Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
mr. bombinha

Libido ruim após 3 semanas com 100mg de testosterona por semana

Avalie este tópico:

Post Destacado

Galera,

Tem um amigo da academia,esses caras desinformados que tá tomando faz 3 semanas 100mg de testosterona por semana,sei q eh pouco mas ele me perguntou e eu não soube responder,ele me disse que a libido tá meio ruim,pode ser que isso aconteca mesmo por ele estar usando uma quantidade baixa de testosterona ??

Valew...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

mesmo mandando testosterona pra dentro, acontece de sentir uma queda no libido... o que ele pode fazer eh aumentar essas doses e fazer um ciclo correto e tomar 1-2 proviron por dia q vai manter a libido e evitar q ele tenha ginecomastia

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante Mestre
Galera,

Tem um amigo da academia,esses caras desinformados que tá tomando faz 3 semanas 100mg de testosterona por semana,sei q eh pouco mas ele me perguntou e eu não soube responder,ele me disse que a libido tá meio ruim,pode ser que isso aconteca mesmo por ele estar usando uma quantidade baixa de testosterona ??

Valew...

Seria bom saber qual testosterona ele está tomando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Seria bom saber qual testosterona ele está tomando.

Ele está tomando propionato de 50mg em duas aplicações total de 10mg/semana ,e eh a testosterona da brovel,e ele me falou q ficou meio ruima libido já na primeira semana de aplicação...

Ah ele tá tomando wins tbm...

Naum seria o caso de por uma dura por semana no meio para dar uma melhorada na libido ??

Valew...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala mr. bombinha,

O proprionato tem meia-vida curta. É pra se tomar DSDN. Mesmo a dose não sendo alta, inibe a produção endógena fazendo ele não ter uma concentração constante de testosterona durante a semana, baixando a libido.

Se ele for mandar dura, pede pra tomar "2 duras/semana" ou

"1 dura/semana e 25mg de proprionato DSDN".

