Jump to content
Luis Meirelles
Luis Meirelles

Suspiro Diet

Sign in to follow this  

  1. Bata as claras, depois o adoçante, a essência de baunilia, e o leite em pó na batedeira, até ficar uma espuma em ponto de neve.
  2. Em uma forma, coloque papel manteiga, e unte com spray de óleo vegetal sabor manteiga.
  3. Coloque a massa do suspiro distribuída em médias gotas na forma untada.
  4. Leve ao forno médio por aproximadamente 20 minutos, ou até dourar a superfície.
Sign in to follow this  


User Feedback

Recommended Comments

There are no comments to display.



Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Add a comment...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By Luis Meirelles
      Moer o frango em um processador e misturar com a cebola, aveia, claras, salsa e o sal light. Colocar a mistura numa forma retangular e levar à geladeira para firmar a mistura. Depois de gelado, retirar e cortar em 20 pedaços quadrados. Passar pelas claras e pela farinha de rosca para empanar e colocar numa assadeira anti-aderente previamente untada. Besuntar os nuggets com o azeite. Levar ao forno medio (200 graus) por aproxidamente 15 minutos de cada lado, até dourar. Pronto, devore-os!
    • By fisiculturismo
      A sua resposta deve estar na ponta da língua, certo? Entre o leite integral e o leite desnatado você responderia imediatamente que o leite desnatado é o melhor para a dieta, não é mesmo? Tentaremos surpreendê-lo(a).
      Na década de 50, os fisiculturistas e praticantes de musculação não tinham muitas opções como fontes de proteína. O leite era, naquela época, uma das mais usadas fontes de proteína para hipertrofia muscular. Atualmente, o leite não é uma das fontes preferidas de proteína, mas não deixa de ser um bom alimento para fisiculturistas. Mas qual tipo de leite é o melhor ou o mais indicado para a dieta de praticantes de musculação: leite integral ou leite desnatado? Veja uma tabela comparativa com as propriedades de cada um deles:
      200 ml Leite Desnatado Leite Integral Proteínas: 6,4 g 6,4 g Carboidratos: 10 g 10 g Gorduras: 0,8 g 6,3 g Calorias: 74 kcal 122 kcal O leite integral retarda a absorção da proteína (permitindo que os aminoácidos estejam disponíveis por mais tempo para os músculos) e reduz os picos de insulina (que podem gerar acúmulo de gordura).
      Normalmente, muitos escolhem o leite desnatado porque ele fornece mais proteínas por caloria ingerida. Todavia, essa equação nem sempre se traduz numa melhor escolha. O leite integral contém bastante gordura (incluindo 4,6 gramas de gordura saturada num copo de aproximados 240 mililitros). Essa gordura desacelera a absorção da proteína e também reduz a liberação de insulina, nas refeições em que picos do hormônio não são desejáveis (somente no pré-treino e no pós-treino pode ser desejável pico de insulina para fornecimento rápido de glicogênio e nutrientes). Isso implica em aminoácidos disponíveis por mais tempo para os seus músculos.
      Ademais, a gordura do leite integral também é composta por ácidos graxos insaturados (gordura boa). O leite integral contém CLA (ácido linoléico conjugado), que ajuda na redução da gordura abdominal. Também contém vitamina D (que não está naturalmente presente no leite desnatado).
      Portanto, o leite integral é preferível em comparação ao leite desnatado em qualquer período do dia que não se aproxime da sua sessão de treinamento. O leite serve como fonte de proteínas e calorias. E o leite integral é o melhor para fornecer essas proteínas e calorias, por liberar menos insulina, e, também, por conter CLA e vitamina D.
      Por outro lado, o leite desnatado é melhor no shake pós-treino, por praticamente não ter gordura, e ter praticamente a mesma quantidade de proteína e carboidratos do açúcar (lactose).
      Fontes:
      Whole vs. Skim Milk for Bodybuilders, Milk does a body good, but which version is the best? The Blood Sugar Hormones Leite integral é mais indicado para emagrecer, diz pesquisa da Unicamp Leite Desnatado Molico®: mais magrinho e com mais cálcio?
    • By contribuinte
      Diets, mas perigosas: de acordo com uma pesquisa norte-americana, o consumo constante e por um tempo longo de bebidas sem adição de açúcar pode provocar um crescimento na circunferência abdominal de até 70%
