Jump to content

Elias Sabino da Silva II

Membro
  • Content Count

    20
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Reputation Activity

  1. Upvote
    Elias Sabino da Silva II got a reaction from fisiculturismo in Médicos Endocrinologistas e Esteroides para Fins Estéticos   
    No site de um dos médicos citados na matéria, o Dr. Barakat, lançou uma nota onde explica-se sobre o que ocorreu "verdadeiramente", ou seja, o lado dele na matéria! vale a pena conferir mais um lado da historia sem fim! 
    Cada um que defenda seu lado!!...
  2. Upvote
    Elias Sabino da Silva II got a reaction from waanvieira in Whey Glanbia   
    RAPAZIADA!
    Vi agora o preço da Whey da Protesa (cleanwhey)...mano $149,00 por 900g? sei que tem muitas coisas envolvidas ai, das industrias,manufaturagem, taxas e mais taxas, mão de obra, anvisa e a poha toda e tals... mas, poxa!!! na minha ultima consulta a representante para PF o kg da WPC estava em torno $80-86,00 e fazem menos de 6 meses....que ta acontecendo ?! que foi que mudou daquele tempo pra ca!? sei que muita coisa pra industria, mas o preço final praticamente dobrou!! queremos qualidade, uma procedência bacana e confiável mas acho EU que ta ficando uma coisa abusiva, com certeza pra consumidor final não precisava tanto assim.
    vou ali abrir um PJ pra mim...e ver se consigo uma vantagenzinha no mercado.
    desculpas ae pelo desabafo!
  3. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Markus B in Whey Glanbia   
    ultimamente estou me decepcionando com os produtos que tenho encontrado por aí. Gostaria muito de comprar apenas nacionais....
    tenho me rendido ao Elite da Dymatize...mas pq viajei e trouxe na bagagem...qdo acabar vou de probiótica.
  4. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Markus B in Whey Glanbia   
    Apenas pra pontuar. Não recomendo o Whey Clean!
  5. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Regis Rock in Whey Glanbia   
    Porque Markus?
  6. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Markus B in Whey Glanbia   
    desculpa galera..tenho acessado pouco o FISI...tá phoda.
    Então...quando entrei em contato com o JP falamos muito sobre disponibilizar a venda pra galera aqui do Fórum. Ele estava inciando com uma empresa e assim viabilizaria este negócio. Definitivamente a irmã dele (Laila) não está comercializando mais...teve problemas particulares. 
    Só que o cara depois da nossa conversa por telefone sumiu...e como tb não vou correr mais atrás...o assunto ficou nisto.
    Vou ver com o Eduardo Brito...um amigo que tem uma distribuidora de matérias primas para indústria de alimentos e suplementos...se há como vender pra nós...em breve darei retorno.
     
    abs
  7. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Hobby in Whey Glanbia   
    Pelo que eu saiba a unica empresa que faz isso no Brasil é a SOORO, a Saltos tmbm produz se não me engano. Porem é somente com a concentração de 35%.
     
    Acredito que o Brasil não tem condições de uma produção com custo beneficio bom para competir com outras fabricantes.
  8. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to duduhaluch in ESTEROIDES e FINALIDADE (FORÇA, BULK, CUTTING) (DUDU)   
    Vou fazer uma classificação dos esteroides de acordo com o objetivo do usuário, explicando quais são as melhores opções de acordo com a prioridade do ciclo: ganho de massa (OFF season, bulk), queima de gordura (cutting, contest), força, melhora de qualidade estética.
     
    1) GANHO DE MASSA (BULK, OFF SEASON)
     
    São os esteroides androgênicos mais poderosos para construir massa muscular, por isso mesmo também essas drogas costumam causar retenção de líquido (através da aromatização), mas são os esteroides androgênicos mais anabólicos e a melhor escolha para quem quer ganhar bastante massa muscular durante um ciclo.
     
    Testosterona, trembolona (não aromatiza, não causa retenção), dianabol, hemogenin, nandrolona (deca) são as principais drogas dessa classe. Boldenona e turinabol também são boas opções, principalmente visando ganhos de maior qualidade (sem retenção), mas não são tão anabólicas quanto os 5 primeiros. Os iniciantes também podem considerar stanozolol e oxandrolona, mas poder anabólico fica no mesmo nível que turinabol e boldenona.
     
