Carregando...
Ir para conteúdo

Undecilenato de boldenona (Equipoise, Equifort, Mega-Equi)


Saiba tudo sobre esta droga: como ciclar, efeitos colaterais, para que serve e mais.



Undecilenato de boldenona
Tabela resumida
Princípio ativo: Undecilenato de boldenona
Nomes comerciais no Brasil: Equipoise, Equifort, Mega-Equi
Família: Testosterona
Forma: Óleo injetável
Meia-vida: 4 semanas
Anabolismo (hipertrofia):
Androgenia (masculinização):
Aromatização (feminilização):
Hepatoxidade:
Efeito lipolítico (queima de gordura):
Retenção hídrica:
Distúrbios psicológicos:
Disponibilidade (acesso no mercado):
Preço (custo):

Introdução:

O undecilenato de boldenona é um esteroide veterinário injetável que exibe propriedades anabólicas moderadas e propriedades androgênicas fracas. O éster undecilenato estende muito a atividade da droga (o éster undecilenato tem apenas um átomo de carbono a mais que o decanoato), de modo que as injeções precisam ser repetidas apenas uma vez a cada 3 ou 4 semanas.

As propriedades anabólicas e androgênicas bem equilibradas dessa droga são muito apreciadas pelos atletas, que geralmente a consideram uma alternativa mais forte e um pouco mais androgênica ao Deca-Durabolin.

Geralmente é mais barato e pode substituir o Deca na maioria dos ciclos sem alterar muito o resultado final. O undecilenato de boldenona também é comumente conhecido como uma droga capaz de aumentar a produção de glóbulos vermelhos, embora não deva haver confusão de que este é um efeito característico de quase todos os esteroides anabólicos androgênicos.

A boldenona é uma forma modificada de testosterona. Difere da testosterona pela introdução de uma dupla ligação entre os carbonos 1 e 2, o que reduz sua relativa estrogenicidade e androgenicidade.

A droga Equipoise contém boldenona modificada, com a adição de éster de ácido carboxílico (ácido undecilenóico) no grupo 17-beta hidroxila. O undecilenato de boldenona é projetado para fornecer um pico de liberação de boldenona dentro de alguns dias após a injeção e manter a liberação do hormônio por aproximadamente 21-28 dias.

É interessante notar que estruturalmente boldenona e a metandrostenolona (Dianabol) são quase idênticas. No caso da boldenona (como aplicada aqui), o composto usa um 17-beta éster (undecilenato) para facilitar a administração, enquanto a metandrostenolona faz isso com o uso de um grupo 17-alfa alquil. Salvo essa diferença, as moléculas são as mesmas.

Porém, essas drogas atuam de maneira bem diferente no corpo. A 17-metilação (da metandrostenolona) afeta mais do que apenas a eficácia oral de um esteroide anabólico androgênico.

A Ciba patenteou a boldenona como um esteroide anabolizante sintético em 1949.

Durante as décadas de 1950 e 60, a empresa desenvolveu vários ésteres experimentais da droga, e, mais tarde, lançaria uma forma de ação prolongada do agente ativo na forma de undecilenato de boldenona.

Ele seria vendido sob a marca Parenabol, que provavelmente se referia às suas características como um agente anabolizante parenteral (injetável).

O Parenabol teve algum uso clínico durante o final dos anos 60 e início dos anos 70, principalmente como um agente anabólico preservador de tecido magro e para a retenção de massa óssea de pessoas acometidas com osteoporose.

O undecilenato de boldenona foi vendido em um período de curta duração nos mercados médicos humanos. Foi descontinuado globalmente antes do final da década de 1970.

O laboratório Squibb acabou mais famoso por introduzir esse agente anabolizante no mercado veterinário, vendendo-o sob seu nome comercial mais famoso: Equipoise.

No mercado veterinário, o undecilenato de boldenona é mais comumente aplicado em cavalos, embora em muitas regiões seja indicado para uso também em outros animais.

