Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Hipertrofia: o que é mais importante para o ganho de massa [muscular]?


Para hipertrofia o fator mais importante não é o número de repetições, a carga ou a frequência semanal do treino. Seria o volume de treinamento?



Hipertrofia: o que é mais importante para o ganho de massa [muscular]?

Hipertrofia muscular

A hipertrofia muscular é o aumento da área da secção transversa do músculo pelo aumento do volume das fibras musculares. Para que que a hipertrofia (ganho de massa muscular) ocorra, além dos fatores nutricionais, hormonais e genéticos, alguns fatores devem ser observados na parte específica do treino.

Durante um treinamento de musculação, para que se possa garantir bons estímulos e para que ocorra de maneira significativa a hipertrofia, os fatores mais relevantes são:

  • carga utilizada;
  • velocidade de execução;
  • ordem dos exercícios;
  • intervalos de descanso;
  • frequência de treino;
  • volume de treino.

Segundo a literatura, das diversas variáveis apontadas acima, o volume de treino é aquela que exerce o fator mais impactante para o processo de ganho de massa magra.

Volume de treino

O volume de treino é, basicamente, a quantidade de trabalho que o individuo realizar na sessão de treinamento. Esse trabalho ou volume de treino é quantificado ou expresso pelo número de repetições, número de séries, carga levantada e frequência de treino.

Shoendfeld et al 2016 confirma que 10 (dez) ou mais séries semanais produzem ganhos superiores a 5 (cinco) a 9 (nove). E que 5 (cinco) a 9 (nove) séries semanais provocam mais hipertrofia do que 5 (cinco) ou menos series semanais, números computados por grupamento muscular treinado.

Colquhoun et al 2018 analisou homens com no mínimo 6 (seis) meses de experiência em treinamento de força. Os participantes realizaram um protocolo periodizado de treinamento com volume equalizado. Um grupo treinou 6 (seis) vezes por semana, realizando a metade do volume por sessão de outro grupo que treinou 3 (três) vezes por semana. Nos resultados obtidos, após 6 (seis) semanas, não foram encontradas diferenças de hipertrofia entre os dois grupos.

Brigatto 2019 analisou homens com 4 (quatro) anos de experiência com TF (treinamento de força). Um grupo trabalhou com volume total equalizado de 1 (uma) série de 16 (dezesseis) repetições  e outro grupo com 2 (duas) séries de 8 (oito) repetições. Após 8 (oito) semanas, não foram encontradas diferenças significativas de hipertrofia entre os grupos.

Número de séries 

Segundo as evidências cientificas atuais, até 5 (cinco) séries por semana para cada grupamento muscular podem ser consideradas como um volume baixo, recomendado para iniciantes. 5 (cinco) a 9 (nove) séries constituem um volume moderado, recomendado para intermediários. 10 (dez) a 20 (vinte) séries representam um volume alto, recomendado para avançados. Atletas de alto nível (normalmente hormonizados) podem realizar entre 20 (vinte) a 45 (quarenta e cinco) séries por grupamento muscular por semana.

Resumo do número adequado de séries semanais por grupamento muscular (músculo trabalhado) de acordo com o nível do indivíduo:

  • iniciante: até 5 (cinco) séries;
  • intermediário: de 5 (cinco) a 9 (nove) séries;
  • avançado: de 10 (dez) a 20 (vinte) séries;
  • atletas de alto nível: de 20 (vinte) a 45 (quarenta e cinco) séries.

Hipertrofia e volume de treino

As evidências científicas revelam que o que determina o resultado final ou hipertrofia é o volume de treino, independente da frequência de treino, repetições ou carga utilizada. O volume de treino ou trabalho é o fato essencial para o resultado hipertrofia.

Por meio da nossa experiência e observação prática, quanto mais dias na semana a pessoa treinar, menor será a necessidade de se colocar um volume tão grande na sessão de treino.

Por outro lado, se a pessoa treina poucas vezes na semana, é necessário um volume um pouco mais elevado para que se apresentem resultados equiparáveis aos de quem treina todos os dias da semana. 

Uma pessoa que treina apenas 3 (três) vezes por semana pode ter os mesmos resultados de hipertrofia de uma pessoa que treina todos os dias, desde que o volume de treino semanal seja o mesmo. 

E esse aumento de volume de treino numa sessão de treinamento pode resultar num treino demasiadamente longo, demorado. Um treino mais volumoso acaba sendo um treino mais longo.

