Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Para toda Ação uma Reação



Para toda Ação uma Reação

Quando o verão vai chegando as pessoas começam a buscar pela famosa ‘Operação Verão’, cortam o chocolate, o refrigerante, passam até a frequentar a academia todos os dias e tudo isso pela busca desesperada pelo corpo perfeito até o carnaval.

Mas agora o carnaval passou e a dúvida que não quer calar é se você conseguiu seu corpo perfeito? Ou melhor, como vai ficar daqui para frente? Vai jogar todo esse esforço no lixo ou quem sabe adotar o hábito de uma vida saudável e colocar seu bloco na rua com direito a exibir um corpão em todas as estações?

Alcançar um corpo perfeito nesse curto espaço de tempo é praticamente impossível e ainda não existe nenhuma receita milagrosa para definir suas curvas, perder gordura e adquirir um corpo de causar inveja de forma rápida e sem sofrimento. Para isso é necessário bem mais que um verão e muito mais que uma horinha de academia por dia, é preciso determinação.

Por isso vemos milhares de mulheres buscando pelos tratamentos milagrosos: cirurgias plásticas, esteticistas e suas drenagens, pulsões, choques e afins que prometem remover estrias, celulites e até mesmo quebrar aquelas gordurinhas indesejadas. Digamos que isso até ‘resolve’, mas em curto prazo, mas devemos pensar em longo prazo ou você vai se sujeitar a isso todo mês, pagando uma fortuna, sabendo que se recorrer a uma academia o investimento é bem menor, saudável e prazeroso?

Eu nem preciso ir muito longe para ver como funcionam esses tratamentos, acompanho de perto o desespero de algumas amigas quando o assunto em questão é um corpão de parar o trânsito e cá entre nós chega a ser engraçado, é uma combinação de drenagem linfática com creme para reduzir medidas, mais uns produtos para remover estrias, suco para desinchar e para finalizar aquele famoso shake que promete: “PERCA 15 QUILOS EM UMA SEMANA”. E o mais engraçado que fazem tudo isso com tanta disciplina que dá até pra acreditar que isso realmente funciona.

É importante que as pessoas entendam que não existem tratamentos milagrosos, e isso não serve só para as mulheres, mas também para homens, aqueles sedentários que ao invés de correr pra academia correm para a geladeira durante as madrugadas e no dia seguinte substituem as refeições por aqueles cházinhos para desintoxicar, desinchar e vários outros.

Não que estes produtos estejam longe de dar resultado, mas também é preciso diferenciar um chá diurético, ou até mesmo vitaminas e vários outros que nutricionistas indicam a fazer em casa para o nosso benefício, de tais produtos vendidos de forma errada, prometendo uma perda de peso excessiva em poucos dias e sem se quer um esforço. O fato é que isso realmente acontece e a resposta é simples, estes produtos possuem sim baixa caloria, bem menor que qualquer alimento saudável, mas um número alto de fibras que acaba saciando a fome, por isso você vem sim a perder peso, e claro a ganhar o dobro de peso quando decidir cortar o consumo.

Fórmulas milagrosas estão bem distantes de funcionarem e proporcionarem um corpo 100% saudável, mas um bom treino com uma combinação suplementar correta e uma alimentação balanceada pode sim trazer bons resultados e mais ainda a sensação de dever cumprido por mérito próprio e pelo seu esforço. O primeiro passo já foi dado, agora é só colocar mais gás nestes treinos e esbanjar saúde na próxima estação.

