Jump to content
Sign in to follow this  
gsgvan

Abdómen precisa de descanso como os outros músculos ou faço todos os dias?

Rate this topic

Recommended Posts

Boa tarde!
Gostaria de saber se o abdomen é como um musculo qualquer, ou seja, se precisa de um descanso assim como os outros musculos, ou posso fazer abdominais todos os dias?
Obrigado!

Share this post


Link to post
Share on other sites

oi pessoal, gostaria que me ajudassem por favor, é o seguinte eu tenho 14 anos e tenho o meu abdomen +- definido, mas ainda queria t^-lo mais, o que me aconselham a fazer? o meu treino é 200 abdominais por semana, quando passa uma semana eu aumento para 250 e assim sucessivamente..ajudem-me por favor,

obrigado

Share this post


Link to post
Share on other sites
oi pessoal, gostaria que me ajudassem por favor, é o seguinte eu tenho 14 anos e tenho o meu abdomen +- definido, mas ainda queria t^-lo mais, o que me aconselham a fazer? o meu treino é 200 abdominais por semana, quando passa uma semana eu aumento para 250 e assim sucessivamente..ajudem-me por favor,

obrigado

O abdômen vc trabalha como os outros músculos.

Treine-o no máximo 3 vezes por semana utilizando pesos e repetições na faixa entre 12 e 30.

Se continuar do seu jeito, em 2 meses vc estará fazendo 1000 abdominais, o que é bem absurdo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

aproveitando o tópico qro tirar uma dúvida...

eu tenho 19 anos, tenho 74kg... mas agora eu começei a criar uma barriga de chopp de tiozinho...rsrs

qria saber como eu faço pra tirar isso, já tá me encomodando... rs

eu faço abdominal, ou eu corro na esteira... meu medo de correr na esteira é de emagrecer por inteiro... aí fica zuado tbém...

será q só na abdominal já ajuda?!?!

valew galera, abraçO! :wink:

Share this post


Link to post
Share on other sites
aproveitando o tópico qro tirar uma dúvida...

eu tenho 19 anos, tenho 74kg... mas agora eu começei a criar uma barriga de chopp de tiozinho...rsrs

qria saber como eu faço pra tirar isso, já tá me encomodando... rs

eu faço abdominal, ou eu corro na esteira... meu medo de correr na esteira é de emagrecer por inteiro... aí fica zuado tbém...

será q só na abdominal já ajuda?!?!

valew galera, abraçO! :wink:

Não, abdomais não queimam gordura do abdômen, apenas trabalham a musculatura. Se quiser diminuir a barriga de chopp, pare de beber chopp e melhore a alimentação.

E continue fazendo aeróbicos pra queimar a gordura.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não, abdomais não queimam gordura do abdômen, apenas trabalham a musculatura. Se quiser diminuir a barriga de chopp, pare de beber chopp e melhore a alimentação.

E continue fazendo aeróbicos pra queimar a gordura.

eu não bebo, isso é q é o pior... rsrs

mas blz eu entendi! :lol:

valew brother!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha pessoal, eu fazia o que o garoto faz ali. De aumentar a carga de abdominais em cada semana. E isso realmente é meio absurdo, pois chegará um ponto que vc terá q fazer 1000 abdominais, coisa que levaria mais de uma hora :lol:

Um exercício interessante que eu fazia e deu uma forçada ótimo no abdomen era fazê-lo no pulley. Ficava de pé, segurava atrás da nuca e descia ate ficar próximo dos joelhos. Era o demonho isso, forçava demais, tanto que um ano e meio depois ainda sinto os quadrados do abdomem ali formados, é claro agora formado com a famosa 'capa' de chopp, que é outro dilema meu. E pensar que eu to escrevendo isso, depois de tomar 2 garrafa de brahma afffffff

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não !

Nenhum músculo é igual, uns são pequenos e se recuperam mais rápidos, uns são maiores e demoram mais, uns tem mais determinado tipo de fibra que o outro e por ai vai.

