Jump to content

Rate this topic

Recommended Posts

Boa tarde Marombas e Marombas

Iniciando amanhã mais um projeto. Agora o negócio fica sério kkk Após experimentar a reação de cada AEs que usarei, montei um ciclo relativamente longo, porém faseado... Foi pensado com tempo em cada momento, cada dieta... mas pode ser que durante o ciclo ocorram alterações normais.

O objetivo agora é ganho seco. Quantos kg? Não me importo, pois sei que pelo menos qualidade muscular ganherei. kkkk

Se trata do 5º ciclo... O 4º ciclo foi postado no link https://fisiculturismo.com.br/forum/topic/117258-bulking-testo-e-deca-bold-kick-start-e-fecha-ciclo/ O cruise foi uma experiência muito bacana (baixando BF) e foi relatado no link https://fisiculturismo.com.br/forum/topic/117269-planejamento-do-5°-ciclo/

Então, postarei o ciclo por fase. Ao final de cada fase, postarei as fotos, os relatos, as informações antropométricas e como será a fase seguinte... Quem me conhece já tem ideia do que vem por ai kkkk 

 

Idade: 41 anos

Altura: 1,86m

Peso e medidas antropométricas: POSTAREI NO PRIMEIRO DIA DO CICLO

Medicações em uso: em Cruise COM Enantato 150mg/semana + Deca 50 mg/semana

Problemas de Saúde: condromalácia patelar nível 2 nos 2 joelhos e hérnia de disco L5-S1 e algumas protusões na lombar... atualmente sem dores.

Tempo de treino: há mais de 6 anos e últimos 2 anos com musculação pesada

Ciclos FEITOS com dose e tempo: https://fisiculturismo.com.br/forum/topic/117258-bulking-testo-e-deca-bold-kick-start-e-fecha-ciclo/

 

Divisão de treino e horário do mesmo: ABC 2x (A = peito + tríceps + ombro; B = costas + bíceps + trapézio; C = pernas) estourando ao máximo e buscando exaustão - final da tarde. Além disso, farei corrida 3x na semana, sendo 1x HIIT (8x 400m) e 2x Aeróbico, termino com abdominais - pela manhã.

 

Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo + Dieta com quantidade de proteina/carboidrato/gordura por dia: Cada fase será apresentado o ciclo e dieta, seguindo a seguinte ideia:

Fase Pré-Ciclo: Iniciando com a Boldenona para empilhamento (éster longo). Dieta NDC baixando pouco mais as calorias para banho de definição.

Fase início do Ciclo: adicionando Dianabol para Kick Start. Dieta retomando à NDC com adicional gradual de calorias. Anastrozol para manutenção do baixo E2.

Fase Ciclo: apenas boldenona e trembolona. Dieta com aproximadamente 500 KCal de superávit... conforme resposta, estudarei aumentar as calorias, não passando de 800 KCal.

Fase Pós-Ciclo (lapidação): Trembolona e Masteron. Dieta baixando lentamente o superávit calórico, até a NDC. Esta fase poderá ser suprimida caso o BF já esteja num padrão aceitável durante o ciclo.

 

AMANHÃ, POSTAREI AS FOTOS, AS MEDIDAS INICIAIS E O PROTOCOLO DA PRIMEIRA FASE.

 

"SER MELHOR DO QUE AGORA!" (Bravo Costa, 2018) 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que lindinhuuuu....

Vamos ver se neste irá continuar ouvindo.....kkkk

Mas senti falta das doses, do tempo em cada fase, da dieta (que vc sempre capota!)....

Senta aqui.....vamos conversar.......faz uma só comigo guiando!?!?! Solamente Uno!!???

Share this post


Link to post
Share on other sites
37 minutos atrás, Apollo Galeno disse:

Que lindinhuuuu....

Vamos ver se neste irá continuar ouvindo.....kkkk

Mas senti falta das doses, do tempo em cada fase, da dieta (que vc sempre capota!)....

Senta aqui.....vamos conversar.......faz uma só comigo guiando!?!?! Solamente Uno!!???

Ouvindo as dicas e orientações, sempre!

Mas esse ciclo está cheio de particularidades quanto às interferência qto as mudanças nas vidas pessoal e profissional, festas, viagens, férias... Então, amigo @Apollo Galeno nao vai ser dessa vez que vc vai ger exclusividade kkkk Mas te prometo que em 2020 vou deixar vc se realizar montando um projeto de cutting para rasgar. Kkkk

TMJ

32 minutos atrás, Joana Darc sb disse:

Pois é, cadê os detalhes? 

Olhando assim parece que e pouca coisa mas eu sei que ta bem completo😂😂

Amigo boa sorte. To acompanhando! 

Minha sobrinha querida 🐞

Vc conhece esse Tiozão, né? Kkkk Detalhes virão amanhã com as informações do dia... Aguarde kkkkk

Simboraaaa

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, Bravo Costa disse:

Mas te prometo que em 2020 vou deixar vc se realizar montando um projeto de cutting para rasgar. Kkkk

TMJ

Sem nem o que vai ser o dia de amanhã.....o cara em 2020.....kkkkkk

Acho que preciso de ir mais ao Nordeste.......kkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia Marombas e Marombas

Comecei ontem a primeira fase do projeto, Pré-Ciclo.