ou para curtir

Publique seu conteúdo como colaborador


Comentários

Comentários Destacados

é, eu tô sofrendo com isto de certa forma, tenho tempo de academia, mas era magro e resolvi ganhar massa... ficar sarado e tal, mas n é bem desespero, quero resultados e quero rapido, mas é preciso muta dedicação e disciplina, malho 6x semana, sem acucar e sem refrigerantes, gasto um tanto proporcional a minha vontade com suplementos mas... não é bem pelo verão, e não pretendo parar depois dele. minha qualidade de vida melhorou 200% depois que adotei minha disciplina militar de treino + suplementação, brincamos que temos projetos... projeto isso projeto aquilo... mas a coisa é meio complexa quando se trata de praticantes assiduos, tem tempos de bulk... de cutting, de manutenção... enfim, é uma vida inteira levada nesse estilo, se não gostar é melhor caminhar na praia por um pouco de saúde e ter uma alimentação legal... operação verão tá com nada!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Realmente, o pior são as revistas, fique chapado e sarado em dois meses... e pior que vende!!!! Deviam denunciar ao Procon... kkk

O primeiro passo é se aceitar. O segundo é "lapidar" se reeducando e adotando uma vida mais saudável... o resultado é garantido.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

  • Conteúdo similar

    • Por Dário Rubens Ferreira
      Umas das coisas que eu mais admiro no fisiculturismo, além de corpos bem trabalhados e construídos, é a verdadeira paixão que os atletas têm pelo esporte que praticam.
      Porém existem algumas atitudes, que desestimulam os atletas como, por exemplo, a inexistência de vontade esportiva e olhos bem abertos, voltados para a valorização, estímulo e crescimento do nosso esporte. Vejo entidades, setores influentes que não influenciam positivamente no sentido da valorização, dignificação e crescimento do nosso esporte. E quem é atleta sabe muito bem disso.
      Quando alguns atletas grandes são vistos em lugares públicos, muitas pessoas os apontam e falam: “olha lá um bombado!” Outros dizem: “esses caras aí só sabem puxar ferro e ficar na academia o dia inteiro.” E tem aqueles que dizem: “esses caras sarados, não tem a menor cultura.” E tem gente que fala assim: “seu eu tomar uns anabólicos fico igual ou até melhor do que aquele ali.”
      Estas pessoas que pensam desta forma, não sabem que para se alcançar um físico como o de um fisiculturista, é necessário ter dedicação aos treinos, disciplina na dieta, genética privilegiada e também muito estudo para adquirir conhecimento ao longo de muitos anos de treino. Sem isso, fica difícil atingir tal nível. De modo que é muito fácil sair falando, “tomou isso e aquilo e ficou grande”.
      Umas das coisas que vejo é que os atletas pegam o seu salário, — que muitas vezes vem suado, — e investem tudo na preparação dos campeonatos. Quando na verdade acredito que deveriam aplicar seus ganhos em alguma coisa mais sólida. Afinal aqui no Brasil não se tem incentivo nenhum, para o nosso esporte. Já ouvi várias histórias sobre os extremos a que os atletas se submetem. Alguns atletas chegam até a vender seus próprios carros para terem mais recursos financeiros.
      Então vamos lá. Acredito que para o campeonato, o atleta deve investir uma soma considerável em dinheiro, numa boa preparação física. Esses gastos incluem: a dieta, suplementação, algumas vezes viagens até internacionais e tudo mais o que necessitam para chegar em boas condições para o dia D. Afinal, ninguém quer fazer feio.
      E na maioria das vezes todos esses gastos são custeados pelo próprio atleta, e ainda tem a despesa de inscrição no campeonato que vão disputar, e quando o atleta vence o que ele ganha? A resposta é: UM POTE DE WHEY PROTEIN, um muito obrigado e ainda ouve pelo alto-falante alguém que não colocou nenhum centavo para fazê-lo chegar até ali dizer: “Esperamos vê-lo na próxima temporada.”
