Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Uso de Dianabol por mulheres além do comum Oxandrolona e Stanozolol

Micael Silva
 Compartilhar


Uso de Dianabol por mulheres além do comum Oxandrolona e Stanozolol

O uso da droga, popularmente conhecida como dianabol, sempre foi extremamente difundido entre entusiastas da musculação e de esportes que envolvem força e explosão. Droga essa usada desde meados do século XX.

O antiquado conceito de que a droga viriliza em mulheres, aos poucos vai sendo quebrado. Todas drogas derivadas de testosterona, tem potencial de virilizar.

Testes e experimentos provam que o dianabol não viriliza mais que a oxandrolona, porém, tem muito mais efetividade pra ganho de massa magra.

Também a questão da retenção de líquidos, que é um mito, droga que retém, simplesmente pode ser controlada na dieta.

Enfim, hoje as mulheres vêm percebendo outra opção à famosa combinação de oxandrolona com estanozolol. Que essa sim, acarreta problemas que podem ser graves.

Como o intuito é somente demonstrativo, informativo, e, explicativo, não irei expor dosagens recomendadas para mulheres, mas fica o alerta simples, de que, passando de 30mg/dia, podem vir efeitos indesejáveis. O abuso de drogas não é recomendado.

O uso de anabolizantes geralmente é feito por atletas com vasta experiência e anos de treinamento intenso. 

Falando especificamente para mulheres, quebrando o mito de que é uma "droga muito pesada", na verdade, todas as drogas são muito pesadas, mas o que define o resultado e os colaterais é o abuso.

Usualmente ela é tomada em cápsulas de 10mg, sendo ou não divididas em doses menores no decorrer do dia, porém, não necessária a divisão, devido à concentração plasmática (não entrarei em termos científicos).

O melhor horário pra ganho de força e disposição, é sempre horas antes do treino. Voltando à questão da concentração plasmática, depois de um tempo de uso, ela vai inevitavelmente causar o efeito do ganho de força e de massa.

Dessa droga pode se esperar ganhos sólidos e contínuos, fixos. Não estimulamos o uso de drogas, apenas informamos para que não seja feito de modo errado e abusivo.

 Compartilhar

Publique seu conteúdo como colaborador

Comentários

Comentários Destacados

Verdade,sabendo tomar o Dianabol em quantidades exatas e dieta correta, os ganhos são estraordinários conheço pessoas que tomaram q não ficaram mt retidas e conseguiram segurar bem os ganhos. O que vai definir é a quantidade e tempo usando .Ganhos mais sólidos combinan com quantidades menores em um tempo um pouco maior. Parabéns pela matéria