    2) QUEIMA DE GORDURA (CUTTING, CONTEST):
     
    São os esteroides com maior potência para queimar gordura (em geral os mais androgênicos também, e/ou que se ligam fortemente ao receptor androgênico).
     
    Trembolona, oxandrolona, testosterona, primobolan, masteron. Boldenona, stanozolol (muito usados em ciclos de definição, contest), turinabol, também parecem ter bom efeito na queima de gordura, mas talvez não tanto quanto os cinco primeiros.
     
    3) FORÇA:
     
    São os esteroides mais poderosos para força, e em geral são os mais anabólicos também (exceção do halotestin), como deveríamos esperar.
     
    Testosterona (principalmente aquosa pela ação rápida), trembolona, hemogenin, dianabol, halotestin (não muito anabólico, mas muito androgênico). Nandrolona, turinabol e oxandrolona também são reconhecidos por aumentar a força mas não tanto quanto os cinco primeiros.
     
    4) ESTÉTICOS:
     
    São esteroides que além de bom potencial para queima de gordura ajudam a diminuir retenção de água, alguns deles por possíveis efeitos anti-estrogênicos (proviron, masteron, primobolan). Em geral são pouco anabólicos, com exceção da trembolona. São boas escolhas em ciclos contest, principalmente na fase final onde se deseja além da queima de gordura a diminuição da retenção e um aspecto mais denso, sólido e seco do shape.
     
    Trembolona, primobolan, masteron, proviron (o mais fraco em poder anabólico, mas com mais poderoso efeito anti-estrogênico entre os esteroides), stanozolol, oxandrolona. 
     