Geralmente exibe um efeito pronunciado sobre o peso corporal magro, o apetite e a disposição geral do animal. A marca Equipoise foi vendida sob o rótulo Squibb até 1985, quando a Solvay adquiriu o negócio de saúde animal da Squibb nos EUA.

A Equipoise foi vendida sob o rótulo Solvay nos anos seguintes, até que a Wyeth finalmente adquiriu a divisão de saúde animal da Solvay em 1995.

A divisão foi formada pela Fort Dodge Animal Health, que continua a comercializar a Equipoise nos Estados Unidos e em alguns outros países até hoje.

Muitas outras formas genéricas e de marca de undecilenato de boldenona existem em vários mercados internacionais de medicamentos, devido ao fato de que todas as patentes do undecilenato de boldenona terem expirado há muito tempo.

O undecilenato de boldenona está amplamente disponível no mercado de medicamentos veterinários. A composição e dosagem podem variar de acordo com o país e o fabricante. A maioria dos produtos é fornecida em frascos de vidro multidose contendo uma solução oleosa, geralmente na concentração de 25 mg por ml ou 50 mg por ml.

Ele é produzido principalmente nas Américas. Um pequeno número de preparações é feito em uma dosagem mais alta (normalmente 200 mg por ml), principalmente por empresas em mercados menos regulamentados da Ásia, onde a oferta é muitas vezes ditada pela demanda do mercado negro.

Para que serve (efeitos esperados):

Como visto, o undecilenato de boldenona foi concebido para preservar o tecido magro (musculatura) e a massa óssea de pessoas acometidas com osteoporose. Em animais, espera-se que a droga aumente o peso corporal magro, o apetite e a disposição geral.

Portanto, em seu uso são esperados o ganho de massa muscular e manutenção da massa óssea.

Efeitos colaterais:

Efeitos colaterais estrogênicos

A boldenona é aromatizada no corpo em estradiol (estrogênio). Níveis elevados de estrogênio podem causar os seguintes efeitos colaterais: 

  • aumento da retenção de água;
  • ganho de gordura corporal;
  • ginecomastia.

A boldenona é considerada um esteroide estrogênico moderado. Estudos de aromatização sugerem que sua taxa de conversão em estradiol é cerca de metade da testosterona.  A tendência aos efeitos colaterais estrogênicos perceptíveis com a boldenona é ligeiramente maior do que a da nandrolona, mas muito menor do que a da testosterona.

Os efeitos colaterais estrogênicos geralmente não são pronunciados, a menos que o medicamento seja tomado em doses acima de 200 a 400 mg por semana. 

Efeitos colaterais androgênicos

Embora classificado como um esteroide anabolizante, os efeitos colaterais androgênicos ainda são comuns com essa substância, especialmente com doses mais altas. Isso pode incluir:

  • pele oleosa;
  • acne;
  • crescimento de pêlos faciais e corporais.

Os esteroides anabólicos androgênicos também podem agravar a queda de cabelo de padrão masculino.

As mulheres também são alertadas sobre os potenciais efeitos virilizantes dos esteroides anabólicos androgênicos. Isso pode incluir:

  • engrossamento da voz;
  • irregularidades menstruais;
  • mudanças na textura da pele;
  • crescimento de pelos faciais;
  • aumento do clitóris.

Observe que, embora a boldenona se reduza a um andrógeno mais potente (diidroboldenona) por meio da enzima 5-alfa redutase em tecidos-alvo responsivos a andrógenos, como pele, couro cabeludo e próstata, sua afinidade para fazê-lo no corpo humano é extremamente baixa.

A androgenicidade relativa da boldenona, portanto,  é significativamente menor que a maioria dos esteroides.

Efeitos colaterais hepatotóxicos

A boldenona não é alfa c-17 alquilada e não tem efeitos hepatotóxicos conhecidos. A toxicidade hepática é improvável.

