Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Undecilenato de boldenona (Equipoise, Equifort, Mega-Equi)


Saiba tudo sobre undecilenato de boldenona (Equipoise, Equifort, Mega-Equi): como ciclar, efeitos colaterais, para que serve e mais.



Undecilenato de boldenona
Tabela resumida
Princípio ativo: Undecilenato de boldenona
Nomes comerciais no Brasil: Equipoise, Equifort, Mega-Equi
Família: Testosterona
Forma: Óleo injetável
Meia-vida: 4 semanas
Anabolismo (hipertrofia):
Androgenia (masculinização):
Aromatização (feminilização):
Hepatoxidade:
Efeito lipolítico (queima de gordura):
Retenção hídrica:
Distúrbios psicológicos:
Disponibilidade (acesso no mercado):
Preço (custo):

Introdução:

O undecilenato de boldenona é um esteroide veterinário injetável que exibe propriedades anabólicas moderadas e propriedades androgênicas fracas. O éster undecilenato estende muito a atividade da droga (o éster undecilenato tem apenas um átomo de carbono a mais que o decanoato), de modo que as injeções precisam ser repetidas apenas uma vez a cada 3 ou 4 semanas.

As propriedades anabólicas e androgênicas bem equilibradas dessa droga são muito apreciadas pelos atletas, que geralmente a consideram uma alternativa mais forte e um pouco mais androgênica ao Deca-Durabolin.

Geralmente é mais barato e pode substituir o Deca na maioria dos ciclos sem alterar muito o resultado final. O undecilenato de boldenona também é comumente conhecido como uma droga capaz de aumentar a produção de glóbulos vermelhos, embora não deva haver confusão de que este é um efeito característico de quase todos os esteroides anabólicos androgênicos.

A boldenona é uma forma modificada de testosterona. Difere da testosterona pela introdução de uma dupla ligação entre os carbonos 1 e 2, o que reduz sua relativa estrogenicidade e androgenicidade.

A droga Equipoise contém boldenona modificada, com a adição de éster de ácido carboxílico (ácido undecilenóico) no grupo 17-beta hidroxila. O undecilenato de boldenona é projetado para fornecer um pico de liberação de boldenona dentro de alguns dias após a injeção e manter a liberação do hormônio por aproximadamente 21-28 dias.

É interessante notar que estruturalmente boldenona e a metandrostenolona (Dianabol) são quase idênticas. No caso da boldenona (como aplicada aqui), o composto usa um 17-beta éster (undecilenato) para facilitar a administração, enquanto a metandrostenolona faz isso com o uso de um grupo 17-alfa alquil. Salvo essa diferença, as moléculas são as mesmas.

Porém, essas drogas atuam de maneira bem diferente no corpo. A 17-metilação (da metandrostenolona) afeta mais do que apenas a eficácia oral de um esteroide anabólico androgênico.

A Ciba patenteou a boldenona como um esteroide anabolizante sintético em 1949.

Durante as décadas de 1950 e 60, a empresa desenvolveu vários ésteres experimentais da droga, e, mais tarde, lançaria uma forma de ação prolongada do agente ativo na forma de undecilenato de boldenona.

Ele seria vendido sob a marca Parenabol, que provavelmente se referia às suas características como um agente anabolizante parenteral (injetável).

O Parenabol teve algum uso clínico durante o final dos anos 60 e início dos anos 70, principalmente como um agente anabólico preservador de tecido magro e para a retenção de massa óssea de pessoas acometidas com osteoporose.

O undecilenato de boldenona foi vendido em um período de curta duração nos mercados médicos humanos. Foi descontinuado globalmente antes do final da década de 1970.

O laboratório Squibb acabou mais famoso por introduzir esse agente anabolizante no mercado veterinário, vendendo-o sob seu nome comercial mais famoso: Equipoise.

No mercado veterinário, o undecilenato de boldenona é mais comumente aplicado em cavalos, embora em muitas regiões seja indicado para uso também em outros animais.

