Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'hgh'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Anabolizantes Esteroides
    • Tópicos sobre esteroides
    • Relatos de ciclos
  • Suplementos Alimentares
    • Tópicos sobre suplementação
    • Relatos de uso de suplementos alimentares
  • Treinamento de Musculação
    • Tópicos sobre treinamento
    • Lesões musculares
    • Diário de treino
  • Nutrição Esportiva
    • Tópicos sobre nutrição
    • Relatos sobre dietas
  • Gente
    • Tópicos de evolução do shape
  • Assuntos Diversos
    • Tópicos diversos

Calendars

  • Campeonatos de Musculação
  • Cursos, Palestras e Feiras

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Aves
  • Bebidas
  • Carnes
  • Lanches
  • Legumes
  • Ovos
  • Massas
  • Peixes e Frutos do Mar
  • Saladas
  • Sobremesas

Categories

  • Abdominal
  • Antebraço
  • Bíceps
  • Costas
  • Coxa
  • Glúteo
  • Lombar
  • Ombro
  • Panturrilha
  • Peito
  • Pescoço
  • Romboide
  • Trapézio
  • Tríceps

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Telefone Celular (WhatsApp)


Telefone Fixo


Interesses


Facebook


Instagram


YouTube


Twitter


Website


Tumblr


Série de Treinamento


Suplementação


Dieta Nutricional


Ciclos de Esteroides Anabolizantes & Drogas Afins


Academia


Altura


Peso


Percentual de Gordura

Found 19 results

  1. Vcs acham que esses IGF-1 vendidos pela internet são reais? Dão efeito ?
  2. E ai galera, tudo bom com vocês. Depois de muitos meses pesquisando sobre o GH, principalmente nos fóruns aqui do site resolvi ciclar GH pelos proximos 5-6 meses. Iniciei hoje o ciclo com a administração de 4 UI/dia, sendo 2UI/manhã e 2UI/tarde. Inicio os treinos hoje também. Hoje estou com 27 anos, 1,67m e 57 kg. Muitas pessoas me disseram que eu deveria fazer o ciclo de algum AE antes do GH para ganhar massa e que não terei os beneficios do GH por isso, o que acham? Abaixo fotos dos produtos que comprei para as primeiras semanas.
  3. Como soubemos, a insatisfação com os resultados alcançados, a busca pela perfeição e a crescente ambição em alcançarmos níveis superiores de hipertrofia muscular/definição muscular/redução de percentual de gordura, leva a indústria de suplementação a uma crescente procura pelas fórmulas ideais para satisfazer seus compradores. Neste ciclo ambicioso, onde o resultado extremo é mais relacionado com os esteróides anabolizantes do que com o treinamento e a alimentação, nasceu uma outra linha de suplementação promissora: os Pré-Hormônios, geralmente importados, e os Estimulantes de Produção/Liberação Hormonal. Baseados na ação dos esteróides anabólicos, esta espécie de suplemento promete uma maior produção e/ou liberação hormonal de Testosterona e de Hormônio do Crescimento, e seria uma escolha intermediária entre a suplementação básica e a “bomba”. O grande atrativo para o público geral é que estes tratam-se de produtos considerados legais, vendido liberadamente (no caso dos vendidos aqui no Brasil), com o julgamento pessoal de não estarmos cometendo um ato moralmente antiético, e ainda, sem os possíveis efeitos colaterais dos esteróides, mas com ação semelhante a estes. Os suplementos conhecidos no Brasil como Pré-Hormônios são classificados como compensadores protéicos, multivitamínicos e minerais, pois em sua composição nutricional só apresentam estes macro e micronutrientes. O chamado estimulante para a liberação de testosterona (ZMA - aspartato de monometionina de zinco), tem sua base nutricional no Zinco, Magnésio e Vitamina B6. Já o estimulante de produção do Hormônio do Crescimento (GH ou HGH), apresenta certa proporção de proteínas, Vitamina C, B6, Cromo e Colina. Estes suplementos são apresentados com nomenclaturas atrativas ao consumidor, como estimulantes do Potencial Genético, ou ainda em conjunto, como Combo Genético. Então na verdade não são Pré-Hormônios, mas no máximo possíveis estimulantes de produção hormonal. E deles não podemos esperar as mesmas