Não se pode treinar Abs igual aos outros simplesmente por um motivo: ngm quer ganhar tamnho no abdomen e sim definição e ficar com o famoso tanque.

Se vc treinar abdomen durante a fase de hipertrofia vc fara com que sua barriga almente o que vai parecer que vc tem a pancinha, alem de que se vc treinar ele na fase de hipertrofia tem mais chances de acumular gordura, portanto não treine ele nessa fase. Na fase de definição sim é a epoca de pegar pesado no abs.

Outra coisa é o acumulo de água subcutanea e gordura, tendo um destes dois nada de tanquinho, e para perdelos so com dieta e exercício aerobico.

A coisa em comun que o Abs tem com os outros musculos é que ele tambem deve ser treinado com peso e não com 1000 repetições, para isso use maquinhas, caneleiras ou anilas atrás do pescoço.

Ah e o que eu disse eu não tirei da minha cabeça não (quem dera) isso ai foram diverssas pesquisas cientificas, e hj tudo o que eu escrevi é ultilizado pela maioria dos fisiculturistas.

Vc tbm vai escutar pangares que vão discordar e dizer que tem que treinar na fase de hipertrofia, e que é um musculo igual e bla bla bla, agora vc decide em quem vc quer confiar:

Em mais de mil fisiculturistas e na ciencia, ou em um estranho de um forum metido a que sabe tudo.

Se quiser posso te passar alguns sites so que estão todos em inglês, tem diversas rotinas e dicas.