      A funcionária pública Camila Sodré tinha "duas prateleiras" na geladeira com produtos diet: depois de uma reeducação alimentar, abandonou o hábito: "Não entram mais em casa"
      A Sociedade Médica Americana tem más notícias para quem tenta manter uma dieta equilibrada tomando bebidas sem adição de açúcar. Segundo um estudo observacional apresentado na conferência anual da Associação Americana de Diabetes, pessoas que ingerem bebidas diet a longo prazo podem ter um aumento de até 70% na circunferência abdominal.
      A pesquisa, ainda não publicada, foi feita pelo Centro de Saúde da Universidade do Texas e acompanhou 474 pessoas entre 65 e 74 anos, ao longo de uma década, levando em consideração variáveis como idade, sexo, etnia e frequência de atividade física. O resultado foi surpreendente. Do número total de indivíduos que bebeu diariamente refrigerante com adoçantes artificiais durante o estudo, todos tiveram um aumento significativo na medida da cintura, parte responsável pelo acúmulo da gordura visceral no corpo. Indivíduos que ingeriram essas bebidas duas vezes ou mais por dia chegaram a ter um acréscimo de quase 5cm no abdômen, quando comparados aos que ingeriram bebidas “regulares”.
      Uma das teorias dos pesquisadores para esse crescimento é que os adoçantes artificiais até podem tentar substituir o açúcar, mas, diferentemente da ação do produto tradicional, que contribui para a sensação de saciedade, eles interrompem esse mecanismo e terminam por estimular a ingestão de maiores quantidades. De acordo com a endocrinologista Ana Lúcia Vinagre, porém, ainda não se pode afirmar com exatidão os danos dessas bebidas. “Até que se publique um estudo científico mais profundo, comprovando que o refrigerante diet faz realmente mais mal do que o normal e as razões para isso, o açúcar ainda é pior do que o adoçante artificial”, assinala, lembrando que a quantidade de calorias e a liberação de insulina causada pela substância doce tradicional são muito maiores.
      Briga com o peso
      Para a jornalista de mídias sociais Ursula de Oliveira, 23 anos, a luta com a balança foi um dos motivos para trocar o vício do refrigerante tradicional pelo com baixo teor calorias. Segundo ela, contudo, nenhum dos médicos pelos quais passou, entre nutricionistas e endocrinologistas, fez qualquer alerta sobre possíveis danos com as bebidas. A jornalista afirma ainda que, para quem quer perder peso, os prejuízos por meio de alimentos que substituem os mais calóricos são perigosamente minimizados. “O importante para quem é gordo é sempre emagrecer. Não se está preocupado com a saúde, e você faz o que tiver que fazer para chegar ao peso desejado”, avalia.
      Já a funcionária pública Camila Sodré, 29 anos, tem noção do mal que a bebida gaseificada, mesmo sem açúcar, faz ao organismo. “Antes, na minha geladeira, tinha duas prateleiras só com refrigerante zero. Hoje, eles não entram mais em casa”, relata, mencionando que as mudanças de hábito, devido à reeducação alimentar, foram fundamentais para a perda de quase 20kg. Caso os prejuízos das bebidas artificialmente adoçadas sejam comprovados, porém, Camila reconhece que as opções para quem gosta de refrigerante ficarão muito restritas. “O que se vai fazer: consumir açúcar refinado?”, indaga.
      Apesar das dificuldades impostas pela rotina agitada da atualidade e do consumo crescente de alimentos calóricos, a moderação ainda é a melhor saída, segundo a nutricionista e professora da Universidade de Brasília Quênia Carvalho. “Não é necessária a proibição, mas sim atenção à quantidade e à frequência com que se come determinados alimentos. É preciso aprender a saborear um brigadeiro e um pedaço de bolo, no máximo, sem precisar da bandeja inteira”, sugere. De acordo com ela, a epidemia da obesidade é um assunto delicado e bastante preocupante, que não pode ter prazo de validade e se resumir aos alimentos e bebidas dietéticos. “Se funcionasse assim, a população americana já estaria com o diabetes controlado”, sustenta. Responsável pelo Departamento de Nutrição da UnB, ela garante, porém, que, com equilíbrio entre hábitos alimentares saudáveis e atividade física, é possível controlar os malefícios do açúcar.