Geralmente exibe um efeito pronunciado sobre o peso corporal magro, o apetite e a disposição geral do animal. A marca Equipoise foi vendida sob o rótulo Squibb até 1985, quando a Solvay adquiriu o negócio de saúde animal da Squibb nos EUA.

A Equipoise foi vendida sob o rótulo Solvay nos anos seguintes, até que a Wyeth finalmente adquiriu a divisão de saúde animal da Solvay em 1995.

A divisão foi formada pela Fort Dodge Animal Health, que continua a comercializar a Equipoise nos Estados Unidos e em alguns outros países até hoje.

Muitas outras formas genéricas e de marca de undecilenato de boldenona existem em vários mercados internacionais de medicamentos, devido ao fato de que todas as patentes do undecilenato de boldenona terem expirado há muito tempo.

O undecilenato de boldenona está amplamente disponível no mercado de medicamentos veterinários. A composição e dosagem podem variar de acordo com o país e o fabricante. A maioria dos produtos é fornecida em frascos de vidro multidose contendo uma solução oleosa, geralmente na concentração de 25 mg por ml ou 50 mg por ml.

Ele é produzido principalmente nas Américas. Um pequeno número de preparações é feito em uma dosagem mais alta (normalmente 200 mg por ml), principalmente por empresas em mercados menos regulamentados da Ásia, onde a oferta é muitas vezes ditada pela demanda do mercado negro.

Para que serve (efeitos esperados):

Como visto, o undecilenato de boldenona foi concebido para preservar o tecido magro (musculatura) e a massa óssea de pessoas acometidas com osteoporose. Em animais, espera-se que a droga aumente o peso corporal magro, o apetite e a disposição geral.

Portanto, em seu uso são esperados o ganho de massa muscular e manutenção da massa óssea.

Efeitos colaterais:

Efeitos colaterais estrogênicos

A boldenona é aromatizada no corpo em estradiol (estrogênio). Níveis elevados de estrogênio podem causar os seguintes efeitos colaterais: 

  • aumento da retenção de água;
  • ganho de gordura corporal;
  • ginecomastia.

A boldenona é considerada um esteroide estrogênico moderado. Estudos de aromatização sugerem que sua taxa de conversão em estradiol é cerca de metade da testosterona.  A tendência aos efeitos colaterais estrogênicos perceptíveis com a boldenona é ligeiramente maior do que a da nandrolona, mas muito menor do que a da testosterona.

Os efeitos colaterais estrogênicos geralmente não são pronunciados, a menos que o medicamento seja tomado em doses acima de 200 a 400 mg por semana. 

Efeitos colaterais androgênicos

Embora classificado como um esteroide anabolizante, os efeitos colaterais androgênicos ainda são comuns com essa substância, especialmente com doses mais altas. Isso pode incluir:

  • pele oleosa;
  • acne;
  • crescimento de pêlos faciais e corporais.

Os esteroides anabólicos androgênicos também podem agravar a queda de cabelo de padrão masculino.

As mulheres também são alertadas sobre os potenciais efeitos virilizantes dos esteroides anabólicos androgênicos. Isso pode incluir:

  • engrossamento da voz;
  • irregularidades menstruais;
  • mudanças na textura da pele;
  • crescimento de pelos faciais;
  • aumento do clitóris.

Observe que, embora a boldenona se reduza a um andrógeno mais potente (diidroboldenona) por meio da enzima 5-alfa redutase em tecidos-alvo responsivos a andrógenos, como pele, couro cabeludo e próstata, sua afinidade para fazê-lo no corpo humano é extremamente baixa.

A androgenicidade relativa da boldenona, portanto,  é significativamente menor que a maioria dos esteroides.

Efeitos colaterais hepatotóxicos

A boldenona não é alfa c-17 alquilada e não tem efeitos hepatotóxicos conhecidos. A toxicidade hepática é improvável.

