Jump to content
jctgf

Entrevista com Arnold sobre esteroides - ele usou sim!

Rate this topic

Recommended Posts

Tem que ser ingenuo para acreditar que qquer cara que esteja competindo no circuito profissional nao tome nada.... seja quem for.

Agora realmente, a genetica do cara é inegavel mesmo tomando bomba.

Essa semana que passou vi no Discovery Channel competição de fisiculturistas naturais.

Pessoal, de fisiculturistas eles nao tem nada!! UAHuAhuahUHAU

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Romarcos

Realmente o cara tomava doses cavalares de dianabol.

Quem ainda nao sabe disso.. sabe muito pouco sobre o desporto.

E..., qto aos 44 e braço ae.. eu tinha essa parada com 15 anos cara.. Aos 19 tinha 60.5cm..e hoje tenho 56 frio..e. limpo.. mas.. cada genetica é única.

Totalmente por fora esse "estudo" dos mestrandos ae.. a nao ser que tenha sido feito na somalia ou agum lugar com gente subnutrida.

Share this post


Link to post
Share on other sites
tfriaa disse:
Uma vez li,que o Arnold perdeu 1/3 do figado e já teve complicaçao nos rins e intestino. Dizia tambem que injetava 0,5ml por dia de anabolizantes ''acho que é isso''. Se eu achar a reportagem posto aqui.

Achei outra reportagem dizendo...

Casos célebres de doping chamam a atenção e ajudam a combater aos abusos. E quem mais célebre do que Arnold Schwarzenegger? Hoje ator de fama, ele foi um dia halterofilista campeão, e conquistou o título de Mr. Universo. Arnold confessa que tomava esteróides anabolizantes para expandir seus músculos. Foi parar na mesa de cirurgia, onde lhe tiraram um terço do fígado danificado. Mais recentemente, fez ponte safena no coração.

FONTE: GLOBO

da pra ver que esse aqui ta por fora,

vaza, aqui né teu lugar não!

Share this post


Link to post
Share on other sites

hehehe realmente.

Eu só queria falar que o Romarcos deveria ser fisiculturista...lendo agora aqui, ele falando sobre o tamanho do braço dele, em outros tópicos também falou de pesos absurdos que ele usa no treino.

Eu apoio o Romarcos a ser fisiculturista, pelo jeito tamanho ja tem, só falta diminuir bem o BF pra esculpir igual os cara(se ele já não é assim é claro) e ir pra competição.

Vlw.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Legal a matéria.............

Independente de Arnold ter tomado algo ou não, sempre esquecemos de mencionar algo ou apenas refletir.

Quem modelou os músculos e o corpo, acho que não foram os Esteróides.

Rsrsrsr.

Acredito que se não existisem os Esteróides, os campeões seriam os mesmos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Um loco me faalo uma vez que o arnold pagou US$ 25.000 pra tirar GH do corpo dele e levo pra lab. e modifcou e injetou nele de novo.

OUVI DIZER, NAO VAO ME MALHA O PAU :evil:

pra fazer o que no GH dele? principalmente naquela época de tao pouca tecnologia laboratorial para manipulação e por um preço tão barato?

Na década de 80 por aí, o GH era tirado de cadaveres e esse preço que vc falou ai seria mais ou menos o que a gente gastaria em um ciclo completo, kkkk

O arnold era um fisiculturista, esteroides faziam parte e ainda fazem, agora isso aí? kkk, ele eraz um esportista não um rato de laboratório

Share this post


Link to post
Share on other sites

pra fazer o que no GH dele? principalmente naquela época de tao pouca tecnologia laboratorial para manipulação e por um preço tão barato?

Na década de 80 por aí, o GH era tirado de cadaveres e esse preço que vc falou ai seria mais ou menos o que a gente gastaria em um ciclo completo, kkkk

O arnold era um fisiculturista, esteroides faziam parte e ainda fazem, agora isso aí? kkk, ele eraz um esportista não um rato de laboratório

Eu disse que um cara me disse, ainda deixei bem claro qe nao fui eu quem falei e nao tem fonte segura :evil:

Share this post


Link to post
Share on other sites
MonsterNitroPack disse:
essa foto ai é montagem tem como naum.

que?/

ese topico ta ficando cada vez pior, minha gente vcs nao assistiram os filmes mais atuais dele não?

