Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'esteroides'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Anabolizantes Esteroides
    • Tópicos sobre esteroides
    • Relatos de ciclos
  • Suplementos Alimentares
    • Tópicos sobre suplementação
    • Relatos de uso de suplementos alimentares
  • Treinamento de Musculação
    • Tópicos sobre treinamento
    • Lesões musculares
    • Diário de treino
  • Nutrição Esportiva
    • Tópicos sobre nutrição
    • Relatos sobre dietas
  • Gente
    • Tópicos de evolução do shape
  • Assuntos Diversos
    • Tópicos diversos

Calendars

  • Campeonatos de Musculação
  • Cursos, Palestras e Feiras

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Aves
  • Bebidas
  • Carnes
  • Lanches
  • Legumes
  • Ovos
  • Massas
  • Peixes e Frutos do Mar
  • Saladas
  • Sobremesas

Categories

  • Abdominal
  • Antebraço
  • Bíceps
  • Costas
  • Coxa
  • Glúteo
  • Lombar
  • Ombro
  • Panturrilha
  • Peito
  • Pescoço
  • Romboide
  • Trapézio
  • Tríceps

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Telefone Celular (WhatsApp)


Telefone Fixo


Interesses


Facebook


Instagram


YouTube


Twitter


Website


Tumblr


Série de Treinamento


Suplementação


Dieta Nutricional


Ciclos de Esteroides Anabolizantes & Drogas Afins


Academia


Altura


Peso


Percentual de Gordura

Found 94 results

  1. Bom, meu nome é Pricilla, tenho 26 anos e vou começar do começo rsrs. Treino desde os 21 anos, levemos em consideração que, nos primeiros 2 anos eu só ia pra academia pra cumprir horário. Fazia 20 minutos de esteira com muita preguiça, nunca completava o número de repetições e séries que o instrutor pedia e morcegava quase que o tempo todo. Entrei na academia pq me assustei com uma foto minha de biquíni (vou postar) nessa época eu pesava 65kg e estava totalmente sedentária, porém, até os meus 19 anos sempre fui muito ativa, fiz ballet clássico desde os 03 anos e sempre fui amante da dança. Logo após entrar na academia fiquei internada por 3 dias com uma infecção intestinal grave, o que me trouxe alguns problemas com a alimentação. Por conta das minhas restrições, comecei uma dieta forçada, especificamente por saúde, mas fui beneficiada esteticamente. Emagreci 3kg e comecei a empolgar nos treinos. Nos últimos 3 anos, mudei meu comportamento radicalmente nos treinos, me dedico, sempre busco informações e nada de roubar nas séries rsrs. Cheguei a pesar 54kg, sem acompanhamento médico ou de um personal exclusivo. Seguia a ficha da academia (que era, basicamente, igual pra todo mundo) mantinha minha alimentação legal, na medida do possível, e tinha lá meus dias de jacar. Não faço consumo de bebidas alcoólicas, não fumo e não uso drogas. Me apaixonei pelo esporte "Fisiculturismo", em especial pela modalidade "Bikini Fitness". Acho aquele shape maravilhoso. E é próximo disso que eu quero chegar. Não penso em competir (quem sabe um dia haha). Mas por enquanto só admiro e me inspiro. Acho lindo o estilo "Welness", mas não é o que eu busco. Enfim... Após definir minha meta de shape, dedicar nos treinos e me alimentar por conta própria com que eu achava que era certo e nunca ver os resultados que eu esperava, decidi buscar ajuda profissional. Tenho um endocrinologista especialista em metabologia, uma personal de confiança e uma farmácia confiável pra fazer meus manipulados. Vou postar as fotos do primeiro dia do ciclo. Lembrando que, fiquei 1 mês sem treinar, por conta de uma cirurgia odontológica que me deixou com complicações em um nervo da face e em uma glândula salivar (que sorte a minha, neh!?). Mas a dieta mantive em dia! Atualmente estou 59kg; Tenho 1,64 de altura; Treino de segunda a sexta, sem faltar; Treino na parte da manhã (08:30 até 09:30, aproximadamente); Trabalho em uma casa lotérica, portanto, trabalho sentada o dia todo, em um ambiente de estresse elevado; Estou seguindo a rotina alimentar perfeitamente há 45 dias, aproximadamente. Meu ciclo terá duração de 02 meses. E o médico me receitou os seguintes manipulados: - Testosterona em gel, 5mg a base de pentravan (aplicar nos braços ou ombros até completa absorção antes de dormir); - Oxandrolona 6mg, pra tomar da seguinte forma: -- 1 cápsula de 12 em 12 horas durante 07 dias -- 1 cápsula de 08 em 08 horas durante 14 dias -- 2 cápsulas de 08 em 08 horas durante 7 dias -- 1 cápsula de 08 em 08 horas durante 14 dias -- 1 cápsula de 12 em 12 horas durante 07 dias. - E "Caloriburn", uma espécie de termogênico manipulado nas farmácias aqui de Minas. Tomar 1 cápsula no café da manhã. Bom, vou colocar as fotos do primeiro dia e vou postando quaisquer reações e efeitos. Vamos ver o que acontece... Preciso ouvir a "voz da experiência", @Foston@Apollo Galeno @Bravo Costa Boa sorte pra mim!
  2. Segue trecho da entrevista q Anrold concedeu a um reporter qdo estava visitando a Autrália ano passado. Neste trecho ele responde claramente que usou esteroides: ******* início do trecho ************ PETER OVERTON: Arnold, in the past, you've spoken about using steroids. To be the very best, was that the price you had to pay? ARNOLD SCHWARZENEGGER: I think that it was you tried to experiment with everything that you can. If you're in a competitive arena and you know that other people are taking certain things, then you'd better take it too. It helped you a little bit and it definitely was enough that somebody doesn't get the edge on you. PETER OVERTON: If you knew then what you know now, would your mind have been changed? ARNOLD SCHWARZENEGGER: No, because I think what I know now is that we took so little in comparison with what they're taking now, that it really caused no side effects. ******** fim do trecho ********** ******** início da tradução ******* Eu não sou letrado em inglês, mas a tradução é mais ou menos a seguinte: PETER OVERTON: Arnold, no passado vc falou sobre o uso de esteróides. No melhor das hipóteses, esse foi o preço que vc teve de pagar? ARNOLD SCHWARZENEGGER: Eu acho que vc tinha de experimentar tudo o que vc tinha. Se vc está num ambiente competitivo e sabe que os outros estão tomando certas coisas, então é melhor toma-las também. Ajudou um pouco e foi suficiente para que ninguém conseguisse uma vantagem sobre vc. OBSERVEM Q NESTA RESPOSTA ELE SEMPRE FALA NA TERCEIRA PESSOA, 'YOU' (VOCÊ), ISTO É, ELE NÃO FALA 'EU'. SERÁ Q ELE FICOU UM POUCO EMBARASSADO? PETER OVERTON: Se vc soubesse o que sabe agora, teria mudado de idéia? ARNOLD SCHWARZENEGGER: Não, porque o que sei é que tomei tão pouco comparado com o que estão tomando agora, que isso realmente não causou nenum efeito colateral. ********* fim da tradução ********** Então, senhores, acho q está esclarecido: o homem tomou sim. Se foi muito ou se foi pouco não sabemos, mas, como ele mesmo afirma, foi "o suficiente para que ninguém conseguisse uma vantagem sobre você". A entrevista pode ser lida na íntegra no seguinte site: <http://sixtyminutes.ninemsn.com.au/sixtyminutes/stories/2002_04_28/story_568.asp> https://abcnews.go.com/ThisWeek/Health/story?id=532456&page=1 Como um amigo meu diz, "NEM TUDO QUE RELUZ É OURO".
  3. Visto o grande número de usuários que buscam respostas sobre ciclos, estou elaborando meu próprio guia de ciclo e TPC. O texto é breve e direto, não vou explicar a ciência por ter escolhido isso e aquilo, até porque poucos leem. É importante que saiba que ninguém vai montar um ciclo pra você aqui no fórum, se precisa de ajuda especializada procure um coach. Eu e outros aqui no fórum prestamos esse tipo de serviço, é melhor que fazer coisas no escuro. A primeira coisa a se definir é o objetivo: bulk (aumento de massa muscular) ou cut (diminuição de gordura corporal)? Alguns ainda preferem classificar bulk em limpo e sujo, pra mim só existe bulk que não deve ser nem totalmente limpo e nem muito sujo. Importante lembrar que antes de fazer qualquer ciclo, você precisa ter certeza de que sua dieta e treino estão adequados, é preciso fazer uma contagem do gasto calórico diário e definir a ingestão de proteínas, carboidratos e gorduras conforme seu objetivo, do mesmo modo, é preciso avaliar encurtamentos musculares, desvios posturais e músculos deficientes pra elaborar um treino que seja o adequado pro seu corpo. Se você está naquela de que tal exercício é bom pra isso, evitar comer tal alimento é o ideal pode abandonar aqui, sem dieta e treino esqueça de usar esteroides. Esqueça! Quando se trata de hormônios anabolizantes, sempre é preciso estar magro pra poder usar. A gordura corporal atua como um órgão endócrino, ela sequestra os esteroides e os converte em estrogênio (que em excesso vai te engordar mais ainda, além de aumentar sua propensão a outros efeitos colaterais) além de que a gordura também gera uma condição inflamatória através da produção excessiva de citocinas inflamatórias, isso combinado com esteroides não é legal, você tem um risco muito mais elevado de dano vascular, cardíaco e trombose. E é importante lembrar que danos vasculares são irreversíveis. Pois bem, tendo isso em mente o ideal que sempre preconizo é o seguinte: bulk se você tem até 12~13% de BF, cut se você tem até 14~15% de BF e se tiver mais que isso apenas dieta. Só dieta mesmo, termogênico só se usa com menos de 10% de BF. E sempre ter um peso mínimo para usar esteroides, antes de usar qualquer hormônio você precisa pelo menos saber treinar e comer adequadamente, pois os esteroides não fazem nada além de potencializar o resultado da sua dieta e do treino. Homens com menos de 70kg não devem e mulheres com menos de 50kg não devem nem pensar em usar, porque nesse ponto é extremamente fácil melhorar as medidas sem o uso de hormônios. Todo mundo pensa que só se progride usando hormônios. Saudades da época que você fazia o necessário para ter resultados, e isso normalmente se limitava a treino e dieta, que aliás, quase ninguém faz direito. "Ah, mas eu faço dieta e treino certinho." Sua dieta é composta em mais de 80% de alimentos não-industrializados? Ela respeita sua necessidade biológica de ingestão de cada nutriente? Sabe qual a quantidade de minerais e vitaminas está ingerindo? Sabe quantas calorias tem sua dieta? Seu treino é adequado a seus desvios posturais ou é aquele treino que você faz os exercícios que pegam bem? Respeita seu descanso? Você chega a falha muscular em pelo menos 1 série de cada exercício? Talvez não esteja tudo tão certinho assim, não é... Eu também vos deixo a "equação de Toxi", é um algoritmo bastante simples pra saber de certeza quando não usar esteroides. A equação é a seguinte: Para HOMENS (Sua altura em centímetros) + (Percentual de Gordura %BF) - 100 - (Seu Peso) <= 20 Para MULHERES (Sua altura em centímetros) + (Percentual de Gordura %BF) - 100 - (Seu Peso) <= 25 Ou seja, a soma da sua altura com o seu BF, menos o seu peso e menos 100 não pode dar um valor acima de 20 caso seja homem e 25 caso seja mulher. Vamos exemplificar, um homem com 1,80m de altura, BF de 14% e 90kg de peso ficaria assim: 180 + 14 - 100 - 90 = 4 Agora, se você está dentro desses números, não quer dizer que seja adequado usar esteroides, isso apenas quer dizer que você tem um mínimo de aporte muscular e que está fazendo algo direito, por isso talvez (eu disse talvez) posas cogitar o uso de esteroides. Lembrando que se você homem tem mais de 16% de BF ou mulher tem mais de 30%, esqueça o uso de esteroides, vá fazer dieta e treinar até atingir um valor adequado! Se não se encaixou nesses modelos, esqueça de usar esteroides. Apenas em casos muito específicos é que se pode burlar essa equação, mas este não é um guia para avançados, apenas para indivíduos que estão começando o uso de hormônios. E agora, quais esteroides escolher? A primeira etapa é classificar os hormônios pra não confundir seis com meia dúzia. Existem um receptor celular chamado de Receptor Androgênico, ele é sensível a certos tipos de esteroide e pouco responsivo a outros. Existem os esteroides que atuam através deste receptor e outros esteroides que atuam por outras vias bioquímicas, sendo assim, o ideal caso você vá combinar hormônios, é usar esteroides de diferentes vias pra evitar competição dos hormônios por uma via, enquanto a outra está sendo pouco utilizada. A classificação é a seguinte: Forte atividade relacionada ao receptor androgênico: deca, boldenona, oxandrolona, trembolona, masteron, turinabol e primobolan. Fraca atividade relacionada ao receptor androgênico: dianabol, hemogenin, stanozolol e halotestin. A testosterona é um hormônio um tanto neutro, ela tem sinergia com qualquer esteroide e eu recomendo que esteja sempre presente em ciclos masculinos. Antes de exemplificar os ciclos, é importante dizer que qualquer droga pode ser usada tanto pra bulk quanto pra cut, a diferença é que algumas aparentemente funcionam melhor de uma maneira do que as outras. Eu mesmo já vi vários ciclos de bulk com oxandrolona e stanozolol trazerem bons