Porém ele pode tomar apenas proprianato DSDN de 25mg a 50mg

Falow! 8)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por Madilson Medeiros
      Quando o assunto é Esteróides Anabolizantes, logo é associada à idéia – de acordo com o senso comum, obviamente – do uso em atletas para melhora da performance esportiva. Atrelada a esta associação, está a falsa noção que tal utilização é exclusiva deste grupo. No entanto, a mais importante utilização desta classe de medicamentos se dá para fins terapêuticos, considerando-se o largo emprego na área médica destes compostos como coadjuvantes no tratamento de diversas moléstias.
      Contudo, ao ser incorporada ao inconsciente coletivo a idéia de que tais fármacos se limitam ao uso esportivo e (ou) recreacional, atribuiu-se a estas substâncias um caráter extremamente pernicioso, que acabou por derrubar por terra a imagem as propriedades benéficas destes compostos na clinica médica.
      Tal demonização se deve, evidentemente, ao fato de que os mecanismos de mídia somente exploram o lado sensacionalista do assunto: “jovem morre por uso de anabolizantes esteróides” – quando na realidade, a morte fora provocada por utilização de pseudo-efedrinas ou outro tipo de estimulante – enquanto muito esporadicamente se ouve falar de seu emprego em tratamentos médicos. Com efeito, já é conhecida (muito bem) a gama de possíveis males resultantes da administração de EEAs, contudo atribui-se – como se já não fossem suficientes os efeitos adversos – mais uma dúzia de outros.
      Com base nestas informações, a população entende que qualquer utilização – mesmo a legítima, prescrita por profissionais da área médica – é obrigatoriamente passiva de danos à saúde e fatalmente provocará a morte do individuo, quer seja por câncer, doença cardiovascular, dano hepático ou renal etc. Tais associações de fato existem, porém a prevalência destas ocorrências se faz superlativa através do senso-comum, quando na verdade, muitas vezes estas visões se encontram desamparadas de embasamento ou comprovação cientificas.
      Recentemente, tive acesso a um artigo de revisão no qual se abordavam os efeitos positivos da administração de testosterona – com fins terapêuticos, é claro – no tratamento de vários quadros patológicos intitulado “The many faces of testosterone”,publicado em 2007. O autor, Jerald Bain, ao contrário do que possa parecer, não fez de seu estudo uma defesa emocionada em prol da testosterona. Apenas relatou de forma clara e concisa a utilização desta substância em diversas situações, especialmente nas condições observadas quanto ao declínio deste hormônio em grupos de idade avançada.
      A despeito do que já foi comentado anteriormente, a testosterona não se reduz simplesmente a um hormônio de influência exclusivamente sexual, mas responsável por múltiplas interferências no metabolismo humano, tanto masculino quanto feminino. Tais efeitos são observados desde a vida intra-uterina até a idade avançada.
      De acordo com o estudo, há muitas associações maléficas quanto ao uso da testosterona, como por exemplo, a idéia de que este hormônio cause danos ao coração. De acordo com a revisão, não existem evidências cientificas da relação entre testosterona e problemas no coração. Alguns estudos apontam, na contramão, que a testosterona pode até exercer efeito protetor ao órgão. Note que, essa afirmação é relacionada à testosterona bio-idêntica, e não aos famigerados agentes anabólicos 17α-alquelados, cuja relação com doença hepática e metabolismo da insulina é, de fato, real.
      A testosterona exerce grande efeito protetor quanto à perda óssea observada com na idade avançada, como foi observado nos casos de hipogonadismo; nas mulheres na fase de pós-menopausa, agem melhorando neste grupo não somente a retenção do material ósseo, bem como promovendo aumento na libido; em estados de convalesça onde exista uma excreção nitrogenada excessiva; no tratamento de alguns tipos de depressão associada à queda de andrógenos; na questão do aumento da cognição e concentração mental; no tratamento de determinados casos de artrite reumatóide; para não citar os tratamentos nos casos de anemia, AIDS, queimaduras graves etc.
      Neste contexto, o problema encontra-se não na utilização de testosterona, e sim nos problemas relacionados com o uso indiscriminado e sem orientação médica. A “demonização” deveria restringir-se somente aos casos de utilização sem propósito terapêutico. Nesta área, o hormônio pode fazer parte da lista de drogas de primeira escolha no tratamento de diversas patologias.
      Atualmente, muitos endocrinologistas, especialmente nos EUA, prescrevem administrações de testosterona através de patchs ou implantes subcutâneos a fim de melhorar não somente a libido (masculina e feminina) bem como no sentido de promover efeito protetor contra os efeitos deletérios observados com o declínio natural deste hormônio em faixas etárias mais avançadas.
      A utilização da testosterona como agente terapêutico, entretanto, para qualquer fim, deve obrigatoriamente ser prescrita por profissional da área médica, e isto na verdade se constitui como uma forma de expurgar a má imagem desta substância perante a opinião pública.
      Ao passo de que é importante ressaltar a valiosa contribuição para a saúde advinda da utilização terapêutica de testosterona, é imprescindível acrescentar que a auto-manipulação pode ser extremamente perigosa.
      Não é sequer necessário mencionar que o mercado encontra-se cheio de testosterone boosters e pré-hormonais que são vendidos livremente e derivam para os mesmos possíveis efeitos decorrentes – e muitas vezes até mais graves – do uso abusivo e (ou) indiscriminado dos EEAs. Sob esta ótica, concluímos que é uma tarefa um tanto quanto difícil livrar a testosterona do papel de vilã a qual tem sido atribuída.
