Ir para conteúdo
Madilson Medeiros
Madilson Medeiros

Como periodizar o treinamento para quebrar a fase platô?

Parei de crescer. Não ganho mais massa muscular. E agora? Quem já treina há muito tempo já deve ter feito esse questionamento em algum momento. Nos primeiros meses de treinamento o crescimento é excelente. Com o passar do tempo, os ganhos diminuem ou não ocorrem, mesmo com treinamento a todos gás e alimentação correta.

O crescimento que se vivencia nas fases iniciais de treinamento nada mais é do que uma adaptação frente à demanda exigida pelos estímulos oferecidos nos treinos. Há uma espécie de “quebra” no equilíbrio fisiológico do organismo. Como repercussão, há adaptações que forçam a musculatura a se adequar a tal situação. Esse estado de equilíbrio fisiológico é chamado de homeostase, condição metabólica na qual o corpo tenta balancear da melhor forma a razão catabolismo/anabolismo.

Vivemos o tempo todo em processo de homeostase, que é alheio à nossa vontade. Mas podemos revertê-lo a nosso favor, por metodologia adequada e inteligente. Lembre-se que, não raramente, o catabolismo é uma condição necessária para o anabolismo. Soa contraditório? Não é. É simples. Cite-se como exemplo a quebra da molécula de glicose. É necessário que haja uma reação catabólica para que se processe uma situação antagônica, ou seja, de anabolismo.

A glicólise (quebra da glicose), embora uma reação notadamente católica, fornece a energia necessária para a síntese de outras substâncias, resultando numa situação anabólica. O treino físico consiste de uma série de reações eminentemente catabólicas (degradação de glicogênio, de aminoácidos, ácidos graxos, e assim por diante), que repercutem numa situação anabólica.

O treinamento é um agente agressor. Provoca catabolismo. Logo, deve ser aplicado da forma mais consciente possível. Por exemplo, não treine quando estiver doente. Nessas condições, provoca-se enorme estresse que resulta mais em prejuízo do que em benefício. E o que isso tem a ver com quebra da homeostase e com a razão anabolismo/catabolismo?

O treinamento continuado por longos períodos gera adaptação do organismo, e os estímulos deixam de funcionar como outrora. Isso é normal. O corpo sabe muito bem como se adaptar a situações de estresse, adequando-se rapidamente aos estímulos oferecidos pelo treinamento. Por isso, devem ser impostas mudanças constantes nesses estímulos. Essas mudanças são chamadas de periodização do treinamento. Periodizar nada mais é do que um gerenciamento planejado das variáveis de treinamento.

Se o treino é realizado com determinada intensidade e volume, de forma condicionada e repetida, sem inovações e mudanças, por que então o organismo iria se adaptar? Nesse caso, o máximo que se obtém é a manutenção dos ganhos já alcançados. Para se impor um novo ritmo de ganho e crescimento, deve-se dar uma boa bagunçada na tal homeostase instalada. Aí que entra o principio da sobrecarga.

Imagine músculos que estejam bem condicionados a uma carga específica. Eles se encontram em equilíbrio com a demanda, ou seja, em homeostase. Para que haja crescimento, ganho de mais massa muscular, deve-se “quebrar” novamente esse estado de equilíbrio. Daí a necessidade de periodização. Os estímulos não podem ser saturados. Há autores que classificam essa estagnação das aptidões obtidas em função do treinamento como fase de “platô”.

Precisa-se mudar regularmente as cargas e repetições do treinamento, sua duração e freqüência, a fim de se renovar tais estímulos. Essa é a ideia geral da periodização. Como periodizar o treinamento? Deve-se mudar todo o esquema de treinos para evitar que os ganhos estacionem? Ou deve-se esperar o momento onde perceptivelmente não se consegue melhorar?

Joe Weider, na década de 60, percebeu que a musculatura deixava de responder aos estímulos quando os treinos tendiam a se tornar repetitivos por longos períodos. Os atletas que faziam mudanças periódicas em suas planilhas de treinamento conseguiam manter o crescimento. Atletas que treinavam de modo repetitivo não obtinham bons progressos.

Weider denominou este princípio de “confusão muscular”. Propôs mudanças na intensidade, volume e frequência de treinamento, bem como a ordem e combinação de exercícios, sempre que se atingisse uma certa saturação do estímulo. Muito se tem discutido sobre periodização do treinamento esportivo e, mais recentemente, sobre treinamento resistido.

A periodização ondulatória, que é defendida pela maioria dos autores como a mais eficiente, propõe uma mudança muito mais freqüente e constante no treinamento. Ela reserva grandes semelhanças com o princípio de confusão muscular de Weider. Estipular mudanças na planilha de treinamento é algo que deve ser estabelecido de acordo com metas e objetivos pessoais. A comutação das variáveis deve ser coesa e inteligente. A “confusão” deve ser nos músculos, e não no cérebro do atleta. A recomendação é se espelhar no treinamento dos bodybuilders profissionais, ótimo exemplo de periodização.