t+

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • By Vladimir Viktorovitch
      Segundo Bryan Haycock (fisiologista de exercícios, instrutor universitário, escritor e consultor da indústria de fisiculturismo) uma das variáveis fundamentais do treinamento é a quantidade de descanso que se utiliza entre as séries.
      A maioria dos iniciantes no fisiculturismo tende a utilizar curtos períodos de descanso entre as séries para hiperemia (um treinamento correto para permitir um fluxo suficiente de sangue para os músculos utilizados no exercício. Os músculos que estão sendo trabalhados precisam de suprimento com oxigênio e nutrientes e a remoção de elementos residuais como o ácido lático e o dióxido de carbono. Fonte: http://www.bodybuilding.com/fun/drobson161.htm). O estímulo é um resultado imediato: é só começar a erguer peso por 10 minutos e haverá sensação de aumento de massa muscular.
      Mas, alguns fisiculturistas, já escolados, erroneamente se utilizam de períodos curtos de descanso entre as séries, porque dão ouvidos a uma suposta pesquisa, que fala sobre períodos curtos de descanso para o estímulo da liberação de hormônios anabólicos durante o treinamento. Como a dita pesquisa jamais é mostrada, é óbvio que, para decidir qual o melhor tempo para descanso entre séries, é necessária informação fundamentada e precisa.
      Na sequência, Bryan Haycock indica o estudo n. 1.
      Neste estudo, ele contesta a noção que aceita a utilização de período curtos de descanso para desencadear maior liberação de hormônio anabólico. Seus adeptos dizer ser a chave para maximizar os ganhos (Os principais hormônios anabólicos são o hormônio do crescimento - GH -, a testosterona, a insulina e o IGF-1).
      A ideia de que um pico (parte mais alta) de testosterona e de hormônio do crescimento são responsáveis para desencadear a hipertrofia foi defendida por dois conhecidos pesquisadores por mais de 30 anos. Foi assim até que os pesquisadores da Universidade McMaster, em Ontário, finalmente testaram aquela afirmação. Em seu primeiro estudo, eles compararam duas condições (um pico elevado de hormônios e um pico sem hormônios) com os efeitos na síntese proteico muscular pós exercícios.
      Na condição de ausência de pico de hormônios, os voluntários testados fizeram 4 séries de 10 repetições, com rosca de biceps no aparelho com um braço, com intervalos de 60 a 120 segundos de descanso entre as séries.
      Na condição de pico de elevado hormônio, os voluntários do teste fizeram o mesmo exercício mas com o outro braço, seguido imediatamente de 5 séries de 10 repetições de 'leg press' a 90º e 3 séries de 12 repetições de extensão de pernas e de mesa flexora (leg curl) (1 série de cada um com volta para trás) utilizando-se dos mesmos períodos de descanso para desencadear um bom pico de hormônios anabólicos. Ambos os grupos beberam 25 gramas de proteína de soro de leite imediatamente após o fim dos exercícios.
      Indo direto ao ponto, não houve diferença entre os dois grupos. O pico dos hormônios não teve a menor influência na síntese proteico muscular do pós-exercício.
      No segundo estudo exposto por Bryan Haycock, o mesmo grupo de cientistas pesquisou os eventuais benefícios de um pico de hormônios pelo estimulo de grandes grupos musculares com curtos períodos de descanso. O benefício só ficou evidente depois de um longo período de treinamento. Nessa linha, utilizaram registros com a mesma sequência anterior, mas fazendo com que os voluntários treinassem por 15 semanas. Findo o período, eles mediram as alterações da massa muscular e da força para verificar se havia um pico de hormônios após essas 15 semanas.
      Apesar de constatar enormes diferenças nos níveis de fluxo de hormônios durante o treinamento, os cientistas não encontraram diferenças no aumento da força ou hipertrofia nos músculos exercitados sob condições de alto ou baixo nível de hormônios no final do teste.
      Já no estudo n. 3, narrado por Bryan Haycock, uma vez que não se constatou benefício na utilização de pequeno período de descanso, haveria, por acaso, alguma justificação para utilizar curtos períodos de descanso?
      Num trabalho publicado no Journal of Strenght and Conditioning Research foi aventada esta hipótese. O estudo foi programado para um treinamento de 10 semanas, com 1 ou 2,5 minutos de descanso entre as séries, executadas por 4 vezes na semana. Aos voluntários foi dada a incumbência de 'split training' (split training é uma estratégia de treinamento para o corpo, de modo que todas as bases sejam cobertas; para melhores informações veja http://www.illpumpyouup.com/articles/what-is-split-training.htm) para pernas, ombros e abs (abdomen) num dia; peito, costas e braços no outro.
      Mediram as alterações hormonais, na massa magra, na massa muscular da coxa, na massa muscular dos braços e as 5RM (repetições máximas) antes e depois do estudo.
      Significativamente, o pico de testosterona e do hormônio de crescimento gerado por períodos curtos de descanso desapareceu depois de 5 semanas de treinamento. Nesse mesmo período, o grupo de voluntários com descanso maior mostrou menor resposta hormonal resultante do treinamento, mas teve consideráveis acréscimos de força e de massa muscular nos braços e nas pernas. Tais resultados confirmam pesquisas anteriores que, utilizando-se 2 minutos de descanso em vez de 5 entre as séries, não há ganho expressivo de massa muscular.
      Finalmente, o estudo n. 4, que Bryan classifica como complicado, um grupo japonês comparou o que considerava um tipo de treinamento de força com o treinamento de fisiculturismo. Os japoneses fizeram um estudo com 10 semanas, sendo que as primeiras 6 semanas consistiam numa 'fase de hipertrofia', utilizando-se a rotina de elevadas repetições e descansos curtos. Na sequência, fizeram 4 semanas de 'fase de força', utilizando-se de 5 séries de 90% 1RM, com 3 minutos de descanso. Ou ainda, uma 'fase combinada', utilizando as mesmas 5 séries com 90% 1RM, mas adicionando uma série de esgotamento, seguida de descanso de 30 segundos, utilizando apenas 50% 1RM.
      Durante a primeira fase, ambos os grupos apresentaram acréscimos semelhantes na massa muscular, mas, durante a segunda fase, somente o grupo que combinava as séries pesadas com uma série de esgotamento mostrou acréscimo continuado pelas próximas 4 semanas. O que isso revela é que adicionando uma série de esgotamento (ou dropset = é um método de treinamento avançado que consiste em fazer várias repetições de um exercício sem descanso,diminuindo-se a carga entre elas) seguindo a última série pesada para conduzir a maiores ganhos. Isto não é inesperado, considerando-se que se treina com restrição de fluxo de sangue (oclusão vascular). O treinamento por oclusão vascular causa extremo stress metabólico no músculo e pode levar a um crescimento significativo do músculo (para detalhes do treinamento com oclusão vascular veja https://blogeducacaofisica.com.br/treinamento-com-oclusao-vascular/).
      Após a apresentação dos 4 estudos, conclui Bryan Haicock que,especificamente para iniciantes no fisiculturismo, a quantidade de tempo de descanso entre as séries não faz diferença para os ganhos.
      Mas, se o fisiculturista for veterano, é uma boa ideia combinar descansos longos com curtos no mesmo treinamento. A utilização de descanso suficiente assegura que o número de séries planejadas poderá ser completado com a quantidade de peso otimizada. No final, pode ser adicionado um dropset à última série ou pode ser executado um dropset tradicional para cada grupo muscular que foi estimulado no trabalho. Então, encerrar.
      Isto garante o stress de carga suficiente, decorrente do peso elevado, assim como o stress metabólico desejável pelas séries de exaustão, a fim de assegurar o melhor resultado pela presença na academia.
      Fonte: Revista Flex, abril 2012, páginas 74/76
    • By Luan Viana
      Posicionar-se próximo a um espaldar e apoiar a mão; Esticar as pernas; Flexionar o quadril tirando-o um pouco do solo; Contrair o abdome em todas as fases do movimento.
    • By Luan Viana
      Deitar-se no colchonete com a pernas flexionadas; Posicionar as mãos atrás da cabeça ou em frente à cabeça; Fazer a flexão do tronco com o queixo bem próximo ao peito.
    • By Talles Sucesso
      Sentar-se na bola; Posicionar as pernas de modo paralelo; Jogar o quadril um pouquinho para frente e ir deitando o tronco; Colocar as mãos na cabeça; Flexionar ao máximo o tronco; Deixar o queixo sempre em direção ao tronco, olhando-se próximo do umbigo (em outras palavras, queixo próximo ao peito); Alongar ao máximo ao final.
    • By Locemar
      ABDOMINAIS...AS 10 MENTIRAS !