modificações corporais esperadas dos hormônios ou pré-hormônios, pois os resultados vendidos pelas empresas desta linha de suplementos são baseados em pesquisas envolvendo a Testosterona e o hormônio do Crescimento, e não o Zinco, o Magnésio, o Cromo, e as Vitaminas B6 e C. Portanto, cria-se apenas a relação, entre o que podemos esperar dos verdadeiros hormônios (incluidos em pesquisas), e da composição química do produto nacional. Considero um pouco injusto cobrarmos do Zinco, do Magnésio e das Vitaminas o crescimento muscular, a redução de massa gorda e a definição muscular que os hormônios realizam. Que a Testosterona e o Hormônio do Crescimento são dois hormônios primários no crescimento muscular e no gasto lipídico, não resta dúvida alguma. Mas ainda existe uma distância imensa entre o que estes hormônios promovem e o que estes “anabolizantes naturais” são capazes de alcançar. Os verdadeiros Pré-Hormônios são substancias que ocorrem naturalmente no organismo, assim como são os hormônios. No caso da Testosterona, são os precursores deste hormônio principal, produzidos na glândula adrenal. Entre eles estão o Colesterol, seguido em cadeia pela Pregnenolona, a Dehidroepiandrosterona (DHEA), a Androstenediona, para ai sim ser convertida em Testosterona. Mas veja bem, esta linha de suplementação é mais promissora que à anterior, mas não pelos resultados obtidos em pesquisas experimentais, e sim por tratar-se de produtos importados, não produzidos e sem liberação para venda aqui no Brasil. Sendo assim, existem duas possíveis relações que garantem o interesse do público leigo na aquisição dos pré-hormônios importados: a crença que tudo que é importado, preferencialmente dos EUA, apresenta melhor qualidade que os produtos nacionais. Qualquer porcaria importada, tratando-se de suplementos, tem credibilidade no Brasil. Mas poucos sabem que somente os pré-hormônios (quando declarados no rótulo) e a efedrina têm venda proibida por lá, e que lá pode-se lançar e vender qualquer suplemento, desde que declare-se uma meia dúzia de vitaminas que ali estão, ocultando a real composição. E o segundo motivo que atrai o interesse de alguns menos informados, diz respeito à associação entre a proibição da venda de um produto e sua real potencialidade. Ou seja, tudo que é proibido é que dá resultado! Se os Anabolizantes são tão potentes e tem sua venda proibida, então os suplementos proibidos são os que mais se assemelham a ação dos anabolizantes. Tratando-se de pré-hormônios, e importados então! Sujeitos assim, que desejam um produto não indicado para ingerir, deveriam experimentar um ciclo de Creolina com Soda Cáustica! Segundo autores mais renomados na área do treinamento de alta intensidade (não apenas cientistas teóricos), existe um consenso que os PHs, referindo-se tão somente aos verdadeiros pré-hormonais, tendem a apresentar à longo prazo efeitos indesejados semelhantes aos próprios hormônios, de maneira mais pronunciada que os efeitos anabólicos esperados. Além de apresentarem um valor de venda altíssimo, os PHs podem apresentar efeitos androgênicos notáveis, semelhantes aos envolvidos com drogas mais efetivas, além de possível hepatotoxidade por tratar-se de comprimidos ingeridos via oral, sendo processados inevitavelmente pelo fígado. Em relação aos efeitos anabólicos, as modificações são muito pequenas, se relacionarmos ao custo financeiro que apresentam. Podem sim apresentar modificações satisfatórias em sujeitos com deficiência de produção natural de testosterona, tendo portanto ação repositora, não construtora. Agora para atletas que já fizeram uso de alguma droga verdadeiramente anabólica, a ação destes pré-hormônios poderá deixar a desejar. Agora tratando-se desta linha de suplementação vendida liberadamente no Brasil, todo e qualquer comentário favorável (como ação anabolizante primária) parece ser informação de má fé, ou simplesmente desinformação. Analisando a tabela nutricional podemos constatar que estes não passam de