Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Post Destacado

@Joaninha e @Apollo Galeno , talvez minha palavras soaram diferente daquilo qe eu realmente gostaria de passar para vcs.

Bem... posso dizer que já fui muito mais afobada e apressada! Não digo qe já consertei isso de vez, mas hj me considero com a mente muito mais evoluída do qe há um tempo atrás... e que na vdd essa evolução é constante. Cada dia que se passa compreendo mais e mais que a evolução do shape  leva tempo e nunca acabará, pois a transformação de um shape nunca para!

jojo, sobre vc mencionar que eu penso qe devo “fazer algo revolucionário pra ter resultados”, não vdd não é bem assim. Sem querer comparar shape com shape/evolução com evolução, porém  várias pessoas que conheço vivem na constância dos AEs (n estou falando de doses Altas ou exageradas). E tb há inúmeros exemplos aqui msm do fórum que  fazem o uso constante e vemos o quanto seus shapes têm evoluído! 

Confesso que penso que SIM, acho que já poderia ter feito o uso de algum AEs para dar  um UP no shape. 
Basicamente é isso, longe de mim estar batendo de frente com vossas palavras! Apenas não quero passar má impressão ou que me entendam diferente daquilo que eu quis dizer.

Tanto é vdd que estou seguindo Td conforme cada conselho e recomendações dos que aqui se dispõem a me ajudar. Bem assim não estou utilizando nenhum AEs sem antes ter a orientação de alguém. 😊

Em 11/07/2020 em 13:57, Marcella30 disse:

Não pretendo parar de evolui o shape, porém sei q as mudanças e melhoras levam tempo e que  é preciso paciência! 

Conforme eu havia dito, não estou com pressa, n estou desesperada, até pq nesses 5 anos de transformação vi que nada acontece do dia para a noite. Nada, absolutamente.

Há mais de um ano atrás, qdo eu estava c o shape bem mais b*sta eu já tinha vontade de competir, mas nunca meti os pés pelas mãos. Nunca fiz uso de AEs sem orientação ou ao menos Sem conversar com alguém qe pudesse me aconselhar. Tb nunca Me afobei para correr atrás de tal vontade/sonho. E hj não seria diferente, até pq além de mais  velha, sou até mais consciente de td esse contexto.

Talvez por eu ter citado minha vontade de competir aqui para o Foston, vcs entenderam que eu houvesse me afobado, mas n foi nd disso. 

É isso, n quero que me entendam como uma recém iniciada na musculação que está agindo como alguém qê está empolgada, agindo como se fosse coisa de momento. Quem está nessa caminhada sabe o quanto leva tempo todo progresso e qe  a maior evolução  é a mental e não a estética. 😊

20 horas atrás, Foston disse:

Então preste atenção no shape das grandes atletas e veja a tendência. Estou observando que as wellness pro estão diminuindo os treinos de perna, especialmente quadríceps. A intenção parece ser um corpo da categoria biquíni como os glúteos bem destacados.

Uma vez assisti a um treino de Angela Borges, e ela mesm mencionou sobre isso. Sobre quase não treinar quadríceps, até por ter uma tendência de ter tríceps mto grande. Tenho notado uma proporcionalidade de algumas atletas wellness nesse ponto que vc citou. 
Vejo que estão dando mta ênfase para treinos de posteriores e glúteos. 
 

mto obgda por cada dica , Foston! Vou me atentar a acompanhar algumas atletas para notar esses detalhes!  

ou para curtir

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 292
  • Criado
  • Última resposta

Membros mais ativos neste tópico

Membros mais ativos neste tópico

Posts mais populares

Boa tarde! Bom, há 4 anos venho passando por uma transformação monstruosa, porém com mtos altos e baixos na dieta. Eu apanho muito, pois tenho tido alguns episódios de compulsão alimentar, creio que

Boa Noite.... Vamos lá de maneira Direta: 1) No seu caso tem indicação de uso de Aes.......e sim...podemos continuar com o uso de Estano. Está usando 30mg/dia?? A quanto tempo? 2) Lhe a

PESO INICIAL/PESO ATUAL= 65kg - 68kg FORÇA/RESISTÊNCIA/CARGAS= resistência bem alta, principalmente qto ao quesito condicionamento físico. Mto gás nos Cardios e bastante esforço nos treinos CABELO

Imagens postadas

  • Moderador
Em 10/07/2020 em 22:23, Marcella30 disse:

Já realizei treinos semelhantes a todos esses, gosto muito de cada um desses exercicios, porém ainda quebro a cabeça quanto à pegada no primeiro video (o da puxada) e no último (do crucifixo inverso inclinado), eles estão c pegada neutra. Vc acha que influencia mto a pegada pronada da neutra nos dois exercícios mencionado? Ou é basicamente uma variável indiferente/questão de preferência?

A pegada tem mais influência para o ombro do que para dorsal. 

Faça um teste: se posicione como se estivesse realizando a puxada frontal na metade do movimento (cotovelos a 90º e braço perpendicular ao solo). Se fixe nesse posição. Faça a pegada neutra. Depois gire o punho e faça a pegada pronada.

Entenda que o músculo que mais sofre com esta mudança é o bíceps por conta da rotação do punho. A grande dorsal não sofre nenhuma alteração por conta da pegada. Se o úmero (osso do braço onde a grande dorsal se fixa) permanece inalterado, a pegada neutra ou pronada não vai influenciar no trabalho de dorsal a não ser pelo fato que com a pegada neutra possa fazer você puxar mais carga do que com a pronada. 