Então, vamos aos detalhes:

FASE PRÉ-CICLO

-3-0 Enantato de Testosterona 300mg/semana - 17 UI TSD
-3-0 Boldenona 400mg/semana - 23 UI TSD

DIETA PLANEJADA:

Pode ser que eu não faça o déficit, já que estou com o BF bom e meu peso baixo. Mas o planejamento é o seguinte:

NDC 3150 KCal  - macronutriente: Carb 271g - Prot 271g - Gord 103g

-3 3100 KCal
-2 3000 KCal
-1-0 2900 KCal

DADOS ANTROPOMÉTRICOS:

Avaliação-Corporal---05-OUT--2019.jpg

FOTOS:

Frente.jpg

Frente_forte.jpg

Costas.jpg

Costas-Forte.jpg

Direita.jpg

Direita-biceps.jpg

Esquerda.jpg

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Relato da semana -3

Fiquei impressionado como senti rapidamente os AEs começando a bater (subir lentamente). A partir de quarta-feira já estava suando muito ao dormir e a fome aumentando. Na academia, a força aumentou e a recuperação muito melhor.

Peso aumentou e BF baixou. Shape visualmente mais seco... Não esperava isso nessa semana, mas é bom kkkk Seguindo no planejamento de secar, dieta da semana -2 será 3000 KCal. Vamos ver se peso mantém e BF baixa novamente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Bravo Costa disse:

Relato da semana -3

Fiquei impressionado como senti rapidamente os AEs começando a bater (subir lentamente). A partir de quarta-feira já estava suando muito ao dormir e a fome aumentando. Na academia, a força aumentou e a recuperação muito melhor.

Peso aumentou e BF baixou. Shape visualmente mais seco... Não esperava isso nessa semana, mas é bom kkkk Seguindo no planejamento de secar, dieta da semana -2 será 3000 KCal. Vamos ver se peso mantém e BF baixa novamente.

Muito bom! Quando começa assim já dá pra perceber o que vem pela frente. No caso vc começou a fase pré né? Não entrou com o diana ainda, né isso? Sempre que saio de cruise e entro com outras substâncias, adicionando o diana sinto um gás muito forte. Daí aproveito muito essa fase sem me preocupar muito com BF pq o ganho de força (principalmente) e disposição é considerável pra mim. Aí evito o diana em ciclos de cutting. Admiro quem aumenta a carga de treino e mantém déficit calórico. Eu não respondo bem a isso. Vai segurar o diana até 4 semanas? 40mg?

Bons ganhos!

Share this post


Link to post
Share on other sites
54 minutos atrás, Thiagonino disse:

No caso vc começou a fase pré né? Não entrou com o diana ainda, né isso?

Isso, estou na fase pré ciclo, aguardando a boldenona atingir os níveis séricos (+_ 4 semanas) enquanto baixo o BF.

Diana vem ao iniciar o ciclo, junto com a dieta com superávit calórico.

56 minutos atrás, Thiagonino disse:

Sempre que saio de cruise e entro com outras substâncias, adicionando o diana sinto um gás muito forte. Daí aproveito muito essa fase sem me preocupar muito com BF pq o ganho de força (principalmente) e disposição é considerável pra mim.

É uma estratégica interressante, casando bem dieta e aeróbicos... Diana ajuda a baixar os níveis de cortisol.

58 minutos atrás, Thiagonino disse:

Aí evito o diana em ciclos de cutting.

E se junto com diana vc entrasse com um IA de leve??? Fica a ideia... kkkk

59 minutos atrás, Thiagonino disse:

Vai segurar o diana até 4 semanas? 40mg?

Devo fazer 4 semanas com 30mg + anastrozol kkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, Bravo Costa disse:

E se junto com diana vc entrasse com um IA de leve??? Fica a ideia... kkkk

Pensei uma vez, mas não coloquei em prática rsrs. O IA seguraria a retenção da diana, não é? Outra coisa que pensei foi no turinabol. Vi relatos de ser uma "diana" com menor retenção hídrica e ter maior ligação com receptores androgenicos. Contras: mais cara e dificuldade de encontrar com qualidade por aí. 

Mas sou fã de diana kkk. Na verdade, desde que comecei a desencanar com BF eu tenho um caso de amor com ela e halotestin(uso mais em final de blast) kkk. Muito volume e força. Eu padronizo bastante minhas dietas com base em macros. As calorias vou no "feeling" que a experiência me deu. Porém, se entro em cutting mais agressivo eu volto pras calculadoras kkk. Desde que resolvi ser monstrengo abandonei mais o acompanhamento milimetricamente intenso das calorias.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Thiagonino disse:

O IA seguraria a retenção da diana, não é?

Não diretamente a retenção. Reduziria a conversão excessiva em estrogênio e consequentemente, menos retenção... Mas justamente o grande potencial e diferenciação do Diana está na aromatização...

6 minutos atrás, Thiagonino disse:

Outra coisa que pensei foi no turinabol. Vi relatos de ser uma "diana" com menor retenção hídrica e ter maior ligação com receptores androgenicos. Contras: mais cara e dificuldade de encontrar com qualidade por aí. 

Isso mesmo

7 minutos atrás, Thiagonino disse:

Mas sou fã de diana kkk

Também, embora arrebente (consciente) o fígado e perfil lipídico

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, Bravo Costa disse:

Não diretamente a retenção. Reduziria a conversão excessiva em estrogênio e consequentemente, menos retenção... Mas justamente o grande potencial e diferenciação do Diana está na aromatização...

Sim sim. Sei que a retenção é colateral secundário da aromatizacao. Pensei diretamente na retenção somente por ser o menos desejável em um cutting. Mas entendi a necessidade de evitar a aromatizacao maior com ela. Uso anastro tb, mas geralmente por causa da testo. 

