Ir para conteúdo
maurice

Os riscos do excesso de gordura corporal: Brasil e o mundo obesos.

Avalie este tópico:

Post Destacado

Se você está gordinho, você não é saudável, independente se seus exames estão bonitinhos. Vou falar bastante sobre esse assunto.

A obesidade e excesso de gordura corporal é extremamente preocupante e é algo que quero estudar até o resto da minha vida. A sociedade está e é doente, e quando o indivíduo quer mudar, ele busca o caminho mais "fácil" ou mais rápido, causando diversos problemas e desordens metabólicas. Farei vários posts a respeito dos meus novos conhecimentos adquiridos e que estão sendo  adquiridos. Abaixo vai a introdução do meu TCC de educação física.

Segundo Conde e Borges (2011), no Brasil nos anos de 2008 a 2009, cerca de 10% da população adulta se encontra com obesidade, é estimado também que cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo estão com excesso de peso, e 300 milhões destas são obesas. Estimativas para o ano de 2025 é de que 40% da população dos EUA, 30% na Inglaterra e 20% no Brasil se encontram obesas. A obesidade está associada ao desenvolvimento de doenças crônicas e aumento de mortalidade precoce. É estimado que as doenças crônicas foram responsáveis por 70% das mortes no Brasil no ano de 2000.

Um terço dos norte-americanos adultos estão acima do peso. Em 1960 o percentual de americanos extremamente obesos era zero, sendo em 2010 6% da população (FRYAR;  CARROLL; OGDEN, 2012). 45% das mulheres e 30% dos homens norte-americanos estão sempre tentando reduzir a massa corporal, e é estimado que a cada ano, 300 mil indivíduos norte americanos morrem de doenças relacionadas com a obesidade (KRAEMER; FLECK; DESCHENES; 2013). Um levantamento telefônico randomizado foi feito com 110 mil adultos norte-americanos e foi constatado que 70% das pessoas se esforçam para perder peso ou apenas para manter o peso corporal, dentre estas, 30% são homens e 40% eram mulheres. Os que tentam perder peso gastam cerca de 40 bilhões de dólares por ano com produtos e serviços destinados a reduzir o peso, sendo a maior parte das vezes utilizando práticas dietéticas e medicamentos potencialmente prejudiciais ao mesmo tempo que ignoram programas sensatos de redução ponderal. Cerca de 2 milhões de norte-americanos gastam mais de 125 milhões de dólares em pílulas dietéticas supressoras de apetite que são obtidas sem receita médica (McARDLE; KATCH; KATCH, 2008).

A obesidade é um problema de saúde pública no mundo, é a principal causa de morte evitável. Ela é resultante da ação de fatores ambientais como hábitos alimentares, atividade física e condições psicológicas, fazendo-se necessária a mudança de estilo de vida (ROCHA, et al, 2014). O consumo de açúcares pode contribuir consideravelmente para o desenvolvimento e prevalência da obesidade (RICCO, 2016). O sono e sua qualidade, tem influência sobre os hábitos alimentares e pode levar a um aumento de consumo de carboidratos simples (CARVALHO, et al, 2016).

A obesidade além de ser um fator primário relacionado a diabetes tipo 2, hipertensão, artrite, gota, e anormalidades menstruais, também tem sido relacionada com diversos outros tipos de doenças como aterosclerose, doença cardiovascular, efeitos negativos no perfil lipídico do sangue, apneia do sono, osteoartrite, complicações na gravidez e cirurgia, alguns tipos de câncer e doença da vesícula biliar. A deposição de gordura corporal na área abdominal é mais fortemente relacionada as doenças anteriormente ditas do que a deposição de gordura concentrada na porção periférica (KRAEMER; FLECK; DESCHENES; 2013).

