Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Casein x Muscle Milk


gc00l
 Compartilhar

Post Destacado

Madrugão suplementos

Não jogue dinheiro fora

Compre suplementos bem mais baratos com o cupom de desconto do FISIculturismo.com.br

Clique aqui para obter seu cupom

Eu particularmente prefiro o Muscle Milk , acho um suplemento mais completo.

Além de ter caseína que é grande parte de sua composição ainda tem outras fontes de proteina de alto VB, como proteina do soro do leite concentrada e isolada ( whey protein ).

Além disso contém gorduras boas como ácido linoléico, MCT's e tals.

Já o Casein Protein da Optimum é somente caseína.

Abraços

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Vale lembrar também que 80% da gordura que está presente no Muscle Milk estão em forma de TCMs, que desempenha papel semelhante ao carboidrato, são rapidamente absorvidos e utilizados como fonte de energia pelo organismo.

Se quizer saber um pouco mais oque é TCMs de uma olhada nesse texto abaixo.

Os triglicérides de cadeia média (MCTs) foram introduzidos no mundo dos fisiculturistas em meados dos anos 80 por John Parillo. A idéia inicial de encontrar uma forma de gordura que se comporta-se de forma parecida como os carbohidratos gerou muito interesse no mundo dos "bodybuilders".

Estes triglicérides de cadeias médias (MCTs) eram muito diferentes das gorduras de cadeias longas nas quais eram mais facilmente depositadas.

A dieta rica em carbohidratos associada aos MCTs foi tida como a resposta para os bodybuilders que desejavam aumentar sua massa muscular e perder gorduras. Embora esses MCTs foram recebidos com muito entusiasmo a alegria não durou muito quando alguns profissionais se decepcionavam quanto aos resultados dessa combinação entre High Caras e MCTs. Logo chegou-se a conclusão que essa combinação não era muito eficaz. Ocorria um aumento de massa muscular nos períodos de FF, mas em contrapartida pouca perda de gordura.

Como os MCTs são metaforicamente usados para produzir energia como carbohidratos numa velocidade até mais rápida que os próprios carbohidratos logo percebeu que o grande impacto dessa suplementação elevaria o nível de insulina que resultaria na ativação da enzima lipase lipoprotéica e consequentemente armazenamento dos triglicérides em gordura.

Contudo as propriedades especiais dos MCTs não foram ignoradas.

Pesquisas feitas em centros especializados em dietéticas encorajou o uso destes MCTs a uma dieta baixa em carbos complexos.

Essa quantidade de mais baixa carbohidratos na dieta contribuiria na faixa de 40% do Valor Calórico Total , as frações finais ficariam estabelecida entre 30% de proteínas e 30% de gorduras sendo que 20% dessas gorduras seriam de origem dos MCTs.

Assim batizou-se a The Zone Diet ou A Dieta da Zona. Estaria ai uma dieta que atuasse na zona alvo do metabolismo, aumentando a queima calórica e acentuando o anabolismo.

Os MCts são gorduras sinteticamente produzidas a partir do óleo de coco, ao contrário dos outros triglicérides normais que tem de 16-20 carbonos , os MCTS tem apenas de 6-12 carbonos. Isto dá aos MCT's diversas características originais , por exemplo, se comparados aos triglicérides normais , estes MCTs requerem menos sais de bile e enzimas pancreáticas para a digestão e por isso são absorvidos mais rapidamente no sistema portal , enquanto que as outras gorduras entram no sangue ao serem combinadas com as proteínas do sistema límbico, assim sendo as gorduras provenientes do sistema de lipoproteínas são quebradas, remontadas e mais facilmente armazenadas nas células gordurosas ( Ribeiro e Fahey , 1985 ).

Enquanto isso os MCTs são desmontados e entram no sistema sangüíneo como ácidos graxos livres (MCFFAs). Estes ficam inteiramente a disposição para o metabolismo hepático e muscular , contribuindo para a formação de glicogênio.

Somente 1-2% dos MCTs ingeridos transforman-se em gorduras no corpo(Geliebtre et al,1983).

O MCFFA é oxidado a Acetyl Coenzima a no fígado , esta pode ser metalizada ou usada fazer um ácido graxo livre de cadeia longa (LCFFA) que pode se unir a um glicerol para fazer um triglicéride longo e ser armazenado. Recordando que apenas 1-2% desses de MCTs serão convertidos em gorduras.

Para se resumir então:

LCTs ( triglicérides de cadeias longas): entram no sistema sangüíneo como triglicérides , são quebrados nos adipócitos e se alojam na células gordas e como triglicérides.

MCTs ( triglicérides de cadeias médias): entram no sangue como ácidos graxos livres onde são metabolizados pelo fígado ( somente 1-2% são usados para formar gordura).

A gordura dietética (LCTs) é armazenada mais facilmente como gordura corporal do que os carbohidratos.

Os carbohidratos tem que ser metabolizados a Acetyl Coenzima A , se juntar uma molécula de ácido graxo e uma de glicerol para formarem a gordura corporal e os triglicérides.

