Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na comunidade

Resultados para as tags 'secar'.

  • Buscar por Tags

    Digite tags (palavras-chave) separadas por vírgulas, não use hashtags (#).
  • Buscar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fórum

  • Suplementos Alimentares
    • Tópicos sobre suplementação
    • Relatos de uso de suplementos alimentares
  • Anabolizantes Esteroides
    • Tópicos sobre esteroides
    • Relatos de ciclos
  • Treinamento de Musculação
    • Tópicos sobre treinamento
    • Lesões musculares
    • Diário de treino
  • Nutrição Esportiva
    • Tópicos sobre nutrição
    • Relatos sobre dietas
  • Gente
    • Tópicos de evolução do shape
  • Assuntos Diversos
    • Tópicos diversos
  • Fãs do Ronnie Coleman's Tópicos

Calendários

  • Campeonatos de musculação
  • Cursos, palestras e feiras
  • Lives

Categorias

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categorias

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categorias

  • Aves
  • Bebidas
  • Carnes
  • Lanches
  • Legumes
  • Ovos
  • Massas
  • Peixes e Frutos do Mar
  • Saladas
  • Sobremesas

Categorias

  • Abdominal
  • Antebraço
  • Bíceps
  • Costas
  • Coxa
  • Glúteo
  • Lombar
  • Ombro
  • Panturrilha
  • Peito
  • Pescoço
  • Romboide
  • Trapézio
  • Tríceps

Pesquisar resultados em...

Pesquisar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    Fim


Data de Atualização

  • Início

    Fim


Filtrar por número de...

Data de registro

  • Início

    Fim


Grupo


Telefone Celular (WhatsApp)


