Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pode o Médico Prescrever Anabolizantes para Hipertrofia ou Acompanhar um Ciclo?


TribalWolf
 Compartilhar

Post Destacado

Madrugão suplementos

Não jogue dinheiro fora

Compre suplementos bem mais baratos com o cupom de desconto do FISIculturismo.com.br

Clique aqui para obter seu cupom

Ele pode te ajudar com exames para saber se vc se recuperou bem e etc.... Porém dosagens não podem ser prescritas por um médico com essa finalidade, a menos q vc tenha um caso grave de "magreza" ou algo assim... Antigamente era possível um endocrino lhe receitar algo, hoje isso é proibido pelo código de ética dos médicos, os que praticarem o contrário estão indo contra as "regras"...

Abraços...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

PÈEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE... Resposta EEEEE RRRRAAAADA!

É permitido e facultado ao profissional médico a prescreção de anabolizantes, visto que ele é o único profissional capacitado para doseamento e acompanhamento do ciclo. O problema é que com a prescrição, vem a responsabilidade com a vida do paciente, portanto, alguns profissionais se abstêm desse direito. No entanto , alguns médicos aqui em brasilia prescrevem abertamente e defendem seu uso em congressos e com trabalhos. O Correio fez um levantamento desses profissionais... Não há NADA no codigo de ética médica que proiba a prescrição de anabolizantes. O que é proibido é a comercialização e importação dessas drogas SEM PRESCRIÇÃO MÉDICA...

Ahhh, claro que existem os porraloucas e os profissionais que estao preparados para lidar com essas drogas né...

Ehhh, gente... Dá uma ligadinha no consehlo de medicina da sua cidade antes de responder né...

Ô gotinha, vc não era médico? Ou eu tô viajando?

Abração....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

vá se informar melhor, ok?

O medico pode prescrever em casos terapeuticos.É proibido ele prescrever um medicamento para um pessoa que nao está necessitando desses medicamentos.

Isso é o minimo que vc deveria saber meu caro.

Tanto é verdade que nao é possivel vc administrar drogas em pessoas sem nenhuma patologia p/ fins de pesquisa.Se fosse assim todos iriam pesquisar os efeitos dos diversos aes, doses de inibiçao, etc etc etc em pessoas normais como nós.Minha monografia iria ser sobre isso mas sabe o q meus professores(medicos me disseram)??Esqueçe rapaz..isso é impossivel e ilegal.E eles tem razao.Nao podemos e nem o conselho de ética permite.Nada permite.O ser humano nao é cobaia p/ vc ficar injetando hormonios sem o mesmo precisar.O médico nao pode brincar de "deixar algum forte nao meu caro"....ainda mais que nao estao esclarecido todos os processos dos aes no organismo e doses seguras para se usar...

Mas ok, nao quero discutir.Vc fica com o seu ponto de vista e eu com o meu e cada um aqui acredita em quem quiser...eu tenho meu ponto de vista e nao concordo com o seu e nada me fará concordar.Vc idem, logo, estaremos apenas perdendo tempo discutindo.

Entao, morreu o assunto.

Abaixo esta ai um texto da pessoa em quem mais confio.Um médico de Sao Caetano do Sul, TB, DE MINHA CIDADE, MEU AMIGO, MEU EX-PROFESSOR , ou melhor, meu sempre professor, amigo, estudei com o filho e a filha dele, etc etc etc e é o cara que mais sabe sobre isso na Brasil e um dos melhores do mundo.Cada um tire a conclusao que quiser.

Exsite uma grande diferenca em poder receitar e dever ajudar uma pessoa a nao se dar mal ja q a mesma esta se ntupindo de anabolizantes.

tai ai:

Certamente alguém já leu ou ouviu falar de D.Quixote De La Mancha, o “Cavaleiro da triste figura”. Era um arremedo de herói à moda antiga, que combatia moínhos de vento, imaginando-os com a forma de gigantes. Hoje uma sensação de vazio toma conta de mim, transportando-me a uma paisagem medieval, onde não sei bem se sou um dos moínhos ou se sou o cavaleiro, porém com sua lança quebrada e sem o seu fiel Escudeiro Sancho Pança.

