Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Como periodizar o treinamento para quebrar a fase platô?

Madilson Medeiros
  • , 12.326 visualizações
Gostou? Compartilhe!

Parei de crescer. Não ganho mais massa muscular. E agora? Quem já treina há muito tempo já deve ter feito esse questionamento em algum momento. Nos primeiros meses de treinamento o crescimento é excelente. Com o passar do tempo, os ganhos diminuem ou não ocorrem, mesmo com treinamento a todos gás e alimentação correta.

O crescimento que se vivencia nas fases iniciais de treinamento nada mais é do que uma adaptação frente à demanda exigida pelos estímulos oferecidos nos treinos. Há uma espécie de “quebra” no equilíbrio fisiológico do organismo. Como repercussão, há adaptações que forçam a musculatura a se adequar a tal situação. Esse estado de equilíbrio fisiológico é chamado de homeostase, condição metabólica na qual o corpo tenta balancear da melhor forma a razão catabolismo/anabolismo.

Vivemos o tempo todo em processo de homeostase, que é alheio à nossa vontade. Mas podemos revertê-lo a nosso favor, por metodologia adequada e inteligente. Lembre-se que, não raramente, o catabolismo é uma condição necessária para o anabolismo. Soa contraditório? Não é. É simples. Cite-se como exemplo a quebra da molécula de glicose. É necessário que haja uma reação catabólica para que se processe uma situação antagônica, ou seja, de anabolismo.

A glicólise (quebra da glicose), embora uma reação notadamente católica, fornece a energia necessária para a síntese de outras substâncias, resultando numa situação anabólica. O treino físico consiste de uma série de reações eminentemente catabólicas (degradação de glicogênio, de aminoácidos, ácidos graxos, e assim por diante), que repercutem numa situação anabólica.

O treinamento é um agente agressor. Provoca catabolismo. Logo, deve ser aplicado da forma mais consciente possível. Por exemplo, não treine quando estiver doente. Nessas condições, provoca-se enorme estresse que resulta mais em prejuízo do que em benefício. E o que isso tem a ver com quebra da homeostase e com a razão anabolismo/catabolismo?

O treinamento continuado por longos períodos gera adaptação do organismo, e os estímulos deixam de funcionar como outrora. Isso é normal. O corpo sabe muito bem como se adaptar a situações de estresse, adequando-se rapidamente aos estímulos oferecidos pelo treinamento. Por isso, devem ser impostas mudanças constantes nesses estímulos. Essas mudanças são chamadas de periodização do treinamento. Periodizar nada mais é do que um gerenciamento planejado das variáveis de treinamento.

Se o treino é realizado com determinada intensidade e volume, de forma condicionada e repetida, sem inovações e mudanças, por que então o organismo iria se adaptar? Nesse caso, o máximo que se obtém é a manutenção dos ganhos já alcançados. Para se impor um novo ritmo de ganho e crescimento, deve-se dar uma boa bagunçada na tal homeostase instalada. Aí que entra o principio da sobrecarga.

Imagine músculos que estejam bem condicionados a uma carga específica. Eles se encontram em equilíbrio com a demanda, ou seja, em homeostase. Para que haja crescimento, ganho de mais massa muscular, deve-se “quebrar” novamente esse estado de equilíbrio. Daí a necessidade de periodização. Os estímulos não podem ser saturados. Há autores que classificam essa estagnação das aptidões obtidas em função do treinamento como fase de “platô”.

Precisa-se mudar regularmente as cargas e repetições do treinamento, sua duração e freqüência, a fim de se renovar tais estímulos. Essa é a ideia geral da periodização. Como periodizar o treinamento? Deve-se mudar todo o esquema de treinos para evitar que os ganhos estacionem? Ou deve-se esperar o momento onde perceptivelmente não se consegue melhorar?

Joe Weider, na década de 60, percebeu que a musculatura deixava de responder aos estímulos quando os treinos tendiam a se tornar repetitivos por longos períodos. Os atletas que faziam mudanças periódicas em suas planilhas de treinamento conseguiam manter o crescimento. Atletas que treinavam de modo repetitivo não obtinham bons progressos.

Weider denominou este princípio de “confusão muscular”. Propôs mudanças na intensidade, volume e frequência de treinamento, bem como a ordem e combinação de exercícios, sempre que se atingisse uma certa saturação do estímulo. Muito se tem discutido sobre periodização do treinamento esportivo e, mais recentemente, sobre treinamento resistido.

A periodização ondulatória, que é defendida pela maioria dos autores como a mais eficiente, propõe uma mudança muito mais freqüente e constante no treinamento. Ela reserva grandes semelhanças com o princípio de confusão muscular de Weider. Estipular mudanças na planilha de treinamento é algo que deve ser estabelecido de acordo com metas e objetivos pessoais. A comutação das variáveis deve ser coesa e inteligente. A “confusão” deve ser nos músculos, e não no cérebro do atleta. A recomendação é se espelhar no treinamento dos bodybuilders profissionais, ótimo exemplo de periodização.

