Entre para seguir isso  
Seguidores 0
lincondavk

Whey Isolado, Creatina e L-Carnitina depois do Lipo 6 Black

Avalie este tópico:

5 posts neste tópico

Intao pessoal novo aqui, queria a ajuda de voces.
Eu acabei de usar o lipo 6 black UC, estava com 17% de gordura agora com 12%..

Agora vou trocar de serie focar um pouco mais na hipertrofia ja que perdi massa magra tambem =/

Intao estou com umas duvidas, quero continuar emagrecendo com a serie de hipertrofia, vou tomar um whey isolado pos treino, sera que eu posso tomar creatina junto e l-cartinine ? Ou melhor da um tempo para tomar ?

Posso continuar correndo e pedalando para poder maxicimizar os efeitos do emagrecimento ? E eu posso continuar na minha dieta de gastar mais do que consome ?

Ou oque voces me recomendariam para eu fazer ?

Abraços =)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

cara, tu tem que aprender muito, como tu quer continuar com a dieta de emagrecer e hipertrofiar? é igual eu querer pular pra baixo.

pesquise, muito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

eu recomendaria uma fase de bulk, sem preocupaçao com emagrecimento

depois qndo vc ganhar um bom peso de massa, vc volta pro cutting

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

A certo obrigado pela ajuda e que sou meio desenformado disso =//

Acho que vou perder mais um pouco de gordura e começar a hipertrofia, mais quando eu começar a hiper, nao tem contra indicaçao de creatina nao ?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Gostou? Compartilhe!
  • Conteúdo Similar

    • Por Fabiana Ribeiro
      Junte todos os ingredientes e bata no liqüidificador, mixer ou shaker de sua preferência.
    • Por Peter Jazz
      Olá pessoal. Acabei de me cadastrar neste site, achei muito interessante o conteúdo desta comunidade. Gostaria que me ajudassem em uma dúvida que estou tendo sobre suplementação.
      Faço academia todo dia na parte da manhã das 7:00 às 8:00. Antes do treino tomo um copo de leite com achocolatado e um pão francês com pate de atum e 1 Caps. de BCAA.
      E todo dia após o término do treino eu pedalo por 50 minutos a 1 hora fazendo 25 km de casa ao trabalho. E as 18:00 volto pelo mesmo caminho.
      Ultimamente tenho tomado duas vezes ao dia após os treinos de manhã e de noite, Whey (1 scoop= 30g) + 1 BCAA + uma colher de chá de glutamina. 
      Ai vem minha dúvida é: Como faço musculação e depois ciclismo, estou com medo de deixar durante os 50 minutos de aeróbico meus músculos do treino de musculação sem proteínas. Estou fazendo certo em tomar o suplemento após todo o treino? E esta certo eu tomar duas vezes ao dia suplementação?
       
