Jump to content

Guia Prático de Carnes para Esportistas e Atletas

Dra. Giovana Guido
  • , 4,801 views

Atletas e esportistas estão sendo atraídos por um estilo alimentar mais saudável, estão mais conscientes do malefício que o excesso no consumo de alimentos gordurosos, com muito sal ou açúcar trazem à saúde, por isso mesmo, muitos eliminam as carnes do cardápio devido a essa filosofia. Entretanto, como toda regra tem exceção, as carnes também têm sua importância na dieta e por isso não devem ser totalmente eliminadas. E muito importante: existem as versões magras e saudáveis de certas carnes! Confira os benefícios:

1º Proteínas

É conhecido que a dieta de pessoas que treinam deve conter uma maior quantidade de proteínas, tanto para reparação de lesões das fibras musculares, como para manutenção da massa muscular, quanto para pequeno fornecimento de energia durante exercícios prolongados (aminoácidos de cadeia ramificada, por ex.). A proteína contida nas carnes é a de melhor qualidade para esses objetivos, afinal, possui todos os aminoácidos necessários ao organismo, e melhor absorção deles (alto valor biológico). As proteínas de origem vegetal não são tão bem assimiladas pelo organismo e músculos como as de origem animal.

2º Vitamina B12

Essa vitamina do complexo B, importante para a formação do nosso DNA e saúde neurológica e organização do metabolismo, só é encontrada em alimentos de origem animal, como as carnes. Quem elimina alimentos de origem animal do cardápio, deverá fazer uma suplementação da vitamina, assim como todas do complexo B.

3º Ferro

A forma do ferro encontrada nas carnes é mais facilmente absorvida do que a forma encontrada em vegetais. O ferro é importante no transporte de oxigênio e nutrientes e sua diminuição no sangue pode causar apatia, cansaço fácil e anemia.

4º Zinco

O zinco é essencial na manutenção do sistema imune, ganho de massa, recuperação do organismo após treinos, saúde da pele e regulação do sistema hormonal (principalmente testosterona), então, o consumo diário de carne, mantém a concentração de zinco sempre alta no sangue.

Os nutrientes citados acima são encontrados em qualquer tipo de carne, porém, de acordo com o animal de origem, cada carne tem sua particularidade, confira:

1- Carne bovina

A carne vermelha é naturalmente mais gordurosa do que a branca, mesmo em cortes mais magros, então o conselho é que estas sejam consumidas no máximo em 4 refeições na semana. Um benefício das carnes vermelhas é que elas possuem mais ferro e zinco biodisponível. A carne bovina é naturalmente mais rica em creatina também, porém, possui um alto conteúdo de gordura saturada, um dos piores tipos de gordura existente. Cortes mais magros: alcatra, carne moída magra, filé mignon, lagarto e rosbife. Cortes muito gordurosos: contrafilé, costela e picanha. Sugestões de preparos saudáveis: grelhado, assado, ao molho (madeira, por exemplo), cozido, acebolado, etc.

2- Frango

A carne do frango é uma excelente opção para quem deseja uma dieta mais magra e saudável. Tem níveis de proteína muito semelhantes à carne bovina e sua vantagem é ser mais magra na maioria das partes. O ideal é que o frango seja consumido grelhado, cozido, ensopado ou acebolado também. As frituras devem ser sempre evitadas em qualquer tipo de carne, assim como molhos gordurosos à base de queijo, presunto, etc. Lembrando que pele de frango não deve ser consumida em hipótese alguma: é fonte de gordura ruim pura! Evite também coxa e asas. Prefira sempre o peito. Dica: as partes mais escuras da carne são as mais ricas em ferro.

3- Peru

A carne do peru é de uma qualidade impressionante. O peito dessa ave é uma das carnes mais magras que existem e ainda é rica fonte de vitaminas do complexo B, essenciais para um bom funcionamento do metabolismo. É rica em ferro e zinco também. O ideal seria o consumo de filés de peito, porém, a indústria brasileira tem facilitado o consumo dessa carne, através de frios, mas atenção: evite comprar peito de peru defumado ou muito salgado... Quanto mais natural e light melhor! As melhores formas de se consumir peru são: grelhado, assado ou fatiado (frios).

4- Peixe

O peixe é obrigatório em uma dieta saudável. Além de ser uma carne magra, de fácil digestão e absorção, rica em proteínas e minerais, ainda é fonte de gorduras boas, tornando-o exclusivo nesse perfil de nutrientes. As gorduras boas do peixe irão ajudar no bom funcionamento hormonal do corpo, saúde cerebral e ganho de massa muscular magra. Sua principal gordura, o ômega 3, é naturalmente anti-inflamatório, cardioprotetor e responsável pela saúde neurológica. Assim como o frango e o peru, o peixe pode ser consumido diariamente sob a forma cozido, assado ou grelhado. Peixe frito/empanado deverá ser excluído de sua dieta.