Telefone Fixo


Interesses


Facebook


Instagram


YouTube


Twitter


Website


Tumblr


Série de Treinamento


Suplementação


Dieta Nutricional


Ciclos de Esteroides Anabolizantes & Drogas Afins


Academia


Altura


Peso


Percentual de Gordura

  1. Oi pessoal, vejo vocês ajudando muitas pessoas aqui e com ótimos resultados! Vim aqui pedir ajuda! tenho 40 anos e dois filhos, após a gestação fiquei com uma diástase que atualmente está com 2 cm mais ou menos. Sempre fiz atividade física, inclusive nas gestações. Até recentemente malhava 5 x semana, alternando musculação e boxe mas ha 2 meses parei tudo porque acabei desanimando. Tenho 1,56 m e 57 kg. Acúmulo de gordura maior em região abdominal. Não tenho nenhum problema de saúde. Faço uso de Bupropiona 1 x ao dia e DIU mirena. Nunca fiz nenhum ciclo. Gostaria de orientação em relação a dieta e exercícios físicos
  2. Oi pessoal, tudo bem? Sou nova por aqui e estava vendo os posts e vi vocês ajudando muitas pessoas aqui e gostaria de ajuda também se possível! Comecei a treinar em 2015 mas tenho compulsão alimentar e durante a faculdade acabei abandonando, continuei ativa mas minha boca também se manteve ativa infelizmente. Porém na pandemia decidi voltar a me cuidar e perdi 13kg em 2020. Sei que meu biotipo não é de uma pessoa super magrinha então eu tenho vontade só de ficar seca e com músculos. Tenho vontade de fazer o uso de oxan mas não sei se é o momento devido ao meu sobrepeso. Faço uso de whey e creatina apenas. muito obrigada! Idade: 24 Altura: 1,60 Peso: 72kg Medicações em uso: nenhum, nem anticoncepcional Problemas de Saúde e histórico de cirurgias: As vezes anemia mas tomo vitamina D e Ferro. Exames de sangue hormonais recentes: Tempo de treino: 2 anos. Ciclos FEITOS com dose e tempo: Nenhum. Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo: nenhum. Divisão de treino e horário do mesmo: ABCDE. Geralmente as 11h ou 14h Dieta com quantidade de proteína/carboidrato/gordura por dia: Fotos: as últimas fotos foram de quando comecei a treinar e emagreço pela primeira vez.
  3. A gordura abdominal aumenta em 300% entre 25 e 65 anos – enquanto a massa muscular diminui em 20% entre 40 e 60 anos. O aumento da gordura abdominal promove a inflamação e prejudica a regulação do açúcar no sangue – ambos aumentam o risco de doença cardíaca e diabetes tipo 2. Uma revisão da literatura por pesquisadores da Universidade de Harvard concluiu que o treino com pesos reduz a gordura abdominal e a inflamação e aumenta a massa muscular. A musculação não queima tantas calorias como o exercício aeróbico. No entanto, a massa muscular é uma importante medida de controle de açúcar no sangue. O treinamento com pesos é um exercício crucial para adultos de meia-idade e mais velhos, pois preserva a massa muscular, evita o acúmulo de gordura abdominal, diminui a inflamação e promove o controle de açúcar no sangue. Fontes: Obesity Reviews, publicado online em 2 de março de 2012 e Revista Muscular Development, janeiro/2013, pg. 74.
  4. Algumas pessoas são mais geneticamente propensas à obesidade do que outras. Um estudo do Centro do Sono da Escola de Medicina da Universidade de Washington mostrou que a duração do sono foi particularmente importante em pessoas com uma predisposição genética para o ganho de peso. Eles examinaram a obesidade e a duração do sono em gêmeos idênticos e não idênticos. Esta técnica permite que os cientistas possam separar os fatores ambientais e genéticos. As pessoas que dormiram por mais tempo tiveram os menores índices de massa corporal (IMC, proporção entre peso e altura). O sono inadequado aumentou o IMC de pessoas que eram geneticamente propensas a serem obesas. Nestas pessoas, dormir mais de 9h por noite reduziu o risco de obesidade aos níveis normais. O sono é essencial para a boa saúde e o controle de peso. Fontes: Sono, 35: 597-603, 2012 e Revista Muscular Development, janeiro/2013, pg. 76.
  5. Alguns alimentos podem estar prejudicando o seu processo de emagrecimento. Existem grupos de alimentos que você deve definitivamente eliminar da sua rotina nutricional para que possa secar. São eles: açúcar refinado: não se trata de eliminar carboidratos da dieta (glicose, frutose, sacarose). Existem carboidratos saudáveis, que são os naturais, que não passaram por processo de industrialização ou "refinamento" ou processamento. O problema é o açúcar refinado ou branco (não existe na natureza), que ataca o fígado que prejudica a queima de gordura, além de facilitar o armazenamento de gordura no corpo. Ele gera picos de insulina e também vicia a sua produção, cujos níveis acabam ficando constantemente altos. E insulina alta desta forma faz engordar. glúten: está nos derivados do trigo, que foi modificado geneticamente e que contém aproximadamente 400x mais glúten do que o trigo de antigamente. O glúten é a proteína do trigo, e o corpo tem dificuldade para digeri-la. Acaba circulando no corpo como uma toxina que aumenta a fome. Anote-se que o pão integral não é mais saudável que o pão branco, na medida em que contém ainda mais glúten. Devem ser eliminados da dieta: pão, macarrão, bolacha, biscoito, bolo e qualquer alimento com trigo (glúten). Também gera pico de insulina. glutamato monossódico: é um produto químico que ressalta o sabor dos alimentos. Está presente em muitos alimentos industrializados, tais como biscoitos, salgadinhos, pizzas, bolos, shoyo (existe shoyo sem glutamato monossódico), temperos, etc. Esta substância também gera picos de insulina. refrigerante e suco de caixinha: contêm muito açúcar. Os refrigerantes também contém muito sódio para disfarçar o açúcar em excesso. Geram gigantes picos de insulina. margarina e óleo vegetal hidrogenado (óleo de girassol, óleo de canola, óleo de soja): o processo de industrialização ou "refinamento" retira a bioidentidade ou naturalidade com a adição de hidrogênio. São tóxicos. Não confundir a margarina, que é tóxica, com a manteiga, que é natural e boa para o organismo. A margarina está em diversos produtos industrializados (sorvete, biscoitos, bolachas, tortas, empadas, etc). Ao ser frito, esses óleos ou margarina se tornam ainda mais tóxicos (provocam infartos e AVCs). Eles engordam porque alteram o metabolismo das gorduras, que passam a impregnar o corpo. O fígado passa a produzir enzimas que promovem o armazenamento das gorduras. Para secar, abandone os alimentos industrializados e adote alimentos naturais. Fonte: MENELAU, Dr. Marco. 5 alimentos que você deve parar de comer, se quiser emagrecer. YouTube, 21 ago. 2018. Disponível em: <https://youtu.be/_LGxVN9j8IU>. Acesso em: 27 ago. 2018.
  6. O uso de anabolizantes esteroides e comum O mundo da utilização de ergogênicos voltados para o aumento do rendimento esportivo, especialmente no fisiculturismo, é repleto de mitos e mistérios. Hoje é de conhecimento público que (a época da ingenuidade já acabou) estas substâncias são largamente utilizadas como meio de melhora da performance pelos atletas profissionais – prática essa que logo se espalhou pelos praticantes amadores e recreacionais. Podemos afirmar com propriedade que este tipo de utilização é lugar-comum na maioria dos esportes, porém muito mais flagrante e evidente nas modalidades onde ocorrem mudanças na composição corporal, como é o caso do nosso Bodybuilding, atletismo e da natação – desculpem, foi inevitável não lembrar da Gusmão (Rebeca) – que, inclusive agora treina powerlifting. Nada mais justo! Mitos no uso de esteroides anabolizantes De um modo geral, o uso destes recursos reserva conhecimentos apurados em bioquímica, metabolismo e bioenergética – muitas vezes inacessíveis para a maioria da população. Empirismo e método de “tentativa e erro” tem sido empregados pelos que se aventuram nesse campo sem a devida bagagem teórica. Em face desta situação, vários tipos de visões equivocadas costumam surgir. Mitos são criados, falsas idéias e conceitos errôneos aparecem. Esteroides para ganhar massa muscular e esteroides para definição? Em relação ao uso de anabolizantes esteroides, há uma série destas lendas. Uma delas é a de que existem drogas que são próprias para definição e outras específicas para volume muscular. Você, a esta altura, deve estar pensando: “Mas isso realmente acontece! Ou não?” A resposta é: SIM, isto de fato ocorre, porém o erro reside em dizer que exista um esteroide anabólico exclusivamente formulado para “definir”, enquanto outro foi criado apenas para incrementar a musculatura. Na verdade, as coisas não funcionam assim e é sobre isto que discutiremos a seguir. Há algumas semanas atrás, recebi uma mensagem de e-mail no qual um leitor de meu blog, cheio de dúvidas a respeito de sua preparação, me perguntou se poderia chegar a um bom nível de definição muscular sem o uso do AAE Winstrol (Estanozolol). Muito provavelmente, a dúvida deste leitor representa um dos maiores mitos em relação ao estanozolol. Este fármaco, notoriamente, tem uma excelente reputação neste quesito, porém há certa confusão em relação aos seus efeitos no que diz respeito à mudança da composição corporal. Muitas pessoas atribuem um físico bem definido e com baixo percentual de gordura ao uso desta substância – “quantas ampolas de Winstrol você tomou para ficar rasgado assim?” – e esta idéia tem sido bastante disseminada pela grande maioria dos usuários deste tipo de recurso. Por um lado, é uma meia-verdade, já que o estanozolol realmente produz efeitos muito interessantes em relação à definição, porém isto não quer dizer que ela seja necessariamente produto de sua utilização. Todos os esteroides tem a finalidade de aumentar a síntese protéica Na realidade, os anabólicos esteroides, de um modo geral, não visam proporcionar máxima definição! TODOS, SEM EXCEÇÃO, foram desenvolvidos para favorecer o anabolismo através do aumento da síntese protéica. Alguns