Jump to content
  • Similar Content

    • By Luis Meirelles
      Moer o frango em um processador e misturar com a cebola, aveia, claras, salsa e o sal light. Colocar a mistura numa forma retangular e levar à geladeira para firmar a mistura. Depois de gelado, retirar e cortar em 20 pedaços quadrados. Passar pelas claras e pela farinha de rosca para empanar e colocar numa assadeira anti-aderente previamente untada. Besuntar os nuggets com o azeite. Levar ao forno medio (200 graus) por aproxidamente 15 minutos de cada lado, até dourar. Pronto, devore-os!
    • By fisiculturismo
      A sua resposta deve estar na ponta da língua, certo? Entre o leite integral e o leite desnatado você responderia imediatamente que o leite desnatado é o melhor para a dieta, não é mesmo? Tentaremos surpreendê-lo(a).
      Na década de 50, os fisiculturistas e praticantes de musculação não tinham muitas opções como fontes de proteína. O leite era, naquela época, uma das mais usadas fontes de proteína para hipertrofia muscular. Atualmente, o leite não é uma das fontes preferidas de proteína, mas não deixa de ser um bom alimento para fisiculturistas. Mas qual tipo de leite é o melhor ou o mais indicado para a dieta de praticantes de musculação: leite integral ou leite desnatado? Veja uma tabela comparativa com as propriedades de cada um deles:
      200 ml Leite Desnatado Leite Integral Proteínas: 6,4 g 6,4 g Carboidratos: 10 g 10 g Gorduras: 0,8 g 6,3 g Calorias: 74 kcal 122 kcal O leite integral retarda a absorção da proteína (permitindo que os aminoácidos estejam disponíveis por mais tempo para os músculos) e reduz os picos de insulina (que podem gerar acúmulo de gordura).
      Normalmente, muitos escolhem o leite desnatado porque ele fornece mais proteínas por caloria ingerida. Todavia, essa equação nem sempre se traduz numa melhor escolha. O leite integral contém bastante gordura (incluindo 4,6 gramas de gordura saturada num copo de aproximados 240 mililitros). Essa gordura desacelera a absorção da proteína e também reduz a liberação de insulina, nas refeições em que picos do hormônio não são desejáveis (somente no pré-treino e no pós-treino pode ser desejável pico de insulina para fornecimento rápido de glicogênio e nutrientes). Isso implica em aminoácidos disponíveis por mais tempo para os seus músculos.
      Ademais, a gordura do leite integral também é composta por ácidos graxos insaturados (gordura boa). O leite integral contém CLA (ácido linoléico conjugado), que ajuda na redução da gordura abdominal. Também contém vitamina D (que não está naturalmente presente no leite desnatado).
      Portanto, o leite integral é preferível em comparação ao leite desnatado em qualquer período do dia que não se aproxime da sua sessão de treinamento. O leite serve como fonte de proteínas e calorias. E o leite integral é o melhor para fornecer essas proteínas e calorias, por liberar menos insulina, e, também, por conter CLA e vitamina D.
      Por outro lado, o leite desnatado é melhor no shake pós-treino, por praticamente não ter gordura, e ter praticamente a mesma quantidade de proteína e carboidratos do açúcar (lactose).
      Fontes:
      Whole vs. Skim Milk for Bodybuilders, Milk does a body good, but which version is the best? The Blood Sugar Hormones Leite integral é mais indicado para emagrecer, diz pesquisa da Unicamp Leite Desnatado Molico®: mais magrinho e com mais cálcio?
    • By José A. B. de Oliveira
      A suplementação alimentar hoje em dia é amplamente difundida entre os praticantes de exercícios físicos, em especial os de musculação/fisiculturismo. Os suplementos alimentares ingeridos demasiadamente ou indiscriminadamente pode causar riscos à saúde.
      Um exemplo seria aqueles indivíduos que ingerem suplementos ricos em proteínas para potencializar o ganho de massa muscular sem nenhuma orientação e, muitas vezes, apresentam alergias a determinadas proteínas e/ou ganham um estoque extra de gordura, entre outros problemas.
      Os alimentos são e devem ser à base da nutrição de qualquer atleta ou praticante de exercícios físicos. O suplemento alimentar, como sugere o nome, vem para complementar determinada falta de nutriente(s) de uma dieta. Suplementos não podem substituir os alimentos!
      Para os que suplementam sua alimentação adequadamente, alguns suplementos são caros e não cabem no orçamento, mas conhecendo as características nutricionais de certos alimentos, se pode chegar bem próximo aos resultados propostos por aquele determinando suplemento. A seguir destacam-se alguns alimentos em comparação a respectivos suplementos.
      Leite desnatado, laticínios como o iogurte, queijos brancos (quanto mais branco o queijo, menor a quantidade de gordura), proteína texturizada de soja, clara de ovo, carnes em geral (cortes magros): Em combinação, esses alimentos podem substituir os suplementos proteicos. Além do mais, no caso dos iogurtes, favorecem o bom funcionamento de intestino, diminuindo os casos de “estufamento” e inchaço abdominal. A clara do ovo é rica em albumina (proteína de alto valor biológico) e as carnes, além de possuírem as proteínas, possuem também a creatina, que naturalmente faz parte da “bioquímica da contração muscular”, auxiliando na geração e reposição de energia – o ATP.
