Ir para conteúdo

Assault: pré-treino sem doping

O Assault superou o Jack3d como suplemento pré-treino mais vendido

fisiculturismo
  • , 31.200 visualizações
Assault: pré-treino sem doping

Já havíamos publicado uma matéria informando que o Assault da MusclePharm havia superado o Jack3d da USP labs em vendas no site Bodybuilding.com (Assault da MusclePharm supera o Jack3d da USPlabs em Vendas). Com a derrocada do Jack3d por ação da FDA (Jack3d Foi Proibido pela FDA - ANVISA dos EUA), o Assault ficou com o caminho livre para conquistar definitivamente a liderança na suplementação alimentar pré-treino.

Este suplemento não contém a substância 1,3-dimethylamylamine (ou methylhexanamine ou geranium extract ou DMAA), que é objeto de controvérsia por não existir, segundo a FDA, estudos que evidenciem que o consumo da substância seja seguro. Muito pelo contrário, a agência de vigilância norte-americana alega que a DMAA provoca riscos de ataque cardíaco, em função de suas propriedades vaso-constritoras.

Cumpre lembrar que a DMAA é uma substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (WADA), e os atletas que faziam uso de suplementos alimentares com DMAA (tais como o Jack3d) eram reprovados por doping.

Antes mesmo da polêmica envolvendo produtos com DMAA, a MusclePharm já ressaltava no rótulo do Assault que o produto estava livre da substância estimulante proibida aos atletas e cuja segurança passou a ser questionada pela FDA.

No 1,3-dimethylamine: segundo a MusclePharm a DMAA daria um pico estimulante para, em seguida, levar à depressão. O que importaria seriam nutrientes, e não estimulantes do sistema nervoso central. A opção da MusclePharm pela elaboração de um produto sem DMAA talvez seja justificada pelo patrocínio dado ao UFC e às exigências de conformidade com as regras da WADA, a fim de evitar constatação de doping nos atletas.

Aliás, acreditamos que foi o patrocínio ao UFC que levou a MusclePharm a emplacar o Assault na primeira posição em vendas na categoria pré-treino, seguindo o rastro de sucesso do MMA no mundo inteiro.

Um suplemento alimentar de sucesso não vive só de propaganda. E o Assault apresenta em sua formulação as substâncias mais modernas da atualialidade à disposição da indústria de suplementação alimentar: Beta-Alanine, Citrulline Malate, Creatina Con-Cret, três tipos de L-Arginina, L-Glutamina, dentre outras.

Vale a pena destacar que dos 9 gramas de carboidratos presentes numa dose de 23 gramas não há um grama sequer de açucar. Há basicamente duas dosagens sugeridas pela MP. Para treinamento intenso, deve-se tomar um medidor cheio (46g) em 450 ml (12-16oz) de água. Treinos de intensidade moderada demandam meio medidor (23g) em 300 ml (8-12oz) de água. Ambas dosagens devem ser ingeridas de 20 a 30 minutos antes do treino.

Experimentamos a dosagem para treino intenso. Ela parece excessiva, pesa no estômago e pode atrapalhar o treino. Meio medidor é suficiente e permite que o produto dure um mês inteiro. O sabor green apple (maçã verde) que testamos é bem artificial e está longe de ser gostoso. Dê preferência ao tradicional sabor laranja.

Por fim, é curiosa a orientação da MP para que o produto seja agitado todos os dias ao menos uma vez, e também antes do consumo, sob a justificativa de que contém grande quantidade de ingrentientes ativos, a fim de garantir a correta mistura e efetifidade de cada dose.

Para infelicidade dos brasileiros, o Assault ainda não está disponível em terras tupiniquins, ao menos por importador oficial. Você pode adquiri-lo em lojas virtuais norte-americanas ou implorar para que algum amigo ou familiar traga na bagagem dos EUA.