tipos, como a oximetolona, foram desenvolvidos não somente com este propósito, mas também aumentar a produção de hemácias nos quadros de anemia, por exemplo. Seu uso terapêutico se destina a vários estados de convalescença, como os observados nos traumas pós-operatórios, nos tratamentos de AIDS, leucemia, caquexias, queimaduras graves e extensas, hipogonadismos, castrações etc. Paralelamente, estas drogas influem também no metabolismo das gorduras, facilitando a lipólise (queima), especialmente pela diminuição da secreção insulínica, aumento da receptividade dos tecidos à glicose e diminuição da expressão de uma enzima denominada Lipoproteína Lipase (LLP). Diferença entre os esteroides: maior ou menor aromatização (retenção hídrica e acúmulo de gordura corporal) A grande diferença entre esses compostos é que alguns (todos são derivados do hormônio testosterona) tem uma probabilidade menor de conversão em ESTROGÊNIO. Portanto, os mais androgênicos (ésteres de testosterona, metandrostenolona, metandriol etc.) são mais passivos de causar retenção hídrica e aumento de gordura de padrão ginóide, enquanto com outros (conhecidos como anabólicos) não acontece o mesmo. Por quê? Ora, eles convertem mais facilmente em estrogênio – hormônio feminino – e este é que causa aumento de água e gordura subcutâneas, prejudicando a definição. Existem diversas enzimas que mediam outros tipos de conversão, porém algumas reações são mais fáceis de acontecer, enquanto outras são mais difíceis e outras até irreversíveis. Por exemplo, a conversão que leva testosterona até a formação de 5α ou 5β DHT (metabólito responsável por vários efeitos colaterais adversos), pode levar à formação de 5α ou 5β androstanadiol, que por sua vez, pode formar androsterona ou etiocolanona (duas substâncias muito utilizadas em fórmulas de pró-hormonais). Este é uma via enzimática de mão única, ou seja, irreversível. Como a testosterona pode formar DHT ou estradiol (também uma via irreversível), estas reações não se desfazem. É por essa razão que o estanozolol dificilmente levará a conversão em estradiol, pois é derivado do DHT e não apresenta possibilidade de retornar à sua forma original - a testosterona, esta sim, passiva formar estradiol. Estrógenos causam aumento de gordura corporal Testosterona em si não causa aumento de gordura corporal e retenção hídrica (pelo menos, não diretamente), quem provoca isso são os estrógenos produzidos pelo excesso deste hormônio. Por esta razão é que culturistas utilizam inibidores e bloqueadores de aromatase (enzima responsável pela conversão de testosterona em estradiol). Graças a essa confusão, muitos praticantes acham que o estanozolol e outros fármacos semelhantes (drostanolona, metenolona, boldenona, trembolona etc.) irão definir seu físico facilmente. Imaginemos um gordinho que utilize uma destas substâncias e continue com a ingestão calórica alta, comendo à vontade... Certamente se tornará um gordinho com um pouco a mais de músculos, porém ainda gordinho. Então, por qual razão é consenso utilizar este tipo de anabólicos em fase de definição muscular? A resposta é muito simples, inclusive é uma repetição do que já mencionamos acima. Estas drogas tendem a reter menos líquido e são propícias para esta fase. Mas lembre-se, isso não é regra geral. Existem alguns culturistas que utilizam drogas altamente androgênicas mesmo em períodos de preparação. A diferença é que ter de se lançar mão de mais recursos a fim de evitar retenção hídrica do que em uso de drogas menos androgênicas. Ambiente calórico Outro ponto importante é o AMBIENTE CALÓRICO em o atleta se encontra. Costumo dizer, nas rodas de conversa com os colegas, que é preferível utilizar substâncias anabólicas em situações de restrição calórica severa, como as que ocorrem em dietas pré-competição. Ocorre que, neste caso, há uma tendência em utilizar músculos como fonte energética – a temida neoglicogênese – e por esta razão o catabolismo é iminente. Neste contexto, o anabólico entra com a função de preservar (e na melhor das hipóteses, até aumentar) a massa magra obtida a tão duras penas. Não é por acaso que muitos estudiosos atribuem os ganhos proporcionados pelos AAEs muito mais pela sua capacidade anti-catabólica do que propriamente anabólica. Para se chegar a níveis extremos de definição muscular – e ainda assim, preservar massa magra – é fundamental que exista todo um contexto voltado a este propósito: dieta e treinamento específicos, sob adequadas condições metabólicas. Drogas para perda de gordura Entretanto, uma vez que afirmamos que os AAEs não são estritamente responsáveis pela definição muscular, também é importante ressaltar que existem drogas que são, por outro lado, de uso específico para perda de gordura e aumento da definição. Estas drogas, como os AAEs, não foram criadas para este fim, mas proporcionam um real efeito de queima de gordura e (ou) diminuição do percentual hídrico. É o caso de substâncias como os β-agonistas, hormônios tiroidianos, anfetaminas, diuréticos etc. Evidentemente, esta é uma situação de risco-benefício, considerando os perigos quanto à sua utilização. De qualquer maneira, a recomendação é que não se faça uso de substâncias ilícitas não simplesmente pelo fato de serem proibidas pela legislação anti-doping. O principal motivo pelo qual é necessário extremo cuidado na manipulação e administração destes recursos consiste na preservação da saúde, já que seu uso é restrito aos portadores de patologias. Poucos estudos científicos Os estudos conduzidos com estas substâncias são empregados no campo terapêutico e sua administração obedece à conduta condizente de cada caso. A utilização para aumento do rendimento atlético ainda é obscura, embora saibamos que existem, ao redor do mundo, experts que dominam o assunto. Fora deste cenário, pode-se dizer que o conhecimento necessário para lidar com tais recursos é totalmente underground. Conclusão Embora o uso de AAEs e outras substâncias otimizadoras do desempenho seja arriscado para a saúde, não podemos tapar o sol com uma peneira e simplesmente fingir que tal prática não aconteça. Seria extremamente leviano de nossa parte. Tampouco devemos fazer apologia ao uso destes recursos. Todavia, ao nos omitirmos quanto a divulgação de informação séria e verdadeira, teremos alguma responsabilidade quanto aos absurdos que usualmente acontecem. Neste caso, informar é melhor que proibir.
  7. As dicas a seguir podem ajudar na definição da musculatura e queima de gordura corporal: Não deixe de se alimentar, não passe fome. Engana-se quem pensa que ficar horas sem comer ou pular refeições ajuda a emagrecer mais rápido. Realize pequenas refeições de três em três horas com alimentos saudáveis, elimine os excessos e, se for o caso, aumente o seu nível de atividade física; Diminua a ingestão de gorduras, principalmente as ruins (saturadas e trans). As calorias provenientes das gorduras são aquelas que se depositam na forma de gorduras corporais mais facilmente. Elas gastam pouca energia para serem metabolizadas. O metabolismo não trabalha muito intensamente para digeri-las e absorvê-las; Preserve seus músculos com proteínas. Para perder as indesejáveis gorduras e preservar a massa muscular magra, consuma proteínas em quantidade adequada. Dietas hipocalóricas (com pouca caloria) normalmente não fornecem as proteínas necessárias para o organismo. As poucas proteínas consumidas não serão usadas para regenerar os tecidos, mas para produzir energia, o que não é correto. Mantenha sua ingestão de proteínas alta (de acordo com seu peso e nível de atividade física); Não elimine os carboidratos da dieta, pensando que eles fazem engordar. Os carboidratos de baixo índice glicêmico (tais como o arroz integral) não são engordativos. Muito pelo contrário, os carboidratos são importantes na queima das gorduras e fornecimento de energia para intensificar os exercícios; Elimine os alimentos e bebidas com açúcar. O açúcar é um carboidrato de alto índice glicêmico, facilmente acumulado como gordura corporal. Os piores alimentos são doces acompanhados por excesso de gorduras (como sorvete, biscoitos, bolos, cremes, pães, etc.). Substitua o açúcar por adoçantes; Tome café da manhã. A refeição da primeira hora ativa o metabolismo pelo resto do dia e evita “beliscos”. Além disso, o desempenho físico e mental é prejudicado no estado de jejum; Não abuse nos finais de semana. A “farra alimentar” pode jogar fora todo o esforço da semana. Coma com moderação os alimentos calóricos normalmente proibidos na dieta (refrigerantes, pizza, lanches, churrasco, doces, frituras, etc.). REFERÊNCIAS: KLEINER, Susan M.; GREENWOOD-ROBINSON, Maggie. Nutrição para o treinamento de força. São Paulo. Editora Manole, 2002. BIESEK, Simone; GUERRA, Isabela, ALVES, Letícia Azen. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Editora Manole, 2005. MAUGHAN, Ronald J.; BURKE, Louise M. Nutrição esportiva. Editora Artmed, 2004.