     
    abraços, DUDU HALUCH
     
    fonte:
    DUDU HALUCH
  9. Upvote
    Elias Sabino da Silva II got a reaction from fisiculturismo in Médicos Endocrinologistas e Esteroides para Fins Estéticos   
    Parabéns para o iniciador do post!...muito boa a matéria!!
    não tenho nada contra o uso de EA's,seja qual for a finalidade (de boa! papo serio!, já que ta tão  arregaçado a comercialização) mais desde que seja "bem usado",ou seja, faça um exame bioquímico pra ver como estão as taxas, estudar os EA, o ciclo e a TPC,   coisa que quase não se faz mas enfim!
    ate onde se ver os pacientes já vão certos o que por exemplo posso fazer e com meus conhecimentos é impedir o uso mas se não tiver jeito só posso amenizar eu acho!, fico abismado com a postura medica que chegam nos meios de comunicação em massa e defendem uma ideia mas na pratica só prendem o paciente fazendo o que ele quer! se pelo menos sabendo que o paciente não mudara de ideia, fizesse de tudo e todo para que os danos fossem os menores possíveis! sei que isso não é nenhuma novidade mas de certa forma tinha que desabafar!
    obrigado!
    Elias Sabino II
    Nutricionista Esportivo
  10. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to ninga in Recomendações sobre a ingestão de carboidratos   
    RECOMENDAÇÕES GERAIS DE CARBOIDRATO PARA PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA:
    · Atletas que treinam intensamente diariamente devem ingerir de 7-10g de carboidratos/kg de peso/dia ou 60% do VCT (Burke & Deakin, 1994);
    · Pessoas que se exercitam regularmente deveriam consumir de 55 a 60% do total de calorias diárias sob a forma de carboidratos e indivíduos que treinam intensamente em dias sucessivos, requerem de 60 a 75% (ADA, 2000);
    · 6-10g de carboidrato/kg/dia (ADA, 2000).
    RECOMENDAÇÕES DE CARBOIDRATO PARA ATIVIDADES DE FORÇA:
    · 55 a 65% (ADA, 2000)
    · Kleiner (2002): 8,0-9,0g/kg de peso/dia (manutenção), 8,0-9,0g/kg de peso/dia (hipertrofia muscular) e 5,0-6,0g/kg de peso/dia (hipertrofia muscular e redução do percentual de gordura ao mesmo tempo)
    RECOMENDAÇÕES PRÉ-EXERCÍCIO
    - nas 3-4 horas que antecedem:
    · 4-5g de carboidrato/kg de peso
    · 200-300g de carboidrato (ADA, 2000)
    Objetivo 1: permitir tempo suficiente para digestão e absorção dos alimentos (esvaziamento quase completo do estômago)
    Objetivo 2: prover quantidade adicional de glicogênio e glicose sanguínea
    Objetivo 3: evitar a sensação de fome
    OBS: geralmente consiste em uma refeição sólida
    Diferente dos efeitos contraditórios da ingestão de carboidratos 30 a 60 minutos antes do exercício, a eficiência desse consumo 3 a 6 horas antes do exercício no rendimento físico é observada, em função de haver tempo suficiente para síntese de glicogênio muscular e hepático e a disponibilidade de glicose durante a realização do exercício. Preservar este período de tempo também favorece o retorno dos hormônios, especialmente insulina, as concentrações fisiológicas basais (El Sayed et al., 1997).
    - 1 hora antes: 1-2g de carboidrato/kg de peso
    OBS: dar preferência aos repositores energéticos líquidos
    Objetivo: são de mais fácil digestão
    Após uma refeição contendo carboidratos, as concentrações plasmáticas de glicose e insulina atingem seu pico máximo, tipicamente entre 30 - 60 minutos. Caso o exercício seja iniciado neste período, a concentração plasmática de glicose provavelmente estará abaixo dos níveis normais. Isto acontece possivelmente devido a um efeito sinergético da insulina e da contração muscular na captação da glicose sangüínea (Jeukendrup et al ,1999).