Treinos muito volumosos e longos numa única sessão de treinamento (em torno de 1 hora e 30 minutos) podem ser inviáveis em razão das obrigações cotidianas e consequente falta de tempo. 

Indivíduos muito bem treinados ou avançados na musculação teriam ainda mais dificuldade para aplicar um volume maior de treino num dia, pois a alta intensidade e alto volume não seriam suportados fisiologicamente.

Bom volume de treino em tempo razoável

A questão que deve ser respondida é: como podemos deixar um treino com um bom volume, alta intensidade e com duração razoável (em torno de 50 minutos)?

Algumas estratégias ou técnicas de treino podem ser adotadas (serão objeto de matérias explicativas específicas):

  • SST (Sarcoplasma Stimulating Trainingou treino estimulante do sarcoplasma );
  • rest-pause (pausa-descanso);
  •  bi-set (série dupla);
  • 3/7.

Essas técnicas ou métodos de treinamento permitem que o treino seja realizado com alta intensidade, com alto volume, sem aumento do tempo da sessão de treino.

Existe uma metodologia que se chama High Density Training (HDT), que é o treino de alta intensidade, alto volume e curta duração. O HDT é basicamente uma combinação de vários métodos na série do treinamento para fugir do tradicional  “fazer a série, descansar, e repeti-la”.

Por exemplo: em 15 minutos uma pessoa pode realizar 4 séries de 10 RM (repetições máximas) com 2 minutos de descanso realizando aproximadamente 40 repetições, ou pode, com a mesma carga inicial, usar uma combinação de intervalos de rest-pause (pausa-descanso), drop set, repetições parciais e repetições isométricas, resultando num total de 120 a 150 repetições, com um volume total muito maior no mesmo espaço de treino.

Leia a matéria de @Gilvan Carlos do Nascimento Júnior sobre métodos de treinamento que podem ser utilizados para aumentar o seu volume de treino e a hipertrofia.

Conclusão

Sempre respeite seu nível de treino. Comece com um volume mais baixo e vá aumentando gradativamente o volume a depender de quantos dias treine na semana (observe o número de séries semanais recomendadas para iniciantes, intermediários e avançados).

À medida que for se aproximando de um nível mais avançado, passe a aumentar gradativamente a intensidade do seu treino com mais volume, para melhores resultados em termos de ganho de massa muscular.

Vale lembrar que é importante periodizar (trocar) corretamente o treino para não entrar em overtraining (fatiga crônica por excesso de treino a longo prazo). Lembre-se que o treino deve ter qualidade e intensidade. O aumento do volume do treino ou da sua quantidade não pode tornar muito extensa a sessão de treinamento (em torno de mais de 50 minutos).

Procure sempre um profissional de educação física competente para orientação e direção acerca da melhor estratégia de treino, de acordo com seu nível, objetivo e tempo disponível, dentre outros fatores pessoais que devem ser observados.

Curta, compartilhe e comente no Instagram

Spoiler

Acompanhe a matéria no Instagram:

 

 

 

 

Publique seu conteúdo como colaborador


Comentários

Comentários Destacados

Agora, contribuinte disse:

Professor @Gilvan Carlos do Nascimento Júnior, pode explicar um pouco sobre os métodos de treinamento, principalmente sobre o 3/7 e SST? Nunca tinha ouvido falar sobre eles! Obrigado!

O metodo 3/7 é funciona basicamente assim: o praticante irá colocar uma carga que faça no máximo 8 a 12 repetições e vai  realizar 3 repetições pausa 10 "faz 4 repetições pausa 10" faz 5 repetições pausa 10" faz 6 repetições pausa 10" e finaliza com 7 repetições, descansa de 1 a 2 minutos para repetir a série mais uma ou 2 vezes dependendo do nível do praticante e fase atual da periodização do treino. No total vc um volume de 25 repetições com uma carga que ele faria no máximo 12 repetições ou seja mais do que dobra as repetições, prolonga a falha, e o SST tem 3 variações dele, é mais complexo de explicar ele aqui Mais vou explicar uma das variações, vai colocar carga pra 8 rep máximas e realizar 3 séries até a falha com 15" descanso aí reduz 20% da Carga e faz até a falha com a excêntrica em 5 segundose concêntrica 1, depois reduz carga 20% faz até a falha com concnetirca em 5 segundos e excêntrica ao contrário da etapa anterior, aí pra finalizar ainda descansa 10" e sustenta na isometria até a falha, essa é uma das variações que tem do método, diria q a mais complexa ainda tem outras duas, uma vc vai por uma carga de 10 rep e fazer séries até a falha variando o tempo de descanso em 45/30/15/10/15/30/45 segundos, essa é outra variação do método e ainda tem mais outro mais pra não ficar MT longo a explicação parar por aqui, são excelentes método avançado para quem já tá no platô é sensacional precisa estar apto para realizar lo 

