Jump to content
Adriele Barcelos
Adriele Barcelos

Cheesecake de Banana, Chocolate e Coco

Sign in to follow this  

  1. Triture os cookies no liquidificador e misture o óleo de coco, até formar uma farofa bem úmida.
  2. Com essa farofa, forre o fundo de uma forma de aro removível de 20 cm de diâmetro.
  3. Asse no forno pré-aquecido a 200°C durante 10 minutos.
  4. Deixe esfriar.
  5. Na batedeira, bata o cream cheese, o açúcar, o creme de leite, o coco ralado, a banana amassada, o suco de limão e o chocolate, derretido no micro-ondas ou em banho-maria.
  6. Misture a gelatina, hidratada e dissolvida de acordo com as instruções da embalagem.
  7. Despeje sobre a massa e leve à geladeira até firmar.
  8. Decore com rodelas de bananas caramelizadas e fios de chocolate amargo derretido.
Sign in to follow this  


User Feedback

Recommended Comments

There are no comments to display.



Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Add a comment...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By Paulo Caetano
      HÁ VANTAGENS EM COMER BANANA PARA AFIM DA MUSCULAÇÃO?
    • By Rperrut
      COMA MAIS BANANA

      Se deseja uma solução rápida para baixos níveis de
      energia, não há melhor lanche que a banana.
      Contendo 3 açúcares naturais: sacarose,frutose e
      glicose, combinados com fibra, a banana dá uma
      instantânea e substancial elevação da energia.

      Pesquisas provam que apenas 2 bananas fornecem
      energia suficiente para 90 minutos de exercícios
      extenuantes.

      Não é à toa que a banana é a fruta nº1 dos maiores
      atletas do mundo.

      Mas energia não é a única forma de ajudá-lo(a) a
      ficar em forma.

      A banana também ajuda a curar ou prevenir um grande
      número de doenças e condições físicas,que a tornam
      obrigatória na sua dieta diária.

      Anemia: contendo muito ferro, bananas
      estimulam a produção de hemoglobulina no sangue e
      ajudam nos casos de anemia.

      Pressão arterial: contém elevadíssimo teor de
      potássio, mas reduzido em sódio, tornando-a perfeita
      para combater a pressão alta. Tanto que a FDA
      (agência responsável pelo controle de alimentos e
      remédios) dos EUA autorizaram a indústria de banana
      a oficialmente informar sua habilidade de reduzir o
      risco de pressão alta e infarto.

      Capacidade mental: 200 estudantes de uma escola em
      Twickenham (Middlesex) tiveram ajuda da banana (no
      café da manhã, lanche e almoço), para elevar sua
      capacidade mental.

      Pesquisa mostra que frutas com elevado teor de
      potássio ajudam alunos a aprender e manter-se mais
      alerta.

      Constipação intestinal: com elevado teor de fibra,
      incluir bananas na dieta pode ajudar a normalizar
      as funções intestinais,superando o problema, sem
      recorrer a laxantes.

      Depressão: de acordo com recente pesquisa
      realizada pela MIND, entre pessoas que sofrem de
      depressão, muitas se sentiram melhor após uma dieta
      rica em bananas. Isto porque a banana
      contém "trypotophan" , um tipo de proteína que o
      organismo converte em seratonina, reconhecida por
      relaxar, melhorar o humor e, de modo geral, aumentar a
      sensação de bem estar.

      Ressaca: uma das formas mais rápidas de curar uma
      ressaca é fazer uma vitamina de banana com leite e
      mel. A banana acalma o estômago e,com a ajuda do mel,
      eleva o baixo nível de açúcar, enquanto o leite suaviza
      e reidrata o sistema.

      Azia: elas têm efeito antiácido natural. Se
      você sofre de azia, experimente comer uma banana para
      aliviar-se.

      Enjôo matinal: comer uma banana entre as refeições
      ajuda a manter o nível de açúcar no sangue elevado e
      evita as náuseas.