Já para o crucifixo a pegada vai influenciar mais, porque como o braço vira uma alavanca única, rodar o punho pra dentro ou pra fora faz com que o úmero também rotacione, e aí sim teremos mudança da porção do ombro que será trabalhada. No vídeo, com a pegada neutra naquele exercício a porção posterior está sendo mais usada. Se ele girasse o punho pra fora recrutaria mais os feixes laterais. 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, Locemar disse:

A pegada tem mais influência para o ombro do que para dorsal. 

Faça um teste: se posicione como se estivesse realizando a puxada frontal na metade do movimento (cotovelos a 90º e braço perpendicular ao solo). Se fixe nesse posição. Faça a pegada neutra. Depois gire o punho e faça a pegada pronada.

Entenda que o músculo que mais sofre com esta mudança é o bíceps por conta da rotação do punho. A grande dorsal não sofre nenhuma alteração por conta da pegada. Se o úmero (osso do braço onde a grande dorsal se fixa) permanece inalterado, a pegada neutra ou pronada não vai influenciar no trabalho de dorsal a não ser pelo fato que com a pegada neutra possa fazer você puxar mais carga do que com a pronada. 

Já para o crucifixo a pegada vai influenciar mais, porque como o braço vira uma alavanca única, rodar o punho pra dentro ou pra fora faz com que o úmero também rotacione, e aí sim teremos mudança da porção do ombro que será trabalhada. No vídeo, com a pegada neutra naquele exercício a porção posterior está sendo mais usada. Se ele girasse o punho pra fora recrutaria mais os feixes laterais. 

Fiz o teste do posicionamento dos braços com a rotacao de punho da pegada neutra para a peonada, o bíceps se move totalmente. É a mesma diferença que temos qdo realizamos a rosca e o martelo.
Agora o melhor exemplo que posso mencionar a vc sobre essa questão da pegada, é na barra fixa! Faço com muita facilidade de 8 a 10 repetições na barra fixa com o triângulo (que faz a pegada neutra) e tb na pegada supinada. Vejo um recrutamento enorme do bíceps com a pegada Pronada E tenho imensa dificuldades, mas ainda assim realizo umas 6 reps.  É curioso pq acabo sentindo mto mais o trabalho  de bíceps do qe do latissimo do dorso.

sobre a diferença de recrutamento muscular na pegada para crucifixo, eu não sabia! Obrigada  pelos esclarecimentos, Locemar!! 
🙏🏻😊😁

ou para curtir

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Moderador
12 horas atrás, Marcella30 disse:

Fiz o teste do posicionamento dos braços com a rotacao de punho da pegada neutra para a peonada, o bíceps se move totalmente. É a mesma diferença que temos qdo realizamos a rosca e o martelo.
Agora o melhor exemplo que posso mencionar a vc sobre essa questão da pegada, é na barra fixa! Faço com muita facilidade de 8 a 10 repetições na barra fixa com o triângulo (que faz a pegada neutra) e tb na pegada supinada. Vejo um recrutamento enorme do bíceps com a pegada Pronada E tenho imensa dificuldades, mas ainda assim realizo umas 6 reps.  É curioso pq acabo sentindo mto mais o trabalho  de bíceps do qe do latissimo do dorso.

Exatamente. A pegada supinada utiliza totalmente o bíceps, por isso que a rosca bíceps na barra reta é o exercício que mais recruta este músculo. Ao inverter para a pegada pronada você tira parte da ação do bíceps e ativa o braquiorradial e braquial, geralmente mais fracos. Aí quem não tem o braço fortalecido acaba prejudicando o trabalho da dorsal.

Uma técnica pra evitar esse problema é utilizar um exercício de isolamento (pullover na polia alta) seguido da puxada. É uma técnica de pré-exaustão que exaure primeiro o músculo principal (dorsal) sem a ajuda dos auxiliadores (bíceps). O mesmo serve para outros grupamentos como crucifixo reto >> supino; cadeira extensora >> agachamento; elevação lateral >> desenvolvimento; mesa flexora >> stiff e por aí vai. 

12 horas atrás, Marcella30 disse:

sobre a diferença de recrutamento muscular na pegada para crucifixo, eu não sabia! Obrigada  pelos esclarecimentos, Locemar!! 

Também dá pra fazer um teste. 

Fique em pé com os braços abertos e palma da mão para baixo. Agora gire seu punho colocando as palmas para cima e olhe como o ombro vai mexer. Agora gire novamente pra dentro até a palma virar para trás. 

Perceberá como o deltoide se modifica por causa da rotação do úmero dentro da cavidade glenoidal (onde a cabeça do úmero se encaixa no ombro).

Ou seja, dependendo do exercício, faz diferença a posição das mãos e consequentemente dos braços para ativação das porções do deltoide. 

ou para curtir

Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 12/07/2020 em 20:26, Marcella30 disse:

até por ter uma tendência de ter tríceps mto grande.

Sim, havia esquecido isso.

 

Mas o quadríceps dela era enorme, mesmo. Veja este campeonato de 2015, com as wellness "raiz". Acho bem legal essa fase das wellness: mais "alcançável" do que a atual fase das wellness trembolizadas (nada contra):

 

 

Detalhe: a Tábata Couri estava linda neste campeonato: uma menina, mesmo após 02 filhos.

Tem uma ali que nitidamente tem implante nos glúteos.