resultados, assim como cuts contendo deca e dianabol serem muito efetivos. Mas vamos demonstrar alguns modelos de ciclos conforme exemplificamos até agora. Exemplos de ciclos MASCULINOS Ciclo iniciante cut ou bulk (o melhor pra se começar) 1-8 Testosterona 300~600mg/semana 3-8 Pode adicionar algum oral em 30mg/dia (stano, diana ou oxan) Ciclo cut ou bulk (iniciante e intermediário) 1-8 Testosterona 400~600mg/semana 3-8 Oxandrolona 40~60mg/dia Bulk intermediário (ideal para %BF mais baixo) 1-8 Testosterona 400~600mg/semana 5-8 Dianabol 40~60mg/dia Ciclo intermediário cut ou bulk 1-10 Testosterona 400~600mg/semana 1-10 Boldenona 400~600mg/semana Ciclo intermediário cut ou bulk 1-8 Testosterona 400~600mg/semana 3-8 Stanozolol 40~60mg/dia Ciclo intermediário Bulk 1-8 Testosterona 400~600mg/semana 1-8 Deca 200~400mg/semana Bulk intermediário/avançado (ideal para %BF mais baixo) 1-10 Testosterona 400~600mg/semana 1-10 Deca 200~400mg/semana 6-10 Dianabol 40~60mg/dia Cut intermediário/avançado (ideal para %BF mais baixo) 1-12 Testosterona 200~500mg/semana 1-12 Boldenona 400mg~600mg/semana 6-10 Stanozolol 40~60mg/dia Bulk avançado (somente para usuários experientes e com BF baixo) 1-10 Enantato de testosterona / 500~800mg 1-10 boldenona / 400~600mg 1-10 deca / 400~600mg 5-10 Dianabol / 50~60mg Cut avançado (somente para usuários experientes) 1-12 Testosterona 200~500mg/semana 1-4 Oxandrolona 40~60mg/dia 5-12 Trembolona 175~350mg/semana 5-12 Masteron 175~350mg/semana Exemplos de ciclos FEMININOS Ciclo Iniciante 1-6 Oxandrolona 15mg/dia 7- Oxandrolona 10mg/dia 8- Oxandrolona 5mg/dia Ciclo Intermediário bulk ou cut 1-8 Primobolan 200mg/semana Ciclo Intermediário Bulk ou Cut 1-7 Stanozolol: ORAL 20mg/dia; INJET 50mg/dia sim, dia não Ciclo Intermediário Bulk ou Cut 1-8 Boldenona 150~250mg/semana Ciclo Avançado Bulk 1-8 Deca 50~200mg/semana Ciclo Avançado Bulk ou Cut 1-10 Boldenona OU Primobolan 100~200mg/semana 7-10 Oxandrolona OU Stanozolol 10~20mg/dia Um ponto importante também a ser destacado são os protetores usados intra ciclos para otimizar sua recuperação na saída deles, lembrando sendo que um aporte vitamínico adequado é essencial para isto funcionar. O uso de HCG é sempre uma opção válida em qualquer estrutura de ciclo, pois dessa forma o corpo ainda é estimulado a produzir hormônios por conta própria. Uso de inibidores de aromatase (IA) como anastrozol, letrozol ou exemestano, podem e devem ser utilizados mediante apresentação de sintomas de conversão acentuada de testo livre em estrogênio, cuidado com o uso indiscriminado para não lhe causar queda muito brusca neste hormônio que pode acarretar em diversos colaterais indesejados, e ainda pode lhe dificultar a recuperação pós ciclo. Diferentes estudos comprovam que níveis ideais de prolactina e estrogênio melhoram a sensibilidade a insulina, a queima de gordura e também o anabolismo. Não se deve zerar estrogênio e prolactina, apenas mantê-los controlados. Existem muitos sintomas da alteração no estrogênio, mas alguns, como problemas sexuais, podem ocorrer tanto no excesso quando na falta de estrógenos e prolactina, por isso o ideal é sempre monitorar com exames de sangue. Saber como estão os hormônios apenas pelos sintomas é pra quem já é experiente, e fez muitos exames de sangue, associando os resultados a sintomatologia, não será tão eficiente você apenas ler quais são os sintomas e tomar os devidos procedimentos. Vitaminas essenciais que devem existir sempre, ciclo e TPC, poderíamos citar: Vitamina E, C, D, minerais como magnésio e zinco e aminoácidos como a Taurina, que contribui para a saúde testicular. Isso seria uma base. Vamos as dosagens (um modelo): Vitamina ? 5~10 mil UI/DIA Vitamina E: 400 ui /DIA Vitamina ? 500~1000 g / DIA Magnésio: 300-400 mg/DIA Zinco: 20~40 mg/DIA Taurina: 1000~2000mg/DIA (durante o ciclo e/ou na TPC) HCG (durante 75% do ciclo): 500~750 ui/SEMANA ( 2 ou 3 aplicações de 250 ui) IA: (Sempre preferir de farmácia antes de manipulados): 1 comp a cada 3/4 dias e diminuir o intervalo caso sinta necessidade. OBS: Ao chegar ao fim do ciclo aumentar o espaçamento entre as doses para poder tira-lo durante a TPC. O uso de Oxandrolona, Stanozolol, Oximetolona (hemogenin), Turinabol, Dianabol e mesmo o uso dos outros esteroides em doses mais altas acaba por causar estresse no fígado, por isso, você pode optar por usar um protetor hepático. A recomendação aqui é o uso de Acetilcisteína (também conhecido por NAC) na dose de 600 a 1200mg por dia e SAM-E na dose de 200 a 500mg por dia. Esqueça Tribulus e Xantinon, eles não tem real efeito para quem usa esteroides. Leia o tópico abaixo, se tiver dúvidas. A Terapia Pós Ciclo (TPC) Esta é uma parte crucial em qualquer ciclo, mas que muitos dão pouca importância. Boa parte dos usuários de esteroides está interessada apenas nos resultados que os hormônios oferecem, mas poucos dão a devida atenção aos efeitos colaterais indesejáveis e como remediá-los após o uso. Terminado o ciclo, alguns colaterais ficam se mantém no usuário e precisam ser tratados, os mais perceptíveis são decorrentes do desbalanço hormonal (acne, tristeza, depressão, impotência sexual, desânimo, etc.), colaterais bastante comuns, mas não tão perceptíveis são a hipertensão, colesterol alterado, danos vasculares e elevação de marcadores inflamatórios. Problemas mentais podem ocorrer de maneira silenciosa também, muitas vezes o indivíduo não percebe a mudança mental que ocorreu consigo mesmo. Alguns medicamentos e suplementos podem ser incluídos em uma TPC para atenuar esses colaterais e restabelecer o mais rápido possível suas taxas alteradas, vou por abaixo as substâncias mais utilizadas (e eficazes) usadas atualmente nas terapias pós-ciclo de esteroides: - TAPER DOWN Não é uma substância, mas sim um método. Consiste em reduzir vagarosamente a dose dos esteroides ao fim do ciclo, por alguns é o chamado modelo pirâmide. Permite uma transição mais tranquila do estado com perfil hormonal bastante androgênico e anabólico (usando esteroides) para o estado pouco androgênico e anabólico (sem esteroides). Em homens não funciona, não vou explicar aqui os motivos porque iria alongar muito o tópico. - Ashwagandha - 400 a 600 mg antes de dormir Adaptógeno que regula o cortisol, eleva naturalmente a produção de testosterona, além de ser anticancerígeno. Tem leve efeito calmante. - Longjack - 200 a 400 mg antes de dormir Ótimo efeito antioxidante, também eleva a testosterona naturalmente, especialmente em indivíduos com deficiência na produção deste hormônio (como é o caso de indivíduos após o uso de testo). - Ginkgo Biloba (ginkomed) - 80 a 200 mg antes de dormir Um dos melhores suplementos para tratar colaterais mentais, pode ser usado durante e após o ciclo. Além disso, alivia colaterais vasculares por melhorar a pressão arterial. Recomendo o uso. - Vitamina E - 200 a 400mg em refeições com gordura Protetora do fígado, antioxidante, contribui para elevar a testosterona em casos de deficiência. Recomendo o uso durante o ciclo e após, o ideal é usar sempre (mesmo que não esteja usando esteroides). - Vitamina D3 - 5000 a 10.000ui em refeições com gordura Incontáveis benefícios contra o câncer, diabetes, deficiência de testosterona e sistema imune. Recomendo o uso contínuo também, visto que demora semanas pra concentrar na corrente sanguínea e trás benefícios apenas a longo prazo. Usar apenas na TPC não adianta. - HCG (Gonadotrofina Cariônica Humana) - 500 a 5000 ui por semana Esse hormônio simula o hormônio Luteinizante (LH) que é quem induz a produção de testosterona pelo testículo ou pelo ovário. Recomendo usar na TPC apenas quando não usar intra-ciclo, mas pra mim, doses de 500 a 750 ui por semana durante o ciclo é mais eficiente. - DHEA (dehidroepiandrostenediona) - 50 a 100 mg por dia (preferencialmente antes de dormir) Hormônio produzido pela glândula supra-renal, é base pra produção de testosterona ou estrogênio. Também tem efeito calmante, neuroregulador, contribui para elevar a testosterona pós-ciclo e reverter a disfunção erétil. - Tamoxifeno - 10 a 40 mg por dia (eu prefiro dividir a dose em 2x ou tomar tudo antes de dormir) Modulador seletivo do receptor de estrogênio: compete pelo estrogênio em tecidos específicos, como na hipófise, pituitária e nas mamas. Aumenta o hormônio Luteinizante (LH) o que eleva a testosterona. - Clomifeno - 25 a 100 mg por dia (eu prefiro dividir a dose em 2x ou tomar tudo antes de dormir) Modulador seletivo do receptor de estrogênio. Age de maneira similar ao Tamoxifeno, há quem prefira misturar ambos, eu gosto de usar apenas um, geralmente prefiro Tamoxifeno porque tem menos colaterais e o custo/benefício é melhor. - Anastrozol - 0,5mg de 4 em 4 dias até 1mg por dia Medicamento inibidor de aromatase, age desativando a enzima aromatase que é quem converte hormônios androgênicos em estrogênio, também eleva o LH. É meu IA preferido, gosto de usá-lo durante o ciclo quando precisa controlar o estrogênio, mas também após o ciclo caso esteja acompanhado de HCG. Em doses baixas é eficiente sozinho pra uma TPC, podendo até excluir o uso de Tamoxifeno ou Clomifeno. A combinação de Anastrozol e DHEA costuma ser muito boa para tPC. Causa rebote, mas se você reduzir a dose devagar isso não é problema. Nunca vi um caso de rebote de Anastrozol quando feito o desmame, diminua a dose pela metade a cada 1 ou 2 semanas até suspender o uso e não vai ter problemas. - Exemestano - 12,5 a 175 mg por semana Medicamento inibidor de aromatase, muito mais potente que Anastrozol, caríssimo, porém não causa rebote. Nunca compre manipulado, medicamento manipulado não funciona e é sempre preferível pegar um anastrozol de farmácia que custa 50~60 reais do que qualquer manipulado. A dose deve ser usada com cautela. - Letrozol - dose bastante variável Mais potente dos inibidores de aromatase, precisa ser usado com muita cautela, é fácil zerar o estrogênio e ficar se sentindo mal por semanas. Recomendo cautela a quem for usar e começar sempre com uma dose baixa, como 1/4 de comprimido a cada 4 dias. - Ômega 3 - 1 a 10 g por dia (podendo usar mais) Suplemento básico intra e pós-ciclo, deve estar presente na vida de todo usuário de esteroides. Melhora o colesterol e diminui os marcadores inflamatórios. Mesmo doses de 1 ou 2 g por dia já trazem ótimos benefícios. Apenas use ômega 3 animal (de peixe ou tubarão), pois o vegetal possui péssima biodisponibilidade. - Creatina - 3 a 5 g por dia (podendo usar mais numa fase de saturação) Ótimo suplemento para melhora da força, hidratação celular e captação de glicogênio pelo músculo. Gosto de prescrever na TPC de ciclos bulk, especialmente para manter a força e rendimento muscular. Uso de 1 a 2 meses contínuo, depois é recomendado uma pausa, até porque tem o efeito reduzido depois desse período. Importante lembrar que não existe TPC pra uma droga ou pra outra, alguns esteroides costumam agredir mais o corpo, por tanto requerem uma TPC mais intensa e duradoura, enquanto outros não. Para ciclos com drogas orais e normalmente menores que 6 semanas, o uso de fitoterápicos e suplementos já é suficiente. Para ciclos com drogas injetáveis por tempos maiores de 6 semanas a TPC precisa ser mais intensa, você pode usar apenas algumas ou todas as substâncias indicadas. HCG e Anastrozol na TPC não requer uso prolongado, 3 a 4 semanas costuma ser suficiente, mas os fitoterápicos e suplementos você pode usar por muito mais tempo. Minha indicação é que a TPC tenha a mesma duração do ciclo (obviamente não precisa usar tudo do começo ao fim). Praticamente todos esses itens você pode encontrar ou solicitar manipulação no site da http://www.barbozaomanipulacao.com.br/ e utilizando o cupom CASSIO10 ainda garante 10% de desconto. Exames de sangue Após um ciclo ou mesmo após uma TPC é importante fazer exames de sangue para identificar o que foi alterado durante o ciclo, abaixo cito os principais exames de sangue a serem feitos (mas não necessariamente os únicos): - TESTOSTERONA TOTAL E LIVRE - HEPATOGRAMA (TGO, TGP, GAMA GT) - 25-HIDROXIVITAMINA D - CREATININA - UREIA - HEMOGRAMA COMPLETO - FERRO SÉRICO - FERRITINA - PERFIL LIPIDICO (LDL, HDL E TRIGLICERÍDIOS) - CORTISOL PLASMÁTICO - ESTRONA - E1 - ESTRADIOL - E2 - PROLACTINA - PSA - PROTEÍNA C REATIVA - HOMOCISTEÍNA Além disso, é recomendado que usuários recorrentes de esteroides façam exames mais específicos, como ultrasom hepático, eletrocardiograma e/ou ecocardiograma para identificar alterações no fígado e coração que possam não ser detectadas nos exames sanguíneos. Leve para alguém capacitado ver os exames, principalmente se algo estiver fora dos valores de referência (mínimo ou máximo). Confira o tópico abaixo, ele ajuda a encontrar substâncias para sua TPC e proteção intra-ciclo. O tópico foi escrito por mim (TOXI) com ajuda do @FrancoSirena e ainda pode sofrer alterações.
