Ir para conteúdo
fisiculturismo
fisiculturismo

Pré-treino de baixo custo da NewNutrition

Para quem gosta de um estímulo antes do treinamento com pesos, os pré-treinos da NewNutrition são opções com fórmulas interessantes e com preço muito razoável. Por aproximados R$ 80,00 (oitenta reais), você obtém 20 (vinte) doses do suplemento pré-treino, isto é, um valor de mais ou menos R$ 4,00 (quatro reais) por dose.

Para quem não se dá bem com a cafeína, existe a opção sem este elemento na fórmula, que é composta por substâncias já bem conhecidas: creatina, ZMA, BCAA, D-Ribose, taurina, palatinose e mais vitaminas e mineirais. Sentimos falta da beta-alanina e da arginina.

Testamos o sabor limão (com cafeína), que é bem gostoso. Em nossa avaliação, o suplemento não deve deixar ninguém "alucinado para treinar", mas tem ingredientes que podem sim dar um bom estímulo antes do exercício físico. É uma boa opção de pré-treino.

Comprar Pré-treino da NewNutrition
 

Álbum de Imagens (4)

  • https://fisiculturismo.com.br/uploads/monthly_2018_01/pre-treino-02.jpg.178b8f700743927b2f2a8919f69442af.jpg
  • monthly_2018_01/pre-treino-ingredientes.jpg.0cc2b3a92c4f78c5f6d82bd9787c839c.jpg
  • monthly_2018_01/pre-treino-tabela.jpg.84e64fa36dd9b7cf9516e20ea873a81e.jpg


Comentários

Comentários Destacados



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora


  • Conteúdo Similar

    • Por fisiculturismo
      O mercado de suplementos alimentares tem sido agraciado por uma série de novas marcas, o que é muito bom para os consumidores, que ganham uma gama enorme de opções para escolha. Uma das novidades nem tão recentes do mercado, mas que tem se consolidado, é a presença de marcas de baixo custo, tais como a Grownth Supplements e a NewNutrition.
      São marcas que se valem das facilidades proporcionadas pela internet para vender seus suplementos diretamente ao consumidor, sem o custo adicional de remuneração de lojistas ou intermediários. Isso proporciona a essas marcas a possibilidade de oferecer suplementos a preços mais atrativos.
      Experimentamos a Whey Protein Hidrolisada da NewNutrition. De acordo com o fabricante, em termos de qualidade, o produto não fica devendo nada para os produtos mais famosos do mercado, tais como a VP2 da AST Sports Science e a Hydro Whey da Optimum Nutrition. A matéria-prima seria a mesma: whey isolada e hidrolisada da Glanbia.As diferenças entre os produtos mais famosos do mercado e o produto da NewNutrition se resumem, basicamente, à adição do sabor. A seguir, quadro comparativo da composição de cada um dos produtos:
       
      Whey Protein Hidrolisada NewNutriton

      VP2 AST Sports Science

      Hydro Whey Optimum Nutrition
      Composição: Proteína isolada e hidrolisada do soro do leite, isomaltulose, aromatizantes, corantes naturais: beterraba e carmin, goma xantana, edulcorantes: artificial sucralose e natural taumatina (sabor morango). Mistura de proteína isolada do soro do leite e de proteína isolada e hidrolisada do soro do leite, frações de peptídio de whey isolada, sabores naturais e artificiais, lecitina de soja, acesultame de potássio, sucralose (sabor cookies 'n cream). Proteína isolada e hidrolisada do soro do leite, BCAAs micronizados, cacau, goma de celulose, sucralose, acesultame de potássio, mistura de enzimas (sabor chocolate mint). Imagem da composição: Solicitamos laudo de análise de composição da whey hidrolisada, todavia, a NewNutrition nos informou que não dispunha desse laudo para a versão hidrolisada de sua whey, somente para as versões concentrada e isolada (Laboratório Labtec).
      Análise da versão proteína do soro do leite concentrada:
      Análise da versão isolada da proteína do soro do leite:
      A NewNutrition alegou que os valores despendidos com a realização anual das análises dos suplementos estavam muito elevados, o que motivou a descontinuidade dos testes, a fim de não acarretar o aumento dos preços.
      Considerados os testes que demonstram a legitimidade das versões concentrada e isolada, é de se acreditar que a "melhor versão" da whey, que é a hidrolisada, também esteja dentro dos parâmetros indicados no rótulo.
      Quanto aos valores dos produtos, verifica-se, na data em que redigida esta matéria, que o preço da NewNutrition é mais barato do que os preços das concorrentes internacionais. A seguir, apresentamos uma tabela comparativa para compras realizadas no Brasil:
       