suplementos compensadores de baixo nível. Nem ação repositora hormonal eles apresentam. Ação hormonal verdadeira e considerável só poderá ser notada com a administração de hormônios ou seus respectivos pré-hormônios, de GH ou Testosterona. Se realizarmos uma simples comparação de composição química/nutricional entre os suplementos “chamados Pré-Hormônios produzidos no Brasil” (ou até mesmo aqueles importados e com venda liberada aqui), e os produzidos nos EUA (com venda proibida no Brasil), poderemos fortalecer ainda mais nossas convicções de que ainda está por vir (se é que uma dia existirá) um produto considerado natural e com mesmo efeito anabólico dos conhecidos esteróides anabolizantes. Estudos vão e virão, e o Treinamento Intenso, a Dieta, a Suplementação básica Construtora e o Descanso continuam à ser as estratégias mais eficazes, para quem tem paciência e consciência.
  4. O HGH da nutrilatina vale a pena comprar da o resultado esperado ou vai ser dinheiro jogado fora
  5. E ai marombada! É o seguinte: A partir do dia 09/07 vou fazer um combo de suplementação, semanalmente vou postar os resultados e os efeitos que estou sentindo e no fim de 45 dias, vou me medir e postar os resultados: Segue a suplementação: - Dyma-Burn - Dymatize Nutrition - ZMA - Arnold Nutricion - HGH Energizer - Quitosana Max - Stem - Tribulus Terrestris - Now Sports - BCAA Reload - Nutek - Óleo de coco - Nutrilatina Age - Albumina Medidas: Altura: 1,77m Peso: 74 Kg Busto: 102 Cm Braço: 39 Cm Cintura: 84 Cm Perna: 54 Cm BF: 15% Meu Treino: Seg - Peito e Perna Ter - Bíceps e Tríceps Qua - Costa e Ombro Qui - Peito e Perna Sex - Bíceps e Tríceps Obs: Faço abdominal 3 vezes por semana, e treino Aeróbico de 2 á 3 vezes na semana sem dias certos, de 30 a 40 min na esteira, alternando caminhadas rápidas(6,5km/h) com tiros de corrida(10km/h). Minha alimentação é a risca, estou fazendo dieta a mais de 3 meses e já perdi 9 Kg de gordura! Peço que acompanhem meu relato, deem dicas, opiniões, e boa sorte a todos nós! NO PAIN NO GAIN!
  6. Faala galera blz.. Sou um pouco antigo no forum, porém fiquei ausente muiito tempo.. Já fui muito viciado em academia suplementos alimentação etc.. mas fiquei um tempo ausente só malhando por malhar.. Porém agora estou querendo voltar a toda e recuperar meus 89kg com 1,83m e 43cm de braço em off que ja tive um dia.. Então gostaria de saber se essse HGH é realmente bom, pois já ouvi alguns falarem sobre ele.. no momento estou tomando carnivor + bcaa + glutamina + hemorrage..então esse HGH ficaria para depois que o hemo rage acabar, se realmente o mesmo for bom para tomar.. Quanto a ciclos vi que mudaram muita coisa hoje em dia quase não ouço mais falarem sobre deca, dura (as vezes vejo falarem), deposteron, winstrol (acho que nem existe mais rs) Bom é isso qualquer conhecimento será bem vindo abçs Leonardo
  7. Durante minha infância era bem gordo, obeso posso dizer, depois emagreci. Tive alguns efeitos sanfona de emagrecer e engordar mais de 1 vez nessa época. Porém com meus 19 anos comecei a malhar, decidi mudar definitivamente e me esforcei ao máximo para isso. Fiz diversas dietas e treinos. Cheguei á 9% de BF em certo ano, mas mesmo assim insatisfeito com meu corpo. Vi que não conseguia diminuir a flacidez que trouxe da infância e ficava muito frustrado. Tentei outros métodos, ganhar muita massa muscular, e até tomar esteróides como deca, dura, depo, hemogenim, dianabol, etc. Porém nunca obtive satisfação, quando crescia a pele esticava mais, mas não tinha forma, apenas ficava grande, mas sem conseguir uma pele mais firme. Desisti de malhar no começo do ano passado, não queria me matar na academia para não obter sucesso. Queria algo que me desse resultado significativo. Pensei em cirurgia, mas não queria ficar com cicatrizes, pensei em tratamentos estéticos rádio frequência e seilá mais oque, mas a maioria dos relatos que vejo não são animadores, então pensei no GH, já ouvi relatos sobre uma melhora substâncial da pele com ele. Alguém pode me ajudar com experiências ou conhecimento técnico sobre esta questão do ciclo de GH para diminuir substancialmente flacidez na pele ? Aliado, claro, a exercícios físicos e alimentação balanceada. Meu nome é Kaique, tenho 26 anos, 1,79m altura e 83 Kg. Malho há 7 anos.
