Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

TABELA DE SUBSTANCIAS. SAIBA O QUE ESTÁ TOMANDO!


Thiagoow
 Compartilhar

Post Destacado

Galera tive uma ideia aqui para facilitar a vida de todo mundo.

A ideia inicial é a seguinte, um tópico onde falaremos resumidamente das principais substancias utilizadas nos suplementos atualmente (beta-alanina, taurina etc etc), para que possamos ver a tabela de um suplemento e saber realmente de que se trata cada substancia, qual sua finalidade etc sem precisar fazer uma pesquisa grande de cada uma das substancias, iriamos resumir tudo em um unico tópico.

Devido ao fato do trabalho ser relativamente grande não pretendo inicia-lo sozinho, gostaria que a maior quantidade de gente possível ajudasse até porque não tem como fazer uma simples busca no wikipedia de cada substancia, copiar e colar aqui, pois não irá haver um bom resumo de todas lá.

Quem se interessar em ajudar posta aqui manda uma MP, se possível gostaria de contar com a ajuda dos moderadores para poder corrigir algum possível erro etc.

Começando a Tabela:

BETA-ALANINA:

A beta alanina é um aminoácido não essencial que, ao entrar na célula muscular, é base para sintetizar a carnosina – dipeptídeo citoplasmático que evita que o nível de pH muscular não desça a ponto de provocar o esgotamento físico, retardando fadiga muscular (que muitas vezes leva o atleta ou praticante do exercício a desistir).

Basicamente, quanto maior a quantidade de carnosina, melhor a performance. Enquanto ela e sintetizada na musculatura através da histidina e da beta alanina, o aminoácido limitante e a beta alanina propriamente dita. Por isso, suplementar com beta alanina é mais eficaz (fisiológica e economicamente) do que tomar carnosina. Elevações intramusculares de carnisina, através da suplementação da beta alanina, tem mostrado efeitos na melhora da performance.

Dosagens variam de 1,5 a 6g a dia, fracionado ao longo do dia

TAURINA:

É um aminoácido presente em alimentos de origem animal e é também produzida pelo homem (na bilis).

É usada nos energéticos por seu efeito desintoxicador, facilitando a excreção de substâncias pelo fígado que não são mais importantes ao corpo. Outro atributo relacionado a este aminoácido é de poder intensificar os efeitos da insulina, tendo sido responsável por um melhor funcionamento do metabolismo de glicose e aminoácidos, podendo auxiliar o anabolismo.

O consumo de 3 doses ao dia de 500 mg cada reduz o catabolismo protéico.

ARGININA:

A arginina é o precursor imediato do óxido nítrico, ureia, ornitina e agmatina. É necessária à síntese de creatina e pode ser usada para a síntese de poliaminas, citrulina e glutamato. Por ser precursora do NO (que tem efeito relaxador dos vasos sanguíneos), a arginina é usada em condições em que é necessária vasodilatação.

A arginina é vital para o funcionamento normal da glândula pituitária.

Tomada antes de dormir, ela aumenta a produção do hormônio de crescimento.

Ela ajuda na desintoxicação de resíduos venenosos e substancias tóxicas.

Uma alta porcentagem do colágeno ( a "cola" do organismo) é constituída de argenina.

ORNITINA:

Ornitina é um aminoácido usado como suplemento dietético e no tratamento da hiperamoniemia e distúrbios hepáticos. Juntamente com a carnitina e a arginina, é usada para mobilizar as gorduras do organismo. Ajuda a estimular o sistema imunológico e tem grande influência na energia corporal, ajuda também na regeneração da célula hepática. Não deve ser usada em pessoas com tendência a esquizofrenia.

Em doses elevadas, a L-ornitina pode estimular a glândula pituitária a liberar hormônio do crescimento, podendo apresentar atividade anabólica e, desta forma, melhorar o desempenho físico de atletas. Entretanto, estudos demonstraram que a L-ornitina obtém maior efeito anabólico quando administrada em associação com a L-arginina.

As fontes naturais de L-ornitina são alimentos de origem animal como carnes em geral, ovos e leite e derivados. Como suplemento, a L-ornitina está disponível na forma de cápsulas, comprimidos, pós e em preparações orais e enterais, sozinho ou em associação com outros aminoácidos, como a L-arginina.