  4. Tem pessoas que morrem com uma dose mínima de penicilina, ok? É claro que as naturezas dos problemas desencadeados por cada substancia são diferentes e varia de pessoa por pessoa. Penicilina seria p/ curar, mas tem pessoas que são alérgicas e morrem na hora com uma agulhada desta substancia. Tem pessoas que são expostas a radiacao, a metais pesados como o mercurio, por exemplo (em quantidades muito superiores ao limite recomendado pela onu), nao ficam doentes e levam uma vida saudavel. Tem pessoas que nunca fumaram, nunca beberam e tiveram uma alimentacao saudavel a vida inteira, e no entanto tem cancer aos 20 e tantos anos de vida. Logo se vc tomar deca, no caso 2 por semana, vai depender do seu organismo. Acredito que esta possibilidade é muito remota. Quem bota medo na gente sobre anabolizantes é a mídia, quando um usuário entre mil, se dá mal, seja por mal uso, falta de informacao, ou pela propria reacao inesperado do organismo, a mídia cai de pau em cima e denegrindo o uso de esteroides. Como uma conclusao geral, usar anabolizantes, é muito mais seguro do que andar nas ruas de sao paulo, a probabilidade de se morrer usando esteroides (desde que usado com bom senso, protecoes etc) é muito pequena. Intoxicacões leves isso é perfeitamente normal, tanto é que isto é previsto na bula do remédio: reacoes adversas. Valeu véio!
  5. Por Dudu Haluch – a testosterona é o principal hormônio anabólico, e nas mulheres esse hormônio é produzido pelas glândulas supra-renais e ovários, porém em menores quantidades 0,25 a 1mg/dia, uma quantidade cerca de 10 a 20x menor que nos homens. Essa é a principal razão da dificuldade das mulheres em ganhar massa muscular, portanto o medo de algumas mulheres de ficar grande com o treinamento de força é totalmente infundado sem o uso de esteroides androgênicos; - uma média de ~10kg de massa muscular (não apenas peso bruto) em 4-5 anos de treino com tudo bem feito. Pode ser bem variável isso, mas está em acordo com muitas mulheres que tem muitos anos de treino. Evolução do físico leva muitos anos de forma natural, e mesmo com hormônios não é tão simples quando dieta e treino não são bem feitos. Quanto mais tempo de treino e melhor seu físico, mais difícil se torna evoluir, porque você tende a se aproximar do limite natural; – o uso do anticoncepcional diminui de forma bastante agressiva os níveis de testosterona total e livre, o que tende a limitar fortemente o ganho de massa muscular; – o padrão do corpo feminino em forma de pera é decorrente da maior presença de receptores de estrogênio na região do glúteo e das coxas, assim como maior presença de receptores alfa-adrenérgicos (anti-lipolíticos) em relação a receptores beta-adrenérgicos (lipolíticos), o que favorece maior acúmulo de gordura nessa região. Membros inferiores de mulheres foram encontrados para ter cerca de nove vezes mais receptores alfa-2 em relação a receptores beta-2. Isso significa menor queima de gordura para as mulheres nos membros inferiores. Receptores alfa e beta adrenérgicos são receptores das catecolaminas (adrenalina e noradrenalina), hormônios que quando se ligam a esses receptores levam a um aumento (beta 2 adrenérgicos) ou redução (alfa 2 adrenérgicos) da lipólise (quebra da gordura em ácidos graxos para posterior oxidação na mitocôndria); – o uso do anticoncepcional tende a aumentar a concentração desses receptores alfa-adrenérgicos (alfa-2 principalmente), presentes principalmente no glúteo e nas coxas das mulheres, dificultando muito a perda de gordura nessas regiões; – por reduzir a testosterona a aumentar a concentração de receptores alfa-2 adrenérgicos, o anticoncepcional claramente cria um ambiente hormonal totalmente desfavorável para uma mudança favorável na composição corporal, já que dificulta o ganho de massa muscular e queima de gordura; – as doses mais eficazes de esteroides androgênicos para as mulheres visando ganho de massa muscular giram em torno de ~20mg dia (oxandrolona, stanozolol, primobolan, etc, doses comuns em categorias Wellness), o que equivale a cerca de ~140mg de androgênios por semana (claro que ocorre alguma perda devido à metabolização). Considerando que as mulheres produzem ~4-7mg de testosterona semana, temos níveis de androgênios ~20x maiores para gerar bons ganhos de massa muscular num curto espaço de tempo; – as consequências são óbvias, doses maiores oferecem um potencial maior risco de virilização e masculinização. Hipertrofia do clitóris, perda dos seios, queda de cabelo, engrossamento da voz, hirsutismo, acne, são colaterais comuns quando se passa essa faixa de maior segurança. Doses maiores oferecem maior ganho de massa muscular, mas também potencializam colaterais; – mesma coisa que vale para os homens, vale para as mulheres, você não consegue manter após um ciclo os ganhos que teve durante o ciclo, pois a concentração de hormônios durante o ciclo é muito acima do que o seu corpo produz naturalmente (10-20x mais androgênio). Isso provoca um crash hormonal pós ciclo, de modo que boa parte, se não todos os ganhos serão perdidos, então não adianta se iludir com o uso temporário de esteroides; – as atletas e modelos fitness que atingem físicos invejáveis em geral possuem genética muito acima da média (maior sensibilidade à insulina e à androgênios), e/ou fazem uso mais frequente de hormônios (mas não em doses altas como muitos podem pensar). É frequente o uso de GH, principalmente em fase em que se interrompe o uso de esteroides. Essas mulheres sabem que o abuso agrava a virilização e muitas delas já possuem alguns traços virilizantes; – dedicação, paciência e conhecimento são as únicas formas de construir um físico bonito quando seu potencial genético é mais limitado. Mas a maioria das pessoas tem condições de conquistar isso com essas três qualidades, com genética mediana. O difícil mesmo é ter conhecimento, paciência e disciplina, por isso meninas a quase totalidade de vocês continuará apenas admirando o shape dos sonhos das suas musas do fitness. Genética top e espírito de bodybuilder são pra poucos, mas você tem a chance de tentar. Fonte: http://www.duduhaluch.com.br
  6. Comprei um testoviron 250mg/10 ml da Muscle Pharma, ele é verde . Isso é normal ? Porque todos os esteróides que eu tomei eram ou transparente ou amarelos...
  7. Galera o que me dizem sobre o Buck stack? BUCK STACK PHARMA PLIX *100mg de Metandrotelona* *150mg de Enantato de Testo* *100mg de Acetato de Trembolona*
  8. Galera, é o seguinte: Ja ouvi falar de varias terapias pos-treino, porem, todas elas pra anabolizantes "mais fortes", gostaria de saber com voces, qual seria uma boa TPC pra usar apos o ciclo de HALOVAR, meu objetivo é hipertrofia com qualidade, e pretendo consultar um medico, desde já agradeço quem puder ajudar. Abraços.
  9. Olá galera! Eu tenho 17 anos e meu sonho sempre foi ter pernas grossas, eu tenho 47 cm de perna esquerda e direita, peso 53kg e tenho 1,60 de altura, e queria aumentar minhas pernas para 53 cm, pois acho que já seria uma diferença boa no meu corpo e me deixaria mais confiante e bonita. Eu tenho interesse em tomar alguma coisa realmente que funcionasse, eu malho a 7 meses. Por favor galera, se puder me ajudar ficarei grata!
  10. Se você é iniciante e gosta de ler o gh15 esqueça tudo e começe do 0. o gh15 é alguem que sabe muito, muito mesmo, porem oq ele faz é falar do uso de esteroides para profissionais. Tembolona Ace é perfeita, equipona tbm, masterom é ótima, é a evolução da stano com muito menos dor. se vc é iniciante pense da seguinte forma: tenho receptores virgens, eles vão reagir com muito mais eficacia, 200mg de deca vão fazer por vc aquilo que 1, 2 ou 3g de deca fazem e um usuário avançado. como ciclo basico o ideal seriam 2 duras por semana com 200mg de deca de farma, uma tpc e ao menos 1 mês de descanso pro proximo ciclo, se possivel 2. isto é a coisa mais eficiente. se vc está começando agora esqueça o gh, não vai te ajudar muito no começo, trembolona antes dos 90kg com bf baixo vai acabar com vc, v c vai passar a ter rava dela. se vc é niciante seus anabolizantes são deca, durateston, hemogenin e dianabol. amanhã eu falarei mais sobre eles.
  11. Vamos comentar o desenvolvimento de Jeff Seid. Supor os esteroides que ele usou, etc. 13 ANOS 14 ANOS 15 ANOS ATUALMENTE 17/18 ANOS
  12. Sei que muitos odeiam o hemogenin, mas isso não vem ao caso. Quero saber se as pessoas que usam esteróides hj e não é prejudicado, se pode ser prejudicado no futuro ? ex: quando tinha uns 18 anos eu fiz um pequeno ciclo e não me fez mal algum, depois fiz um check-up e nada constatou. Mas tenho medo que lá pelos meus 30, 35 anos eu possa desenvolver algum tipo de cancer ou ter meu figado ou rim alterados devido ao esteroide que tomei a 10 anos atrás, é possível que aconteça isso ? Quanto ao hemogenin, tomei algumas cartelas já, nunca uma seguida da outra, tomava uma e descansava por um tempo e depois mandava outra e tb nunca fui prejudicado, posso sofrer mais pra frente por algo que fiz anos atrás ? Desculpa se a pergunta foi idiota. Valeu!
  13. Fala galera, acompanho sempre o fórum, não sou muito de postar pq sempre acabo encontrando algo sobre minhas dúvidas, mas dessa vez não achei. Não é sobre mim. Tenho um amigo que está ciciando: Bold + Sustanon: seg, qua e sexDeca: ter e quiEle sempre tem crises de garganta e dessa vez foi muito forte. Ele acabou tomando umas injeções anti-inflamatórias na segunda 26/10 e continuou com o ciclo, depois disso está sentindo fadiga, abs inchado e está notando o amarelento nos olhos, pelo que li são alguns sintomas do fígado, acredito que sobrecarregou muito. Queria saber se tem algum relato aqui da página de algo parecido, se pra ele é melhor interromper o ciclo e/ou tomar alguma medicação, fazer exames, etc. Vlw
  14. Há um tempo atrás muitos de nós acreditavam que bastava ciclar e fazer uma boa TPC que você manteria boa parte dos ganhos, que quanto mais você ganhasse melhor, que fazer front load e kick start era muito bom porque você conseguiria ganhar 2-4 kg por semana nas primeiras semanas, lol. Acreditamos que ciclar deca e dura era bom para um bulk e que pra secar, trembo, testo, masteron, stano fariam a mágica, e depois TPC novamente. Outros acreditaram que blast e cruise era a salvação, que você poderia se manter on fire até atingir seu objetivo, e depois fazer uma linda TPC q estava tudo certo. E as mulheres sempre na esperança de que aquela linda garota wellness tem um ciclo especial, e que se ela seguisse seria igual. Ou quantas de vocês meninas não se impressionaram em ganhar 4-6kg com simples stano/oxan e depois viram tudo ir para o ralo após o ciclo, e não entendem porque a garota wellness continua sempre gostosa. Ou você jovem que não consegue entender o porquê aquele bodybuilder estar sempre grande ou o men’s physique que está sempre seco. Nós erramos, os ganhos de um ciclo são apenas temporários, principalmente para aqueles que fazem TPC. A TPC é muito pouco eficiente, é apenas uma medida mais rápida de colocar as coisas em ordem. Mas como manter os ganhos de 1000-2000mg de hormônios semanais se após uma TPC seu corpo vai estar produzindo apenas os ~50mg semanais de testosterona (ou ~4mg semanais na mulher)? Atletas que mantém um shape grande e seco dificilmente param com os hormônios ou vivem em intervalos curtos de parada. Lógico que para os atletas das categorias mais leves (culturismo clássico, ~70-80 kg) e para as atletas femininas bikini/wellness é plausível manter um shape razoavelmente bom natural em OFF (~8-12%de BF) se sua genética for de alto nível. Ciclos com deca, boldenona, testosterona, drogas de meia-vida longa em geral, são muito supressivos e após o uso você vai passar meses com eixo inibido enquanto se perdem seus ganhos. Somente os frangos (tipo ciciar com 60-70kg, tendo 1,70~1,80m de altura) se iludem com esses ciclos, porque eles ganham 10~15kg e por adaptação o corpo conseguem manter boa parte, simplesmente porque naturalmente ele conseguiria aquilo se fosse mais dedicado e paciente. Os caras mais novos também parecem responder melhor a TPC, recuperação do eixo mais rápida, isso facilita. Mas não me perguntem sobre ciclo mágico, não existe, o que você mantém após um ciclo é somente aquilo que você conseguiria natural. Ter grandes ganhos é burrice, ganhar rápido é ilusão (muita retenção), esperar manter o que ganhou após uma TPC é ingenuidade, a menos que vc seja frango, aí até com PH vc vai bem. abraços, dudu haluch - texto retirado da página do Dudu Haluch