  8. Olá galera estou aplicando GH faz cerca de 10 dias e nas últimas 4 aplicações fiquei com um tipo de alergia.. o local das aplicações ficou vermelho e com uma coceira, como se 4 mosquitos tivessem me picado.. esperei 2 dias sem aplicar pra ver se passava e na verdade não diminui nem nada. Não dá pra eu visitar um derma porque na minha cidade só dá pra marcar pra quinta e eu viajo na quarta. Alguém já passou por isso em injeções com qualquer esteróide (intramuscular ou subcutânea) ?
  9. Hormônio do Crescimento - GH Introdução O hormônio do crescimento (GH) é um polipeptídio produzido e secretado por células especializadas localizadas na hipófise anterior, e cuja principal função é a promoção do crescimento e desenvolvimento corporal (1). A secreção do GH é mediada por dois fatores: hormônio de liberação do hormônio do crescimento (GHRH) e o hormônio do crescimento (Somatostatina). Os estímulos para a produção de GH são a diminuição da glicose ou dos ácidos graxos livres, aumento da arginina e jejum, IV estágio do sono, exercício físico, estresse, entre outros. A principal ação do GH sobre o crescimento pode ser considerada indireta, sendo que o hormônio do crescimento age diretamente sobre as células do fígado, aonde se liga ao seu receptor e induz uma série de eventos que acabam por resultar, entre outros, na produção do fator de crescimento semelhante à insulina IGF-1 (ou somatomedina C). IGFs são fatores de crescimento com estrutura molecular homóloga à da insulina, encontrados na forma de IGF-1 e IGF-2, sendo sintetizados pelo fígado e pela maioria das células orgânicas , em resposta à ativação promovida pelo GH ou de forma GH-independente. Os IGFs influenciam no crescimento, diferenciação e metabolismo celulares e encontram-se ligados a proteínas carreadoras denominadas IGFBPs (IGFBPs 1,2,3,4,5 e 6). (2) O GH pode aumentar a oxidação de ácidos graxos perante uma restrição calórica, acelera a lipólise, promove uma conservação de nitrogênio e alterações da composição corporal. Adultos com deficiência de GH podem apresentar aumento da gordura corporal e uma redução de massa magra, em relação a adultos normais, podendo ter importantes conseqüências metabólicas no metabolismo lipídico, levando a um aumento do risco de doença cardiovascular (3). Atualmente existem no mercado brasileiro duas formas de se administrar o hormônio de crescimento: frascos para diluição e posterior aplicação através de seringas e canetas com a medicação em solução pronta para aplicação. No Sistema Único de Saúde (SUS), o produto atualmente adquirido deve ser aplicado através de seringas. A não utilização de canetas, pelo SUS, é atribuída ao maior custo da medicação. Estudos indicam que a administração de GH através de caneta é mais conveniente, melhor aceita pelos pacientes e resulta em menor desperdício quando comparada com o tratamento por seringa (4). Administração do GH em pacientes com deficiência Geralmente o GH é utilizado em idosos, indivíduos com HIV-positivo, idosos e jovens. O tratamento com GH para pacientes com deficiência do mesmo foi realizado inicialmente com a administração de GH obtido a partir da hipófise de cadáveres humanos. Porém esta forma de tratamento foi suspensa em 1985 por estar relacionada à ocorrência da doença de Creutzfeldt-Jakob (encefalopatia). Nesse mesmo período tornou-se disponível a somatropina humana recombinante, forma biossintética que substituiu o tratamento anterior (1). É recomendado para quem têm deficiência de GH a utilização de Somatropina 0,025–0,035mg/kg/dia administrados via subcutânea à noite 6–7 vezes/semana. As apresentações comerciais disponíveis no Programa de Medicamentos Excepcionais são de 