      Picada de mosquito: antes de usar remédios,
      experimente esfregar a parte interna na casaca da
      banana na região afetada. Muitas pessoas têm
      resultados excelentes em reduzir o inchaço e a
      irritação.

      Nervos: elas contém elevado teor de vitamina B, que
      ajuda a acalmar o sistema nervoso.

      Excesso de peso e Pressão no trabalho: estudos
      do Instituto de Psicologia, na Áustria, mostram
      que a pressão no trabalho leva à excessiva
      ingestão de comidas, como chocolate e biscoitos.
      Examinando 5 mil pacientes em hospitais,
      pesquisadores concluíram que os mais obesos eram os
      que tinham trabalhos com maior pressão. O relatório
      concluiu que, para evitar a ansiedade por comida,
      precisa-se controlar os níveis de açúcar no sangue.

      Comendo alimentos ricos em carboidratos, como bananas,
      a cada 2 horas, mantém-se estável o nível de açúcar.

      TPM: esqueça as pílulas e coma banana. Ela contém
      vitamina B6, que regula os níveis de glicose no sangue,
      que afetam o humor.

      Úlcera: usada na dieta diária contra desordens
      intestinais, é a única fruta crua que pode ser
      comida sem desgaste em casos de úlcera crônica.
      Também neutraliza a acidez e reduz a irritação,
      protegendo as paredes do estômago.

      Controle de temperatura: muitas culturas vêem a
      banana como fruta 'refrescante', que pode reduzir
      tanto a temperatura física quanto a emocional de
      mulheres grávidas. Na Tailândia, por exemplo, as
      grávidas comem bananas para os bebês nascerem em
      temperatura baixa.

      Desordens Afetivas Ocasionais: a banana auxilia os
      que sofrem de DAO, porque contêm um incrementador
      natural do humor, o "trypotophan".

      Fumo: elas podem ajudar pessoas que estão largando o
      cigarro, porque seus elevados níveis de vitaminas
      C, A1, B6 e B12, além de Potássio e Magnésio,
      ajudam o corpo a se recuperar dos efeitos da
      retirada da nicotina.

      Estresse: Potássio é um mineral vital, que
      ajuda a normalizar os batimentos cardíacos,
      levando oxigênio ao cérebro e regula o equilíbrio de
      água no nosso corpo. Quando estressados, nossa taxa
      metabólica se eleva, reduzindo os níveis de Potássio,
      que podem ser reequilibrados com a ajuda da banana.

      Infarto: de acordo com pesquisa publicado no Jornal
      de Medicina de New England, comer bananas
      regularmente pode reduzir o risco de morte por
      infarto em até 40%!

      Verrugas: os naturalistas juram que se quiser
      eliminar verrugas, basta colocar a parte interna da
      casca de banana sobre elas e prendê-la com esparadrapo
      ou fita cirúrgica.