  15. Como soubemos, a insatisfação com os resultados alcançados, a busca pela perfeição e a crescente ambição em alcançarmos níveis superiores de hipertrofia muscular/definição muscular/redução de percentual de gordura, leva a indústria de suplementação a uma crescente procura pelas fórmulas ideais para satisfazer seus compradores. Neste ciclo ambicioso, onde o resultado extremo é mais relacionado com os esteróides anabolizantes do que com o treinamento e a alimentação, nasceu uma outra linha de suplementação promissora: os Pré-Hormônios, geralmente importados, e os Estimulantes de Produção/Liberação Hormonal. Baseados na ação dos esteróides anabólicos, esta espécie de suplemento promete uma maior produção e/ou liberação hormonal de Testosterona e de Hormônio do Crescimento, e seria uma escolha intermediária entre a suplementação básica e a “bomba”. O grande atrativo para o público geral é que estes tratam-se de produtos considerados legais, vendido liberadamente (no caso dos vendidos aqui no Brasil), com o julgamento pessoal de não estarmos cometendo um ato moralmente antiético, e ainda, sem os possíveis efeitos colaterais dos esteróides, mas com ação semelhante a estes. Os suplementos conhecidos no Brasil como Pré-Hormônios são classificados como compensadores protéicos, multivitamínicos e minerais, pois em sua composição nutricional só apresentam estes macro e micronutrientes. O chamado estimulante para a liberação de testosterona (ZMA - aspartato de monometionina de zinco), tem sua base nutricional no Zinco, Magnésio e Vitamina B6. Já o estimulante de produção do Hormônio do Crescimento (GH ou HGH), apresenta certa proporção de proteínas, Vitamina C, B6, Cromo e Colina. Estes suplementos são apresentados com nomenclaturas atrativas ao consumidor, como estimulantes do Potencial Genético, ou ainda em conjunto, como Combo Genético. Então na verdade não são Pré-Hormônios, mas no máximo possíveis estimulantes de produção hormonal. E deles não podemos esperar as mesmas modificações corporais esperadas dos hormônios ou pré-hormônios, pois os resultados vendidos pelas empresas desta linha de suplementos são baseados em pesquisas envolvendo a Testosterona e o hormônio do Crescimento, e não o Zinco, o Magnésio, o Cromo, e as Vitaminas B6 e C. Portanto, cria-se apenas a relação, entre o que podemos esperar dos verdadeiros hormônios (incluidos em pesquisas), e da composição química do produto nacional. Considero um pouco injusto cobrarmos do Zinco, do Magnésio e das Vitaminas o crescimento muscular, a redução de massa gorda e a definição muscular que os hormônios realizam. Que a Testosterona e o Hormônio do Crescimento são dois hormônios primários no crescimento muscular e no gasto lipídico, não resta dúvida alguma. Mas ainda existe uma distância imensa entre o que estes hormônios promovem e o que estes “anabolizantes naturais” são capazes de alcançar. Os verdadeiros Pré-Hormônios são substancias que ocorrem naturalmente no organismo, assim como são os hormônios. No caso da Testosterona, são os precursores deste hormônio principal, produzidos na glândula adrenal. Entre eles estão o Colesterol, seguido em cadeia pela Pregnenolona, a Dehidroepiandrosterona (DHEA), a Androstenediona, para ai sim ser convertida em Testosterona. Mas veja bem, esta linha de suplementação é mais promissora que à anterior, mas não pelos resultados obtidos em pesquisas experimentais, e sim por tratar-se de produtos importados, não produzidos e sem liberação para venda aqui no Brasil. Sendo assim, existem duas possíveis relações que garantem o interesse do público leigo na aquisição dos pré-hormônios importados: a crença que tudo que é importado, preferencialmente dos EUA, apresenta melhor qualidade que os produtos nacionais. Qualquer porcaria importada, tratando-se de suplementos, tem credibilidade no Brasil. Mas poucos sabem que somente os pré-hormônios (quando declarados no rótulo) e a efedrina têm venda proibida por lá, e que lá pode-se lançar e vender qualquer suplemento, desde que declare-se uma meia dúzia de vitaminas que ali estão, ocultando a real composição. E o segundo motivo que atrai o interesse de alguns menos informados, diz respeito à associação entre a proibição da venda de um produto e sua real potencialidade. Ou seja, tudo que é proibido é que dá resultado! Se os Anabolizantes são tão potentes e tem sua venda proibida, então os suplementos proibidos são os que mais se assemelham a ação dos anabolizantes. Tratando-se de pré-hormônios, e importados então! Sujeitos assim, que desejam um produto não indicado para ingerir, deveriam experimentar um ciclo de Creolina com Soda Cáustica! Segundo autores mais renomados na área do treinamento de alta intensidade (não apenas cientistas teóricos), existe um consenso que os PHs, referindo-se tão somente aos verdadeiros pré-hormonais, tendem a apresentar à longo prazo efeitos indesejados semelhantes aos próprios hormônios, de maneira mais pronunciada que os efeitos anabólicos esperados. Além de apresentarem um valor de venda altíssimo, os PHs podem apresentar efeitos androgênicos notáveis, semelhantes aos envolvidos com drogas mais efetivas, além de possível hepatotoxidade por tratar-se de comprimidos ingeridos via oral, sendo processados inevitavelmente pelo fígado. Em relação aos efeitos anabólicos, as modificações são muito pequenas, se relacionarmos ao custo financeiro que apresentam. Podem sim apresentar modificações satisfatórias em sujeitos com deficiência de produção natural de testosterona, tendo portanto ação repositora, não construtora. Agora para atletas que já fizeram uso de alguma droga verdadeiramente anabólica, a ação destes pré-hormônios poderá deixar a desejar. Agora tratando-se desta linha de suplementação vendida liberadamente no Brasil, todo e qualquer comentário favorável (como ação anabolizante primária) parece ser informação de má fé, ou simplesmente desinformação. Analisando a tabela nutricional podemos constatar que estes não passam de suplementos compensadores de baixo nível. Nem ação repositora hormonal eles apresentam. Ação hormonal verdadeira e considerável só poderá ser notada com a administração de hormônios ou seus respectivos pré-hormônios, de GH ou Testosterona. Se realizarmos uma simples comparação de composição química/nutricional entre os suplementos “chamados Pré-Hormônios produzidos no Brasil” (ou até mesmo aqueles importados e com venda liberada aqui), e os produzidos nos EUA (com venda proibida no Brasil), poderemos fortalecer ainda mais nossas convicções de que ainda está por vir (se é que uma dia existirá) um produto considerado natural e com mesmo efeito anabólico dos conhecidos esteróides anabolizantes. Estudos vão e virão, e o Treinamento Intenso, a Dieta, a Suplementação básica Construtora e o Descanso continuam à ser as estratégias mais eficazes, para quem tem paciência e consciência.
  16. “O Senhor é meu Pastor e não me faltará”. “Ainda que eu passe pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque Tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam”. (SL 23.1,4). Estou dando inicio a essa matéria usando um texto da Bíblia Sagrada, um salmo onde Davi que foi um rei em Israel, reconhece e expressa seu sentimento, sua incapacidade, sua fragilidade diante da morte. Eu que sempre fui tão alto-suficiente, tão independente, tão alto-confiante, estribado em minhas conquistas e vitorias e sucesso profissional, mas de uma hora para outra, vi meu castelinho de areia indo por água abaixo. E a maior certeza que temos nessa vida é que mais cedo ou mais tarde vamos nos deparar com esta realidade, em algum momento de nossa caminhada, estaremos cara a cara com a morte! Você está preparado para isso? Estou hoje com 46 anos de idade, desses 46 anos eu dediquei 30 ao esporte. Acumulei ao meu curriculum mais de 180 titulos. Muita coisa foi escrita ou falada sobre mim, mas é a primeira oportunidade que tenho, onde de próprio punho posso relatar minha historia. Faz 10 anos que Deus me livrou da morte, e eu entende que tenho como missão, contar meu testemunho e alertar a todos , sobre os riscos e perigos, ao se fazer uso de anabolizantes. Meu diagnostico medico “ Hepatocarcinoma (muticêntrico e/ou com metástases)”,” vesícula biliar hidrópica com barro biliar”, “nefropatia crônica” nos rins. Os médicos me deram pouca expectativa de vida, me lembro que a sugestão foi que eu fosse aos E.U.A. tentar fazer um transplante de fígado lá, pois se entrasse na fila aqui no Brasil não resistiria, não havia mais tempo, e nem nada que eles pudessem fazer por mim. E mesmo que eu fizesse o transplante de fígado, ainda assim teria que fazer hemodiálise o resto de minha vida, pois meus rins não funcionavam mais. Foi bem difícil para mim ter que ouvir tudo isso, estava diante do vale da sombra da morte, totalmente desacreditado pelos médicos. Nessa época do ano de 1998 estava me preparando para o campeonato mundial que aconteceria na Turquia no mês de novembro. Era final de setembro estava já a dois meses fazendo dieta e me preparando, e fazendo uso dos anabolizantes, sei que muitos tem curiosidade para saber o que eu estava tomando, eu estava tomando: Testosterona aquosa 100 mg, Stanazolol 100 mg, oxandrolona 100 mg, 12 U.I. de G.H., eu tinha um contrato de patrocínio, onde uma das clausulas era estar sempre em forma para campanhas fotográficas e apresentações ao publico, eu mantinha a forma praticamente o ano inteiro, mas isso nunca foi sacrifício para mim, pois sempre gostei de fazer minhas dietas, ainda hoje tenho hábitos alimentares saudáveis e é muito difícil sair fora das minhas dietas, cabeça de fisiculturista acho que nunca muda. No começo do mês seguinte, fui ministrar um curso em Recife, e acabei passando muito mal, era na época em que havia um surto de rota- vírus, foi quando atraves de exames, os médicos detectaram todos esses problemas. Me lembro que quando recebi a noticia fiquei meio chocado, mas aos poucos fui entendendo que Deus tinha um plano em tudo isso. Eu me converti a Jesus Cristo no ano de 1992, quando morei nos E.U.A., e quando estava atravessando o meu vale de sombra da morte, eu sentia muita paz e confiança Nele. Acho que ninguém esta, nem nunca vai estar preparado para morte, mas eu aprendi que Jesus foi o único que venceu a morte. Respeito todas as religiões, mas eu não acredito em nenhuma delas, porque no tumulo de seus fundadores você encontra seus restos mortais, mas no tumulo de Jesus lá em Jerusalem, tem uma placa escrito Ele não esta aqui, Ele ressuscitou, seu tumulo esta vazio!, só Ele poderia me dar essa vitória. Fiz uma oração, onde pedi a Ele perdão pelos meus erros, e pedi a Ele que me deixasse vivo, pois não queria morrer! Em 15 dias eu tive uma melhora incrível, os médicos não sabiam explicar o que estava acontecendo comigo, todo aquele quadro trágico de morte se reverteu! Jesus o meu Pastor me carregou no colo e atravessou o vale da sombra da morte comigo! E agora? O que vou fazer com essa nova vida?, pois me sentia como se tivesse nascido de novo! Primeira atitude,” vou tornar meu problema publico, para que não aconteça com ninguém o que aconteceu comigo”. Eu nem imaginava a repercussão que daria quando fiz a primeira matéria para a revista veja em novembro de 1998. Segunda atitude, “Não posso ficar de braços cruzados e não fazer nada com relação a experiência sobrenatural que tive com Deus”. Comecei a estudar e me preparar através de seminários e estudos relacionados a teologia, Deus tem uma obra e uma missão para mim, não só na área do esporte, mas eu quero fazer algo pela minha geração, e pela nova geração que esta se levantando, pois com 46 anos vi com meus olhos a maioria de meus amigos serem enterrados, vitimas de acidentes de transito, over-dose de drogas, AIDS, etc. Sete anos de minha vida fui pastor da igreja bola de neve, mas faltava algo. Hoje estou com um ministério o nome é ZION, onde eu e muitos outros Cristão, profissionais da área de esporte estamos ensinando aos jovens o esporte saudável e a palavra de Deus, combinação perfeita, pois somos corpo e espírito, não adianta cuidar do corpo e não cuidar do espírito, quando o seu vazio existencial é preenchido com a palavra de Deus, você não quer nem saber de drogas! Antes de ser pastor eu fiz mais um pedido a Deus, competir mais uma vez, seria a ultima, pois eu queria escrever minha historia, não como um homem que encerrou sua carreira porque teve uma doença e não poderia mais competir, mas como um homem que abandonou sua carreira no esporte por gratidão a Deus, por Ele ter restaurado a minha saúde e me dado uma nova vida, e essa nova vida iria dedicar a Ele e a sua obra. Em 2002 eu venci o Campeonato Brasileiro, e pela ultima vez estava pisando em um palco para competir, dali em diante eu piso em palcos para anunciar a Palavra de Deus, o seu amor, a sua bondade e que Ele verdadeiramente faz você atravessar o vale da sombra da morte, faz você deitar em verdes pastos e te guia mansamente as águas tranqüilas. Continuo praticando esporte, amando o esporte, sou casado e tenho uma grande família, sou muito feliz e grato pela vida que Deus me deu.