O cara ficou velho e parou de treinar ha anos, o que vcs queriam? QUe ele tivesse o mesmo perfil de quando tinha 25 anos?

além do mais ele entrou na politica e descuidou de vez, ao contrario de stallone que ainda esta enxuto, porem com menos massa em decorrencia da idade obvio

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mikahel Fernandes disse:

que?/

ese topico ta ficando cada vez pior, minha gente vcs nao assistiram os filmes mais atuais dele não?

O cara ficou velho e parou de treinar ha anos, o que vcs queriam? QUe ele tivesse o mesmo perfil de quando tinha 25 anos?

além do mais ele entrou na politica e descuidou de vez, ao contrario de stallone que ainda esta enxuto, porem com menos massa em decorrencia da idade obvio

Mais nao ensinaram esse cara a ler ?? O meu, eu to dizendo que mesmo cm 67 o cara nao era pra ter perdido tudo aquilo que ele tinha assim, eu tenho quase certeza que teve uma ajuda de photoshop ali. e eu nao so ignorante de dizer que ele vai ter o mesmo corpo que ele tinha quando tava cm 25 anos, to dizendo que nao era pra ele ta daquele jeito todo caído --'

Share this post


Link to post
Share on other sites
juaopedroandrade disse:

Mais nao ensinaram esse cara a ler ?? O meu, eu to dizendo que mesmo cm 67 o cara nao era pra ter perdido tudo aquilo que ele tinha assim, eu tenho quase certeza que teve uma ajuda de photoshop ali. e eu nao so ignorante de dizer que ele vai ter o mesmo corpo que ele tinha quando tava cm 25 anos, to dizendo que nao era pra ele ta daquele jeito todo caído --'

Tsc tsc tsc...

eu acho que quem não sabe ler é você. Hoje mesmo passou na globo um filme com arnold schwarzenegger e ele já tava bem acabado e olha que ele nem tava tao velho. Se ele parou com os treinos pesados, o corpo sofreu catabolismo, e, por conta da idade, a massa muscular foi perdida, segundo pesquisas atuais, um homem inativo perde cerca de 2% da massa muscular a cada ano apos os 40/45 anos, e ele parou com os treinos apos a cirurgia do coração. Como a massa muscular (já sem o metabolismo de outrotra para rete-la) perdida foi grande, muita gordura foi acumulada: por que é assim que o catabolismo se faz. Pra que o corpo iria ter muita massa se ele não utiliza quase nada dela? Só para aumentar o consumo de proteinas para manter o metabolismo estavel???????? O destino de qualquer fisiculturista que para de treinar é este, não da pra ver muita diferença entre um fisiculturista aposentado e um velho gordo

aqui outra foto pra tirar teima

Share this post


Link to post
Share on other sites
O Garoto Destemido disse:

Tem um tópico que eu fiz que mostraram uns fisiculturistas antigos atualmente, os cara tão com mais de 60 anos e ainda tão muito bem.

Edit Achei

 

Frank Zane , Ed Corney , Lee Haney ....entre outros , certo ?

Frank Zane tem 70 ou 72 anos e tá bem definido , incrível !

Share this post


Link to post
Share on other sites

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

PORRA O ARNOLD JÁ TEVE UM MONTE DE PROBLEMAS DE SAUDE DEVIDO AOS AE'S....

O ARNOLD DEVIA TOMAR COM MINGAU........O CARA GANHOU MR OLYMPIA SE PREPARANDO POUCAS SEMANAS ANTES, NEM COMPETIA MAIS....

.... E MAIS, ELE TOMOU DURANTE DECADAS.... O E.F. 3 ELE COM 60 ANOS.. COM UM SHAPE DAQUELE, FALA SÉRIO!!!!