9 minutos atrás, Bravo Costa disse:

Também, embora arrebente (consciente) o fígado e perfil lipídico

Exato. Mas ainda é melhor que stano kkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Thiagonino disse:

Sim sim. Sei que a retenção é colateral secundário da aromatizacao. Pensei diretamente na retenção somente por ser o menos desejável em um cutting. Mas entendi a necessidade de evitar a aromatizacao maior com ela. Uso anastro tb, mas geralmente por causa da testo. 

Uma afirmação comum de encontrar: "Deca retém, logo não é boa para cutting"... Eu faço e fiz agora no cruise um cutting usando 50mg Deca + 150mg Testo... Levando para o mesmo princípio , será que a Diana retém tanto que não podemos fazer cutting... Acho que é possível sim... O que de fato determina o cutting é a restrição calórica; isso vai baixar BF. Se ocorrer retenção hídrica, sairá depois de suspender a Diana... A aromatização, essa sim enbaça o shape se não foi controlada, mesmo em cutting dificulta atingir o objetivo.

Agora, claro, não podemos nos esquecer da sensibilidade individual para com o estrogênio.

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, Bravo Costa disse:

O que de fato determina o cutting é a restrição calórica; isso vai baixar BF. Se ocorrer retenção hídrica, sairá depois de suspender a Diana... A aromatização, essa sim enbaça o shape se não foi controlada, mesmo em cutting dificulta atingir o objetivo.

Perfeito! O senso comum no que se refere aos AEs surge pela "cultura de academia". Aquelas famosas afirmações de "Deca incha" e "Stano seca" que vão sendo propagadas até se tornar uma verdade absoluta pra quem usa. Hj pouquíssima gente se dá ao trabalho de se manter informado pesquisando e aplicando o conhecimento. 

Acompanhando esse teu relato. Acho massa quem faz tudo em cronogramas e etapas de utilização. Deu até vontade de entrar em cutting rsrsrs

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Thiagonino disse:

Acompanhando esse teu relato. Acho massa quem faz tudo em cronogramas e etapas de utilização. Deu até vontade de entrar em cutting rsrsrs

kkkk

Preparação - Início - Meio - Fim - Pós Fim kkkkkk

Gosto de estabelecer metas e objetivos faseados. Cada AEs para cada momento.

...

Um erro bem comum... Começar um ciclo (semana 1) aplicando enantato ou dura e aumentando a dieta em + 600KCal... Resultado na 1ª semana??? Ganho de 1Kg ... Muita banha! Tem que esperarar os níveis séricos subirem para mexer na dieta ou aumentar a dieta de acordo com o aumento dos níveis séricos...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Apenas uma dica : lembre-se sempre que for manipular o uso de Aes tente ver : androgenicidade, potencial androgenico, capacidade pré e anti estrogenica, poder manipulação de h2o (importante e por isso que alguns Aes são lingua de sogra em Bulk , pois vc pode manipular ingesta de kcal e macros tendenciando ao cutt, porém irá restringir h20? Burrice né!! Seu músculo irá beber cada gota de h2o com algumas drogas e PRONTO), meia vida, sinergia entre colaterais pró e contra de algumas drogas, uso de IA e seu papel e modificação em características de alguns Aes, e por ai vai......

Apenas para vcs pensarem.........nem tudo é defict calorico.....nem tudo é Aes....nem tudo é treino.....nem tudo é aerobico..........