      Whey Protein Hidrolisada NewNutriton

      VP2 AST Sports Science

      Hydro Whey Optimum Nutrition
      Preço de 900g (calculado proporcionalmente): R$ 179,00 (R$ 0,198 por grama) R$ 299,90 (R$ 0,334 por grama) R$ 215,94 (R$ 0,239 por grama) Imagem dos preços (na data da publicação desta matéria): É curioso notar que a whey protein da AST é composta por um blend ou mistura entre whey isolada e whey isolada e hidrolisada, isto é, teoricamente com uma composição mais pobre que a whey da NewNutrition e da Hydro Whey (que são compostas apenas com whey isolada e hidrolisada), mas, mesmo assim, é a mais cara das três.
      Também é interessante observar que para compras realizadas nos EUA, por intermédio da Shipito (a fim de se evitar o enorme custo de imposto de importação), o preço da whey hidrolisada da NewNutrition é extremamente competitivo, o que pode desencorajar importações, conforme a tabela abaixo, que indica o custo completo das compras nos EUA pela iHerb e no Brasil pela Netshoes, com o frete:
       
      Whey Protein Hidrolisada NewNutriton

      VP2 AST Sports Science

      Hydro Whey Optimum Nutrition
      Preço final: R$ 179,00 (whey)
      +
      R$ 29,00 (frete)
      =
      R$ 208,00 (R$ 0,231 por grama)
      US$ 45,49 (whey)
      +
      US$ 2,00 (Shipito)
      +
      US$ 24,90 (frete)
      =
      US$ 72,39
      valor convertido (câmbio a R$ 3,261):
      R$ 236,06 (R$ 0,245 por grama)
      US$ 63,60 (whey)
      +
      US$ 2,00 (Shipito)
      +
      US$ 36,39 (frete)
      =
      US$ 101,99
      valor convertido (câmbio a R$ 3,261):
      R$ 332,58 (R$ 0,209 por grama)
       
      Imagem dos preços (na data da publicação desta matéria):


      Conforme as informações da tabela acima, verifica-se que o valor da Hydro Whey caiu muito nos últimos anos, tornando o produto extremamente competitivo. Seu preço é aparentemente muito maior por conter quase o dobro de whey com relação aos concorrentes, todavia, seu valor por grama é o mais barato.
      Uma observação deve ser feita quanto à tabela. A Hydro Whey custa mais de US$ 50,00, que é o valor limite para a isenção de imposto de importação concedida a pessoas físicas. E, como deixamos claro na matéria sobre o uso da Shipito, é possível que o usuário declare valor a menor do que os US$ 62,60, todavia isso não é recomendado, por ser ilegal. Saiba mais em:
      Caso a ideia seja importar a Hydro Whey pela Shipito, o ideal é acompanhar promoções especiais de venda do produto a preços até o limite de isenção de imposto de importação.
      De qualquer modo, o valor da whey isolada e hidrolisada da NewNutrition (por grama) é muito próximo do valor da Hydro Whey da ON (considerada a isenção hipotética de imposto de importação), o que torna pouco vantajosa a importação pelo critério preço, restando o critério subjetivo de preferência por um determinado produto. As informações nutricionais da whey hidrolisada da NewNutrition também seguem os padrões das melhores whey desse segmento:
       