      Os fígados são uma boa pedida por serem órgãos desintoxicadores naturais do organismo, armazenadores de vitaminas e promoverem a síntese de creatina. Todos esses alimentos irão contribuir para a construção muscular por conterem os aminoácidos que participam na formação de mais filamentos de actina, miosina e da mioglobina (proteínas presentes no tecido muscular), que repararão as microlesões provocadas pelo treino, dando mais volume às fibras musculares (hipertrofia).
      Linhaça, óleos vegetais, azeite extra virgem, peixes, amendoim e amêndoas: são ricos em ácido linolênico (ômega 3) e linoleico (ômega 6): Atuam na termogênese, podendo substituir os queimadores de gordura. Além disso, participam na supressão de radicais livres, que podem causar danos às fibras musculares, além de auxiliar o sistema imunológico.
      Esses ácidos na verdade são óleos (natureza lipídica) que possuem estrutura química diferenciada, configurando os benefícios. É preciso atenção, pois a partir do momento que submetem-se óleos vegetais, azeite extra virgem ou outros alimentos que são ricos nesses ácidos a uma temperatura excessiva, esses têm sua configuração química alterada e, consequentemente, perdem suas características nutricionais iniciais.
      Tubérculos, batatas, cereais, farinhas: Podem substituir os suplementos hipercalóricos, em parte. São ricos em carboidratos complexos, que são digeridos mais lentamente pelo organismo e, com isso, diminuem os picos de insulina, que acaba por aumentar possivelmente a estocagem de gordura, em comparação com os carboidratos simples (de rápida absorção).
      Os carboidratos não têm como único papel prover energia para o organismo. Este é o principal, mas existem outros como: preservar a proteólise (queima de proteínas para fins energéticos); auxiliar a absorção de íons cálcio e ajudar na oxidação mais efetiva de gorduras para obtenção de energia.
      É importante ressaltar que os praticantes iniciantes de musculação devem ajustar primeiro sua alimentação à luz do treino, não adianta nada começar a utilizar algum suplemento sem “dar motivos” ao organismo para aproveitá-lo, caso contrário, haverá perda de tempo e de dinheiro.
      Além disso, é indispensável a ida ao nutricionista! É ele o profissional mais adequado para tirar todas as dúvidas e ajustar a dieta de acordo com suas preferências e objetivos.
      Se o bolso apertou um pouco e não está dando para comprar suplementos, aproveite as dicas acima, extraia o melhor dos alimentos e observe os resultados.
    • By fisiculturismo
      Quase todo praticante de musculação inclui em sua dieta algumas dezenas de claras de ovos, que contém proteína de alto valor biológico. Daí a utilidade dos suplementos em pó com claras desidratadas (albumina).
      Pra quem cansou da albumina há uma opção bem interessante, são as claras de ovos pasteurizadas da Fleischeggs. Uma caixinha de 1 kg corresponde a 30 claras de ovo.
      O melhor disso tudo, além da praticidade, é o preço. Uma caixinha de 1 kg (aproximadamente 30 claras) custa em torno de R$ 6,00, ou seja, o preço de 20 ovos com casca.
      Já um saquinho de albumina de 1 kg custa aproximadamente R$ 40,00.
      A desvantagem da caixinha de claras pasteurizadas Fleischeggs é que deve ser consumida em até 24 horas após aberta.
      Leia as informações do fabricante:
      Ovos Processados
      Clara de Ovo Pasteurizada
      Benefícios:
      * Segurança alimentar - produto pasteurizado para eliminar bactérias como a Salmonela. * Qualidade garantida - produto fabricado a partir de ovos selecionados e pasteurizado. * Padronização de receitas - a mesma dosagem e o mesmo rendimento sempre. * Redução de perdas - por quebra acidental ou por ovos estragados. * Reduz o tempo de preparo de receitas - elimina o processo de quebra de ovos. * Conservação - prazo de validade definido. Aparência e Ingredientes:
      * Líquido translúcido, levemente viscoso. * Clara de ovo. NÃO CONTÉM GLÚTEN. Modo de Preparo ou Recomendação de Uso:
      * De acordo com a receita. Para receitas que indicam o peso de claras, utilize o mesmo peso de clara de ovo pasteurizada resfriada Fleischeggs®. * Para melhores resultados, retire o produto da geladeira 2 horas antes de usar. * Para receitas que indicam a quantidade de claras de ovos de 50g, utilize a tabela ao lado: Rendimento:
      * 1 kg de clara de ovo pasteurizada resfriada Fleischeggs® equivale a 30 claras de ovos de 50g. Embalagens:
      * Caixa com 12 kg, contendo 12 embalagens tipo SIG/Combibloc com conteúdo líquido de 1 kg cada. * Peso bruto: 12,8 kg * Dimensões (A x L x C) em cm: Caixa: 18 x 20 x 39 Unidade de venda: 17 x 6,3 x 9,5 * Paletização (lastro x altura): 11 x 5 * Empilhamento Máximo: 5 caixas Estocagem e Conservação:
      * Manter o produto em local seco, refrigerado (0 a 5°C) e limpo, ao abrigo da luz solar direta, e protegido de insetos e roedores. * Depois de aberto, o produto deverá se conservar em geladeira e consumir dentro de 24 horas. FONTE: Fleischeggs - http://claradeovo.com.br/site/fleischeggs/
    • By PKdor
      Boa tarde pessoa. Gostaria de saber se há alguns protocolos a serem seguidos a esse jejum intermitente?? E como elaborar uma dieta para essa finalidade, tendo em vista que estou com 88kg e ~13BF
      No mais agradeço.
×
×
  • Create New...