Jump to content
  • ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Similar Content

    • By Madilson Medeiros
      O uso de anabolizantes esteroides e comum
      O mundo da utilização de ergogênicos voltados para o aumento do rendimento esportivo, especialmente no fisiculturismo, é repleto de mitos e mistérios. Hoje é de conhecimento público que (a época da ingenuidade já acabou) estas substâncias são largamente utilizadas como meio de melhora da performance pelos atletas profissionais – prática essa que logo se espalhou pelos praticantes amadores e recreacionais.
      Podemos afirmar com propriedade que este tipo de utilização é lugar-comum na maioria dos esportes, porém muito mais flagrante e evidente nas modalidades onde ocorrem mudanças na composição corporal, como é o caso do nosso Bodybuilding, atletismo e da natação – desculpem, foi inevitável não lembrar da Gusmão (Rebeca) – que, inclusive agora treina powerlifting. Nada mais justo!
      Mitos no uso de esteroides anabolizantes
      De um modo geral, o uso destes recursos reserva conhecimentos apurados em bioquímica, metabolismo e bioenergética – muitas vezes inacessíveis para a maioria da população. Empirismo e método de “tentativa e erro” tem sido empregados pelos que se aventuram nesse campo sem a devida bagagem teórica. Em face desta situação, vários tipos de visões equivocadas costumam surgir. Mitos são criados, falsas idéias e conceitos errôneos aparecem.
      Esteroides para ganhar massa muscular e esteroides para definição?
      Em relação ao uso de anabolizantes esteroides, há uma série destas lendas. Uma delas é a de que existem drogas que são próprias para definição e outras específicas para volume muscular. Você, a esta altura, deve estar pensando: “Mas isso realmente acontece! Ou não?” A resposta é: SIM, isto de fato ocorre, porém o erro reside em dizer que exista um esteroide anabólico exclusivamente formulado para “definir”, enquanto outro foi criado apenas para incrementar a musculatura. Na verdade, as coisas não funcionam assim e é sobre isto que discutiremos a seguir.
      Há algumas semanas atrás, recebi uma mensagem de e-mail no qual um leitor de meu blog, cheio de dúvidas a respeito de sua preparação, me perguntou se poderia chegar a um bom nível de definição muscular sem o uso do AAE Winstrol (Estanozolol). Muito provavelmente, a dúvida deste leitor representa um dos maiores mitos em relação ao estanozolol.
      Este fármaco, notoriamente, tem uma excelente reputação neste quesito, porém há certa confusão em relação aos seus efeitos no que diz respeito à mudança da composição corporal. Muitas pessoas atribuem um físico bem definido e com baixo percentual de gordura ao uso desta substância – “quantas ampolas de Winstrol você tomou para ficar rasgado assim?” – e esta idéia tem sido bastante disseminada pela grande maioria dos usuários deste tipo de recurso.
      Por um lado, é uma meia-verdade, já que o estanozolol realmente produz efeitos muito interessantes em relação à definição, porém isto não quer dizer que ela seja necessariamente produto de sua utilização.
      Todos os esteroides tem a finalidade de aumentar a síntese protéica
      Na realidade, os anabólicos esteroides, de um modo geral, não visam proporcionar máxima definição! TODOS, SEM EXCEÇÃO, foram desenvolvidos para favorecer o anabolismo através do aumento da síntese protéica. Alguns tipos, como a oximetolona, foram desenvolvidos não somente com este propósito, mas também aumentar a produção de hemácias nos quadros de anemia, por exemplo.
      Seu uso terapêutico se destina a vários estados de convalescença, como os observados nos traumas pós-operatórios, nos tratamentos de AIDS, leucemia, caquexias, queimaduras graves e extensas, hipogonadismos, castrações etc. Paralelamente, estas drogas influem também no metabolismo das gorduras, facilitando a lipólise (queima), especialmente pela diminuição da secreção insulínica, aumento da receptividade dos tecidos à glicose e diminuição da expressão de uma enzima denominada Lipoproteína Lipase (LLP).
      Diferença entre os esteroides: maior ou menor aromatização (retenção hídrica e acúmulo de gordura corporal)
      A grande diferença entre esses compostos é que alguns (todos são derivados do hormônio testosterona) tem uma probabilidade menor de conversão em ESTROGÊNIO. Portanto, os mais androgênicos (ésteres de testosterona, metandrostenolona, metandriol etc.) são mais passivos de causar retenção hídrica e aumento de gordura de padrão ginóide, enquanto com outros (conhecidos como anabólicos) não acontece o mesmo. Por quê?
      Ora, eles convertem mais facilmente em estrogênio – hormônio feminino – e este é que causa aumento de água e gordura subcutâneas, prejudicando a definição. Existem diversas enzimas que mediam outros tipos de conversão, porém algumas reações são mais fáceis de acontecer, enquanto outras são mais difíceis e outras até irreversíveis.
      Por exemplo, a conversão que leva testosterona até a formação de 5α ou 5β DHT (metabólito responsável por vários efeitos colaterais adversos), pode levar à formação de 5α ou 5β androstanadiol, que por sua vez, pode formar androsterona ou etiocolanona (duas substâncias muito utilizadas em fórmulas de pró-hormonais).
