Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Perigos ocultos dos esteroides anabolizantes androgênicos em mulheres

Descubra como o uso de esteroides anabolizantes afeta a saúde feminina. Este artigo explora os riscos com base em pesquisas científicas.


Cláudio Chamini
 Compartilhar

Perigos ocultos dos esteroides anabolizantes androgênicos em mulheres

O segredo das atletas da Alemanha Oriental nos Jogos Olímpicos

Nos Jogos Olímpicos de Montreal, em 1976, a Alemanha Oriental superou todas as expectativas, ficando em terceiro lugar no quadro de medalhas, para um país de apenas 17 milhões de habitantes, na época.

O time feminino de natação da Alemanha Oriental teve desempenho impressionante, ganhando 11 das 13 medalhas de ouro. No entanto, algo não cheirava bem. Não só porque o time feminino de natação da Alemanha Oriental não tinha ganhado nenhuma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos anteriores, que ocorreram em Munique, mas também porque os jornalistas começaram a questionar as vozes estranhamente graves e os ombros largos das atletas femininas da Alemanha Oriental.

Embora o doping nos Jogos Olímpicos tenha sido uma preocupação constante ao longo do século 20, os casos eram raros, com atletas sendo pegos usando drogas como anfetaminas e álcool, antes ou durante os eventos. 

A partir de 1968, o uso de hormônios masculinos passou a ser suspeito com as arremessadoras de peso femininas, que apresentavam um fenótipo androgênico, os corpos das atletas estavam masculinizados. 

Essas preocupações foram levadas a sério pelo Comitê Olímpico Internacional, que temia que alegações de uso de drogas esteroides anabolizantes trouxessem descrédito aos jogos. 

Por isso, a partir dos Jogos Olímpicos de 1976, foram realizados os primeiros testes antidoping para esteroides anabolizantes. E, surpreendentemente, todas as mulheres da Alemanha Oriental testaram negativo, apesar de exibirem voz grossa e ombros largos, características tipicamente masculinas.

Sem provas concretas, as alegações de doping foram descartadas, e os alemães orientais continuariam a dominar a natação feminina por mais de uma década. Eles mantiveram a imagem da Alemanha Oriental como uma nação esportiva e provaram a superioridade do sistema socialista como um caminho melhor e mais humano.

Isso perdurou até o dia 9 de novembro de 1989, quando o Muro de Berlim e a fachada desse paraíso socialista desmoronaram. Quando o Muro de Berlim caiu, reunificando a Alemanha Oriental e Ocidental, informações sobre o doping patrocinado pelo estado socialista foram vazadas para a imprensa ocidental, apesar dos esforços do governo da Alemanha Oriental de destruir todas as evidências de suas atividades anticompetitivas.

Parece que a peneira não foi fina o suficiente. Não só documentos foram encontrados na Academia Médica do Exército do Povo Nacional em Berlim Oriental, mas o vice-diretor e médico-chefe do sistema nacional de doping, Manfred Höppner, vendeu as evidências mais incriminadoras para a revista Stern. 

As informações reveladas eram perturbadoras: por quase 25 anos, o governo da Alemanha Oriental administrou esteroides anabolizantes aos seus atletas com a roupagem de vitaminas e suplementos alimentares. 

Pesquisadores rapidamente perceberam que as mulheres têm a maior vantagem com os tratamentos com hormônios anabólicos, especialmente em atletas juniores.Meninas de apenas 14 anos já recebiam esteroides anabolizantes na preparação para as olimpíadas (Hormonal doping and androgenization of athletes: a secret program of the German Democratic Republic government).

Por mais abominável e imoral que fosse, essa pesquisa lançou as bases para o nosso conhecimento sobre drogas que melhoram o desempenho, suas formulações, doses, horários, como evitar testes de drogas (antidoping) e efeitos colaterais. 

Efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes nas mulheres

Vamos abordar, neste artigo, os efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes nas mulheres. Alguns deles você pode ver facilmente. Mas, muitos deles, você não pode ver. Também vamos abordar sobre a possibilidade de tratamento ou reversão dos colaterais. Em outras palavras, vamos cobrir os efeitos colaterais masculinizantes dos esteroides anabolizantes, aqueles que ocorrem exclusivamente no público feminino.

Começaremos pelos mais óbvios, aqueles que são visíveis. Em seguida, apresentaremos aqueles que, na ótica do observador externo, é absolutamente impossível notar.