Ou seja: Equilibre o NEM TUDO  e você terá o TUDO.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By wilsoncdas
      Boa pessol, seguinte comecei a 3 dias tomar oxandrolona 3 vezes ao dia 30mg cada.. totalizando 90 mg ao dia, e tomo tbm dilatex, colageno hidrosado, termogenico e whey. Apos comecar o ciclo de oxandrolona comecou a me dar umas tonturas e umas pontadas no peito quando faco esteira. Tenho 1,78 - 42 de braco e 81 kg atualmente e uns 23bf nao sei ao certo.. pq a 3 meses atras estava com 95kg e 30bf. A 2 meses atras meu primeiro ciclo foi com stanozolol tomei 4 semanas e agora esse ta me dando esses caterais... sera que o mg ta alto? Ou to tomando muitos suplementos?
    • By Samuel Moura Rosa
      Mais hipertrofia com suplementação
      Como soubemos, a insatisfação com os resultados alcançados, a busca pela perfeição e a crescente ambição em alcançarmos níveis superiores de hipertrofia muscular/definição muscular/redução de percentual de gordura, leva a indústria de suplementação a uma crescente procura pelas fórmulas ideais para satisfazer seus compradores.
      Pré-hormônios e estimulantes hormonais
      Neste ciclo ambicioso, onde o resultado extremo é mais relacionado com os esteróides anabolizantes do que com o treinamento e a alimentação, nasceu uma outra linha de suplementação promissora: os Pré-Hormônios, geralmente importados, e os Estimulantes de Produção/Liberação Hormonal.
      Baseados na ação dos esteróides anabólicos, esta espécie de suplemento promete uma maior produção e/ou liberação hormonal de Testosterona e de Hormônio do Crescimento, e seria uma escolha intermediária entre a suplementação básica e a “bomba”.
      O grande atrativo para o público geral é que estes tratam-se de produtos considerados legais, vendido liberadamente (no caso dos vendidos aqui no Brasil), com o julgamento pessoal de não estarmos cometendo um ato moralmente antiético, e ainda, sem os possíveis efeitos colaterais dos esteróides, mas com ação semelhante a estes.
      Os suplementos conhecidos no Brasil como Pré-Hormônios são classificados como compensadores protéicos, multivitamínicos e minerais, pois em sua composição nutricional só apresentam estes macro e micronutrientes.
      ZMA
      O chamado estimulante para a liberação de testosterona (ZMA - aspartato de monometionina de zinco), tem sua base nutricional no Zinco, Magnésio e Vitamina B6.
      Estimulante de GH
      Já o estimulante de produção do Hormônio do Crescimento (GH ou HGH), apresenta certa proporção de proteínas, Vitamina C, B6, Cromo e Colina.
      Estes suplementos são apresentados com nomenclaturas atrativas ao consumidor, como estimulantes do Potencial Genético, ou ainda em conjunto, como Combo Genético.
      Estimulantes de produção hormonal não são hormônios
      Então na verdade não são Pré-Hormônios, mas no máximo possíveis estimulantes de produção hormonal. E deles não podemos esperar as mesmas modificações corporais esperadas dos hormônios ou pré-hormônios, pois os resultados vendidos pelas empresas desta linha de suplementos são baseados em pesquisas envolvendo a Testosterona e o hormônio do Crescimento, e não o Zinco, o Magnésio, o Cromo, e as Vitaminas B6 e C.
      Portanto, cria-se apenas a relação, entre o que podemos esperar dos verdadeiros hormônios (incluidos em pesquisas), e da composição química do produto nacional.
      Considero um pouco injusto cobrarmos do Zinco, do Magnésio e das Vitaminas o crescimento muscular, a redução de massa gorda e a definição muscular que os hormônios realizam.
      Que a Testosterona e o Hormônio do Crescimento são dois hormônios primários no crescimento muscular e no gasto lipídico, não resta dúvida alguma. Mas ainda existe uma distância imensa entre o que estes hormônios promovem e o que estes “anabolizantes naturais” são capazes de alcançar.
      Verdadeiros pré-hormônios
      Os verdadeiros Pré-Hormônios são substancias que ocorrem naturalmente no organismo, assim como são os hormônios. No caso da Testosterona, são os precursores deste hormônio principal, produzidos na glândula adrenal. Entre eles estão o Colesterol, seguido em cadeia pela Pregnenolona, a Dehidroepiandrosterona (DHEA), a Androstenediona, para ai sim ser convertida em Testosterona.
      Mas veja bem, esta linha de suplementação é mais promissora que à anterior, mas não pelos resultados obtidos em pesquisas experimentais, e sim por tratar-se de produtos importados, não produzidos e sem liberação para venda aqui no Brasil.
      Sendo assim, existem duas possíveis relações que garantem o interesse do público leigo na aquisição dos pré-hormônios importados: a crença que tudo que é importado, preferencialmente dos EUA, apresenta melhor qualidade que os produtos nacionais.
      Qualquer porcaria importada, tratando-se de suplementos, tem credibilidade no Brasil. Mas poucos sabem que somente os pré-hormônios (quando declarados no rótulo) e a efedrina têm venda proibida por lá, e que lá pode-se lançar e vender qualquer suplemento, desde que declare-se uma meia dúzia de vitaminas que ali estão, ocultando a real composição.
      E o segundo motivo que atrai o interesse de alguns menos informados, diz respeito à associação entre a proibição da venda de um produto e sua real potencialidade. Ou seja, tudo que é proibido é que dá resultado!
      Se os Anabolizantes são tão potentes e tem sua venda proibida, então os suplementos proibidos são os que mais se assemelham a ação dos anabolizantes. Tratando-se de pré-hormônios, e importados então! Sujeitos assim, que desejam um produto não indicado para ingerir, deveriam experimentar um ciclo de Creolina com Soda Cáustica!
      Pré-hormônios apresentam os mesmos efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes
      Segundo autores mais renomados na área do treinamento de alta intensidade (não apenas cientistas teóricos), existe um consenso que os PHs, referindo-se tão somente aos verdadeiros pré-hormonais, tendem a apresentar à longo prazo efeitos indesejados semelhantes aos próprios hormônios, de maneira mais pronunciada que os efeitos anabólicos esperados.
      Além de apresentarem um valor de venda altíssimo, os PHs podem apresentar efeitos androgênicos notáveis, semelhantes aos envolvidos com drogas mais efetivas, além de possível hepatotoxidade por tratar-se de comprimidos ingeridos via oral, sendo processados inevitavelmente pelo fígado. Em relação aos efeitos anabólicos, as modificações são muito pequenas, se relacionarmos ao custo financeiro que apresentam.
      Podem sim apresentar modificações satisfatórias em sujeitos com deficiência de produção natural de testosterona, tendo portanto ação repositora, não construtora. Agora para atletas que já fizeram uso de alguma droga verdadeiramente anabólica, a ação destes pré-hormônios poderá deixar a desejar.
      Não acredite em propagandas 
      Agora tratando-se desta linha de suplementação vendida liberadamente no Brasil, todo e qualquer comentário favorável (como ação anabolizante primária) parece ser informação de má fé, ou simplesmente desinformação. Analisando a tabela nutricional podemos constatar que estes não passam de suplementos compensadores de baixo nível.
      Nem ação repositora hormonal eles apresentam. Ação hormonal verdadeira e considerável só poderá ser notada com a administração de hormônios ou seus respectivos pré-hormônios, de GH ou Testosterona.
      Se realizarmos uma simples comparação de composição química/nutricional entre os suplementos “chamados Pré-Hormônios produzidos no Brasil” (ou até mesmo aqueles importados e com venda liberada aqui), e os produzidos nos EUA (com venda proibida no Brasil), poderemos fortalecer ainda mais nossas convicções de que ainda está por vir (se é que uma dia existirá) um produto considerado natural e com mesmo efeito anabólico dos conhecidos esteróides anabolizantes.
      Estudos vão e virão, e o Treinamento Intenso, a Dieta, a Suplementação básica Construtora e o Descanso continuam à ser as estratégias mais eficazes, para quem tem paciência e consciência.
    • By kaskenga
      Fala galera, para mudar um pouco oque venho fazendo comecei o uso do dianabol. Faço dois ciclos por ano, sempre stano 30 mg dia e enantato 400 mg semana (10 semanas)
      Resolvi testar o dianabol, nao vou usar nenhuma testo de base. vou usar por 6 semanas 40 mg dia.
      Vou postanto o resultado para quem tiver interesse em acompanhar o desenvolvimento.
      observaçao: sempre dou intervalo de 4 meses entre um ciclo e outro e sempre com tpc acompanhada de um endocrino.
      Moro em regiao fronteira, 40 km do paraguai, pego direto na landerlan.
      Tirei as medidas ontem:
      idade: 36
      Altura: 1,79
      peso: 88
      panturrilha: 39,7
      coxa: 65
      torax: 108
      quadril: 100
      cintura: 88
      biceps: 43,2
      antebraço: 34
       