      Ora essa... Falando francamente: ganhar um pote de WHEY de prêmio, É DESRESPEITO ao atleta que na pior das hipóteses representa a dedicação ao que há de positivo dos nossos jovens, representa não ingressar no mundo das drogas, representa um universo de hábitos saudáveis, e representa se possível o Brasil no exterior, quando conseguem e se conseguem sair do país para competir la fora.
      Já conversei com vários atletas amigos meus, e muitos me disseram que não competem mais por esses motivos. Não competem justamente porque não tem o incentivo para continuarem a competir. O atleta se esforça se prepara e investe às vezes até um dinheiro que não tem, e não ganha nada. Isso é sem duvida desestimulante! E isto já vem acontecendo há muitos anos e não vejo nada ser feito para mudar, melhorar, corrigir.
      Penso que se houvesse algum projeto conjunto entre as federações e as empresas de suplementos que patrocinam os campeonatos, as premiações e apoios poderiam ser melhores e mais estimulantes!
      Não quero dizer que se pague 10 mil reais para o primeiro colocado. Vamos lembrar que todos ganham, ou melhor, quase todos: as federações, o corpo de arbitragem, as empresas que mostram suas marcas, e seus produtos no dia do evento. Mas pergunto: E os atletas? O que ganham eles? Acho que vocês já sabem a resposta.
      Penso que já está mais que na hora dos atletas receberem um prêmio justo nos campeonatos. E não apenas um pote de WHEY. Que palhaçada! Qualquer um pode comprar um pote de WHEY PROTEIN nas lojas por aí. Lembro que os atletas são os verdadeiros protagonistas das competições, pois sem eles não haveriam os campeonatos.
      Está mais do que na hora de os campeonatos serem mais bem organizados. Várias e várias vezes eu estive presente em diversas competições e vi os atletas entrarem no palco e esperarem por sua música para iniciar suas apresentações e cadê a música?
      Simplesmente sumiu, e o atleta faz as poses sem música, ou usa uma outra qualquer, e com isso acabam prejudicados, pois não utilizam a música, ensaiada preparada dias e dias antes, para sua apresentação individual. Ou seja, o atleta não é apoiado e respeitado e assim não tem condições de apresentar o melhor do seu trabalho. Como pode? Em plena era do MP3 do “Blue ray” acontecer uma coisa dessas? Isso não deveria ocorrer jamais.
      Outro ponto importante é a iluminação na hora das apresentações. Sem uma boa luz não se vê os competidores direito, ou seja, o palco muitas vezes acaba sendo iluminado apenas em um ponto, ou mais na frente ou atrás, de modo que se o atleta vai pra frente ele fica na luz e se vai pra traz fica no escuro e desaparece.
      O público acaba não vendo direito os detalhes dos competidores, e pior, talvez até nem mesmo os árbitros a bem da verdade conseguem ver. O palco todo deve estar sempre bem iluminado para que os atletas mostrem todo o seu potencial.
      Bem, sobre os apresentadores... alguns deles, em dado momento, acabam por lançarem ao público, por conta própria, brindes, como camisetas, bonés e outras coisas. Acho que lugar de apresentador é atrás da bancada chamando as categorias e posteriormente anunciando os campeões.
      Eu nunca vi os apresentadores do Mr. Olympia ficarem jogando brindes para o público. Penso que seria bacana tentar seguir o exemplo dos profissionais, porque eles fazem os eventos bem feitos. Mas... alguém vai dizer: “Nós aqui somos amadores e não temos recursos como eles têm.” Ok concordo com isso, mas todos sabemos que sempre da para fazer melhor.
      Os eventos poderiam e deveriam ser realizados de maneira que não apenas o publico que curte a musculação e os fisiculturistas fossem prestigiados. E sim o público em geral. E com isso poderiam surgir quem sabe, até novos interessados em patrocinar os atletas, os campeonatos. E desta forma o esporte seria mais bem visto pela sociedade.