Estudos apontam que indivíduos obesos metabolicamente normais apresentam maiores riscos de eventos em comparativo com pessoas de peso normal metabolicamente saudáveis. Não existe um nível ou padrão saudável de aumento de peso (KRAMER; ZINMAN; RETNAKARAN, 2013). A mudança desfavorável da composição corporal como redução de massa muscular e aumento do tecido adiposo está associado ao maior risco de morbidade e mortalidade precoce. Em um estudo epidemiológico com 588 369 mulheres e 457 785 homens adultos norte-americanos com idade superior a 30 anos avaliaram a relação entre índice de massa corporal (IMC) e o risco de morte por todas as causas em quatro subgrupos, caracterizados de acordo com tabagismo, raça, histórico de doença e idade. Os resultados deste estudo mostraram que o ponto mais baixo da curva entre índice de massa corporal e mortalidade foi observado no IMC entre 23,5 e 24,9k/m² nos homens e 22 e 23,4kg/m² nas mulheres. Aumento significativo no risco de morte por doença cardiovascular foi observado a partir de 25kg/m² nas mulheres e 26,5kg/m² nos homens (COELHO; BURINI; 2009).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Temos o famoso IMC, que não deve ser colocado em prática para indivíduos com boa quantidade de massa muscular, mas é sim aplicável a grande parte da população, cálculo realizado pelos profissionais da saúde para medir riscos associados ao excesso de gordura corporal.

O sobrepeso ou obesidade podem ser diagnosticados utilizando o Índice de massa corporal (IMC), valores entre 25 a 29,9 são classificados com sobrepeso, valores de 30 ou mais, são classificados obesos (KRAEMER; FLECK; DESCHENES; 2013). Podemos também avaliar a relação cintura-quadril para uma classificação de maiores riscos de doenças crônicas não transmissíveis devido a obesidade tipo ginóide ter perfil metabólico mais alterado que a obesidade tipo periférica (McARDLE; KATCH; KATCH, 2008).

A força e consequentemente a massa muscular, tem efeitos protetores contra a prevalência de síndrome metabólica, mesmo entre homens com diagnóstico de sobrepeso e obesidade (COELHO; BURINI; 2009).

Aqui vai a segunda parte do artigo sobre: COMO ACONTECE E COMO QUEIMAR GORDURA. FISIOLOGIA

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 10/04/2019 em 09:13, maurice disse:

Se você está gordinho, você não é saudável, independente se seus exames estão bonitinhos. Vou falar bastante sobre esse assunto.

A obesidade e excesso de gordura corporal é extremamente preocupante e é algo que quero estudar até o resto da minha vida. A sociedade está e é doente, e quando o indivíduo quer mudar, ele busca o caminho mais "fácil" ou mais rápido, causando diversos problemas e desordens metabólicas. Farei vários posts a respeito dos meus novos conhecimentos adquiridos e que estão sendo  adquiridos. Abaixo vai a introdução do meu TCC de educação física.

Segundo Conde e Borges (2011), no Brasil nos anos de 2008 a 2009, cerca de 10% da população adulta se encontra com obesidade, é estimado também que cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo estão com excesso de peso, e 300 milhões destas são obesas. Estimativas para o ano de 2025 é de que 40% da população dos EUA, 30% na Inglaterra e 20% no Brasil se encontram obesas. A obesidade está associada ao desenvolvimento de doenças crônicas e aumento de mortalidade precoce. É estimado que as doenças crônicas foram responsáveis por 70% das mortes no Brasil no ano de 2000.

Um terço dos norte-americanos adultos estão acima do peso. Em 1960 o percentual de americanos extremamente obesos era zero, sendo em 2010 6% da população (FRYAR;  CARROLL; OGDEN, 2012). 45% das mulheres e 30% dos homens norte-americanos estão sempre tentando reduzir a massa corporal, e é estimado que a cada ano, 300 mil indivíduos norte americanos morrem de doenças relacionadas com a obesidade (KRAEMER; FLECK; DESCHENES; 2013). Um levantamento telefônico randomizado foi feito com 110 mil adultos norte-americanos e foi constatado que 70% das pessoas se esforçam para perder peso ou apenas para manter o peso corporal, dentre estas, 30% são homens e 40% eram mulheres. Os que tentam perder peso gastam cerca de 40 bilhões de dólares por ano com produtos e serviços destinados a reduzir o peso, sendo a maior parte das vezes utilizando práticas dietéticas e medicamentos potencialmente prejudiciais ao mesmo tempo que ignoram programas sensatos de redução ponderal. Cerca de 2 milhões de norte-americanos gastam mais de 125 milhões de dólares em pílulas dietéticas supressoras de apetite que são obtidas sem receita médica (McARDLE; KATCH; KATCH, 2008).