      Mito 1:

      "Os abs são um grupo de massas de músculo nodosas. "

      De fato, o que é geralmente conhecido como o abs é um músculo, o rectus abdominis. Vem do fundo da cavidade costelas até a pélvis. A razão de se parecer com um "pacote de seis" músculos são aqueles tendões verticais e horizontais que criam seções. Os tendões são as linhas divisórias que você vê — bem, talvez você não as veja ainda, contudo, logo as verá!

      Mito 2:

      "Você precisa fazer centenas de reps para adquirir grandes abs."

      Errado! O rectus abdominis é um músculo como os bíceps, peitorais, deltóides e assim por diante. Para ter um abs definido, firme, você tem que construi-lo. Sim, eu disse construir, mas não se apavore. Você não terá uma pança saliente feita de músculos porque o rectus abdominis é relativamente plano, e está sustentado firmemente pelos tendões acima mencionados. Não obstante, para ter esses tendões sulcados a fundo com uma delineação inconfundível, você tem que construir os músculos do abdomen que crescem sobre esses tendões. E como você constrói um músculo? Com resistência progressiva — adicionando pesos aos seus exercícios abdominais sempre que possível — e fazendo entre 8 e 20 reps por série.

      Mito 3:

      "Para melhores resultados treine seu abs diariamente."

      Não mesmo!. Novamente, o rectus abdominis é um músculo como o peitoral, dorsais e assim por diante. Se você treinar seu abs intensamente com uma boa gama de movimentos, eles precisarão de descanso para se recuperar e regenerar. Nunca treine seus abs mais de três dias consecutivos na semana — e dois pode ser ainda melhor se a intensidade for alta.

      Mito 4:

      "O "crunch" (N.T. abdominais tradicionais) é o melhor exercício abdominal."