Efeitos colaterais cardiovasculares

Os esteroides anabólicos androgênicos podem ter efeitos deletérios sobre o colesterol sérico. Isso inclui uma tendência de reduzir os valores do colesterol HDL (bom) e aumentar os valores do colesterol LDL (mau), o que pode mudar o equilíbrio do HDL para o LDL em uma direção que favorece um maior risco de arteriosclerose.

O impacto relativo de um esteroide anabólico androgênico sobre os lipídios séricos depende da dose, via de administração (oral vs. injetável), tipo de esteroide (aromatizável ou não aromatizável) e nível de resistência ao metabolismo hepático.

Os esteroides anabólicos androgênicos também podem afetar adversamente a pressão arterial e os triglicerídeos, reduzir o relaxamento endotelial e apoiar a hipertrofia ventricular esquerda, todos aumentando potencialmente o risco de doença cardiovascular e infarto do miocárdio.

É provável que a boldenona tenha um impacto menos dramático sobre os fatores de risco cardiovascular do que os esteroides anabolizantes orais sintéticos. Isso se deve em parte ao pouco estresse no metabolismo pelo fígado, o que permite que tenha menos efeito no controle hepático do colesterol.

A aromatização da boldenona em estradiol também pode ajudar a mitigar os efeitos negativos dos andrógenos sobre os lipídios séricos.

Para ajudar a reduzir o esforço cardiovascular, é aconselhável manter um programa de exercícios cardiovasculares ativo e minimizar a ingestão de gorduras saturadas, colesterol e carboidratos simples em todos os momentos .

Suplementar com óleos de peixe (4 gramas por dia) e uma fórmula natural de colesterol e antioxidante.

Efeitos colaterais de supressão de testosterona endógena 

Todos os esteroides anabólicos androgênicos, quando tomados em doses suficientes para promover o ganho muscular, acabam por suprimir a produção endógena de testosterona.

Sem a intervenção de substâncias estimulantes da testosterona, os níveis de testosterona podem retornar ao normal entre 1 a 4 meses após a secessão da droga.

Observe que o hipogonadismo hipogonadotrófico prolongado pode se desenvolver secundário pelo abuso de esteroides, necessitando de intervenção médica.

Ciclos comuns:

Administração em homens

Embora permaneça ativo por muito mais tempo, o undecilenato de boldenona é injetado pelo menos uma vez por semana para melhorar o físico ou o desempenho.

É mais comumente usado na dosagem de 200 a 400 mg (4-8ml, versão de 50 mg) por semana.

O esquema de dosagem pode ser dividido posteriormente para reduzir o volume de cada injeção, se necessário, talvez administrando o medicamento duas a três vezes por semana.

Deve-se também tomar cuidado para alternar os locais de injeção regularmente, a fim de evitar irritação ou infecção.

O undecilenato de boldenona não é um formador de massa rápido. Em vez disso, proporciona um ganho lento, mas constante, de força e de massa muscular de qualidade.

Os efeitos positivos dessa droga tornam-se mais evidentes quando é usada por ciclos mais longos, geralmente com duração de 8 semanas ou mais. O ganho muscular é mais definido e sólido.

O undecilenato de boldenona é um medicamento muito versátil e pode ser combinado com vários outros agentes, dependendo do resultado desejado. Para massa, é comumente empilhado com uma testosterona injetável, como enantato ou cipionato.

Isso produz fortes ganhos no tamanho e força muscular, sem a mesma intensidade dos efeitos colaterais do uso de testosterona sozinha (em uma dose mais alta).

Durante a fase de cuting, a dureza e a densidade musculares podem ser muito melhoradas quando se combina undecilenato de boldenona com um esteroide não aromatizável, como acetato de trembolona ou enantato de metenolona. Agentes c-17 alfa alquilados orais, como fluoximesterona ou estanozolol, também podem ser usados, mas apresentarão algum nível de hepatotoxicidade.

Administração em mulheres

Quando usado para propósitos de melhoria física ou de desempenho, as mulheres tomam doses muito mais baixas de undecilenato de boldenona do que os homens, normalmente 50 a 75 mg por semana.