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo similar

    • Por Thiago Carneiro
      Dianabol® é o nome comercial mais conhecido do medicamento metandrostenolona, também conhecido como metandienona em muitos países. A metandrostenolona é um derivado da testosterona, modificada para que as propriedades androgênicas (masculinização) do hormônio sejam reduzidas e suas propriedades anabólicas (construção de tecido) preservadas.
      A metandrostenolona foi descrita pela primeira vez em 1955. Foi lançada no mercado de medicamentos prescritos nos Estados Unidos em 1958, com o nome Dianabol®, pelo laboratório Ciba Pharmaceuticals. A Ciba desenvolveu a metandrostenolona como medicamento com a ajuda do Dr. John Ziegler, que foi o médico da equipe de várias equipes olímpicas dos EUA, incluindo a equipe de levantamento de peso.
      Em 1965, o Dianabol® já estava começando a cair sob o escrutínio da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA. Naquele ano, o FDA solicitou que a Ciba esclarecesse os usos médicos do Dianabol®. O laboratório afirmou que a finalidade da droga era no sentido de ajudar pacientes em estados debilitados (pouca massa muscular) e aqueles com ossos enfraquecidos.
      Em 1970, o FDA anotou que o Dianabol® era “provavelmente eficaz” no tratamento da osteoporose pós-menopausa e do nanismo hipofisário.
      Essas mudanças se refletiram nas recomendações de prescrição do medicamento durante a década de 1970. A Ciba foi autorizada a continuar vendendo o Dinabol® e estudando o agente ativo da droga.
      A Ciba patente do Dinabol® expirou e empresas como a Parr, a Barr, e Bolar e a Rugby passaram a fabricar e distribuir a sua própria versão genérica do medicamento.
      No início dos anos 80, o FDA retirou a qualificação de "provavelmente eficaz" sobre o nanismo hipofisário e continuou a pressionar a Ciba por mais dados científicos.
      Como nunca foram apresentados os esclarecimentos do modo exigido pela FDA, em 1983, a Ciba retirou oficialmente o Dianabol® do mercado dos EUA.
      É provável que o desinteresse financeiro (patente já expirada) tenha contribuído para o abandono do interesse em pesquisas e na manutenção da droga como medicamento aprovado nos EUA.
      O FDA proibiu todas as formas genéricas de metandrostenolona nos EUA em 1985.
      Nessa época, a maioria dos países ocidentais também proibia a droga, na medida em que muito utilizada para o doping esportivo.
      A metandrostenolona ainda é produzida, normalmente em países com regulamentações vagas para medicamentos controlados, e por empresas que atendem ao mercado atlético underground. Está amplamente disponível nos mercados de medicamentos humanos e veterinários.
      A composição e dosagem podem variar de acordo com o país e o fabricante.
      Como a metandrostenolona foi desenvolvida como um esteroide anabolizante oral, contendo 2,5 mg ou 5 mg de esteroide por comprimido (Dianabol®), geralmente os laboratórios das marcas modernas fabricam comprimidos com 5 mg ou 10 mg.
      A metandrostenolona também pode ser encontrada em preparações veterinárias injetáveis, soluções tipicamente à base de óleo e que normalmente contêm 25 mg/ml de esteroide.
    • Por Carolina Machite
      A Oxandrolona é a droga queridinha das mulheres, sendo muito procurada antes do réveillon, verão e carnaval. Alguns homens dizem que é droga de mulher e os fisiculturistas não gostam muito por ser uma "droga fraca" (a depender da dose). É fato que esta droga está circulando muito nas academias e boxes de crossfit, principalmente entre as mulheres.
      Os motivos pelos quais as mulheres "gostam" muito da droga esteroide Oxandrolona são, basicamente:
      aumenta a massa magra de maneira significativa; reduz bastante a gordura (aumento da lipólise); pouca aromatização e virilização (ganho de características do corpo masculino, ou masculinização). Isso é o sonho de todas as mulheres: ganhar massa magra e ao mesmo tempo perder gordura (e, sem dúvida, sonho dos homens também).
      A Oxandrolona é conhecida por ser um esteroide anabolizante "leve", com menor risco de efeitos colaterais comparada a outras drogas esteroides, apesar de ser uma droga comumente encontrada na forma oral. A forma injetável não é vista no mercado com facilidade. É um 17-alfa-alquilado e pode sobrecarregar o fígado.
      Historicamente, os primeiros textos da literatura sobre a Oxandrolona são de 1962, e a droga era conhecida e vendia com o nome Anavar. O Anavar original não é mais produzido, mas, no mercado, há uma série de drogas que contém 17-alfa-alquilado que usam o nome Anavar.
      A Oxandrolona pode ser legalmente manipulada em farmácia, desde que haja prescrição médica. Portanto, diferentemente do Winstrol e da Trembolona, cuja compra é proibida (as farmácias de manipulação que vendem essas drogas de forma ilegal cobram um preço muito alto por isso), a Oxandrolona é "liberada". Isso não quer dizer que seja barata, mas é menos cara que as demais drogas mencionadas.
