Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Caioapm

Excesso de proteína faz mal?

Avalie este tópico:

Post Destacado

Como já dizia um velho conhecimento de mundo: “tudo em excesso faz mal”. Por mais antigo e falado por nossas mães e avós, o ditado é muito atual. Podemos ver que, realmente, consumir, fazer, beber qualquer coisa em excesso pode fazer muito mal. Beber álcool em excesso faz mal, mas uma taça de vinho pode trazer vários benefícios; fazer exercícios em excesso causa vários problemas, incluindo lesões e rompimentos de ligamentos, porém de maneira moderada só faz bem ao organismo; comer chocolates em excesso não somente engorda, como pode causar diabetes, hipoglicemia reativa, entre outras doenças, mas quando consumido moderadamente, pode até emagrecer, afinal é um termogênico e acelera o metabolismo.

Tudo em excesso pode causar prejuízos ao organismo, entretanto quando consumido de forma moderada pode trazer diversos benefícios. Em vários estudos foi possível perceber que tal situação também pode acontecer com a admirada proteína. Praticantes de musculação a conhecem muito bem, pois ela é a principal fomentadora de músculos. É a partir dela que o organismo consegue o tão desejado aminoácido, que formará novas células, que, consequentemente, aumentarão os músculos. Mesmo a proteína advinda da carne branca, se consumida de forma exagerada, poderia causar problemas em indivíduos suscetíveis a tais.

As controvérsias são muitas. Alguns médicos dizem que a proteína não causa problema e outras relatam, assim como praticantes de musculação que tiveram doenças por causa do excesso, que a grande quantidade de proteína pode sim causar vários problemas ao organismo. Veremos a seguir como funciona a metabolização da proteína, desde a hora que ela é consumida até a assimilação pelo corpo ou excreção do nutriente.

Quando nos alimentamos de carnes vermelhas, brancas, ovos, leite e suplementos como Whey Protein (tida como a melhor opção de se consumir proteína em sua forma concentrada), também consumimos outros nutrientes, vitaminas e claro, muita proteína. Essa proteína é composta de diferentes aminoácidos, os quais são responsáveis por criar músculos. Quando consumimos a carne, branca ou vermelha, consumimos os músculos de animais, que são compostos, basicamente, de aminoácidos. Por tanto, assimilamos ao nosso organismo os músculos dos animais que comemos. Porém, quando as proteínas chegam ao organismo e não são necessárias, seja porque os músculos não estão sendo tão exercitados ao ponto de causar rupturas nas suas fibras, as quais necessitariam de novos aminoácidos para rearrumar as fissuras causadas pelas lesões da atividade física, os aminoácidos assimilados pelo corpo se depositam em locais que servem de reserva de energia, assim como o abdômen, os quadris, e, até mesmo, em órgãos e veias. O fígado é o responsável por transformar o excesso de proteína em gordura; além disso, durante o processo de oxidação da proteína, ocorre a formação de amônia e ureia no sangue. A amônia é um composto tóxico e pode causa problemas hepáticos e nos rins. No fígado, a proteína que vira reserva de energia, também poderia se acumular dentro desse órgão, causando perda de apetite, inchaço no barriga, cansaço, dor de cabeça, enjoo, vômitos etc.

O grande problema nos rins é que tudo que deve ser externado pelo organismo passa por eles. Portanto, os rins filtrariam aquele sangue carregado de amônia e ureia, mantendo as duas substâncias, depois as eliminando pela urina posteriormente, e deixando o sangue purificado para continuar seu caminho pelo organismo. Quando ocorre o grande consumo, o fígado, produzindo gordura devido à elevada carga de proteína não assimilada pelos músculos, e os rins, com a grande quantidade de substâncias tóxicas retidas ali após a filtração, se sobrecarregam, causando disfunções hepáticas e renais.

Outro problema, principalmente em relação aos rins, aponta que indivíduos com problemas renais em formação, quando sobrecarregam este com o consumo exagerado de proteínas, poderia desencadear um problema renal precoce. Perda óssea e osteoporose também estão ligadas ao consumo em grande quantidade de proteína. Estudos indicam que indivíduos com predisposição à perda óssea, como mulheres na pré-menopausa, tem maior probabilidade de desenvolver tal problema quando consomem de maneira exagerada as proteínas.