Creio ter cometido o delírio de achar que um simples médico bem intencionado poderia ter forças para lutar contra máfias, contra oportunistas entronados em Associações e Federações, verdadeiros vendilhões do templo, que galgaram o poder para proveito próprio . Refiro-me a mim mesmo como um médico consciente do seu papel junto à sociedade e preocupado com o mundo do qual faz parte. Percebi (ao longo do tempo vivido na prática de exercícios, buscando a promoção da saúde e o prazer de elevar minhas endorfinas), que o uso de esteróides anabolizantes androgênicos veio gradualmente crescendo em volume de usuários e volume de doses, crescimento este muitas vezes acobertado por um corporativismo hipócrita, sem que a minha querida classe esboçasse qualquer atitude de preocupação e, paralelamente, desenvolvesse um programa competente de interferência da categoria dos profissionais de saúde nesse gigante, que certamente não é apenas um moínho imaginário. Fiquei modestamente conhecido por algumas pessoas envolvidas com a prática de musculação, através dos cursos que proferi na FEPAM , no CECAFI , em Faculdades , através de matérias minhas publicadas em revistas , tentando sempre trazer conhecimento científico revestido de verdades e alertas sobre os perigos do uso de drogas farmacológicas na busca do supercorpo. Procurei encontrar estratégias efetivas para lutar contra esse uso inconseqüente e abusivo, que hoje não é mais um atributo de atletas, pois não é só em mochilas de marombeiros que as ampolas e comprimidos viajam, na companhia de potes de massa e meias fedorentas, mas também, junto com batom e rímel, na necessaire das jovens. Mas parece que muitos dos meus colegas, como os três macacos, não escutam, não vêem e não falam, exceto quando é para criticar, sem sequer saber a extensão e os desdobramentos do assunto, nem o que acontece nos bastidores desse circo.

Realmente, o circo foi montado recentemente para que eu me apresentasse e, apenas, esqueceram de me trazer o nariz vermelho para que eu ficasse melhor caracterizado. O coadjuvante de palco foi um paciente que disse ter o nome de Álvaro (pode ser que seja um codinome), contando uma triste história de ser um empregado de uma empresa de segurança necessitando de aumentar a sua massa muscular para ser promovido a guarda-costas. Para tanto, queria repetir o uso de anabólicos que, segundo ele, já havia usado, e a lista era extensa, incluindo Durateston, Hemogenin, Equipoise, Testex, Winstrol, Primobolan e mais outros de uma carga absurda, fato que me deixou realmente preocupado com a integridade do paciente. Indaguei como meu endereço foi conseguido e o “Álvaro” disse que me conheceu em um dos cursos da FEPAM e que resolveu ter mais critério e responsabilidade com sua saúde, mas que iria tomar anabolizantes de qualquer jeito , por necessidades impostas pela empresa. Perdi mais de uma hora explicando todos os riscos das drogas que ele já havia utilizado em ocasiões anteriores, ressaltando o fato comprovado cientificamente do surgimento de câncer com o uso de Hemogenin, dos bloqueios hipofisários gerados pelo uso de esteróides altamente androgênicos. O rapaz bem vestido, de terno e gravata, parecia ouvir atentamente, acatando as palavras vindas da minha sincera preocupação para com a manutenção e promoção da saúde. Após um pedido de exames laboratoriais e de um exame clínico, orientei o paciente para que, após os resultados dos exames, se tudo estivesse bem, não corresse riscos e que, se fosse realmente fazer uso de esteróides, o fizesse com 6 ampolas de Decadurabolin e oxandrolona em oito semanas (menos que uma ampola por semana). Na verdade, o pseudo paciente era alguém contratado para representar o papel e gravar a consulta com uma microcâmera, evidentemente editando as imagens que interessavam e omitindo todo o meu trabalho de tentar esclarecer os riscos e perigos do uso abusivo, dando uma alternativa mais segura ao paciente.

O SBT levou ao ar essas imagens tendenciosamente editadas, sem sequer ter me procurado, e ainda emitiu a falsa informação de que eu estava “foragido” de minhas QUATRO clínicas (eu tenho apenas duas salas de consultório)

No dia seguinte, o Sr. Eduardo do SBT ligou para mim, agendando uma entrevista no mesmo dia, que se realizou em meu consultório, onde procurei expor as bases do meu trabalho, que são calcadas na preocupação com os riscos à saúde decorrentes do uso de esteróides. Novamente a entrevista foi indevidamente editada, disseram que eu tenho até site na Internet (não tenho), fizeram uso de minha imagem sem minha autorização escrita e incluíram como um dos “comentaristas” da entrevista o Sr. Alexandre Pagnani, que disse estar realmente “surpreso” (!?) com a “gravidade” do ocorrido.

Muito intrigantes também foram os telefonemas ameaçadores que eu e minha esposa recebemos nos últimos quinze dias, pelo fato de eu estar atrapalhando os “negócios” da venda de esteróides , ao vetar ciclos cavalares e ao alertar sobre o perigo das drogas falsas que estão infestando o mercado.

Vale a pena citar que os pacientes que procuram o consultório com o motivo Esteróides, são um percentual muito pequeno e, na maioria, pessoas complicadas (há exceções), que gastam um tempo imenso na consulta, que fazem N retornos, que telefonam muito além do normal e que não trazem a mínima compensação financeira para o consultório pois, realmente, foram atendidos por amor à profissão e pela compensação profissional do dever cumprido.