Editado por fisiculturismo

Álbum de Imagens (5)

  • //cdn.fisiculturismo.com.br/monthly_07_2013/ccs-69938-0-67638200-1375229642.jpg
  • monthly_07_2013/ccs-69938-0-66319200-1375229679.jpg
  • monthly_07_2013/ccs-69938-0-35476100-1375229715.jpg
Entre para seguir isso  

Comentários

Comentários Destacados

Comprei um assault de 30 doses em uma loja por 115 reais, mas não tenho certeza se é verdadeiro ou falsificado, tenho algum meio de descobrir antes de tomar??

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acredito que o Assault da MusclePharm seja hoje o suplemento pré-treino mais apto a manter a primeira posição nas vendas. Nesse 2013 foi eleito o melhor pré-treino pela Bodybuilding.com e continua sendo um dos mais vendidos no mercado mundial. Há algum tempo atrás um corredor conhecido perdeu títulos por cair no doping com o No-Shotgun da VPX Sports, que também contém o DMAA como o Jack3d.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Comecei a tomar hoje o Novo Assault, que vem em uma quantidade menor (522g) mas é mais concentrado e acaba rendendo mais que o antigo (36 doses). Não senti muita pilha, força aumentou um pouco mas a fadiga é zero, você termina o treino e parece que nem treinou, está pronto pra outra.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo Similar

    • Por bronze.com@yahoo.com
      Panqueca:
      Numa tigela bate levemente o ovo; Acrescente a banana amassada, a aveia, a canela, o eritritol e reserve. Base:
      Forre a frigideira com o queijo ralado e leve ao fogo baixo; Quando começar a dourar, despeje a mistura da panqueca e feche com a tampa até que a mistura esteja no ponto de virar (se quiser pode salpicar mais queijo e canela); Vire e deixe por mais aproximadamente 1 minuto; Dobre ao meio e se delicie com essa maravilha em forma de panqueca.
    • Por fisiculturismo
      A fabricante de suplementos alimentares Sanibras Bionutrientes lançou o suplemento alimentar Power Jack 3d Max Pump. Se o nome do suplemento alimentar parece não ser lá muito original (quem não conhece o Jack3d?), o mesmo não se pode dizer de sua apresentação.

      O Power Jack 3d Max Pump é composto de uma cartela com cápsulas vermelhas e outra cartela com cápsulas azuis. Além das cartelas, há substâncias em pó. Essa forma de apresentação do suplemento alimentar leva a um efeito psicológico interessante em termos de potência.

      Uma cápsula vermelha contém 420 mg de cafeína. Uma cápsula azul contém Cálcio Alanina Quelato e Cálcio Arginina Quelato.

      Já o pó contém creatina, maltodextrina, vitaminas e minerais.

      A Sanibrás Bionutrientes, na linha Power Supplements, conceitua o Power Jack 3d Max Pump como suplemento de cretina e cafeína para atletas.

      E efetivamente, a cafeína é a substância mais utilizada pelos suplementos alimentares pré-treino para ativar o estado de alerta, isto é, para dar gás ou ânimo para o treino, enquanto que a creatina é a substância mais empregada para dar força e volume muscular.
      Eis aqui mais um suplemento alimentar que pretende ajudar na busca pelo corpo escultural que é o sonho da maioria dos frequentadores das milhares de academias espalhadas por esse Brasilzão.
      Se você já fez uso deste suplemento, deixe a sua experiência abaixo.
    • Por leexp
      Boa noite pessoal,bom vou relatar aqui minha experiencia com o pré-treino Jack3d , não sei se postarei todo dia, mas de qualquér forma deixarei minha experiencia aqui.