Editado por Foston

ou para curtir

Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 14/07/2020 em 10:23, Locemar disse:

Exatamente. A pegada supinada utiliza totalmente o bíceps, por isso que a rosca bíceps na barra reta é o exercício que mais recruta este músculo. Ao inverter para a pegada pronada você tira parte da ação do bíceps e ativa o braquiorradial e braquial, geralmente mais fracos. Aí quem não tem o braço fortalecido acaba prejudicando o trabalho da dorsal.

Uma técnica pra evitar esse problema é utilizar um exercício de isolamento (pullover na polia alta) seguido da puxada. É uma técnica de pré-exaustão que exaure primeiro o músculo principal (dorsal) sem a ajuda dos auxiliadores (bíceps). O mesmo serve para outros grupamentos como crucifixo reto >> supino; cadeira extensora >> agachamento; elevação lateral >> desenvolvimento; mesa flexora >> stiff e por aí vai. 

Olha, hj treinei superiores agora há pouco. Eu notei ambas as situações mencionadas por vc.

A primeira, em relação ao trabalho da dorsal que fica prejudicada em razão da falta de força no radial e braquiorradial, exemplo: hj na remada sentada, sim, eu sentia a dorsal, porém  a partir de certa repetição já começava a sentir mto o recrutamento do bíceps também, o que tornou meio que "secundária" a ênfase do músculo alvo.

Sim! O pullover na polia alta e os demais exercícios que vc mencionou realmente trabalham primeiramente os músculos alvos. 

Em 14/07/2020 em 10:23, Locemar disse:

Também dá pra fazer um teste. 

Fique em pé com os braços abertos e palma da mão para baixo. Agora gire seu punho colocando as palmas para cima e olhe como o ombro vai mexer. Agora gire novamente pra dentro até a palma virar para trás. 

Perceberá como o deltoide se modifica por causa da rotação do úmero dentro da cavidade glenoidal (onde a cabeça do úmero se encaixa no ombro).

Ou seja, dependendo do exercício, faz diferença a posição das mãos e consequentemente dos braços para ativação das porções do deltoide. 

E nessa outra hipótese, quando estava realizando elevação frontal, fiz a rotação do punho da pegada neutra para a pronada, e visivelmente com movimentação puder notar o deltoide lateral aparecer! Logo comecei a compreender aquele outro comentário anterior que vc havia feito!

Sempre bom poder se atentar para esses detalhes, pq às vezes com essa pequenas variações conseguimos dar mais enfoque a um determinado ponto fraco!

Vlw demais Locemar, estou aqui sempre para receber suas dicas  e poder aprender mais! 🤩

 

Em 14/07/2020 em 22:49, Foston disse:

Sim, havia esquecido isso.

 

Mas o quadríceps dela era enorme, mesmo. Veja este campeonato de 2015, com as wellness "raiz". Acho bem legal essa fase das wellness: mais "alcançável" do que a atual fase das wellness trembolizadas (nada contra):

Olha Foston, não tem como mesmo, Angela nasceu oara subir nos palcos! Embora o shape fosse menos riscado ela ja estava, nessa época do vídeo, nivel mto acima da demais atletas!!

Vc tem toda razão, os shapes eram mto menos hormonizados e alcançáveis! Nessa época muito capaz os atletas não tinham qe se acabar de treinar às vésperas de campeonato nem nos cardios! Hoje vemos facilmente atletas chegando a fazer até 2 treinos e 3 cardios por! A tendência é ficar cada vez mais sinistro mesmo! E sem contar como judia o corpo, no caso das mulheres, perdem a feminilidade ante tanta definição e ação dos hormônios! Nesse video ai mesm, achei uma competição bem "feminina" digamos assim.

Ângela se mantem o ano inteiro enorme msm em off longe dos palcos 

Já Tábata mantem toda a feminilidade e um volume bem razoável nas mesmas condições

NÃO CONSIGO NÃO ME ARREPIAR AO OLHAR PARA ESSA FOTO DE ÂNGELA,,,

 

Em 14/07/2020 em 22:49, Foston disse:

Tem uma ali que nitidamente tem implante nos glúteos.

EU NÃO HAVIA RECONHECIDO ELA, MEU DEUS!! É A ROBERTA ZUNIGA! Nossa, com todo respeito, esse glúteo estava um terror nessa época! Ela é um clássico exemplo de um corpo extremamente VISIVELMENTE hormonizado! Depois de ter dado à luz ela se tornou mto mais até eu creio! Porém eu a admiro, ela pagou um preço alto para voltar a forma física! Fez cardios bem intensos, reconheco a disicplina, ainda que tenha feito/faça o uso de AEs, sabemos que sem disciplina não é possivel melhorar o shape!

Segue um post dela Logo após dar à Luz e sua evolução

 

Editado por Marcella30

ou para curtir

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Moderador

Uma curiosidade visto que tem um tempo que não vejo campeonatos. 

Essa mulheres que colocam silicone nos glúteos competem? Tipo, a Zuniga ainda pensa em subir? Ou é algo que não estão aceitando nos campeonatos? 

Fico em dúvida porque do mesmo modo que vemos atletas se entupindo de óleo local ganharem campeonatos, talvez o implante nos glúteos também seja e assim entraremos numa era de corpos montados fora da academia.

2 horas atrás, Marcella30 disse:

Vlw demais Locemar, estou aqui sempre para receber suas dicas  e poder aprender mais! 🤩

é noix ✌️

Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, Locemar disse:

 

Essa mulheres que colocam silicone nos glúteos competem? Tipo, a Zuniga ainda pensa em subir? Ou é algo que não estão aceitando nos campeonatos? 