      Infelizmente é do nosso conhecimento que alguns competidores ainda desrespeitam os lugares que são oferecidos para os eventos, e colocam as suas mãos sujas de “pro tan” nas paredes brancas. E isto não é nada bom para a imagem do fisiculturismo, ou seja, mancha o esporte.
      Especialmente para quem cede, empresta estes espaços, que na verdade devem ser muito bem preservados, para que todos os campeonatos sempre tenham lugares de qualidade para serem realizados. E se contarmos com lugares de qualidade nas apresentações, o nível do espetáculo será cada vez melhor.
      Entretanto, sobre as federações, entendo que poderia haver sistemática de eleições. Como qualquer outro meio, universidades, cidades, estados países. Credos religiosos. Até os papas são eleitos...! Uma eleição de tempos em tempos seria muito bem vinda, para trazer novas pessoas, com novas idéias. Uma eleição onde seriam escolhidos novos visionários. Homens capazes de contribuir ainda mais para o crescimento do nosso esporte.
      Aqui na realidade, aqui no presente, em 2009, idealizo um futuro de reconhecimento aos atletas e ao fisiculturismo brasileiro. Espero que daqui a 5, 10 ou 20 anos, em 2029 eu possa ver os atletas serem mais respeitados e admirados pela nossa sociedade pelos patrocinadores e também pelas outras modalidades de esporte. E sonho que no futuro os atletas possam viver do esporte.
      Despeço-me de vocês desejando um, feliz natal e um 2010 com muita hipertrofia nas relações sociais!
    • Por Carolina Machite
      Em um mundo tomado pela busca incessante do famigerado corpo perfeito, contra gordurinhas localizadas, estrias e celulites e a favor do silicone, cirurgias plásticas e de uma rotina na academia para definir as curvas, algumas mulheres vem ganhando destaque e conquistando um espaço merecido a favor de suas definições, para muitos considerados exagerados.
      O sexo frágil ficou para trás e as mulheres dominaram o mundo através de um esporte, antes executado apenas por homens, mas que nas últimas décadas passaram a fazer parte do universo feminino, não fosse por uma sociedade medíocre e preconceituosa, este percentual que avança anualmente e faz campeãs em todo o mundo seria maior.
      Ser fisiculturista está distante de deixar de ser feminina, de não ter curvas, pode parecer ignorância, mas algumas pessoas acreditam até em mudanças sexuais – mudanças acontecem sim, mas em casos hormonais – mas a realidade está bem distante de qualquer uma destas opções.
      Diariamente milhares de mulheres buscam pelo corpo perfeito, lotam as academias, nutricionistas, clínicas de cirurgia plástica, procuram manter padrões de beleza estipulados por uma sociedade fútil e mesquinha, onde ser magra e linda é o padrão, e me pergunto diariamente: Por que ser assim é normal?
      Será que para você estar incluso na sociedade você precisa ser magra e bonita? Por que ter músculos, definições e uma vida regrada e com objetivos opostos do que é imposto seria uma anomalia?
      Fico me perguntando por que a sociedade não evolui juntamente com a humanidade, os tempos mudaram e isto é mais do que fato, até nas passarelas as modelos passaram do padrão magras e esqueléticas e assumiram uma versão século XXI, apresentando corpos definidos, no estilo ‘mulherão’ desejado por mais de 90% das mulheres.
      As piadinhas que circulam nas redes sociais de ‘PREFIRO TER CELULITE’ não cabem a realidade, são verdades apenas nessas páginas, onde as pessoas escondem seus desejos e deixam evidente a falta de capacidade de tirar a bunda da cadeira e ir para uma academia, não só em busca de um corpo perfeito, mas também de uma vida saudável, de uma qualidade de vida melhor.
      Falo diretamente a mulher porque é exatamente este o ponto do problema, entre os homens o preconceito já ficou pra trás e podemos observar isso através dos personagens de desenhos infantis fortes e musculosos. Os tabus criados pela sociedade e estereótipos fizeram com que a mulher tivesse sempre que obter o padrão de gostosa e o próprio homem pensa dessa forma. Não vêm o lado atleta, diferente dos EUA e Europa, que os homens admiram seus corpos e as valorizam.
