Jump to content

Leite integral ou leite desnatado: qual é o melhor para sua dieta?

fisiculturismo
  • , 16,897 views

A sua resposta deve estar na ponta da língua, certo? Entre o leite integral e o leite desnatado você responderia imediatamente que o leite desnatado é o melhor para a dieta, não é mesmo? Tentaremos surpreendê-lo(a).

Na década de 50, os fisiculturistas e praticantes de musculação não tinham muitas opções como fontes de proteína. O leite era, naquela época, uma das mais usadas fontes de proteína para hipertrofia muscular. Atualmente, o leite não é uma das fontes preferidas de proteína, mas não deixa de ser um bom alimento para fisiculturistas. Mas qual tipo de leite é o melhor ou o mais indicado para a dieta de praticantes de musculação: leite integral ou leite desnatado? Veja uma tabela comparativa com as propriedades de cada um deles:

200 ml Leite Desnatado Leite Integral
Proteínas: 6,4 g 6,4 g
Carboidratos: 10 g 10 g
Gorduras: 0,8 g 6,3 g
Calorias: 74 kcal 122 kcal

O leite integral retarda a absorção da proteína (permitindo que os aminoácidos estejam disponíveis por mais tempo para os músculos) e reduz os picos de insulina (que podem gerar acúmulo de gordura).

Normalmente, muitos escolhem o leite desnatado porque ele fornece mais proteínas por caloria ingerida. Todavia, essa equação nem sempre se traduz numa melhor escolha. O leite integral contém bastante gordura (incluindo 4,6 gramas de gordura saturada num copo de aproximados 240 mililitros). Essa gordura desacelera a absorção da proteína e também reduz a liberação de insulina, nas refeições em que picos do hormônio não são desejáveis (somente no pré-treino e no pós-treino pode ser desejável pico de insulina para fornecimento rápido de glicogênio e nutrientes). Isso implica em aminoácidos disponíveis por mais tempo para os seus músculos.

Ademais, a gordura do leite integral também é composta por ácidos graxos insaturados (gordura boa). O leite integral contém CLA (ácido linoléico conjugado), que ajuda na redução da gordura abdominal. Também contém vitamina D (que não está naturalmente presente no leite desnatado).

Portanto, o leite integral é preferível em comparação ao leite desnatado em qualquer período do dia que não se aproxime da sua sessão de treinamento. O leite serve como fonte de proteínas e calorias. E o leite integral é o melhor para fornecer essas proteínas e calorias, por liberar menos insulina, e, também, por conter CLA e vitamina D.

Por outro lado, o leite desnatado é melhor no shake pós-treino, por praticamente não ter gordura, e ter praticamente a mesma quantidade de proteína e carboidratos do açúcar (lactose).


Fontes:

  1. Whole vs. Skim Milk for Bodybuilders, Milk does a body good, but which version is the best?
  2. The Blood Sugar Hormones
  3. Leite integral é mais indicado para emagrecer, diz pesquisa da Unicamp
  4. Leite Desnatado Molico®: mais magrinho e com mais cálcio?

Edited by fisiculturismo


User Feedback

Recommended Comments

Acho estranho quando se fala contra a gordura do leite, porque pelo que me consta ela e a da gema do ovo são equivalentes, gorduras saturadas e emulsionadas( de digestão no estomago).. Então eu acredito que se a ingestão do leite integral estiver adequado a dieta, assim como a ingestão o ovo, o leite integral terá sim seu valor.

Share this comment


Link to comment
Share on other sites

É impressionante como alguns mitos se tornam verdade pela repetição. A princípio, tudo que é light ou diet parace ser mais indicado para quem se preocupa com uma alimentação mais saudável. Porém, avaliando-se com mais cuidado cada um dos alimentos, o diet ou light às vezes não é a melhor opção, como é o caso do leite desnatado em comparação ao leite integral.

Share this comment


Link to comment
Share on other sites
Em 14/11/2015 at 02:33, fisiculturismo disse:

É impressionante como alguns mitos se tornam verdade pela repetição. A princípio, tudo que é light ou diet parace ser mais indicado para quem se preocupa com uma alimentação mais saudável. Porém, avaliando-se com mais cuidado cada um dos alimentos, o diet ou light às vezes não é a melhor opção, como é o caso do leite desnatado em comparação ao leite integral.

Tem um cidadão chamado Ancel Keys que tem uma enorme parcela de culpa nessa questão do desnatado é mais saudável.

Share this comment


Link to comment
Share on other sites


Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Add a comment...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By fitness2006
      Galera... Seguinte...

      Antes eu tomava hipercalorico com leite integral... Mais num dá mais naum... é muito foda, pq dá uma puta duma caganera... E eu descobri pq isso acontecia: a cada copo de leite, há 6 gramas de gorduras totais e 4 gramas de gorduras saturadas...

      Agora, imaginem... Eu tomava 3 vezes ao dia!!! Olha a quantidade de gordura que eu tava consumindo... Só tinha que dar diarréia mesmo...

      ENTÃO, MINHA DÚVIDA É A SEGUINTE:

      SERÁ QUE TEM PROBLEMA DEU TOMAR HIPERCALÓRICO COM ÁGUA? O GOSTO FICARÁ MUITO RUIM? SERÁ MENOS EFICIÊNTE?