4 e 12UI por frasco ampola. A fórmula de conversão é 3UI equivalem a 1mg. Existem apresentações comerciais com volumes de diluente diferentes para a mesma dose de hormônio, o que deverá ser observado quando da prescrição e orientação ao paciente (1). Riscos do uso indiscriminado do GH A terapia com GH em doses elevadas pode acarretar, de forma dose-dependente, resistência à insulina e pode desencadear também diabetes mellitus tipo 2 em pacientes predispostos, além de Acromegalia e aparecimento de traços acromegalóides (5). Acromegalia pode ser definida como um crescimento desproporcional em diversas vísceras, tecidos moles, órgãos internos e alguns ossos membranosos como os das mãos, pés, nariz e mandíbula. Além disso, em alguns indivíduos o GH diminui os níveis do hormônio T3 (ativo) enquanto aumenta a Tireóide inativa T4. Quando os valores de T3 são baixos o ritmo da síntese protéica pode diminuir, o que conseqüentemente pode diminuir também o anabolismo muscular. Nesse sentido, é importante manter alto a atividade da glândula tireóide. Para evitar este efeito indesejável do GH alguns atletas usam também o CYTOMEL (triyodotironina de sódio fabricado sinteticamente que se assemelhar ao tricodide-thyronine do hormônio tiróide natural (L-T3). E também administrado com esteróides anabólicos altamente androgênicos, como Hemogenin, Halotestin, Deposteron e outros. Aplicações práticas Em forma liofilizada, o GH deve ser mantido constantemente a uma temperatura entre 2 - 8 graus centígrados, e, a partir do momento em que for dissolvido, devem ser consumidos no máximo em 7 dias, sob o risco de perder o seu valor biológico. O GH é utilizado tanto para ganho de massa muscular tanto para queima de gordura, mesmo com certa “desconfiança” por parte do meio científico quanto a sua eficácia. Alguns atletas que praticam treinamentos intensos, com algum risco para suas articulações também utilizam esta droga, tendo em vista a fama que esta droga têm na sobre o tecido conjuntivo, tendões, etc. O efeito do GH sobre a diminuição da massa gorda corporal parece demorar em média 4 semanas, enquanto que os efeitos sobre o ganho de massa muscular parecem demorar mais ainda. É comum atletas utilizarem outras drogas associadas ao GH, para maximizar o ganho de massa muscular. Mais do que isso o GH parece fazer efeito no ganho de massa muscular apenas com a associação com outras drogas. Uma droga muito associada com o GH é a insulina, como exemplo temos a insulina Humulin- R (esta é uma insulina relativamente rápida, com meia-vida de 4-6 horas). Um aspecto que deve ser levada em consideração é o efeito que o GH exerce sobre a mobilização de gorduras, conhecida como lipólise. O GH aumenta a lipólise, então ao administrar o GH antes de uma atividade física intensa ou de longa duração o processo de lipólise estará mais acelerado ainda, tendo em vista que este processo já está acontecendo no organismo (6). Então não é recomendado que se utilize o GH antes de praticar uma atividade física exaustiva, pois aumentaria a acidose muscular diminuindo o rendimento além dos riscos a saúde. Cuidado quanto a isto!!! Ciclos utilizados A administração pode ser crescente de 5-8ui/dia durante 3 meses e meio. Ou 2UI de GH de manha e 2 UI a noite, depois de treinar. Muitos atletas utilizam estas dosagens por meses, chegando em alguns relatos a ciclos de 1 ano sem pausas! Já outros com doses menores, 2UI/dia mais também com longos prazos, entre 2 à 6 meses. Normalmente alguns atletas utilizam juntamente com as doses de GH, 6 UI de Humulin- R (esta é uma insulina relativamente rápida, com meia-vida de 4-6 horas) às seis da manha e 4 UI oito horas mais tarde ou depois do treinamento. Estes atletas se asseguram de ingerirem 60 g de carboidratos no café da manha e 40g com a segunda injeção de insulina. Eles alegam que isto parece resolver o problema de resistência a insulina e, portanto de permitir a iniciar o anabolismo. Prevendo qualquer problema a respeito da