      Este é uma via enzimática de mão única, ou seja, irreversível. Como a testosterona pode formar DHT ou estradiol (também uma via irreversível), estas reações não se desfazem. É por essa razão que o estanozolol dificilmente levará a conversão em estradiol, pois é derivado do DHT e não apresenta possibilidade de retornar à sua forma original - a testosterona, esta sim, passiva formar estradiol.
      Estrógenos causam aumento de gordura corporal
      Testosterona em si não causa aumento de gordura corporal e retenção hídrica (pelo menos, não diretamente), quem provoca isso são os estrógenos produzidos pelo excesso deste hormônio. Por esta razão é que culturistas utilizam inibidores e bloqueadores de aromatase (enzima responsável pela conversão de testosterona em estradiol).
      Graças a essa confusão, muitos praticantes acham que o estanozolol e outros fármacos semelhantes (drostanolona, metenolona, boldenona, trembolona etc.) irão definir seu físico facilmente. Imaginemos um gordinho que utilize uma destas substâncias e continue com a ingestão calórica alta, comendo à vontade... Certamente se tornará um gordinho com um pouco a mais de músculos, porém ainda gordinho.
      Então, por qual razão é consenso utilizar este tipo de anabólicos em fase de definição muscular? A resposta é muito simples, inclusive é uma repetição do que já mencionamos acima. Estas drogas tendem a reter menos líquido e são propícias para esta fase.
      Mas lembre-se, isso não é regra geral. Existem alguns culturistas que utilizam drogas altamente androgênicas mesmo em períodos de preparação. A diferença é que ter de se lançar mão de mais recursos a fim de evitar retenção hídrica do que em uso de drogas menos androgênicas.
      Ambiente calórico
      Outro ponto importante é o AMBIENTE CALÓRICO em o atleta se encontra. Costumo dizer, nas rodas de conversa com os colegas, que é preferível utilizar substâncias anabólicas em situações de restrição calórica severa, como as que ocorrem em dietas pré-competição. Ocorre que, neste caso, há uma tendência em utilizar músculos como fonte energética – a temida neoglicogênese – e por esta razão o catabolismo é iminente.
      Neste contexto, o anabólico entra com a função de preservar (e na melhor das hipóteses, até aumentar) a massa magra obtida a tão duras penas. Não é por acaso que muitos estudiosos atribuem os ganhos proporcionados pelos AAEs muito mais pela sua capacidade anti-catabólica do que propriamente anabólica.
      Para se chegar a níveis extremos de definição muscular – e ainda assim, preservar massa magra – é fundamental que exista todo um contexto voltado a este propósito: dieta e treinamento específicos, sob adequadas condições metabólicas.
      Drogas para perda de gordura
      Entretanto, uma vez que afirmamos que os AAEs não são estritamente responsáveis pela definição muscular, também é importante ressaltar que existem drogas que são, por outro lado, de uso específico para perda de gordura e aumento da definição. Estas drogas, como os AAEs, não foram criadas para este fim, mas proporcionam um real efeito de queima de gordura e (ou) diminuição do percentual hídrico.
      É o caso de substâncias como os β-agonistas, hormônios tiroidianos, anfetaminas, diuréticos etc. Evidentemente, esta é uma situação de risco-benefício, considerando os perigos quanto à sua utilização.
      De qualquer maneira, a recomendação é que não se faça uso de substâncias ilícitas não simplesmente pelo fato de serem proibidas pela legislação anti-doping. O principal motivo pelo qual é necessário extremo cuidado na manipulação e administração destes recursos consiste na preservação da saúde, já que seu uso é restrito aos portadores de patologias.
      Poucos estudos científicos
      Os estudos conduzidos com estas substâncias são empregados no campo terapêutico e sua administração obedece à conduta condizente de cada caso. A utilização para aumento do rendimento atlético ainda é obscura, embora saibamos que existem, ao redor do mundo, experts que dominam o assunto. Fora deste cenário, pode-se dizer que o conhecimento necessário para lidar com tais recursos é totalmente underground.
      Conclusão
      Embora o uso de AAEs e outras substâncias otimizadoras do desempenho seja arriscado para a saúde, não podemos tapar o sol com uma peneira e simplesmente fingir que tal prática não aconteça. Seria extremamente leviano de nossa parte. Tampouco devemos fazer apologia ao uso destes recursos.
      Todavia, ao nos omitirmos quanto a divulgação de informação séria e verdadeira, teremos alguma responsabilidade quanto aos absurdos que usualmente acontecem. Neste caso, informar é melhor que proibir.
    • By IzNoGuud
      Prezados Colegas,

      Esta é minha primeira postagem no fórum. Entretanto, já acompanhei vários tópicos e tirei deles valorosas informações. Neste sentido, resolvi compartilhar com todos minha experiência com uma nova dieta e uso de termogênicos.