      Como vêem, a banana é um remédio natural contra
      muitos problemas.
      Comparada à maçã, tem 4 vezes mais proteína, 2 vezes
      mais carboidratos,3 vezes mais fósforo, 5 vezes
      mais vitamina A e ferro e 2 vezes outras vitaminas e
      minerais. Também é rica em potássio e, como um todo, é
      um dos alimentos mais valiosos. Então talvez seja hora
      de mudar o ditado de "uma maçã por dia dispensa o
      médico" para "uma banana ao dia dispensa o médico".
    • By fisiculturismo
      Sendetarismo, uso exagerado de medicamentos, dietas sem gorduras naturais e consumo de alimentos transgênicos têm reduzido os níveis de testosterona nos indivíduos. E a testosterona é o hormônio responsável pela energia, força, ânimo, desejo sexual, aumento da massa muscular (hipertrofia). A falta de testosterona implica em dificuldade para ganho de massa muscular, aumento de gordura abdominal, stress, cansaço, desânimo e falta de energia.
      Segue a lista de alguns alimentos que podem contribuir para o aumento da produção natural de testosterona pelo organismo, principalmente aqueles que são fontes de gordura saturada:
      Carne bovina do pasto; Salmão selvagem; Ovos (com a gema); Castanhas; Óleo de coco; Coco fresco; Carne de bisão; Brócolis; Couve; Abacate. Insira na sua dieta ao menos três desses alimentos em sua dieta todos os dias para que sua produção de testosterona seja ótima. Ajuste sua dieta para que 40% das caloridas sejam provenientes de gorduras naturais (low carb e high fat). Gorduras industrializadas, como as trans, não servem para esse propósito.
      Alguns suplementos alimentares podem ser utilizados para ajudar o organismo a aumentar a produção natural em pequena escala:
      Maca peruana; Tribulus terrestris. Também ajuda na produção natural: treinar pesado, dormir bem e tomar muita água.
      Fonte:
      GUIDO, Giovana. O que comer para aumentar a TESTOSTERONA de forma natural?. Youtube, 27 jun. 2017. Disponível em <https://youtu.be/Oars-YXEuuI>. Acesso em: 10 mar. 18.
    • By Bruna Bosco
      Ketchup, mostarda, chocolate, molho de tomate, biscoito, suco industrializado, tempero pronto... produtos muito comuns e populares, mas que são considerados escolhas “não saudáveis” para a alimentação.
      A indústria alimentícia vem criando novas versões desses produtos e lançando no mercado versões mais saudáveis. Porém, infelizmente, não podemos acreditar em todo marketing que a marca de determinado produto faz, pois fica muita coisa nas entrelinhas e um produto que se vende como uma versão mais saudável (geralmente com preço mais elevado) acaba não sendo a melhor opção.
      Então, como escolher a melhor opção? Você deve saber ler a lista de ingredientes! Sim, é fundamental saber ler a lista de ingredientes de qualquer produto, você deve saber do que é composto aquilo que está se alimentando.
      Por uma determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que regula a rotulagem de alimentos no Brasil, as embalagens sempre informam os ingredientes em ordem decrescente, começando pelos que estão em maior quantidade, ou seja: o primeiro ingrediente de um produto é sempre o que está presente em maior quantidade e o último é sempre o que está presente em menor quantidade.
      Uma dica que funciona é optar por alimentos com a lista de ingredientes a mais reduzida possível. Alimentos mais simples, menos processados e com menos aditivos são frequentemente mais saudáveis.
      Lembre-se que os ingredientes são mais importantes que a tabela de informação nutricional, pois dois alimentos podem conter a mesma quantidade de calorias, porém compostos por diferentes quantidades de carboidratos, proteínas e/ou gorduras e, assim, exercerem efeitos completamente diferentes no seu organismo.
      Ketchup: A melhor opção de ketchup desse ser composta composição de tomate, sal, açúcar, vinagre e outros condimentos naturais. No entanto, muitos fabricantes adicionam em seus produtos espessantes, estabilizantes e corantes. Evite marcas que contenham esses ingredientes que não são saudáveis.
      Mostarda: O primeiro ingrediente de sua lista, vai ser o vinagre, seguido da mostarda. Escolher opções que contenham temperos naturais, tais como cúrcuma, páprica e corantes naturais.