      Whey Protein Hidrolisada NewNutriton

      VP2 AST Sports Science

      Hydro Whey Optimum Nutrition
      Informação nutricional (base de 34 gramas): Calorias: 121 kcal
      Carboidratos: 3,6g
      Proteínas: 26g
      Gorduras: 0g
      Sódio: 153mg
      Cálcio: 165mg
      Potássio: XXX
      Magnésio: 30mg
      Calorias: 132,62 kcal
      Carboidratos: 3,61g
      Proteínas: 27,73g
      Gorduras: 0,6g
      Sódio: 72,34mg
      Cálcio: 120,56mg
      Potássio: 156,73g
      Magnésio: XXX Calorias: 124,39 kcal
      Carboidratos: 3,31g
      Proteínas: 24,87g
      Gorduras: 0,82g
      Sódio: 149,26mg
      Cálcio: 107,80mg
      Potássio: 240,48g
      Magnésio: XXX Imagem da composição: Quanto ao sabor, experimentamos a whey hidrolisada de limão. O gosto de limão é bem acentuado, e só devem apreciar o produto aquelas pessoas que realmente gostam do sabor dessa fruta. Até a presente data, esta whey também estava disponível no sabor morango.
      No que tange à embalagem, também para proporcionar a redução de custos e de valores cobrados do consumidor, a NewNutriton embala a whey em saquinho do tipo refil, e não naquele pote tradicional de whey, com tampa de rosquear. Nem sempre é fácil ou confiável armazenar a whey nesse tipo de saquinho. Por isso, é interessante que você tenha um pote tradicional e lavado de outra whey já consumida para armazenar o produto.
      Em conclusão, pode-se afirmar que a whey hidrolisada de baixo custo da NewNutrition é uma excelente alternativa aos produtos mais tradicionais do mercado, por um preço muito mais acessível (para compras no Brasil), e com preço competitivo para importações pela Shipito. Portanto, caso você deseje comprar o melhor tipo de whey disponível no mercado (que é a whey isolada e hidrolisada), as melhores opções são a whey de baixo custo da NewNutrition ou a importação da Hydro Whey dos EUA pela Shipito.
      Oferecemos links para compra rápida dos produtos avaliados nesta matéria, de acordo com as imagens que demonstraram as informações publicadas.
      Para compras no Brasil:
      Comprar a Whey Protein Hidrolisada da NewNutrition
       
      Comprar a Hydro Whey da ON
      Para compras nos EUA e importação sem imposto pela Shipito:
      Cadastrar-se grátis na Shipito
       