      Sei que existem neste fórum vários tópicos com relatos de uso de termogênicos. Portanto, o assunto já é um tanto repetitivo. Mas acontece que sou um cara de 39 anos (de meia idade ... ARGHHH !!), sou obeso a 15 anos jamais fiz uso de qualquer substancia que não fosse aprovada pela ANVISA.

      Também é verdade que frequento a academia a praticamente quatro anos, mantendo rotina de cinco treinos por semana. Não sou fanático na malhação, mas sou dedicado e disciplinado, portanto já possuo boa base muscular e aeróbica.

      Nesta dieta (ela estará discriminada a seguir) perdi qualquer ambição de reeducação alimentar. O objetivo expresso é a perda de gordura sem prejuízo na massa magra. Portanto, é uma dieta muito restritiva em carboidratos e rica em proteínas. Ressalto que consultei um nutricionista de confiança, com larga experiência, que elaborou uma dieta equilibrada e recomendou o uso dos termogênicos. Como irão perceber, sou avesso a experimentalismos e sempre procuro a opinião de especialistas.

      Meu estado físico atual é o seguinte:
      tenho 39 anos, minha altura é de 1,70 metro e peso atualmente 99,80 quilos. Entretanto, tenho uma estrutura pesada, com boa massa óssea e muscular, e do peso total tenho 74,73 quilos de massa magra. Portanto, meu percentual de gordura no dia de hoje é de 25,07%

      RESUMO FÍSICO – 23.02.2011:
      IDADE = 39
      ALTURA = 1,70 Metro
      IMC = 34,5 Kg/m.m
      PESO: 99,80 Kg
      PERCENTUAL DE GORDURA: 25,07%

      Em meados do ano passado enfrentei alguns problemas particulares (uma maldita reforma na residência) que atrapalharam a frequência na academia. Resultado: fiquei os últimos três meses do ano sem treinar e atualmente estou retomando os exercícios com uma série simples para readaptação. Neste, sentido, o nutricionista me prescreveu o uso do LIPO 6 BLACK no período inicial da dieta. Completados um mês, passarei a usar o OXYELITE.

      O uso inicial do LIPO 6 BLACK foi de inteiro critério do nutricionista, acreditando que em meu atual estágio de treinamento este produto promoveria melhores ganhos. Quando o treinamento ficar mais pesado passarei para o OXYELITE.

      Amanhã poderei postar a fixa do treino atual, mas é simples, do tipo AB. Ao final da musculação faço 30 minutos de aeróbico, uso o elíptico e mantenho uma média de batimentos cardíacos de 147 bpm. Pretendo manter este treino aeróbico.


      Vamos a dieta:

      _____________________________

      1ª REFEIÇÃO = 8:00 = ADES ZERO+ 1 DOSE DE WHEY + 3 BCAA’S

      2ª REFEIÇÃO = 10:00 = PAO LIGHT (2FT)+ PEITO DE PERU (2FT) SUCO LIGHT + 2 LIPO 06

      3ª REFEIÇÃO = 13:00 = 200 GRAMAS CARNE BRANCA + 3 COL. DE ARROZ DE ARROZ INTEGRAL + VEGETAL A e B A VONTADE+1000 MG VIT C

      4ª REFEIÇÃO = 15:30 = FRUTA C/CASCA + 1 DOSE DE WHEY+ 3 BCAA’S

      5ª REFEIÇÃO = 18:00 = 2 FATIAS D E PAO LIGHT + REQUEIJAO LIGHT+ FRANGO OU ATUM + SUCO LIGHT + 2 LIPO 06

      PRE-TREINO = BANANA + 3 BCAA’S

      POS-TREINO = WHEY 1 DOSE DE WHEY

      JANTAR = SALADA DE VEGETAIS + ATUM LIGHT NA ÁGUA OU 2 FILES DE FRANGO SUCO (MARACUJA, LIMAO, ABACAXI)

      CEIA = IOGURTE 0% GORDURA

      _____________________________

      Pois é, dieta rigorosa ...

      Como vc podem observar, me foi recomendado usar 4 CAPSULAS DE LIPO 6 BLACK logo de cara. Já me alertaram que é uma dose forte, especialmente para alguém que nunca fez uso deste tipo de substância. Um amigo até me recomendou a usar somente 1 capsula por dia nas duas primeiras semanas, pela manhã ainda.