      Três perguntas para
      HELEN HAZUDA, chefe de epidemiologia
      clínica do Centro de Saúde da Universidade do Texas, responsável pela pesquisa
      O estudo faz um alerta sobre a ingestão de bebidas diet. Qual é a sugestão mais prudente aos consumidores desses produtos?
      As evidências de que as bebidas adoçadas artificialmente têm efeitos nocivos na saúde, como ganho de peso, aumento da circunferência abdominal, aumento do risco da síndrome metabólica e diabetes tipo 2, estão crescendo, a partir de estudos humanos e em animais. À luz disso, a coisa mais sensata a se fazer é evitar essas bebidas e procurar substitutos saudáveis, como água, chá ou café.
      Já é possível afirmar que os prejuízos dessas bebidas são maiores do que os benefícios?
      Essa é uma questão que deve ser analisada com cuidado. Com base na própria pesquisa, acredito que é possível dizer que o efeito negativo das bebidas adoçadas artificialmente supera qualquer benefício que pensávamos que elas tinham até então.
      Então, qual seria a melhor coisa a se fazer para aquelas pessoas que estão tentando perder peso, mas não conseguem deixar os refrigerantes de uma vez?
      Se não consegue parar de uma só vez, talvez a melhor estratégia seja definir uma meta realista e reduzir gradual e significativamente o consumo dessas bebidas, para, futuramente, substituí-las por outras, mais saudáveis.
      FONTE:
      JORNAL CORREIO BRAZILIENSE
      www.correioweb.com.br
    • By José A. B. de Oliveira
      A suplementação alimentar hoje em dia é amplamente difundida entre os praticantes de exercícios físicos, em especial os de musculação/fisiculturismo. Os suplementos alimentares ingeridos demasiadamente ou indiscriminadamente pode causar riscos à saúde.
      Um exemplo seria aqueles indivíduos que ingerem suplementos ricos em proteínas para potencializar o ganho de massa muscular sem nenhuma orientação e, muitas vezes, apresentam alergias a determinadas proteínas e/ou ganham um estoque extra de gordura, entre outros problemas.
      Os alimentos são e devem ser à base da nutrição de qualquer atleta ou praticante de exercícios físicos. O suplemento alimentar, como sugere o nome, vem para complementar determinada falta de nutriente(s) de uma dieta. Suplementos não podem substituir os alimentos!
      Para os que suplementam sua alimentação adequadamente, alguns suplementos são caros e não cabem no orçamento, mas conhecendo as características nutricionais de certos alimentos, se pode chegar bem próximo aos resultados propostos por aquele determinando suplemento. A seguir destacam-se alguns alimentos em comparação a respectivos suplementos.
      Leite desnatado, laticínios como o iogurte, queijos brancos (quanto mais branco o queijo, menor a quantidade de gordura), proteína texturizada de soja, clara de ovo, carnes em geral (cortes magros): Em combinação, esses alimentos podem substituir os suplementos proteicos. Além do mais, no caso dos iogurtes, favorecem o bom funcionamento de intestino, diminuindo os casos de “estufamento” e inchaço abdominal. A clara do ovo é rica em albumina (proteína de alto valor biológico) e as carnes, além de possuírem as proteínas, possuem também a creatina, que naturalmente faz parte da “bioquímica da contração muscular”, auxiliando na geração e reposição de energia – o ATP.
      Os fígados são uma boa pedida por serem órgãos desintoxicadores naturais do organismo, armazenadores de vitaminas e promoverem a síntese de creatina. Todos esses alimentos irão contribuir para a construção muscular por conterem os aminoácidos que participam na formação de mais filamentos de actina, miosina e da mioglobina (proteínas presentes no tecido muscular), que repararão as microlesões provocadas pelo treino, dando mais volume às fibras musculares (hipertrofia).
      Linhaça, óleos vegetais, azeite extra virgem, peixes, amendoim e amêndoas: são ricos em ácido linolênico (ômega 3) e linoleico (ômega 6): Atuam na termogênese, podendo substituir os queimadores de gordura. Além disso, participam na supressão de radicais livres, que podem causar danos às fibras musculares, além de auxiliar o sistema imunológico.