      Isso é o mesmo que dizer que extensão de pernas é o melhor exercício para quadríceps. Certamente, isola o músculo alvo, mas a maioria dos culturistas sabem que exercícios isoladores não são os melhores para ganho muscular. É o caso dos agachamentos e "leg press" para as coxas. Com o abs, estudos recentes de EMG (N.T. eletromielografia) mostraram que até mesmo o exercício de bicicleta, pedalando as pernas no ar, provê mais resposta elétrica, ou ativação de fibra, no rectus abdominis que o "crunch" plano. Por que? Os músculos são projetados para funcionar melhor em conjunto com outros músculos, o que, com o abs significa em conjunto com os flexores do quadril. Outros exercícios que possibilitam trabalho muscular conjunto são kneeups suspenso (N.T. Flexora em pé), kneeups inclinados e situps inclinados (N.T. Abdominal em prancha declinada). Claro que, se você fizer esses exercícios com impulso, jogando seu torso ou pernas pelo ar em todas as reps, então eles se tornam inferiores aos "crunches" tradicionais. Você tem que possuir completo controle completo para obter os melhores efeitos no abdomen.

      Mito 5:

      "O "crunch" padrão é um exercício completo para o rectus abdominis."

      Se você está fazendo crunches no chão ou em um banco plano, você está treinando só os dois-terços superiores do abs que são responsáveis pelo movimento. Para treinar o outro um-terço, tem que arquear suas costas em 30 graus do centro para colocar seu rectus abdominis em sua posição de extensão. Seu torso superior não pode rebaixar até o chão, assim você tem que fazer o exercício com um pequeno apoio atrás que permita arquear seu torso superior para trás. Isso é a premissa do Banco de Abdominal, ter um bloco arredondou atrás. O cabo puxa sua parte de trás para cima do bloco, assim sua parte de trás será ligeiramente curvada e seu rectus abdominis ficará esticado. De lá você pode puxar um crunch e poderá ter uma contração total de abdomen. Quase todo o mundo que tenta um crunch em um Banco de Ab não acredita como é diferente do exercício do crunch padrão. Tudo se resume na extensão. Bem como, o Banco de Ab torna muito mais fácil e confortável a adição de peso para fazer mais pesado.

      Lembre-se, você busca resistência progressiva para construir músculos. Se você não tiver um Banco de Ab, você pode simular o exercício com crunches no cabo feito com apoio baixo na parte de trás. Tenha um parceiro posicionado ou a mão dele na parte inferior de suas costas assim você pode arquear as costas para trás e uma extensão em todas as reps, ou faça seu crunch no cabo sentando em um banco de supino com apoio na parte de trás como suporte.


      Mito 6:

      "Elevação de pernas feito na ponta de um banco é um dos melhores exercícios de ab."

      Da anterior discussão sobre trabalho muscular em conjunto, poderia pensar você que elevações de perna possibilitariam trabalho muscular conjunto e bastante estímulo ao rectus abdominis, mas eles tendem a trabalhar só os flexores de quadril, e o rectus abdominis agindo como um estabilizador em uma contração estática. Em outras palavras, de qualquer movimento dinâmico de seu abs, você não ganha muito, somente seus flexores de quadril. Não é o mesmo para o inclinado e elevações suspensas? Pode ser se você não os fizer corretamente. Você tem que rolar seus quadris para cima de seu torso a cada rep — puxe seus joelhos de encontro a seu tórax. Se você não fizer esse rolamento de quadril, você não está treinando efetivamente seu abs, só seus flexores de quadril.

      A maioria dos iniciantes, a princípio não conseguem rolar os quadris quando na posição suspensa, assim comece com a versão inclinada. Com sua cabeça no final da prancha inclinada e suas pernas ligeiramente curvadas, levante seus joelhos em direção a seu tórax e role seus quadris para fora do banco. Dê uma pausa, então abaixe suas pernas extendendo-as. Você terá que agarrar o topo do banco para se estabilizar. Para a versão suspensa, você os executa o mesmo modo, enquanto aproxima seus joelhos de seu tórax, você rola seus quadris. Você não adquire o importante rolamento de quadril em exercícios de levantamento de perna — que são executados no banco ou no chão — os quais tornam os exercícios de ab ineficientes. Lembrese de rolar os quadris.