Contudo, a maioria das pessoas que desenvolvem tais problemas, supracitados, como dito anteriormente, tem alguma predisposição para tal situação, seja genética ou alguma disfunção de outra natureza. Nenhum outro estudo conseguiu, ainda, provar que a proteína, quando consumida em excesso, poderia causar qualquer tipo de problema em indivíduos saudáveis.

Quando a quantidade de proteína consumida for de igual proporção aos exercícios realizados, a mesma será, quase que por completo, assimilada pelos músculos, os quais necessitarão dos aminoácidos, criando mais células nas fibras, aumentando, consequentemente, os músculos e não causando nem um outro problema por excesso.

Qual a quantidade correta para o consumo de proteínas?

Quando forem montar suas dietas, nunca levem em consideração o cálculo para consumo de proteínas de outros atletas e principalmente os bodybuilding, eles costumam ter uma média de consumo de 3gr de proteínas por cada KG de seu peso, ou até mais, mas lembre-se, eles tem uma intensidade maior de treino e uma necessidade maior de todos os nutrientes já que sua massa muscular é extramente maior do que iniciantes e intermediários e isso não é uma conclusão difícil de se chegar.

Elabore uma dieta e calcule todas as necessidades calóricas de acordo com sua realidade atual e com o tempo e sua evolução, vá fazendo novos ajustes.

Não estou dizendo que a partir de hoje você não deva mais tomar seu shake de Whey Protein e outros suplementos, apenas que tudo seja bem calculado para suprir suas necessidades. Sempre digo isso aqui, mas vale lembrar mais uma vez, excesso de suplementos não irão acelerar seus ganhos, eles funcionam muito bem e trazem ótimos resultados, mas quando tomados na medida certa. icon_wink.gif

Se você não possuir conhecimentos suficientes para elaborar uma dieta, consulte um nutricionista esportivo e faça exames periódicos para que seja sanada qualquer dúvida a respeito dos suplementos e alimentos consumidos. Faça exercícios diários, beba muito líquido e consuma alimentos saudáveis e de maneira moderada.

por Raquel Torres Costa Bressan Redatora formada em Letras pela Universidade Federal de Viçosa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

vi em outro tópico um membro dizendo q os americanos tomavam sheik proteico em todas as refeições

e que nós aqui no Brasil não temos essa condição, visto q a proteina aqui é muito cara!!!

pois bem... 2 a 3 gramas de proteina por kg... nada exagerado!!!

então ta ai... achei muito interessante esse artigo e resolvi compartilhar com vcs

fonte: www.planetbuscas.net

abraços!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

2 ou 3 g por kg ja da pra ter um efeito irado hehehe.

mas realmente aqui no país a proteína é cara,mas encher o cu de proteína nao adianta em nada,pois tbm precisamos de outros nutrientes e vitaminas.

tudo em excesso faz mal,como diz o aquele velho ditado popular.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante Helcio Sabatella

O que significa PTOR?

O corpo tem uma taxa de turn over da base de proteína (PTOR) que é o

peso corporal em libras multiplicado por 1,818. Então o PTOR de nosso exemplo para um atleta de 100 kg mamute é 379,96 g de proteína por dia. Então, fazendo a conta seria

assim: 209 LBS ( Aproximadamente 100 kg) x 1,818 g= 379,96 g.

No entanto, devido a diferentes grupos musculares com diferentes PTOR,

cada músculo vai crescer e encolher a taxas diferentes. Isto é devido aos

nutrientes disponíveis e abastecimento hormonal na circulação, bem

como o número e padrão de receptores para cada um dos anabólicos e

catabólicos em cada área.

Como exemplo, um grande número de células musculares dos receptores

para cortisol e baixo número de receptores para os andrógenos, insulina,

GH, IGF, e outras guloseimas anabólicas iriam resultar numa maior taxa

catabólica. Obviamente, isso iria piorar durante períodos de dietas de

baixa caloria e crescer lentamente durante períodos de altas calorias.