      Comprar a Hydro Whey da ON
       
      Comprar a VP2 da AST Sports Science
    • Por Pedro Alvim Neto
      É recorrente esta pergunta entre os usuários de whey protein: "vale a pena pagar mais caro pela whey hidrolisada? ". E a resposta é negativa para a maioria dos casos. Não vale a pena pagar mais caro pela whey hidrolisada, salvo para usuários com problemas digestivos, tais como gastrite.
      A whey protein isolada tem uma concentração de 90 a 95% de proteína em cada dosagem. Já a whey protein concentrada tem uma concentração em torno de 25- 89% de proteína, sendo mais comum em torno de 80% (antes de comprar analise o rótulo com atenção).
      À medida que a concentração de proteína aumenta, diminui a quantidade de gordura, lactose e o conteúdo mineral. Quanto maior a concentração de proteínas, maior é a síntese proteica.
      O whey hidrolisado (processo pelo qual passa a whey isolada) tem proteínas quebradas em frações menores de peptídeos, reduzindo assim o potencial alérgico quando comparado com as proteínas não hidrolisadas. A hidrolisada tem absorção aproximadamente 15 minutos mais rápida do que a isolada. A concentração de proteína é semelhante à da whey isolada, isto é, concentração de 90 a 95% de proteína.
      Eu só indico a hidrolisada  para pessoas que possuem problemas em digerir proteínas. Prefiro a isolada por ter uma maior concentração de proteína em relação ao whey concentrado, promovendo uma maior síntese protéica, e tendo uma absorção um pouco mais rápida que a concentrada (mas muito semelhante).
      Em resumo: você pode escolher tranquilamente a whey concentrada (bem mais barata) se não estiver numa dieta muito restritiva, caso contrário, a whey isolada (um pouco mais cara) é a melhor opção. A whey hidrolisada (mais cara de todas) somente se justifica em casos de problemas digestivos.
    • Por Samuel Moura Rosa
      Apesar de décadas de utilização, de experimentos práticos e de estudos à respeito, muitos desacordos ainda são encontrados por quem estuda, prescreve, indica, vende ou utiliza este conhecido suplemento ergogênico.
      Utilizada na maioria das vezes na busca pelo melhor rendimento possível, principalmente no que diz respeito à força e hipertrofia muscular, a Creatina é popularmente conhecida pela grande utilização dos praticantes de musculação.
      Este suplemento tem ótima aceitação pelo custo benefício que apresenta, pelos resultados notáveis à curto prazo, pelas pesquisas positivas em relação à sua utilização, e principalmente, por estar acessível ao público consumidor, seja ele de nível avançado, competitivo ou iniciante na prática dos exercícios físicos.
      Ao mesmo tempo, apresenta um fator de desconfiança em relação à seus prováveis benefícios, à seus possíveis efeitos prejudiciais, e à sua procedência e pureza. Sujeitos julgados cultos e bem informados, principalmente aqueles envolvidos com estudos e cursos da área da saúde, e pessoas com visão crítica, ou com menor nível de informação, que formam sua opinião através de fóruns, artigos e relatos mal esclarecidos, defendem uma linha de pensamento negativa em relação a este suplemento.
      Primeiramente, devido a seu suposto efeito prejudicial à função renal, com sobrecarga deste órgão, com a ingestão acima dos níveis recomendados e aceitáveis. Posteriormente, por sua possível ação benéfica tratar-se de um efeito placebo, onde seus usuários percebem as melhoras devido à crença de que estando utilizando aquele produto, estará se beneficiando, percebendo então melhoras não comprovadas, ou então, por melhorarem sua performance, mas por outros fatores intervenientes, atribuindo então à Creatina.
      E por último, por tratar-se de um suplemento atualmente não autorizado para venda em nosso país, o que acaba por colocar a nosso alcance, produtos mal elaborados, ou com composição duvidosa, sendo portanto de origem desconhecida, o que colocaria em dúvida sua ação potencializadora, a qual se propõe a verdadeira composição do produto.
      A Creatina atualmente - como todas as outras categorias de suplementos - é vendida acrescida de denominações diferenciadas, como Monohidratada, Micronizada, Ethil ester, Glicerol ester. Criada por Ed Byrd, tendo atualmente sua venda proibida no Brasil, a Creatina tem como função primária, potencializar as reservas de ATP-CP (tri fosfato de adenosina, na forma de fosfocreatina) das fibras musculares de contração rápida.
      O ATP-CP é a fonte energética mais rápida para utilização, em esforços de maior intensidade, e de curta duração de tempo, como as séries de musculação que realizamos no treino de ganho de força e de massa muscular. Com este embasamento básico, a suplementação com Creatina teria a função de melhorar o rendimento no treinamento, aumentar o nível de força – tanto para a sessão quanto á médio prazo – e como conseqüência, potencializar a hipertrofia muscular.
      Outro benefício notável à curto prazo, atribuído a Creatina, diz respeito à retenção hídrica que esta ocasiona. Segundo estudos fisiológicos, esta retenção não está totalmente relacionada a construção miofibrilar, mas representa na prática perimetrias maiores, o que aparenta externamente, ser hipertrofia muscular.
      Mas a situação que ocasiona maiores dúvidas está em relação à sua administração como suplemento, sendo que a quantidade por peso corporal, e o melhor horário para suplementar são as questões mais evidentes. Utilizar antes ou após o treino sempre foi minha maior questão, devido à diferentes sugestões de profissionais, utilização de atletas, utilização pessoal, informativos, discussões e estudos relacionados.