  17. O documentário Bigger Stronger Faster - Is it still cheating if everyone's doing it? (em tradução livre: Maior Mais Forte Mais Rápido - deixa de ser trapaça quando todo mundo trapaceia?) é uma crítica acirrada à cultura norte-americana, onde a população se apresenta contrária ao uso de anabolizantes esteróides nos esportes e para fins estéticos, mas ao mesmo tempo venera atletas que fazem uso de substâncias ilegais. Dentre os famosos que são venerados pelos norte-americanos, e que fazem ou que fizeram uso de anabolizantes esteróides, o filme apresenta Hulk Hogan, Sylvester Stallone, e Arnold Schwarzenegger. Segundo o documentário essas personalidades influenciam crianças, jovens e adultos apresentando físicos extremamente musculosos, mas escondem a verdade por trás das montanhas de músculos: anabolizantes esteróides. O filme apresenta uma realidade obscura dos esportes de elite, que não incomoda apenas o fisiculturismo de alto rendimento, mas praticamente todas as modalidades esportivas que dependem de músculos fortes e rápidos: o doping. Para o documentário, o atleta de elite é compelido a usar anabolizantes para atingir o topo nos esportes, sem os quais nunca seria um campeão, certo que todos os competidores fazem uso de alguma substância proibida. São apresentados no vídeo os casos dos velocistas Ben Johnson e Carl Lewis, do ciclita Floyd Landis e dos jogedores de baseball José Canseco, Barry Bonds e Mark McGwire. No filme são entrevistados médicos, advogados, parlmentares, atletas profissionais e ratos de academia. O autor do documentário critica o pânico que a mídia levanta em torno dos anabolizantes, sem base científica ou prática para tratá-los como drogas homicidas. Apresenta 450.000 como o número de mortes causadas por cigarro a cada ano; 75.000 por álcool; e apenas 3 por anabolizantes esteróides. Nos números de emergência de hospital, o documentário apresenta como primeiro colocado no lista o álcool, como segundo colocado a cocaína, terceiro a maconha, e somente na centésima quadragésima segunda posição os anabolizantes esteróides. Há no documentário depoimento do médico Norm Fost, segundo o qual não haveria dúvida de que os esteróides anabolizantes esteróides causam sérios efeitos colaterais, mas que eles não teriam sido devidamente demonstrados ainda. Também há depoimento do médico Gary Wadler, que é contra os anabolizantes e representa a entidade Antidoping, e que diz que os efeitos colaterais dos esteróides não podem ser demonstrados porque seria antiético. No filme são apresentados os efeitos colaterais da Vitamina C, pelo médico Carlon Colker, e que são muito semelhantes àqueles imputados aos anabolizantes esteróides. Segundo o médico, até amendoim é perigoso, pessoas alérgicas podem morrer por causa dele. Mas não é por isso que o amendoim é proibido para consumo. Um dos irmãos do produtor do documentário, que é usuário de esteróides, diz que sentiu como efeitos colaterais: acne e crescimento de pelos no peito e nas costas. O outro irmão, que também é usuário da droga, afirma que ao usar esteróides tem reduzidas as "bolas do saco". Uma atleta profissional diz que o efeito colateral é o som grosso da voz e o crescimento de pelos. De acordo com o documentário, não haveria alteração de personalidade pelo uso de esteróides, ou ataques de raiva, como é divulgado na mídia. Segundo o documentário, os esteróides anabolizantes têm sim efeitos colaterais, como qualquer outro medicamento, mas eles seriam reversíveis com o fim do uso da droga. São mencionados os seguintes efeitos colaterais: acne, crescimento de pelos, aumento do colesterol, diminuição dos testículos e diminuição dos espermas (até mesmo esterilidade). Todos esses efeitos seriam reversíveis. Para o produtor do documentário, os esteróides não causam calvície (mas podem adiantá-la se for um traço genético). Os esteróides também causam ginecomastia nos homens, e nas mulheres, além de acne e crescimento de pelos, causam engrossamento da voz, problemas menstruais e podem aumentar o clitóris. Alguns desses efeitos não seriam reversíveis. Nas crianças, os esteróides poderiam prejudicar o crescimento dos ossos, mas isso não foi provado. Também não foi provado que os esteróides causam câncer ou problema nos rins. Problemas no fígado seriam causados apenas por esteróides de administração oral. Quanto aos problemas de coração, diz o documentário que não há prova que os esteróides os causem, mas afirma que baixa testosterona também traz problemas de coração. No que toca à agressividade, o documentário afirma que apenas 5% da população apresenta esse efeito colateral. Sobre efeitos colaterais a longo prazo, não se pode dizer nada, porque não há nenhum estudo. Em entrevista, o advogado Rick Collins afirma que a sociedade norte-americana aceita que as pessoas se exponham a inúmeros riscos desnecessários, tais como cirurgias plásticas, lipoaspirações, bungee jump, saltos de pára-quedas, esquiar na neve e assim por diante. Os riscos dessas atividades são tremendos, sem qualquer necessidade. Se todos esses riscos são permitidos, por que não permitir o uso de anabolizantes esteróides para fins estéticos? De acordo com o advogado, os usuários de esteróides são em sua grande maioria (85%) ratos de academia, e não atletas, o que não justificaria a proibição dos esteróides por razões de trapaça nos esportes. No vídeo é apresentada uma entrevista com o médico Wade Exum, diretor do comitê olímpico norte-americano de controle de doping, o qual revelou que mais de 2.000 atletas falharam no antidoping, mas que os resultados foram escondidos. O documentário ainda aborda o caso nebuloso de um adolescente que se suicidou e cujos pais e a mídia culparam os esteróides, o que deu origem a uma lei dura contra os anabolizantes no Congresso norte-americano. No entanto, o adolescente tinha outros problemas completamente alheios aos anabolizantes. Por fim, o filme critica a indústria de suplementos alimentares, a falta de controle sobre os produtos e as propagandas enganosas em torno dela. Em resumo, o documentário é uma forte crítica a alguns valores sociais. Permite-se que o cidadão assuma inúmeros riscos sem necessidade, para fins estéticos ou de prazer, mas não se permite que use esteróides. Cigarro e álcool são drogas que matam milhares de vezes mais do que esteróides, mas são permitidos. Não há demonstração científica de que os esteróides causem mortes, mas eles são os primeiros a serem apontados como causa de morte quando algum de seus usuários falece. E os grandes heróis norte-americanos, produtos de filmes como Rocky, Rambo, Exterminador do Futuro e outros, foram estrelados por pessoas que usam ou usavam esteróides, mas são veneradas pelos mesmos que condenam o uso das drogas. Assista ao filme no YouTube: Obs.: Atenção: Apesar de o documentário criticar a proibição do uso de anabolizantes para fins estéticos, cumpre lembrar que no Brasil a sua venda também é proibida para esse fim. Somente podem ser adquiridos por razões de saúde e com prescrição médica. Não se esqueça que todos os medicamentos têm efeitos colaterais, e o mau uso de anabolizantes pode causar severos efeitos colaterais. Você acha que os anabolizantes esteróides deveriam ser permitidos para fins estéticos? Ninguém duvida que os esteróides anabolizantes proporcinam impressionantes ganhos de força e massa muscular, mas o seu usuário se sujeita a riscos por conta de efeitos colaterais já comprovados, bem como por outros ainda não demonstrados. Se a sociedade aceita o consumo de drogas como o álcool e o cigarro (que comprovadamente causam severos danos à saúde), e de intervenções cirúrgicas de risco para fins estéticos (desnecessárias), deveria também aceitar o uso de anabolizantes por adultos para melhora da massa muscular e aparência geral do corpo? A proibição ou a liberação do uso depende de lei, e a lei, em teoria, decorre da vontade do povo. Criamos em nosso fórum um tópico para que os usuários discutam sobre o uso de anabolizantes esteróides para fins estéticos. Se você é contrário ou a favor, não deixe de expressar a sua opinião. Para participar da discussão, clique no link abaixo:
  18. Galera pode ser uma pergunta boba, ou até mesmo paranóia minha, mas alguém tem esse conhecimento por exemplo se fizer a compra de um produto e postarem no final de semana, sábado e domingo ficará "guardado" a espera da entrega, nesse tempo, ja que ficara dentro de caixa e galpão sei la. Não corre o risco dos produtos estragarem?
  19. Bom dia amigos deste fórum. A intenção deste tópico é promover informações e alertar todos os usuários, que já me ajudaram muitas vezes anteriormente no meu antigo perfil, que infelizmente não me recordo da senha e não tenho mais acesso ao antigo e-mail :´(. Primeiramente informação valiosa: Para saber se o GH é verdadeiro, é simples: Façam aplicação intramuscular de ao menos 5 UI de GH em jejum 90 minutos antes de recolher sangue para um exame de GH Basal. Qualquer laboratório faz esse exame por algo em torno de R$ 60,00. Se der acima do normal, vc sabe que está batendo. Para os mais leigos, GH bom aponta 10 a 15 ng/ml no exame. Enfim, vamos lá. GH Kigtropin - Duo Pharma, Duo Pharmy e Premium Pharma. Não caiam nesta cilada. Em junho de 2018, visualizando o instagram da Duo Pharma, indicada por fisioculturistas famosos como o HORSE, fiz minha maior compra com eles, gastando mais de R$ 2.300,00 com GH Kigtropin, que o vendedor havia me garantido ser de excelente qualidade. Já havia feito inúmeras compras com esta empresa antes, e na hora de comprar, pensei: uma empresa mesmo que underground, que representa atletas conhecidos nacionalmente, não vai me passar para trás, certo? ERRADO! Após mais de 1 mês aguardando o produto, me enviaram 02 caixas, realizei 02 exames de sangue em dias diferentes, sendo uma aplicação subcutânea e outra intramuscular, e os valores de referencia sequer chegaram ao máximo de um indivíduo natural. Os representantes da DUOPHARMA falaram que não vão resolver, tentando jogar pro vendedor antigo, enfim, fodas pro cliente, e me bloquearam. Quem quiser a conversa toda, é só me chamar. Vou postar abaixo parte das conversações, pois minha maior intenção aqui é que outras pessoas não caiam mais em golpes destas pessoas, como foi meu caso. CUIDADO COM ESTES CALOTEIROS, COMPREM PRODUTOS DE PESSOAS DE CONFIANÇA!
  20. Uma das maiores preocupações dos usuários mais cautelosos de esteróides anabólicos, sempre é a saúde de seu fígado. Lógico que existem muitos que não estão nem aí tanto para o estado do seu fígado quanto para outros órgãos do corpo, principalmente o cérebro. São esses imbecis que normalmente acabam desenvolvendo diversos efeitos colaterais provenientes do uso incorreto de drogas anabólicas, e quando não há mais nada a fazer, culpam as drogas por sua infelicidade, quando na verdade deveriam culpar sua própria ignorância. Este artigo expõe algumas estratégias para minimizar o nível de lesão a este órgão durante um ciclo, assim como promover uma regeneração mais rápida e eficaz após o término da administração das drogas. Esta última consideração é extremamente importante principalmente para aqueles que insistem em fazer ciclos subseqüentes, mantendo muitas vezes, pequenos intervalos entre os mesmos. O fígado é o maior órgão do corpo humano. Pesa cerca de 1,5 kg localizando-se ao lado direito, no quadrante superior da cavidade abdominal, protegido pelas costelas. Esse órgão executa mais de 500 funções importantes em nosso organismo, sendo que as principais são as seguintes: Integração entre os vários mecanismos energéticos do organismo; Armazenar e metabolizar vitaminas; Fazer síntese de proteínas plasmáticas; Detoxificação de toxinas químicas produzidas pelo organismo; Detoxificação de toxinas químicas externas ao organismo; Filtragem mecânica de bactérias; Controle do equilíbrio hidro-salínico; Síntese de gorduras e secreção do suco biliar. Quase todos os esteróides causam lesão no fígado, sendo que os 17 alpha-alquelados são os mais tóxicos pela dificuldade de processamento. Observa-se maior toxicidade por parte de drogas como a oximetolona, stanozolol, methandrostenolona, metiltestosterona e em menor grau, pela oxandrolona. Vale mencionar que vários medicamentos largamente utilizados pela população, tais como os “inocentes” ácido acetil salicílico (aspirina) e o paracetamol (tylenol), podem ser tanto ou até mesmo mais tóxicos ao fígado do que os “temíveis” esteróides anabólicos. O tipo de lesão hepática clássica encontrado em usuários de esteróides anabólicos denomina-se colestática. As alterações na estrutura dos hepatócitos acontecem provavelmente por ação oxidante na membrana, por meio do aumento de LDH plasmático e pela diminuição da glutationa peroxidase (enzima antioxidante). Retenção de bile nos canalículos biliares ocorre principalmente com o uso da oximetolona. A maior parte das lesões promovidas no fígado são reversíveis tão logo o uso do medicamento seja interrompido, devido a grande capacidade de regeneração desse órgão. Existem relatos de fígados que se regeneraram após terem cerca de 80% de seus hepatócitos