O nome dado a esses hormônios que aumentam o desempenho atlético já diz muito sobre eles: EAA - esteroides anabólicos androgênicos. Como você pode perceber pelo nome, eles têm dois efeitos: são anabólicos, o que significa que estimulam reações que convertem moléculas menores em moléculas maiores, e são androgênicos, o que significa que induzem e mantêm características masculinas. 

E são os efeitos androgênicos dos esteroides que causam mais problemas para as atletas femininas. O termo médico para quando uma mulher desenvolve características masculinas é virilização. "Virilis" é latim para masculino. Talvez o sinal mais imediatamente óbvio de virilização em mulheres que tomam esteroides anabolizantes seja em seus rostos.

Embora os efeitos possam ser sutilmente observados em atletas da Alemanha Oriental, como Andreas Krieger, são especialmente aparentes em fisiculturistas femininas modernas. Segue uma imagem da atleta à época das olimpíadas ao lado de uma foto após a trangerização, que comentaremos mais adiante.

andreas-krieger.webp

A masculinização do rosto feminino

Os seus rostos exibem características bem mais masculinas, como uma maior proporção largura-altura facial, um maxilar mais forte e maçãs do rosto mais pronunciadas. 

ms-olympia-colaterais-esteroides.webp

Esse fenômeno foi demonstrado por um estudo com transexuais de feminino para masculino, no qual os participantes começaram a tomar testosterona após os 18 anos por um período mínimo de 3 anos (Morphological and morphometric changes in the faces of female-to-male (FtM) transsexual people). 

O estudo descobriu que, após o tratamento com testosterona, a proporção de participantes percebidos como homens pela maioria dos observadores aumentou de 32% para 95,5%. 

Mudanças estruturais notáveis incluem um alargamento da mandíbula superior e da região média do rosto, uma largura nasal mais estreita e uma textura de pele mais grosseira. 

rosto-masculino-feminino.webp

Os autores atribuem essas mudanças à hipertrofia dos músculos faciais, bem como à redistribuição das gorduras faciais, resultando em bochechas mais fundas e traços faciais mais angulosos.

A masculinização da voz para tons graves e instabilidade rouca

Outro sinal revelador do uso de esteroides anabolizantes em mulheres é que suas vozes se tornam significativamente mais graves e roucas. 

Isso ocorre porque a testosterona estimula o espessamento das cordas vocais, fazendo com que vibrem em uma frequência mais baixa e, portanto, produzam um som de tom mais grave. Além da voz fica mais grave, também fica instável, oscilando entre tons mais graves e mais agudos. 

Essa mudança pode ocorrer extremamente rápido, com um estudo de caso encontrando que uma mulher que tomou 50 mg de nandrolona, por apenas 6 semanas, desenvolveu alterações na voz em 8 semanas (Case report: The long-term effects of anabolic steroids on the female voice over a 20-year period).

Neste site há um artigo muito interessante sobre as alterações na voz feminina pelo uso de esteroides anabolizantes e os métodos de tratamento disponíveis, escrito pela médica otorrinolaringologista Dra. Larissa Vilela (Voz grossa ou rouca pelo uso de esteroides anabolizantes: existe cura ou tratamento?).

Aumento da quantidade de pelos

O terceiro efeito colateral dos esteroides anabolizantes em mulheres que você pode ter notado é que eles mudam a densidade e a distribuição dos pelos. 

Isso ocorre porque a testosterona é convertida em seu metabólito mais potente, a di-hidrotestosterona (DHT), por uma enzima chamada 5-alfa redutase. 

No couro cabeludo, a DHT estimula a miniaturização dos folículos pilosos, fazendo com que o cabelo caia. Isso resulta em calvície masculina, que é referida medicamente como alopecia androgenética. As mulheres também são afetadas pela queda de cabelos.

Por outro lado, no resto do corpo, a DHT estimula os folículos pilosos velosos, que produzem os pelos finos e macios que cobrem a maior parte do corpo, a se diferenciarem em folículos pilosos terminais, que produzem pelos corporais grossos e pigmentados. 

Isso resulta no crescimento excessivo de pelos no rosto e no resto do corpo, o que é chamado medicamente de hirsutismo. No entanto, fisiculturistas femininas frequentemente cobrem esses efeitos colaterais usando perucas e se depilando.

Atrofia das glândulas mamárias (diminuição dos seios)

Outro efeito colateral que você pode não estar ciente é que os esteroides anabolizantes fazem com que os seios encolham. Isso ocorre porque, quando as mulheres tomam esteroides anabolizantes, a proporção de estrogênio para andrógeno diminui, e isso tem dois efeitos.