      Esses ácidos na verdade são óleos (natureza lipídica) que possuem estrutura química diferenciada, configurando os benefícios. É preciso atenção, pois a partir do momento que submetem-se óleos vegetais, azeite extra virgem ou outros alimentos que são ricos nesses ácidos a uma temperatura excessiva, esses têm sua configuração química alterada e, consequentemente, perdem suas características nutricionais iniciais.
      Tubérculos, batatas, cereais, farinhas: Podem substituir os suplementos hipercalóricos, em parte. São ricos em carboidratos complexos, que são digeridos mais lentamente pelo organismo e, com isso, diminuem os picos de insulina, que acaba por aumentar possivelmente a estocagem de gordura, em comparação com os carboidratos simples (de rápida absorção).
      Os carboidratos não têm como único papel prover energia para o organismo. Este é o principal, mas existem outros como: preservar a proteólise (queima de proteínas para fins energéticos); auxiliar a absorção de íons cálcio e ajudar na oxidação mais efetiva de gorduras para obtenção de energia.
      É importante ressaltar que os praticantes iniciantes de musculação devem ajustar primeiro sua alimentação à luz do treino, não adianta nada começar a utilizar algum suplemento sem “dar motivos” ao organismo para aproveitá-lo, caso contrário, haverá perda de tempo e de dinheiro.
      Além disso, é indispensável a ida ao nutricionista! É ele o profissional mais adequado para tirar todas as dúvidas e ajustar a dieta de acordo com suas preferências e objetivos.
      Se o bolso apertou um pouco e não está dando para comprar suplementos, aproveite as dicas acima, extraia o melhor dos alimentos e observe os resultados.
    • By fisiculturismo
      Quase todo praticante de musculação inclui em sua dieta algumas dezenas de claras de ovos, que contém proteína de alto valor biológico. Daí a utilidade dos suplementos em pó com claras desidratadas (albumina).
      Pra quem cansou da albumina há uma opção bem interessante, são as claras de ovos pasteurizadas da Fleischeggs. Uma caixinha de 1 kg corresponde a 30 claras de ovo.
      O melhor disso tudo, além da praticidade, é o preço. Uma caixinha de 1 kg (aproximadamente 30 claras) custa em torno de R$ 6,00, ou seja, o preço de 20 ovos com casca.
      Já um saquinho de albumina de 1 kg custa aproximadamente R$ 40,00.
      A desvantagem da caixinha de claras pasteurizadas Fleischeggs é que deve ser consumida em até 24 horas após aberta.
      Leia as informações do fabricante:
      Ovos Processados
      Clara de Ovo Pasteurizada
      Benefícios:
      * Segurança alimentar - produto pasteurizado para eliminar bactérias como a Salmonela. * Qualidade garantida - produto fabricado a partir de ovos selecionados e pasteurizado. * Padronização de receitas - a mesma dosagem e o mesmo rendimento sempre. * Redução de perdas - por quebra acidental ou por ovos estragados. * Reduz o tempo de preparo de receitas - elimina o processo de quebra de ovos. * Conservação - prazo de validade definido. Aparência e Ingredientes:
      * Líquido translúcido, levemente viscoso. * Clara de ovo. NÃO CONTÉM GLÚTEN. Modo de Preparo ou Recomendação de Uso:
      * De acordo com a receita. Para receitas que indicam o peso de claras, utilize o mesmo peso de clara de ovo pasteurizada resfriada Fleischeggs®. * Para melhores resultados, retire o produto da geladeira 2 horas antes de usar. * Para receitas que indicam a quantidade de claras de ovos de 50g, utilize a tabela ao lado: Rendimento:
      * 1 kg de clara de ovo pasteurizada resfriada Fleischeggs® equivale a 30 claras de ovos de 50g. Embalagens:
      * Caixa com 12 kg, contendo 12 embalagens tipo SIG/Combibloc com conteúdo líquido de 1 kg cada. * Peso bruto: 12,8 kg * Dimensões (A x L x C) em cm: Caixa: 18 x 20 x 39 Unidade de venda: 17 x 6,3 x 9,5 * Paletização (lastro x altura): 11 x 5 * Empilhamento Máximo: 5 caixas Estocagem e Conservação:
      * Manter o produto em local seco, refrigerado (0 a 5°C) e limpo, ao abrigo da luz solar direta, e protegido de insetos e roedores. * Depois de aberto, o produto deverá se conservar em geladeira e consumir dentro de 24 horas. FONTE: Fleischeggs - http://claradeovo.com.br/site/fleischeggs/
×
×
  • Create New...