      Biscoitos: Dentre as opções salgadas, é importante dar atenção especial a dois componentes para não prejudicar a saúde: gorduras e sódio. Deve-se evitar biscoitos que contenham gordura trans. Optando pelas versões com menos gorduras totais e mais fibras. Biscoitos de arroz são uma boa opção.
      Já no caso dos biscoitos doces, dê preferência àquelas sem recheio, já que essas costumam conter altas quantidades de gorduras. Vale dizer que os cookies também se enquadram nessa situação.
      Molho de tomate: primeiro ingrediente deve ser o tomate, geralmente depois é composto de suco ou polpa de tomate e as vezes contém sal ou outros temperos naturais. Evitar produtos que contenham glutamato monossódico, amido de milho e aromatizantes. O molho de tomate pelado é o que possui menos sódio e menos ingredientes quando comparado a outros molhos, portanto é o mais recomendado.
      Suco industrializado: Deve conter somente a fruta como ingrediente, geralmente são vendidos resfriados ou congelados (polpa). Evite comprar sucos com água, açúcar e corantes artificiais em sua lista de ingredientes, pois isso mostra que o produto contém pouca fruta em sua composição.
      Chocolate: o primeiro ingrediente deve ser o cacau, seguido por açúcar ou mel. Quanto maior o teor de cacau, menos açúcar terá e melhor será a composição do chocolate.
      Tempero pronto: Muita atenção pois muitas marcas utilizam como principais ingredientes: sal, intensificadores de sabor e gordura vegetal hidrogenada.  Escolha temperos secos, que contenham cebola, alho, especiarias, pimenta e aromas naturais, esses temperos devem ser isentos de sal em sua composição.
    • By Lipstick
      Pobre em calorias, ela ainda ajuda na formação do colágeno
      Thaís Manarini, especial para o iG São Paulo | 20/03/2010 13:30
      Quando o assunto é sobremesa, muita gente logo torce o nariz e afirma que está de dieta – afinal, essa etapa da refeição geralmente lembra doce e muitas, muitas calorias. Mas nem sempre precisa ser assim.
      Versátil e saborosa, a gelatina é uma excelente opção para adoçar o cardápio sem colocar o regime em risco. E não é só isso: ela também favorece a síntese de colágeno, substância que protege ossos e articulações e dá mais firmeza à pele. Saiba mais sobre esse alimento.
      Sobremesa x suplemento
      Antes de tudo, é bom esclarecer que há diferenças entre a gelatina encontrada em loja de suplementos e aquela disponível no supermercado. “O suplemento alimentar, em pó ou no formato de cápsula, apresenta o colágeno em sua forma pura. Já a gelatina de caixinha, usada como sobremesa, tem uma concentração bem menor desse composto”, explica a nutricionista Renata Schwartz, da clínica Nutriskin, de Porto Alegre (RS).
      Amiga da balança
      Apesar de fornecer menos colágeno para o organismo, a gelatina do supermercado ainda merece papel de destaque na alimentação. “Pouco calórica e livre de gorduras, ela é uma boa opção de sobremesa, especialmente para quem deseja perder peso. Só deve ser evitada por pessoas que têm intolerância a corantes, já que é rica nessas substâncias”, ressalta Ana Cristina Teixeira, nutricionista do Equilibra Centro de Nutrição, do Rio de Janeiro (RJ).
      Já que o assunto é emagrecimento, uma boa estratégia para reduzir a quantidade de comida colocada no prato é ingerir a gelatina antes das grandes refeições ou em lanches intermediários. “Como ela tem o poder de se ligar à água, proporciona sensação de saciedade. Assim, reduz o apetite”, esclarece Renata.
      Boa para a saúde e para a beleza
      A gelatina tem aminoácidos que estimulam a renovação de colágeno, responsável por manter ossos, articulações, tendões e cartilagens saudáveis. Aliado a um programa regular de exercícios, o colágeno tende a estimular a formação de massa magra, deixando o corpo mais durinho.
      Elasticidade na pele e força para cabelos e unhas são outras vantagens mencionadas pelas especialistas em relação ao consumo de gelatina e à síntese de colágeno. Mas, para extrair esses benefícios do alimento, atenção: deve-se consumir, diariamente, 10g de gelatina em pó (1 colher de sopa) ou cerca de 250g da forma preparada (2 potes de sobremesa).
      “É importante aliar a gelatina a uma boa dieta, na qual devem aparecer verduras, legumes, carnes, carboidratos integrais e laticínios magros. Praticar atividades físicas também é essencial”, finaliza a nutricionista carioca, lembrando que a gelatina é boa, sim, mas não faz milagres.
×
×
  • Create New...