Provoca a atrofia lóbulos mamários. Além disso, também causa uma redistribuição da gordura de um padrão ginoide (tipo pera), onde a gordura é depositada ao redor dos seios, quadris e coxas, para um padrão androide (tipo maçã), onde a gordura é depositada ao redor do abdômen. 

corpo-maca-corpo-pera.webp

Muitas fisiculturistas compensam esse efeito colateral colocando implantes mamários.

Esse efeito colateral também já foi identificado por meio de estudos científicos (Masculinizing hormone therapy effect on breast tissue: Changes in estrogen and androgen receptors in transgender female-to-male mastectomies e Hyperandrogenism Accompanies Increased Intra-Abdominal Fat Storage in Normal Weight Polycystic Ovary Syndrome Women).

Aumento do clitóris

O quinto efeito colateral dos esteroides anabolizantes em mulheres é que causam o aumento do clitóris, o que é referido medicamente como clitoromegalia. 

Para entender por que isso acontece, primeiro precisamos olhar para a embriologia, que é o estudo de como os embriões se desenvolvem. 

Os genitais masculinos e femininos são derivados da mesma estrutura chamada tubérculo genital. Por volta da nona semana de gestação, os meninos começam a produzir testosterona, que estimula o tubérculo genital a se diferenciar em um pênis, enquanto nas meninas, como produzem significativamente menos testosterona, o tubérculo genital continua a formar o clitóris. 

Isso explica por que o clitóris cresce particularmente quando as mulheres tomam esteroides anabolizantes.

Desequilíbrio menstrual ou infertilidade feminina

O último efeito colateral dos esteroides anabolizantes em mulheres que iremos tratar neste artigo, que não é visível ao observador externo, é que eles fazem com que os períodos menstruais das mulheres se tornem irregulares, ou parem completamente.

Isso o que significa que as mulheres se tornam inférteis enquanto tomam esteroides anabolizantes.

Para entender por que isso acontece, é útil conhecer um mecanismo de feedback chamado eixo HPG (hipotálamo-hipófise-gonadal). Os esteroides anabolizantes sinalizam ao cérebro que já há muitos hormônios sexuais no sangue e, portanto, não há necessidade de produzir mais. 

Como tal, o cérebro para de liberar hormônios importantes chamados hormônios estimulantes, que não apenas estimulam os ovários a produzir estrogênio, mas também estimulam os ovários a liberar óvulo no útero. Portanto, sem óvulo no útero, não há nada para fertilizar.

Esse é exatamente o mecanismo por trás da contracepção hormonal em mulheres. Se você olhar para o nome completo do levonorgestrel, que é o medicamento presente na pílula de progesterona, é 17-alfa-etinil-18-metil-19-nortestosterona, que, como você pode ver, é um análogo da 19-nortestosterona. 

Isso explica os efeitos colaterais androgênicos da pílula de progesterona, como acne, ganho de peso e hirsutismo.

Suspender o uso dos esteroides reverte os efeitos colaterais?

O que acontece quando as mulheres param de tomar esteroides anabolizantes? Essa é a parte mais infeliz da história. Embora os períodos menstruais das mulheres voltem ao normal uma vez que parem de tomar esteroides anabolizantes e, até certo ponto, o mesmo aconteça com seus rostos, todos os outros efeitos colaterais são irreversíveis. 

Isso é revelado em atletas da Alemanha Oriental, como Andreas Krieger, que acabou passando por uma mudança de sexo devido à incapacidade de reconciliar sua identidade de gênero e imagem corporal. 

andreas-krieger.webp

No caso da voz rouca, há a possibilidade de tratamento com fonoterapia e com cirurgia para redução da hipertrofia das cordas vocais. Também há cirurgia para redução do clitóris.

Conclusão

Antes de decidir pelo uso de anabolizantes esteroides androgênicos, as mulheres devem estar cientes de todos os potenciais efeitos colaterais, sopesando os benefícios e malefícios. Essa é uma decisão individual, mas deve ser tomada com muito cuidado e sempre com acompanhamento médico.

Fontes de consulta:

1. HARTGENS, F. et al. Effects of androgenic-anabolic steroids in athletes. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15248788/>. Acesso em: 22 jun 2024.

2. STOJKO, M. et al. Innovative Reports on the Effects of Anabolic Androgenic Steroid Abuse-How to Lose Your Mind for the Love of Sport. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/37629729/>. Acesso em: 22 jun 2024.