...TODO FILME Q ELE FEZ ELE DEVIA PUXAR UM CICLO VIOLENTO, PRA CHEGAR EXCELENTE NA CENA E GANHAR MAIS E MAIS MILHÕES DE U$

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendo esse povo preguiçoso. 

Ele disse que usou porque outros estavam usando e se não no fizesse, ficaria para trás.

Ele não disse que ficou enorme usando anabolizante. Usou quando já competia no Olímpia.

Bem diferente da frangada de 50 quilos que com três meses de academia, já procura o fornecedor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By jot
      Galera,
      Algum de vcs já experimentou ?
      Tem algo a dizer ?
      Dêem uma olhada no link abaixo para entender melhor:
      https://www.intechopen.com/books/steroids-clinical-aspect/steroid-prohormones-effects-on-body-composition-in-athletes
    • By gustavo-ja
      Estava querendo tomar alguma coisa, mas nao queria tomar hormonio pq so tenho 17. Existe algum ae eficiente que nao tenha hormonios.
    • By shuazeneguer!
      Bom, galera.. eh o seguinte.. to precisando mttt de saber quais anabolizantes q nao aromatizam, isto eh, q nao possam vir a me causar ginecomastia.. ou q sejam bem fracos em relaçao a isso.. por favor..
      ah.. e se possivel, explicar tb o objetivo do anabolizante, exemplo, winstrol pra definir, deca pra inchar.. assim......
      e tb, se der, falar se tem mt efeito colateral..