glicemia, estes atletas costumam carregar sempre algumas ampolas de glucagon (hormônio contrario a insulina) de modo que se verificam algum problema, possam manter a glicemia sobre controle antes de acontecer o pior. Estudos recentes indicam que 3,5% dos atletas americanos usaram hormônio de crescimento em doses elevadas de 3 a 8 mg diariamente por várias semanas, meses antes de eventos esportivos internacionais. Outras informações nos levam a acreditar que atletas que usaram substâncias anabólicas (geralmente hormônios tipo masculino ou androgênicos) também usaram, concomitantemente, 10 mg intramuscular de GH diariamente, o que é uma superdose de GH (7). Referências 1 – Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas deficiência de hormônio do crescimento – hipopituitarismo somatropina. Ministério da saúde secretaria de ciência, tecnologia e insumos estratégicos departamento de assistência farmacêutica. Portaria SCTIE nº 67 de 06 de novembro de 2006. 2 - Gomes, J.R.; Caetano, F. H.; Hermini, H. A.; Rogatto, G. P.; Luciano, E. Efeitos do treinamento físico sobre o hormônio do crescimento (GH) e fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1) em ratos diabéticos. R. bras. Ci. e Mov. 11(3): 57-62, 2003. 3 - Halpern, Alfredo ; Mancini, Marcio Corrêa ; Cercato, Cíntia ; Villares, Sandra Mara F. ; Costa, Ana Paula A.C. . Efeito do hormônio de crescimento sobre parâmetros antropométricos e metabólicos na obesidade andróide. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 50, p. 68-73, 2006 4 - Marchisotti, F. G. ; Carvalho, L. R. S. ; Berger, K. ; Arnhold, I. J. P. ; Mendonça, B. B. . Tratamento da deficiência do hormônio de crescimento (GH) em crianças: Comparação entre o uso de canetas versus frascos/seringas. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 51, p. 1093-1096, 2007. 5 - Cutfield WS, Wilton P, Bennmarker H, Albertsson-Wikland K, Chatelain P, Ranke MB, et al. Incidence of diabetes mellitus and impaired glucose tolerance in children and adolescents receiving growth-hormone treatment. Lancet; 355:610-3, 2000. 6 - Peres, RAN. ; Guimarães Neto, WM. Guerra metabólica manual de sobrevivência. 2° edição. Midiograf. Londrina, 2005. 7 - Phillips WN. Anabolic reference guide, 10° Ed, 2005. Matéria de Gustavo Barquilha Joel e Luis Gustavo da Silva Rodrigues.
  10. Nestes últimos anos se fez muito alarde em cima do uso do hormônio GH, promete-se milagre tanto na parte muscular, como na queima de gordura e até na parte estética, no rejuvenescimento. Mas será que realmente podemos confiar? Vale a pena o gasto de grandes quantias em dinheiro com este hormônio? Leia e tire suas conclusões: O que é GH (hormônio do crescimento)? Também conhecido como somatotropina é produzido pela glândula pituitária, possui uma cadeia de 191 aminoácidos. É responsável pelo crescimento dos músculos, ligamentos e cartilagens. Atua também na melhora da textura da pele e na lipólise (queima de gorduras). O GH atua diretamente no aumento da lipólise (queima de gorduras) e promove a resistência à insulina. O GH é produzido em jovens para o crescimento adequado dos ossos, músculos e outros tecidos. Em adultos é responsável por evitar a perda de tecido muscular, como já mencionamos antes, pela lipólise, pela regulação dos aspectos de nossas funções metabólicas, pela manutenção de um corpo saudável em idade avançada, pela mantenção e reparação de nossa pele e de outros tecidos. Com a idade o nível de GH de nosso corpo vai caindo. Isso ocorre logo após a adolescência. Depois dos 20 anos a produção de GH é reduzida em aproximadamente 14% por década. Aos 60 anos você produz 25% do que produzia quando tinha 20 anos, por isso, envelhecemos. Causas da diminuição do GH: Aumento de gordura; Diminuição do volume dos músculos; Diminuição da densidade óssea, com isso ocorre doenças como osteoporose, e outras doenças da degeneração óssea; Diminuição da função cerebral, perda do intelecto; Aumento das doenças devido a menor qualidade do