  8. Temos sido bombardeados com informações vazias em prol de seguidores e outros interesses que estão longe de instruir e construir. A busca por patrocínios em redes sociais traz cada vez mais uma avalanche de baboseiras e distorção dos fatos, apenas para gerar volume aos seguidores. Ainda bem que ainda existem sites idoneos e tradicionais como o FISIculturismo que procura sempre passar informação de qualidade e estudos atualizados. A velha e eternamente buscada definição muscular. É sobre ela que vamos falar hoje. Todos queremos ter a musculatura aparente, os traços marcados e o menor percentual de gordura possível. Mas então, qual o melhor caminho para se alcançar este patamar corporal? O caminho é longo e dificil. Não existe suplemento mágico, dieta milagrosa, ou técnica de treino que irá definir seu corpo em poucas semanas. Pare de procurar atalhos!! Não existem atalhos. Não existe "projeto fitnes" , "projeto verão", ou algum protocolo que sirva exatamente para todos. Existem sim, os seguintes passos para se alcançar a meta final: Estabelecer um objetivo claro de curto e longo prazo; Estudar incansavelmente tudo o que for possível para atingir sua meta da melhor forma possível; Montar um plano de ação; Agir incansavelmente até atingir sua meta. Principios básicos de definição muscular: Um corpo com a musculatura marcada e definida significa um corpo com baixo percentual de gordura. Se você está acima do peso, gordo, primeiro deve eliminar o máximo de gordura possível. Se você é magro, com um baixo BF (body fat) , o caminho é menos longo, pois sua meta será ganhar massa muscular de forma limpa, sem acumular gordura indesejável. DIETA A perda de peso se dá através do balanço calórico negativo, um fato simples mas muito esquecido. Ingira menos calorias do que voce gasta e a partir de então estará perdendo peso. Ok, até aí parece simples, mas o foco quando se fala em definição muscular não é apenas perder peso. Peso é um parametro não muito confiável. O foco deve ser a PERDA DE GORDURA. A chave, desta forma, é elaborar um plano alimentar aonde consigamos manter ao máximo a massa magra corporal, e induzir o corpo a usar a gordura como fonte de energia, queimando-a. Ok, Vinicius , mas como eu faço isso? - Uma consulta em um nutricionista tem um custo médio de R$ 150,00. Particularmente acho que o investimento vale a pena, mas não são todos que dispões desta verba, então monte voce mesmo sua dieta seguindo estas dicas: Balanço calórico negativo: Calcule as calorias de sua dieta pelo rótulo dos alimentos, e não faça uma redução drástica. Reduza gradualmente as calorias a cada semana, evitando estagnação nos resultados; Proteinas, Carbos e Gorduras: 2g de proteína por kg corporal, 3g de carbo por kg corporal e 1,5g de gordura por kg corporal. Divida estes macronutrientes desta forma dentro do numero total de calorias em sua semana que estará em um ambiente favorável para a perda de gordura. * Ingira proteinas em TODAS as refeições do dia. DIA DO LIXO: Tática inteligente e necessária em dieta de de cutting. Ótima opção para reabastecer o controle psicológico, evitar que seu corpo entre em homeostase. A dica é ingerir proteinas em todas as refeições. TREINAMENTO Diferentemente do que muito se prega, o treinamento focado em definição muscular não difere do treino habitual. Não existe a teoria de 3 x 8 pra crescer e 3 x 15 para definição. Como já diria nosso mestre Waldemar Guimarães, a melhor forma de se atingir resultados com o treinamento de musculação é a FALHA TOTAL. Não conte repetições, seu músculo não sabe contar ! Trabalhe duro até atingir a falha na boa forma da execução. Avançados , sim , avançados experientes podem e devem usar técnicas de roubo, ajuda, séries negativas, drops, para levar o músculo a exaustão completa. Minha sugestão e opinião pessoal sobre o sistema de treino na fase de definição muscular, é de que o sistema ABCDE é uma boa pedida. Por quê? O saldo calórico negativo pode te deixar meno enérgico e com recuperação mais lenta. Desta forma, treinar um grupo muscular apenas uma vez por semana é uma escolha inteligente para evitar o catabolismo enquanto seu foco é : perder gordura e manter a massa. AERÓBICOS Há grande duvida se os aerobicos são necessários ou não. A verdade, é que o cardio é uma boa arma para conseguir um saldo calorico negativo no dia. Se apenas com seu treino e atividades normais diárias você não gasta mais calorias do que consome, inclua aeróbicos em sua rotina afim de queimar mais calorias. Os aeróbicos mais eficientes comprovados por pesquisas e testes são: em jejum (cerca de 30 minutos em ritmo leve), e no pós-treino, cerca de 25 a 30 minutos em ritmo forte. SUPLEMENTAÇÃO A suplementação em cutting deve ser usada como "carta na manga" de seu planejamento e não como primeiro objetivo e pensamento. Nesta fase você pode usar a suplementação para alguns quesitos : [*]Ajudar a manter a massa muscular; [*]Ajudar na ativação do metabolismo e termogênese; [*]Ajudar a conseguir o aporte calórico / proteico diário necessário. Termogênicos são geralmente usados nesta fase, cafeína e propriedades estimulantes são melhor absorvidas quando em jejum. Whey protein isolado/hidrolisado é uma ótima opção para conseguir atingir sua necessidade proteica diária, além de possuir um alto valor biológico. Aminoácidos em geral são aliados para a recuperação muscular e manutenção da massa magra, o que é uma boa pedida em uma fase delicada aonde o que você menos quer , é perder musculos ! Fish oils, omega 3, são uma linha interessante de suplementação. Além de antioxidantes, comprovadamente ajudam na perda de gordura. RETENÇÃO DE LÍQUIDOS Alta ingestão de alimentos ricos em sódio em sua dieta podem lhe causar um aspecto retido e atrapalhar sua aparencia. A retenção não tem a ver com gordura corporal, que deve ser o foco da dieta, então não se preocupe tanto em reduzir ao máximo o sódio ou deixar a creatina de lado. Para a diurese, aposte em alimentos que lhe ajudem a eliminar liquidos retidos como chás, café. Reparamos que a definição muscular não é um caminho curto, muito menos fácil. Com todas estas armas e informações em mãos, são necessários meses de aplicação em cima destes tópicos para chegar no objetivo final. Vale a pena, não vale? Bons treinos e bons ganhos!
  9. Em meu cotidiano como nutricionista clínico esportivo, é muito comum o indivíduo entrar em meu consultório e já deixar bem claro: "Eu quero ganhar massa muscular, mas também quero perder gordura corporal ao mesmo tempo!" Sem dúvida, o desejo da maioria das pessoas que procuram uma academia é a queima de gordura corporal associada ao ganho de massa muscular. Mas esses dois objetivos são possíveis de ocorrer no organismo humano concomitantemente? Sim, mas normalmente será necessária a otimização dos hormônios anabólicos e do controle do hormônio catabólico cortisol, mesmo que seja por meio farmacológico. Pois, em um organismo em condições normais, é muito difícil utilizar gordura enquanto se constrói massa muscular. Veja que um organismo em déficit calórico, condição necessária para que a gordura seja utilizada, irá concentrar seus esforços no reabastecimento de glicogênio para o funcionamento fisiológico normal, portanto, a construção muscular ficará em segundo plano. Existe um caso especial, no qual se observa aumento de massa magra e redução de gordura corporal em níveis significativos, ao mesmo tempo. Esse período coincide exatamente com o início de um programa de treinamento em indivíduos absolutamente destreinados. Sabemos que quanto mais próximo do início, maiores são os ganhos, e quanto mais distante, mais sutis são esses ganhos, devido a um maior acionamento de unidades motoras e ativação subseqüente de células musculares dormentes. Passado este período inicial adaptativo, a tendência seria os ganhos atingirem patamares reduzidos, dificultando a aquisição de tecido magro concomitantemente com a redução da gordura corporal. O que fazer então? Considerando passada a etapa inicial de adaptação, deve-se periodizar o trabalho nutricional do indivíduo em algumas etapas (variando entre fase de ganho de massa magra e fase de redução de gordura corporal), estando estas de acordo com a condição física atual, o objetivo e principalmente o treinamento. Vale lembrar da importância do nutricionista esportivo estar sempre em contato com o preparador físico para ocorrer a melhor sinergia possível entre dieta e treino. Inclusive, a presença do nutricionista na própria academia auxilia muito nesse caso. Em um passado não muito distante, era comum a adesão a uma dieta super-hipercalórica para ganho de massa magra durante determinado período, seguido de um trabalho para redução de gordura corporal. Ocorria que na etapa de dieta super-hipercalórica, era comum a aquisição de muita gordura corporal em conjunto com a aquisição de massa magra. Portanto, o período de redução da gordura corporal acabava sendo longo e árduo, proporcionando uma inevitável perda da massa magra arduamente adquirida. Recomenda-se que um trabalho para ganho de massa magra seja realizado de maneira controlada, monitorando a dieta de modo a proporcionar apenas a hipertrofia muscular, evitando com isso o acúmulo de gordura. Caso o indivíduo apresente-se no início do projeto com uma quantidade elevada de gordura corporal, deve-se adequar este teor de gordura antes de iniciar o trabalho específico de hipertrofia. Para melhor avaliação, a simples aferição do peso na balança torna-se imprecisa, pois, em termos volumétricos, uma quantidade determinada de gordura pesa bem menos do que o mesmo volume de massa muscular. Em outras palavras, uma mesma variação volumétrica de gordura corporal representa uma alteração menos significativa na balança, se comparado com a variação volumétrica em massa muscular. Por isso, em praticantes de atividade física, a discriminação da composição corporal por um profissional habilitado é recomendada. Para ilustrar toda esta teoria, analisaremos alguns exemplos fictícios, porém extremamente comuns no dia a dia nas academias. Exemplo 1 Individuo do sexo masculino com 90 kg de massa corporal, 170 cm de estatura, estando com 30 kg de gordura corporal, sendo que destes, 20 kg foram considerados em excesso. Sua massa magra é de aproximadamente 60 kg. Objetivo: ganho de massa magra e redução da gordura corporal, visando atingir em torno de 80 kg de massa corporal com um teor ideal de gordura corporal (estimado em 10 kg). Portanto, para atingir seu objetivo, nosso indivíduo exemplo necessita eliminar 20 kg de gordura corporal e aumentar 10 kg de massa magra em condições naturais. Logicamente, não consideraremos nesses exemplos o uso de qualquer recurso ergogênico farmacológico. A