Em 31/07/2019 em 15:43, Nandinha maromba disse:

Excelente materia, parabéns ao autor, bem esclarecedor

Obrigado fico feliz de ter contribuído de alguma forma 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
  • Administrador
1 hora atrás, Gilvan Carlos do Nascimento Júnior disse:

metodo 3/7

 

1 hora atrás, Gilvan Carlos do Nascimento Júnior disse:

o SST tem 3 variações dele, é mais complexo de explicar ele aqui

@Gilvan Carlos do Nascimento Júnior já temos um bom tema para próximas matérias! Seria legal abordar os métodos de treinamento de modo mais detalhado, talvez uma boa matéria sobre cada um deles individualmente.

ou para curtir

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
15 horas atrás, Gilvan Carlos do Nascimento Júnior disse:

O metodo 3/7 é funciona basicamente assim: o praticante irá colocar uma carga que faça no máximo 8 a 12 repetições e vai  realizar 3 repetições pausa 10 "faz 4 repetições pausa 10" faz 5 repetições pausa 10" faz 6 repetições pausa 10" e finaliza com 7 repetições, descansa de 1 a 2 minutos para repetir a série mais uma ou 2 vezes dependendo do nível do praticante e fase atual da periodização do treino. No total vc um volume de 25 repetições com uma carga que ele faria no máximo 12 repetições ou seja mais do que dobra as repetições, prolonga a falha, e o SST tem 3 variações dele, é mais complexo de explicar ele aqui Mais vou explicar uma das variações, vai colocar carga pra 8 rep máximas e realizar 3 séries até a falha com 15" descanso aí reduz 20% da Carga e faz até a falha com a excêntrica em 5 segundose concêntrica 1, depois reduz carga 20% faz até a falha com concnetirca em 5 segundos e excêntrica ao contrário da etapa anterior, aí pra finalizar ainda descansa 10" e sustenta na isometria até a falha, essa é uma das variações que tem do método, diria q a mais complexa ainda tem outras duas, uma vc vai por uma carga de 10 rep e fazer séries até a falha variando o tempo de descanso em 45/30/15/10/15/30/45 segundos, essa é outra variação do método e ainda tem mais outro mais pra não ficar MT longo a explicação parar por aqui, são excelentes método avançado para quem já tá no platô é sensacional precisa estar apto para realizar lo 

Obrigado fico feliz de ter contribuído de alguma forma 

Virei seu fã @Gilvan Carlos do Nascimento Júnior! Explicou tudo completinho! 👏🏻 Esperando as próximas publicações!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo similar

    • Por Saiyajin_orgulhoso
      Para um Jovem de 17 anos levantar 35KG na rosca direta e 3 repetições é uma boa quantia de força? Execução feita da forma correta sem roubos...
    • Por Kellysilva
      Olá, boa noite.
      treino há 6 meses e gostaria  de baixar meu percentual de gordura, queria que vocês me ajudassem com uma dieta onde eu possa diminuir essa porcentagem e ao mesmo tempo aumentar a massa muscular.
      minha dieta atual:
      *café da manhã 6:30
      2 fatias de pão integral 
      2 ovos fritos
      1 fatia de queijo coalho
      100ml de café 
      * lanche 9:30
      3 ovos cozidos 
      *almoço 12:30
      200g de frango grelhado
      100g de arroz branco 
      100g de feijão carioca cozido
      salada à vontade 
      *lanche e pré treino 15:30/16:00
      100ml de café 
      50g de tapioca 
      200g de peito de frango 
      *pós treino 
      3 ovos fritos
      * janta 21:00
      200g de peito de frango grelhado
      100 g de batata doce 
      salada a vontade 
      Água 2,5L no mínimo.
       