comprometidos. Porém, efeitos mais sérios como icterícia somatizada pelo amarelamento da pele, das unhas e branco dos olhos é um sinal para imediata interrupção do medicamento e procura de orientação médica para monitoramento das funções hepáticas. Cuidados Durante o Ciclo Para os que ainda insistem em fazer uso dessas drogas hepatotóxicas, o primeiro passo, após um exame cerebral para verificar o grau de sanidade, seria realizar uma bateria de exames laboratoriais a fim de verificar a saúde de seu fígado. Os exames mais comuns denominam-se aminotransferases. Estas são enzimas amplamente distribuídas nos tecidos humanos, porém atividades mais elevadas são encontradas no miocárdio, fígado, músculo esquelético, com pequenas quantidades nos rins, pâncreas, baço, cérebro, pulmões e eritrócitos. Os níveis séricos das aminotransferases são importantes na verificação da função hepática. As aminotransferases mais úteis a fim de diagnóstico são: transaminases glutâmico-oxaloacética e transaminases glutâmico pirúvica. Além de logicamente evitar superdosagens dessas drogas, o segundo passo seria a adoção de algumas medidas profiláticas, dentre elas, a inclusão de protetores hepáticos, evitar alguns medicamentos e ervas específicas, manter uma boa alimentação, etc. Com relação aos protetores hepáticos, o mais conhecido e utilizado é o silybum marianum ou silimarina. Diversos estudos científicos realizados na Alemanha confirmam os efeitos benéficos da silimarina. Extraída das sementes do cardo marianum e formada por flavonolignanos, a silimarina apresenta grande capacidade regeneradora dos hepatócitos, provavelmente por estimular a síntese de proteínas. Estudos comprovaram seu poder na diminuição dos níveis de bilirrubinas, redução da esteatose hepática e dos níveis de transaminases. Entre outros protetores hepáticos estão: a cynara scolymus - a conhecida alcachofra, que aparentemente também apresenta uma ação regeneradora, mas necessita de mais estudos para confirmar tal efeito; os ácidos graxos ômega 3 e o óleo de prímula da noite que possuem ação anti-inflamatória e ajudam na diminuição das transaminases; os aminoácidos metionina, cisteína e glutamina que auxiliam na eliminação das toxinas hepáticas; a vitamina E, o mineral selênio e o ácido alpha-lipóico, que atuam na síntese do complexo antioxidante glutationa peroxidase. Quanto à dieta, deve-se evitar uma ingestão excessiva de ferro (carne vermelha), vitamina A (acima de 10.000 UI/dia), frituras, alimentos gordurosos e condimentados, minimizar o álcool, incentivar a ingestão de proteínas vegetais (soja), peixes, frutas, cereais, verduras e legumes. Ainda quanto à alimentação, o uso do alecrim é uma boa escolha por sua ação antioxidante, protetora e regeneradora hepática; já a alfafa auxilia no processo digestivo; o abacate é um grande protetor hepático, pois estudos realizados no Japão demonstraram uma diminuição do dano ao fígado em pessoas que comiam abacate todos os dias; o abacaxi, através da bromelina, auxilia a digestão; o boldo, na forma de chá, ajuda a diminuir as transaminases e auxilia no processo digestivo; e o chá verde, devido sua ação antioxidante e digestiva. Deve-se ainda evitar ervas hepatotóxicas, tais como a equinácea e a valeriana, e ter cautela com alguns medicamentos, como os antiinflamatórios hormonais, a maioria dos antibióticos, fenitoína, bupropiona, anti-depressivos tricíclicos, acetaminofem, paracetamol, ácido acetil salicílico, dentre outros. Uma boa medida é sempre verificar a bula dos medicamentos, a fim de constatar se existe algum risco de toxicidade hepática. Cuidados ao Terminar o Ciclo Ao se terminar um ciclo com drogas anabólicas hepatotóxicas, é comum que o fígado tenha sofrido lesões em algum grau. Devido a grande capacidade de regeneração deste órgão, como já mencionado, a tendência é que o órgão recupere toda sua estrutura em um determinado período. Porém, existem medidas que podem otimizar este processo, sendo estas fundamentais para aqueles ainda mais teimosos que insistem em realizar ciclos pesados com maior freqüência e com curto período de intervalo entre os mesmos. Após um ciclo, o sistema de detoxificação do fígado é sobrecarregado, sendo que os metabólitos tóxicos se acumulam e a sensibilidade a outros químicos torna-se progressivamente maior. A implementação da dieta detoxificante deve ser feita de maneira progressiva e dura, em média, de três a quatro semanas. É importante a conscientização do indivíduo para que a dieta detoxificante faça parte da rotina diária, mantendo os resultados benéficos a longo prazo. Quando o objetivo da terapêutica nutricional é detoxificar ou melhorar a reserva orgânica hepática, alguns aspectos também devem ser considerados. Alguns alimentos e bebidas que contêm toxinas e alergenos alimentares deveriam ser excluídos da dieta, como leite de vaca, açúcar e glúten. A hidratação adequada é importante para eliminar os produtos biotransformados, possibilitando a excreção mais eficiente dos compostos tóxicos. É importante ressaltar que de nada adianta ingerir grande quantidade de água em um determinado período. A melhor forma de hidratar-se é administrar pequenas quantidades de líquidos, constantemente, durante todo o dia. Uma das principais vias de eliminação de toxinas modificadas é a bile. Entretanto, quando a excreção de bile é inibida, as toxinas ficam no fígado por mais tempo. Alimentos como o chá verde ou preto, alecrim, alho e cebola, frutas cítricas, frutas vermelhas, oleaginosas, cereais integrais e leguminosas, soja, peixes e alimentos orgânicos possuem propriedades benéficas ao processo de detoxificação de acordo com sua composição. Agentes como a colina, betaína, metionina, vitamina B6, ácido fólico e vitamina B12, são úteis para promover a fluidez da bile para fora do fígado. Já as vitaminas do complexo B são importantes para evitar o dano celular e ajudar no mecanismo de detoxificação. Os alimentos funcionais são auxiliares no processo de detoxificação, entre eles destacam-se os vegetais brássicos (agrião, brócolis, couve-chinesa, couve-de-bruxelas, couve-folha, mostarda, nabo, rabanete e repolho). Elementos probióticos, tais como os lactobacillus e os bifidobactériuns, também atuam na metabolização de medicamentos. Eles podem ser definidos como preparações ou produtos contendo microorganismos determinados que, quando viáveis e em número suficiente, alteram a microbiota intestinal do indivíduo, exercendo efeitos benéficos à sua saúde. A vitamina C (ácido ascórbico), além de auxiliar no processo de detoxificação, também atua reduzindo a ação do hormônio catabólico cortisol, que normalmente encontra-se elevado após o término de um ciclo. A silimarina além de seu efeito protetor já mencionado, também possui ação detoxificante. Vale ressaltar novamente que o melhor para a saúde de qualquer fígado é manter-se longe de qualquer tipo de droga anabólica, ainda mais quando observa-se que os objetivos estéticos alvejados pela maioria de seus usuários, poderiam ser atingidos por meio de treinamento rigoroso e dieta adequada. Maiores informações sobre o assunto podem ser obtidas no livro Guerra Metabólica – Manual de Sobrevivência.
  21. Desinformação da Mídia não Especializada Quem acompanha as novidades da indústria da suplementação no Brasil costuma ficar chocado com as notícias que são veiculadas pela mídia. Normalmente, as informações são distorcidas e repletas de preconceito, sem respaldo científico ou de profissionais gabaritados, resultando numa salada de desinformação e fomentadora de ainda mais preconceitos contra os suplementos alimentares e amantes da musculação. Saiba mais na matéria: Jack3d é Acusado de Causar Dependência. OxyElite Pro Demonizado A bola de vez ou bode expiatório, desta vez, foi o suplementos alimentar OxyElite Pro da USPLabs. O jornal Correio Braziliense publicou uma sequência de matérias demonizando o suplemento alimentar e vitimizando os seus consumidores, como se fossem pobres coitados enganados pela indústria gananciosa e inescrupulosa. O massacre começou em 12/01/2013, numa matéria intitulada "Lojas do DF vendem suplemento proibido". O subtítulo foi "De 20 estabelecimentos consultados pelo Correio, seis comercializam o OxyElite Pro, todos fora do Plano Piloto. Feito à base de dimetilamilamina, o produto, vetado desde julho pela Anvisa, é usado por quem deseja emagrecer e também por concurseiros". lojas-df-vendem-suplemento-proibido.pdf Nessa reportagem, afirma-se que a dimetilamilamina (DMAA) poderia levar o indivíduo à morte. Além do OxyElite, são mencionados o Jack3d e o Lipo 6 Black, os quais também estariam proibidos na Austrália e Nova Zelândia. Na realidade, a DMAA foi proibida nos EUA, onde os suplementos são fabricados, e essa proibição envolveu um número muito maior de suplementos, como reportamos na seguinte matéria: Jack3d Foi Proibido pela FDA (ANVISA dos EUA). Risco de Morte A suspeita de risco de morte ligada à DMAA não parece ter sido comprovada até o momento, havendo mera suspeita. Se a DMAA fosse realmente tão perigosa como se gosta de propagar na mídia, milhares de pessoas que frequentam academias no mundo inteiro teriam falecido. O Jack3d, produto que continha DMAA, foi o suplemento alimentar mais vendido no mundo durante muitos meses. E nenhum caso comprovado de morte, efetivamente causada pelo DMAA, parece ter sido revelada. Veja mais sobre esse assunto nesta matéria: Jack3d é Seguro. Novas Fórmulas sem DMAA O grande defeito na matéria é não informar que os fabricantes de suplementos alimentares atualizaram as fórmulas do OxyElite Pro, do Jack3d e do Lipo 6 Black para adequação dos produtos ao novo regramento imposto pela FDA. Veja as novas fórmulas: Lipo-6 Black no site da Bodybuilding (links com referral code). Suplemento Alimentar não é Esteroide (nem Asteroide, nem Bomba) O pior defeito da reportagem não foi deixar de mencionar que os fabricantes adequaram as fórmulas dos produtos à nova realidade ditada pela FDA. Na realidade, trata-se de um problema comum a diversas reportagens publicadas contra os suplementos alimentares: confunde-se suplemento alimentar com anabolizante esteroide. Num quadro que tem por objetivo demonstrar os riscos do consumo de DMAA, são apresentados efeitos colaterais próprios dos esteroides. Leia-se: na mulher - aumento de pelos, alteração na voz, queda de cabelo, desragulação do ciclo menstrual. No homem - crescimento da mama, problemas de fertilidade. Nenhum desses efeitos colaterais está relacionado à DMAA ou a qualquer outro ingrediente da fórmula do OxyElite Pro. Quem acompanha nosso site já está cansado de saber que esteroides são esteroides e suplementos alimentares são suplementos alimentares, capiche? Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Será que precisamos ser mais claros? A mídia não especializada, de alcance difuso, ao invés de informar as pessoas, as desinforma. Por isso, um preconceito enorme ronda o meio social e se mostra evidente quando um jovem resolve utilizar suplementos alimentares, ainda mesmo que por indicação de nutricionista esportivo, e seus pais ou responsáveis se posicionam de maneira ferozmente contrária. Também é comum que musculadores, ao exibirem shakes de proteína, tenham que ouvir frases do tipo: "Está tomando bomba?". Mas não são esteroides, nem bombas. São produtos que complementam a dieta e fornecem nutrientes para o organismo de forma prática ou concentrada. Depoimento de Pessoa Sedentária e não Comprometida com Treino e Dieta Também chama a atenção, no texto da reportagem, um depoimento de uma servidora pública (que não quis se identificar). Teria dito ela que passou a tomar o OxyElite para se preparar para uma prova de resistência física de um concurso, porque não teria conseguido emagrecer sem ajuda suplementar. Qualquer musculador que se preze sabe que não é o suplemento alimentar que vai provocar o emagrecimento, mas dieta ou reeducação alimentar (ingestão calórica menor do que o gasto calórico). Suplementos ajudam, não fazem milagre. Só por esse trecho do depoimento já se pode esperar o absurdo que vem pela frente. A "super atleta" disse que com o OxyElite Pro teria conseguido fazer mais de 10 minutos de esteira, coisa que nunca teria consigo antes. Pelo amor de Deus, quem é a pessoa que, normalmente, não consegue fazer mais de 10 minutos de esteira na academia? Sendentários? Obesos mórbidos? Será que seu avozinho sedentário com mais de 70 anos de idade conseguiria fazer mais de 10 minutos de esteira? Se ele costumar caminhar pela casa, é bem possível. Para completar, a "super atleta" diz que ainda voltou correndo para casa, não tendo se sentido cansada em nenhum momento, mas eufórica. Pior, afirmou que tem conhecimento na área (qual? suplementação alimentar? química?) e percebeu que as ligações dos compostos do OxyElite Pro seriam parecidas com as da cocaína. E também descobriu que o produto estaria proibido. E que o