Efeitos colaterais cardiovasculares

Os esteroides anabólicos androgênicos podem ter efeitos deletérios sobre o colesterol sérico. Isso inclui uma tendência de reduzir os valores do colesterol HDL (bom) e aumentar os valores do colesterol LDL (mau), o que pode mudar o equilíbrio do HDL para o LDL em uma direção que favorece um maior risco de arteriosclerose.

O impacto relativo de um esteroide anabólico androgênico sobre os lipídios séricos depende da dose, via de administração (oral vs. injetável), tipo de esteroide (aromatizável ou não aromatizável) e nível de resistência ao metabolismo hepático.

Os esteroides anabólicos androgênicos também podem afetar adversamente a pressão arterial e os triglicerídeos, reduzir o relaxamento endotelial e apoiar a hipertrofia ventricular esquerda, todos aumentando potencialmente o risco de doença cardiovascular e infarto do miocárdio.

É provável que a boldenona tenha um impacto menos dramático sobre os fatores de risco cardiovascular do que os esteroides anabolizantes orais sintéticos. Isso se deve em parte ao pouco estresse no metabolismo pelo fígado, o que permite que tenha menos efeito no controle hepático do colesterol.

A aromatização da boldenona em estradiol também pode ajudar a mitigar os efeitos negativos dos andrógenos sobre os lipídios séricos.

Para ajudar a reduzir o esforço cardiovascular, é aconselhável manter um programa de exercícios cardiovasculares ativo e minimizar a ingestão de gorduras saturadas, colesterol e carboidratos simples em todos os momentos .

Suplementar com óleos de peixe (4 gramas por dia) e uma fórmula natural de colesterol e antioxidante.

Efeitos colaterais de supressão de testosterona endógena 

Todos os esteroides anabólicos androgênicos, quando tomados em doses suficientes para promover o ganho muscular, acabam por suprimir a produção endógena de testosterona.

Sem a intervenção de substâncias estimulantes da testosterona, os níveis de testosterona podem retornar ao normal entre 1 a 4 meses após a secessão da droga.

Observe que o hipogonadismo hipogonadotrófico prolongado pode se desenvolver secundário pelo abuso de esteroides, necessitando de intervenção médica.

Ciclos comuns:

Administração em homens

Embora permaneça ativo por muito mais tempo, o undecilenato de boldenona é injetado pelo menos uma vez por semana para melhorar o físico ou o desempenho.

É mais comumente usado na dosagem de 200 a 400 mg (4-8ml, versão de 50 mg) por semana.

O esquema de dosagem pode ser dividido posteriormente para reduzir o volume de cada injeção, se necessário, talvez administrando o medicamento duas a três vezes por semana.

Deve-se também tomar cuidado para alternar os locais de injeção regularmente, a fim de evitar irritação ou infecção.

O undecilenato de boldenona não é um formador de massa rápido. Em vez disso, proporciona um ganho lento, mas constante, de força e de massa muscular de qualidade.

Os efeitos positivos dessa droga tornam-se mais evidentes quando é usada por ciclos mais longos, geralmente com duração de 8 semanas ou mais. O ganho muscular é mais definido e sólido.

O undecilenato de boldenona é um medicamento muito versátil e pode ser combinado com vários outros agentes, dependendo do resultado desejado. Para massa, é comumente empilhado com uma testosterona injetável, como enantato ou cipionato.

Isso produz fortes ganhos no tamanho e força muscular, sem a mesma intensidade dos efeitos colaterais do uso de testosterona sozinha (em uma dose mais alta).

Durante a fase de cuting, a dureza e a densidade musculares podem ser muito melhoradas quando se combina undecilenato de boldenona com um esteroide não aromatizável, como acetato de trembolona ou enantato de metenolona. Agentes c-17 alfa alquilados orais, como fluoximesterona ou estanozolol, também podem ser usados, mas apresentarão algum nível de hepatotoxicidade.