Fisiculturistas costumam possuir uma metodologia de treinamento bastante simples. Dividem um ano ou semestre (macrociclo) em fases. A fase maior (macrociclo) é dividida em fases menores de algumas semanas a meses (mesociclos) visando ao ganho de força e potência (período de base), à construção muscular (período de hipertrofia, mesociclo que basicamente pode ser dividido em tensional ou metabólico) e à definição muscular (mesociclo correspondente à fase de período específico). Os microciclos podem ser inseridos nos mesociclos, como por exemplo: período de choque, transição, e assim por diante.

A periodização é inútil se não houver um plano nutricional condizente. A ingesta calórica deve, obrigatoriamente, ser compatível com as fases de treinamento, exatamente com ocorre no bodybuilding profissional. Não faz sentido contar calorias na fase de treinamento direcionada para o crescimento muscular. Tampouco não se pode empanturrar de comida na fase de definição. Alimentação adequada a cada ciclo de treinamento é fator FUNDAMENTAL para se lograr êxito.

Estabeleça objetivos, trace períodos de forma coerente com a sua realidade. Compreenda que rotina de treinamento é apenas uma força de expressão. Ainda que o treinamento pareça repetitivo, fixe metas e avance um pouco mais em cada sessão de treinamento, de acordo com a aptidão desejada. Sempre haverá um nível mais alto a ser alcançado. Para conquistá-lo, valha-se de inteligência, determinação e destreza.

Gostou? Compartilhe!
Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários


Visitante fernando

Postado

Muito bom, ja estou treinando a 4 anos sempre regrando alimentação e treino, mas faz + - um ano que nao tenho nada de ganhos, vou tentar mudar a intensidade e método de treino espero que traga bons resultados, muito bom o artigo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Gostou? Compartilhe!


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Arisan
      Olá pessoal , hoje vou mostrar um pouco da minha dieta que eu mesma montei,
      Começando sou Ectomorfa (muito dificil de ganhar massa muscular ).Peso 60Kg,tenho 17 anos tenho 1.75 de altura . malho 5 dias na semana sendo:segunda,quarta e sexta perna e bumum, e terça e quinta peito.
      Fiz a minha dieta e ficou assim:
      2150 Kcal ao dia Divisão:
      130g: de proteina
      260g:de carboidrato
      100g:de gordura
      Já fiz os calculos e é dessa ivisão dessas quantidades que eu preciso pra hipertrofia. Primeira pergunt é está boa a minha divisão?
      Agora é a minha dieta , Ja falando e eu estudo na parte da manhã,então de manhã será apenas 1 refeição
      Refeição 1. Manhã
      50g meia xícara de aveia
      200ml um copo de leite desnatado
      1 multivitaminico
       Refeição 2 Almoço
      1 comprimido de cobavital+complexo B
      50g 1 xicara de arroz integral
      60g meia xícara de feijão
      500g de peito grelhao
      Vários legumes(salada de couve com azeite, tomate ,cenoura beterraba,etc.
      ((80g 1 prato raso Macarrão integral será apenas nos dias em que eu nao tomar meu hipercalórico))
      Refeição 3 Pré-Treino
      20g 1 colher de tapioca
      1 colher de azeite
       
      Refeição 4 Liquida. P´re-treino
      30g Dextrose
      3g Creatina
       
      Refeição 5 Liquida.Pós -Treino
      130 g deGrand massa no (Seg, quarta ,sexta)
      Albumina Somente nos dias que eu treinar braço ( terça e quinta)
       
      Refeição 6  Pós -Treino Sólido
      50g 1 inhame cozido
      50g meia xicara de aveia
      200ml 1 copo de leite
       
      Refeição 7 Jantar
      1 comprimido de cobavital+complexo B
      500g de peito de frango grelhado+ 2 colher de azeite
      60g meia xicara de feijão
      50g 1 xicara de arroz integral
      Vários legumes
       
      Refeição 7
      Antes de dormir:
      3 Colheres de albumina
      1 copo de leite desnatado
      Gostaria de saber se a minha dieta dá para ganhar Hipertrofia pois malho muito pesado
      Eu não trabalho então não teria como fazer uma dieta tão boa. E não dá para eu comprar peito de frango  nem ovo aqui em casa porque moro com minha familia e mnha mãe pega e faz comida com ele e ñ ta nem ai kkkk
      E nos dias de treino vo colocar mais 1 shape de albumina pela manhã, dias de domingo vo comer o almoço da minha mãe e um biscoito recheado, não citei frutas mais costumo comer algumas ,Só não consegui ai na minha dieta a quantidade de gordura necessári não sei o que posso ta colocando que venha com gordura boa.
      O que acharam  da para ganhar massa com essa dieta e m treino  pesado? Pego 50 Kg no extensor e faço aquele exercicio que na última serie faço 5 repetições de 6 tirando os pesos 
       
