Ir para conteúdo

Coma Muita Carne no Pós-Treino

fisiculturismo
  • , 1965 visualizações

Existem muitos estudos sobre a ingestão de Whey Protein no pós-treino que indicam que quantidades superiores e 20 gramas não trariam qualquer benefício em termos de síntese protéica.

No entanto, existem poucos estudos nos mesmos moldes envolvendo a ingestão de carne vermelha. Um estudo envolvendo 35 homens de meia idade foi realizado para analisar a ingestão de 0g, 57g (12g de proteína), 113g (24g de proteína) ou 170g (36g de proteína) de carne vermelha (com 15% de gordura).

Quando houve a ingestão de 170g de carne a síntese protéica foi mais elevada, resultando em maior anabolismo. Ao contrário dos estudos envolvendo a Whey Protein, onde se encontrou um limite de 20g para efeitos anabólicos, no caso da carne, quanto maior o consumo, maior o efeito anabólico (respeitado o limite do estudo de 36g).

Acredita-se que a menor quantidade de leucina na carne (1.7g), em comparação com a whey (8g), seja o motivo dos efeitos positivos de doses maiores.

Fonte:

Beef Up!. FLEX, pp. 114, maio de 2013.

Álbum de Imagens (1)

  • //cdn.fisiculturismo.com.br/monthly_05_2013/ccs-69938-0-72338800-1369440732.jpg
Entre para seguir isso  

Comentários

Comentários Destacados

Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Jonatan Cigani Carias
      Como já foi relatado no artigo anterior, referente aos períodos bulking (grosso) e cutting (corte), seria interessante utilizar hipercalóricos no período bulking e retirá-los no período cutting, continuando com o whey protein. Também depende do objetivo do consumidor, dos hábitos alimentares, de quanto de calorias ele está ingerindo durante o dia e que tipo de caloria. Avaliar também as distribuições de macronutrientes é muito recomendado. É expressamente importante lembrar que antes de utilizar qualquer tipo de suplementação alimentar é preciso passar pelo nutricionista esportivo, para que o uso seja de melhor aproveitamento juntamente com uma alimentação balanceada.
      O próprio nome suplemento já diz que é para complementar o que a dieta não supre. Às vezes é utilizado como estratégia para aqueles que não têm tempo para uma correta alimentação e buscam o suplemento como uma fonte de alimentação rápida, de fácil preparo e saudável. Outros escassos de informação acham que os suplementos irão resolver seus problemas ou proporcionar resultados aos seus objetivos, como se fosse uma fórmula mágica, mas que na verdade não é. É apenas um recurso ergogênico, ou seja, que aumenta seu poder de trabalho.
      Tanto o whey protein quanto o hipercalórico são importantes suplementos dietéticos para obtenção da massa muscular. É bom lembrar que existem alguns hipercalóricos que em seus ingredientes já adicionam proteínas como whey protein, caseína, além de carboidratos como dextrose, maltodextrina e às vezes amido de milho ceroso (waxy maize). Portanto, às vezes não ficando necessário o uso do whey protein. Esses são classificados como bons hipercalóricos. Mas também são encontrados aqueles que em sua composição encontram-se albumina, proteína de soja, proteína do trigo, leite em pó, considerando estas como as proteínas do produto, não as desclassifico, mas informando que são inferiores a whey protein e a caseína.
      É interessante frisar que a whey protein é importante a todo o momento, é como tomar leite todas as manhas. Por isso fica imprescindível a sua utilização por esportistas para melhores ganhos de massa muscular.
      Geralmente o termo “ganho de massa muscular” significa desenvolver apenas os músculos sem acréscimo de gordura corporal, utilizando-se apenas de suplementos de proteínas (Ex. whey protein) já que as gorduras e carboidratos são facilmente adicionados à alimentação tradicional. Lembrando que cada indivíduo é diferente, portanto, existem estratégias diferenciadas para o alcance da massa muscular.
      Há também outros suplementos dietéticos para aumento da massa muscular, porém a sua utilização deve ser orientada pelo nutricionista para que não haja um uso indiscriminado e que possa a vir ocasionar problemas de saúde.
      Dr. Kadu Martins
      Nutricionista Especializado em Nutrição Esportiva
      CRN – 34187 SP
    • Por Dra. Shalimar Diniz
      Bater tudo no liquidificador e tomar na hora.
    • Por Luis Meirelles
      Bater tudo no liquidificador; Cozinhar na frigideira de teflon untada em fogo médio; Mater a panela tampada para cozinhar a massa em cima pelo vapor; Virar a panqueca de lado a cada 2 minutos, até obter uma densidade sólida e consistência.
    • Por Markus B
      Prezados, postei isto em um outro post...mas acho que será bom se todos souberem....fica aqui um desabafo!!! Há pelo menos 2 anos digo isto aqui no fórum...hj despejei novamente...parem de ser enganados ou ingênuos...cuidado!!!
       