Administração em mulheres

Quando usado para propósitos de melhoria física ou de desempenho, as mulheres tomam doses muito mais baixas de undecilenato de boldenona do que os homens, normalmente 50 a 75 mg por semana.

As mulheres devem ter cuidado com as características de ação lenta dessa preparação, que tornam os níveis sanguíneos difíceis de controlar.

Caso os sintomas de virilização se manifestem, deve ser reduzida a dose lentamente.

AVISO: CONSULTE UM MÉDICO ANTES DE TOMAR QUALQUER MEDICAMENTO. As informações apresentadas neste site não substituem precrição médica personalizada. O conteúdo postado é meramente informativo.

Referências:

  • Anabolics (William Llewellyn);
  • Hormônios no Fisiculturismo (Dudu Haluch);
  • Esteróides Anabólico Androgênicos (Lucas Caseri);
  • Endocrinologia Feminina e Andrologia (Ruth Clapauch).

Nomes de referência: Δ1-testosterona, 1-dehidrotestosterona, androsta-1,4-dien-17β-ol-3-one.

Vídeos relevantes:

Indisponível.

Links relevantes:

Indisponível.

Publique seu conteúdo como colaborador


Comentários

Crie um conta ou entre para deixar uma avaliação

Você precisar ser um membro para fazer uma avaliação

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Não há avaliações para exibir.


  • Conteúdo similar

    • Por Joaninha
      Breve Relato Feminino
       
      Olá gente, resolvi abrir esse tópico para expor um pouco do que já passei e vivenciei , e para , de vez em quando relatar o que estou fazendo. O intuito é fornecer informações, e expor um pouco do que tenho feito. 
      A troca de informações é sempre um presente. Relatos femininos sobre algumas drogas ainda são um pouco escassos então, espero que de alguma forma isso seja útil para algumas. 
      Tenho 3 relatos ainda ativos no fórum, e muito ricos em detalhes. Tentei fazer algo completo como nunca tinha visto em nenhum outro forum.
      Resumo:

      Já tive experiência com : 

      -Boldenona ( king ,gold, farmacia, advanced labs) - King e Gold Labs foram duvidosas,e eu acredito que continham testo dentro de sua formulação,  resultados suspeitos, via sintomas e exames.  É possivel que ao realizar um exame de testosterona via quimioluminescencia, haja uma reação cruzada ( aumento de testo sendo causado pelo uso da boldenona), porém o % aceitável é muito pequeno, se não me engano, de cerca de 9% . Bold traz um resultado muito bom em termos de qualidade, densidade, abre o apetite, alguns reclamam que seja muito fraca. Talvez ela seja apenas mal compreendida.

      -Testosterona: propionato,enantato e cipionato da lander. Foram boas experiencias. A maioria das mulheres vai adorar usar testosterona.. ganhamos libido, coragem, uma personalidade mais marcante, as vezes ficamos mais apáticas.. A sensação é boa, porém , é necessário frisar que em algumas, há o desenvolvimento de uma dependência psicológica, e com o tempo podem surgir colaterais indesejados: novos pelos em locais indesejados, a textura da pele pode mudar,  é possível também que haja modifições na distribuição de gordura corporal e do formato do corpo.. superiores maiores, cinturas mais largas. É importante estar atento e prestar atenção aos sintomas e efeitos que vão surgindo ao longo do tempo.
      Como já usei os três ésteres , notei algumas diferenças entre eles: 
      Enantato seria o mais agressivo, mais explosivo(apesar de sua meia vida longa, em apenas um dia já é possivel notá-lo). Propionato ficaria em segundo lugar, e cipionato foi o mais tranquilo, e com certeza demoro mais para sentir os seus efeitos.