A obesidade é um problema de saúde pública no mundo, é a principal causa de morte evitável. Ela é resultante da ação de fatores ambientais como hábitos alimentares, atividade física e condições psicológicas, fazendo-se necessária a mudança de estilo de vida (ROCHA, et al, 2014). O consumo de açúcares pode contribuir consideravelmente para o desenvolvimento e prevalência da obesidade (RICCO, 2016). O sono e sua qualidade, tem influência sobre os hábitos alimentares e pode levar a um aumento de consumo de carboidratos simples (CARVALHO, et al, 2016).

A obesidade além de ser um fator primário relacionado a diabetes tipo 2, hipertensão, artrite, gota, e anormalidades menstruais, também tem sido relacionada com diversos outros tipos de doenças como aterosclerose, doença cardiovascular, efeitos negativos no perfil lipídico do sangue, apneia do sono, osteoartrite, complicações na gravidez e cirurgia, alguns tipos de câncer e doença da vesícula biliar. A deposição de gordura corporal na área abdominal é mais fortemente relacionada as doenças anteriormente ditas do que a deposição de gordura concentrada na porção periférica (KRAEMER; FLECK; DESCHENES; 2013).

Estudos apontam que indivíduos obesos metabolicamente normais apresentam maiores riscos de eventos em comparativo com pessoas de peso normal metabolicamente saudáveis. Não existe um nível ou padrão saudável de aumento de peso (KRAMER; ZINMAN; RETNAKARAN, 2013). A mudança desfavorável da composição corporal como redução de massa muscular e aumento do tecido adiposo está associado ao maior risco de morbidade e mortalidade precoce. Em um estudo epidemiológico com 588 369 mulheres e 457 785 homens adultos norte-americanos com idade superior a 30 anos avaliaram a relação entre índice de massa corporal (IMC) e o risco de morte por todas as causas em quatro subgrupos, caracterizados de acordo com tabagismo, raça, histórico de doença e idade. Os resultados deste estudo mostraram que o ponto mais baixo da curva entre índice de massa corporal e mortalidade foi observado no IMC entre 23,5 e 24,9k/m² nos homens e 22 e 23,4kg/m² nas mulheres. Aumento significativo no risco de morte por doença cardiovascular foi observado a partir de 25kg/m² nas mulheres e 26,5kg/m² nos homens (COELHO; BURINI; 2009).

Maurice, Bom Dia.

Sou novato nos treinos e aqui, mas vamos lá. Tenho 40 anos, acima do peso e iniciei uma rotina de treinos (supervisionada por médico), contudo desde o inicio algo me deixou muito encucado, eu era tabagista, desses de dois maços por dia quase, fui ao médico para exames de rotina e aquela catástrofe, resultado dieta, exercícios e para de fumar. A mudança alimentar e o inicio dos treinos fez com que eu diminui-se e muito o cigarro, mas não conseguia parar, ai resolvi por conta usar um tratamento para parar de fumar , e mantendo tudo, alimentação, treinos e tratamentos parei. Mas por incrível que pareça, ao retornar ao médico e contar que havia parado com o uso do tratamento para o meu espanto o cara surtou.... isso tem uns 06 meses, desde então troquei de médico, porém acredito ter feito o correto,. Estou certo?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo Similar

    • Por janio
      Bom dia Galera, gostaria de auxílio com meu shape. Acompanho sempre o fórum e acho legal a ajuda e o feedback que dão.
      Idade: 42
      Altura: 1.71
      Peso: 68
      Medicações em uso (Anticoncepcional, antidepressivo,anti hipertensivo, etc...): nenhuma
      Problemas de Saúde e história de cirurgias: nenhuma
      Exames de sangue hormonais recentes OU que tiver recente= sem exames recentes.
      Tempo de treino: 15 anos, com interrupções sazonais. 
      Ciclos FEITOS com dose e tempo: enantato de testosterona 500mg/semana + stanozolol 300 mg/semana injetável, por 2 meses. Realizado há 5 anos.
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo:  oxandrolona (manipulada) + cipionato (fármacia) ou enantato (Landerlan). Dúvida quanto a dosagem e tempo de ciclo.
       