      Mito 7:

      "Tudo que importa são os situps — ou outro exercício composto para seção medial - para construir grandes abs."

      Enquanto você pode desenvolver bons abs fazendo um só exercício combinado como situps, que trabalham junto aos flexores de quadril, isto não é o meio mais eficiente para uma seção medial perfeita. A maioria dos iniciantes desenvolverão mais rapidamente trabalhando o rectus abdominis em três posições distintas a cada treinamento com a máxima eficiência de esforço:
      1) começe com um exercício de trabalho muscular conjunto, como situps ou kneeups (role seus quadris!).
      2) prossiga com um exercício que provê alongamento do rectus abdominis para aumentar o recrutamento de fibras e faixa de treino de movimento.
      3) isole o rectus abdominis e force-o a trabalhar em sua posição completamente contraída.

      Uma rotina que assimila todas essas exigências consiste em situps ou kneeups suspenso (midrange), crunches no cabo cabo com apoio traseiro baixo ou crunches com dois segundos de parada na posição superior (contraído). Veja “Dois Ataques Eficientes para Ab” na página 64 das rotinas. Nota: O crunche tradicional no banco trabalham os Ab nas duas últimas posições — alongado e contraído. Isso significa que você só precisa de um exercício combinado como kneeups suspensos e crunches no banco para um programa completo. Agora, isso é explosão abdominal eficiente!


      Mito 8:

      "Treinando abs constantemente com um programa completo, eventualmente lhe trará o "pacote de seis" que deseja."

      Não se você tem uma camada de gordura cobrindo sua seção medial. Assim esqueça os "pacotes de seis" se você quiser ter um "pacote de seis". Caso sua gordura corporal estiver acima de 12 por cento, seu abs ficarão escondidos não importa como desenvolveu os músculos abdominais. Você tem que fazer uma dieta de baixa gordura para ver seus abs desenvolvidos.

      Mito 9:

      "Abdominais laterais ajudarão na estética abdominal."

      Abdominais laterais pesados, executadas com um halter na mão, construirão os músculos oblíquos laterais de sua cintura, mas nada que fará sua cintura parecer mais larga e dê a ilusão de ombros estreitos. Eek! Não isso que um culturista deseja. Claro que, se você busca força abdominal funcional para um esporte e não se preocupa como olham para seu físico, adicione peso a todos os abdominais laterais de sua rotina. Você ganhará mais força em sua rotação de tronco, coisa que somente um atacante de futebol americano precisa. Também, não pense que abdominais laterais leves ou torções de ombro laterais com um cabo de vassoura queimarão esses amados "pneus".


      Mito 10:

      "Treinar abs com mais séries e reps queimarão a gordura e revelarão um "pacote de seis" perfeito."

      Desculpe, redução localizada só acontece em contos de fada — se deseja que isso de verdade não faça assim. Você não queima a gordura em seu estômago fazendo muitas reps em exercícios abdominais, periodize! Para a maioria dos iniciantes pesados, eles têm dietas restritas e/ou fazem que trabalhos cardio para queimar gordura por todo o corpo. 100 situps não contam como um cardio "queimador" de calorias? Não mesmo. Essas 100 reps queimam menos calorias do que contém uma maçã pequena.

      Uma estratégia melhor é gradualmente baixar suas calorias — corte 100 a 200 de sua ingestão diária a cada três semanas — e/ou acrescente alguma atividade aeróbia a seus treinamentos. Essa é a forma de eventualmente perder sua gorda seção medial. Quando você estiver com sua porcentagem de gordura corporal abaixo de 10 por cento, você verá seu abs. Se você quer ver seu abs que enquanto estiver relaxado, você terá que chegar em um porcentual de gordura corporal abaixo seis por cento. Para a maioria significará consumir menos calorias ou até mesmo corta-las por duas a três semanas até que calorias diárias fiquem na faixa de 2,000.