       
    • By fisiculturismo
      A cada dia os praticantes de musculação estão mais conscientes de que precisam fazer dieta (melhor ainda, reeducação alimentar) para hipertrofiar (ganhar massa magra ou engordar) ou secar (emagrecer ou queimar as gorduras). Por isso, os termos ingleses bulking ("em massa, em série") e cutting ("rasgar, cortar") estão mais e mais difundidos nas academias. Os termos já são autoexplicativos:
      Dieta Cutting: dieta para secar, queimar as gorduras, baixar o percentual de gordura corporal. Dieta Bulking: dieta para hipertrofiar a musculatura, crescer, ganhar massa, engordar. Para a dieta bulking, a depender do modo como ela é planejada, ainda foram cunhados os termos populares Bulking Sujo e Bulking Limpo. Sabendo-se o o significado de bulking, também parecem ser autoexplicativos os termos para os tipos específicos:
      Dieta Bulking Sujo: admite a ingestão de ampla variedade de alimentos e em elevada quantidade, sem preocupação com o aumento exagerado do percentual de gordura corporal. Dieta Bulking Limpo: é mais regrada quanto à qualidade dos alimentos e quantidade, havendo preocupação em controlar o aumento do percentual de gordura, de modo que não supere determinado limite previamente estabelecido. Como visto, os conceitos de dieta cutting e dieta bulking são simples. Poderíamos chamar de Dieta para Secar (Emagrecer, Queimar Gordura) e Dieta para Hipertrofiar (Engordar, Ganhar Massa). Apesar de os termos serem simples, na prática, a coisa pode se complicar um pouco. Nem sempre o musculador consegue se decidir entre uma dieta cutting ou bulking para atingir seus objetivos. Por quê?
      Mesmo em dieta cutting pode haver hipertrofia muscular. A conjugação de planejamento alimentar e treinamento intenso para queima de gordura também resulta em hipertrofia muscular. E mesmo em dieta bulking pode haver redução de gordura corporal em função do aumento do metabolismo e da massa muscular (quanto mais massa muscular, mais energia o corpo demanda para mantê-la). Portanto, emagrecimento e hipertrofia não são exclusivos de uma ou de outra dieta.
      Como escolher entre cutting ou bulking? E dieta equilibrada?
      O que deve nortear o musculador é o foco. Qual é o objetivo principal? Ganhar massa muscular ou ganhar definição corporal? A resposta para essa pergunta é que vai determinar a escolha da dieta. Conciliar uma fase de hipertrofia acentuada concomitante com uma fase emagrecimento acentuado é praticamente impossível. Pode-se ajustar a dieta para se ganhar massa muscular de forma bem lenta e gradual sem se aumentar o percentual de gordura. Todavia, ganhos ou perdas rápidas demandam a escolha entre cutting ou bulking.
      Existem defensores de uma dieta equilibrada (nem cutting, nem bulking) para a construção de um corpo sólido sem a oscilação entre as fases de ganho de peso e de emagrecimento. Esse processo é mais lento e gradual. A dieta cutting e a dieta bulking são muito mais rápidas, mas têm seus pontos negativos. No cutting, pode ocorrer a perda de força e de massa muscular. No bulking, pode haver acúmulo excessivo de gordura.
      Cada indivíduo responde de uma forma diferente para cada tipo de dieta. Logo, não há uma resposta pronta e perfeita para todos. Cada um deve testar a resposta do corpo, a fim de se decidir em torno de uma dieta equilibrada para obtenção de massa muscular do modo gradual (mantendo baixo o percentual de gordura), ou da estratégia de bulking e cutting. Normalmente, os fisiculturistas adotam a estratégia de bulking e cutting.
      Princípios da dieta cutting
      Normalmente a dieta cutting é a mais difícil de ser feita, por importar em restrição calórica e alteração de humor de quem pretende secar. Para se fazer essa dieta, alguns princípios devem ser observados para que se atinjam os objetivos da maneira mais rápida e mais saudável possível:
      Diferença Calórica Negativa (Deficit): é o princípio fundamental para se emagrecer. O consumo calórico deve ser inferior ao gasto calórico. É a deficiência de calorias que vai provocar o organismo a queimar os estoques corporais de energia armazenados na forma de gordura. Diferença Calórica Semanal: o comum é que se pense numa deficiência calórica diária. Todavia, para que se queimem os estoques de energia na forma de gordura, o deficit deve ser semanal. Por isso, seguir a dieta cutting por alguns dias e quebrar a dieta num ou outro dia prejudica a queima de gordura. Aumentar o Consumo de Proteínas: eliminado o excesso de calorias de carboidratos e gorduras na dieta, o corpo passa a utilizar aminoácidos livres e a própria massa muscular para liberar energia. Aumentar o consumo de proteínas protege contra a perda de massa muscular, eis que a energia será retirada das proteínas ingeridas, e não da musculatura. Ademais, das três fontes principais de energia (carboidratos, proteínas e gorduras), as proteínas são as que têm a menor tendência a serem estocadas pelo corpo como gordura. Dietas Radicais são Prejudiciais: a diminuição radical do número de calorias vai levar o corpo a diminuir o metabolismo corporal. Reduza o consumo calórico em 200 a 400 kcal por dia (ou 1.400 a 2.800 kcal por semana). Reposição Semanal de Glicogênio: a redução de ingestão de carboidratos e de gorduras vai levar à queima de gordura corporal. Todavia, a ingestão de pouco carboidrato por longos períodos (mais de 7 dias) pode resultar numa redução tão grande de glicogênio que o corpo pode passar a buscar energia dos músculos, catabolizando a massa muscular. O consumo extra de 100 a 200 gramas de carboidratos uma vez por semana pode repor o estoque de glicogênio e evitar a perda de massa muscular, além de aumentar o metabolismo. Dia Radical: a cada 10 a 12 dias um dia de dieta radical, com o consumo máximo de 50 a 80 gramas de carboidratos, pode aumentar a queima de gordura ao alterar as reservas de glicogênio. Pausas Esporádicas: todas as dietas cutting adotadas por longo período de tempo implicam na redução