    Durante o exercício a disponibilidade da insulina para a captação de glicose é muito pequena. Estudos indicam que o aumento da velocidade de transporte com o aumento da atividade contrátil relaciona-se com a maior ativação de transportadores de glicose que, no caso do músculo esquelético, é o GLUT4 (Júnior, 2002).
    A magnitude da captação de glicose pelo músculo esquelético está relacionada com a intensidade e a duração do exercício, aumentando proporcionalmente com a intensidade.
    É válido consumir carboidrato 1 hora antes do exercício?
    Dentre os estudos que analisam os efeitos do consumo dos carboidratos glicose, frutose e polímeros de glicose, 1 hora antes de exercícios, realizados a uma intensidade de 70% a 80% do VO2 max., encontraram efeitos negativos: Foster et al. (1979); nenhum efeito: Mc Murray et al. (1983), Keller & Schgwarzopf (1984), Devlin et al. (1986) e Hargreaves et al. (1987); e, finalmente, efeitos positivos foram relatados por Gleeson et al. (1986); Okano et al. (1988) e Peden et al. (1989).
    Qual a melhor fonte de carboidrato a ser utilizada 1 hora antes do exercício?
    Thomas et al. (1991), compararam as respostas bioquímicas e fisiológicas de ciclistas treinados que ingeriram a mesma porção de alimentos de alto índice glicêmico (glicose e batata) e de baixo índice glicêmico (lentilhas), 1 hora antes do exercício. A alimentação com baixo índice glicêmico produziu os seguintes efeitos: 1) nível menor de glicose e insulina 30 a 60 minutos após a ingestão, 2) maior nível de ácidos graxos livres, 3) menor oxidação de carboidratos durante o exercício e 4) período de realização do exercício 9 a 20 minutos maior que o tempo correspondente aos dos indivíduos que ingeriram a refeição de alto índice glicêmico.
    Conclusão, devemos priorizar carboidratos de baixo índice glicêmico
    Objetivo1: indivíduos suscetíveis a queda da glicemia não devem ingerir carboidratos de alto índice glicêmico para evitar a Hipoglicemia Reativa
    Objetivo 2: níveis elevados de insulina inibem a Lipólise, o que reduz a mobilização de ácidos graxos livres do Tecido Adiposo, e, ao mesmo tempo, promovem aumento do catabolismo dos carboidratos. Isto contribui para a depleção prematura do glicogênio e fadiga precoce
    OBS: o consumo de alimentos muito doces também podem provocar, enjôos e diarréia
    - imediatamente antes (15 min antes): 50-60g de polímeros de glicose (ex. maltodextrina - carboidrato proveniente da hidrólise parcial do amido).
    Segundo Coogan (1992) esta ingestão é similar à ingestão durante a atividade física e pode melhorar o desempenho.
    RECOMENDAÇÕES DURANTE O EXERCÍCIO
    - Quantidade:
    · 30-60g de carboidrato/hora (ADA, 2000; Driskell, 2000);
    · 0,7g de carboidrato/kg/hora (ADA, 2000)
    · 40-75g de carboidrato/hora (El-Sayed et al., 1995)
    Objetivo 1: manter o suprimento de 1g de carboidrato/minuto, retardando a fadiga em, aproximadamente, 15-30 min, por poupar os estoque de glicogênio
    Objetivo 2: manter a glicemia, prevenindo dores de cabeça, náuseas, etc.
    "A Gliconeogênese pode suprir glicose numa taxa de apenas 0,2-0,4g/min, quando os músculos podem estar consumindo glicose a uma taxa de 1-2g/min" (Powers & Howley, 200). Esse dado aqui é muito relevante
    "A suplementação de carboidratos durante o exercício é muito eficiente na prevenção da fadiga, porém deve ser ingerida durante todo o tempo em que a atividade está sendo realizada ou, pelo menos, 35 minutos antes da fadiga devido à velocidade do esvaziamento gástrico" (El-Sayed et al.,1995).
    Quando o consumo de carboidratos durante o exercício se faz necessário?
    "Após 2 horas de exercício aeróbio de alta intensidade poderá haver depleção do conteúdo de glicogênio do fígado e especialmente dos músculos que estejam sendo exercitados" (Burke & Deakin, 1994; Mcardle, 1999)