      Em sua origem, a Oxandrolona foi desenvolvida para ser um esteroide leve, de uso oral, que poderia ser usado por crianças e mulheres. Ela é uma forma derivada da di-hidrotestosterona, cujas duas diferenças são: adição de um grupo metil no carbono 17 (proteção na primeira passagem pelo fígado) e uma substituição no carbono 2 (aumenta a meia-vida).
      Quanto aos efeitos colaterais da Oxandrolona, apesar de ser um anabolizante "leve", a droga não está livre dos efeitos indesejados. São os principais:
      aumento da oleosidade da pele (o que pode causar espinhas e acne); queda de cabelo; crescimento de pelos no corpo (rosto, braços, etc); redução do HDL (colesterol bom); alteração do ciclo menstrual. A utilização com a dose correta por diminuir significativamente o risco de efeitos colaterais. Deve-se tomar cuidado com as doses que são geralmente comentadas nas academias e nos fóruns da internet (doses absurdas, muito elevadas). Somente um médico especializado em hormônios pode indicar doses e tempo de uso (não confie no nutricionista, personal ou parceiro de treino para isso).
      A Oxandrolona não aumenta o clítoris e não causa o engrossamento da voz, como relatam algumas mulheres.
      Em homens muito jovens, com 17 ou 18 anos, fase em que a testosterona natural está muito elevada, o uso da Oxandrolona implica na redução da testosterona no organismo.
      Essa droga é muito utilizada pelos atletas que precisam de velocidade e potência (corredores, nadadores, ciclistas e ginastas). A testosterona aumenta a força, performance e diminui o tempo de recuperação entre os treinos. Ela causa aumento de peso pelo aumento da massa magra, mas não é algo muito exagerado, o que é vantajoso para esse tipo de atleta. E é muito comum o uso dessa droga pelos atletas olímpicos, com estratégias para evitar a descoberta pelo antidoping.
      Por ser largamente utilizada pelos atletas, o mais sensato seria a liberação para uso pelos atletas, com a estipulação de certas regras, tais como quantidades e tempo de uso (hoje para um "engana trouxa" ou hipocrisia).
      E com a massificação das redes sociais, o uso também é muito comum pelas blogueiras fitness, que muitas vezes proclamam que usam somente suplementos alimentares, como whey protein. Não acredite, para a construção daqueles shapes também há esteroides anabolizantes envolvidos, como a Oxandrolona. Exemplo clássico são aqueles das blogueiras que exibem barriga tanquinho 15 dias depois de parir. Não é photoshop apenas, é Oxandrolona também.
      Fonte:
      FONTENELLE, Gustavo e OLIVEIRA, Ewerton. Tudo sobre Oxandrolona. Youtube, 25 jan. 2017. Disponível em <https://youtu.be/ekxGw7r1adQ>. Acesso em: 16 mar. 18.
    • Por Bravo Costa
      Boa tarde Marombas e Marombas
      Saudade de fazer relato de ciclo... mas o que vou relatar não é bem um ciclo kkkk Após longos estudos e conhecendo mais sobre meu corpo, hormônios e fisiologia,  cheguei a convicção que não me vale a pena realizar CICLOS em Blast com alta ingestão calórica. Então o que venho fazendo é um Cruise mantendo um nível hormonal adequado à manutenção e ganho de MM e leve superavit calórico. 
      Nesse Cruise, como tinha alguns AEs para vencer, coloquei no protocolo... 
      18-... Testosterona 210mg/semana
      18-... Masteron 49mg/semana
      18-... Deca 98mg/semana
      18-... Trembolona 98mg/semana
      Dieta 3500 KCal (em ciclo de carboidrato Isocalórico) e repondo as calorias dos aeróbicos.
      Das semanas 26 a 28 farei a adição de 30mg/dia Dianabol... Isso mesmo kkkk Dianabol... Alguns podem perguntar: "Dianabol em cutting? vai reter, inchar?" Sim... e daí kkkk Vamos lá... o que define a perda de massa gorda é déficit calórico. Dianabol vai aumentar a hidratação intramuscular pelo aumento da nitrogenacao e ainda proporcionar o aumento de força.
      Assim, a dieta ficará em 2500 KCal + aeróbicos 4 a 5x na semana por 2 semanas e 3000 KCal na 3a semana. Ainda usarei Clebuterol ate 3ml por 1a e 2a semanas e iombina até 20mg nas 2a e 3a semanas.
      Dados atuais:
      Idade 42 anos
      Peso: 93,6 Kg
      BF atual 11,8%
      BF pretendido 10%
      Dúvidas, pode postar para explicar melhor kkkk
      Fotos... só 2 semanas após o final do processo... Pq? Pq ao terminar devo ficar uns 4Kg mais leve pela falta de glicogênio muscular e baixa definição (não significa alto BF) por conta do Dianabol... então após 2 semanas do final do mini cutting devo estar com uns 92,5 Kg... Será??? Kkkk Veremos...
    • Por Yoka
      Olá pessoal, boa tarde 😊
      sempre leio muito sobre a ajuda de vocês c dietas, e gostaria que me ajudassem.
      Tenho 25 anos, 1,62 de altura, peso 61, treino há alguns anos, pedalo de bike todos os dias, sábado mais intenso, e domingo corrida de 8km, faço academia todos os dias.
      Perco massa muito fácil.
      Comprei a stano em comprimido de 10mg. Estou tomando 10mg a cada 12 horas.
      Não fiz nenhum exame.
      Podem me ajudar c a dieta?