Como escolher?

Então, para desfrutar dos benefícios das carnes e não ter prejuízos na saúde, você deverá sempre escolher cortes magros de carnes (tanto brancas quanto vermelhas). A carne branca é naturalmente mais magra e as gorduras do peixe, como visto anteriormente, são benéficas, então, o consumo delas deverá ser maior, desde que consumidas sem pele, sem ser defumadas ou enlatadas e em preparações sem fritura e queijos amarelos. Caso sua preferência sejam as carnes vermelhas, sem problema algum também, desde que as porções sejam controladas e sejam consumidas em preparações magras (assadas, grelhadas, ao molho, cozidas, etc.).

Carnes de porco e ostras devem ser consumidos em menores quantidades, pois apesar de serem ricas em proteínas e zinco, possuem elevados níveis de gordura.

Se você ainda não concorda com as idéias acima e quer eliminar as carnes do cardápio, faça de uma maneira correta: procure orientação de um nutricionista para que ele possa adequar seus cardápios e evitar deficiências nutricionais, prejudicando sua saúde e seu desempenho no esporte.

REFERÊNCIAS:

KLEINER, Susan M.; GREENWOOD-ROBINSON, Maggie. Nutrição para o treinamento de força. São Paulo. Editora Manole, 2002.

KLEINER, SM. O papel da carne na dieta do atleta: seu efeito na inter-relação entre macro e micronutrientes. GSSI, 1998.

BIESEK, Simone; GUERRA, Isabela, ALVES, Letícia Azen. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Editora Manole, 2005.

MAUGHAN, Ronald J.; BURKE, Louise M. Nutrição esportiva. Editora Artmed, 2004.

Sign in to follow this  

User Feedback

Recommended Comments

There are no comments to display.



Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Add a comment...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By fisiculturismo
      O Carnivor é um suplemento alimentar que ainda não tem concorrentes no mercado, e que tem feito grande sucesso entre aqueles que têm intolerância aos componentes do leite, de onde deriva a Whey Protein.
      Portanto, a proteína Carnivor, que é derivada da carne bovina hidrolisada, é uma alternativa à Whey Protein, suplemento alimentar mais consumido pelos praticantes de musculação na atualidade.
      Mesmo aqueles cujos organismos aceitam bem o leite e derivados passaram a usar a Carnivor como fonte de proteína com perfil de aminoácidos diverso da Whey Protein:
       
      Em nossa primeira matéria sobre a Carnivor, experimentamos o sabor Blue Raspberry, cujo gosto achamos parecido com o chiclete Ping-Pong (Carnivor: Carne Bovina Em Pó - Dá Pra Encarar?).
      Depois testamos a Carnivor de sabor Chocolate (Carnivor Sabor Chocolate). Agora tivemos a oportunidade de experimentar o Carnivor de sabor Vanilla Caramel (algo como Baunilha Caramelizada). O nome é bonito. E o sabor?
      Para quem gosta de café, esta opção de sabor é ótima. Achamos que o Carnivor Vanilla Caramel deveria se chamar Cafe Caramel. Quem não curte o gosto de café deve procurar outro sabor. Não pudemos encontrar uma pitada de baunilha no sabor, parece mesmo é um cafezinho doce.