do metabolismo. Quando a dieta não dá mais resultado, ao invés de reduzir ainda mais o consumo calórico, dê uma pausa no cutting. Por alguns dias (dois ou três), aumente seu consumo calórico com qualidade (carboidratos de baixo índice glicêmico e gorduras boas). Ingestão de Fibras: as fibras tornam mais lento o metabolismo dos carboidratos, a liberação de insulina é mais moderada. O excesso de liberação de insulina está normalmente associado a um maior acúmulo de gordura corporal e menor queima de gordura. Ao invés de ingerir arroz branco, pão branco e cereais refinados, adote farinha de aveia, pão integral, feijão, arroz integral e batata-doce. Peixe: muitos peixes não contêm gordura. Ao não fornecer ácidos graxos pela dieta, o corpo vai buscá-los da gordura armazenada no corpo. Por isso, o peixe é excelente para dietas cutting. Peixes “Gordos”: até mesmo peixes ricos em gordura, tais como o salmão, anchova, cavala e atum, são mais magros do que outras fontes de proteína (carne vermelha, queijo e ovos). Ademais, eles contêm ômega 3, substância que não promove a reserva de glicogênio por meio de gordura. Fonte de Calorias: o balanço calórico da dieta cutting não deve ser calculado apenas como números frios. O tipo de alimento também interfere no processo de emagrecimento. Num estudo, dois grupos de mulheres seguiram dietas de 1.600 calorias. Nos dois grupos, a dieta continha 50 gramas de gordura. A diferença entre os grupos se deu nas proteínas e carboidratos. Num grupo, houve mais ingestão de proteínas do que de carboidratos. No outro, a maior parte das calorias era proveniente de carboidratos. Depois de 10 semanas, ambos os grupos tiveram redução similar de peso corporal. No entanto, no grupo cuja dieta foi hiperprotéica, os níveis hormonais da tireóide e o metabolismo foram mais elevados, resultando numa perda 18% maior de gordura e numa preservação 27% maior de músculos.Portanto, a fonte de calorias afeta a queima de gordura. A queima maior se dá em dietas com mais proteínas e menos carboidratos. Fontes de Proteína, Carboidratos e Gorduras: os melhores carboidratos são os complexos, tais como aveia, inhames, batatas, batata doce, arroz integral e pães integrais. Esses carboidratos dão a sensação de saciedade por mais tempo, e evitam o desejo de beliscar guloseimas entre as refeições programadas. As frutas também são boas fontes de carboidratos por fornecerem vitaminas. As melhores fontes de proteína são: claras de ovos, peru, frango, peixe, búfalo e outras fontes de carne vermelha magra. Suplementos de proteína em pó também são boas opções (whey protein, caseína, carne vermelha em pó, soja e albumina). As melhores fontes de gordura são os óleos de peixe, semente de linhaça e azeite de oliva. Nada de Carboidratos Antes de Dormir: para maximizar a liberação de GH (hormônio do crescimento), que protege a massa muscular e incentiva o metabolismo de células de gordura, não se deve ingerir carboidratos antes de dormir. Após 90 (noventa) minutos de sono, os níveis de GH começam a subir. A glicose no sangue afeta a liberação de GH. Quanto menor a quantidade de glicose no sangue, maior será a liberação de GH. Refeições Frequentes: faça pelo menos 5 (cinco) refeições diárias. Pequenas refeições impedem a desaceleração do metabolismo e mantêm os níveis de energia mais estáveis. E, o mais importante, afastam a sensação de fome a ajudam a manter a meta de calorias estipulada para a dieta. Exercícios Cardiovasculares: é isso mesmo, os exercícios cardiovasculares devem fazer parte da dieta cutting ou do planejamento para emagrecer. Apesar de não estar relacionado com a ingestão de calorias, está relacionado com o consumo de calorias e aumento do metabolismo. No cardio, existem os defensores do HIIT (alta intensidade intervalada), os defensores dos aeróbicos em jejum, e os defensores de aeróbicos moderados. Adote uma das técnicas que seja mais apropriada para as suas circunstâncias de tempo e preparo físico. Treinamento com Pesos: assim como os exercícios cardiovasculares, um plano sério de cutting não pode deixar de dar atenção à musculação. Quanto mais massa muscular tem o corpo, maior é o gasto calórico para sua manutenção. Maior o metabolismo, melhores as condições para queima de gordura. A redução muito drástica de ingestão de calorias pode resultar no consumo da massa muscular como fonte de energia pelo corpo. Por sua vez, a redução da massa muscular implica na redução do metabolismo, logo, na redução da queima de gordura. Por isso, é importante o treinamento com pesos para manutenção ou aumento da massa muscular. A dieta cutting deve ser equilibrada neste ponto. Refeição Pré-Treino com Whey Protein: ao treinar com reduzida quantidade de glicose proveniente de carboidratos na corrente sanguínea, o corpo libera mais norepinefrina, substância que queima as células adiposas para liberação de energia. Para que as gorduras sejam queimadas durante o treino, sua refeição pré-treino não pode ter mais do que 20 gramas de carboidratos e deve ser acompanhada de uma proteína de fácil digestão, tal qual a whey protein. Os carboidratos devem ser de baixo índice glicêmico. Água: pode parecer banal, mas a água é essencial para qualquer processo metabólico, inclusive para a queima de gorduras. Nosso corpo é composto por 55-75% de água. A água no fígado é importante para a metabolização da gordura. A água também pode afastar a fome, ajudando a seguir a dieta. Mais água nos músculos implica em mais força e maior tamanho. Tome de 8 a 12 copos de água por dia (recomendação da ISSA - The International Sports Sciences Association). Dormir Bem: dormir bem também ajuda a queimar gordura. A falta de sono adequado implica no aumento do cortisol, hormônio relacionado ao catabolismo muscular. Dormir mal também implica em alterações hormonais que resultam no aumento da forme e apetite. Também há redução glicose e sensibilidade à insulina. O tempo ideal de sono é de aproximadas 7 (sete) a 8 (oito) horas por noite. Para quem