      Divisão de treino e horario do mesmo: Segunda  a Sexta 11 horas - 12 horas (1 hora de treino) Aeróbico: 40 minutos -  Jejum dia sim /dia não
      Em média 4 exercícios para cada grupo muscular, com exceção panturrilha que são 2.
      A- Quadríceps (4x 8 a 12) Panturrilha (4x15)
      B- Peito, Anterior e Medial de Ombro (4x 8 a 12)
      C- Costas, Trapézio e Posterior de Ombro  (4x 8 a 12)
      D- Posterior de coxa (4x 8 a 12) Panturrilha (4x15)
      E- Bíceps e Tríceps (4x 8 a 12)
       
      Dieta com quantidade de proteina/carboidrato/gordura por dia:
      Proteína: 180gr
      Carboidrato: 200gr
      Gordura: 55gr
       
      Refeição 1: 100 gr frango+ 100 gr arroz branco
      Refeição 2: 4 ovos inteiros, mexidos + 120 gr banana nanica
      Refeição 3: 100gr filé de tilápia ou posta de arraia+ 100gr arroz branco + 25gr brócolis e 25gr quiabo
      Refeição 4: 100gr frango+ 4 fatias pão integral
      Refeição 5: 100 gr patinho ou filé suíno + 100 gr arroz  integral Raris + 25 gr cenoura + 25 gr tomate
      Refeição 6: 4 ovos inteiros, mexidos + 8 biscoitos cream cracker integral
       
      Líquidos: 2- 3 litros dia
       
       
       




    • Por Letícia Rossi Pinheiro
      Estava em um programa pra ganhar massa e estava dando certo, até que veio a pandemia e com as academias fechadas continuo treinando (tentando) treinar em casa com a mesma intensidade... porém, não sei oq fazer em relacao a dieta (estava em uma dieta hipercalórico). Eu passei com o nutri e ele falou pra manter a mesma coisa, só que eu sinto que deu uma engordada... Como vocês estão fazendo pra pelo menos manter?? 
    • Por Talita
      Bom dia a todos!! REPOSTANDO agora com a câmera ok!!!☺️
      Achei incrível o suporte que vocês dão uns aod outros. Acompanhei alguns tópicos e achei super válido!
      Bem..antes de mais nada já gostaria de agradecer pela presteza e iniciativa de todos disposto a  nos ajudar!
      Quanto ao meu relato, estava fazendo uso da Oxandrolona em 2019   finalizei o ciclo e continuei a treinar. Ocorre que com esta pandemia já em 2020 com a suspensão dos treinos, com a ausência dele  já final de maio/ 2020 acabei percebendo retenção e acúmulo de gordura e iniciei a 15 dias uma dieta para secar, pois pretendo fazer uso da stano, e gostaria de iniciar com corpo mais seco de gordura, para depois em julho/2020 iniciar dieta de ganho com uso do aes. Gostaria da ajuda de vocês!
      Bem,  antes da pandemia estava com 46,9kg. Em média com de 3 a 4 cm de glúteo, femural e Quadriceps a mais. Contudo, Cheguei aos 42.7 kg 🙄
       Bem, este é o meu estado  atualmente
      Idade: 30
      Altura: 1.49
      Peso: 42.7
      Medicações em uso (Anticoncepcional, antidepressivo,anti hipertensivo, etc...): nenhum
      Problemas de Saúde e história de cirurgias: nenhum
      Exames de sangue hormonais recentes OU que tiver recente= sem exames recentes. Mas postarei a foto dos últimos
      Tempo de treino: 14 anos, com interrupções sazonais. 
      Ciclos FEITOS com dose e tempo: oxandrolona manipulada 30 mg ao dia, dividido manhã, tarde e noite. Ciclo de 8 semanas.
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo: stanazolol, Landerlan..dia sim e dia não 1ml/50mg ciclo de 8 semanas. Pretendo iniciar em julho/ 2020 a partir do dia 10
      Divisão de treino e horario do mesmo:
      Horários
      Dias com trabalho presencial: 14 às 16 horas
      Dias sem trabalho presencial: 10 às 12 horas
      Treino A femural/ glúteo execução concêntrica e com peso sempre iniciando leve e finalizando com peso máximo para a força do meu corpo no dia.
      Agachamento com barra no smith machine 4x 12 com descida lenta e subida lenta
      Gluteo " sapo" 3 x 20 
      Gluteo abdutor 4x 12
      Gluteo no cabo 4x 12
      Graviton unilateral 3x12
      Agachamento terra 4x12
      Flexora 4×15
      Mesa flexora 4x15
      Stiff 4×12  completo + 3×12 meio
       