CARNITINA:

A carnitina age através da queima de gordura na mitocôndria, gerando energia para o funcionamento dos músculos. Sem carnitina suficiente a gordura não entra na mitocôndria e pode retornar ao sangue como forma de triglicerídeos.

Em indivíduos deficientes de carnitina, sua suplementação é de grande importância. A interrupção das funções normais da carnitina leva a hepatite, ao aumento da gordura muscular e afeta os sintomas neurológicos.

Carnitina é armazenada nos músculos esqueléticos onde ela é necessária para transformar os ácidos graxos em energia para atividades musculares.

L-Carnitina é uma substância que desempenha um papel importante no metabolismo da gordura, transportando os ácidos gordos de cadeia longa, para a mitocôndria (fonte energética das células), contribuindo assim para a combustão da gordura. O metabolismo das gorduras nas células musculares, pode ser melhorado com a ajuda adequada de Carnitina, desta forma a energia retida pelo músculo é também aumentada.

Carnitina é produzida pelo organismo em pequenas quantidades. Esta pode ser armazenada pelo organismo através da maior parte do tecido muscular. Através de uma dieta balanceada são absorvidas entre 50 e 100mg de carnitina diárias. A fonte mais rica em carnitina é a carne (especialmente a carne de carneiro). Em dietas vegetarianas, são encontradas pequenas quantidades de carnitina.

CITRULINA:

Esta substancia aumenta os níveis de força incrementando energia aeróbica e reduzindo a fadiga. A Citrulina Malato reduz a produção de ácido láctico, aumentando a recuperação muscular e a absorção de creatina fosfato bem como ajudando na re-sintese do ATP. A Citrulina Malato é também eficaz no incremento de arginina no corpo. A arginina aumenta os níveis de NO (oxido nítrico) conseguindo desta forma uma maior irrigação sanguínea e um maior e melhor transporte de oxigénio e nutrientes em direcção às células musculares.

PICAMILON:

Trata-se de uma combinação - numa única e mesma molécula - de niacina (vitamina B3) e de ácido gama-amino-butírico (GABA). Os efeitos desta combinação são muito mais potentes e diversificados do que os de cada um dos seus dois componentes, mesmo que tomados em simultâneo.

Atravessa rapidamente a barreira hemato-encefálica e aumenta a circulação sanguínea intracraniana e cortical;

É um vasodilatador eficaz e que a sua acção é superior à da hidergina ou da vinpocetina;

Baixa a pressão sanguínea;

Exerce uma acção tranquilizante sem provocar sonolência e reduz a agressividade;

Atua como um estimulante ligeiro.

GLUTAMINA:

A Glutamina é um dos aminoácidos codificados pelo código genético, sendo portanto um dos componentes das proteínas dos seres vivos.

A glutamina é o aminoácido livre e é mais abundante no tecido muscular. Além de actuar como nutriente (energético) para as células imunológicas, a glutamina apresenta uma importante função anabólica promovendo o crescimento muscular. Este efeito pode estar associado à sua capacidade de captar água para o meio intracelular, o que estimula assim a síntese protéica.

BCAA:

Dentre os aminoácidos essenciais, temos 3 deles que são os chamados BCAA's (Branch Chain Amino Acids ou Aminoácidos de cadeia Ramificada):

L-Valina

L-Leucina

L-Isoleucina

Os BCAA's constituem até 35% da massa muscular corporal e são indispensáveis para a manutenção e o crescimento dos músculos. Além de construir células e reparar tecidos, eles formam anticorpos, fazem parte do sistema hormonal e enzimático, formam RNA e DNA e ainda transportam oxigênio pelo corpo.

Pesquisas indicam que com 4-8 gramas de BCAA antes dos exercícios intensos e 4-8 gramas depois, você poderá otimizar seus resultados de crescimento muscular.

Ingerir os BCAA's imediatamente antes ou durante um treino intenso com pesos ou um treino aeróbico melhora seus resultados e seu desempenho.

Tomar os BCAA's junto da alimentação pós-treino ou de um drink de recuperação irá ajudar na reposição mais rápida de BCAA nos músculos, acelerando a recuperação muscular e prevenindo o overtraining.

CAFEÍNA:

É um importante estimulante do sistema nervoso central. Presente em chás, café, chocolate, guaraná e refrigerantes.

