Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Estudos comprovam que a cafeína atrasa o sono



Estudos comprovam que a cafeína atrasa o sono

A maioria do suplementos alimentares termogênicos e pré-treino contém cafeína como principal elemento ativo. No senso comum popular, recomenda-se não se consumir cafeína em momentos próximos de dormir, porque o sono seria prejudicado.

A sabedoria popular acaba de ser confirmada pela ciência. Uma pesquisa descrita na Science Translational Medicine foi realizada com 3 (três) mulheres e 2 (dois) homens, monitorados por 49 (quarenta e nove) dias. Foram quatro as situações de estudo:

  1. penumbra e pílula placedo;
  2. penumbra e pílula com 200 mg de cafeína;
  3. luz intensa e pílula placedo;
  4. luz intensa e pílula com 200 mg de cafeína;

Foram medidas as taxas de melatonina (hormônio do sono produzido pela glândula pineal).

Os participantes que tomaram a cafeína na situação de penumbra tiveram um atraso de aproximadamente 40 (quarenta) minutos no ritmo circadiano noturno, em comparação àqueles que tomaram o placebo.

Concluiu-se que a cafeína bloqueia os receptores celulares no neurotransmissor adenosina, relacionado com a promoção do sono e redução da agitação. 

Portanto, se quiser uma boa noite de sono, cuide-se para tomar o seu suplemento com cafeína em horário adequado. Lembre-se que o estudo comprovou que 200 mg de cafeína já são suficientes para alterar o sono. Os suplementos pré-treino ou termogênicos costumam ter doses muito maiores (há suplementos com mais de 600 mg de cafeína por dose).

Fonte: Coffee disrupts the body’s internal clock

ou para curtir

Publique seu conteúdo como colaborador


Comentários

Comentários Destacados

  • Administrador
Em 17 de novembro de 2015 at 11:20, saravnsantos disse:

Eu cheguei a tomar 840mg ao dia e já não fazia mais efeito, tive que parar, estou a procura de algo que me deixe sem sono durante o dia (não  tenho tempo suficiente pra dormir).

O organismo de algumas pessoas costuma gerar resistência à cafeína com o uso constante.

Cuidado com a falta de sono. Nada substitui o sono, nenhum estimulante. Por curto prazo, os estimulantes podem afastar os efeitos da falta de boas noites de sono.

Mas a longo prazo, os efeitos do excesso de cortisol podem ser implacáveis com o organismo.

Você precisa ajustar a sua rotina diária para ter boas noites de sono.

Leia mais em:

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Visitante R100 - Treinamento para Hipertrofia Muscular

Postado

Uma pesquisa descrita na Science Translational Medicine foi realizada com 3 (três) mulheres e 2 (dois) homens, monitorados por 49 (quarenta e nove) dias???

Concordo com o ÓBVIO mas..... 3 mulheres e 2 homens? Esse foi o grupo-controle? Baseado nisso, esse foi o resultado da pesquisa? SEM COMENTÁRIOS!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
  • Administrador
Em 08/12/2016 em 00:19, Visitante R100 - Treinamento para Hipertrofia Muscular disse:

Uma pesquisa descrita na Science Translational Medicine foi realizada com 3 (três) mulheres e 2 (dois) homens, monitorados por 49 (quarenta e nove) dias???

Concordo com o ÓBVIO mas..... 3 mulheres e 2 homens? Esse foi o grupo-controle? Baseado nisso, esse foi o resultado da pesquisa? SEM COMENTÁRIOS!!!

O número participantes poderia ter sido maior para dar mais segurança à conclusões. De qualquer modo, já é um indício científico para o senso comum quanto aos efeitos da cafeína.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo similar

    • Por fisiculturismo
      O suplemento alimentar 1.M.R, famoso pré-treino concorrente direto do Jack3d foi lançado no Brasil e está disponível para ser adquirido legalmente em nosso país.
      E a fórmula do 1.M.R brasileiro é a mesma do produto vendido nos EUA?
      1.M.R nos EUA:

      1.M.R no Brasil:

