Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Por que o cooper hoje está em desuso?


bogoio
 Compartilhar

Post Destacado


Cooper é um teste(aquele dos 12 minutos) e um sistema de treinamento, mais ligado ao condicionamento físico voltado pra melhoria de qualidade de vida do que um treino mais pesado.

Ele tem todo um sistema de pontos onde se soma o tempo ou Kms percorridos durante a semana e vc calcula o seu condicionamento. Vale qualquer exercício aeróbico, corrida, ciclismo, natação etc. Cada atividade tem uma pontuação específica.

Muito usado nos anos 70. Hoje está em desuso. Mas não deixa de ter seu valor já que foi graças ao seu criador K.Cooper que foi divulgado os benefícios das atividades aeróbicas.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Cooper no Brasil é sinônimo de corrida, mas pouca gente sabe que o dr.

Kenneth Cooper foi um dos precursores da medicina preventiva. Ele pregava na década de 70 a prática de exercícios aeróbios para promoção de saúde e qualidade de vida, tendo sido inclusive o seu programa de treinamento adotado pelas Forças Armadas dos Estados Unidos. Na década de 80, Cooper , que pregava o chamado "mito da invulnerabilidade", ou seja, quanto mais exercício, mais saudável se fica,

passou a ter seus métodos questionados, principalmente a partir de 1984,

com a morte trágica de Jim Fixx, famoso maratonista que faleceu na pista durante treinamento e que teve grande repercução nos EUA. Desde então, a comunidade científica passou a dizer que era mais saudável andar do que correr, contrariando o que dissera Cooper. No final da década de 90, o Colégio Americano de Medicina Esportiva, o maior órgão no mundo que pesquisa a relação entre o exercício, a prevenção de doenças, e a qualidade de vida, em sua última revisão, concluiu que os benefícios da saúde associados à atividade física, obedecem a uma relação de dose-resposta, ou seja, alguma atividade é melhor do que nenhuma, e mais atividade(até determinado ponto), é melhor do que uma quantidade menor dessa atividade.Assim, provou-se que Cooper há mais de 40 anos estava certo, e que é preferível fazer exercícios aeróbios com mais intensidade e menos volume do que com menos intensidade e maiores volumes ( por ex., é preferível correr a 10 Km/h durante 30 min. do que andar a 6 Km/h durante 1 hora30min ), com o intuito de melhor se prevenir contra doenças cardiovasculares, ou seja, o efeito protetor nessas condições é maior. Quanto aos riscos de morte súbita durante o exercício, provou-se serem mínimos, e em sua maioria associados a doenças congênitas do coração e sistema circulatório e à prática de exercícios sem a execução de exames médicos aliado à prática de maus hábitos de vida.

Quanto aos métodos de treinamento hoje utilizados, eles podem ser contínuos ou intervalados e dependem dos objetivos de cada um .

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Visitante .:The Phoenix:.
Cooper no Brasil é sinônimo de corrida, mas pouca gente sabe que o dr.

Kenneth Cooper foi um dos precursores da medicina preventiva. Ele pregava na década de 70 a prática de exercícios aeróbios para promoção de saúde e qualidade de vida, tendo sido inclusive o seu programa de treinamento adotado pelas Forças Armadas dos Estados Unidos. Na década de 80, Cooper , que pregava o chamado "mito da invulnerabilidade", ou seja, quanto mais exercício, mais saudável se fica,

passou a ter seus métodos questionados, principalmente a partir de 1984,

com a morte trágica de Jim Fixx, famoso maratonista que faleceu na pista durante treinamento e que teve grande repercução nos EUA. Desde então, a comunidade científica passou a dizer que era mais saudável andar do que correr, contrariando o que dissera Cooper. No final da década de 90, o Colégio Americano de Medicina Esportiva, o maior órgão no mundo que pesquisa a relação entre o exercício, a prevenção de doenças, e a qualidade de vida, em sua última revisão, concluiu que os benefícios da saúde associados à atividade física, obedecem a uma relação de dose-resposta, ou seja, alguma atividade é melhor do que nenhuma, e mais atividade(até determinado ponto), é melhor do que uma quantidade menor dessa atividade.Assim, provou-se que Cooper há mais de 40 anos estava certo, e que é preferível fazer exercícios aeróbios com mais intensidade e menos volume do que com menos intensidade e maiores volumes ( por ex., é preferível correr a 10 Km/h durante 30 min. do que andar a 6 Km/h durante 1 hora30min ), com o intuito de melhor se prevenir contra doenças cardiovasculares, ou seja, o efeito protetor nessas condições é maior. Quanto aos riscos de morte súbita durante o exercício, provou-se serem mínimos, e em sua maioria associados a doenças congênitas do coração e sistema circulatório e à prática de exercícios sem a execução de exames médicos aliado à prática de maus hábitos de vida.

Quanto aos métodos de treinamento hoje utilizados, eles podem ser contínuos ou intervalados e dependem dos objetivos de cada um .

Ouvi falar que o Dr Cooper morreu com menos de 50 anos...morreu do coração inclusive né ?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O Cooper está vivo ainda, e melhor...correndo, pesquisando e escrevendo seus livros.

Quem morreu jovem, com 52 anos foi James Fixx, outro grande divulgador das corridas. Seus livros foram Best sellers nos Estados Unidos, aqui vendeu bem tb ("O Guia completo da corrida"). Ele achava que correr poderia prevenir e curar várias doenças.

Pelo menos morreu fazendo o que mais amava fazer: correndo!

Pra se ter uma idéia, entre o meio dos aficionados da corrida, a notícia provocou um grande choque, quase que equivalente a morte do Bruce Lee entre os que praticavam artes marciais.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O Cooper está vivo ainda, e melhor...correndo, pesquisando e escrevendo seus livros.

Quem morreu jovem, com 52 anos foi James Fixx, outro grande divulgador das corridas. Seus livros foram Best sellers nos Estados Unidos, aqui vendeu bem tb ("O Guia completo da corrida"). Ele achava que correr poderia prevenir e curar várias doenças.

Pelo menos morreu fazendo o que mais amava fazer: correndo!

Pra se ter uma idéia, entre o meio dos aficionados da corrida, a notícia provocou um grande choque, quase que equivalente a morte do Bruce Lee entre os que praticavam artes marciais.

Fala, Maury. Vc confirmou a minha suposição de que o Cooper ainda está vivo. Parece-me que ele fundou uma clínica que leva o seu nome em Dallas, Texas, onde há um centro de pesquisas e de condicionamento físico, que também realiza testes e exames clínicos.

Caso vc ou outro usuário se interesse no assunto, Cooper escreveu um livro sobre a morte de Jim Fixx, onde ele faz um estudo completo do caso e dá orientações sobre a prática segura da corrida. O livro chama-se "Correndo sem medo".

Abraços.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
 Compartilhar

×
×
  • Criar novo...