      Bom,antes de mais nada quero dizer que NÃO tenho uma alimentação 100%,ela é +- assim:

      07hs - 30g albumina , sanduiche de peito de frango(as vezes 2 fatias de pão+XIMIA haha),1 banana e 40g de proteina de soja

      10hs- 1 barra de cereais ou uma fruta

      12hs- aqui eu NÃO tenho controle da refeição,como oque é feito, mas todo dia é +- arroz,feijão,salada + alguma coisa


      3~4hs- 1 sanduba de peito de frango ,100g(+-) batata doce e (as vezes) um pouco de proteina de soja


      6~7hs (pré treino)*vou geralmente as 8 treinar* - aqui varia muito,mas gosto de comer algo que não pese mto,tipo uns pedaços de peito de frango grelhado



      9;15~20 - malto,creatina universal,whey



      9;40~50: **geralmente como,e vou dormir,sendo assim a ultima refeição- 1 sanduba de peito de frango + albumina + um pouco de batata doce + um pouco de proteina de soja

      ___


      Bom, como não tenho minhas medidas e bf aqui , não estarei postando,apenas meu peso

      Peso:66 (ganhei um kg nessa ultima semana )
      Altura:1.72


      assim que voltar do treino estarei postando aqui sobre o jack, e espero que acompanhem o meu relato