Fisiculturistas costumam possuir uma metodologia de treinamento bastante simples. Dividem um ano ou semestre (macrociclo) em fases. A fase maior (macrociclo) é dividida em fases menores de algumas semanas a meses (mesociclos) visando ao ganho de força e potência (período de base), à construção muscular (período de hipertrofia, mesociclo que basicamente pode ser dividido em tensional ou metabólico) e à definição muscular (mesociclo correspondente à fase de período específico). Os microciclos podem ser inseridos nos mesociclos, como por exemplo: período de choque, transição, e assim por diante.

A periodização é inútil se não houver um plano nutricional condizente. A ingesta calórica deve, obrigatoriamente, ser compatível com as fases de treinamento, exatamente com ocorre no bodybuilding profissional. Não faz sentido contar calorias na fase de treinamento direcionada para o crescimento muscular. Tampouco não se pode empanturrar de comida na fase de definição. Alimentação adequada a cada ciclo de treinamento é fator FUNDAMENTAL para se lograr êxito.

Estabeleça objetivos, trace períodos de forma coerente com a sua realidade. Compreenda que rotina de treinamento é apenas uma força de expressão. Ainda que o treinamento pareça repetitivo, fixe metas e avance um pouco mais em cada sessão de treinamento, de acordo com a aptidão desejada. Sempre haverá um nível mais alto a ser alcançado. Para conquistá-lo, valha-se de inteligência, determinação e destreza.

Entre para seguir isso  
Entre para seguir isso  

Comentários


Muito bom, ja estou treinando a 4 anos sempre regrando alimentação e treino, mas faz + - um ano que nao tenho nada de ganhos, vou tentar mudar a intensidade e método de treino espero que traga bons resultados, muito bom o artigo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora


  • Conteúdo Similar

    • Por Ma.sp
      Galera tudo bem ? Vou iniciar meu primeiro ciclo de Oxa e confesso que estou um pouco receosa. Tenho um corpo legal mas quero ganhar massa e definir.
      Recebi a indicação para manipular 20mg cada cápsula e fazer o ciclo diário de 40 mg. Após ler alguns tópicos vi que pode ser uma super dosagem, porém eu conheço amigas que são pequenas e estão tomando 60 mg por dia.
      Preciso dá ajuda de vocês para me indicaram uma dieta legal . Também quero ver se consigo secar um pouco mais o abdômen. 
      Depois posto a foto do antes pra vocês irem acompanhando. Me ajudem !!!!
      Segue abaixo o treino que peguei pra fazer nesse ciclo:
      Peso 61 kg
      Altura:1,71
       
      TREINO PARA HIPERTROFIA/DEFINIÇÃO MUSCULAR                                            
                                                  
                                                  
      TREINO A - Pernas (anterior) e gêmeos                                            
      1    Agachamento total - livre    6x    20,18,15,12,12,10                                
      2    Leg press 45 graus (unilateral)    5x    20,18,15,12,12            SEG    TREINO A                
      3    Cadeira extensora    4x    15,12,10,8            TER    TREINO B                
      4    Leg horizontal - pernas fechadas    4x    15            QUA     HIT                
      5    Adutor    4x    20            QUI    TREINO C                
      6    Gêmeos sentado    4x    20            SEX    TREINO D                
                              SAB    HIT                
      TREINO B - Peitoral, ombros e abdômen                        DOM    DESCANSO                
      1    Fly inclinado    3x    15                                
      2    Supino articulado    3x    15                                
      3    Peck deck    3x    15                                
      4    Desenvolvimento articulado    3x    15                                
      5    Elevação lateral (Aparelho)    3x    15                                
      6    Elevação frontal com halteres    3x    15                                
      6    Crucifixo inverso/ peck deck invertido    3x    15                                
      7    Abdomen (aparelho ou livre - pesado)    4x    20                                
                                                  
      TREINO C - Pernas (posterior) e glúteos                                            
      1    Mesar flexora    6x    20,18,15,12,12,10                                
      2    Leg press 90º    5x    20,15,15,12,10                                
      3    Cadeira flexora    4x    15                                
      4    Abdutor (aparelho)    4x    15                                
      5    Glúteos no aparelho (pesado)    4x    15                                
      6    Glúteos (caneleira - Variação 1)    4x    15                                
      7    Glúteos (caneleira -Variação 2)    4x    15                                
                                                  