A atitude de Pilatos - lavar as mãos e dar as costas ao que acontece, sem se envolver - talvez se encaixe melhor no conceito de Ética que um famoso colega de profissão, o qual admiro muito, emitiu logo após a minha entrevista truncada e editada pelo SBT pois, segundo ele (e de acordo com o Código de Ética Médica), o médico não pode receitar esteróides anabolizantes para quem não esteja precisando. Segundo um artigo do Dr. José Maria Santarem intitulado “O médico e os anabolizantes”, não é proibido ao médico receitar medicamentos esteróides anabolizantes mediante receituário médico; o que é proibido é o uso por parte de atletas de competição. O que foi prescrito é uma quantidade pequena, para um paciente que não é atleta competitivo, cuja necessidade é pessoal e profissional, sendo que o ato médico realizado visou apenas preservar a integridade do paciente , dando uma opção com toda a certeza segura , ao invés de virar-lhe as costas para que o mesmo se submetesse a uma overdose perigosa de múltiplos esteróides anabolizantes , inclusive de origem e qualidade duvidosas.

Fica no ar a pergunta cuja resposta me aliviaria muito: “O que nós médicos poderíamos fazer, para interferir nesse uso crescente de anabolizantes esteróides?

Não gostaria de ouvir como resposta: “NADA , FIQUE NA SUA E NÃO SE ENVOLVA!”

Seria muito cômodo, mas não me deixa confortável para com minha consciência, talvez pela extensão do conhecimento que tenho nessa área, que é fruto de dez anos de estudo e pesquisa, dos meus vinte e cinco anos de exercício da profissão de médico, que procuro exercer com honra e critério, mas também com o coração. Por favor, sou apenas um médico inofensivo, um dos moínhos que alguém imagina ser um gigante, não sou motivo para preocupações.

Médico Endocrinologista CRM 30019

Nascido em São Caetano do Sul, SP, 1954

Formado em 1977, pela Fac. de Medicina da Fundação ABC

Membro da ABESO (Assoc.Brás. para o Estudo da Obesidade)

Vice-Presidente do Capítulo do ABC da Soc. Brás. De Oxidologia e Medic. Biomolecular

Médico-Chefe por 10 anos do Serviço de Emergência e UTI do Hospital e Mat. Bartira, Santo André

Palestrante do CECAFI-FMUSP e do Sistema de Capacitação Técnica FEPAM

Participação em:

10 Cursos, Congressos e Simpósios no Hospital Albert Einstein, anos 90/2000

04 Cursos, Congressos e Simpósios no Brasil e Internacionais, anos 95/98

05 Convenções, Congressos e Cursos em Medicina Esportiva, anos 96/98

Palestras proferidas e Cursos ministrados:

•1996-Rotary Clube de SCS;

•1998-TV UNICAMP, 3 Programas da Série “Saúde, Mitos e Verdades”

-Rede Bandeirantes, Programa Silvia Popovic “Academias” e Jornal da Band

•1999-Canal 45, TV ABC

•2000-UNESP BOTUCATU

•2001-CECAFI FMUSP “Drogas anabolizantes”

-Canal 45, TV ABC “Obesidade”

-Fac. de Ed. Física da Univ. Metodista “Recursos Ergogênicos”

-Centro de Estudos do HC-FMUSP “Anabolizantes em academias”

-CECAFI FMUSP “Ergogênicos hormonais”

-WELNESS Sport Convention/18º CISFELQ

-Colégio ARBOS e Colégio Batista de Sto. André

E-mail: joaofm@uol.com.br

Av. Martim Francisco 320, Pq. das Nações – Santo André, SP

Telefones (011) 4479-5300 e 4479-6066

Rua Amazonas 363, cj. 106 –Centro – São Caetano do Sul

Telefone (011) 4229-4611.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Me desculpe mas por acaso já ouviu falar em CONEP pra pesquisa... Pelamordedeus... Não é possível prescrever drogas sem fins terapeuticos... Então me explica como que é amplamente utilizada a clonidina pra paciente sofrendo de deficit de somatropina, ou ainda o uso de betabloqueador em paciente DPOC... Pelamordedeus...

TODOS NOS DA AREA SABEMOS QUE O QUE MAIS OCORRE É A MEDICINA POR EVIDENCIA CLINICA REVOLUCIONANDO A TERAPEUTICA MEDICAMENTOSA... Ou vc acha que o nosso cirurgiao cardiaco que foi considerado um genio por fazer implante de placa motora no tecido cardica para reverter ICC tinha autorização do CONEP?