      altura 1,62
      peso 58kg
      bf 22%
       
      Nenhum problema de saúde ou histórico de doenças.
      nenhuma cirurgia, exceto cesariana.
      não faço uso de anticoncepcional ou qualquer outra medição.
      treino 5x/semana
       
       



    • Por fisiculturismo
      Falar em destreinamento (ou descondicionamento) para um aficcionado em musculação parece um tremendo absurdo. Pois saiba que o treinador Bryan Haycock, mentor do HST (Hypertrophy-Specific Training - em tradução livre: Treino Específico para Hipertrofia) defende um período de treinamento com o emprego de menos carga e até um período de destreinamento (SD - Strategic Deconditioning - em tradução livre: Destreinamento Estratégico).
      Para Bryan, o destreinamento estratégico é um período de tempo sem qualquer treinamento com pesos que seja longo o suficiente para reverter as adaptações do organismo ao treinamento de musculação. Ele defende que seja um período de 12 a 14 dias.
      E o destreinamento deve ser realizado a cada 6 a 8 semanas. Segundo Bryan, um estudo japonês realizado em animais (não pode ser realizado em humanos porque os músculos tinham que ser analisados ao final do estudo) demonstrou que o anabolismo muscular cai depois de um período de treinamento intenso, e que 12 dias de destreinamento seriam suficientes para retomar o estado anabólico, sem perda de massa muscular.
      O destreinamento não se confunde com recuperação muscular. A recuperação muscular se refere à recomposição do tecido muscular, que ocorre em no máximo 1 semana, e que não implica na recuperação da capacidade anabólica máxima.
      No destreinamento estratégico, os primeiros 7 dias implicam na recuperação muscular. Os 7 dias seguintes permitem que os músculos diminuam suas defesas contra o treinamento intenso. Os 14 dias sem treino são suficientes para para o descondicionamento muscular, mas não suficientes para perda significativa de massa muscular.
      Experimente esta estratégia ou princípio do HST nos seus treinos e comente os resultados.
      Fonte:
      HAYCOK, Bryan. Strategic Deconditioning. FLEX, pp. 108, maio de 2013.
    • Por Vladimir Viktorovitch
      Dorian Yates (Mr Olympia por seis vezes) conhece apenas um caminho para treinar: pegar muito pesado.
      Mas um artigo na Revista Strength & Conditioning Reserarch (Pesquisa sobre Força e Condicionamento Físico) demostrou que se pegar pesado fosse o único caminho para aumentar a massa muscular, todos os levantadores (halterofilistas) seriam mais musculosos que os fisiculturistas. Certamente não são.
      Os pesquisadores demonstraram que, comparados o formato de peso pesado (70% IRM) treinado em velocidade reduzida, e o formato de peso leve (35% IRM) treinado em maior velocidade, havendo uma equivalência de volume para os dois formatos, o formato de peso mais leve daria mais tempo com tensão na carga de trabalho.
      Por isso, concluem que, peso mais leve, levantado com maior velocidade, oferece um melhor estímulo para adaptação muscular do que o modelo de peso pesado. A razão é que a tensão muscular permanece por mais tempo, fornecendo força, poder e resultado no treinamento.
      O que você acha disso?
      Fonte: Revista Flex, abril de 2012, p. 66.
    • Por Leena Fabrini
      O tempo sob tensão dispara a hipertrofia muscular! Contrair o músculo prolongadamente é o estímulo mais importante para aumentar seu tamanho, dizem pesquisadores da Universidade de McMaster no Canadá.
      Foi estudado o efeito de um treino utilizando repetições lentas (6 s para cima e 6 s para baixo) e de repetições rápidas (1 s para cima e 1 s para baixo), com uma carga leve de 30% de uma repetição máxima.
      Verificou-se que a taxa de síntese de proteína foi maior durante as repetições lentas e que maximizar o tempo sob tensão é a melhor maneira de fazer os músculos crescerem.
      No entanto, em vista da importância do controle neural, repetições lentas não são a melhor maneira de ganhar força, especialmente em atletas bem treinados.
      Fonte: Journal of Physiology, 590: 351-362, 2012 e Revista Muscular Development, janeiro/2013, pp. 68.
Receitas para secar

Emagreça 5kg a 10kg em 30 dias!

Conheça o programa de reeducação alimentar que funciona e que já ajudou milhares de pessoas a emagrecer de verdade

Clique aqui para conhecer



×
×
  • Criar novo...