      Tipo... eu sei que o leite tbm ajuda pra engordar, mais isso eu resolvo ingerindo outros alimentos, menos gordurosos...
    • By Taerone
      ESSA DIETA sem leite e derivados É BOA PRA PERDER OS pneus PIRELLI da barriga??
      ALGUEM JÁ FEZ???TEVE RESULTS???EM QUANTU TEMPU???VALE A PENA????
      HELP E OPINEM AE!
      VALEW
    • By Van Halen
      2 litros e 200 ml de leite por dia podem causar excesso da cálcio no organismo?
    • By Leena Fabrini
      Num estudo de 2007, verificou-se que o leite hidrata melhor do que água ou do que bebidas esportivas. O leite é rico em nutrientes e funciona melhor como pós-treino (ou como base para um shake protéico) do que a água.
      Colocando-se 2 copos de leite num shake de whey, teremos 24 g de carboidratos e 16 g extras de proteína, dos quais 80% é caseína (cerca de 13 g).
      A pesquisa mostra que, após os treinos, quando se ingere caseína com whey, melhora-se o crescimento muscular, e que se bebendo leite aumenta-se a síntese de proteínas, que é justamente o que faz os músculos crescerem.
      Além disso, o leite aumenta os níveis de insulina no pós-treino, que é exatamente um dos seus objetivos, não é?!
      Então, beba leite após treinar!
      Fonte: BROWN, Jordana. Water Vs. Milk, Revista Flex, março de 2010, pp. 116.
    • By José A. B. de Oliveira
      A suplementação alimentar hoje em dia é amplamente difundida entre os praticantes de exercícios físicos, em especial os de musculação/fisiculturismo. Os suplementos alimentares ingeridos demasiadamente ou indiscriminadamente pode causar riscos à saúde.
      Um exemplo seria aqueles indivíduos que ingerem suplementos ricos em proteínas para potencializar o ganho de massa muscular sem nenhuma orientação e, muitas vezes, apresentam alergias a determinadas proteínas e/ou ganham um estoque extra de gordura, entre outros problemas.
      Os alimentos são e devem ser à base da nutrição de qualquer atleta ou praticante de exercícios físicos. O suplemento alimentar, como sugere o nome, vem para complementar determinada falta de nutriente(s) de uma dieta. Suplementos não podem substituir os alimentos!
      Para os que suplementam sua alimentação adequadamente, alguns suplementos são caros e não cabem no orçamento, mas conhecendo as características nutricionais de certos alimentos, se pode chegar bem próximo aos resultados propostos por aquele determinando suplemento. A seguir destacam-se alguns alimentos em comparação a respectivos suplementos.
      Leite desnatado, laticínios como o iogurte, queijos brancos (quanto mais branco o queijo, menor a quantidade de gordura), proteína texturizada de soja, clara de ovo, carnes em geral (cortes magros): Em combinação, esses alimentos podem substituir os suplementos proteicos. Além do mais, no caso dos iogurtes, favorecem o bom funcionamento de intestino, diminuindo os casos de “estufamento” e inchaço abdominal. A clara do ovo é rica em albumina (proteína de alto valor biológico) e as carnes, além de possuírem as proteínas, possuem também a creatina, que naturalmente faz parte da “bioquímica da contração muscular”, auxiliando na geração e reposição de energia – o ATP.
      Os fígados são uma boa pedida por serem órgãos desintoxicadores naturais do organismo, armazenadores de vitaminas e promoverem a síntese de creatina. Todos esses alimentos irão contribuir para a construção muscular por conterem os aminoácidos que participam na formação de mais filamentos de actina, miosina e da mioglobina (proteínas presentes no tecido muscular), que repararão as microlesões provocadas pelo treino, dando mais volume às fibras musculares (hipertrofia).
      Linhaça, óleos vegetais, azeite extra virgem, peixes, amendoim e amêndoas: são ricos em ácido linolênico (ômega 3) e linoleico (ômega 6): Atuam na termogênese, podendo substituir os queimadores de gordura. Além disso, participam na supressão de radicais livres, que podem causar danos às fibras musculares, além de auxiliar o sistema imunológico.
      Esses ácidos na verdade são óleos (natureza lipídica) que possuem estrutura química diferenciada, configurando os benefícios. É preciso atenção, pois a partir do momento que submetem-se óleos vegetais, azeite extra virgem ou outros alimentos que são ricos nesses ácidos a uma temperatura excessiva, esses têm sua configuração química alterada e, consequentemente, perdem suas características nutricionais iniciais.
      Tubérculos, batatas, cereais, farinhas: Podem substituir os suplementos hipercalóricos, em parte. São ricos em carboidratos complexos, que são digeridos mais lentamente pelo organismo e, com isso, diminuem os picos de insulina, que acaba por aumentar possivelmente a estocagem de gordura, em comparação com os carboidratos simples (de rápida absorção).
      Os carboidratos não têm como único papel prover energia para o organismo. Este é o principal, mas existem outros como: preservar a proteólise (queima de proteínas para fins energéticos); auxiliar a absorção de íons cálcio e ajudar na oxidação mais efetiva de gorduras para obtenção de energia.
      É importante ressaltar que os praticantes iniciantes de musculação devem ajustar primeiro sua alimentação à luz do treino, não adianta nada começar a utilizar algum suplemento sem “dar motivos” ao organismo para aproveitá-lo, caso contrário, haverá perda de tempo e de dinheiro.
      Além disso, é indispensável a ida ao nutricionista! É ele o profissional mais adequado para tirar todas as dúvidas e ajustar a dieta de acordo com suas preferências e objetivos.
      Se o bolso apertou um pouco e não está dando para comprar suplementos, aproveite as dicas acima, extraia o melhor dos alimentos e observe os resultados.
×
×
  • Create New...