    • By vinibc
      Todo mundo fala que a carne de frango é mais saudável do que a bovina, mas eu nunca vi ninguem falar sobre os hormônios que ela contém. Na engorda dos frangos, eles tomam rações que contém hormônio para poderem crescer mais rápido (um frango é abatido pra consumo com apenas 3 meses).
      O endocrinologista da minha amiga a proibiu de comer carne de frango e ovos, somente ser for frango caipira.
      Alguém sabe a influência disso no corpo?
      O que vocês acham?
    • By Vinicius Idelfonso Tonioli
      Se você se encaixa em um dos 20 itens abaixo, está mais do que na hora de mudar seus conceitos e atitudes dentro e fora da academia e parar de ser um FRANGO para começar a virar um MAROMBA!!
      Diz que está indo MALHAR; Não faz agachamento livre porque acha exercício de bicha; Não faz levantamento terra; Coloca 200 kg no supino e seu parceiro de treino faz mais força que você; Vai pra academia perfumado; Vai pra academia de Polo; Faz 4 ou mais exercícios para o bíceps; Treina peito e bíceps mais de 2 vezes na semana; Vai pra academia no verão e perto do carnaval; Tem tanquinho e menos de 40 de braço; Não treina pernas; Ao avistar um cara grande diz que ele é assim por causa dos esteroides; Faz regime e não DIETA; Passa altas horas na balada e perde uma noite de descanso; Treina sexta-feira com intuito de ir inchado pra baladinha; Toma albumina com sabor; Faz 1000 abdominais por dia com intuito de definir o abdômen; Não quer ficar “muito grande”; Vai pra academia e passa mais tempo conversando e atrapalhando do que treinando; Não acessa o FISIculturismo.com.br diariamente.
    • By Luis Meirelles
      Moer o frango em um processador e misturar com a cebola, aveia, claras, salsa e o sal light. Colocar a mistura numa forma retangular e levar à geladeira para firmar a mistura. Depois de gelado, retirar e cortar em 20 pedaços quadrados. Passar pelas claras e pela farinha de rosca para empanar e colocar numa assadeira anti-aderente previamente untada. Besuntar os nuggets com o azeite. Levar ao forno medio (200 graus) por aproxidamente 15 minutos de cada lado, até dourar. Pronto, devore-os!
    • By fisiculturismo
      Na edição de de setembro de 2011 de nossa revista online, publicamos uma matéria sobre o suplemento alimentar Carnivor (Carnivor - Proteína Isolada e Hidrolisada da Carne Bovina).
      Desde então estávamos ansiosos para colocar a mão nesse suplemento protéico que promete revolucionar o mercado.
      Naquela matéria foram apontadas como principais vantagens da Carnivor:
      Grande quantidade de proteína animal sem gordura; Mais de 350% de proteína por grama em comparação com um bife de carne; Mais concentrada que a Whey Protein Isolate (Proteína do Soro do Leite Isolada); Tecnologia de retenção de nitrogênio (GKG - Glutamina Alfacetoglutarato, o OKG - Ornitina Alfacetoglutarato, o AKG - Alfacetoglutarato - e o KIC - Alfacetoisocaproato) para evitar que os aminoácidos não sejam usados para a construção muscular; Altos níveis de creatina; Possui BCAAs; Alternativa para intolerantes à lactose; Não causa acne como a Whey Protein. Os argumentos para experimentar a Carnivor são tentadores. Tivemos a oportunidade de experimentar a Carnivor no sabor Blue Raspberry (Framboesa).
      O que mais nos intrigava na Carnivor era o seu sabor. Quem já comeu aqueles Bastões de Carne Seca (Beef Jerky Stick), muito comuns nos supermercados norte-americanos, sabe o quanto são ruins de gosto.

      Lógico que gosto é uma questão subjetiva, mas pelo visto esses produtos não fizeram sucesso no Brasil, uma vez que há alguns anos estavam também disponíveis nos supermercados tupiniquins e hoje não são mais facilmente encontrados. Será que o gosto é mesmo ruim?
      Ainda que o gosto fosse aceitável, o cheiro não era nada agradável. Dava até ânsia de vômito. Gosto ruim, cheiro pior. Resultado: fracasso no mercado brasileiro.
      Pois bem, se o Bastões de Carne Seca tinham gosto horripilante e cheiro de carniça, o que se poderia esperar da Carnivor?
      Carne bovina em pó? Será que cheira bem? Será que é palatável?
      Acredite se quiser, o cheiro e o sabor da Carnivor são muito bons. No rótulo consta o sabor como framboesa, mas achamos que está mais para o nosso tutti-frutti.
      Quem já tem mais de duas décadas de vida deve se lembrar do chiclete de bola Ping-Pong de tutti-frutti.

      É isso! A Carnivor de Blue Raspberry tem cheiro e sabor de tutti-frutti.
      É cheirosa e gostosa, porém, pode ser um pouco enjoativa para o consumo diário. Quem gostava do Ping-Pong de tutti-frutti vai adorar.
      Todavia, para conseguir esse sabor e cheiro gostosos numa carne bovina em pó, a MuscleMeds abusou da química.
      A cor da proteína é extremamente artificial, um azulão de agradar qualquer criança. Acredite, depois de usar a Carnivor até as suas fezes vão ficar com a coloração azulada.
      Seu shaker de proteína e qualquer outra coisa onde for derramada a Carnivor misturada com água ficarão manchados de azulão.
      Esse é o preço que se paga para ter um sabor palatável e um cheiro gostoso numa proteína em carne em pó, ao menos por enquanto.
      Nosso maior medo em relação à Carnivor foi superado: ela pode ser consumida sem que se torça o nariz. E quem curte tutti-frutti vai adorar consumi-la diariamente. Parece chiclete de bola!
      A proposta da Carnivor é muito interessante. Para quem tem problemas com leite e com a Whey Protein, a Carnivor é uma boa alternativa.
      Quem não suporta comer carne vermelha também pode se valer da Carnivor para ingerir os aminoácidos da carne bovina.
      E quem acha que a Whey Protein está causando problemas com acne pode testar a Carnivor.
      O ideal seria que a Carnivor fosse consumida juntamente com a Whey Protein (para quem consome mais de uma dose de Whey por dia), a fim de variar o perfil de aminoácidos e sua fonte.
      Consulte seu nutricionista e saiba o que é melhor para a sua dieta.
×
×
  • Create New...