      por favor, conto com a ajuda de quem entenda msm do assunto
      obrigado!!
    • By Samuel Moura Rosa
      Mais hipertrofia com suplementação
      Como soubemos, a insatisfação com os resultados alcançados, a busca pela perfeição e a crescente ambição em alcançarmos níveis superiores de hipertrofia muscular/definição muscular/redução de percentual de gordura, leva a indústria de suplementação a uma crescente procura pelas fórmulas ideais para satisfazer seus compradores.
      Pré-hormônios e estimulantes hormonais
      Neste ciclo ambicioso, onde o resultado extremo é mais relacionado com os esteróides anabolizantes do que com o treinamento e a alimentação, nasceu uma outra linha de suplementação promissora: os Pré-Hormônios, geralmente importados, e os Estimulantes de Produção/Liberação Hormonal.
      Baseados na ação dos esteróides anabólicos, esta espécie de suplemento promete uma maior produção e/ou liberação hormonal de Testosterona e de Hormônio do Crescimento, e seria uma escolha intermediária entre a suplementação básica e a “bomba”.
      O grande atrativo para o público geral é que estes tratam-se de produtos considerados legais, vendido liberadamente (no caso dos vendidos aqui no Brasil), com o julgamento pessoal de não estarmos cometendo um ato moralmente antiético, e ainda, sem os possíveis efeitos colaterais dos esteróides, mas com ação semelhante a estes.
      Os suplementos conhecidos no Brasil como Pré-Hormônios são classificados como compensadores protéicos, multivitamínicos e minerais, pois em sua composição nutricional só apresentam estes macro e micronutrientes.
      ZMA
      O chamado estimulante para a liberação de testosterona (ZMA - aspartato de monometionina de zinco), tem sua base nutricional no Zinco, Magnésio e Vitamina B6.
      Estimulante de GH
      Já o estimulante de produção do Hormônio do Crescimento (GH ou HGH), apresenta certa proporção de proteínas, Vitamina C, B6, Cromo e Colina.
      Estes suplementos são apresentados com nomenclaturas atrativas ao consumidor, como estimulantes do Potencial Genético, ou ainda em conjunto, como Combo Genético.
      Estimulantes de produção hormonal não são hormônios
      Então na verdade não são Pré-Hormônios, mas no máximo possíveis estimulantes de produção hormonal. E deles não podemos esperar as mesmas modificações corporais esperadas dos hormônios ou pré-hormônios, pois os resultados vendidos pelas empresas desta linha de suplementos são baseados em pesquisas envolvendo a Testosterona e o hormônio do Crescimento, e não o Zinco, o Magnésio, o Cromo, e as Vitaminas B6 e C.
      Portanto, cria-se apenas a relação, entre o que podemos esperar dos verdadeiros hormônios (incluidos em pesquisas), e da composição química do produto nacional.
      Considero um pouco injusto cobrarmos do Zinco, do Magnésio e das Vitaminas o crescimento muscular, a redução de massa gorda e a definição muscular que os hormônios realizam.
      Que a Testosterona e o Hormônio do Crescimento são dois hormônios primários no crescimento muscular e no gasto lipídico, não resta dúvida alguma. Mas ainda existe uma distância imensa entre o que estes hormônios promovem e o que estes “anabolizantes naturais” são capazes de alcançar.
      Verdadeiros pré-hormônios
      Os verdadeiros Pré-Hormônios são substancias que ocorrem naturalmente no organismo, assim como são os hormônios. No caso da Testosterona, são os precursores deste hormônio principal, produzidos na glândula adrenal. Entre eles estão o Colesterol, seguido em cadeia pela Pregnenolona, a Dehidroepiandrosterona (DHEA), a Androstenediona, para ai sim ser convertida em Testosterona.
      Mas veja bem, esta linha de suplementação é mais promissora que à anterior, mas não pelos resultados obtidos em pesquisas experimentais, e sim por tratar-se de produtos importados, não produzidos e sem liberação para venda aqui no Brasil.
      Sendo assim, existem duas possíveis relações que garantem o interesse do público leigo na aquisição dos pré-hormônios importados: a crença que tudo que é importado, preferencialmente dos EUA, apresenta melhor qualidade que os produtos nacionais.
      Qualquer porcaria importada, tratando-se de suplementos, tem credibilidade no Brasil. Mas poucos sabem que somente os pré-hormônios (quando declarados no rótulo) e a efedrina têm venda proibida por lá, e que lá pode-se lançar e vender qualquer suplemento, desde que declare-se uma meia dúzia de vitaminas que ali estão, ocultando a real composição.
      E o segundo motivo que atrai o interesse de alguns menos informados, diz respeito à associação entre a proibição da venda de um produto e sua real potencialidade. Ou seja, tudo que é proibido é que dá resultado!