       
    • Por Bruna Bosco
      O que são alimentos termogênicos?
      Os alimentos termogênicos são aqueles que potencializam a termogênese processo que é regulado pelo sistema nervoso que leva à transformação da glicose e da gordura em energia.
      Simplificando, são alimentos que apresentam um maior nível de dificuldade em serem digeridos pelo organismo, acelerando o metabolismo e aumentando o gasto calórico em processos que, naturalmente, já realizam essa queima.
      Existem dois tipos de termogênicos: os naturais e os industrializados.
      Naturais: São aqueles que se apresentam da mesma forma como são encontrados na natureza, como é o caso do efeito termogênico que obtemos comendo pimenta vermelha. Industrializados: São cápsulas, conhecidas como suplementos, que contém em sua fórmula o princípio ativo do alimento termogênico. Alimentos termogênicos naturais
      Seguem os alimentos termogênicos de maior relevância. Estudos indicam que a quantidade de cada alimento é individual e deve ser feita sob orientação de um profissional.
      O exagero no consumo desses alimentos pode levar ao surgimento de sintomas como dor de cabeça, tontura, insônia e problemas gastrointestinais. Hipertensos e indivíduos com problemas cardíacos devem ter uma atenção maior, pois esses alimentos podem aumentar o bati alimentos fazem os batimentos cardíacos aumentarem.
      Gestantes e crianças também devem limitar o consumo de alimentos termogênicos.
      Pimenta vermelha: As pimentas são estimulantes do apetite e auxiliares da digestão. O seu componente ativo é a capsaicina. O consumo desse aditivo aumenta a salivação, estimula a secreção gástrica e a motilidade gastrointestinal, proporcionando uma sensação de bem-estar. Chá verde: É proveniente Camellia sinensis e não sofre fermentação. O chá verde é rico em polifenóis, sendo a maioria deles os flavanóis, e dentre estes ainda, predominam as catequinas. Gengibre: evita a flatulência e favorece a digestão. Suas propriedades estão mais ativas na raiz fresca e não em formas de balas. Mostarda: previne a formação de radicais livres no nosso organismo (antioxidante) além da sua ação termogênica. Café/guaraná/chocolate amargo: O componente ativo desses dois alimentos é a cafeína. Possui ação digestiva e diurética, combate a formação de gases e estimula o sistema nervoso central. A cafeína atinge níveis máximos de 15 a 45 minutos após a ingestão e permanece ativa no organismo de três a sete horas. Linhaça: é rica em fibras insolúveis, promove a saciedade, acelera a queima calórica, regulariza o intestino e combate o envelhecimento precoce. Canela: Sua ação termogênica garante a contribuição para o emagrecimento. Atua com efeito antioxidante e anti-inflamatório. Suplementos termogênicos industrializados
      Os componentes principais dos alimentos termogênicos naturais são isolados e suplementos são criados a partir destes produtos. A composição desses suplementos termogênicos se alterou ao longo dos anos por conta da frequente atualização da lista de substâncias proibidas pela ANVISA. Substâncias que possuem grande atividade estimuladora do metabolismo, como a efedrina e a dimethylamylamine (DMAA), presentes em algumas marcas de termogênicos, foram proibidas no Brasil, devido ao seu elevado risco de complicações cardiovasculares.
      Atualmente, os termogênicos mais utilizados são a cafeína e a sinefrina (Citrus auranthium) como substâncias termogênicas principais.
      Cafeína – A cafeína é uma substância muito utilizada como recurso ergogênico na prática esportiva com o objetivo de retardar a fadiga, ter efeito estimulante, aumento da performance em exercício de força e aeóbicos, além de aumentar a oxidação de gorduras. Estudos mostram eficácia na utilização de 3 a 6 mg de cafeína\kg de peso corporal. O pico de ação da cafeína ocorre 20 minutos após a sua ingestão.
      Alguns produtos termogênicos chegam a fornecer mais de 800 mg de cafeína por dia, o que é mais do que o dobro da dose considerada segura. Doses muito elevadas aumentam o risco de arritmias e isquemia cardíaca.
      A cafeína nos termogênicos é geralmente obtida através de pó de café, guaraná ou chá verde.
      Efeitos adversos: tremor, insônia, nervosismo, ansiedade, irritabilidade, elevação da pressão, náuseas, desconforto gastrointestinal e problemas estomacais.
      Sinefrina – A sinefrina é obtida através da Citrus auranthium, também conhecida como laranja-azeda ou laranja-amarga. A sinefrina tem sido frequentemente utilizada por pessoas que não querem fazer o uso da cafeína. Essa substancia além do efeito termogênico, também controla o apetite. A Anvisa recomenda dose máxima de 30mg por dia, mas vários suplementos comercializados apresentam uma concentração maior na composição.