treina muito pesado, normalmente esse tempo é aumentado para 8 (oito) a 9 (nove) horas por noite. Por fim, durante o sono, o corpo recupera o tecido muscular dos treinamentos intensos. Suplementos Termogênicos: sinefrina, evodiamina e capsaicina são substâncias presentes em suplementos alimentares termogênicos que estimulam o sistema nervoso a produzir norepinefrina, substância que procova a queima de gordura. Os suplementos termogênicos evitam a redução do metabolismo. Suplementos com Glutamina e BCAAs: a glutamina previne o uso de BCAAs como fonte de energia, certo que esses aminoácidos são mais demandados quando a ingestão calórica é reduzida. A glutamina também aumenta o metabolismo. Além da glutamina, também faça uso de BCAAs antes e depois do treino, no café da manhã e antes de dormir. Suplementos com GLA (ômega 6) e CLA: o ácido gama linoléico (ômega 6) induz a queima de gordura ao invés de seu armazenamento. O CLA aumenta os níveis de HSL, hormônio que determina a abertura da célula de gordura para ser utilizada como fonte de energia. Suplementos Protéicos: você não precisa comprar a proteína da marca mais cara. Observe a composição do produto e o preço. Um bom suplemento protéico deve fornecer pelo menos uns 20 gramas de proteínas por dose, BCAAs e conter pouco ou nenhum açúcar. Prefira a caseína para tomar à noite (absorção lenta) e a whey protein isolada para ingerir após o treino (absorção rápida). Suplementos com Vitaminas e Minerais: numa dieta restritiva, pode haver carência de vitaminas e mineirais. Para não se correr esse risco, suplementos multivitamínicos e multiminerais podem ser úteis, assim como aqueles com óleo de peixe, vitamina C e ferro. Suplementos com Creatina e Pré-Treino: estes suplementos podem não ser considerados essenciais, mas o aumento de força e de disposição podem trazer um estímulo significante para a obtenção do resultado desejado com a dieta cutting. Normalmente um bom pré-treino contém creatina, l-arginina, vitaminas do complexo B, ácido alfa-lipólico e niacina.  Princípios da dieta bulking
      Os princípios de uma boa dieta bulking, como se poderia imaginar, são praticamente os mesmos da dieta cutting. A diferença fundamental está no princípio da ingestão calórica. Ao invés de ser deficitária, a equação deve ser positiva. Deve-se ingerir mais calorias do que o corpo consome para a manutenção das atividades vitais. E essa diferença é obtida primordialmente pela ingestão de mais carboidratos complexos (baixo índice glicêmico), podendo ser mantida a mesma ingestão de proteínas e gorduras.
      Diferença Calórica Positiva (Superavit): é o princípio fundamental para se ganhar massa ou engorda. O consumo calórico deve ser superior ao gasto calórico. É a sobra de calorias que vai proporcionar ao organismo o crescimento muscular (preferencialmente com pouco acúmulo de gordura). Diferença Calórica Semanal: o comum é que se pense num superavit calórico diário. Todavia, para que se ganhar massa, o superavit deve ser semanal. Por isso, seguir a dieta bulking por alguns dias e quebrar a dieta num ou outro dia prejudica o ganho de massa. Refeições Balanceadas: em cada refeição, deve-se manter a ingestão balanceada entre proteínas, carboidratos e gorduras, não exagerando nos carboidratos e muito menos em carboidratos de alto índice glicêmico. Monitoramento Semanal: acompanhe as mudanças corporais pelo menos uma vez por semana. Verifique a proporção de músculos e gorduras no ganho de peso. O ideal é que o ganho de massa magra seja superior ao ganho de massa gorda. Exercícios Cardiovasculares: diminua a quantidade de cardio, mas não deixe de fazê-lo. O acréscimo de calorias e a ausência de aeróbicos pode resultar num acúmulo maior de gordura corporal. Uma boa condição cardiovascular também melhora o desempenho do treinamento com pesos, permitindo menores tempos de intervalo entre as séries. Mínimo de 2 a 3 g de Proteínas por kg Corporal por Dia: o consumo de proteínas deve ser elevado para o ganho de massa muscular magra. A ingestão deve ser de 2 a 3 gramas por quilograma de peso corporal. Por exemplo, um sujeito de 80 kg deve consumir 160 a 240 g de proteína por dia. Ganho Gradual de Massa: o ganho de massa deve ser gradual para se evitar o aumento excessivo do percentual de gordura. O ideal é que o ganho de massa corporal seja de aproximados 300 g por semana, ou 1,2 kg por mês. Com exceção do deficit calórico, à dieta bulking são aplicáveis todos os princípios da dieta cutting (suplementação, boas noites de sono, ingestão farta de água, qualidade dos nutrientes, treinamento intenso e assim por diante).
      Dieta de manutenção
      Ao se obter o shape desejado, o que resta é a dieta de manutenção. Nesta, o maior diferencial é manter a ingestão calórica semanal o mais próximo possível do gasto calórico semanal (sem deficit ou superavit calórico). O ideal é não tratar a fase de manutenção como "dieta". O termo mais apropriado é "estilo de vida". 
      Aqui se aplicam também os mesmos princípios das dietas cutting (para emagrecer) e bulking (para engordar). A manutenção de uma composição corporal saudável e esteticamente desejada somente se dá por um estilo de vida que prioriza a alimentação regrada, treinamento intenso e descanso suficiente.
      Fontes:
      Principles Of Getting Shredded: 20 Nutritional Tips For A Leaner You GLA: The Good Omega 6 that Flushes Fat 4 Principles That Will Get You Ripped! Death to the Bulk and Cut Diet Ask The Ripped Dude: Can Drinking Water Help Me Lose Weight? Sleep: The Unsung Hero of Fat Loss! How to Properly do Cutting and Bulking Phases Top 10 Rules of Successful Clean Bulking BULKING 101: Principles to Gain Lean Mass Correctly The Do’s & Don’ts of Bulking up!
    • By Morena
      oi pessoas, esse é o meu primeiro ciclo, todos estão dizendo pra eu não fazer por ser muito nova e blá-blá-blá mas eu queria muito, quero a opinião de vocês.. começo agora? Espero um pouco? PS: vou viajar em dezembro por isso meu desespero . rsrs 