      Treino B triceps e biceps
      Triceps pulley com rosca no pulley 3x8 - bi set
      Triceps na testa com rosca direta 3x8 - bi- set
      Abdominal 4 x 20  reto
      Abdominal 4 x 20 lateral
       Abdominal Prancha: 4x20
       
      Treino C  peito
      Supino reto 3x12
      Suplico inclina com halteres 3x12
      Voador 3x12
      Panturrulha em pé 3x20
      Panturrilha sentada 3x20
       
      Treino D costas
      Puxador pra frente 3x12
      Remada na maquina 3x12
      Remada serrote com halteres  3x12
      Pull down corda 3x15
       
      Treino E: ombro e trapézio
      Elevação lateral na polia 3x15
      Elevação unilateral polia 3x15 
      Desenvolvimento com halteres 3x 15
      Elevação frontal com barra reta  3x15
      Elevação fronta na corda pegada neutra 3x15
       
      Treino F: Quadriceps e adutor
      Agachamento 2x aquecimento peso leve + 4x 8 a 10 - peso variação de 50 a 90 kg
      Leg press 4 x 15 
      Passada unilateral com peso 4 x 12
      Extensora:  4 x 12 a 15 
      Cadeira adutora 4 x 30
      Agachamento sumo 4 x 20 
       
       
      Dieta com quantidade de proteina/carboidrato/gordura por dia:
      Proteína: 94 gr
      Carboidrato: 187
      Gordura: 42, 77
       
      7 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito ( pronto) 
       
      10 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito (pronto) 
       
      13 hr : 119, 60 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 66 gr de arraia ou Tilapia  (pronto)  com a verdura ou legume que tiver pimentão.. pepino..chuchu..cenoura a vontade
      Treinos de membos inferiores: 1 colher de sopa de feijão de caldo
      16 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito ( pronto) ou 48, 9 gr de filé mignon suino ou 48, 90 gr de patinho
       
      19 hr: 119, 6 gr de arroz branco ou integral raris 7 grãos + 48, 9 gr de filé de peito (pronto) 
       
      21 hr 2 rap 10 integral com 48, 9 gr de filé de peito ( pronto)  + 1 colher de chá de maionese light + cebola + alface
       
      Liquidos: 2 litros de água
                        300 ml pela manhã hibisco
                         300 ml pela noite de cavalinha











    • Por maurice
      Fala galera! Este relato vai ser editado várias vezes porque vai ter muita coisa e muitas mudanças nas próximas semanas. Semana que vem irei em um médico aqui da minha cidade. A meses atrás me consultei com o Dr. Paulo Muzy. Terão vários videos curtos, resumidos e devidamente editados.
       
      Foi aqui neste fórum e nas comunidades do orkut que tudo começou a 9 anos atrás quando comecei a ler sobre treinos, alimentação e uso de hormônios, e vai ser aqui que vou relatar meus problemas diários, desafios, comprometimento, o que faço e farei; serei meu próprio paciente e com ajuda de outros profissionais também. Quero que aprendam com que sei e minha experiência, também quero que me ajudem, me ensinem, me critiquem e me motivem, afinal, não é fácil mudar os hábitos de vida e aceitar como deve ser feito, não é mesmo?
       