primeira medida a ser tomada nesse caso seria a redução do excesso de gordura corporal. Como temos uma quantidade relativamente grande de gordura corporal a ser perdida, poderemos inicialmente propor uma dieta hipocalórica associada a um adequado treinamento (musculação + aerobiose controlada) pelo período de 15 semanas. Considerando uma redução em torno de 1 kg de gordura corporal por semana, ao término dessa primeira etapa, o indivíduo deveria apresentar-se com 75 kg de massa corporal (90 kg de massa corporal – 15 kg de gordura corporal). Muitas pessoas podem achar esse processo de perda de gordura muito lento, pois acham que quanto mais rápido melhor. Nesta ignorância, essas pessoas acabam fazendo dietas nas quais ocorre uma redução de 3, 4, até 5 kg por semana. Em vez de ficarem felizes quando atingem uma perda como essa, deveriam na verdade ficar muito tristes, pois, com certeza, a maior parte dessa perda terá sido de líquido e massa magra. Devemos corrigir o conceito de perda de peso. Ou seja, perder peso definitivamente não é igual a perder gordura! Essa primeira etapa poderia ter duração de 20 semanas, pois dessa forma, eliminaríamos todo o excesso de gordura do nosso indivíduo exemplo. Porém, se já é difícil manter uma dieta hipocalórica por 15 semanas. Certamente, por 20 semanas seria ainda pior. Nesse caso acaba sendo interessante dividirmos a etapa de redução da gordura corporal em duas. Isto logicamente não seria necessário quando o excesso de gordura apresenta-se menor, em torno de dez quilos, por exemplo. Passaremos então para a segunda etapa do projeto. Iniciando um trabalho de hipertrofia muscular, poderemos adquirir em torno de dois quilos de massa muscular isenta de gordura por mês. Portanto, após 20 semanas (cinco meses) seguindo um trabalho controlado, nosso indivíduo exemplo apresentar-se-ia com 85 kg de massa corporal, com apenas 5 kg de gordura corporal em excesso. A terceira fase de nosso projeto seria basicamente de definição muscular, tendo a duração de apenas cinco semanas. Vale ressaltar que confiar em estratégias de treino para tornar o corpo mais definido é possível, desde que a dieta seja estritamente controlada e estável. A partir daí poderemos aumentar o gasto calórico com a implementação do exercício físico. Este ajuste deve ser muito preciso, pois um pouco mais de intensidade ou volume no treino, pode solicitar mais massa muscular do que gordura como fonte de energia, provocando o catabolismo. Com a introdução de uma dieta hipocalórica associada ao devido treinamento, obteríamos como resultado os desejados 80 kg de massa magra com uma quantidade de gordura corporal adequada. Ou seja, todo o projeto teria a duração de 40 semanas (dez meses). A última fase é a mais detalhada do projeto, visto que a perda de massa magra conquistada não deveria ocorrer. Para isto, seria necessário um treinamento adequado associado a uma dieta hiperprotéica com a presença de alguns suplementos nutricionais anti-catabólicos. Exemplo 2 Indivíduo do sexo feminino com 60 kg de massa corporal e 165 cm de estatura, estando com um teor de gordura corporal adequado. Objetivo: ganho de massa magra, visando atingir 63 kg de massa corporal, mantendo estável sua quantidade absoluta de gordura corporal. Um trabalho como este pode ser realizado em um curto período. Com um programa nutricional ajustado ao treinamento de hipertrofia, nosso exemplo atingiria seu objetivo aproximadamente em torno de seis e oito semanas. Mesmo não reduzindo sua gordura corporal absoluta, sua quantidade de gordura relativa reduziria, devido ao aumento na massa corporal. Exemplo 3 Indivíduo do sexo masculino com 50 kg de massa corporal, 170 cm de estatura, estando com um teor de gordura corporal adequado. Objetivo: ganho de massa magra, visando atingir 70 kg de massa corporal, mantendo estável sua quantidade absoluta de gordura. Esse terceiro exemplo apresenta um indivíduo bem magro. Seu trabalho deveria ser realizado em um longo prazo, mas desde o início, evitando ao máximo o acúmulo de gordura. Considerando um acréscimo de 500 gramas de músculo por semana (o que seria formidável), podemos estimar que em 40 semanas com um treino de hipertrofia, o objetivo seria alcançado. Isto equivale a um ano inteiro de trabalho, pois podemos somar a estas 40 semanas pelo menos 8 semanas com um treino regenerativo (variável de acordo com a periodização imposta pelo professor de educação física/personal trainer). Este espaço temporal pode parecer muito grande para alguns mais afoitos. No entanto, vamos analisar de outro modo: com uma dieta super-hipercalórica, certamente a massa corporal deste indivíduo aumentaria de maneira mais significativa. Porém, grande parte deste ganho, seria certamente na forma de gordura corporal. Ou seja, teríamos de iniciar um longo programa de perda de gordura corporal após todo o processo de hipertrofia. Lembrando que neste processo a chance de perda de parte da massa magra conquistada seria grande. Está claro que o melhor realmente é crescer com qualidade, para não ter que correr atrás do prejuízo semanas antes de ir para a praia ou a outro evento qualquer. Conclusão Pode-se concluir que ganhar consideravelmente massa muscular e perder muita gordura corporal concomitantemente, infelizmente não é possível, salvo nas condições citadas no início deste artigo. Consistência e disciplina nos treinos são fundamentais. Considere que pouco adianta treinar com a devida intensidade, perfeita forma de execução e alimentação super balanceada por um determinado período, e em outros, desestimular-se e passar a treinar sem disciplina. Tem muita gente que treina semana sim, semana não ou mês sim, mês não. O ideal é procurar os serviços de profissionais devidamente habilitados, para que estes em conjunto, elaborem a melhor estratégia a médio/longo prazo.
  10. O que é dieta? Antes de mais nada vamos entender o que significa a palavra dieta. Dieta tem origem no latim diaeta, que vem do grego diaita, que significa modo de vida. Normalmente quando as pessoas ouvem a palavra dieta, elas já ligam a sofrimento, a passar fome e a comer o que não satisfaz o paladar, e a emagrecer. Dieta não é apenas para emagrecer. Dieta serve tanto para perda, como para ganho de peso. Aí você pode me perguntar: "como assim para ganho de peso?". Será que você nunca ouviu alguém falar “eu sou muito magro, preciso engordar um pouco”, ou um atleta bodybuilder dizer "eu estou na fase de ganho de peso (OFF)"? Ganhar peso é fácil? Você pode logo imaginar: "mas isso é muito fácil, é só ele comer muito e de tudo que ele ganha peso!". Mas este pensamento está errado. Na realidade, o ganho de peso tem que ser saudável, ou seja, ganhar massa magra com pouca quantidade de gordura. Isso se aplica tanto para a estética quanto para a saúde. Por isso, eu sempre digo que se dieta fosse fácil, não haveria tantas pessoas doentes. Qual é o segredo da dieta? Aí que entra o grande segredo, que é a fórmula matemática para mostrar que tanto para se ganhar peso, quanto para se perder peso, não existem milagres. É necessária uma equação de balanço calórico. Caso o balanço calórico seja positivo há ganho de peso, ou seja, o indivíduo de ingerir mais calorias do que gasta ou gastar menos calorias do que ingere. Caso o balanço calórico seja negativo há perda de peso, ou seja, o indivíduo deve ingerir menos calorias do que gasta ou gastar mais calorias do que ingere. Bem, não vou me aprofundar muito nisso, pois, o assunto é bem extenso, e o objetivo do texto é falar da dieta flexível. Mike Mentzer criou a dieta flexível nos anos 80 O grande criador da dieta flexível foi o atleta Mike Mentzer, nos anos 80. Ele não usava o nome de dieta flexível, porém, usou a seguinte frase: “ Você pode se tornar altamente definido comendo nada além de sorvetes, desde que sua ingestão diária de calorias totais sejam inferior à necessidade de manutenção de calorias, então, você precisará recorrer à gordura corporal para obter energia" ( Mike Mentzer). Foi como já coloquei anteriormente: a perda de gordura se dá a partir do déficit calórico, independentemente do tipo de alimento que você ingere, ao final das contas, a perda tende a ser a mesma. Posso comer um monte de porcaria? Aí você pode estar pensando assim: "farei uma dieta baseada em doces, pizzas, lanches, fast foods e outras guloseimas". Certo? Não, está errado. Essa dieta geraria uma falta de macronutrientes e a alta densidade desses alimentos (ricos em gordura e açúcar) dificultaria a sua saciedade. Não vá pensando que a dieta flexível dá liberdade para ingestão de pizzas, doces, fast foods, bolos, e etc. em todas as refeições. Não é bem assim. A flexibilidade, em qualquer tipo de dieta, deve ser aplicada com consciência, com planejamento, com equilíbrio. O que é a dieta flexível? A dieta flexível consiste em não tornar a sua dieta monótona. Há liberdade na escolha dos alimentos, mas existe um controle para que sejam batidos os macros (fontes de onde vêm as calorias) no final de um dia ou de uma semana. Contando o macronutrientes Macros é a abreviação de macronutrientes. São eles: Proteínas; Carboidratos; Gorduras. Seu organismo deve ter uma quantidade balanceada de macros, por isso que você não deve usar apenas alimentos processados em todas as refeições. Sabemos que o organismo entende da mesma forma quando você consome 300 calorias de um filé de frango com arroz como essas mesmas 300 calorias de uma fatia de bolo. Para o organismo, caloria é caloria. A diferença está no balanço de macros entre uma e outra fonte de calorias, e, também, na saciedade. Coma o que gosta com moderação Resumindo, na dieta flexível você pode ingerir o que você gosta, porém, com moderação. Vou te dar um exemplo daquilo que sempre adotei na minha dieta e apliquei na dieta de alguns atletas que preparei nos últimos