Ela competiu há cerca de 01 ano, mas é um campeonato (bem) diferente, lá dos Estados Unidos, o Divas da WBFF (vídeo abaixo). Não creio que ela tenha coragem de disputar os daqui, por conta dos implantes. Ev a procedeu da mesma forma. O triste disso tudo é que nenhuma das duas precisava disso! O mesmo ocorre com a tal da harmonização facial: RIDÍCULO! fica tudo pior ! E as amigas falam: "está linda".... aí a inocente vai no instagram exibir os lábios, parecendo que levou um soco na boca e achando aquilo maravilhoso ...

 

Ev a An dressa

https://pt.tubefollow.com/eva-andressa/2074070567375783258/

Zuni ga

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Marcella30 disse:

EU NÃO HAVIA RECONHECIDO ELA, MEU DEUS!! É A ROBERTA ZUNIGA! Nossa, com todo respeito, esse glúteo estava um terror nessa época! Ela é um clássico exemplo de um corpo extremamente VISIVELMENTE hormonizado! Depois de ter dado à luz ela se tornou mto mais até eu creio!

Detalhe é que ela não precisava.

318810.jpg

9 horas atrás, Marcella30 disse:

OLHAR PARA ESSA FOTO DE ÂNGELA,,,

Fantástica, mesmo. Ela sobe com 60 - 62kg.

ou para curtir

Link para o post
Compartilhar em outros sites
7 horas atrás, Locemar disse:

Uma curiosidade visto que tem um tempo que não vejo campeonatos. 

Essa mulheres que colocam silicone nos glúteos competem? Tipo, a Zuniga ainda pensa em subir? Ou é algo que não estão aceitando nos campeonatos? 

Fico em dúvida porque do mesmo modo que vemos atletas se entupindo de óleo local ganharem campeonatos, talvez o implante nos glúteos também seja e assim entraremos numa era de corpos montados fora da academia.

Então, confesso que quebrei feio a cara após ver o vídeo que Foston mandou do campeonato de 2015! Já ouvi dizer que mulheres com implantes nos glúteos não podem subir!

1 hora atrás, Foston disse:

Ela competiu há cerca de 01 ano, mas é um campeonato (bem) diferente, lá dos Estados Unidos, o Divas da WBFF (vídeo abaixo). Não creio que ela tenha coragem de disputar os daqui,

Mas foi exatamente isso que imaginei msm... que por ser época diferente e local diferente daqui.

1 hora atrás, Foston disse:

Ev a procedeu da mesma forma.

Apesar de ter um volume sensacional, acho mto desproporcional o glúteo, assim como Gra Barbosa tb... 

1 hora atrás, Foston disse:

mesmo ocorre com a tal da harmonização facial: RIDÍCULO! fica tudo pior ! E as amigas falam: "está linda".... aí a inocente vai no instagram exibir os lábios, parecendo que levou um soco na boca e achando aquilo maravilhoso ...

Assim, não julgo quem faz HF, porém há limites... ontem vi um storie de ANgela que fiquei bem chocada com os lábios... juro, fique tentando digerir aquilo, porém não consegui! Está um exagero, bem feios msm os labios dela! Dps deem uma olhada nos stories dela. Está um terror!

48 minutos atrás, Foston disse:

Detalhe é que ela não precisava.

318810.jpg

Nossa.. NÃO MESMO!

 

ou para curtir

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
  • Conteúdo similar

    • Por AleDFC
      Pessoal, sou nova por aqui. Tenho 45 anos e treino há 8. Sempre fui bem gorda e em 1993 cheguei no auge com mais de 120kg. 
      Ano passado, após ver que, mesmo treinando corretamente, os ganhos aparentes tinham estagnado, optei por procurar um médico e iniciar o uso de anabols.
      Comecei em janeiro com 50mg de testo 1x por semana (tomo até hoje) e 10mg por dia de oxadrolona. Fiz isso por dois meses e meio. Após esse período parei a oxan e passei para 10mg de Stano junto com a testo. 

      Segunda tenho nova consulta. Bom, o resultado no corpo foi visível, como podem ver nas fotos abaixo, porém minha voz engrossou bastante após o stano, assim como o crescimento de pelos e espinhas no queixo. Nada muito absurdo (os pelos e as espinhas), mas já perto do limite. 

      Minha dúvida é: Acredito que ele pare com o Stano (essa é a minha vontade). Pela experiência de vcs, essa será a hora de dar uma pausa no ciclo ou entrar com outra droga? Meu nutri me falou da Deca, porém realmente tenho medo de virilizar demais.

      Hoje o maior incômodo são os membros inferiores, onde ainda tenho bastante flacidez. Continuo treinando muito e com uma dieta digamos que 80%.



    • Por Yoka
      Olá pessoal, boa tarde 😊
      sempre leio muito sobre a ajuda de vocês c dietas, e gostaria que me ajudassem.
      Tenho 25 anos, 1,62 de altura, peso 61, treino há alguns anos, pedalo de bike todos os dias, sábado mais intenso, e domingo corrida de 8km, faço academia todos os dias.
      Perco massa muito fácil.
      Comprei a stano em comprimido de 10mg. Estou tomando 10mg a cada 12 horas.
      Não fiz nenhum exame.
      Podem me ajudar c a dieta?