      Se os Anabolizantes são tão potentes e tem sua venda proibida, então os suplementos proibidos são os que mais se assemelham a ação dos anabolizantes. Tratando-se de pré-hormônios, e importados então! Sujeitos assim, que desejam um produto não indicado para ingerir, deveriam experimentar um ciclo de Creolina com Soda Cáustica!
      Pré-hormônios apresentam os mesmos efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes
      Segundo autores mais renomados na área do treinamento de alta intensidade (não apenas cientistas teóricos), existe um consenso que os PHs, referindo-se tão somente aos verdadeiros pré-hormonais, tendem a apresentar à longo prazo efeitos indesejados semelhantes aos próprios hormônios, de maneira mais pronunciada que os efeitos anabólicos esperados.
      Além de apresentarem um valor de venda altíssimo, os PHs podem apresentar efeitos androgênicos notáveis, semelhantes aos envolvidos com drogas mais efetivas, além de possível hepatotoxidade por tratar-se de comprimidos ingeridos via oral, sendo processados inevitavelmente pelo fígado. Em relação aos efeitos anabólicos, as modificações são muito pequenas, se relacionarmos ao custo financeiro que apresentam.
      Podem sim apresentar modificações satisfatórias em sujeitos com deficiência de produção natural de testosterona, tendo portanto ação repositora, não construtora. Agora para atletas que já fizeram uso de alguma droga verdadeiramente anabólica, a ação destes pré-hormônios poderá deixar a desejar.
      Não acredite em propagandas 
      Agora tratando-se desta linha de suplementação vendida liberadamente no Brasil, todo e qualquer comentário favorável (como ação anabolizante primária) parece ser informação de má fé, ou simplesmente desinformação. Analisando a tabela nutricional podemos constatar que estes não passam de suplementos compensadores de baixo nível.
      Nem ação repositora hormonal eles apresentam. Ação hormonal verdadeira e considerável só poderá ser notada com a administração de hormônios ou seus respectivos pré-hormônios, de GH ou Testosterona.
      Se realizarmos uma simples comparação de composição química/nutricional entre os suplementos “chamados Pré-Hormônios produzidos no Brasil” (ou até mesmo aqueles importados e com venda liberada aqui), e os produzidos nos EUA (com venda proibida no Brasil), poderemos fortalecer ainda mais nossas convicções de que ainda está por vir (se é que uma dia existirá) um produto considerado natural e com mesmo efeito anabólico dos conhecidos esteróides anabolizantes.
      Estudos vão e virão, e o Treinamento Intenso, a Dieta, a Suplementação básica Construtora e o Descanso continuam à ser as estratégias mais eficazes, para quem tem paciência e consciência.
    • By Daniela R Del Giorno
      Chegou 2017. Uns custaram a voltar à rotina treino/dieta, outros nem saíram. Mas, todo praticante sério dos esportes do ferro vive pensando em uma única coisa: superar suas marcas pessoais. Não importa se é 0.50Kg no supino, tracionar um sedã ao invés de um Uno (abração pros praticantes de Strongman! =D) ou aqueles tão sonhados 50cm de bíceps.
      Uma das minhas fontes de inspiração se chama Arnold Schwarzenegger. Sou de uma geração que desprezava esse cara. Montanha de músculos e cérebro de biscoito de polvilho foi o que eu ouvi de pais, professores e formadores de opinião, em geral, todas às vezes em que esboçava algum grau de admiração por este ídolo.
      Durante a adolescência, até comprei esse discurso pseudo-intelectual, pois nesta fase da vida sofremos bastante influência dos pares. Felizmente, veio o amadurecimento e, hoje, questiono como as pessoas podiam considerar burro um cara tão bem-sucedido em áreas completamente distintas como Artes, Política e Administração (inclusive Pública!) – fora outras.
      Sobre Força e Fisiculturismo, várias de suas recomendações de treino são testadas hoje pela ciência e comprovadas como eficazes. Todavia, uma delas, considero de especial interesse - e é sobre ela que vamos falar nesta matéria... Bota mais 10 na barra e me acompanha! ;-D
      Todos os leitores aqui do site já devem saber que o velho Arnie se inspirou em Reg Park para construir seus peitorais. Um dia, não me recordo se foi assistindo ou lendo uma das inúmeras entrevistas em que ele falava sobre o assunto, um detalhe me chamou a atenção: ele mencionou que tinha vários pôsteres do ídolo espalhados pela parede e, ao dormir, fechava os olhos e se imaginava com o peitoral igual ou ainda maior que o de Park.
      Arnold dedicava algum tempo do seu dia meditando em cima de sua meta. Hoje, em ciência do treinamento, falamos sobre meditação, imagética e prática mental como métodos eficazes para a construção de qualidades motoras, o que comprova mais uma vez (se é que precisa!) a perspicácia deste ídolo em conduzir o caminho para seus objetivos.