    • Por luhccardoso
      Idade: 29 anos Altura: 1,65m
      Peso: 66,55kg
      Medicações em uso (Anticoncepcional, antidepressivo,anti hipertensivo, etc...): Não uso anticoncepcional (efeito colateral: filho de 5 anos). Uso corticoide para controle de asma.
      Problemas de Saúde e histórico de cirurgias: cirurgia estética apenas.
      Exames de sangue hormonais recentes OU que tiver recente= somente hemograma normal, feito sem setembro/20 adianta postar ? 
      Tempo de treino: 1 ano, sendo que comecei somente com aeróbico, depois fui pra um personal trainer que me fazia ficar pulando, ferrei meu joelho e comecei com a musculação sozinha já faz 6 meses pelo menos.
      Ciclos FEITOS com dose e tempo: Nunca fiz
      Ciclo PROPOSTO com Aes (Marca) dose e tempo: oxandrolona landerlan 5mg
      Divisão de treino e horário do mesmo: SEG (INFERIOR) TER (SUPERIOR) QUA (INFERIOR) QUI (SUPERIOR) SEX (INFERIOR)
      Dieta com quantidade de proteína/carboidrato/gordura por dia:
      08:00 Acordo: café puro
      10:00 café da manhã: 3 ovos 1 fruta
      13:00 treino. (estou em homeoffice e aproveito o meu horário de almoço para treinar)
      14:00 pós treino: banana
      15:00 almoço: Salada verde  + 110g de frango/carne 90g de arroz integral 100g brócolis
      17:30 lanche da tarde: fruta + castanha
      20:00 jantar: Salada verde  + 110g de frango/carne 90g de arroz integral 100g brócolis
      Até 22:00: laranja/mexirica
      23:00 à mimir
       
      Obs:
      Há um ano atrás eu estava bem gordínea (+80kg), mudei muito meu corpo mas confesso que me esforcei pouco no verão. Como podem ver meu ponto fraco é o acumulo de gordura nas pernas e celulite.
      Bebo muito cerveja, que colaborou para o baixo rendimento no verão mas estou inclinada a tirar o álcool em 100% durante o "projeto" e reduzir o consumo depois para manutenção. Não fumo.
      Eu tenho pouco apetite de manhã por isso não tem o "lanche" da manhã o próprio café da manhã já é um esforço comer, mas nada que não possa mudar também.
       
       



Tudo sobre esteroides

Curso sobre esteroides anabolizantes!

Domine o uso de esteroides neste curso de 8 módulos do médico Dr. Luiz Tintore

Clique aqui para conhecer



×
×
  • Criar novo...