      Mas ao mesmo tempo este preconceito e todas as regras impostas são deixadas de lado, o próprio ser humano se contradiz. Digamos pelo fato; se a mulher é musculosa é considerada feia, uma aberração da natureza, mas se ela é feia, gorda e não se cuida também não se encaixa nas tais características da sociedade moderna.
      Alguns homens afirmam que não basta ser bonita, fazer as unhas, usar roupas da moda e não cuidar do corpo e, ao contrário do que muitas mulheres dizem, homem repara sim em celulite, pergunte ao seu namorado, noivo ou marido, ele sempre irá ti falar de uma forma sutil que você as tem e que elas estão ai em você. Mas ele não ti falará que elas só saíram quando você deixar a preguiça de lado e resolver, ao invés de criticar as mulheres que buscam um corpo mais bonito e saudável, fazer o mesmo.
      Infelizmente essas mulheres ainda compõem uma grande parte da sociedade e não perdem a chance de desrespeitarem o esforço das atletas e até mesmo de simples frequentadoras da musculação, que em muitos casos já foram gordas, tiveram celulites, mas conseguiram digamos que não um corpo perfeito, mas um corpo saudável e desejado.
    • Por Danilo da Silva Ferreira
      Nos dias atuais, devido ao padrão de beleza, a prática de atividades físicas vem crescendo de uma forma vertiginosa.
      O número de praticantes de exercício físico em academias de musculação e ginástica, a procura de diversos objetivos: promoção da saúde, reabilitação, sair do sedentarismo, recomendações médicas, prevenção de doenças, lazer, e também pela insatisfação com o corpo os aspectos estéticos.
      Tem sido bastante evidenciada a procura do corpo bonito, perfeito e ideal (Ferreira, 2011).
      O numero de interessados em praticar uma atividade física a procura do corpo perfeito cresce a cada dia. Hoje o objetivo dos jovens freqüentadores de academias de musculação é o aumento da massa muscular (“hipertrofia muscular”).
      Devido a isso alguns jovens, sem medir esforços, fazem uso de substâncias anabólicas androgênicas e dietas sem a instrução de um profissional (Ferreira, 2011).
      A imagem corporal está relacionada com a auto-estima, que significa amor próprio, satisfação pessoal e, acima de tudo, estar bem consigo mesmo.
      Se existe uma insatisfação, esta se refletirá na auto-imagem. A primeira manifestação da perda da autoconfiança é percebida quando o corpo que se tem não está de acordo com o estereótipo idealizado pela sociedade (Bucaretchi, 2003).
      Um dos principais fatores causais de alterações da percepção da imagem corporal é a imposição, pela mídia, sociedade e meio esportivo, de um padrão corporal considerado o ideal, ao qual associam o sucesso e a felicidade (Conti, Frutuoso e Gambardella, 2005).
      A mídia tem o papel importante na sociedade sendo utilizada como meio de comunicação mais eficiente para uma relação de socialização entre as diversas culturas encontradas no mundo, mas também servem para influenciar os jovens a procurar o corpo perfeito (Ferreira, 2011).
      Isto fica claro quando comparado os desenhos de antigamente com os desenhos atuais.
      Vigorexia:
      Também conhecida como Dismorfia Muscular e Anorexia Nervosa Reversa, a Vigorexia foi recentemente descrita como uma variação da desordem dismórfica corporal e enquadra-se entre os transtornos dismórficos corporais (TDC) (Chung, 2001; Mayville, Williamson, White, Netemeyes e Drab, 2002; Hitzeroth, Wessels, Zungu-Dirwayi, Oosthuizen e Stein, 2001).
      Os indivíduos acometidos pela Vigorexia freqüentemente se descrevem como "fracos e pequenos", quando na verdade apresentam musculatura desenvolvida em níveis acima da média da população masculina, caracterizando uma distorção da imagem corporal.