      Se seu nível de bodyfat ainda é inaceitável mesmo que tenha baixado para um nível mínimo de calorias, você terá que acrescentar mais atividade cardio e/ou suplementos termogênicos para elevar seu metabolismo e eliminar esse último pedaço de gordura. O pior em se ter um porcentual de gordura baixo, é continuar magro. Mas não desista. Com persistência, a rotina de treinamento certa e uma métodica redução de calorias, o abmômem perfeito pode ser seu — daí em diante com outros além de você para admirá-lo.


      TRINCAR SEU ABDÔMEN EM 7 PASSOS

      1º Passo: “ALIMENTAÇÃO”
      Se não estiver adequada, esqueça os resultados !!!
      Elimine de seu cardápio diário as Gorduras, Frituras, Doces, Açucares e Refrigerantes (todos). Deixe somente p/ Dia do Lixo e olha lá, mesmo assim, sem exageros.
      Faça uma re-educação alimentar a partir de já, se quer ter seu Famoso Tanquinho ou pare por aqui mesmo sua leitura neste tópico.

      2º Passo: “CARGA”
      Faça exercícios abdominais, c/ carga (Anilha ou Haltéres).
      Comece c/ Cargas mais baixas e vá subindo gradativamente, conforme sua Lombar aguentar.
      Se não colocar “carga” em seu abdômen, não conquistará seu Famoso Tanquinho.
      Não é fazendo 1 zilhão de abdominal por dia, que chegará a ter algum resultado, pelo contrario, pode estar prejudicando o desenvolvimento de seu abdômen.
      Muitas repetições, significará q vc, terá um abdômen firme e resistente, onde irá aguentar muita pancada, mas nada de definição nos músculos.

      3º Passo: “POUCAS REPETIÇÔES E SÉRIES”
      Quer realmente definir ??? Então siga este exemplo:
      De 3 a 4 séries no MÁXIMO.
      De 10 a 15 repetições no MÁXIMO.

      4º Passo: “TRABALHE OS 03 MÚSCULOS ABDOMINAIS”
      Nós temos 3 tipos de músculos no abdômen, q são:
      Superiores, Inferiores e Laterais.
      Vc não vai querer ficar só com uma parte do abdômen definido neh ???

      5º Passo: “ENFASE NA DESCIDA”
      Faça bem lentamente o exercício, PRINCIPALMENTE, na descida !!!
      Na descida, que se trabalham os músculos pra q se hipertrofiem (cresçam). Então não adianta fazer o abdominal com movimentos rápidos.
      Por isso, coloque exatamente a Carga que vc irá agüentar pra fazer de 10 a 15 repetições.
      PS: O Tempo da Descida, é o Dobro do Tempo da Subida !!!

      6º Passo: “FORTALECIMENTO DA LOMBAR”
      No começo, pode acontecer de sentir dores nas costas, mas isso é normal, pois vc não está acostumado(a) a fazer abdominal com Carga. Por isso, faça pelo menos 02 exercícios pra fortalecimento da Lombar.
      Ex. de exercícios:
      Stiff (concentre na Lombar e não nas pernas)
      Levantamento Dorsal ( Akele Deitado que vc põe a Carga (Halteres) na nuca e eleva o tronco pra cima)
      Faça ao menos 3x10, bem concentrados, mas cuidado pra não forçar/machucar a Lombar !!!

      7º Passo: “AERÓBICO”
      Corra de 15 a 20 minutos e depois Caminhe por 30 minutos, pra que vc consiga manter seus Batimentos Cardíacos numa média entre 60 e 70% (isso depois do abdominal, se possível). Pra controle dos Batimentos, use o da Esteira da Academia ou compre um Monitor Cardíaco.
      Lembrando que, não é somente os aeróbicos, q vão fazer essa gordura da frente da barriga sumirem por definitivo, logicamente q é primordial, mas acredite se quiser, o aeróbico, é apenas 30%, de seu resultado nessa região, pois a alimentação, se encarrega dos outros 70%.

      EM RESUMO:
      Alimentação + Exercícios Corretos + Aeróbicos + Força de Vontade e Determinação;
      São as Chaves pra se conseguir o sucesso nessa região.

×
×
  • Create New...