaria do acompanhamento de vocês para possíveis sugestões e críticas.
      Dados:
      21 anos
      1,86
      84kg
      11% BF
      Treino há 1 ano
      Trabalho sentado o dia todo
      Pratico artes marciais após os treinos duas vezes na semana.
      Objetivo: 95kg e BF em cerca de 9%
      CICLO (PRIMEIRAS 6 SEMANAS)
      - 250mg dsdn de Durateston
      -50mg tsd de Dianabol
      PROTETOR INTRACICLO -  (Fórmula feita por médico endocrinologista)
      - 200mg Silimarina
      - 200mg Ying Yang Huo
      - 10mg Biotina
      - 100mg Erase Carnuda
      - 3mg ioimbina
      - 0,5mg Anastrozol
      -50mg Piridixina
      -200mg Saw Palmeto
      -100mg Blow Ball
      200mg Cafeina
      -200mg MNM
      - 50mcg Cianocobalamina
      -120mg Vitamina C
      -200mg ELI
       
      DIETA:
      - PRIMEIRA REFEIÇÃO:
      4 ovos
      70gr de frango
       
      - SEGUNDA REFEIÇÃO:
      Pão de forma integral (2 fatias)
      150gr frango desfiado
      Queijo branco
       
      -TERCEIRA REFEIÇÃO:
      200gr arroz integral
      200gr patinho/lagarto
      Salada a vontade
      50gr Brocolis
       
      -QUARTA REFEIÇÃO
      240gr batata doce
      200gr frango
       
      -QUINTA REFEIÇÃO
      200gr arroz integral
      200gr patinho/lagarto
       
      -SEXTA REFEIÇÃO (PRÉ TREINO)
      5g creatina
      3 bananas
      100gr frango
       
      -SÉTIMA REFEIÇÃO (PÓS TREINO)
      30gr whey protein
      50gr Waxy Maize
       
      -OITAVA REFEIÇÃO
      100gr arroz integral
      200gr patinho/lagarto
      150gr brocolis
       
      TREINO (Todos os exercícios são feitos com cerca de 4 a 5 séries e de 10 a 15 reps)
      Antebraço, abdominais e panturrilha faço dsdn independente do treino
      PEITO/TRÍCEPS/OMBRO
      Supino inclinado
      Crucifixo
      Supino Reto
      Cross Over
      Pull Over
      Pulley Tríceps Barra
      Francês
      Testa
      Coice Unilateral
      Desenvolvimento com halteres (ombro)
      Elevação lateral
      Desenvolvimento Arnold
      Remada
      Crucifixo Inverso
       
      Costa/Biceps/Trapézio
      Barra fixa
      Remada unilateral
      Pull Down
      Puxador Frontal
      Elevação de ombros (aquele do trapézio descendente BIRL)
      Rosca direta
      Rosca alternada rotacionando
      Scott
      Bíceps com corda (Nesse eu faço uma série piramide)
       
      PERNAS/GLÚTEOS
      Agachamento livre
      Levantamento terra
      Leg Press 45º
      Cadeira extensora
      Mesa Flexora
       
       
       
       
       
      OBS: MONTEI O TÓPICO DURANTES O SERVIÇO. A NOITE EU COLOCO AS FOTOS DO MEU ATUAL ESTADO.
×