      "Faça o que eu falo mas não faça o que eu faço" Essa frase vai ser mudada pois eu como profissional da saúde tenho obrigação de promover antes a saúde, e se não, pelo menos, a informação para que o indivíduo tenha responsabilidade e crítica de seus atos e suas possíveis consequências.
       
      Meu nome é Maurice Sircus
      Peso atual: 90,5kg
      Faço 26 anos em julho
      Sou ex atleta fisiculturista. Competi 5 vezes > Segue video de 1 minuto com os melhores momentos da minha carreira amadora 
       
      Sou graduado em Educação Física.
      Sou formando em nutrição, me formo agora na metade deste ano. (2019)
       
      Tenho inúmeras lesões, uma reação inflamatória rara que não sei a incidência na população em geral, tenho ossificação heterotrópica(outros nomes são calcificação/calcinose) em todos os locais que realizei aplicações intra musculares. Eu achava que meu músculo que ficava mais rígido ao decorrer do tempo, era apenas densidade.... mas não, era meu corpo infiltrando cálcio para meus tecidos como uma reação inflamatória. 
      Video de 33 segundos mostrando um dos lugares que tenho ossificação.
       
      Nunca tive problemas cardíacos, renais, hepáticos e entre outros. Quase sempre tive plano de saúde e monitorava com frequência meus marcadores, hoje eu percebo que nunca poderia substituir o conhecimento de um médico desportivo e que hoje eu preciso de ajuda de quem eu achava que não entendia nada. Profissionais bons realmente você não encontra em qualquer lugar, mas sim, tem sim na sua cidade, é só procurar. É só parar de pensar em custo e sim em INVESTIMENTO em sua saúde. Um dos caras que já preparou para competições está morto, sim, o esporte teve ligação direta. Outro amigo meu atleta quase morreu por falência renal em minha frente. Neste último sábado (dia 6 de abril de 2019), houve uma competição aqui em Blumenau, e um amigo atleta competiu, hoje ele está no hospital, ainda não recebi a resposta do diagnóstico. Isso tudo dá pra ser evitado? Dá sim. Só priorizar menos o investimento em hormônios e fazer de maneira mais consciente.
       
      Utilizo hormônios a 7 anos, não porque quero, não por que gosto(adorava), mas eu tinha feito uma decisão consciente que poderia me tornar dependente e que quando parasse, seria muito difícil. Eu entrei na chuva sabendo que ia me molhar, porém, não foi apenas uma tempestade que veio em mim, veio uma enchente na minha cara. Hoje mal consigo fazer uma terapia de reposição hormonal por que eu NÃO POSSO fazer aplicações intramusculares, atualmente faço aplicações de doses baixas de testosterona de forma subcutânea, que sim, inflama pra caralho e demora pra sair os nódulos(postei fotos em breve). Se eu tivesse tido um acompanhamento profissional desdo início, eu não teria tido tantas calcificações. EU NÃO ME ARREPENDO DE NADA. Todos os problemas e dificuldades que tive foram necessários para a maturidade e desenvolvimento que tenho hoje como pessoa. Se eu tivesse que fazer novamente tudo que eu fiz para me tornar a pessoa que eu sou hoje, eu faria SIM. Eu tenho muitos amigos, fui obrigado a aprender a ser feliz sem fazer o que eu mais amava, que era treinar insanamente todos os dias para competições. Aprendi a ser mais social, aqui vai um video curto de 30 segundos de um pouco da minha vida social.
       