    Segundo Bucci (1989), o consumo de carboidratos durante a atividade física só aumentará efetivamente o rendimento se a atividade for realizada por mais de 90 minutos a uma intensidade superior a 70% do VO2 máx.
    De acordo com Driskell (2000) o consumo de carboidrato parece ser mais efetivo durante atividades de endurance que durem mais de 2 horas.
    O consumo de carboidratos durante o exercício parece ser ainda mais importante quando atletas iniciam a atividade em jejum, quando estão sob restrição alimentar visando a perda de peso ou quando os estoques corporais de carboidratos estejam reduzidos ao início da atividade (Neufer et al., 1987; ADA, 2000). Nestes casos, a suplementação de carboidratos pode aumentar o rendimento durante atividades com 60 minutos de duração.
    Qual a melhor fonte de carboidrato a ser utilizada durante o exercício?
    "Muitos estudos demonstram que glicose, sacarose e maltodextrina parecem ser igualmente efetivos em melhorar a performance" (Driskell, 2000)
    Segundo a ADA (2000), o consumo durante o exercício deve ser, preferencialmente, de produtos ou alimentos com predominância de glicose; a frutose pura não é eficiente e pode causar diarréia, apesar da mistura glicose com frutose ser bem tolerada.
    RECOMENDAÇÕES PÓS-EXERCÍCIO
    - Quantidade:
    · 0,7-3g de carboidrato/kg de peso de 2 em 2 horas, durante as 4-6 horas que sucedem o término do exercício;
    · 0,7-1,5g de glicose/kg de peso de 2 em 2 horas, durante as 6 horas após um exercício intenso + 600g de carboidrato durante as primeiras 24 horas (Ivy et al., 1998);
    · 1,5g de carboidrato/kg de peso nos primeiros 30 minutos e novamente a cada 2 horas, durante as 4-6 horas que sucedem o término do exercício (ADA, 2002);
    · 0,4g de carboidrato/kg de peso a cada 15 minutos, durante 4 horas. Neste caso observa-se a maior taxa de recuperação do glicogênio, porém o consumo calórico acaba excedendo o gasto energético durante o exercício
    Objetivo: facilitar a ressíntese de glicogênio
    Segundo Williams (1999) durante 24 horas, a taxa de recuperação do glicogênio é de aproximadamente 5-7%/hora.
    Qual o melhor intervalo de tempo para o consumo de carboidrato após o exercício?
    O consumo imediato de carboidrato (nas primeiras 2 horas) resulta em um aumento significativamente maior dos estoques de glicogênio. Assim, o não consumo de carboidrato na fase inicial do período de recuperação pós-exercício retarda a recuperação do glicogênio (Ivy et al., 1988). Isto é importante quando existe um intervalo de 6-8 horas entre sessões, mas tem menos impacto quando existe um período grande de recuperação (24-48 horas). Segundo a ADA (2000) para atletas que treinam intensamente em dias alternados, o intervalo de tempo ideal para ingestão de carboidrato parece ter pouca importância, quando quantidades suficientes de carboidrato são consumidas nas 24 horas após o exercício.
    Qual a melhor fonte de carboidrato a ser utilizada após o exercício?
    A recuperação dos estoques de glicogênio pós-exercício parece ocorrer de forma similar quando é feito o consumo tanto de glicose quanto de sacarose, enquanto que o consumo de frutose induz uma menor taxa de recuperação. Conclusão, devemos priorizar os carboidratos de alto índice glicêmico (Burke & Deakin, 1994).
    Fonte:
    Apostila: Nutrição aplicada à atividade física - autora: Profa. Letícia Azen - Consultora em Nutrição CDOF
    FAO/OMS. Carbohydrates in Human Nutrition, 1998.
  11. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to -HUNTER- in [VÍDEO] Queimando 4x mais gordura   
    Vídeo muito interessante sobre como a temperatura interfere diretamente sobre a queima de gordura corporal. É um pouco longo mas achei muito interessante e com sentido.