      Resolvi seguir as recomendações do nutricionista e tomar as 4 capsulas diárias. Relatarei aqui todos os efeitos resultantes do uso.

      Não pretendo postar diariamente os detalhes do treino e efeitos do LIPO 6 BLACK, pois ficará repetitivo. Mas comparecerei pelo menos três vezes por semana, serei constante até o final da dieta.

      É isso aí !! Fé em Deus e pé na tábua.
    • By DevilMayCry
      Eu to kerendo começar a correr pra keimar alguns quilinhos, so q eu keria saber se durante esse periodo de corrida eu fiko sem levantar peso ou se eu levanto peso durante esse periodo.... se for ajudar eu tenhu 1.80m e 79kg, eu tava kerendu correr todos os 5 dias da semana e fazer abdominais depois das corridas ae depois q eu emagrecer eu começo a levantar peso, na verdade eu recomeço pq eu ja peguei peso durante um boum tempo, q q vcs acham? o q eu devo fazer?
    • By gabrieell
      Opa pessoal começei a tomar ele hoje
      Daqui a pouco vou treinar, to sem uma dieta definida, mas tento comeer o maximo de proteinas e o minimo de carbo, doces e frituras não como nunca.
      Daqui a pouco vou pra academia dai vejo meu peso, as medidas tiro depois e BF nem tenho como descobrir, tomei pelas 7 da manha, até agora nada de colaterais só suando mais do que o normal mas o dia ta mais quente também não sei se é pela temperatura ou pelo oxy mesmo!
      Denoite acho que volto!
      Vlw
    • By Monteiro.rj
      Então galera tenho 19 anos 1,79 e a pior parte 89Kg.. isso pqe entrei na academia a 2 semanas pq tava com 91kg e to tomando o oxyelite.. mas to achando que ele não ta dando resultado..

      De qualquer forma vim fazer o relato, e pedir uma ajuda tbm na dieta e na forma de tomar..

      Comecei a primeira semana nos 3 primeiros dias 1 capsula de boas e depois do quarto dia 2 de manha e uma de tarde..
      Fiz assim o resto da primeira semana e essa segunda hoje já é sexta to malhando todo dia e amanhã malho tbm..

      Acontece o seguinte to tomando blz, mas a galera que tomou disse q perdeu 4kg em 9 dias e num sei o que, ou meu organismo é de fato uma grande merda.. ou to fazendo alguma coisa errada.. tipo so muito ruim com dietas to fazendo o melhor mesmo pq na minha casa é foda ter comida descente só porcaria, e quando tem comida neh..

      To sentindo que minhas medidas não tão reduzindo, e não sei se é mesmo colateral do oxy, mas to numa depressão do krl!
      De qqr forma minha rotina/dieta é tipo assim :

      Acordo as 9hrs da manha todo dia em ponto e ja boto 2 capsulas de oxy pra dentro.. como por volta de 9:20 uma banana ou meio pão, as vezes uma xicara de leite e 9:50-10:00 to chegando na academia..

      Fazendo bastante esteira, nao do muita conta de correr mas ando bem rápido faço a 6.6km/h 10 min antes de malhar e 30 min depois.. de vez enqdo arrisco uma corridinha de 5 min

      Chego em casa, meto pra dentro o almoço 12:30 e geralmente só arroz e um frango grelhado.. mesmo.. tava tendo sopa e eu tava tomando mas só isso..

      Qdo eu lembro de comer de 3 em 3 horas.. tento botar alguma coisa no estomago por volta de 15:30.. uma banana, uma fruta qualquer, as vezes uma xicara de leite.. as 18hrs tomo um suco com alguma coisa, as vezes uma fruta rsrs pra variar neh.. e 21hrs nao como nada, so qdo chego em casa da facul por volta de 23hrs ;/

      Queria pedir uma ajuda enqto faço o relato, pra galera dar uma força aí dando dicas ou criticando mesmo, e o que eu posso fazer pra reduzir essas malditas medidas.. queria perder essa minha bunda principalmente, e os peitos tbm mas n sei se vai dar neh, tenho muita gordura acumulada nesses pontos malditos, inclusive nas costas na parte de baixo, se tiverem algum conselho agradeceria!

      Alguem sabe depois de quanto tempo começa a fazer um efeito bom mesmo?
      Hoje meti pra dentro 2 caps de manha e 2 de tarde de raiva de nao ta reduzindo minhas medidas, mas acho q n é certo..
      VCs acham que eu devo manter o ciclo com ele mes que vem? ou investir no ganho de massa magra pra ver se da uma disfarçada na gordura?

      VLW AGUARDO RESPOSTAS!
×
×
  • Create New...