      Saiba mais sobre 1.M.R em: http://www.corpoperfeito.com.br/produto/1mr-bpi
    • Por fisiculturismo
      Somente quem está fazendo uma dieta restritiva em carboidratos (low carb) sabe o quanto o humor fica pessimamente alterado, além de ser evidente a queda no desempenho físico.
      A cafeína é bem conhecida como uma substância capaz de aumentar a performance nas atividades físicas por reduzir o grau subjetivo de fatiga e esforço.
      Um grupo na Griffith Universy In Australia estudou se a cafeína poderia superar a queda de performance dos indivíduos sujeitos a dietas restritivas em carboidratos.
      Foram analisadas pessoas em dietas restritivas em carboidratos e pessoas em dietas sem restrição de carbo. Além disso, dentro de cada grupo, algumas pessoas receberam uma pequena dose de cafeína (3mg por kg de peso corporal - ex. um indivíduo de 80 kg receberia 240mg) ou um placebo. Todos realizaram exercícios de alta intensidade.
      Os pesquisadores descobriram que os indivíduos que ingeriram cafeína tiveram aumento de performance, seja no grupo em dieta restritiva em carboidratos, sejam em dieta não restritiva.
      Os indivíduos em dieta restritiva em carboidratos não tiveram o mesmo desempenho daqueles em dieta sem restrição, mas a cafeína ajudou a melhorar a performance física.
      Concluíram os cientistas que a cafeína pode aumentar a performance física independentemente da concentração de glicogênio nos músculos, mas ainda assim não seria capaz de equiparar o desempenho do indivíduo em dieta restritiva em carbo com o indivíduo em dieta sem restrição.
      Fonte:
      Carb-Free Focus: Caffeine Enhances Performance onLow-Carb Diets. FLEX, pp. 128, maio de 2013.
    • Por Vladimir Viktorovitch
      A Revista Flex procurou saber o que deixava o atleta mais ligarão. Baseou-se numa pesquisa da Universidade do Arkansas, onde os pesquisadores utilizaram dois produtos do mercado americano: Nodoz ou Vivarin, que são pura cafeína, e o Red Bull, que é cafeina com taurina.
      No estudo, eles compararam a elevação da pressão em voluntários que bebiam Nodoz e outros que bebiam Red Bull quatro vezes ao dia.
      O resultado surpreendeu, porque a cafeína tem fama de causadora de ataques cardíacos, aumento de pressão, aumento de colesterol e de outros danos ao funcionamento do corpo.
      Pois bem, os tomadores de Red Bull tiveram aumento muito maior da pressão em relação aos da simples cafeina.
      Esse resultado mostra que você, que toma Red Bull regularmente, deve ficar esperto, porque, segundo o estudo, as outras drogas contidas nessa bebida é que fazem mal, e não a simples cafeina.
      Fonte: Revista Flex, abril 12, artigo de Jim Stoppani
    • Por Leena Fabrini
      A cafeína é um suplemento pré-treino. As pesquisas mostram que a cafeína pode aumentar a força e a resistência muscular, permitindo que você treine mais pesado por mais tempo, além de ajudar a queimar mais gordura corporal durante o treino. Um estudo de pesquisadores da Índia confirma sua eficácia.
      Os pesquisadores indianos estudaram grupos de pessoas consumindo doses de aproximadamente 4, 8 e 12 mg de cafeína por kg de massa corporal, ou aproximadamente 400 mg, 800 mg e 1200 mg de cafeína para uma pessoa de 100 kg, 1h antes de testar suas forças e resistências musculares isométricas (estáticas).
      Os resultados mostraram uma correlação positiva entre o aumento da cafeína ingerida e o aumento da força muscular. O grupo que ingeriu a dose de 2 mg de cafeína por kg de massa corporal obteve um aumento de 15% na força muscular.
      A dose de 4 mg de cafeína resultou em um aumento de 40% e o grupo que ingeriu 6 mg de cafeína por kg apresentou um aumento de 50% em sua força muscular isométrica.
      O mesmo padrão foi observado pelos pesquisadores ao testarem a resistência muscular após ingestão de cafeína. A dose de 2 mg de cafeína por kg de massa corporal resultou em um aumento de 20% na resistência muscular isométrica.
      O grupo com a dosagem de 4 mg de cafeína apresentou uma aumento de 40% na resistência muscular e, por fim, o grupo que ingeriu 6 mg de cafeína por kg de massa corporal apresentou aumento de 50% na resistência muscular isométrica.
      Recomenda-se tomar de 200 a 400mg de cafeína aproximadamente uma hora antes do seu treino.
      Todavia, antes de um treino mais pesado, ou se quiser um aumento significativo na força muscular, considere aumentar a dose para aproximadamente 800 mg.
      Mas atenção: você pode acabar desenvolvendo tolerância à cafeína. Então, para garantir que a técnica mantenha sua eficácia ao longo do tempo, a dose mais alta de cafeína deve ser ingerida apenas ocasionalmente.
      Fonte: BROWN, Jordana. Strong Caffeine, Revista Flex, março de 2010, pp. 122.
    • Por Leena Fabrini
      Algumas pessoas são mais geneticamente propensas à obesidade do que outras. Um estudo do Centro do Sono da Escola de Medicina da Universidade de Washington mostrou que a duração do sono foi particularmente importante em pessoas com uma predisposição genética para o ganho de peso.
      Eles examinaram a obesidade e a duração do sono em gêmeos idênticos e não idênticos. Esta técnica permite que os cientistas possam separar os fatores ambientais e genéticos.
      As pessoas que dormiram por mais tempo tiveram os menores índices de massa corporal (IMC, proporção entre peso e altura).
      O sono inadequado aumentou o IMC de pessoas que eram geneticamente propensas a serem obesas.
      Nestas pessoas, dormir mais de 9h por noite reduziu o risco de obesidade aos níveis normais.
      O sono é essencial para a boa saúde e o controle de peso.
      Fontes: Sono, 35: 597-603, 2012 e Revista Muscular Development, janeiro/2013, pg. 76.
Madrugão suplementos

Não jogue dinheiro fora

Compre suplementos bem mais baratos com o cupom de desconto do FISIculturismo.com.br

Clique aqui para obter seu cupom



×
×
  • Criar novo...