       Meu papel aqui é informar, detalhar meus erros, as consequências, minha nova rotina de treino, nova dieta, alterações e entre outros pois agora vou voltar a ser dedicado como antes, vou motivar meus alunos, vou cuidar de mim como deve ser feito, vou iniciar TPC em breve, principalmente depois que acabar a faculdade pois hoje eu não quero ficar depressivo temporariamente. Vai ser relatado na íntegra como vai ser na pele entrar em TPC.
      Minhas ossificações heterotrópicas causam inflamações de maneira crônica, é como se eu tivesse osso dentro da minha musculatura; isso me causou tanta dor, tantas contraturas, tantas lesões articulares, musculares e entre outros que eu não tenho nem como descrever, as imagens vão dizer por mim. Já ouve momentos que eu tive dor em meu ombro para segurar um livro. Fiz tanta ventosa em meu ombro que hoje ele está manchado. Já testei muito ultrassom terapêutico, EDTA de forma supositória, tiossulfato de sódio por via oral, ventosa e entre outros para tentar tratar e absorver esse excesso de cálcio intramuscular. Após a minha consulta com o Dr. Paulo Muzy, foi me indicado indometacina, medicamento muito forte que destrói minha saúde intestinal, nem consigo tomar de maneira contínua, mas hoje, minhas dores melhoraram tanto que vários dias eu não sinto absolutamente nada, porém, as ossificações continuam lá, ainda continua com inflamação.
      Video de 58 segundos com meus exames de imagem, imagens do meu ombro manchado, utilização de ventosa.
       
       
      Neste último sábado eu cozinhei comida suficiente para 12 dias. Congelei marmitas. Não vai ter desculpa pra mim furar a minha dieta. Não vou falar pra mim mesmo que estou com preguiça e que amanhã eu faço.. haha 
       
       
      Depois de 9 anos, com muito estudo, consigo enxergar dezenas de falhas cometidas, que eu poderia ter sido muito melhor. Neste video abaixo vocês podem ver que:
       
      Restrição calórica pode promover redução de hormônios de tireóide e maior conversão de T3 reverso. Aí você usa hormônio da tireóide e quer virar dependente e ter efeito rebote? Eu já usei muito T3 e me arrependo.
      Restrição calórica aumenta hormônio cortisol que é extremamente catabólico e utiliza sua massa muscular como energia, além de acumular gordura central e entre outros.
      Você pode ter um hipotireoidismo "agudo" e qualquer exame de tireóide como apenas monitorar TSH não adianta para verificar esse problema. 
      Perdemos não apenas massa muscular e gordura quando restringimos bastante o número de calorias em nossa dieta, mas também perdemos massa dos nossos próprios órgãos. 
      Nosso corpo queima menos calorias em exercícios quando despencamos nossa taxa metabólica pela grande perda de peso.
      Não consegue mais emagrecer? Demora pra concertar a cagada, mas dá pra concertar... não tem hormônio que salve, e sim paciência e um bom acompanhamento profissional. Qualquer pessoa pode ter um corpo de um fisiculturista, basta consistência e bom direcionamento.
       
      Aqui é um video comigo e meus alunos. Meu físico atual. Vou começar com eles e me esforçar para fazer meu melhor e dar um melhor direcionamento possível. Quero evoluir junto com eles.
       
       
      Alimentos que irão compor minha dieta e suas quantidades:

       
      Quantidade de micro e macronutrientes de minha dieta atual que será modificada pois como eu sou meu paciente e não seguia nada regular, vou ver como meu corpo se modifica e responde a 7~10 dias com esta dieta e treinamento. 
      Levando em conta meu metabolismo basal se é saudável, essa dieta é para estar com deficit calórico segundo minha intensidade e frequência de treino.

      Aqui você encontra as recomendações de cada micronutriente: http://www.scielo.br/pdf/rn/v19n6/09.pdf
      Utilizei o programa profissional chamado dietbox para calcular meus micronutrientes porém algumas coisas tem falhas.
       
      Segue minha divisão de treino priorizando as minhas deficiências(será modificado esta semana e postado aqui em breve)

       
      No meu instagram eu postarei várias histórias(VIDEOS), como estou treinando de verdade, as refeições e minha evolução gradual conforme minhas dores e etc.
      @sircusmaurice https://www.instagram.com/sircusmaurice novo perfil, só pra quem quer me acompanhar de verdade
      Página facebook: https://www.facebook.com/nutrimaurice/
      Perfil facebook: https://www.facebook.com/maurice.guggisberg
       
      Suplementação iniciada:
      60g whey
      10g glutamina
      6g bcaa
      omega 3
      cloreto de magnésio
       
      Vou utilizar farmacos para redução de colesterol também. Vai ser tudo postado aqui
       
      Hormônios: 
      Uma bagunça. Apliquei meio ml de testosterona essa semana de forma subcutânea e vou esperar minha consulta com o médico para traçarmos um plano
    • Por carloscomp
      Treinamento de Alta Intensidade - HIT e Hardgainer
       
      Introdução

      Olá pessoal, neste tópico estarei postando diversos asssuntos referentes ao sistema HIT de treinamento, método introduzido por Arthur Jones na década de 70 e utilizado por grandes como Mike Mentzer, Casey Viator e muitos outros.