Existe a UTOPIA e a REALIDADE... O que vc diria a respeito da Exma. Dr. Eliane Bicudo , que é capaz de reverter o arsenal de Paciente Soropositivo estável com Nevirapina, zidovudina e lamivudina pra dar TESTES a estes pacientes com a droga nova lancada na época dos novos IP...

O que dirá a respeito do uso de flutamida como antiadrogenico em pacientes femininos hígidas pra fins dermatologicos com ótimo perfil de segurança?

QUEM DECIDE SE HÁ A NECESSIDADE É O PRESCRITOR... E SE FOR CARACTERIZADA NECESSIDADE, A PRESCRIÇÃO OCORRERÁ.. LIGUE PRO SEU CONSELHO POIS EU ACABEI DE LIGAR PRO DE BRASILIA....

VC NUNCA TOCOU A MAO EM LIVRO DE MEDICINA BASEADA EM EVIDENCIA MÉDICA... Estranho isso...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

ah é? E vc pode me falar o pq q administram a clonidina pra paciente sofrendo de deficit de somatropina, ou ainda o uso de betabloqueador em paciente DPOC??..pode me dizer???

Nao se faça de desentendido meu jovem...o que estou querendo dizer é que o médico nao pode passar um medicamento que uma pessoa nao tem necessidade nenhuma se esse medicamento nao vai ajudar em nada em seu quadro clinico ou até agrava-lo.Se descubrissemos que um remedio terapeuticamente utilizad p/ disfunçao ertil fosse a cura da AIDS, obviamente que o pacinete q tem AIDS e nao necessita de um medicamento p/ disfunçao eretil poderia sim ser medicado com esse medicamento p/ disfunçao ereitl, mas pq isso levaria a uma melhora em seu quadro clinico ....agora, vc usaria tal medicamento se ele nao fosse ajudar em nada??Claro q nao usaria...isso poderia provacar uma serie de colaterias desnecessarios em seu paciente e vc responder isso p/ o resto de sua vida.

ps: esse telefone nao é meu caralh o //leia direito isso ai...esse endereço e telefone é do Dr.Joao Alberto de Mattos....meu ex-professore na minha opiniao o cara q mais manja disso.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quanto a sua monografia, me manda o projeto que eu entro com o parecer no CONEP pra aprovação do seu estudo... Será que nem legislação direito sái cara?... O LIPOSTABIL esta entrando no CONEP... A FLUTAMIDA ESTA ENTRANDO NO CONEP... SE SEU PROJETO FOR BOM, TAMBÉM ENTRA>..

Te ajudo no que for necessário pois acho que se deve sempre estudar... No entanto, so lhe peço que se seja mais responsável com os comentários (que em maioria são irrepreensiveis)... Mas tem que ser fundamentadas...

Tanto o que afirmo é verdade, que sexta feira o Correio Braziliense procurou meu chefe na ANVISA , Dr. Murilo Freitas para o levantamento dos riscos do uso de anabolizantes para ganho de massa magra em atletas e alguns medicos defenderam abertamente o uso, apoiados pelo conselho (claro) e se identificando...

Po cara, vc sabe que te respeito, mas talvez as afirmações tem que ser mais embasadas... Se quiser te passo o telefone da ANVISA e do CFM pra vc checar... Abração....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

ah é? E vc pode me falar o pq q administram a clonidina pra paciente sofrendo de deficit de somatropina, ou ainda o uso de betabloqueador em paciente DPOC??..pode me dizer???

ps: esse telefone nao é meu caralh o //leia direito isso ai...esse endereço e telefone é do Dr.Joao Alberto de Mattos....meu ex-professore na minha opiniao o cara q mais manja disso.

Hehehe, so reparei depois... :lol: MAs tudo bem...

Quanto ao uso de clonidina em pacientes com déficit de somatropina, não existem estudos provando beneficios a longo prazo , mas sabe-se que o uso de uma pequena dose permite a dosagem da somatropina endogena.... No entanto, estao fazendo isso sem estudo a mais de 6 anos, e nunca foram escritos no conep, isto é , USANDO AS PESSOAS COMO COBAIA, conforme vc disse...

Quando vc consideraria que seria viável o uso de beta bloqueadores em pacientes DPOC ? Po o cara vai vivem o resto da vida pedurado em corticoesteroides + beta agonista pra respirar, lutando contra a perda de tecido pulmonar, e vc entra com um BEtabloqueador por conta de crise cardíaca... As duas patologias de base são seríssimas... MAs já se sabe, SEM ESTUDOS DE LONGO PRAZO, que é a melhor opção, apesar de farmacologicamente incongruente.. MAIS UMA VEZ USANDO O PACIENTE COMO COBAIA...

O que me diz disso?

E a flutamida? ANTI ANDROGENICO EM MULHERES? Vc vê alguns problema nisso?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
 Compartilhar

×
×
  • Criar novo...