campeonatos. Normalmente usava a teoria diária de 90-10 (noventa-dez), que seria 90% (noventa por cento) da dieta com nutrientes mais balanceados e 10% (dez por cento) de comidas mais prazerosas, tipo pizzas, lanches, bolos, sorvetes, e assim por diante. Essa flexibilidade pode ser computada diariamente ou semanalmente. Cada pessoa é diferente. Não dá para montar uma dieta flexível que seja realmente flexível para todos. Cada um gosta de um determinado tipo de alimento mais prazeroso e cada um tem um objetivo diferente para o cálculo de déficit ou superávit calórico por meio dos macronutrientes. Eu recomendo que você procure alguém especializado (nutricionista) para montar sua dieta, pois, existem vários fatores que devem ser levados em conta. Minha experiência com a dieta flexível Para finalizar, vou contar como passei a adotar a dieta flexível. Eu sou bodybuilder competitivo desde 2007. Já fiz dietas bem restritivas, baseada em arroz, batata doce, frangos, peixes e carnes vermelhas, para não errar. Não vou dizer que elas não tenham dado certo, porém, ficava muito estressado. Depois que descia do palco, comia como se não houvesse amanhã. Era normal ter rebote e estragar todo o shape em uma semana. Assistindo a uma palestra de um coach de bodybuilders famoso, gravei quando ele disse que flexibilizava o que os atletas dele ingeriam, e eram todos grandes atletas, indivíduos de nível profissional. Alguns comem hambúrgueres com batata frita, outros comiam bolo de cenoura, doce de leite, farinha láctea, barras de chocolate, e outros alimentos que normalmente são demonizados nas dietas por fazerem mal à saúde e ao shape. Ele citou Mike Mentzer como atleta fisiculturista do Mister Olympia que adotada a dieta flexível. Não acreditei. Fui pesquisar e vi que realmente esse ídolo do fisiculturismo adotava esse princípio (hoje muito divulgado pelo atleta Caio Bottura e por Gabriel Arones). Fiquei pasmo ao saber que ele ganhou um campeonato Mr. Olympia na sua categoria (perdendo apenas o overall), com um shape denso e seco, comendo nada menos que panquecas e sorvetes. Conhecendo a experiência de Mike Mentzer, comecei a testar a dieta flexível na minha rotina e em seguida na rotina alimentar de alguns de meus atletas com sucesso. Caso você queira saber mais sobre essa estratégia excelente para dieta, pesquise mais sobre ela e veja o que se encaixa no seu perfil. Cada indivíduo é diferente. O que dá certo para alguns, não dá certo para outros. Essa é uma dieta que deve ser controlada. Há planejamento de horários e dias para se inserir os alimentos de sua preferência (aqueles proibidos que dão prazer). Procure alguém especializado (nutricionista ou coach) e seja bem-vindo ao grupo que faz dieta com bem menos sacrifícios e muito mais prazer.
  11. Cada vez mais pessoas estão acima do peso. Infelizmente a tendência é que esse número aumente ainda mais. Talvez pelo fato de os alimentos estarem ficando mais industrializados, as pessoas mais sedentárias e as academias mais caras e inacessíveis. Nem todo mundo pode gastar horrores de dinheiro com nutricionistas, personal trainer e academias caras. Existe um método de emagrecimento 100% testado e comprovado por mais de 18 mil clientes ao redor do país. Não se preocupe, não é uma dieta maluca e absurdamente restritiva, muito menos remédios que podem até te emagrecer, mas que causam um desastroso efeito rebote, onde pode ter um peso maior do que o anterior ao parar de tomar. Há um método de reeducação alimentar que é capaz de te ajudar a perder por volta de 5 a 10kg em 30 dias. Isso mesmo que você leu, é uma reeducação alimentar, assim você não só perderá o peso desejado como vai ensinar o seu cérebro e o seu corpo como se alimentar corretamente. Você terá saúde por mais tempo. E não se preocupe, esse programa é acessível à maioria das pessoas. Pense nisso como um investimento na sua saúde. Quer saber mais sobre esse programa? Faça imediatamente o seu cadastro. Quanto antes você começar, mais cedo chegará ao seu peso ideal e ao tão sonhado emagrecimento. Clique aqui para se cadastrar
  12. Oi amigos (as), Gostaria da ajuda de vcs para montar meu ciclo de GH. Tenho 1.58 e peso 55kg. BF deve estar na casa dos 18/20%. Treinos: Sempre treinei pesado e tenho uma massa muscular boa, 15 anos de treino in/out mas nos últimos 3 anos constância de 4 a 6x por semana. No momento dei uma diminuída nas cargas, e estou treinando mais combo cardio+peso leve, e gostei do resultado no corpo, mais seco, menos aspecto fortona. Mais natural (vou postar foto). Dieta: Depois de muito tempo de low carb outra coisa que mudou foi que voltei a comer carbo (sem exagero) média 150g dia e deu bastante certo, inclusive emagreci pois estou comendo menos, tendo menos fome. Como comida de verdade, evito as farinhas, arroz feijão bife, salada, ovos, vegetais e legumes. Qdo estou no ciclo me mantenho longe dos doces e afins. Mas no momento estou mais relax com a dieta. Ciclos anteriores: 3 ciclos de oxa 20mg dia + resto gel 0.5%. Deu um tremendo resultado e pouquíssimo colateral. Fiz com acompanhamento médico e tive bons resultados mas fiquei beemmm forte. Último ciclo finalizado: Jan 2020 Agora ao que interessa: GH (com receita) Quero ciclar o GH principalmente pra dar aquela trincada no abdômen. Sempre tive tendência a uma gordurinha extra ali (pançinha abaixo do umbigo) então não queria combinar com a oxa pra não ficar tão forte, mas aguardo os comentários de vcs. A resto gel eu tomo mais como reposição hormonal e pretendo continuar. A dose de GH que pensei é 2 UI/dia ao acordar mas queria saber das mais experientes neste ciclo se isso é muito/pouco. E o tempo do ciclo 4 meses max. Agradeço aos colaboradores que puderem ajudar. abraço. p.s. cobrí as tattoos como pude mas achei arriscado deixar com elas. 😬
  13. Fala galera, sou nova aqui como participante mas conheço o trabalho de vocês ha algum tempo! Queria muito a ajuda de vcs! Treino desde 15anos, sendo que de 2016 a 2018 estava fazendo apenas Crossfit. Desde 2018 voltei a treinar e 2019 fiz um bulking com acompanhamento de um profissional porém veio a quarentena e eu me lasquei! Na verdade ele sumiu! Já voltei a treinar há 1 mês. Tenho facilidade no ganho de massa mas uma dificuldade imensa em secar! Estou bem gorducha e queria muito a ajuda de vocês! Não sei mais o que fazer! Segue a padronização: Idade:34 anos Altura:1,54 Peso:62kg Medicações em uso: Probiótico, T4 (tomo 25mcg há 2 anos devido a hipotireoidismo subclinico) Problemas de Saúde:não tenho Tempo de treino: desde 15 anos com 3 anos de parada de 2016 a 2018. (Crossfit) Ciclos FEITOS com dose e tempo: Ano de 2019 Todo o tempo com T4 25mcg e T3 20mcg 📝Iniciei em julho 2019: Oxandrolona 20mg/dia (2xdia 10mg) Masteron 150mg/semana (50mg seg/quarta/sexta) Anastrozol 1mg/dia 📝Início de junho associei Testo propionato 150mg/semana (50mg seg/quarta/sexta) 📝em setembro trocamos anastrozol por letrozol devido a retenção mas não ajudou muita coisa! 📝em janeiro de 2020 tiramos o propionato e iniciei saxenda com um ciclo de carbo Em março veio a quarentena... treinei em casa o tempo todo mas parei de tomar tudo! Então ganhei bastante gordura! Seguem as fotos e dieta atual! Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo: Só estou com T4 nesse momento. Divisão de treino e horário do mesmo: meu treino é variado nas repetições, sempre tentando como objetivo carga e execução! Terça - 9:00h membros inferiores (agachamento livre, hack, extensora, leg, mesa flexora e cadeira flexora) Quarta - 8:00h Ombro e costas, 1 de tríceps. Não treino bíceps isolado. (Elevação lateral, desenvolvimento, rotação lateral e frontal, frontal, puxada na corda alta pra posterior de ombro e também no voador, puxada pela frente, remada) + 20min escada Quinta - 9:00h Glúteo (sumô, stiff, elevação pélvica, abdutora) + 30 min escada Sexta - AEJ bike 30min Sábado - 9:00h membros inferiores (agachamento livre, hack, extensora, leg, mesa flexora e cadeira flexora) Domingo - descanso de treino DIETA Atual: Jejum: T4 e probióticos Café da manhã 7:00 ou 8:00h 4 claras 30g de ricota ou creme de ricota 1 scoop de whey 20g aveia 40g banana Café com adoçante Almoço 13:00h Salada verde Legumes (exceto batatas) em média 200g Frango 100g ou 3 ovos Azeite Suco clight (as vezes) ou ice tea zero Lanche 16h 3 bolachas de arroz grandes Geleia diet Café adoçante Ou 1 scoop Whey 20g aveia 40g banana Café adoçante Ou 1 iogurte desnatado 15g cereal (carbo 11g/ kcal 56/ gord 0,5g/ açúcar 0,2g/ ptn 1,2g) 40g banana Jantar 20 ou 21:00h Salada verde Legumes (exceto batatas) em média 200g Frango 100g ou 3 ovos Azeite Suco clight (as vezes) ou ice tea zero Ceia 22:00h 1 scoop Whey 1 colher sopa de leite desnatado Ou 1 iogurte natural desnatado ALGO QUE QUEIRA MODIFICAR NA DIETA: Sinto falta de comer mais frutas na dieta mas evito pelo excesso de carbo. 🖊 quanto as fotos: a primeira foi antes da quarentena e as outras foram de hoje!
  14. olá pessoal tenho 23 anos 1,73alt e peso 62kg meu bf está em 22%, irei iniciar um ciclo de oxandrolona com o objetivo de secar. a ideia é 10mg a cada 12 hras, somando 20mg diarias. a minha dieta é baixa em carbo como mais proteinas e gorduras, e suplementação uso apenas whey e creatina e uso 5-htp manipulado. gostaria de algumas dicas sobre o ciclo.
  15. Eu não sou entendedora desses assuntos de musculação e anabolizantes, por isso preciso de opiniões e ajuda. Eu tenho 30 anos, 1,57, 51,9kg e estou com 23% de gordura corporal (maioria localizada na parte abdominal//flancos/culote). Meu treino não é super pesado e minha alimentação é low carb (média de 70g por dia). O meu objetivo é secar um pouco, nada de muito absurdo, nada de ficar trincada e essas coisas. Acabei comprando oxandrolona, após algumas pesquisas. Vocês podem me dar a opinião de vocês sobre o uso dela?
  16. AnaLiza