As mulheres devem ter cuidado com as características de ação lenta dessa preparação, que tornam os níveis sanguíneos difíceis de controlar.

Caso os sintomas de virilização se manifestem, deve ser reduzida a dose lentamente.

Referências:

  • Anabolics (William Llewellyn);
  • Hormônios no Fisiculturismo (Dudu Haluch);
  • Esteróides Anabólico Androgênicos (Lucas Caseri);
  • Endocrinologia Feminina e Andrologia (Ruth Clapauch).

Nomes de referência: Δ1-testosterona, 1-dehidrotestosterona, androsta-1,4-dien-17β-ol-3-one.

Vídeos relevantes:

Indisponível.

Links relevantes:

Indisponível.

Publique seu conteúdo como colaborador


Comentários

Create an account or sign in to leave a review

You need to be a member in order to leave a review

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Não há avaliações para exibir.


  • Conteúdo Similar

    • Por drougfun
      Boa noite pessoal
      Um salve a todos e todas!
      Depois de muito hesitar acabei vindo aqui pra que todos possam me ajudar na elaboração de um novo ciclo.
      Sou novo por aqui, mas nao muito novo nessa saga de musculação, dieta, suplementação e +/- drugs.
      Vou iniciar com meus dados aqui e lá embaixo coloco meu objetivo e as dúvidas principais.

      Idade: 33 anos
      Altura: 190 cm
      Peso: 94 kg/ BF: 12 % (bioimpedância no início de outubro)
      Medicações em usoo: Sertralina, 10 mg, 1 x/dia.
      Problemas de Saúde e história de cirurgias: Nada.

      Exames de sangue mais recentes (06/10/2020):













       Ciclo proposto (todas os ergogênicos são da GoldLabs)

      Treino

      Dieta e fotos atuais (não se espantem!! haha!)






      s
    • Por Mullm
      Idade: 31 anos
      Altura: 1,86cm          
      Peso: 94kg

      Medicações em uso: Nenhum
      Problemas de Saúde: Nenhum
      Tempo de treino: Total 13 anos, seguidos 8 anos, efetivo mesmo com treino e Dieta 4 anos.
      Ciclos FEITOS com dose e tempo:
      Cutting:
       
      Bulking:
       
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo:

      Divisão de treino e horário do mesmo:

      Metodologia de Treino: Consiste em 80-90% da carga máxima até a falha, sendo ela na 10-12-15 repetição, mais que isso, aumento a carga, sempre priorizando o movimento. Variação de treino com volume, intensidade, métodos. Utilizo muito exercícios conjugados, pirâmide, 21, bi-set, drop-set, slow. Intenção é destruir o máximo das fibras, sem gerar lesões, descanso de 1/2min entre as series, variando bastante os exercícios e dando ênfase nas minhas falhas. Foco contiua em pernas, dorsal e ombros.
      TPC
      Tamox 20 mg - 10 semanas
      HCG Pós - 6 semanas
      Tribullus 500mg + Maca Peruana 500mg
      Vitaminas (Dieta)
      Sensibilidade:
      Anastrozol ¼ até passar a sensibilidade (caso tenha sensibilidade).
      Dieta: 26/10/2020

      Cronograma:

      Medidas:

      Fotos:

      Objetivo:
      Ganho de musculos, sem se preocupar com peso, vamos de bulk o mais limpo possivel.
       