Outra causa do desequilíbrio do PTOR ser diferente é porque são

induzidas pelo treinamento.

Alto trauma / efeitos de treinamento modificam as taxas de crescimento,

bem como os níveis de catabolismo e recuperação, se o volume

de treinamento e trauma secundário for induzido pelos exercícios compostos.

Um exemplo é o supino reto. Quando feito corretamente, este composto (multijoint / Músculo) exerce principalmente efeitos ou traumatiza o peito. No entanto, o deltoide anterior (Frente) e tríceps agem como o

comprometimento muscular secundário durante a execução.

Músculos não crescem durante o treinamento. Eles crescem durante a recuperação. O treinamento inicialmente induz ao catabolismo. A recuperação pode ser influenciada de muitas maneiras, e é quando

anabolismo ocorre.

Para um aumento de massa, devemos ter uma maior proporção de

anabolismo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por Karolines2
      olá , estou iniciando cutting 
      hc 2g x peso =
      P 2g x= peso =
      G  1g x peso 7=
       
      A duvida é sobre a absorção da proteína de soja.
      Encontrei a granel porção 10g ; 8,7 g proteína - 0g HC ( PROTEINA ISOLADA 39,90) . a granel porção de 40 g com 24 g de P + 10g de HC (proteina texturizada 13,80 kg )
      Mandando a real , preciso economizar (pandemia foda ) 
      Pesquisei e vi que a proteina de soja tem alto valor biológico.
      Alguém para me dar mais dicas para bater minha proteína diária?
    • Por Pedr Lopess
      Eae, a aproximadamente 5 dias comecei a fazer corridas de 4KM diárias e fazer abdominais, sabem me dizer em quanto tempo terei resultados? (Faço tudo diariamente)
      Eu tô mantendo uma boa alimentação, comendo 4 ovos cozidos por dia, arroz e feijão + carne no almoço, e 1 misto quente a noite (1 ovo pela manhã, 1 pelo almoço e 2 na janta)
      Parei de comer porcarias, uma alimentação bem saudável mesmo, mas sem tomar Whey Protein por exemplo. (PS: Em casa, não vou pra academia)
    • Por Math Silva
      Boa noite, galera, tudo bem?
      Gostaria que vcs dessem uma ajuda com a minha dieta de ~3000 calorias... Os meus dados são os seguintes:
       
      Idade: 27 anos Altura: 1,74 Peso: 75kg Tempo de treino: 7 anos Medidas:  
      Braço contraído - 38cm
      Antebraço - 29cm
      Tórax - 103cm
      Ombros - 120cm
      Cintura - 77cm
      Abdômen - 80cm
      Quadril - 96cm
      Coxa medial - 55cm
      Panturrilha - 37cm
       
      Porcentagem de gordura: 12% (Protocolo Jackson & Pollock 1978 - 9 dobras) Objetivo: Ganho de massa magra o mais limpo possível  
      Lembrando que eu vou iniciar o meu 1º ciclo, que provavelmente será esse:
       
      1-8: Deposteron - 200mg a cada 5 dias
      1-8: Oxandrolona - 40mg/dia (1 cápsula de 20mg a cada 12 horas)
       
      A dieta abaixo está correta? Eu achei que tem excesso de proteína e falta de carboidrato. O que vocês acham?
       
      Obs.: para chegar à quantidade de macros de cada alimento, eu usei a média de 2 ou 3 sites, então não sei se está certo.
       
      Qualquer ajuda é bem-vinda... Obrigado!
       