      abraço e bom treino a todos
    • Por fisiculturismo
      O Jornal da Record de hoje apresentou na segunda reportagem da série "Receita Perigosa" uma matéria sobre o Jack3d da USPlabs.
      De acordo com a matéria jornalística, o Jack3d conteria drogas estimulantes e poderia causar dependência.
      Mais uma vez se vê uma matéria sensacionalista contra os suplementos alimentares.
      O atleta de "vale-tudo" Matheus Serafim diz que desmaiou por causa do Jack3d. Mas ele não disse qual foi a dose ingerida, não relatou nada sobre a sua dieta ou treinamento. Culpou o suplemento alimentar por "achismo". Mas pode ter desmaiado por "overtraining" ou por hipoglicemia.
      A reportagem diz que o Jack3d tem uma fórmula bombástica.
      O médico entrevistado diz que o Jack3d tem drogas estimulantes do sistema nervoso central, mas não diz o nome delas. Também diz que o Jack3d teria substâncias que causariam prazer e bem-estar, mas também não as identifica.
      Segundo o médico, o suplemento teria como consequência o treinamento superior ao limite do organismo. Parece que justamente essa é a finalidade do Jack3d, permitir a superação de limites.
      De acordo com a reportagem, o rótulo do Jack3d não informaria a dosagem de cada componente do produto.
      Isso é verdade, e a crítica é pertinente. De acordo com o rótulo, o Jack3d é composto pelas seguintes substâncias: Arginine Alpha-Ketoglutarate, Creatine Monohydrate, Beta Alanine, Caffeine, 1,3-Dimethylamylamine (Geranium [stem], Shizandrol A. No entanto, nele não se discrimina a quantidade de cada uma delas, apenas constando que uma medida do dosador tem 4145 mg dessa fórmula.
      Esse aspecto deveria ser corrigido pela USPlabs, para melhor informar o consumidor.
      Por isso, não dá pra negar: "quem toma atira no escuro" mesmo. Só que nem "tão-escuro". Os componentes estão informados no rótulo, só falta a discriminação de quantidades.
      Em seguida, a matéria afirma que a venda do suplemento não é permitida no Brasil.
      Em primeiro lugar, deve-se esclarecer que a partir da publicação da Resolução RDC n. 27 de 6 de agosto de 2010 da ANVISA, os alimentos para atletas (ou suplementos alimentares, ou suplementos nutricionais, ou complementos alimentares, ou complementos nutricionais) não necessitam mais de registro para serem comercializados no Brasil. Todavia, novos alimentos e novos ingredientes dependem de registro.
      E o que são alimentos para atletas? O seu conceito é dado por Resolução da ANVISA que é apresentada sem numeração no site da Agência.
      Esta Resolução teria sido aprovada em 26/4/2010.
      Segundo ela, os alimentos para atletas compreendem: suplemento hidroeletrolítico para atletas, suplemento energético para atletas, suplemento protéico para atletas, suplemento para substituição parcial de refeições de atletas, suplemento de creatina para atletas, suplemento de cafeína para atletas.
      A resolução exclui explicitamente substâncias estimulantes, hormônios ou outras consideradas como “doping” contidas na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (WADA) e ou legislação pertinente.
      A lista de substâncias proibidas pela WADA inclui a methylhexanamine (ou methylhexanenamine ou dimethylamylamine), que é extraída do Geranium. Saiba mais em WikiPédia - Methylhexanamine.
      De acordo com estudos, o perfil de segurança dessa substância estimulante seria semelhante ao da cafeína.
      Portanto, pelas resoluções da ANVISA, o Jack3d não poderia ser considerado um alimento para atletas, por conter uma substância estimulante proibida pela WADA.
      No entanto, havia boatos no sentido de que em breve o Jack3d teria registro na ANVISA. Há no site da importadora WWSports uma imagem do Jack3d com a indicação "coming soon", isto é, disponível em breve, em tradução livre.
      Será que a fórmula do Jack3d abandonará a substância 1,3-Dimethylamylamine? Ou será que manterá a mesma fórmula e terá registro com base no permissivo legal novos alimentos e novos ingredientes, os quais dependem de registro?
      Nesse aspecto a legislação parece meio truncada. O Jack3d não pode ser considerado alimento para atleta e ser dispensado de registro. Mas pode ele ser considerador como novo alimento ou novo ingrediente e ser vendido com registro? Parece ser viável.
      No site da ANVISA pesquisamos no sitema de "consulta de produtos alimentos" por "Jack3d" em "nome do produto" e por USPlabs em "marca". Não foi acusado resultado.
      É claro que essa simples pesquisa no site da ANVISA não é suficiente para se afirmar que o Jack3d não está registrado. Todavia, para fins dessa matéria, consideraremos o Jack3d como se não tivesse registro.
      Nesse sentido, parece que Jack3d ainda não tem registro na ANVISA e não poderia ser vendido no Brasil. Portanto, aparenta ser correta a reportagem.
      Deve-se tomar muito cuidado com o comércio ilegal ou clandestino de suplementos alimentares. O consumidor que a ele se sujeita corre o risco de comprar produtos falsificados e que podem trazer sérios danos à saúde.
      Apesar de não poder ser vendido no Brasil, o Jack3d tem venda autorizada nos EUA. O consumidor pode realizar importação direta, isto é, comprar o Jack3d nos EUA pela internet. O mais comum é que os brasileiros comprem pelos sites Bodybuilding, Iherb ou Prozis. O Jack3d também é comumente trazido na mala em viagens internacionais.
      Todavia, quando o consumidor opta pela compra do Jack3d nos EUA, está sujeito à Resolução RDC n. 81 de 5 de novembro de 2008 da ANVISA, a qual obriga o consumidor a apresentar para alimentos de uso nutricional especial a respectiva prescrição do profissional pertinente.
      Essa prescrição deve ser dada por nutricionista (indicado o número de registro do profissional no Conselho Regional de Nutricionistas) e conter a posologia ou modo de uso do suplemento alimentar.
      O que se tem visto na prática é que essa exigência está sendo feita para todo e qualquer suplemento alimentar trazido do exterior, mesmo daqueles que podem ser livremente vendidos no Brasil, o que é um disparate.
      No caso do Jack3d, parece ser justa a exigência de prescrição do profissional da saúde, por se tratar de produto cuja segurança ainda não foi atestada pela autoridade sanitária brasileira.
      Voltando à matéria, diz ela que os suplementos alimentares vasodilatadores aumentam os batimentos cardíacos e calibre da veias, eliminando a sensação de cansaço. Dão fôlego extra e turbinam os treinos. Por isso, teriam virado febre nas academias.
      A atleta Juliana confidencia que uma dose de Jack3d é suficiente para atrasar o cansaço e a fadiga muscular, elevando o rendimento nos treinos. Com o Jack3d ela aumentaria progressivamente a carga de pesos e a massa muscular.
      Segundo ela, depois que experimentou o Jack3d, não conseguiu mais treinar sem ele, porque o rendimento nos treinos seria inferior sem o suplemento alimentar. Para Juliana esse seria o motivo do vício.
      Um empresário que não quis se identificar declarou que estaria viciado no Jack3d porque não conseguiria treinar sem o suplemento estimulante. Só que, para ele, uma dose do produto, depois de 1 ano de uso contínuo, não seria mais suficiente. Toma 3 doses para fazer efeito.
      Nesse ponto reside o sensacionalismo da matéria. Não há nenhuma demonstração de que o Jack3d cause dependência física ou psíquica.
      A dependência psicológica relatada pelos entrevistados não é um problema do produto Jack3d, é um problema de quem não sabe fazer uso dele.
      Essas pessoas não estão viciadas no Jack3d, mas no treinamento mais intenso que ele proporciona.
      É a mesma "dependência" que um atleta pode desenvolver em torno de um parceiro de treino ou de um personal trainer ou treinador pessoal.
      Já pensou se um personal trainer for acusado de causar dependência psicológica num aluno se este relatar que não tem mais vontade de treinar sozinho? Piada.
      Portanto, a reportagem deve ser vista com ressalvas.
      Não trouxe nenhuma evidência de que o Jack3d causa dependência, é inseguro para consumo ou pode gerar desmaios. Os relatos apresentados não têm qualquer base científica. O que diz a ciência é que a substância estimulante contida no Jack3d tem perfil de segurança semelhante ao da cafeína.
      No entanto, a matéria faz importante alerta sobre a venda ilegal do Jack3d no Brasil. E, como não pode ser considerado alimento para atleta e como não tem registro na ANVISA, trata-se de produto cuja segurança sanitária não foi atestada no Brasil.
      Nesse sentido, a boa e velha consciência manda que seu uso deve ser acompanhado e prescrito por profissional de nutrição. E no caso de atletas, deve-se lembrar que o Jack3d contém substância proibida pela WADA e que pode ser identificada nos exames antidoping.
      ATUALIZAÇÃO: Jack3d é Seguro!
      ATUALIZAÇÃO: Jack3d Foi Proibido pela FDA (ANVISA dos EUA)
      Hoje já existem no Brasil vários produtos estimulantes e vasodilatadores que podem ser comprados legalmente e que prometem proporcionar os mesmos efeitos do Jack3d.
       