    • Por Gustavo Barquilha Joel
      O stanozolol, também conhecido como winstrol, e um esteróide que pode ser encontrado tanto na versão injetável quanto oral. Esta droga é uma das mais difundidas entre os praticantes de musculação (3), existindo alguns mitos sobre ela, como o que Stanozolol “seca”.
      Na verdade esta droga possui características pouco androgênicas (características masculinas) e moderadamente anabólicas (crescimento muscular). Algumas mulheres utilizam esta droga por esta possuir características pouco androgênicas, porém uma pequena virilização pode ser vistas em algumas mulheres (1).
      Assim como nas outras drogas, sua eficiência depende da afinidade da droga com seus receptores. Em todo caso, talvez seja este o motivo pelo qual esta droga é tão controvérsia pelos praticantes de musculação, tendo alguns encontrados bons resultados com seu uso enquanto outros não.
      O stanozolol é utilizado principalmente com a finalidade de aumento de massa muscular com um menor risco de retenção hídrica, sendo daí que vem o mito de que esta droga seca. Na verdade, ela pode ser mais bem aproveitada no período de definição, pois ela não vai reter tanta água, diferentemente de algumas drogas com efeitos mais androgênicos e que possuem características mais androgênicas (1).
      Vale ressaltar que esta droga é considerada doping para atletas. Um dos casos mais conhecidos de dopping esportivo da história foi o do corredor canadense Ben Johnson, medalha de ouro nos 100m rasos nas Olimpíadas de Seul, em 1988, cujo exame detectou a presença dos metabólitos do anabolizante stanozolol (2).
      Outra característica negativa do stanozolol é sua falsificação, sendo de longe esta uma das drogas mais falsificadas do mercado. Esta droga tem como características um aumento do apetite e do peso corporal com notável recuperação das condições gerais ao melhorar a utilização das proteínas pelo organismo, aumentando a síntese de proteínas. É utilizada como tratamento para estados de depreciação física, debilidades de diversas origens, anorexia rebelde, convalescência, doenças crônicas e debilitantes, entre outras.
      A dosagem utilizada geralmente para homens variam de 16 a 30 mg/dia na forma oral e de 150mg a 350mg por semana divididas na forma injetável, enquanto que para mulheres, a administração é dosada entre 4mg a 8mg por dia na forma oral e de 50mg a 100mg por semana em tomadas divididas na forma injetável.
      Alguns atletas aplicam o Stanozolol injetável nos músculos mais deficientes, numa tentativa de aumentar o volume dos mesmos, porém não existem comprovações científicas para o mesmo (1).
      Alguns dos efeitos colaterais que podem ser encontradas com o uso desta droga é acne, ginecomastia, hipertensão, agressividade, queda na libido após o uso de esteróides, queda de cabelo, aumento excessivo de pelos no corpo, entre outros efeitos colaterais (4).
      Referências
      1 - Peres, RAN. ; Guimarães Neto, WM. Guerra metabólica manual de sobrevivência. 2° edição. Midiograf. Londrina, 2005.
      2 - ILVA, Paulo Rodrigo Pedroso da ; CZEPIELEWSKI, M. A. . O Uso de Esteróides Anabolizantes no Esporte. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, Rio de Janeiro, v. 8, n. 6, p. 235-243, 2002.
      3 - SILVA, Paulo Rodrigo Pedroso da MACHADO JR, Leonel Carrillo ; FIGUEIREDO, Vandré C ; CIOFFI, Alex P ; PRESTES, Marcius C ; CZEPIELEWSKI, M. A. Prevalência do uso de esteróides anabólicos em praticantes de musculação de Porto Alegre. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 51, p. 104-110, 2007.
      4 - BARQUILHA, G. Uma analise da incidência de efeitos colaterais em usuários de anabolizantes da cidade de Bauru. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 03, p. 146-153, 2009.
      Matéria de Gustavo Barquilha Joel e Luis Gustavo da Silva Rodrigues sobre o winstrol.
      Nota importante:
      Ola amigos,
      A intenção desta coluna não é estimular ninguém a utilizar qualquer tipo de substância ilícita, muito pelo contrário, o objetivo é demonstrar os vários efeitos colaterais que elas trazem com seu uso. Tentamos também na coluna associar as informações cientificas disponíveis na literatura com as informações praticas de atletas e/ou praticantes de musculação do mundo underground das academias.
    • Por Madilson Medeiros
      O uso de anabolizantes esteroides e comum
      O mundo da utilização de ergogênicos voltados para o aumento do rendimento esportivo, especialmente no fisiculturismo, é repleto de mitos e mistérios. Hoje é de conhecimento público que (a época da ingenuidade já acabou) estas substâncias são largamente utilizadas como meio de melhora da performance pelos atletas profissionais – prática essa que logo se espalhou pelos praticantes amadores e recreacionais.
      Podemos afirmar com propriedade que este tipo de utilização é lugar-comum na maioria dos esportes, porém muito mais flagrante e evidente nas modalidades onde ocorrem mudanças na composição corporal, como é o caso do nosso Bodybuilding, atletismo e da natação – desculpem, foi inevitável não lembrar da Gusmão (Rebeca) – que, inclusive agora treina powerlifting. Nada mais justo!
      Mitos no uso de esteroides anabolizantes
      De um modo geral, o uso destes recursos reserva conhecimentos apurados em bioquímica, metabolismo e bioenergética – muitas vezes inacessíveis para a maioria da população. Empirismo e método de “tentativa e erro” tem sido empregados pelos que se aventuram nesse campo sem a devida bagagem teórica. Em face desta situação, vários tipos de visões equivocadas costumam surgir. Mitos são criados, falsas idéias e conceitos errôneos aparecem.