      Estes se preocupam de maneira anormal com sua massa muscular, o que pode levar ao excesso de levantamento de peso, prática de dietas hiperprotéicas, hiperglicídicas e hipolipídicas, e uso indiscriminado de suplementos protéicos, além do consumo de esteróides anabolizantes (Guarin, 2002; Cafri, Van Den Berg e Thompson, 2006; Grieve, 2007, Hildebrand, Schlundt, Langenbucher e Chungt, 2006).
      Segundo Grieve (2007) são nove as variáveis identificadas na literatura da dismorfia muscular, classificadas como: massa corporal, influência da mídia, internalização do ideal de forma corporal, baixa auto-estima, insatisfação pelo corpo, falta de controle da própria saúde, efeito negativo, perfeccionismo e distorção corporal.
      Considerações finais:
      A procura do corpo perfeito vem se tornando cada vez mais freqüente, devido ao padrão de beleza atual, causando sérios problemas a saúde devido ao uso de substâncias nocivas ao organismo, a pratica de atividades físicas deve ser feita como o objetivo de manutenção da saúde do individuo e a promoção de momentos prazerosos ao praticante, assim formando um individuo mais saudável e capaz de exercer suas atividades diárias sem problema algum.
      Referências:
      Bucaretchi, H. A. (2003) Anorexia e Bulimia Nervosa uma visão multidisciplinar. São Paulo: Casa do psicólogo, 183p.
      Conti, M. A., Frutuoso, M. F. P., Gambardella, A. M. D. (2005) Excesso de peso e a insatisfação corporal em adolescentes. Revista de Nutrição: Campinas. V. 18, n. 4.
      Chung, B. (2001) Muscle dysmorphia: a critical review of the proposed criteria. Perspect Biol Med. V.44, n. 4, p. 565-574.
      Mayville, S. B. , Williamson, D. A. , White, M. A. , Netemeyer, R. G. , Drab, D. L. (2002) Development of the Muscle Appearence Satisfaction Scale: a self-report measure for the assesment of muscle dysmorphia symptoms.Assesment. V. 9, n. 4, p. 351-360.
      Guarin, H. P. (2002) Cómo problematizar la Educación Física desde la transición del concepto del cuerpo al de corporeidad. Revista de Buenos Aires: Buenos Aires. N. 48.
      Cafri, G., Van Den Berg, P., Thompson, J. K. (2006) Pursuit of muscularity in adolescent boys: relations among biopsychosocial variables and clinical outcomes. J Clin Child Adolesc Psychol. V. 35, n. 2, p. 283-291.
      Hildebrand, T., Schlundt, D., Langenbucher, J., Chung, T. (2006) Presence of muscle dysmorphia symptomatology among male weightlifters. Compr Psychiatry. V. 47, n. 2, p. 127-135.
      Grieve, F. G. A. (2007) Conceptual model of factors contributing to the development of muscle dysmorphia. Eat Disord,USA. V. 15, n. 1, p. 63-80.
    • Por Carolina Machite
      Quanto mais o tempo passa e acreditamos que algumas coisas ficarão para trás, mas nos damos conta de que algumas regras serão levadas para sempre. Assim funciona para os padrões estipulados pela sociedade moderna.
      Partimos de um conceito onde ser gordinha era bonito, mulher para ser valorizada tinha que ter literalmente onde pegar, mas aonde estes conceitos foram parar? O que habita nosso mundo ultimamente são formas impecáveis, mulheres e homens de corpos perfeitos, na medida exata e que ainda assim não se dão por satisfeitos.
      No início do ano em uma pesquisa pela internet estive reparando nos protagonistas do reality show Big Brother Brasil e atentei para o fato da maioria das mulheres apresentarem um corpo perfeito, do tipo escultural e claro que isso seria óbvio, até porque mulher bonita atrai os olhares não só de homens, mas também das mulheres que desejam ter um corpo de parar o trânsito.
      Mas pude notar também que com relação aos homens, este ano pelo menos, o programa estava mal servido, nada de homens sarados e sim perfis normais. Alguns gordinhos, outros magros demais, um tio coroa e apenas um Mr Mundo que para muitas mulheres é digno de valer a pena o programa todo.