produto poderia acusar doping. E causar dependência. Ficou revoltada e se sentiu enganada. O que acham disso? A pessoa que se diz entendida em suplementos alimentares e que normalmente não consegue comer menos e melhor para emagrecer, nem fazer míseros 10 minutos de esteira, diz que se sentiu enganada. Não sabemos se esse depoimento é para rir ou para chorar. Sensacionalista é. Colaborativo não. O que diferencia o gás oxigênio (O2) do ozônio (O3) é um átomo. Ainda que as ligações dos componentes do OxyElite Pro fossem parecidas com as da cocaína, isso nada tem de alarmante. Quem entende de suplementos já deveria saber que a DMAA estava proibida nos EUA e que era considerada doping pela WADA. Quanto à dependência, parece não haver estudo científico conclusivo. Observe-se que a "super atleta" disse que um amigo seu teria comprado o produto facilmente em Sobradinho (cidade satélite de Brasília), o que leva a crer que ela sabia que o produto não poderia ser vendido de maneira regular. Como poderia ser sentir enganada? Quanta inocência…. Na verdade, pessoas como essa estão se enganando. Quer correr mais de 10 minutos na esteira? Treine de verdade. Quer emagrecer? Faça dieta. Quer atingir o seu potencial genético máximo? Aí sim faça uso de suplementos alimentares. O problema é que gente sedentária e com compulsão alimentar, sem compromisso com treino e dieta, quer depositar a culpa do fracasso de seu projeto pessoal em terceiros ou em coisas, como no suplemento alimentar, um bode expiatório. E infelizmente a mídia dá voz a essas pessoas (que, na verdade, não sabem nada de treino, dieta, ou suplementação, e não se preocupam em pesquisar), como se fossem os mensageiros da sabedoria popular. "Os suplementos são os vilões!". O que não se pode aceitar é que uma eventual minoria de nutricionistas e vendedores de lojas de suplementos que estejam fazendo propaganda enganosa em torno dos benefícios da suplementação tenham credibilidade social. Nunca se esqueça: suplementos não fazem milagres, o que transforma o corpo é a determinação do praticante de musculação, não uma pílula mágica. Suplementos estão à disposição para ajudar no caminho, e não para trilhá-lo por você. Portanto, para aqueles que querem o caminho mais fácil, o dos milagres, ou o das pílulas mágicas, sentimos informar: você sempre será enganado por algum malandro de plantão. Mas fica o recado: não culpe os outros, nem coisas, e muito menos os suplementos. Tenha compromisso, seja determinado, e o resultado virá naturalmente. Outras Reportagens em Série para Massacrar os Suplementos (e Criar uma Equivocada Opinião Popular) No dia 13/01/2013, o Correio Braziliense publicou uma matéria intitulada "MP reage a venda ilegal", cujo subtítulo era "Denúncia do Correio sobre comércio de compostos alimentares vetados faz com que a Promotoria de Defesa da Saúde marque reunião com a Anvisa e a polícia. Em oja de Águas Claras, produto pode ser obtido por encomenda". mp-venda-ilegal-suplementos.pdf Nessa reportagem, mais uma vez, afirma-se que o OxyElite Pro teria como efeitos colaterias: mudança na voz, queda de cabelo, problemas de fertilidade, alterações no sistema nervoso e a morte do usuário. Já vimos que suplementos alimentares não são esteoides anabolizantes. E os efeitos colaterias comprovados destes não podem ser imputados aos suplementos não esteroidais. Em 14/01/2013, o Correio publicou nova matéria contra o OxyElite Pro. A chamada foi: "Polícia fecha o cerco contra venda ilegal", e o subtítulo foi: "Unidade especializada conta com seção específica para combater comércio de compostos alimentares proibidos pela Anvisa. Em uma das operações realizadas no ano passado, a delegacia recolheiu 5 mil produtos ilegais. Comércio também é feito por meio de redes sociais". policia-fecha-cerco-venda-ilegal-suplementos.pdf Mais uma vez o OxyElite Pro, o Jack3d e o Lipo-6 Black são acusados de causar uma série de alterações no metabolismo e de até levar os usuários à morte. É curioso anotar que a gerente de alimentos da Vigilância Sanitária do DF diz que o órgão apresenta déficit de pessoal para controlar a venda ilegal do OxyElite Pro, e que há outras prioridades. Se fosse mesmo verdade que a DMAA causa morte, não deveria sua venda ilegal ser tratada como prioridade? Quantas pessoas você conheceu (ou amigos de amigos) que morreram por ingerir suplementos com DMAA (OxyElite Pro, o Jack3d e o Lipo-6 Black)? No dia 15/01/2013, foi veiculada no Correio matéria intitulada "Fiscalização precária estimula crime", e com subtítulo "A Vigilância Sanitária tem pouco mais de um terço do total de profissionais necessários para atuar em diversas áreas. Sobrecarregado, o órgão cobre só cerca de 20% do comércio". fiscalizacao-precaria-estimula-crime.pdf O mais triste foi ler na capa do jornal a chamada para a matéria: "Fiscalização sobre 'bombas' é falha". fiscalizacao-bombas-falha.pdf É realmente muito triste verificar que a mídia fomenta o preconceito e ojeriza contra os praticantes de musculação que fazem o uso correto de suplementos para atingir o máximo do desenvolvimento muscular. Vamos repetir sempre que for necessário: suplemento não é esteroide. Suplemento alimentar não é bomba. Quem faz uso de suplemento alimentar não é bombado. Esse lugar-comum já está passando de uma infeliz falta de informação para uma despropositada ignorância. Nessa reportagem, é interessante notar a opinião do gerente sanitário André, segundo o qual a população deve ser educada para não consumir produtos ilegais, ao invés de se buscar um reforço na fiscalização. E, mais uma vez, o gerente deixa claro que o comércio ilegal de suplementos alimentares não é prioridade. Somente situações que envolvam risco iminente à saúde são priorizadas, tais como leitos de UTIs. Concordamos com o servidor da ANVISA: educação é a palavra-chave. E esse é o objetivo desta matéria. Educar a população. Informar do modo mais preciso possível. Não consuma suplementos alimentares proibido pelas autoridades sanitárias! E se o produto é permitido apenas nos EUA, faça a importação correta do produto. Não compre de maneira irregular, a chance de o produto ser falsificado é grande. Leia uma matéria interessante sobre importação: Jack3d Micro: Importação e Nova Fórmula. Mas o que fica evidente pelas palavras do gerente de Alimentos da ANVISA é que os suplementos alimentares, ainda que proibidos, não representam risco iminente à saúde. Parece exagerado imputar à DMAA risco de morte. No mesmo dia, 15/01/2013, foi veiculada outra matéria com a chamada "Consumo leva ao risco de morte" e descrição "Especialistas alertam para os perigos e as complicações decorrentes do uso de complementos alimentares, emagrecedores e esteroides, como dependência e problemas cardiovasculares. A comercialização pela internet desafia a Anvisa e a Polícia Federal". consumo-dmaa-risco-morte.pdf Segundo a matéria, a morte do nutricionista Manoel de Alencar poderia ser imputada ao OxyElite Pro. A polícia teria encontrado anabolizantes e o suplemento proibido na casa do atleta. Mas afinal, por que o OxyElite Pro seria a causa da morte? Mais adiante, a reportagem afirma que a mistura de esteroides, estimuladores e emagrecedores teria causado uma parada cardiorrespiratória no atleta. Nesse caso, convenhamos, não foi o OxyElite Pro o causador da morte. Merece nota, também, a manifestação de um mestre em ciência da nutrição que afirma que o OxyElite Pro teria outras anfetaminas na composição, tais como a sibutramina. Não é isso que se verifica no rótulo do produto. Nessa mesma reportagem, os leitores são confundidos pelo jornal com a apresentação dos efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes como sendo efeitos negativos do suplemento OxyElite Pro. No dia 16/01/2013, o Correio publica matéria com título "Traficantes e contrabandistas", e explicativo "A polícia e o Ministério Público fecham o cerco às quadrilhas de tráfico de drogas que descobriram nos complementos alimentares e nos anabolizantes uma forma de lucrar ainda mais com o comércio ilegal. Produtos chegam dos EUA e do Paraguai". traficantes-contrabandistas-suplementos.pdf Essa notícia é realmente assustadora. O comércio ilegal de suplementos alimentares deve ser reprimido. Sabemos o quanto nosso país tem sofrido com os efeitos deletérios do tráfico de drogas, que destrói vidas e famílias. A repressão aos traficantes tem sido uma batalha incansável das forças estatais. Saber que esses traficantes estão enveredando para o comércio ilegal de suplementos e esteroides muito nos entristece, pois, vai se tornar ainda mais difícil a repressão à venda irregular. No dia 17/01/2013, foi veiculada matéria com título: "Antidoping sob suspeita". Explica-se: "Especialistas denunciam que a preferência por exames capilares na maioria dos concursos de segurança pública facilita a aprovação de candidatos que usam substâncias proibidas em testes físicos". antidoping-suspeita-suplementos.pdf Merece destaque nessa matéria a intervenção do preparador físico Ricardo, que afirma ser comum que seus alunos apresentem palpitação, dor no peito, hipoglicemia e taquicardia. E isso seria em decorrência do uso de suplementos proibidos. Segundo ele, em casos extremos, a pessoa poderia ter morte súbita. O treinador não relatou nenhum caso de morte súbita que tenha presenciado. Também não deu detalhes das doses dos suplementos ingeridas pelos alunos, e nem que suplementos seriam esses. Também não deu detalhes das dietas dos alunos, da intensidade do treinamento e nem se teriam problemas congênitos de saúde. Em resumo, os suplementos foram malhados sem qualquer embasamento científico, só por "achismo". No dia 18/01/2013, sai nova matéria, desta vez intitulada "Venda na internet aumenta os riscos", com subtítulo: "Além de esconder a identidade do fornecedor, comércio de complementos alimentares na rede expõe o consumidor a produtos irregulares, fora da validade ou falsificados". venda-internet-riscos-suplementos.pdf Na capa do jornal, foi feita a chamada desta forma: "Sites põem à venda versão falsificada de suplemento". sites-versao-falsificada-suplementos.pdf Diz a reportagem que a compra de suplementos não autorizados pela ANVISA por meio da internet é arriscada porque o produto pode ser falsificado, vencido ou nem mesmo chegar. Essa é uma meia verdade. Se a compra for feita no Brasil, a venda é ilegal, e os riscos são reais. Se a compra for feita nos EUA (pela internet), em sites de renome, o risco de dores de cabeça com a compra são mínimas. Existem muitos suplementos alimentares cuja venda não é autorizada no Brasil, mas é autorizada nos EUA. A importação é permitida, sujeitando-se o consumidor ao pagamento de tributo e a apresentação de prescrição médica ou de nutricionista. Os sites que costumam ser mais recomendados para a importação de suplementos alimentares dos EUA pela internet são: e Bodybuilding.com (links com referral code). No día 20/01/2013, publica-se matéria "Por trás da promessa de milagre, o pesadelo" sobre "Pessoas que consumiram produtos vetados no Brasil, como OxyElite Pro, Jack 3D e Lipo-6 Black, atestam as consequencias nocivas à saúde que esses compostos provocam, como taquicardia, hipertensão e dependência. Em Recife, um jovem morreu". promessa-milagre-pesadelo-suplementos.pdf De acordo com a reportagem, as promessas dos rótulos de suplementos como OxyElite Pro, Jack 3D e Lipo-6 Black escondem os riscos devastadores dessas substâncias. Em seguida, são publicados depoimentos de pessoas que usaram os suplementos. É aí que os absurdos começam a aparecer. Leia com atenção e veja se os efeitos colaterais decorrem dos suplementos ou da irresponsabilidade de seus usuários. A secretária Adriana afirmou que comprou o OxyElite com a intenção de emagrecer. Disse que com o uso do suplemento não se sentia cansada. Num dia de treino chegou na academia às 7h e saiu meio-dia. Isso mesmo!! A "grande atleta" entrevistada pelo Correio ficou 5 horas seguidas na academia!! Depois disso vem choramingar de dores na nuca, dores de cabeça, taquicardia, nervosismo e hipertensão. Médicos teriam dito que seu problema foi desencadeado pelo OxyElite Pro. Ao deixar de usar o produto, a secretaria teria ganhado 12 quilos, no que chamou-se efeito sanfona. Convenhamos, vocês acham que a secretaria teve problemas de saúde por causa do suplemento alimentar ou por não saber treinar, não saber se alimentar, não respeitar os limites do corpo, querer resultados imediatos e assim por diante? Quantas cápsulas do produto ela ingeriu de uma única vez? Parece claro que em 15 dias treinando por 5 horas seguidas qualquer pessoa entraria num estado de overtraining com efeitos deletérios ao corpo, exatamente como descrito pela secretária: dores na nuca, dores de cabeça, taquicardia, nervosismo e hipertensão. Por que o jornal, os médicos (não identificados) e a secretária culpam o suplemento pelo mal estar físico ao invés