      Esteroides para ganhar massa muscular e esteroides para definição?
      Em relação ao uso de anabolizantes esteroides, há uma série destas lendas. Uma delas é a de que existem drogas que são próprias para definição e outras específicas para volume muscular. Você, a esta altura, deve estar pensando: “Mas isso realmente acontece! Ou não?” A resposta é: SIM, isto de fato ocorre, porém o erro reside em dizer que exista um esteroide anabólico exclusivamente formulado para “definir”, enquanto outro foi criado apenas para incrementar a musculatura. Na verdade, as coisas não funcionam assim e é sobre isto que discutiremos a seguir.
      Há algumas semanas atrás, recebi uma mensagem de e-mail no qual um leitor de meu blog, cheio de dúvidas a respeito de sua preparação, me perguntou se poderia chegar a um bom nível de definição muscular sem o uso do AAE Winstrol (Estanozolol). Muito provavelmente, a dúvida deste leitor representa um dos maiores mitos em relação ao estanozolol.
      Este fármaco, notoriamente, tem uma excelente reputação neste quesito, porém há certa confusão em relação aos seus efeitos no que diz respeito à mudança da composição corporal. Muitas pessoas atribuem um físico bem definido e com baixo percentual de gordura ao uso desta substância – “quantas ampolas de Winstrol você tomou para ficar rasgado assim?” – e esta idéia tem sido bastante disseminada pela grande maioria dos usuários deste tipo de recurso.
      Por um lado, é uma meia-verdade, já que o estanozolol realmente produz efeitos muito interessantes em relação à definição, porém isto não quer dizer que ela seja necessariamente produto de sua utilização.
      Todos os esteroides tem a finalidade de aumentar a síntese protéica
      Na realidade, os anabólicos esteroides, de um modo geral, não visam proporcionar máxima definição! TODOS, SEM EXCEÇÃO, foram desenvolvidos para favorecer o anabolismo através do aumento da síntese protéica. Alguns tipos, como a oximetolona, foram desenvolvidos não somente com este propósito, mas também aumentar a produção de hemácias nos quadros de anemia, por exemplo.
      Seu uso terapêutico se destina a vários estados de convalescença, como os observados nos traumas pós-operatórios, nos tratamentos de AIDS, leucemia, caquexias, queimaduras graves e extensas, hipogonadismos, castrações etc. Paralelamente, estas drogas influem também no metabolismo das gorduras, facilitando a lipólise (queima), especialmente pela diminuição da secreção insulínica, aumento da receptividade dos tecidos à glicose e diminuição da expressão de uma enzima denominada Lipoproteína Lipase (LLP).
      Diferença entre os esteroides: maior ou menor aromatização (retenção hídrica e acúmulo de gordura corporal)
      A grande diferença entre esses compostos é que alguns (todos são derivados do hormônio testosterona) tem uma probabilidade menor de conversão em ESTROGÊNIO. Portanto, os mais androgênicos (ésteres de testosterona, metandrostenolona, metandriol etc.) são mais passivos de causar retenção hídrica e aumento de gordura de padrão ginóide, enquanto com outros (conhecidos como anabólicos) não acontece o mesmo. Por quê?
      Ora, eles convertem mais facilmente em estrogênio – hormônio feminino – e este é que causa aumento de água e gordura subcutâneas, prejudicando a definição. Existem diversas enzimas que mediam outros tipos de conversão, porém algumas reações são mais fáceis de acontecer, enquanto outras são mais difíceis e outras até irreversíveis.
      Por exemplo, a conversão que leva testosterona até a formação de 5α ou 5β DHT (metabólito responsável por vários efeitos colaterais adversos), pode levar à formação de 5α ou 5β androstanadiol, que por sua vez, pode formar androsterona ou etiocolanona (duas substâncias muito utilizadas em fórmulas de pró-hormonais).
      Este é uma via enzimática de mão única, ou seja, irreversível. Como a testosterona pode formar DHT ou estradiol (também uma via irreversível), estas reações não se desfazem. É por essa razão que o estanozolol dificilmente levará a conversão em estradiol, pois é derivado do DHT e não apresenta possibilidade de retornar à sua forma original - a testosterona, esta sim, passiva formar estradiol.
      Estrógenos causam aumento de gordura corporal
      Testosterona em si não causa aumento de gordura corporal e retenção hídrica (pelo menos, não diretamente), quem provoca isso são os estrógenos produzidos pelo excesso deste hormônio. Por esta razão é que culturistas utilizam inibidores e bloqueadores de aromatase (enzima responsável pela conversão de testosterona em estradiol).
      Graças a essa confusão, muitos praticantes acham que o estanozolol e outros fármacos semelhantes (drostanolona, metenolona, boldenona, trembolona etc.) irão definir seu físico facilmente. Imaginemos um gordinho que utilize uma destas substâncias e continue com a ingestão calórica alta, comendo à vontade... Certamente se tornará um gordinho com um pouco a mais de músculos, porém ainda gordinho.
      Então, por qual razão é consenso utilizar este tipo de anabólicos em fase de definição muscular? A resposta é muito simples, inclusive é uma repetição do que já mencionamos acima. Estas drogas tendem a reter menos líquido e são propícias para esta fase.