sono; Envelhecimento da pele. O que me admira é que sabendo de tudo isso, por que não se faz uma administração médica de GH após os 30 anos? Isso reduziria esses sintomas e atuaria no rejuvenescimento. Existem tantas técnicas que adotadas em clinicas de estética para prevenir envelhecimento, muitas vezes absurdamente caras, e sem resultado nenhum. Será que uma administração de GH não seria a solução mais simples? Quais são os interesses por trás da mistificação do uso do GH? Fica aí a duvida. O GH é produzido em nosso corpo naturalmente pelos exercícios intensos, pelo stress, e por algumas drogas. A produção principal é pelo sono (nas duas primeiras horas de sono profundo). Por isso, vem sendo questionada a forma como é administrado o GH exógeno, normalmente antes de se deitar para dormir. Seria correto, já que o corpo vai produzir durante o sono, administrar o hormônio exôgeno em horário diverso, onde a produção natural é menor. Após o GH ser liberado, ele tem uma vida muito curta. O GH atua durante meia hora. Dentro dessa meia hora, viaja até o fígado e outros tecidos e induz a secreção de um hormônio polipeptídico denominado fator de crescimento, semelhante à insulina (IGF-1). O fator de crescimento estimula a proliferação dos condrocitos (células de cartilagem), resultando no crescimento ósseo, também envolvido no estimulo à proliferação e diferenciação dos mioblastos (percursor das fibras dos músculos). O IGF-1 também estimula a capacitação de aminoácidos e síntese de proteínas nos músculos e outros tecidos. Para quem utiliza o GH para aumento de massa magra, o maior beneficio do GH é na lipólise. Não tem ele influência expressiva no aumento de massa muscular. Por isso, quem normalmente busca mudanças físicas administra o GH com outros hormônios, tais como insulina, testosterona, além dos hormônios da tireóide. Eu acho engraçado quando alguém diz "vou fazer um ciclo de GH". Não existe ciclo de GH!!! Ao contrário de outras drogas, o ciclo de 8 a 12 semanas de GH nada vai te adiantar. É um hormônio de custo elevado. Você vai perder muito dinheiro, tanto se buscar rejuvenescimento quanto se buscar performance física (hipertrofia muscular e lipólise). O GH só funciona se for usado a longo prazo, constantemente. Ao iniciar a administração de GH, inclua-o no seu orçamento mensal. Assim como a dieta, será um companheiro para o resto de sua vida. Para encerrar, uma dica: não espere deste ou de qualquer outro hormônio um milagre, pois nada faz milagres. Sem uma dieta correta e um treino intenso, de nada adiantará você gastar milhões com GH e outros hormônios. Os resultados não serão os esperados. Fique esperto antes de investir seu dinheiro, pense que você vai ter que treinar pesado e fazer dieta de verdade. Até a próxima!!!!!
  11. Olá... Alguém já tomou GH Max da Universal ou outro HGH? O que achou? Tô pensando em tomar... só que eu não faço musculação... faço somente natação... será que terá algum problema de ficar muito "inchado"? Agradecido, Luigi
  12. Vale mesmo a pena tomar HGH? Tenho 15 anos, posso tomar? Tem efeitos colaterais mt ruins?
  13. Olá pessoal! Tenho visto muita gente nos EUA e Europa seguindo uma dieta de maximização de GH natural chamada intermittent fasting (traduzindo acho que seria algo como jejum intermitente). Essa dieta funciona da seguinte forma: você tem janelas de alimentação de 5 horas por dia, fora disso você só bebe água. Pós treino você deve ficar de uma a duas horas sem comer. Eu não entendi muito bem como funciona mas na prática isso maximiza os níveis de HGH natural em até 2000%, já foi comprovado e está se tornando uma febre. No meu "pensamento brasileiro" isso tudo é completamente incompatível com o que todos aqui sempre pregaram: se alimentar de 6 a 8 vezes por dia e imediatamente após o treino, sob pena de sofrer catabolismo e deixar o corpo em um modo de acumulação de reservas calóricas. Os gringos estão provando que isso tudo está errado. No youtube e na internet vejo muito material sobre esse tipo de dieta, inclusive de fontes respeitáveis como a BBC de londres que fez um documentário mostrando os benefícios desse tipo de dieta, aumentando até a longevidade. Infelizmente não encontrei nenhuma referência desse tipo de dieta em português. Gostaria de saber se alguém aqui já seguiu esse modelo de dieta ou pelo menos tem algum material em português sobre o assunto. Abraço!