    Ox 15mg

    Bom...tenho 1,63, 64 kg e BF por volta dos 26%, treino musculação todos os dias a 4, 5 anos. Tenho memória muscular boa, mas de 2 anos pra cá subi dos 58 a 64 em um momento ruim da minha vida através de várias compulsões. No geral me alimento super bem, o mínimo possível de industrializados, muitos ovos, carne, salada e vegetais. Desde então estou na maior luta para secar, é como se sempre estivesse em "dieta" e nunca sair do lugar...sempre o maximo q noto é um "desinchasso", definição um pouco melhor, mas nunca diminuindo o volume, como a gordura localizada no quadril, braços, costas...tenho uma boa musculatura, mas a camada de gordura por cima está tampando sabe? Me alimento low carb/paleo a 2 anos, mas com muitos furos, a 5 meses peguei firme, cortei até os queijos amarelos permitidos, limpei a dieta, fui a nutricionista lchf, ela mesmo nem sabia como mexer muito na minha alimentação por estar comendo tão bem...sempre gostei de fazer Jejum intermitente, de 16 a 18h. 1x na semana de 24h. Treino em jejum. Aí chegou um momento que quis procurar um endocrinologista, exames perfeitos, testosterona lá em cima(sem suplementação, acredito q por conta do jejum: GH nas alturas) vitamina D excelente, colesterol lindo, não uso mais anticoncepcional...mas BF lá em cima, e não feliz com meu corpo. Ele me deu duas opções: dieta HCG, a qual eu não quis de jeito nenhum, quem está na paleo comendo nas janelas de 6 horas sabe como é libertador...OU o uso da oxandrolona. Fiquei com medo, nunca tomei nada, sempre priorizei saúde. Depois de vai e vem, acabei cedendo e decidi fazer um ciclo de oxandrolona, estou na 2 semana. Minha nutricionista disse q se começasse os primeiros dias já tomando 15mg, eu poderia ter uma retenção de líquido e não gostar desse volume; então optamos nos 3 primeiros dias tomar só 5mg, 2 semanas de 10mg, e depois passar para os 15(8-8-8). Estou indo para a segunda semana, notei uma força maior nos treinos, oxigenação... e então com certa aflição, comecei fazer pesquisas aqui, e tudo que encontrava era que oxandrolona não emagrece( de fato) e sim ainda poderia me aumentar, oq não quero no momento, então agora estou cheia de dúvidas, aflita, não sei se continuo com este ciclo ou não...dor no bolso pq td que gastei desde médico exames e manipulados não foi barato. Com o medo de ganhar, estou treinando Crossfit pela manhã, colocando pra derreter mesmo, e 2x na semana treino membros inferiores com personal na musculação. Iniciei o Cross a 2 semanas, e musculacao já fazia com o personal a 1 ano, sempre com batimento de 160 a 180. Ou seja, bem intenso. Sempre variando. Tenho dificuldade para emagrecer, o peso não sai do lugar. Um dia mais seca outro dia mais inchados...e assim vai. Estou tomando +- 3 L de água por dia, vou iniciar nessa segunda feira um pacote massagem (drenagem) pra ver consigo o maximo afastar esse inchaço. Estou fazendo jejum de 16 a 18h, me alimentando 3 refeições nessa janela de 6/8 horas. 3 ovos salada a vontade / 120g frango salada a vontade, 100g abacate. / 100g frango 2 ovos salada a vontade 50g abacate whey não tomo todos os dias, só nos dias q treino perna. @FitCoupleHim @Viinesilva @AnneB acho q vcs me darão um bom norte respondendo sua segunda pergunta @FitCoupleHimquanto aos manipulados, junto a ox, manipulamos diuréticos(chá branco, coleous, etc), ômega 3, cromo, vit A.. estou para ligar para meu endocrino e agendar um retorno para conversar com ele, mas sei que ele irá me aconselhar a continuar, até pq na primeira consulta eu coloquei em mesa todos meus objetivos, o qual é secar e não aumentar, e ele me deixou tranquila que eu iria secar. Mas depois de todos relatos que li aqui estou com medo. Sera que tomar a ox, comendo baixo carbo vai ser viável? Ela vai ajudar nesse cutting? Vale a pena sofrer todos contras(acne, cabelo, retenção)...é claro que não quero parar, estava muito empolgada com esse" UP", e até mesmo pq estou com todo o tratamento aqui, muiiitas caixinhas de remédio, parar seria jogar dinheiro no lixo então fica aí meu grito de socorro a vcs rsrs, continuo? ligo pro meu médico e paro?
  17. Paola Oliveira