      Idade: 20 anos
       
      Altura: 1,70cm
       
      Peso: 61kg
       
      Medicações em uso (Anticoncepcional, etc...): não
       
      Problemas de Saúde: não
       
      Tempo de treino: 
      Treino des de os 15 anos.. mas sempre começo e paro por não conseguir passar de um “limite”. Fiquei 3 meses parada fazendo uso de anticoncepcional para “engordar” funcionou, ganhei 5kg! 
      Parei de tomar o anticoncepcional e voltei a treinar tem 1 mes 
       
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo: 
      oxandrolona 10mg (king)
      Tenho 50cp de 10mg, qual seria a melhor forma de tomar? 
      Eu havia pensado em fazer um ciclo de 8 semanas, porém não sei se posso aumentar a dosagem em algum período para 15mg/dia ou 20mg/dia ou se mantenho 10mg até o final.. O que acham?
      Qual o melhor horário para tomar?
       
      Divisão de treino e horario do mesmo: 
      Vou anexar foto do treino 
       
      Dieta: 
      CAFÉ DA MANHÃ
       Clara de ovo de galinha 2
      Gema de ovo de galinha 1
      Pão de forma 100%integral 12 grãos 1 fatia 
      Frutas
      Queijo minas frescal 
      PRE TREINO 
      File de frango 60g
      Batata doce cozida  100g
      Castanha de caju 20g
       
      POS TREINO 
      Whey 
      Creatina monohidratada
      Banana 
      ALMOÇO
      Arroz branco 150g
      File de frango 120g
      Salada ou verdura cozida 
      Azeite de oliva 
      Abobrinha 
      Feijão 
      LANCHE DA TARDE
      Whey 
      Morango
      Aveia
      Leite desnatado 
      LANCHE DA TARDE 2
      Mandioca 80g
      File de tilapia 100g
      Brócolis 50g
      Azeite de oliva 
      JANTAR
      Carne bovina 100g
      Abobrinha 50g
      Brócolis 50g
      Abóbora combatian 50
      Salada ou verdura cozida 
      Azeite de oliva 
      Arroz branco 100ml
      CEIA 
      abacate 50g
      Cacau em pó 5g
      Adoçante líquido light 
      100% whey
       
       
       
       
×
×
  • Create New...