  14. bom a cerca de 2 anos fiz a famosa dieta do hcg das 500 kcal, obtive exelente resultados perdi mais de 12 kg em23 dias com acompanhamento medico, apos 30 dias começei com oxandrolonaem piramide 20-90-20 mg , passou 2 meses tomei enatato + stano + hcg , apos fiz 90mg de oxa + 0,5 hcg , bom resumindo apos 2 anos estou com 10 kg a a mais e com meu hgh com apenas 0,05 mg no exame meu medico acha que o hcg atrapalho todo funcionamento do meu gh, hj estou desesperado nao consigo perder peso fazendo musculaçao dieta e ganahnado circunferencia abdominal , alguem pode me ajudar sobre este assunto ?
  15. Tenho 1,70m e 57 Kg. Malho faz uns 5 meses e ganhei apenas 4 Kg (Pesava 53Kg). Tenho o metabolismo muito acelarado, tive dificuldade para melhorar minha alimentação, mas hoje tô comendo bem pra caramba, várias refeições... Tô suplementando com Whey, Albumina, Malto e Creatina, mas tô pensando procurar um endo que é ortomolecular para fazer uns exames e vê se não posso ter um empurraõzinho da medicina. Já fiz musculação antes, mas sempre parava por um largo tempo. Agora pretendo não parar mais. Só que sou muito pequeno, tenho a estrutura delicada, mas quero chegar aos 65 Kg (ganhar mais 8 Kg). Na verdade queria um tratamento para ganhar uns 6 Kg em 4 meses (1,5Kg por mês), mas agora que ganhei esses 4 Kg, estabilizei e estou ganhando somentes 0,5Kg por mês! Vou demorar um século para ficar maior! Queria saber de vc que entendem mais do assunto se existem efeitos colaterais mesmo em pequenas dosagens de AE's (6 Kg em 4 meses). Em especial, esse endo trabalha com o HGH (Hormônio do crescimento) que indica após fazer exames para conferir uma certa deficiência da hipófise. Já li sobre pré-hormonal e vi que são pura propaganda... Me dêem um help aí, galera! Falow
  16. Bom dia galera, eu faço uso de EAs há cerca de 4 anos, tempo este em que já fiz 5 ciclos. Nunca usei GH e particularmente não gosto dos efeitos colaterais das testosterona: o cabelo para de crescer, alterações muito grandes no humor, sintomas de depressão e necessidade de pós-ciclo (onde também tenho efeitos colaterais). Minha ideia pra me manter bem e continuar crescendo é fazer um ciclo "Infinito" de GH. As minhas dúvidas são: -qual a dosagem recomendada (estou pensando em 4 UI por dia) -devo aplicar quantas vezes ao dia? 1, 2 ou 3? -posso aplicar o GH "pra sempre"? Ou devo fazer um descanso? No caso de necessitar descanso, de quanto em quanto tempo? Minha ideia inicial é tomar 4 UI de GH por dia pelos próximos 6 meses. Depois talvez descansar por 3 (no descanso tomo só 2 ui) e depois volto a tomar 4 UI por dia. E nunca mais injetar NENHUMA testosterona. P.S. meu "ciclo" é pra me manter bem e ter ganhos a longo prazo, não quero crescer igual a um monstro em 2, 3 meses (como fiz outras vezes). obrigado desde já
  17. Primeiro, desculpa se o topico ta no lugar errado, + não achei a área específica de perguntas + então, passei na farmácia hoje e vi esse todinho na prateleira queria saber se alguém já tomou, se é bom, pra mim, total cara de perfumaria, + ta ae Pra quem tbm não conhece, fica ai + uma novidade pra vocês =) HGH IGF-1 150ml - Marca NEW MILLEN - MILLY Otimizador Metabólico na forma de Spray Sublingual, compsto de agentes conhecidos como fatores de crescimento,pois são responsáveis pela liberação de GH (Growth Hormone-Hormônio do Crescimento)
  18. Estou com dúvidas a respeito do GH, quantos uis devo tomar por semana (ou dia)? O gh que eu comprei tem 12 ui depois de dissolvido, em quantos dias devo usar ele? Tenho 23 anos 67 kilos 1,70 de altura !
×
×
  • Create New...