      HOJE, a matéria prima WPC pura, importando um container (9 toneladas) custa U$ 18,00/ Kilo...ou seja...R$ 36,00 para um pote de 900 g são R$ 32,40. Agora vamos somar o pote, os aromas, educorantes, rótulo, caixa coletiva, produção (funcionários, custos industriais, ggf, controle de qualidade, análises centessimais e biológicas..enfim...os custos de produção como um todo)....o pote agora custará de R$ 40,0 a R$ 45,00 dependendo do capacidade fabril e da quantidade produzida por mês.....pasmem...até agora não falei do lucro da indústria....apenas dos custos!!!!!!
       
      Vamos a outras contas...o pote sairá da indústria a R$ 40,00 (preço de custo sem lucro) e paga  impostos (ICMS, PIS e Confins)..há tb o imposto de renda..há a comissão de quem vende..há os custos de marketing e divulgação..frete...há as amostras para degustação...mas tudo bem..vou pegar esses R$ 47,00 (incluso aqui tributos, IR e comissão) e colocar pro logista...esse agora trabalha com uma margem de 70% a 110%...portanto o produto custará entre R$ 80 a R$ 99,00....se a margem for ainda menor é porque está comprando de um distribuidor...que também tem suas margens de custo e lucro...ora...podem confiar nestes dados...ou caso contrário poderia falar de toda cadeia de supply para refazer as contas.
       
      Enfim...uma indústria trabalhando com margem zero a cadeia varejista é a única que ganha algo...qdo ganha tb...pq se a venda de uma loja estiver em torno de R$ 40 mil mensais o dono tá fudido..pq ainda tem muitos outros custos pra manter a loja.
       
      E vcs ainda me falam que um WHEY honesto tem que custar menos de R$ 80,0 contos é pq NÃO CONHECEM NADA....deixem de ser ingênuos e achar que as empresas que vendem com um preço final maior que este estão nos roubando. NÃO dá pra ter um WPC custando menos que R$ 100,0/ pote 900 g na loja imaginando uma indústria que trabalha com margens pequenas....Um Whey honesto custa no mínimo isto moçada...no mínimo heim...caso contrário..vai ter muita soja e leite em pó..ou até um WPC 35%....até a albumina já está cara..e fica fácil detectar o batismo.
       
      Os impostos americanos são diferentes...a forma de produzir e custo da matéria prima entregue na indústria lá custa U$ 8,00...
      e quando o importador no Brasil (exemplo os importadores de marca como ON) pagam apenas 16% de impostos + custo marítimo ...
       
      Enfim..no Brasil....prefiro ter uma importadora do que uma indústria!!!!

    • Por fisiculturismo
      O suplemento alimentar Meta-6 Protein Evolution um dos mais interessantes da linha da Bodygenics. Trata-se de Whey Protein (ou proteína do soro do leite) nas formas concentrada, isolada e hidrolisada. O produto é apresentado nos sabores Chocolate, Baunilha, Cappuccino, Morango, Chocolate Branco e Pina Colada (abacaxi com coco).

      A princípio, a Meta-6 Protein Evolution é mais um suplemento alimentar de Whey Protein disponível no mercado, como se pode inferir de sua informação nutricional, onde se vê que cada dose fornece 2 g de carboidratos, 26 g de proteínas e 2 g de gorduras.

      Então qual seria o diferencial da Meta-6 Protein Evolution? Se você for adquirir o produto em nossa loja da Bodynet, observará que o pote de 900 g custa R$ 119,00 e o pote de 2.000 g custa R$ 219,00 (valores em 30/8/2012). Porém, se você é consumidor assíduo de suplementos alimentares, você pode ser consultor Bodygenics e comprar estes mesmos suplementos com descontos de até 35%! Esse desconto máximo de 35% é obtido em compras superiores a R$ 4.000,00.
      Mas se você fizer uma compra mínima de R$ 300,00 no Gerenciador de Negócios (compra no atacado), já obtém um desconto de 30%. O pote de 900 g sai por apenas R$ 83,30, e o pote de 2.000 g sai por apenas R$ 153,30.

      Para quem é consumidor usual de suplementos alimentares este é um diferencial a ser considerado: o preço. Proteínas de qualidade não são baratas, e a Bodygenics promete o emprego de insumos de altíssima qualidade, para a oferta de suplementos premium, por um preço bem razoável.
×
×
  • Criar novo...