      Efeitos adversos: aumento da pressão arterial, taquicardia e danos ao fígado.
      Outras substâncias: chitosan, cromo, ginseng, glucomanano (Amorphophallus Konjac), L-carnitina, psyllium, erva de São João, taurina e ácido linoleico são substâncias que também são usadas na composição de alguns termogênicos, muitas vezes associadas com cafeína e/ou sinefrina. Porém estas substâncias não apresentam evidências concretas de que sejam efetivas para perda de peso ou aumento da performance atlética, e ainda podem causar efeitos colaterais, por isso é sempre importante estar atento ao rótulo.
      Cuidado com o consumo de termogênicos!
      Nenhum suplemento termogênico deve ser consumido sem apoio de um profissional nutricionista.  Até mesmo os produtos autorizados pela ANVISA podem causar efeitos colaterais graves se forem utilizados por indivíduos com fatores de risco para doenças cardiovasculares ou se as substâncias estimulantes estiverem em concentrações muito elevadas.
    • Por Dra. Shalimar Diniz
      Atualmente a maioria das pessoas já sabe a grande importância de praticar exercícios físicos para ter uma saúde em dia e um físico de dar inveja. Uma boa parte dessas pessoas opta por se matricular em uma academia, praticando exercícios aeróbios e/ou musculação. Porém, o que ocorre muita das vezes, é que mesmo tendo um treino excelente, se a alimentação estiver inadequada, não haverá os melhores resultados ou até mesmo quase nenhum resultado. É por isso que o binômio treino+alimentação adequada é fundamental.
      Algumas pessoas tentam se alimentar por conta própria ao invés de procurar ajuda profissional e aí não chegam aonde poderiam estar. É muita informação sobre dieta, o que pode ficar meio confuso. Chegando à academia, com o objetivo de hipertrofia, emagrecimento, ou "secar" = reduzir o percentual de gordura - muitos vão ouvir a indicação de que deverá tomar suplemento proteico e que o mais indicado seria o Whey Protein. Mas será que todos podem e devem tomar? Qual a sua dose? E o principal: O que é o Whey Protein e quais os tipos existentes?
      Primeiramente podemos saber o que é um suplemento. Segundo a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Alimentar- suplementos alimentares são alimentos especialmente formulados e elaborados para praticantes de atividade física. Eles contêm as mesmas substâncias nutricionais dos alimentos, mas em doses concentradas. Algumas pessoas confundem suplemento com anabolizante. Não tem nada a ver um com outro. Os anabolizantes são substâncias sintéticas, que tem os hormônios como base e geralmente testosterona e o de crescimento (GH). Costumam ser prescritos por um médico em caso de necessidade.
      A Whey Protein é uma proteína que provém do soro do leite (considerado melhor fonte de proteínas), possui alto valor biológico (contêm todos os aminoácidos essenciais para construção muscular), altas concentrações de BCAA e de glutamina. É usada numa tentativa de impulsionar os níveis de força, acentuar ganhos no tamanho do músculo e reparar/prevenir danos no tecido muscular que ocorrem após a prática de exercícios intensos.
      Quando treinamos causamos micro-lesões no tecido muscular e como defesa o corpo dá um estímulo de recuperação desse tecido. Porém, para que isso aconteça da melhor forma possível, o corpo deverá ter disponível: proteínas, carboidrato e outros nutrientes essenciais. Caso contrário, após cada treino, ocorrerá perda de massa muscular.
      A Whey Protein além de ser matéria-prima para construção muscular, ajuda na manutenção da imunidade, já que contêm muitas imunoglobulinas e lactoferrinas. Promove também mais saciedade, além de ser rica em cisteína um aminoácido necessário para produção de glutationa no fígado, auxiliando assim no processo de desintoxicação.
      O Whey Protein é um suplemento muito utilizado, pois é uma maneira fácil de aumentarmos a proteína da dieta sem que aumentemos lipídeos (gordura), afinal, a maioria dos tipos de proteínas da nossa alimentação estão aliados a gordura.
      O que muitos não sabem é que o Whey Protein pode ser encaixado em uma dieta em diversos horários e formas e ele ser usado em uma dieta tanto para ganho de massa, como para emagrecimento, redução de percentual de gordura... Tudo dependerá do conjunto do cardápio e de como ele será encaixado.
      Importante: O Whey Protein só funcionará da forma que deseja, caso a dieta como um todo esteja adequada! Isto é, se o indivíduo quer ganhar massa e toma Whey Protein com esse propósito, mas se alimenta com menos proteína do que deveria ou não sabe como tomar, o Whey Protein terá papel de complemento ou função energética e não de suplemento.
      Quais são os tipos de Whey Protein existentes?