      TREINO D - Costas, bíceps, tríceps e lombar                                            
      1    Remada baixa (pegada fechada)    4x    15                                
      2    Puxada alta (costas)    4x    15                                
      3    Rosca direta no cabo    3x    15                                
      4    Rosca concentrada (cotovelo apoiado)    3x    15                                
      5    Tríceps no cabo    3x    15                                
      6    "Tríceps ""coice"" unilateral"    3x    15                                
      7    Lombar (aparelho)    3x    15                                
      8    Abdomen (aparelho ou livre - pesado)    4x    20                                
                                                  
      TREINO E - HIT - 1 min. Andando e 1 min. Correndo. Fazer 10 tiros. (Fazer 5 min de aquecimento  e 5 min de desaceleração andando)                                            
      AERÓBIO  - freq. Média 140bpm - Esteira, bike ou transport.                                            
                                                  
      Domingo -  descanso total     
      Fica muito ruim tomar uma cápsula de 20 mg por dia na primeira semana ?                                       
    • Por Carol Britto
      Bom dia! Acompanho o fórum a algum tempo, e esse é meu primeiro post. 
       
      Eu gostaria de tirar uma dúvida sobre divisão de treino. Para ganho de massa, se o meu treino feito pelo personal está adequado: 
      TREINO A/B, onde: 
      Segunda, quarta e sexta inferior completo.
      Terca e quinta superiores.
      Tenho 17 anos, e treino desde os 15. 
      70 kg e 1,76 de altura. 
      Dieta acompanhada, e suplementação. (bcaa no pre/pos,  whey no pos,  albumina antes de dormir) 
      Segue em anexo fotos minha. 
       
      OBJETIVO: definição e ganho de massa magra. Estou visando muito a definição superior também, dando enfoque nas costas. 
       
      RECEIO: a divisão A/B está com pouco tempo de intervalo de um treino pro outro. 
       
      E aí? continuo treinando essa série até o dia de trocar, ou opto por outra divisão????  Se necessário, coloco o meu treino para vocês darem uma olhadinha. 

    • Por gator
      Treino já faz 5 meses e um més atras comecei a tomar hipercalórico, isso junto com minha dieta fez com que eu ganhasse algo entre 3 a 4 kg ,  tenho 1,70 de altura e atualmente estou pesando 55 kg, gostaria de saber se continuo tomando o hipercalórico ou se troco ele pelo whey ?
    • Por flechar
      Zona de conforto para hipertrofia dos membros inferiores com exercício anaeróbios e aeróbicos.
      Dissertem a respeito.

    • Por Murilo Henrique
      Ola, sou novo no fórum, criei minha conta apenas para esse tópico, mas ja li e acompanhei relatos aqui como em outros fórum.
       
      Estou para fazer um ciclo com PH, para ganho de peso e gostaria de tirar algumas duvida e  saber de algumas experiências.
       
      Antes de falar sobre como desejo fazer e dúvidas, gostaria de informar que, sim já li sobre PH, talvez não seja a melhor forma, talvez pelo meu peso e minha estrutura eu não precisaria (PRECISARIA SIM PQ JA TENTEI DE TUDO), os colaterais, é oral, etc, etc...
      Eu peso 57 kg, tenho 1,77, sou magro, ja fiz academia por um ano com suplementos, dieta, gastei dinheiro, mas poucos ganhos, e perdas rápida, acredito que sou magro de ruim (CERTEZA), então para tentar ganhar um peso resolvi recorrer aos pro-hormonal, acredite se desse eu usaria 'aes', mas NÃO DÁ! Então vou recorrer aos PH.
       
      Então... Seguinte, pesquisei ja sobre os dois PH citados no título, Tiamat e Hydra, vou dizer o pouco que acho sobre eles, e pq estou em dúvida.
      Tiamat: Sobre que entendi vai ser um PH para eu ganhar uma massa, talvez de uma forma menor que o Hydra, mas acredito que depois do tpc, tenha menas perca e retenção de líquido.
      Hydra: Acredito que seja mais ganhos de massa, mas também vi também que pode ocorrer bastante retenção de líquido, e colaterais, e bastante perca pós tpc.
       
      Não consegui achar nenhum relato confiável, confesso que do tiamat até achei, mas do hydra muitas incertezas, e pelo fato de ele parecer melhor que o tiamat mas com muitas incógnitas me deixou com essa indecisão.
       
      OBS: Estou em duvida do PH, mas no uso do dois irei fazer um dieta bulking, pretendo investir muito nela (MINHAS ECONOMIA ;-;), Minha dúvida realmente é o PH!
       
      Desculpem se errei em algo, ou a ignorância, sou novo no fórum e nesse assunto, se deixei de informar algo digam que repassarei.
  • Matérias Recentes



×
Esta popup será fechada em 10 segundos...