Tem sido usado no exercício para reduzir a percepção de esforço, pois a cafeína modifica o limiar da dor, melhorando a performance. Seu efeito lipotrófico (emagrecedor) pode estar associado à liberação do hormônio catabólico adrenalina.

A dose para melhorar a performance é de 200-300mg.

Apesar de ser mais fraca que a Efedrina, ela pode gerar uma estimulação excessiva gerando uma liberação de adrenalina em quantidades perigosas, além de estimular a prática de exercício acima dos níveis seguros.

A cafeína também possui um potente efeito diurético, prejudicando a hidratação em atividades prolongadas.

TRIBULUS TERRESTRIS:

É um extrato vegetal que, por suas propriedades medicinais estimulantes, tem se difundido no ocidente.

O uso desta erva tem sido associado à elevação da testosterona plasmática e hipertrofia muscular. É usado também, como diurético.

Apenas a dose de 3,21mg/ Kg de peso corporal foi encontrada em trabalhos científicos.

Se a ação sobre a liberação de testosterona for comprovada, alguns sintomas como acne poderão surgir.

No trabalho avaliado, não houve melhora na composição corporal associado ao treinamento de força por 8 semanas com 3,21mg/Kg de peso corporal.

CLA:

Estudos indicam que o CLA tem propriedades anti-oxidantes e anti-catabólicas, e é um importante aliado do nosso sistema imunológico.

O CLA pode ser encontrado naturalmente em alimentos como carnes, queijos e outros derivados do leite. Contudo, na prática não se consegue obter todo CLA da qual o corpo demanda só contando com a alimentação normal do dia-a-dia. Isso porque o indivíduo teria que consumir pelo menos 500g de gordura, na sua maioria saturada, todos os dias para obter uma quantidade significante de CLA, que é de aproximadamente 3g por dia. Isso daria mais de 4500 calorias por dia só desses alimentos ricos em CLA.

Pesquisadores da Noruega estudaram os efeitos do CLA em pessoas saudáveis, porém um pouco acima do peso. Foi dado 1,7g, 3,4g, 5,1g, ou 6,8g de CLA por dia [6]. Todos os grupos mostraram uma redução significativa da gordura corporal e um aumento da massa muscular magra, mas esse efeito foi mais significativo nos 2 últimos grupos. Foi também observado que todos os grupos mostraram uma redução nos níveis de colesterol.

Um recente estudo verificou que o consumo de 4,2g de CLA por dia em 53 indivíduos saudáveis levou a uma perda de 3,8% de gordura, comparado com indivíduos que não tomaram o CLA.

---------------------------------

Galera ainda falta MUITA coisa e como já ta tarde por enquanto vou ficar só nisso ai amanhã continuo pesquisando sobre outras substancias bastante utilizadas e vou acrescentando, prometo que depois também vou dar uma formatada pra melhorar a visualização.

Peço por favor que me ajudem postando a definição de outras substancias para que eu possa adicionar ou então apenas poste o nome da substancia que eu faço uma pesquisa e vou adicionando aqui!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Madrugão suplementos

Não jogue dinheiro fora

Compre suplementos bem mais baratos com o cupom de desconto do FISIculturismo.com.br

Clique aqui para obter seu cupom

A principio a intenção é uma pesquisa bem resumida e falando apenas das princípais substancias pra poder "estreiar" o tópico e com tempo outras substancias seriam acrecentadas pelos usuários, ai conseguiriamos ter uma boa tabela, o que eu acho que realmente vai ajudar bastante gente.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Yohimbine

Facilita a perda de gordura localizada porque age inibindo receptores alfa-2, que dificultam a perda dessa gordura.

Esses receptores se encontram em quantidades maiores em gorduras localizadas como abdomem, culotes...etc "gorduras teimosas.

Geralmente a dose utilizada é 3/6mg ao dia.

ALA (Alpha-Lipoic Acid)

Ótimo anti-oxidante

Imitando a insulina, este ácido aumenta a captura de glicose, pelas células musculares, em 65%. O estimulo deste transporte de glicose é realizado através da participação do ácido lipóico na insulina.

Dose de 100 ~ 300 mg ao dia dividaas para antioxidante.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
 Compartilhar

×
×
  • Criar novo...