      Concentrada: Pode fornecer aproximadamente 29 a 89% de proteína, dependendo do tipo de produto. Quanto menor o nível de proteína concentrada, maiores são os níveis de gordura e lactose, podendo conter grandes quantidades de imunoglobulinas e lactoferrinas. Ou seja, mantêm carboidratos e gorduras do leite em pequena quantidade e em maior proporção a proteína. É a forma mais barata de Whey Protein, rica em aminoácidos essenciais e de cadeia ramificada, que permitem a liberação de componentes bioativos responsáveis pela aceleração do anabolismo e recuperação muscular. Não é indicado para quem tem intolerância à lactose. Isolada: É a forma de Whey Protein mais pura, contendo cerca de 90% ou mais de proteína em sua composição. Além disso, a maioria das Wheys Isoladas são isentas de gordura e com menos de 1% de lactose, sendo o mais indicado para os portadores de intolerância à lactose. Possui todas as vitaminas e mineras do leite, além de todos aminoácidos essenciais, não essenciais e condicionalmente essenciais. Sua digestão é considerada ótima. Hidrolisada: Este tipo de Whey Protein possui as cadeias de proteínas quebradas em menores segmentos, os peptídeos, tornando-o mais fácil e rápido de ser digerido. É um tipo de proteína que tem menores possibilidades de causar reações alérgicas. No mercado há Whey Protein parcialmente hidrolisado e 100% hidrolisado. Tipos de Apresentação do Whey Protein:
      Pó: é o mais conhecido, todas as marcas disponibilizam essa forma. Diversos tamanhos de frascos com 900g, 1400g, 2000g e 3500g, fracionada em saches de 50 a 60 gramas e até mesmo pacotes (saco). Whey líquido: suplemento rico em Whey já pronto para consumo na forma líquida. Prático. Whey em Gel: Suplemento prático de whey Protein também já pronto para consumo com a facilidade de transporte por estar em saches. Barras Proteicas: Barras ricas em Whey Protein que são bem práticas. Em geral possuem além da protein, um pouco de carboidrato, gordura, vitaminas e minerais. Algumas dicas sobre o Whey Protein:
      Lembre-se sempre de tampá-lo muito bem após o uso. Guarde em local fresco e arejado. Escolha os que têm menos quantidade de gordura por dose. Pode optar por um Whey Protein que já tenha glutamina. Não se esqueça de ver qual sabor está comprando. A forma como irá tomar: puro, com leite, com suco, com outros suplementos, etc, vai depender de diversos fatores como o horário. Cuidado com a quantidade de proteína da sua dieta! Um excesso de proteína pode ser muito prejudicial para sua saúde, forçando rins e fígado demais. Tomar muita quantidade de proteína de uma vez só não faz com que ganhe mais massa, não será tudo absorvido, apenas forçando seu corpo a metabolizar tanta proteína junto. Algumas pessoas conseguem se alimentar de forma excelente, além de não ter um treino tão intenso, o que não torna obrigatório o uso do Whey Protein. O horário onde deve tomá-lo, as quantidades e como deve tomá-lo, irão depender de uma série de fatores como: objetivo, avaliação física, objetivo, horários das refeições e treinos, gasto calórico, necessidades de proteína, etc.
      Por isso, para saber exatamente se deve usar essa proteína, quando e como, é importante fazer uma consulta com um profissional nutricionista, que avaliará todos os pontos necessários, e respeitando as individualidades, indicará o melhor e ideal para um. Lembre-se: o tipo, forma, quantidade e horário de suplemento e dieta que seu amigo tem, pode não ser o ideal para você.
    • Por Maximiliano Meyer
      Descobri o site hoje, dei uma fuçada e já matei algumas dúvidas (como o mito do BCAA, por exemplo), mas sobraram alguns questionamentos que eu espero que vocês possam me ajudar (Procurei, mas não encontrei na busca).
      Morei durante algum tempo nos Estados Unidos e lá usava whey, creatina e comia muita proteína. Estava dando certo e ganhando massa magra (meu objetivo é cut e não bulk), mas voltei ao Brasil por 1 ano e gostaria de continuar o treino, mas não sei qual as marcas confiáveis por aqui.
      Fiz uma pesquisa (preços e qualidades) e fiquei entre 3 delas:
      Max Titanium Atlhetica Pro Series Integralmédica Sei que o metabolismo e o corpo, bem como rotina de treinos e alimentação muda tudo e esse negócio de melhor e é muito pessoal, mas para vocês, baseado em seus próprios resultados, qual seria a melhor escolha?
      Mais uma dúvida, se me permitem: Como disse há pouco, li um tópico aqui no site que acabou com a ideia que eu tinha do BCAA, mas sobrou o da Dextrose. Ela realmente ajuda, ou é algo tipo o BCAA, substituível pela comida, mais propaganda do que resultados?
      E para fechar, se não for abuso: Li no fórum sobre ter um tempo "máximo" para ingerir a creatina diariamente, e, depois dar uma parada. Qual seria esse tempo?
      Obrigadão e bom treino para todos.