       


    • Por PriShaab
      Bom, meu nome é Pricilla, tenho 26 anos e vou começar do começo rsrs.
      Treino desde os 21 anos, levemos em consideração que, nos primeiros 2 anos eu só ia pra academia pra cumprir horário. Fazia 20 minutos de esteira com muita preguiça, nunca completava o número de repetições e séries que o instrutor pedia e morcegava quase que o tempo todo. Entrei na academia pq me assustei com uma foto minha de biquíni (vou postar) nessa época eu pesava 65kg e estava totalmente sedentária, porém, até os meus 19 anos sempre fui muito ativa, fiz ballet clássico desde os 03 anos e sempre fui amante da dança.
      Logo após entrar na academia fiquei internada por 3 dias com uma infecção intestinal grave, o que me trouxe alguns problemas com a alimentação. Por conta das minhas restrições, comecei uma dieta forçada, especificamente por saúde, mas fui beneficiada esteticamente. Emagreci 3kg e comecei a empolgar nos treinos.
      Nos últimos 3 anos, mudei meu comportamento radicalmente nos treinos, me dedico, sempre busco informações e nada de roubar nas séries rsrs.
      Cheguei a pesar 54kg, sem acompanhamento médico ou de um personal exclusivo. Seguia a ficha da academia (que era, basicamente, igual pra todo mundo) mantinha minha alimentação legal, na medida do possível, e tinha lá meus dias de jacar.
      Não faço consumo de bebidas alcoólicas, não fumo e não uso drogas.
      Me apaixonei pelo esporte "Fisiculturismo", em especial pela modalidade "Bikini Fitness". Acho aquele shape maravilhoso. E é próximo disso que eu quero chegar. Não penso em competir (quem sabe um dia haha).
      Mas por enquanto só admiro e me inspiro.
      Acho lindo o estilo "Welness", mas não é o que eu busco.
      Enfim... Após definir minha meta de shape, dedicar nos treinos e me alimentar por conta própria com que eu achava que era certo e nunca ver os resultados que eu esperava, decidi buscar ajuda profissional.
      Tenho um endocrinologista especialista em metabologia, uma personal de confiança e uma farmácia confiável pra fazer meus manipulados.
      Vou postar as fotos do primeiro dia do ciclo.
      Lembrando que, fiquei 1 mês sem treinar, por conta de uma cirurgia odontológica que me deixou com complicações em um nervo da face e em uma glândula salivar (que sorte a minha, neh!?). Mas a dieta mantive em dia!
      Atualmente estou 59kg;
      Tenho 1,64 de altura;
      Treino de segunda a sexta, sem faltar;
      Treino na parte da manhã (08:30 até 09:30, aproximadamente);
      Trabalho em uma casa lotérica, portanto, trabalho sentada o dia todo, em um ambiente de estresse elevado;
      Estou seguindo a rotina alimentar perfeitamente há 45 dias, aproximadamente.
      Meu ciclo terá duração de 02 meses.
      E o médico me receitou os seguintes manipulados:
      - Testosterona em gel, 5mg a base de pentravan (aplicar nos braços ou ombros até completa absorção antes de dormir);
      - Oxandrolona 6mg, pra tomar da seguinte forma:
       -- 1 cápsula de 12 em 12 horas durante 07 dias
       -- 1 cápsula de 08 em 08 horas durante 14 dias
       -- 2 cápsulas de 08 em 08 horas durante 7 dias
       -- 1 cápsula de 08 em 08 horas durante 14 dias
       -- 1 cápsula de 12 em 12 horas durante 07 dias.
       
      - E "Caloriburn", uma espécie de termogênico manipulado nas farmácias aqui de Minas. Tomar 1 cápsula no café da manhã.
       
      Bom, vou colocar as fotos do primeiro dia e vou postando quaisquer reações e efeitos. Vamos ver o que acontece...
      Preciso ouvir a "voz da experiência",
      @Foston@Apollo Galeno @Bravo Costa  
      Boa sorte pra mim!



    • Por ivanrodriguesbs
      Altura - 1,66M
      Peso - 64KG
      Idade - 22 Anos
      Tempo de Treino - 1 Ano
       - Treino
      6x P/ Semana 
      - Dieta
      450g Carbo, 270g Proteína, 80g Gorduras boas. 3600kcal.
      Eu montei minha dieta baseada nesse artigo: Artigo - Massive Eating
      Mas estou confuso quanto a questão da quantidade de proteína (muita quantidade). Porém se eu diminuir a quantidade de proteína, não irei bater as 3600kcal de form equilibrada, bom como de acordo com o artigo.
      Queria saber se essa quantidade de proteína seria prejudicial ou tá tranquilo?
×
×
  • Criar novo...