      - Nandrolona: Lander (DECA) e NPP(Advanceds). A nandrolona possui vários estudos realizados em mulheres, e é utilizada em tratamentos médicos em mulheres com osteoporose, por exemplo. Entretanto, isso não anula seus possíveis efeitos colaterais, mesmo quando utilizada em doses relativamente baixas(abaixo de 50mg por semana). E apesar de ser considerada relativamete segura, é uma das drogas mais virilizantes para mulheres. Vale lembrar que os colaterais, além de dose, também são tempo dependentes. Na prática, os colaterais mais comuns são o crescimento de mais pelos, acne, principalmente no colo e nas costas, aumento da oleosidade, garganta mais irritada e sensação de engrossamento da voz, e irritabilidade. 
      ***Deca ou NPP? Embora na literatura vocês sempre encontrem que se trata da mesma substância, e que apenas a meia vida seja outra, na prática não é bem assim. Muitas pessoas , inclusive eu,  preferem o NPP e costumam relatar menos efeitos colaterais ( sem inchaço, bem menos acne, sem modificações na voz, apenas o crescimento de pelos acho que foi o mesmo. No quesito força, também foi bem melhor).

       -Turinabol: Droga de difícil aquisição, "prima" da diana, porém com bem menos efeitos colaterais. Utilizei de dois laboratórios: black eagle(bel pharma) , e advanceds labs. Em ambos, achei o resultado excelente em termos de performance , disposição, foco, força, pump. Doses de no maximo 10mg são bem toleradas. Não notei efeito colateral nesta dose.

      - Oximetolona: Bom, ainda estou em uso então não posso dar um veredito final ainda. Porém, é uma bela adição , é possivel notar um aumento na força, disposição,musculos mais cheios. Muito poucos efeitos colaterais, quase nulos, boa adição em termos de volume e força. Doses costumam ficar entre 12.5 e 25mg , e seu uso pode ser feito em tomadas diarias, ou apenas em horários pre-treino. 
      Até então só posso falar com propriedade sobre essas.
       Por incrível que pareça, só tive uma experiência com oxan manipulada anos atrás, e acabei não tendo resultado significativo, talvez por não ser um produto confiável(fonte duvidosa). Geralmente vejo bons resultados nas meninas que usam entre 5-10mg de oxan da landerlan. Apenas alerto as que tiverem predisposição a queda de cabelo, pois, pode ser uma experiencia não muito agradável.
      Também há outro ponto importante: Geralmente procuramos drogas para ter ganhos de massa magra. Porém, com o tempo , você acaba descobrindo que , na verdade, o principal incremento das drogas aparece no treino. Elas ajudam sim, caso sua dieta seja permissiva, entretanto o principal efeito se dá no rendimento e na recuperação após as sessões de musculação.

      ATUALMENTE:
      Meu interesse é apenas ganhar volume em membros inferiores. Aumentei muito o volume de treino de gluteos, pernas e panturrilha. Concilio isso com algumas dores, mas sempre dou meu melhor. Meu foco sempre é em como melhorar meu treino. Isso me traz o resultado estético que busco. Mas, ainda há uma longa estrada pela frente. 
      Dieta: Estou controlando meu peso semanalmente, e controlo as kcal que ingiro atraves dele, e do espelho também. Como o de sempre : ovos, pão, frutas, iogurte, arroz, carnes, nuts, azeite, aveia... 
      Treino: Gluteo 3x por semana, quadriceps 1x, posterior 2x .. ombros e peito 2x por semana.  Mais isolados, menos compostos... periodizando.
      Aditivos: hemogenim (25mg nos dias de treino) acabando, e agora, enantato de trembo ( 16mg por semana). comecei agora e Estou fazendo uns testes. Por enquanto tudo está indo bem. Estou esperando mais um pouco antes de falar sobre minha experiência com a trembo, porém posso adiantar que me sinto um pouco mais nervosa e mais paranóica. Presumo que os colaterais neurodegenerativos sejam a parte mais crítica de alguns compostos(19-nor), em especial a trembo e a nandro.  
      Vou continuar fazendo fotos a cada 15 dias, e de vez em quando , quando puder contribuir e mostrar como estou ficando , volto por aqui. 
      Competir nunca foi o meu maior objetivo, mas amo o que faço, amo minha rotina, e levo tudo muito a sério.  Vou me esforçar para me enquadrar em uma categoria, porém, a pressa não combina muito com o que fazemos. 
       