Desde que os MCTs são menos prováveis de serem armazenados em gorduras entrar mais rapidamente na corrente sanguínea( mais rapidamente do que a glicose) comportan-se mais como hidratos de carbonos doque como gorduras. Entretando os MCTs não estimulam a produção de insulina , mas os carbohidratos sim , fazendo com que estes se transformem mais facilmente em gorduras.

Para alguém que esta tentando perder gordura corporal , insulina é um inimigo. A insulina desliga a queima de gordura.

Para se reduzir essa insulina produzida pela consumo alto dos carbohidratos , o Dr. Barry Sears , popularizou a Dieta da Zona - The Zone Diet.

O Dr.Barry Sears relata e afirma que a superprodução de insulina esta ligada a obesidade , hiperlipidemia , colesterol elevado e as doenças do coração , além de outros problemas de saúde.

A solução proposta pelo Dr. Sears seria reduzir o consumo de carbohidratos a 40% do total de calorias, ao contrário dos 60-70% fornecido à alguns atletas. Ao diminuir a ingestão destes carbohidratos as gorduras seriam aumentadas a 30% do total das calorias totais.

Por parte os opositores a dieta da Zona , a elevação dos níveis de gorduras a 30% gerou muitas críticas sobre a dieta , por acharem que ao consumirem mais gorduras a probalidade de aumentar as células gordurosas seria um tanto maior também e que os problemas relacionados a insulina deveriam ser tratados apenas evitando o consumo de carbos simples.

Os MCTs podem ser usados para substituir a maioria das gorduras na Dieta da Zona. Lembrando-se que os MCTs são metabolizados como carbos não induzem a produção de insulina.

Uma dieta como a The Zone com MCTs além de ter baixa gordura também tem menos carbohidratos.Com isso há uma redução no armazenamento de gorduras e na liberação de insulina.

No passado os bodybuiliders usavam os MCTs com uma dieta de baixa gordura porém rica em carbohidratos. Esse era um erro porque a quantidade alta de carbos aumentava drasticamente a produção de insulina e consequentemente os estoques de gorduras.

A maneira correta de se usar os óleos de MCTs deve ser limitando o consumo de gorduras a 10% e associando os MCTs a 20% do total de calorias de gorduras. As gorduras saturadas devem ser minimizadas ao máximo.

Curiosamente , reduzindo a quantidade de gorduras normais por MCTs ,a porcentagem de carbohidratos aumenta se desconsiderarmos os MCTs como fonte gordura alimentar.Logo a Dieta da Zona associada aos MCTs , levam 40% carbos, 30% proteínas e 10% de gorduras provenientes de LCT.

Podemos concluir que a tradicional Dieta da Zona(40/30) fica mais eficaz se associada aos MCTs(40/30/10) + MCTs a 20%.

Os carbohidratos a 40% mantém os níveis baixos de insulina , mantendo a insulina sob controle.

Em casos de forte resistência a insulina , pode-se ainda manipular a dieta para 30% os carbohidratos, 30% proteínas e 40% gorduras totais( 20% gorduras normais + 20% MCTs).Ao reduzir os carbos minimiza-se as possibilidades da secreção de insulina e aumenta as gorduras total a 40% também as possibilidades da queda metabólica associadas a dietas "low-calorie".

Devido a absorção muita rápida dos MCTs , relata-se por alguns adeptos desconforto gastrointestinal no começo.Logo se cria uma tolerância e o desconforto desaparece.

É recomendado que se comece com uma colher de sopa sempre com algum alimento e não com o estômago vazio.

O óleo de MCTs não deve ser usado para cozinhar , pois além de produzir um aroma muito indesejável as enzimas dos alimentos ao quebrarem-no produzem um típico sabor de sabão.

Recomendo usar no começo 5% de suas calorias de gordura na forma de MCTs e ir subindo gradativamente a medida que seu sistema gastrointestinal for se adaptando. Esses 5% geralmente são facilmente administrados com apenas1 ou 2 colheres de sobremesa.

Importante frisar que a quantidade de proteínas de se mantém estável em todos os processos de manipulação desta dieta, sendo a quantidade de 30% mínima necessária para manter o crescimento muscular.

Referências Bibliográficas.

Ribeiro e Fahey , Exercício Physiology , Lipid Metaboilism, Macmililan Publishimg Company , New York (1995)

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

na verdade eu faço o seguinte...

(QDO TENHO GRANA)

tomo 1 medida de evopro (parecido com muskle milk) + 1 colher de resource protein...

é q na boa, eu como tanto o dia todo... q as vezes preciso de folga... o muskle eh meio pesado nao acham? ultimamente eu diminui, tomo 1 colher de resource ou 1 medida de evopro, dependendo do meue stomago...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu andei dando uma procurada no muscle milk mas nao encontrei por aqui . moro no rio .

é preferível tomar ele ou a albumina antes de dormir ?

abracoss

Os dois são bons...

Se tu tiver condições($$), pega o Muscle Milk...mais completo, certamente...

Se a situação tiver apertada(como a minha..rs), vai de Albumina mesmo...

[ ]'s

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
 Compartilhar

×
×
  • Criar novo...