    Somatropina

    Olá, acabei de me inscrever e gostaria de relatos e ou conselhos a cerca do uso da somatropina (GH),estou pensando em usar,porém não tenho muito conhecimento dos resultados.Fui ao endocrinologista e fiz uma bateria de exames e ele me receitou 4Ui/dia...que não é barato por sinal.Mas quero tentar e conto com suas opiniões!
  18. E aee,marombada?!Então,pretendo dividir a minha experiencia com o Oxyelite no decorrer do mês.Acho q assim terei um incentivo para continuar.Se tiverem dicas ou sugestões que deram certo,pfvr sintam-se a vontade para compartilhar. Vamos lá: Tenho 15 anos,1,60 de altura.Sim sou nova.Com 60K antes do oxyelite.Decidi fzr o uso de termogênico pois com ansiedade e stress não estava conseguindo seguir uma dieta regrada e assim nada de perder peso,só ganhando.Estudo o dia todo e estava me faltando energia e disposição para malhar.Agora entrei de ferias e vou poder me dedicar mais.Pesquisei e pah,quis encarar! Meta:Perder 10k durante o uso do suplemento(chegar 50 k),aproximadamente 45 dias,ou menos caso atinja meu objetivo antes do esperado. Ter disposiçao para fzr um bom treino continuo. Primeiros 3 dias. Comecei a postar agr,no terceiro dia do oxyelite,ou seja,estou tomando apenas 1 caps. em jejum.Já sinto uma grande diferença no organismo.Nada de fome,muito menos de apetite.Estou super disposta,me surpreendi.Meu treino foi muito bom em relação ao meu próprio antes. Hoje foi dia só de aeróbica e abdominal. ->30min de transport em ritmo rápido e constante. ->Abdominais(reverso;tradicional no chão;no cavalinho): 4 series de 20 repetições. ->30min bicicleta. Não me senti cansada,só finalizei o treino porque minha perna estava pesada,o músculo doendo,fatigado.E bom,tudo tem limite neh.Mas estava com muita energia até o fim do treino(até o resto do dia na vdd).Minha respiração estava tranquila,não muito ofegante,não senti falta de ar nem nada.Senti muita sede,bebi água consideravelmente e senti calor,alem do normal em atividades fisicas,transpirei bastante. Nesses três dias fiquei muito elétrica depois de malhar e depois acessa o tempo todo.Tive um pouco d insonia,nd extremo.Acordei cedo. Alimentação não tah muito regrada,estou comendo bem pouco,por total falta d vontade,então eh só fzr oq td mundo já sb,evitar ao máximo carboidratos,açucares e frituras. Ontem me pesei(dois dias de oxy)e estava com 59,3kg.Espero ter bons resultados ate o fim. Vlw glr,bj.
  19. Fala ai galera, to fazendo um treino ABC novo, pra hipertofia , mas to com um problemão, to com muito fat no abdomen, não tem geito dessa gordura sai daqui, faço abdominal porem não faço aerobio, isso porque não quero perde massa muscular. Como posso resolver isso? To disposto a toma alguma coisa, mais por favor nada injetavel nem muito forte. Tomo Massa, Whey e Malto, isso pra cresce, ta funcionando mas o fat do abdomen tah crescendo mas o geral ta o mesmo Não sei o que fazer Desde já obrigadoo
  20. Olá! Eu estou com uma dúvida aqui, se alguém puder me ajudar, fico imensamente grata! Sobre ciclo de bolde, qual a dosagem recomendada para mulheres, vi que seria entre 50mg a 100mg, no meu caso eu já fiz uso de 50mg/semana, à época meu ex marido aplicava intramuscular, hoje eu preciso aplicar subcultaneo, e gostaria de saber como calcular essa dose com a agulha de insulina de 0,5ml e quantas vezes por semana? Também gostaria de aumentar um pouco, pois estou regulando a dieta e o treino pra queimar um pouco mais a gordura e melhorar o tônus muscular! 70mg/semana seria recomendável ? E por quanto tempo? Desde já agradeço pela força ! Abçs!
  21. Ola pessoal, estou iniciando uma dieta para secar, da ultima vez que fiz foi a mais ou menos dois anos atras estava muito acima do peso e perdi em torno de 17 kg! Ja praticava musculação mas deixava muito a desejar! Nesse periodo de cerca de 6 meses perdi quase todo o gluteo e o volume de perna, fiquei com muita flacidez! No desespero para recuperar um pouco do volume fiz um "bulking" sujo e acabei ganhando muita gordura junto, porém apesar de estar controlando minha alimentação faz alguns meses , tenho muito medo de fazer o cutting! Qual seria a melhor estrategia para manter o pouco que consegui? Treinar pernas e gluteos todos os dias seria o ideal? para nao faltar estimulos e não perder massa? oque eu faço?😭
  22. Galera, tô afim de fazer um ciclo, que seja de GH ou algo que me ajuda a secar sem perder o pouco de massa que já ganhei. Eu sempre levei o treino a sério, treinei por um bom tempo, tava conseguindo resultados bacanas, apesar de sutis. Mas devido a problemas sérios na minha vida, perdi o rumo e com o tempo fui deixando a unica coisa que me fazia bem de lado.. Enfim, voltei faz alguns meses, mas estou gordo. Já montei um plano de treino até que bom, com os aeróbico incluso, ainda estou me adaptando com a parte aeróbica.. Quero agilizar, quero poder tirar essa carapaça de gordura de mim o mais rápido possível pra poder focar nos ganhos. E o problema é que nunca ciclei, queria saber como fazer um funcional, que não me acarretasse problemas futuros. Se puderem me ajudar a montar um ciclo foda e uma boa TPC também.. Eu ficaria agradecido de verdade. (consigo manter dieta, e treino pesado. Execução do plano não é um problema) (dinheiro para ciclo e TPC também não é problema). Esse tópico é mais para ter uma uma boa ideia inicial, penso em gh, oxandrolona. Mas tenho pouca noção sobre quantidades, rotina de aplicação e TPC. Valeu!
  23. Olá, Bom Dia/Tarde/Noite. Tenho catorze anos e, por conta da idade, não frequento academia (planejo começar aos 15), porém treino jiu-jitsu pelo menos uma vez ao dia, cinco dias na semana, embora na maioria das vezes treine duas vezes ao dia e sigo dieta passada por nutricionista, mesmo assim tenho uma certa dificuldade de perder gordura e, por conta de problemas com ansiedade, minha psiquiatra (não sou deficiente mental) não recomenda que eu ingira cafeína, ou seja, não posso tomar termogênicos, no entanto estava fuçando na internet e descobri o Clenbuterol. Gostaria de saber se haveria algum problema, principalmente atrapalhar meu crescimento, ou a minha produção de testosterona natural (se eu posso passar a brochar, agora ou mais tarde) ou me trazer problemas à longo prazo, se eu tomá-lo, preferencialmente em comprimido, ou até mesmo utilizar sua versão em gel (pulmonil) para auxiliar na minha perda de gordura.
  24. Olaaaaa! tenho 22 anos, 1,58 de altura e peso 54 quilos! não me considero uma pessoa gorda, porém meu peso ideal considero 50 quilos! por conta de estudos fiquei por anos sem praticar atividade fisica, porém agora em janeiro criei vergonha na cara e voltei pra academia, estou na academia há quase dois meses, vou 5 vezes por semana, e alterno corrida( 5km em 40 minutos) com sppining, alguns dias até faço os dois e mais musculaçào( 3x12 )! porém anda não perdi peso na balança, creio que ganhei massa magra, mas minha barriga insiste em permanecer ali, de forma salie com esse treino vou demorar em torno de quanto tempo pra realmente secar e definir, tomar algum termogênico ajuda?
  25. Intão galera , nunca tomei EA...procurei saber um pouco e resolvi fazer o seguinte ciclo. o que eu quero é que vocês que são experientes possam me ajudar a ajustar esse Ciclo caso esteja algo errado nele! Info: Sexo: Masculino Idade: 19 anos altura: 1,77 cm BF: 23% Peso: 94kg Objetivo : Emagrecer. CICLO: Oxyelite 2 Caps/Dia, uma logo em jejum e outra 8 hrs depois da primeira ... Oxandrolona 3 caps de 20 mg/Dia de 8h em 8hs ... TPC: Eu estou em dúvida se uso Clomid ou Tamox DIETA : Começei com um ortomolecular ele ainda vai me passar uma dieta ainda ...mas enquanto ele não passa vo fexa a boca comer de 3 em 3 horas , logo que conseguir ela posto aqui. TREINO : Série A,B,C (Logo postarei não sei de cabeça ) + Aeróbico logo depois do treino 3x na semana 30min caminhada rápida . Intão o que acham ? Críticas,Sugestões ! Help mE !
×
×
  • Criar novo...