         
       
      Por enquanto, isso é tudo
      "Motivação é o que te faz começar, disciplina é o que te faz continuar"
      Bons ganhos galera, amo voces!
       
    • Por leeh_cardim
      ME AJUDA eu ganhei bebe há 1 ano e voltei a treinar depois de 2 meses que dei a luz, porem amamentando emagreci muito e agora que ele parou de mamar resolvi começar a fazer um ciclo, antes de engravidar fiz um ciclo de boldenona foi muito bom, pensei ate em retona a tomar porem não encontrei ninguem que possa aplicar, queria algum que fosse via oral, alguem pode me indicar alguma coisa?
    • Por Thays Neves
      Gente eu fiz um ciclo de oxan com bold . Meu cabelo tá caindo muito alguém me ajuda pf
    • Por drougfun
      Boa noite pessoal
      Um salve a todos e todas!
      Depois de muito hesitar acabei vindo aqui pra que todos possam me ajudar na elaboração de um novo ciclo.
      Sou novo por aqui, mas nao muito novo nessa saga de musculação, dieta, suplementação e +/- drugs.
      Vou iniciar com meus dados aqui e lá embaixo coloco meu objetivo e as dúvidas principais.

      Idade: 33 anos
      Altura: 190 cm
      Peso: 94 kg/ BF: 12 % (bioimpedância no início de outubro)
      Medicações em usoo: Sertralina, 10 mg, 1 x/dia.
      Problemas de Saúde e história de cirurgias: Nada.

      Exames de sangue mais recentes (06/10/2020):













       Ciclo proposto (todas os ergogênicos são da GoldLabs)

      Treino

      Dieta e fotos atuais (não se espantem!! haha!)






      s
    • Por Mullm
      Idade: 31 anos
      Altura: 1,86cm          
      Peso: 94kg

      Medicações em uso: Nenhum
      Problemas de Saúde: Nenhum
      Tempo de treino: Total 13 anos, seguidos 8 anos, efetivo mesmo com treino e Dieta 4 anos.
      Ciclos FEITOS com dose e tempo:
      Cutting:
       
      Bulking:
       
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo:

      Divisão de treino e horário do mesmo:

      Metodologia de Treino: Consiste em 80-90% da carga máxima até a falha, sendo ela na 10-12-15 repetição, mais que isso, aumento a carga, sempre priorizando o movimento. Variação de treino com volume, intensidade, métodos. Utilizo muito exercícios conjugados, pirâmide, 21, bi-set, drop-set, slow. Intenção é destruir o máximo das fibras, sem gerar lesões, descanso de 1/2min entre as series, variando bastante os exercícios e dando ênfase nas minhas falhas. Foco contiua em pernas, dorsal e ombros.
      TPC
      Tamox 20 mg - 10 semanas
      HCG Pós - 6 semanas
      Tribullus 500mg + Maca Peruana 500mg
      Vitaminas (Dieta)
      Sensibilidade:
      Anastrozol ¼ até passar a sensibilidade (caso tenha sensibilidade).
      Dieta: 26/10/2020

      Cronograma:

      Medidas:

      Fotos:

      Objetivo:
      Ganho de musculos, sem se preocupar com peso, vamos de bulk o mais limpo possivel.
       
      TMJ!!
Madrugão suplementos

Não jogue dinheiro fora

Compre suplementos bem mais baratos com o cupom de desconto do FISIculturismo.com.br

Clique aqui para obter seu cupom



×
×
  • Criar novo...