      Um resumo basico para HIT seriam treinos intensos, breves, infrequentes e em boa forma. Rotinas geralmente são fullbody, mas temos tambem as split no estilo pull/push ou upper/lower body, além do método Heavy Duty , criado por Mike Menzter, onde podemos usar até mesmo rotinas split 4X.

      Outra caracteristica marcante do método é a cadencia, o comum 1-1 é considerado como jogar o peso, não permite ideal estimulo ao musculo, Stuart McRobert no seu livro Beyond Brawn recomenda 3-3, ou seja, 3s para erguer o peso e 3s para baixar o peso. Com isso cada serie deve durar entre 40 a 80s, isso permite manter o musculo sob tensão por tempo suficiente para estimular força e hipertrofia.

      Falando em Stuart McRobert, estarei postando rotinas e artigos deste grande autor. Ele pode ser considerado da escola HIT, no entanto ele é mais moderado por que para ele o importante é progressão de cargas e boa forma nos exercicios, treinando sempre com alta intensidade para alcançar os objetivos, ou alcançando a falha ou proximo a falha.

      Aviso importante:

      Todas as rotinas citadas aqui possuem grandes exercicios como agachamento livre, levantamento terra, supino, military press e outros exercicios que exigem tecnica impecavel na execução, além disso se você possui algum problema fisico procure seu médico antes de iniciar qualquer tipo de programa de treinamentos. Estude os exercicios, veja videos, peça para pessoas experientes te ensinar e comece bem leve, não tenha vergonha de por exemplo começar só com a barra vazia.

      Artigos, Rotinas e links:

      Links relacionados
      Dr. Elligton Darden Drew baye Hard Training Pit Stop Dave Draper Dinosaur Training  
       
       
       
       
       
      Considerações Finais

      Os métodos citados nesse topico tem o objetivo de ajudar as pessoas com dificuldade de ganhar massa muscular e força a terem uma alternativa realista de como alcançar seus objetivos. Convido a todos a lerem aos artigos antes das rotinas, pois só assim você terá noção do que está treinando e quais objetivos pode alcançar. Eu treino dessa maneira e acho fantastico pois realmente me permite treinar forte, com progressão e tendo ganhos realistas sem me preocupar com esteróides, nem mesmo suplementos caros que pouco adicionariam a meu progresso.

      Algumas pessoas podem achar HIT um método ultrapassado e sem sentido mas ninguem parou para ler a vasta gama de conceitos e métodos que tal sistema engloba, com o foco em drugs-free. Hardgainer pode ser considerado um braço do HIT, pois não exige treinar até a falha mas exige rotinas abreviadas, treino duro e infrequente.

      Troca de rotinas todo mes, treinar 6X na semana, alguns em 2 turnos, pouco descanso entre treinos, 3 exercicios para biceps com 50-60 repetições em um unico treino, foco exagerado isoladores, overlaping grande entre treinos, supervalorização de suplementos, confusão muscular, e o pior: uso de esteóides, isso tudo não ajuda ninguem a alcançar seus objetivos com saúde, com esteróides você pode acelerar o processo de hipertrofia e força, na verdade enganar seu corpo e sua genética, mas eu pergunto: vale a pena o risco? Seu figado, seus rins, seu coração irão pedir a conta no futuro, não tenha duvidas disso.

      E deixo uma pergunta, se sua rotina não te deu resultados satisfatórios nos ultimos 3 meses, por que ela daria resultados nos proximos 3? Nessa caso, você não tem nada a perder e muito provavelmente alcançará resultados positivos antes do esperado com as rotinas citadas aqui. Give a try!


      Abraços,

      Carlos

×
×
  • Criar novo...