      Mas lembre-se, isso não é regra geral. Existem alguns culturistas que utilizam drogas altamente androgênicas mesmo em períodos de preparação. A diferença é que ter de se lançar mão de mais recursos a fim de evitar retenção hídrica do que em uso de drogas menos androgênicas.
      Ambiente calórico
      Outro ponto importante é o AMBIENTE CALÓRICO em o atleta se encontra. Costumo dizer, nas rodas de conversa com os colegas, que é preferível utilizar substâncias anabólicas em situações de restrição calórica severa, como as que ocorrem em dietas pré-competição. Ocorre que, neste caso, há uma tendência em utilizar músculos como fonte energética – a temida neoglicogênese – e por esta razão o catabolismo é iminente.
      Neste contexto, o anabólico entra com a função de preservar (e na melhor das hipóteses, até aumentar) a massa magra obtida a tão duras penas. Não é por acaso que muitos estudiosos atribuem os ganhos proporcionados pelos AAEs muito mais pela sua capacidade anti-catabólica do que propriamente anabólica.
      Para se chegar a níveis extremos de definição muscular – e ainda assim, preservar massa magra – é fundamental que exista todo um contexto voltado a este propósito: dieta e treinamento específicos, sob adequadas condições metabólicas.
      Drogas para perda de gordura
      Entretanto, uma vez que afirmamos que os AAEs não são estritamente responsáveis pela definição muscular, também é importante ressaltar que existem drogas que são, por outro lado, de uso específico para perda de gordura e aumento da definição. Estas drogas, como os AAEs, não foram criadas para este fim, mas proporcionam um real efeito de queima de gordura e (ou) diminuição do percentual hídrico.
      É o caso de substâncias como os β-agonistas, hormônios tiroidianos, anfetaminas, diuréticos etc. Evidentemente, esta é uma situação de risco-benefício, considerando os perigos quanto à sua utilização.
      De qualquer maneira, a recomendação é que não se faça uso de substâncias ilícitas não simplesmente pelo fato de serem proibidas pela legislação anti-doping. O principal motivo pelo qual é necessário extremo cuidado na manipulação e administração destes recursos consiste na preservação da saúde, já que seu uso é restrito aos portadores de patologias.
      Poucos estudos científicos
      Os estudos conduzidos com estas substâncias são empregados no campo terapêutico e sua administração obedece à conduta condizente de cada caso. A utilização para aumento do rendimento atlético ainda é obscura, embora saibamos que existem, ao redor do mundo, experts que dominam o assunto. Fora deste cenário, pode-se dizer que o conhecimento necessário para lidar com tais recursos é totalmente underground.
      Conclusão
      Embora o uso de AAEs e outras substâncias otimizadoras do desempenho seja arriscado para a saúde, não podemos tapar o sol com uma peneira e simplesmente fingir que tal prática não aconteça. Seria extremamente leviano de nossa parte. Tampouco devemos fazer apologia ao uso destes recursos.
      Todavia, ao nos omitirmos quanto a divulgação de informação séria e verdadeira, teremos alguma responsabilidade quanto aos absurdos que usualmente acontecem. Neste caso, informar é melhor que proibir.
    • Por Carolina Machite
      Corpos perfeitos com esteroides anabolizantes
      Eu sempre fui curiosa e sendo assim sempre busquei me informar sobre assuntos relevantes. E quando este mundo do fisiculturismo passou a fazer parte da minha vida não foi muito diferente, peraí, deixa explicar, não que eu seja uma atleta e muito menos uma viciada em dietas e treino pesado, mas faz parte do meu trabalho estar informada sobre os assuntos que cercam este mundo, devido a isso vários temas foram aguçando minha curiosidade e fazendo com que eu buscasse sempre me informar e mais ainda, que quebrasse alguns falsos paradigmas que nunca existiram, mas que algum desinformado fez questão de publicar, mas se quer explicar.
      Como toda mulher eu também admiro corpos perfeitos e tenho como meta transformar o meu corpo. Devido a isso adquiri hábitos de me informar sobre técnicas no treinamento, dietas, pude conhecer várias pessoas bacanas que entendem muito do assunto e também posso contar com as dicas do meu namorado que entende muito do assunto e que sempre me ajuda esclarecendo algumas perguntas bestas, mas quem melhor que ele para me responder? Alias o tema deste texto foi em grande parte esclarecido por ele e também com a ajuda de vários atletas e preparadores físicos.
      Acredito que boa parte das mulheres que se preocupam em manter o corpo se inspiram nas musas Juju Salimeni, Sabrina Sato, Eva Andressa, Gracyane Barbosa e várias outras, o que não falta na mídia atual são exemplos de mulheres lindas, com corpos de parar o trânsito, algumas mais sequinhas, outras mais saradas, mas todas servindo diariamente de estímulo para milhares de mulheres.
      Beleza, todas lindas, corpos perfeitos, mas a pergunta é: “Como adquirir um corpo tão perfeito?”, ou para quem não tem paciência a pergunta seria, “Como adquirir um corpo tão perfeito em um curto espaço de tempo?”.
      Vamos combinar que seguir dieta é algo muito difícil para quem nunca foi regrado na vida e mais difícil ainda é seguir uma dieta com um objetivo específico, seja ele secar, definir, crescer, requer tempo para preparar, determinação para não furar e muita paciência, porque não sei se sou a única, mas cortar refrigerantes, chocolates e várias outras comidas deliciosas me deixa muito mal humorada!