    • Por Héverson Gomes
      Primeiramente vamos explicar o que é a testosterona, antes de apresentar os benefícios deste hormônio.
      O que é testosterona: principal hormônio produzido naturalmente pelo nosso organismo. É um hormônio esteróide com propriedades androgênicas e anabólicas.
      Ela auxilia no ganho de massa magra, perda de gordura corporal, aumento da libido, auxilia na formação óssea e na nossa imunização.
      A testosterona também estimula produção de glóbulos vermelhos, as hemácias. Homens com deficiência deste hormônio podem apresentar anemia com frequência.
      É produzida nos testículos, no homem. Na mulher, é produzida no ovário, em menor quantidade. Por isso que é difícil mulher ficar musculosa. Elas também sofrem mais com a osteoporose.
      A testosterona é sintetizada a partir do colesterol, por isso, não podemos eliminar completamente as gorduras da nossa dieta.
      Os níveis de testosterona nos homens começam a diminuir a partir dos 40 anos de idade, cerca de 1% ao ano. É por isso as enfermidades aparecem nos sedentários, a partir desta idade, onde se inicia acúmulo de gordura corporal com maior dificuldade de perda da mesma, diminuição da massa muscular, com perda da força muscular.
      É normal que pessoas com mais idade fraturem os ossos com mais facilidade que um jovem, tudo isso devido à perda de testosterona.
      Eu costumo dizer que o ser humano morre quando o coração para ou quando sua testosterona está muito baixa.
      Para os que acham que estou exagerando e incitando ao uso deste hormônio, digo que não incito a nada, apenas mostro os benefícios.
      Se o cigarro e as bebidas alcoólicas trouxesse algum beneficio eu estaria mostrando aqui.
      Para os que gostam da mídia, a revista veja do mês de Maio de 2012 fez uma matéria mostrando alguns benefícios da testosterona.
      Este hormônio tão contestado, em sua forma exógena, pela classe médica e pela mídia aqui no Brasil, vem sendo reconhecido como benéfico.
      Com muita cautela se fala dos benefícios e logo já se fazem milhares de criticas, devido ao medo de ser rechaçado por estar defendendo um hormônio.
      O mais engraçado é que médicos, profissionais de saúde, não podem falar bem de testosterona e outros hormônios, pois são criticados, mas quando estão em um bar enchendo a cara de cerveja ou qualquer outra bebida alcoólica ou fumando não são criticados.
      Quando jogadores de futebol ou artistas famosos aparecem na mídia fazendo propaganda de cigarro ou de cerveja, não são criticados, e veja que eles são formadores de opinião.
      Pensem em um jovem que quer ser igual àquele jogador de futebol que fazia um gol e fazia o símbolo de uma cerveja, incitando ao uso desta bebida!
      Estamos no Brasil, é melhor que o ser humano viva doente, mas consumindo bebida e cigarro, do que seu médico possa passar testosterona para reposição hormonal.
      Recentemente, num programa de televisão famoso, em que se falava que um especialista nos EUA prescrevia a seus pacientes testosterona e GH e mostravam este doutor na academia (um senhor com uma massa muscular invejável).
      Em seguida houve uma bizarrice: um médico brasileiro criticando a matéria, com aquela barriguinha de cerveja, com aparência de não ter nem 40 anos, dizendo a seguinte besteira: sabemos que testosterona não deve ser recomendada para ninguém, e provoca malefícios em longo prazo, então não devemos usa-la com pessoas de mais idade.
      Se a testosterona tem efeitos deletérios a longo prazo (o que não está provado pela ciência, não por falta de tentativa), se um individuo de mais de 70 anos a usar sentirá efeitos colaterais em 30 anos? Será que sem testosterona ele vai viver todo este tempo? Pense.
      Agora para os que gostam de pesquisas cientificas, e para mostrar que não estou só em minhas ideias, vou mostrar um trabalho cientifico.
      Em estudo feito por Farid Saad e colaboradores em uma instituição que não é qualquer fundo de quintal, a famosa Bayer Pharma, e divulgada no congresso Europeu de Obesidade em Lyon na França, em estudo com 115 homens de 61 anos, e após 5 anos de injeções de testosterona, os homens perderam, em média, 16 quilos, e tiveram uma redução de 107 para 98 centímetros da circunferência abdominal.
      Para quem quiser provar se realmente procede o que estou falando, confira: Titulo original da pesquisa: Restoring testosterone to normal levels in elderly men is efficacious in weight reduction a follow-up study over 5 year.
      Mas, por favor, não me saiam por aí fazendo uso de testosterona, indiscriminadamente. Procure um médico consciente, que te prescreva a reposição, pois de nada adianta repor testosterona e não ter uma alimentação adequada e ser sedentário, que nada vai adiantar.
      Resumindo os benefícios da testosterona:
      Aumento da massa magra; Aumento da força muscular; Melhora na libido; Perda de gordura corporal; Formação óssea; Imunização; Aumentos dos glóbulos vermelhos e hemácias. Abraços e muitos treinos e dieta com consciência, até a próxima!
    • Por Marombeiro769
      rapaziada, alguém sabe me dizer se durante um ciclo a pessoa fica infértil?
      desculpem-me se estiver no local errado.
    • Por Wallace Gomes
      bom ja cheguei ao ponto de querer usa alguma coisa a mais sem ser do dieta e suplemento  e ainda nao entendo muito  vou vendo vários videos e pegando informações e queria a opinião de voces 
      tenho em mente  usa oxan + testo 
      tenho 2 potes de oxan  um de 20mg  com 90 caps e um de 40mg com 90 caps  
      quero usa 20mg  3x ao dia  por 15 dias 
      depois passa 40mg 3x ao dia por 30 dias 
      e baixar para 20mg 3x ao dia por mais 15 dias 
      total de 2 meses 