3. BORJESSON, A. et al. Women's Experiences of Using Anabolic Androgenic Steroids. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34859201/>. Acesso em: 22 jun 2024.

4. MARAVELIAS, C. et al. Adverse effects of anabolic steroids in athletes. A constant threat. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16005168/>. Acesso em 22 jun 2024.

5. GRUBER, A. et al. Psychiatric and medical effects of anabolic-androgenic steroid use in women. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10601831/>. Acesso em: 22 jun 2024.

6. FRANKE, W. et al. Hormonal doping and androgenization of athletes: a secret program of the German Democratic Republic government. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/9216474/>. Acesso em: 20 jun 2024.

7. STENTON, M. et al. Morphological and morphometric changes in the faces of female-to-male (FtM) transsexual people. Disponível em: <https://psycnet.apa.org/record/2017-18068-006>. Acesso em: 22 jun 2024.

8. BENSOUSSAN, Y. et al. Case report: The long-term effects of anabolic steroids on the female voice over a 20-year period. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31110747/>. Acesso em 22 jun 2024.

9. CHAUM, M. et al. Masculinizing hormone therapy effect on breast tissue: Changes in estrogen and androgen receptors in transgender female-to-male mastectomies. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/37951051/>. Acesso em 22 jun 2024.

10. ELC. What Happens When Women Take Steroids? Disponível em: <https://youtu.be/JWsHipJJXEE>. Acesso em: 22 jun 2024.

11. DUMESIC, D. et al. Hyperandrogenism Accompanies Increased Intra-Abdominal Fat Storage in Normal Weight Polycystic Ovary Syndrome Women. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27571186/>. Acesso em: 22 jun 2024.

Este artigo lhe ajudou a conhecer um pouco mais sobre os efeitos dos esteroides anabólicos androgênicos nas mulheres? Ainda tem alguma dúvida? Deixe nos comentários ou crie seu tópico no fórum.

 Compartilhar

Publique seu conteúdo como colaborador

Comentários

Comentários Destacados

  • Moderador

Não ficou.

Sem querer filosofar, o que masculiniza uma mulher são as atitudes mais do que a aparência. Existem mulheres com alguns traços masculinos que, ao revés, possuem atitudes e gracejos extremamente femininos; como também há mulheres com traços femininos que, ao revés, possuem atitudes e truculências extremamente masculinas.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador
Em 27/06/2024 em 01:28, Foston disse:

Não ficou.

Sem querer filosofar, o que masculiniza uma mulher são as atitudes mais do que a aparência. Existem mulheres com alguns traços masculinos que, ao revés, possuem atitudes e gracejos extremamente femininos; como também há mulheres com traços femininos que, ao revés, possuem atitudes e truculências extremamente masculinas.

É verdade @Foston! Na realidade, o que mais conta é o conjunto presencialmente, o modo de agir. Faz toda diferença!

20 horas atrás, Cris1976 disse:

Sinceramento, nem consegui ver o rosto direito KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Corpaço... não deixa nem reparar o rosto rsrs

Excuse Me Pink GIF by euphoria

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Moderador
2 horas atrás, Batata... disse:

possibilidade de ataque cardíaco fulminante na hora H

Você acredita que para se chegar nesse tipo de físico é necessário usar grande quantidade de recursos ergogênicos? Conheci uma atleta womens Physique, que segundo a rádio peão rs, usava quase 2 g por semana.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Moderador
2 horas atrás, RenatinhaSA disse:

Você acredita que para se chegar nesse tipo de físico é necessário usar grande quantidade de recursos ergogênicos? Conheci uma atleta womens Physique, que segundo a rádio peão rs, usava quase 2 g por semana.

Oi @RenatinhaSA... do vídeo acima ? Vou usar vc mesma ou a @FaBHana como exemplos e

Olha a @rafitness

Olha o shape que vcs construíram, olha qt de aes que usaram ou usam...

2 horas atrás, RenatinhaSA disse:

Conheci uma atleta womens Physique, que segundo a rádio peão rs, usava quase 2 g por semana.

Acho bastante. mas women's physique e bodybuilding,  ambas são altas, muda dosagem é claro

Manter %bf tão baixo com intensidade muscular alta para as mulheres é mais difícil que os homens e um baita planejamento deve ser feito para que a evolução seja constante ( dieta/treinos/hormônios/genética), tudo...

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

×
×
  • Criar novo...