      TMJ!!
    • Por Origem
      Galera 2º ciclo
      Idade: 26
      Treino: 1,5 a 2 anos contínuos, mais treinava e parava antes a alguns anos atrás.
      Altura: 1,75 m
      Peso: 83 kg
      BF: 18 a 20% (por alto)
      Estou com duvidas sobre quantidades se alguém tiver alguma dica agradeço.
      CICLO SEMANA
      1-4 - 400 mg Cipionato + 400mg Boldenona 2x semana
      5-8 - 600 mg Cipionato + 600 mg Boldenona 2x semana
      6-9 - 40 mg dianabol dia 2x 12/12 hrs 20mg
      ANTI AROMATESE E PROTETOR
       2-8 ANASTROZOL 1MG DSN 
      2-8 PROVIRON 25MG DIA OU 500 UI CHORULON (HCG USO VETERINARIO) SEMANA 2-8 2X SEMANA ( SE NAO CONSEGUIR O PROVIRON ) 
      6-11 PROTETOR HEPATICO SILIMARINA 200MG DIA (estou em duvida quanto a quantidade pois nunca usei e como vou colocar diana pretendo usar)
      TPC/CRUISE
      9-12 TAMOXIFENO 20MG DIA
      VITAMINA COCENTRADA C, D, E
      SEMANA 12 - 3 SEMANAS DEPOIS DA ULTIMA APLICAÇÃO
      200mg Dura SEMANA - 2x na semana (manter em Cruise por uns 2 meses, vou tirar exames antes de iniciar outro Blast.
      Dieta nesse exato momento: vou aumentar o carbo por semana e ver como o corpo vai respondendo pois não quero aumentar BF.
      CARBOIDRATO: 129g
      GORDURA: 89g
      PROTEÍNA: 172g
      CALORIAS: 2042kcal
    • Por Julia
      Olá galera, é meu primeiro ciclo de boldenona. O personal da academia que me indicou, só que houve um problema... ele aplicou uma seringa de 5ml  no glúteo, sim uma seringa inteira... fez uma aplicação apenas. Só fiquei sabendoque estava errado porque o dono da academia me relatou isso, disse pra eu ficar atenta se desse algum problema. Vcs sabem se podem acontece algo sério? Tipo apodrecer o glúteo ali ou algo pior? E como eu sigo usando ela agora? Pois estou com ela em casa.
    • Por tetudao
      Boa noite aos que me lêem, vou relatar aqui o meu primeiro ciclo de esteróides anabolizantes.  
       
      Idade: 28 anos
      Tempo de treino: 14 anos de treino, 100% NATURAL. Nunca ciclei nada, o mais "pesado" que usei até hoje foi um ostarine no ano passado. 
      Altura: 1,72
      Peso: 78,5kg 
      Medicações em uso: nenhuma
      Problemas de Saúde: nenhum, porém tenho apenas 1 rim. Estava com um pouco de dor no nervo ciático e estou evitando agachamento livre e levantamento terra.
      Exames de sangue hormonais recentes:
      Testosterona total: 556 ng/dl
      Estradiol 32 pg/ml
      fsh: 5,6 / lh 9,1
      prolactina 6,1 ng/ml
       
      Ciclo:
      O objetivo do ciclo é bulk limpo.
      1-12 500mg de enantato de testosterona/ week (250mg terça e 250mg sexta)
      1-12 400mg de boldenona/ week ((200mg terça e 200mg sexta)
      Ambos da marca Gold labs.
      Anastrozol 0,5mg dsdn - início na segunda semana.
      Comprei hcg, a ideia era usar 250ui ds3dn durante o ciclo mas ainda me falta a água bacteriostática.
       
      TPC:  
      Vou editar depois.
       
      Suplementação:
      Omega 3, zinco, magnésio, vit C e vit A.
      Divisão de treino e horario do mesmo: 
      O treino vai ser ABCABC, segunda a sábado. 
      A - Peito e triceps B - Costas e biceps, C - Pernas e ombros.
      Dieta: 
      200g de frango 5x a 6x por dia como fonte de proteína. Variando para carne (alcatra) ou peixe (tilápia ou salmão) durante a semana.
      120g de arroz integral 5x a 6x por dia como fonte de carboidratos. (pré-treino aumento um pouco) e talvez aumente gradualmente o carbo durante o ciclo.
      0-8 a 1g/kg de gordura por dia.
       
      Fotos: Vou tirar amanhã. 
       



×
×
  • Criar novo...