de se atentarem para um elemento básico: treino correto e dieta? É muito mais fácil culpar o suplemento do que assumir as próprias fraquezas. Pelo depoimento da secretária, de 78 quilos, fica claro que ela buscou no suplemento uma fórmula mágica para perder peso. E se logo após parar de tomar o suplemento ganhou mais 12 quilos, pode-se imaginar que tenha distúrbio alimentar compulsivo. Para se perder peso com saúde, deve-se atentar para a disciplina e busca de resultados a longo prazo. A perda deve ser gradual. A dieta deve ser equilibrada, e não absolutamente restritiva. O treinamento deve respeitar os limites do corpo (costuma-se dizer que o ideal são 40 minutos, e não absurdas 5 horas de treinamento contínuo). É óbvio que uma pessoa gordinha e sedentária que não se alimente direito e que treine alucinadamente sem qualquer acompanhamento de preparador físico irá ter problemas de saúde, tais como dores de cabeça, hipertensão, etc. O catabolismo é cruel. O efeito sanfona é natural nesses casos. O corpo não aguenta ser saco de pancada por muito tempo. Portanto, não culpem os suplementos alimentares, culpem a ansiedade por resultados rápidos, o desrespeito aos limites do organismo, a falta de acompanhamento nutricional e de programa de treinamento adequado. Outro depoimento que chama a atenção é de Wilson e Marcelle, que afirmam que o Jack3d teria matado seu filho Wilsinho. O algoz teria sido o estagiário da academia do rapaz, José Dorgival Cavalcante Júnior, que teria vendido irregularmente o suplemento Jack3d. Não há nenhuma prova científica de que o rapaz tenha falecido por conta do uso do Jack3d. Há uma coincidência. Ele faleceu um mês após começar a fazer uso da substância. Observe-se que a vítima jogava futebol, e não raramente se ouvem casos de morte súbita em esportes em que o sistema cardiovascular é exigido à exaustão. A reportagem é omissa quanto a problemas de saúde congênitos do rapaz, quanto à dose de suplemento que ele ingeria, quanto ao uso de medicamentos (quiçá esteroides) e quanto à própria causa da morte em laudo pericial. A mãe tem esperança que um laboratório estrangeiro comprove que a causa da morte foi a ingestão de Jack3d. Portanto, fica claro que o suplemento alimentar é sacrificado e imputado como culpado sem prova científica, com base em preconceitos e crendices. Leia mais neste link: IC e IML não confirmam morte de jovem no Recife por uso de Jack3D. Interessante também é o depoimento do professor de musculação Vitor, que afirma que muitas pessoas abusam do consumo dos suplementos, ingerindo doses muito superiores do que as indicadas no rótulo. Mencionou o caso de um usuário que excedeu em 6 vezes a dose indicada. Imagine você os efeitos colaterais decorrentes da ingestão de 6 vezes a quantidade indicada de uma substância estimulante do sistema nervoso central!! Será que vai fazer mal? Afinal, quem são os vilões? Os suplementos alimentares ou seus usuários desmiolados? Se você toma um copinho de café pela manhã para ficar alerta, imagine se você tomasse outros 6 seguidamente! Vamos pensar. Até o melhor produto do mundo pode se tornar prejudicial pelo mal uso. No mesmo dia 20/01/2013, foi publicada reportagem chamada "A saúde em primeiro lugar", tratando de "Especialistas dizem que produtos ofertados no mercado, que prometem perda de peso ou ganho de massa muscular, só devem ser consumidos se houver orientação de especialistas em nutrição. Do contrário, os efeitos no organismo podem ser devastadores". saude-suplementos.pdf Chancelamos essa reportagem. Os suplementos alimentares somente devem ser consumidos com a orientação de nutricionista esportivo. Nem todos os praticantes de musculação necessitam de suplementação alimentar, principalmente aqueles que não desejam atingir o máximo de força, hipertrofia ou definição. Para a manutenção de um organismo saudável e funcional, normalmente, não há necessidade de suplementação alimentar, se o praticante de musculação tiver uma dieta bem balanceada ao longo do dia. Para aqueles que querem atingir metas audaciosas nos treinos, os suplementos alimentares podem ser grandes aliados, se consumidos corretamente. A única ressalva que se faz aqui é a inclusão do risco de morte e da dependência como efeitos colaterais dos suplementos, o que parece ser exagerado, por falta de evidências científicas. No dia 26/01/2013, é publicada reportagem com o título "Polícia apreende 7 mil pílulas contrabandeadas". Dá-se conta de apreensão de suplementos trazidos do Paraguai para serem vendidos irregularmente no Brasil, tais como o Lipo-6 Black. pilulas-suplementos-contrabandeados.pdf Fica mais uma vez o alerta: não compre suplementos alimentares vendidos de modo irregular no Brasil. Compre somente os produtos que estão de acordo com as regras da ANVISA. Caso queira comprar produtos que não podem ser vendidos no Brasil, mas que podem ser vendidos nos EUA, faça importação direta pela internet ou visite os EUA para comprá-los. E não se esqueça de ter em mãos a prescrição de seu médico ou nutricionista esportivo. Conclusão Esta matéria não tem por objetivo criar qualquer levante contra a mídia difusa, de massa. Tem por objetivo esclarecer os leitores de alguns detalhes importantes que envolvem o mundo da suplementação alimentar e que, muitas vezes, são ignorados pela mídia não especializada, que ainda publica algumas matérias mais confusas do que informadoras. A série de reportagens publicadas pelo Correio Braziliense cometeu alguns deslizes (confundir suplementos com anabolizantes, imputar aos suplementos risco de morte sem comprovação científica, apresentar depoimentos de pessoas que fazem mal uso de suplementos e culpar o suplemento ao invés do usuário), mas tem seus méritos (chamar a atenção para os perigos do consumo de produtos proibidos, possivelmente falsificados, e de suplementação alimentar sem acompanhamento especializado, por nutricionista esportivo). Também é bom que a população saiba que suplementos alimentares não fazem milagres. Determinação faz. Treine pesado, alimente-se com respaldo de profissional habilitado (que pode eventualmente prescrever suplementos auxiliares) e alcance os resultados que almeja! Não acredite em maus profissionais que prometem pílulas mágicas, sejam eles nutricionistas ou vendedores de lojas de suplementos alimentares. Corpo perfeito não cai do céu. Demanda tempo, disciplina, persistência, dieta equilibrada e treinamento adequado. E os suplementos? Podem tornar sua vida mais prática, ajudar na conquista dos resultados, mas não são os elementos mais importantes. Fonte das Reportagens Jornal Correio Braziliense - http://correioweb.com.br (Os arquivos das reportagens são meramente ilustrativos desta matéria e não devem ser reproduzidos - art. 46, III, da Lei n. 9.610/98)
  22. Nos últimos dias, os noticiários da emissora Rede Record foram tomados por um sensacionalismo barato sobre suplementação e anabolizantes, como jornalista em formação repudio este tipo de atitude e acredito na imparcialidade no jornalismo acima de tudo, o que não aconteceu nas matérias exibidas pelo Jornal da Record e Domingo Espetacular. A discussão começou a partir de matérias relatando a morte de um garoto pelo uso excessivo do produto Jack3D, que tem venda proibida no Brasil, mas que mesmo assim chegam facilmente às mãos dos interessados. VEJA O VÍDEO SOBRE O JACK3D (a partir de 17:44): Para começo de conversa, deve-se entender a distinção básica entre anabolizantes e suplementação. Diferente do anabolizante, a suplementação é permitida e indicada por profissionais da saúde, que indicam as quantidades e procedimentos corretos para cada tipo de corpo e focando nos seus objetivos, como o próprio nome já diz ele serve para suplementar sua dieta com resultados mais rápidos. Já os anabolizantes – esteróides androgênicos – são hormônios sintéticos que estimulam o desenvolvimento de vários tecidos do corpo a partir da célula e sua posterior divisão. Alguns anabolizantes são usados para tratamentos de doenças, mas vários outros encontrados no mercado são para fins veterinários, e usados em excesso causam sim sérios danos à saúde e podem levar a morte. Primeiramente, os leigos, que por preconceito não se permitem informar sobre o assunto, devem aprender a diferenciar o consumo de suplementação e até mesmo de anabolizantes por profissionais responsáveis e o uso exagerado e sem controle feito por meninos que buscam por um corpo perfeito de forma rápida e o mais perigoso, sem auxílio de um profissional responsável. É sempre importante lembrar que para um atleta, como um fisiculturista – que depende diretamente de seu corpo e de tais produtos – o consumo é um tiro no escuro, já que em algumas competições são submetidos ao exame antidoping e no caso de substância encontrada, o mesmo é desclassificado e punido por um determinado tempo, sem poder participar de competições. A emissora criou toda uma cena em cima da morte do menino que consumiu em excesso o produto Jack3D, entrevistou supostos ‘atletas’ que afirmaram problemas de saúde após o uso, entrevistou médicos, conseguiu através de câmeras escondidas localizar vendedores clandestinos do produto, mas em nenhum momento deu o direito de resposta as pessoas que usam deste produto e de vários outros no dia-a-dia e nunca apresentaram nada que prejudicasse a saúde. O que devemos levar em conta não é o produto que é comercializado nos EUA e proibido no Brasil e muito menos o nome JACK3D, mas sim a forma como é feito a abordagem sobre o assunto. A própria imprensa trata de forma preconceituosa o assunto e colocou na cabeça das pessoas milhares de coisas que na verdade não existem e não possibilitou em momento alguém que esses paradigmas fossem quebrados e extintos. Não me lembro da mídia – jornais, emissoras, rádios e revistas que não sejam focadas ao assunto – dando espaço a um fisiculturista que representa o Brasil no exterior, ou até mesmo aqui no Brasil, que luta diariamente como qualquer outro atleta por um patrocínio, por condições melhores de treinamento. A imprensa não cede para mostrar o fisiculturismo como um esporte que tem reconhecimento e milhares de adeptos e admiradores, mas quando o assunto em questão é: “JOVEM MORRE APÓS USO DE ANABOLIZANTE” são as primeiras a literalmente caírem de pau em cima das academias, atletas, lojas de suplementação e afins. VEJA VÍDEO DA RECORD COM RAFAEL BRACCA E CÉLIA PORTELLA: A realidade está bem distante do que foi exibido e para comprovar isso os entrevistados pela Rede Record, Rafael Bracca e a atleta Célia Portella, fizeram um vídeo de retratação que está sendo veiculado na internet, falando sobre o que realmente foi proposto a ambos. VEJA O VÍDEO CONTRA A MATÉRIA SENSACIONALISTA DA RECORD: A princípio a entrevista foi cedida para uma matéria que trataria sobre a chegada do verão e os cuidados com o corpo e alimentação, ou seja, a emissora agiu de forma errônea com os entrevistados, não informando o motivo real da entrevista e neste caso o que a população pensaria? Acredito que cada um deve defender seu ponto de interesse, e a mídia como formadora de opinião que entra na casa de milhões de brasileiros diariamente deve mostrar a realidade dos fatos para as pessoas e não apresentar apenas um lado da história, tudo tem dois lados, mas este não foi apresentado, então por isso, as pessoas acreditam em tudo que a TV fala, ou seja, mostrou na RECORD é verdade, quem vai querer questionar? A atitude da Record em não informar aos entrevistados o verdadeiro motivo da entrevista foi lamentável e só prova aos telespectadores à falta de profissionalismo e sensacionalismo barato que algumas emissoras precisam para que seus programas possam continuar no ar.
  23. Olá, no dia 31/01/18 realizei exames de sangue e minha Testosterona total estava 504, Estrona 214, DHT 1653. Diante desses resultados comecei fazer uso de Tamoxifeno, anastrozol, dutasterida. Depois de 30 dias de uso repeti o exame e minha testosterona esta 2177. Estou preocupado pq não estou fazendo nenhum uso de esteroide, o uso desses medicamentos (tamoxifeno, anastrozol, dutasterida), poderia ter causado isso diminuindo DHT, ESTRONA e aumentando a Testosterona, ou não tem nada haver?
  24. Olá, tenho algumas dúvidas sobre anabolizantes, esteroides, bomba... Não sei bem qual termo usar. Gostaria de saber se tem algum tipo de "droga segura" que de pra mulher usar. Eu estou treinando a pouco tempo e não tenho muita paciência pra esperar os resultados :/ Gostaria que me indicassem alguma coisa pra eu tomar ou injetar que me ajudasse na definição dos músculos, no aumento da massa muscular ou alguma coisa do tipo. Desde ja agradeço. Abraços :*
  25. Bom galera, sempre tive essa dúvida, qual esteroide é o menos prejudicial à saúde? Eu malho há dois anos, peso 87 kilos ( estou em bulking no momento ) e gostaria de tirar essa dúvida para fins futuros, alguém pode me ajudar?
×
×
  • Create New...