       
       
    • Por queirozb
      Estou no 7° dia da oxan, primeira vez ciclando, tomando 20mg por dia, 10mg/10mg, de 12 em 12 horas. Prentendo fazer 6 semanas. Tenho 22 anos, 1,68 de altura, 58kg, 20% de gordura corporal. 
      Decidi tomar pra dar um up no shape, não quero ficar monstrona, e tenho medo dos injetáveis... a oxan caiu como uma luva. Estava na low carb antes de começar, conseguindo secar bastante, porém perdi também a gordurinha que enchia minhas calças, rs. 
      Desde que comecei o ciclo aumentei a quantidade de água para 3,5/4,0 por dia. Zero álcool. Tirei o anticoncepcional. Treino 5x na semana, sendo seg e quinta quadricepes, terça e sexta gluteos e quarta superiores. Estou tomando somente bcaa e colágeno. Vez por outra termogênico, quando necessário. Já ganhei 1 kg! Pele ficou oleosa e três espinhas surgiram... Cabelo também tá ficando oleoso mais rápido. Continuo na Low Carb moderada/restrita, comendo 100g de proteína por dia e 30-70g de carboidrato. Notei um certo aumento de força, mas não grande coisa. A marca da minha oxan é Dharmabol. 
      Quando estiver pra entrar na 3ª semana quero aumentar pra 30mg por dia, ou seja, na terça que vem. Minha meta é chegar a 60/61kg, diminuindo, ou pelo menos mantendo a bf. Queria uns 18%, pra mim já tava legal, rs. 
      Minha dúvida, passo uma ou duas semanas com 30mg? E na ultima semana, finalizo com 20mg ou 10mg?
      Dicas e sugestões são bem-vindos!! 
    • Por VaneH
      Bom dia galera, sou novata aqui! Andei lendo alguns fóruns e resolvi tirar algumas dúvidas com vocês. Tenho 28 anos, 1,68m, sou atleta de corrida e pratico crossfit. De 2010 até ano passado eliminei 53kg sem cirurgia - só com alimentação e treinos. Porém estou numa fase platô (ganhei cerca de 4 kg de massa magra/retenção pela falta do anticoncepcional) , ano passado estava com 58,5kg porém não tinha tanta força e resistência para corridas, atualmente estou com 64kg (mas deve ser menos pois estava com retenção na última pesagem).
      A endócrino me receitou oxandrolona (20 mg por dia durante 45 idas) para queimar a gordura localizada que resta e definir (não quero ficar grande por conta de ser competidora de corrida), meu intuito é o ganho seco mesmo. Porém, mesmo com todas as orientações dela e a garantia de outras colegas que o resultado é bom estou com receios.

      Minha última avaliação deu:
      15,8% de gordura (adipometro) 58cm de coxa 78cm de cintura e 80 cm de abdomem (locais que quero diminuir) Vou receber uma nova dieta essa semana com a intenção do cutting, sou super regrada! Não bebo álcool e tenho apenas uma refeição livre na semana - que é bem controlada.
      Queria ajuda, esclarecimentos se realmente devo encarar a OXa!
      Obrigada!
       
    • Por Marcelahh
      Pessoal,  sou nova aqui no forum. Estou na luta para conseguir trincar esse shape. Se alguém puder me ajudar ficarei muito grata!!
      Dados:
      Altura 169 TMB 1500 ( n lembro exato) Peso 63kg 28 anos. Faço  musculação 6x na semana. Ha 2 semana inclui  o cardio no pós.
      Minha dieta hj está em torno de 1400 cal.
      120 carbs 130 prot 50 gord ( n esta exato)
      Comecei  em 2015 com RA + musculação 
      Em agosto de 2016 até  jan de 2017
      Fazia da deita low carb/jejum intermitente  ( nao controlava calorias, pesava 59kg)
      Em fevereiro  mudei p dieta com carbo e ganhei uns 4kg.. porem oq quero mesmo nao é  crescer e sim ficar sequinha e definida, só  q com essa dieta q to fazendo sinto q estou  engordando.. estou furando muito tb..
      Se alguém puder me ajudar em relação  a dieta ou treinos agradeço! 


    • Por _-0S4M4.BINLADEM-_
      Olá pessoas!!
       Necessito de uma ajuda com o meu treino , pois acho ele meio fraco e não sei como posso melhora-lo , acho meio feijao com arroz ... Meu foco é biceps 
       Obs - nao faco 4x10 sempre , vou ate a falha em alguns , em alguns faço 4x15-12-10-8 e os abdominais as veses nao faço pois nao da tempo )segue:
      altura:1.80 m
      peso: 62,5
      treino : 1,5 ano(s)
      idade : 20
  • Matérias Recentes