    • Por fisiculturismo
      Com a proibição do Jack3d, o mercado de suplementação pré-treino ficou com um enorme espaço para novidades de todas as marcas. Aproveitando a oportunidade, a MHP lançou um novo suplemento alimentar pré-treino chamado X Fit Trainer.
      O rótulo do produto tem como atrativos as seguintes qualidades dadas ao produto: energia, força e resistência. O que mais um musculador poderia desejar num suplemento pré-treino?
      Segundo a MHP, o X Fit Trainer contém dose clínica especialmente formulada para ajudar o atleta a conquistar treinamentos de alta intensidade e deles tirar o máximo proveito. Diz a fabricante que a energia do atleta pode ser aumentada em 79% com o uso do produto, que não contém nenhuma substância estimulante ilegal.
      A quantidade de beta-alanina de dose do produto (3,2g) poderia retardar em até 35% a liberação de ácido lático, resultando num treinamento mais pesado e mais rápido. A dose dobrada de creatina seria capaz de aumentar o ganho de força em até 45%.
      Além disso, o X Fit Trainer seria dotado do CortiFit, um extrato vegetal patenteado capaz de reduzir a ação do cortisol em até 24%, resultando em maior ganho de massa magra. O produto também contém uma mistura termogênica que aumentaria a queima de gordura após o treinamento, num percentual de até 12% em até 4 horas após os exercícios.
      No rótulo lemos que o produto contém creatina monohidratada, beta-alanina, extrato de chá verde, cafeína natural, cetona de framboesa e a fórmula proprietária CortiFit (Withania Somnifera).
×
×
  • Criar novo...