      A dúvida que cerca meus pensamentos é se estes tipos passam a interferir de forma direta na vida das pessoas ou se são escolhidos apenas por ser mais bonitinho esteticamente para a televisão? Digamos assim, temos o exemplo de uma mãe de 36 anos que exibe um corpo que deixa muita menininha de 15 anos no chinelo, mas a questão é: Será que este fato inspira as mulheres a correrem para a academia? Ou será que causa apenas uma cobiça?
      Alguns especialistas afirmam que a televisão serve como formador de opinião, mas sinceramente não acredito que algumas pessoas trocam a vida sedentária apenas por ver uma mulher exibindo um corpo escultural em um reality show. A cobiça, inveja, o desejar um corpo perfeito eu até consigo acreditar, mas que irão largar a preguiça de lado e correr pra uma academia apenas por isso eu acho pouco provável. Esse desejo tem que ir além de uma bunda perfeita ser exibida na televisão, tem que partir de uma vontade própria.
      Pare pra pensar quantas vezes você já disse: “Amanhã vou começar minha dieta”, “Amanhã vou à academia” ou até mesmo algo mais simples “Amanhã vou caminhar”, não precisamos de nada muito distante do nosso mundo, mas isso são coisas que todo mundo ao menos uma vez na vida já prometeu e aposto que grande maioria nunca cumpriu. E não cumprimos por comodismo, por achar que calçar um tênis e ficar uma horinha dentro da academia é esforço demais e mais ainda trocar meu X Bacon por um lanchinho natural? NUNCA!
      Atingir um corpo perfeito vai além de aparecer em um programa de televisão ou de abrir mão de um refrigerante, para isso é necessário FOCO. Se você tiver foco, determinação e disciplina nada será tão difícil quanto parece e talvez até sua dieta se torne mais fácil. Não pense que estes corpinhos perfeitos ficaram deste jeito sem esforço porque nada vem de graça, pelo contrário pode custar muito caro.
    • Por Vinicius Idelfonso Tonioli
      Estou cansado de ouvir gente hipócrita e estúpida difamando a nossa classe. Dizendo que somos burros, bombados, que só temos músculos demais e cérebro de menos. Ouço ainda que somos bitolados, fechados em um mundo egoísta, e malucos.
      Desde que iniciei no esporte, minha vida mudou, e garanto que foi pra melhor. O fisiculturismo nos ensina valores que muitas vezes estão escondidos em nossos espíritos . Espíritos que são amontoados por vícios que a sociedade impõe. Comodismo, preguiça, indiferença, são malefícios impostos direta e indiretamente em nossas vidas de forma tão avassaladora que deixamos escondido aquilo que deveria realmente ser ressaltado, ou que pelo menos eu julgo que merecia ser ressaltado.
      O que você aprende com o Fisiculturismo além de técnicas para criar um corpo escultural? O que nos diferencia dos demais?
      Disciplina: Não existe um fisiculturista que não tenha isso como um dos principais valores. A disciplina, a insistência, o foco na missão é o que traz os resultados que a maioria não tem.
      Determinação: Quantas vezes você traça um objetivo e deixa pra lá? Desiste por dificuldades? Seja no que for, um fisiculturista aprende a nunca desistir, a ser determinado e ir até o fim em seus objetivos
      Dor: Todo fisiculturista sofre, passa fome ou então come o que odeia. Sente a dor de cada treino, a dor de cada lesão, a dor dos sacrifícios pelo seu objetivo. Isso só os torna mais fortes.
      Saúde: Enquanto a sociedade impõe que o homem feliz ideal é aquele que bebe cerveja, fuma e se acaba na noite, o atleta preza por sua saúde , alimentação regrada e bons hábitos.
      Poderia ficar horas mais aqui falando sobre os benefícios extra musculares que o fisiculturismo causa na vida das pessoas. Experimente pegar estes valores e aplicar na sua vida fora da academia. Com certeza começará a ser mais bem sucedido em todos os seus projetos.
Madrugão suplementos

Não jogue dinheiro fora

Compre suplementos bem mais baratos com o cupom de desconto do FISIculturismo.com.br

Clique aqui para obter seu cupom



×
×
  • Criar novo...