      Acredito que devido a isso tudo que citei acima algumas pessoas busquem por meios mais rápidos e eficazes na hora de iniciar um treinamento intenso e ver resultados rápidos. Eis que surgem os ciclos para as corajosas! O porquê do corajosas?
      Ciclo complexo e riscos de efeitos colaterais 
      É simples, ou melhor, a explicação é simples, porque o ciclo é bem complexo e requer sim coragem, afinal você estará colocando substâncias desconhecidas dentro do seu corpo e terá que arcar com todas as mudanças que seu corpo apresentará e outra coisa, não pode pensar que só porque está ciclando poderá comer tudo que ver pela frente e achar que não irá engordar. Isso não existe! Se for ciclar atenção redobrada com alimentação, treinos e também suplementação.
      Há algum tempo atrás em conversa com um amigo educador físico eu questionei ele sobre um ciclo para resultados rápidos, mas minha maior curiosidade era sobre os efeitos colaterais da combinação dos esteróides Stanozolol e Oxandrolona, de acordo com meu amigo “ciclo show”, associa com uma dieta bacana para secar, treino pesado e resultados em 3 meses! Que mara isso hein? Tudo que uma mulher sempre desejou, apenas 3 meses e pronto, vamos arrasar no verão? NEGATIVO!
      Ele me deu uma aula muito bacana sobre isso, mas eu como sou curiosa ao extremo esperei pelo meu salvador da pátria e lá fui eu recorrer ao namorado de novo. Claro que para meu amigo não poderia fazer perguntas idiotas, então guardei as dúvidas para o namoradão, que me falou tudo sobre os efeitos colaterais da combinação, que não são poucas.
      Primeiro ele me alertou para o fato de que um ciclo é muito pouco para resultados, claro que se você se dedicar muito você até nota sim uma diferença, mas não pense que vai trincar abdômen, pernas torneadas e já pode parar. Para isso você precisa de pelo menos 3 bons ciclos, ou seja, muitas mudanças no seu corpo em todos os sentidos.
      Com certeza alguém questionou quando leu isso: “3 CICLOS?” Sim, 3 bons ciclos para que o resultado comece a ser o que deseja e claro que isso também significa um investimento, pois as substâncias não são baratas, então apelar para ciclos de esteróides é para quem realmente é determinado, quer resultados e não vá se preocupar com o quanto vai gastar!
      Como funciona o ciclo?
      Primeiramente como disse acima antes de iniciar qualquer ciclo você deve analisar todas as consequências, prós e contras e também sua determinação, pois os resultados não serão milagrosos caso não haja esforço da sua parte.
      Ambas as substâncias podem ser encontradas em comprimidos, mas alguns profissionais recomendam que use a combinação Oxandrolona em comprimidos, uma vez que ela não é encontrada injetável e o Stanozolol que também é encontrado em comprimidos, mas que seja injetável, diminuindo um possível problema no fígado.
      Diversas são as marcas para ambos e na própria internet você consegue adquirir, mais um alerta, a quantidade de substâncias falsas na internet é bem grande, então os cuidados devem ser redobrados, tendo em mente que você estará colocando algo desconhecido em ser corpo!
      Uma dúvida frequente pelas mulheres é a mg a ser consumida da Oxandrolona, caso você consiga uma receita e mande manipular irão te questionar se você deseja de 10 ou 20 mg, o recomendado por alguns profissionais é que a mulher use 40mg por dia, tudo irá depender do profissional que estará te auxiliando neste processo.
      No caso do Stanozolol injetável você poderá encontrar produtos de 20 ou 30 ml, lembrando que neste caso trata-se de um produto injetável, então se não tem conhecimento não tente fazer este procedimento sem auxílio para não fazer do seu sonho um pesadelo!
      O indicado é que use 1 ml alternando os dias – segunda, quarta e sexta ou terça, quinta e sábado e assim sucessivamente –, em média um ciclo irá durar de 6 a 7 semanas e será necessário um intervalo para iniciar o próximo que será relativo, algumas pessoas optam por intervalos curtos e outras esperam até 6 meses para o próximo, independente do tempo deve-se manter a dieta e os treinos diários.
      Uma dica é inserir em sua suplementação um multivitamínico, assim aproveitará melhor os esteroides.
      Mas e os efeitos colaterais?
      Eu sempre tenho em mente o que um amigo me disse uma vez e sempre dou este exemplo quando alguma amiga me pergunta sobre ciclos: “Carol, você não vai dormir e acordar igual à mulher conga!”, uau que motivante não? Ou seria aliviante? É, eu recebi esta resposta com um certo alívio.
      São vários os efeitos colaterais, porém alguns não representam perigo eminente, como o aparecimento de espinhas, modificação na libido e em algumas pessoas dores de cabeça e sonolência. Mas é necessário que fique alerta aos efeitos nocivos, como a mudança na voz, aumento de pelos na face e no corpo, queda de cabelo, inchaço, alterações no ciclo menstrual e aumento do tamanho do clitóris. Apesar de incomum, poderão ocorrer problemas no fígado, então deve notar sinais como urina escura, fadiga, dores abdominais, vômitos e náuseas.
      É necessário lembrar de que este texto não tem como objetivo incentivar o consumo de quaisquer substâncias e sim de informar. Aproveito para afirmar que o uso indevido de esteróides anabolizantes podem sim levar a óbito e que o uso deve ser acompanhado por profissionais.

Tudo sobre esteroides

Curso sobre esteroides anabolizantes!

Domine o uso de esteroides neste curso de 8 módulos do médico Dr. Luiz Tintore

Clique aqui para conhecer



×
×
  • Criar novo...