      junto com ele quero usar um enantato de testosterona  levando em consideração que a meia vida é de 10 a 12 dias 
      devo usa 300 mg/ml a cada 10 dias ??? 

      tbm tenho anastrozol 60 caps 1mg  devo tomar  desdo inicio do ciclo ??? 
      tenho tamoxifeno 90 caps  10mg  
      vitaminas 
      C,D,E 
      Omega 3
      multivitaminico
      DHEA 50mg 
      tribulus 1000mg  

      como ficaria um jeito certinho de  encaixar tudo que tenho em um ciclo leve com tpc 
    • Por G21
      Boa noite monstros! 
      Há muito tempo venho planejando ciclar, mas coloquei na minha cabeça que só faria depois dos 21. Treino desde os 15, e hoje com 21 e alguns meses que vim me preparando para o ciclo, já estudei bastante sobre e decidi que vou fazê-lo. Quero ganhos secos, acredito que minha maior motivação é pela testosterona aumentar muito a síntese proteína, eu tenho uma flacidez pois já fui obeso, acredito que melhoraria.
      Aqui vai algumas medidas:
      Peso: 93kg
      Idade: 21
      Braço D/E: 42,5/42
      Antebraço D/E: 35/34,5
      Cintura (altura umbigo): 88
      Perna (Coxa): 64/64
      Pantu: 41/41
      Treino ABCD
      Pernas/panturrilha 
      Peito/Ombro
      Braço/antebraço 
      Costas/Trapézio 
      ABS eu intercalo entre um desses treinos
      Cardio: 30-45 4-5x na semana
      Dieta: Cycle Carb, carbo divido principalmente 1ª, pré e pós.
      Divido em 6-7 refeições
      Proteínas: 280g (3g/kg)
      Gorduras: 30-40g
      CHO: 120-200g Variando entre dias que tenho mais gasto calórico.
      Vou abaixando as calorias, principalmente dos CHO, por querer mais seco e não muita retenção.
      Isso é uma base, vou no olho tbm vendo se estou precisando de mais ou menos CHO... Proteínas e gorduras sempre deixo nessa faixa.
      Ciclo: Aplicarei a cada 5 dias.
      1-8 enantato testo 250mg/5dias
      Penso em ir aumentando até umas 400mg vou ver como meu corpo reage. Também quero colocar um masteron nas últimas semanas ou oxandrolona, caso o caminhar esteja tudo ok será válido.
      TPC: Começarei após 10 dias da última aplicação (Anabolics, Llewelyn).
      Tamox 40mg dividido em 2x dia (30dias)
      Tamox 20mg por mais 15 dias
      Cuidados intra ciclo: Caso sinta sensibilidade,  usarei anastrazol 0,5mg DSDN.
      Lembrando que é meu primeiro ciclo, não queria doses altas e queria colaterais baixos... Quem quiser ajudar em algo, toda informação é bem vinda! 
      •Obs: caso sinta sensibilidade, 0,5mg dado é válido ou melhor começar tsd?•
      Mais p frente mando fotos do shape no começo!
      Abraço!
×
Esta popup será fechada em 10 segundos...