      Definitivamente, esta indefinição só encontra solução quando esclarecemos nossos objetivos em relação ao treinamento. Quando estamos cientes que procuramos no treinamento à verdadeira construção muscular, a médio e longo prazo, sem atropelar fases de treinamento nem preocupar-se somente com este próximo verão que está sempre por chegar, aliando sempre à uma dieta coerente e à treinamento específico, a utilização da Creatina pré treino é bem mais vantajosa.
      Por aumentar às reservas de ATP-CP, seu treino deverá apresentar um rendimento diferenciado, com maior resistência à fadiga para séries tensionais, assim como percepção de maior recuperação entre as séries, resultando em maior aplicação de força. Como isso, o nível de força apresentará como adaptação natural, um aumento significativo, trazendo como conseqüência, a adaptação das miofibrilas, acarretando aumento da massa muscular magra.
      Mas quando objetivamos os resultados à curto prazo, o aumento notável de volume corporal em circunferências, sem a preocupação apenas na construção de massa muscular verdadeira, a administração de Creatina imediatamente pós treino aproveitará uma vantagem fisiológica preciosa.
      Pós treinamento intenso, principalmente com aplicação de sobrecargas metabólicas - onde a fonte energética anaeróbica glicolítica é a mais utilizada, e o substrato energético mais depledado é o glicogênio muscular - a liberação de hormônios anabólicos recuperativos se encarregará da absorção desta Creatina exógena, assim como de outros macronutrientes. A resíntese do glicogênio muscular carrega para dentro da célula em torno de 3 gramas de água por grama de glicogênio, sendo esta água portanto, a responsável pela retenção hídrica muscular, que representa aquele volume muscular desejável à curto prazo.
      Como a necessidade energética de recuperação após treino é a maior possível, os estoques de fosfocreatina e de glicogênio muscular são prioridades recuperativas neste momento, sendo portanto, os destinos dos nutrientes ingeridos nesta situação.
      As respostas metabólicas também relacionam-se com a sobrecarga imposta a cada treino, sendo que as sobrecargas Tensionais relacionam-se melhor com a utilização da Creatina pré treino, e as sobrecargas Metabólicas melhor combinam com a utilização pós treino.
      Portanto, a definição de qual melhor situação para tomar passa pela sua personalidade em relação ao treinamento e perspectivas com este suplemento. Se você procura a academia em Novembro, pretende “malhar” até o verão e parar, quer milagres e resultados pra ontem, não é adepto à dieta, talvez perceba um melhor rendimento com a utilização da Creatina pós treino, mas melhor seria você aguardar o próximo ano para começar e encarar o ano todo.
      Mas se você já faz musculação por um longo período, encara o treina seriamente, assim como a dieta e o descanso, e tem a cabeça centrada na construção de massa muscular, a Creatina irá lhe beneficiar verdadeiramente e de forma consciente se administrada de 20 a 30 minutos pré treino.
      Poderá também dividir a dosagem para os dois períodos, aproveitando as duas vantagens desta suplementação, mas sempre levando em consideração à quantidade indicada por dia, referente ao peso corporal, o que provavelmente não ultrapassa 6 gramas diárias.
    • Por Leena Fabrini
      A cafeína é um suplemento pré-treino. As pesquisas mostram que a cafeína pode aumentar a força e a resistência muscular, permitindo que você treine mais pesado por mais tempo, além de ajudar a queimar mais gordura corporal durante o treino. Um estudo de pesquisadores da Índia confirma sua eficácia.
      Os pesquisadores indianos estudaram grupos de pessoas consumindo doses de aproximadamente 4, 8 e 12 mg de cafeína por kg de massa corporal, ou aproximadamente 400 mg, 800 mg e 1200 mg de cafeína para uma pessoa de 100 kg, 1h antes de testar suas forças e resistências musculares isométricas (estáticas).
      Os resultados mostraram uma correlação positiva entre o aumento da cafeína ingerida e o aumento da força muscular. O grupo que ingeriu a dose de 2 mg de cafeína por kg de massa corporal obteve um aumento de 15% na força muscular.
      A dose de 4 mg de cafeína resultou em um aumento de 40% e o grupo que ingeriu 6 mg de cafeína por kg apresentou um aumento de 50% em sua força muscular isométrica.
      O mesmo padrão foi observado pelos pesquisadores ao testarem a resistência muscular após ingestão de cafeína. A dose de 2 mg de cafeína por kg de massa corporal resultou em um aumento de 20% na resistência muscular isométrica.
      O grupo com a dosagem de 4 mg de cafeína apresentou uma aumento de 40% na resistência muscular e, por fim, o grupo que ingeriu 6 mg de cafeína por kg de massa corporal apresentou aumento de 50% na resistência muscular isométrica.
      Recomenda-se tomar de 200 a 400mg de cafeína aproximadamente uma hora antes do seu treino.
      Todavia, antes de um treino mais pesado, ou se quiser um aumento significativo na força muscular, considere aumentar a dose para aproximadamente 800 mg.
      Mas atenção: você pode acabar desenvolvendo tolerância à cafeína. Então, para garantir que a técnica mantenha sua eficácia ao longo do tempo, a dose mais alta de cafeína deve ser ingerida apenas ocasionalmente.
      Fonte: BROWN, Jordana. Strong Caffeine, Revista Flex, março de 2010, pp. 122.
×
Esta popup será fechada em 10 segundos...