      A Neurociência do Exercício é uma área relativamente nova, enquanto objeto de estudo, dentro da Educação Física. O que antes era tido como algo etéreo e até meio místico, hoje é apontado como sendo o que diferencia o número 1 do número 10 ou o melhor do esporte na sua cidade de você, praticante dedicado.
      Considere potencial genético, recursos financeiros, ergogênicos, dedicação, amor ao treinamento, tudo igual... Saúde e exercício mentais parecem realmente ser o detalhe a mais rumo ao sucesso. Diversos estudos recentes apontam resultados superiores quando a prática desportiva, seja ela qual for, vem acrescida da prática mental. Tal informação não chega a ser uma novidade, pois praticantes sérios de artes marciais, por exemplo, sempre foram exímios meditadores de seus movimentos. Alguns mestres dedicam horas por semana mentalizando seus katas. Justamente por isso, os primeiros estudos sobre o assunto foram conduzidos com atletas de artes marciais.
      Em 2016, Slimani e Chéour fizeram um estudo objetivando ganhos de força, potência e motivação que envolveu 44 atletas de Karatê, Kickboxing e Taekwondo. Eles foram divididos em 3 grupos, onde todos treinavam alguns exercícios de musculação e pliometria. Um dos grupos fazia um treinamento mental antes dos exercícios, fechando os olhos e se imaginando fazendo o agachamento, por exemplo, sem contrair os músculos.
      Outro grupo fazia o treinamento mental acrescido de uma espécie de verbalização em voz alta de frases motivacionais, tais como “Eu sou capaz de empurrar muito mais que o peso desta barra!” ou “Eu sou muito mais forte do que isso!”.
      Já o terceiro grupo apenas treinava. Todos os grupos melhoraram os parâmetros analisados; porém, o grupo que obteve o melhor resultado foi o grupo que adicionou o treino mental mais a verbalização em voz alta das frases motivacionais.
      O segundo melhor grupo foi o que adicionou apenas o treino mental e o terceiro grupo, que só treinou, até melhorou a força e potência, mas em níveis bem mais modestos.
      Ainda em 2016, Slimani et al continuaram seus estudos, agora somente com kickboxers, e usaram uma metodologia muito similar à anterior para avaliar perfil hormonal, relação testosterona x cortisol pós treino, pressão arterial e frequência cardíaca de repouso ao longo de 12 semanas, a fim de verificar quem obteria melhor recuperação do treino.
      Novamente, o grupo que se destacou foi o que adicionou a prática mental mais as verbalizações antes dos exercícios. Aliás, para quem se interessa em se aprofundar um pouquinho mais na ciência da força, o grupo desse pesquisador é bem prolífero neste tipo de trabalho! Vale muito a pena dar uma conferida em suas publicações!
      Os estudos em Neurociência do Exercício prosseguem, com grupos de pesquisa comparando a eficácia de diversos estímulos mentais, traçando perfis psíquicos de atletas de alto rendimento, comparando esses perfis com atletas amadores e muitos outros trabalhos! Mas, de uma coisa já temos certeza: quer ficar maior e mais forte? Faça como mestre Arnold: imagine-se maior e mais forte e bota mais dez!  ;-D
      P.S.: Gosta dos artigos? Não? Dúvidas? Podem escrever! Gostaria de ouvir vocês... Comente a matéria ou mande mensagem privada (MP):
      Enviar mensagem para Daniela R Del Giorno
      Referências:
      ANTONIO, A.; REVECA, F.; RAMOS-LOYO, J. Exploring the Effect of Verbal Emotional Words Through Event-Related Brain Potentials. In: Functional Brain Mapping and the Endeavor to Understand the Working Brain. [s.l.] InTech, 2013. 
      GOLBY, J.; WOOD, P. The Effects of Psychological Skills Training on Mental Toughness and Psychological Well-Being of Student-Athletes. Psychology, v. 7, n. 7, p. 901–913, 2009. Disponível em: <http://www.scirp.org/journal/psych>. Acesso em: 19 fev. 2017.
      JOURNAL, T.; ASPETAR, L. T.; ME, S.; ASPETAR, K. C.; ME, S.; BIOLOGY, A. Effects of mental training on muscular force , hormonal and physiological changes in kickboxers. n. July, 2016. 
      SLIMANI, M.; CHÉOUR, F. Effects of cognitive training strategies on muscular force and psychological skills in healthy striking combat sports practitioners. Sport Sciences for Health, v. 12, n. 2, p. 141–149, 2016. 
      SLIMANI, M.; MIARKA, B.; BRIKI, W.; CHEOUR, F. Comparison of Mental Toughness and Power Test Performances in High-Level Kickboxers by Competitive Success. Asian J Sports Med, v. 7, n. 2, 2016. 
      WRIGHT, C. J.; SMITH, D. The effect of PETTLEP imagery on strength performance. International Journal of Sport & Exercise Psychology, v. 7, n. June 2013, p. 18–31, 2009. 
×
×
  • Create New...