    Achei que é a sala mais apropriada pois diz respeito ao treinamento tb, mas caso ñ seja, peço que algum mod altere, por favor.

    Abs


  12. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to c_alex in Médicos Endocrinologistas e Esteroides para Fins Estéticos   
    Ótimo argumento. Talvez se tivessem mais pesquisas medico-científicas seria mais esclarecedor
  13. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Mestre in Médicos Endocrinologistas e Esteroides para Fins Estéticos   
    Mas agora falando sobre o tema, eu acho que eh um tema que deve ser mais discutido. Eu sinceramente não tenho uma opinião formada sobre o assunto.
     
    Mas a partir do momento, que médicos fazem cirurgia plastica em pessoas por pura estética, porque não então um medico não receitar anabolizantes para fins estéticos tbm?
  14. Upvote
    Elias Sabino da Silva II got a reaction from Markus B in Creatina + Cafeína (Presente no pré treino). É verdade que a cafeína acaba com a creatina nos músculos?   
    Markus B!...admiro o resumo de sua vida acadêmica, que bom que vc alem de ter uma ótima base, tem um currículo acadêmico invejável alem de treinar musculação  ha um tempão!..sou de PE e pra chegar na USP-SP por qui é muito dificil mas chego la rumo ao mestrado e doutorado e  que bom que vc tem Baseamento cientifico firmes, sólidos pois hj estou bem convivido do que foi discutido aqui! e ja penso diferente sobre o tema que foi proposto!
    valeu! 
    CONHECIMENTO VALE MUITO E QUANDO SE É BEM DISTRIBUÍDO E CONVINCENTE NÃO ABRE ESPAÇO PRA ERROS.
    OBRIGADO A TODOS QUE PARTICIPARAM DO DEBATE!
    Mas nao lembro de ter visto algo do membro que abriu o tópico!
  15. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Locemar in Creatina + Cafeína (Presente no pré treino). É verdade que a cafeína acaba com a creatina nos músculos?   
    De grandes questionamentos que surgem grandes debates.
    Mesmo um bom profissional pode se deparar com um detalhe ou argumento que o faça pensar melhor. No final, todos saem ganhando. Parabéns aos dois.
  16. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Markus B in Creatina + Cafeína (Presente no pré treino). É verdade que a cafeína acaba com a creatina nos músculos?   
    eu gosto deste tipo de "diálogo"...são bem válidas mesmo....e pra estas invisto meu tempo...estou ficando sem paciência com algumas outras...rsrsrs
    Elias, sou pós graduando em nutrição esportiva pela USP-SP, apesar de ser veterinário sempre fui um estudioso no mundo da nutrição humana..e sou apaixonado por bioquímica .....puxo ferro desde os 13 anos e tenho 38 hj. Por ser apaixonado resolvi fazer esta especialização....era o único veterinário no meio de nutricionistas, educadores físicos (como o Márcio Atalla) e médicos (como o Lucas Casieri)...
    Há muitos estudos na pubmed...vc encontrará alguns papers nacionais escritos pelo Bruno Gualano....
    ...boa leitura!
  17. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Regis Rock in Creatina + Cafeína (Presente no pré treino). É verdade que a cafeína acaba com a creatina nos músculos?   
    Com certeza foi tão bem explicado q nem me atrevo a escrever "creatina".... hahaha Mas também temos q dar um ponto pro Elias pq os argumentos dele fizeram o Markus dar uma verdadeira aula pra nós.......
  18. Upvote
    Elias Sabino da Silva II got a reaction from Mestre in Creatina + Cafeína (Presente no pré treino). É verdade que a cafeína acaba com a creatina nos músculos?   
    entao Markus B!, é pq não tenho este jeito que vc tem na hora de explicar, se fui extremista "foi mal minha", e deixo claro que concordo com vc no ultimo post citado, mas quando me referi que a cafeina suplementada com creatina por fora, anularia!, mais pelo efeito diurético somado também ao numero de transportadores musculares que ira depender do nível de treinamento do individuo...
    mas confesso que gostaria de ver esses estudos em que vc se baseia, pois me despertou curiosidade pra elucidar este fato que ainda é controverso, apenas os mais atuais e com conclusões mais solidas, poderias mandar para mim?
    fico no aguado e muito bom este debate!
  19. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Markus B in Creatina + Cafeína (Presente no pré treino). É verdade que a cafeína acaba com a creatina nos músculos?   
    Elias, preciso comentar sobre isto e não me leve a mal.
    A cafeína definitivamente não anulará o efeito da creatina. A cafeína pode até estimular o diurese..mas não interfere na excreção de creatina. 
    Outro ponto: vc citou a cafeína ser eficiente na via glicolítica por poupar CHO muscular. Queria entender melhor teu raciocíno, pois nunca li que a cafeína está intimamente ligada a qualquer via metabólica para produção de energia, afinal ela é apenas um Neuroestimulante...como a maioria das metilxantinas, aliás...como toda metilxantina ela até apresenta certo poder lipolítico...mas mobiliza apenas uma pequena parte dos triacilgliceróis intramusculares...mas não por priorizar a vial oxidativa no organismo. Vc até citou que o CHO muscular (provavelmente glicogênio) seria poupado....apenas queria elucidar novamente...e sempre nas minhas palestras enfatizei isto...o que há no momento dos treinos é a predominância de uma via metabólica sobre outra mas nunca a inibição completa de uma pela outra.
  20. Upvote
    Elias Sabino da Silva II reacted to Markus B in Creatina + Cafeína (Presente no pré treino). É verdade que a cafeína acaba com a creatina nos músculos?   
    Elias, acrescentando sobre creatina.
    Não é ultrapassar dose de 20 g ao dia, mas sim utilizar de 0,03 g a 0,05 g por kg de peso corporal ao dia. Divididas em 2 a 4 doses pra não ter desconforto gástrico.
    Cafeína é um neuroestimulante e a creatina contribuirá para fornecimento de energia pela via ATP-CP, portanto dois sítios de ligações completamente diferentes...definitivamente uma não irá interferir na ação da outra.
    O estrutura molecular (ou o sal) para consumo deverá ser sempre a monoidratada, devido a sua bioequivalência com a forma que produzimos. A forma micronizada é o tamanho da particula, apenas.
    Outro ponto: a creatina é uma amina saturável...pode ser tomada a qualquer momento do dia, mas os estudos indicam que tomar junto às refeições melhoram seu transporte intracelular.
     
    abraços
×
×
  • Create New...