Ir para conteúdo
Dra. Elissa Amaral da Cunha
Dra. Elissa Amaral da Cunha

A importância da dieta no treinamento de musculação

A nutrição é um dos fatores que pode favorecer o desempenho atlético, já que, quando bem orientada, pode reduzir a fadiga, permitindo que o atleta ou praticante de atividade física treine por mais tempo ou que se recupere melhor entre os treinos reduzindo também a propensão as lesões.

Ela  é um componente fundamental no aumento de massa magra, para os praticantes do treinamento contra-resistido. O trabalho contra-resistido, mais conhecido como musculação, refere-se ao trabalho desenvolvido com sobrecargas, que geralmente se dá, utilizando pesos livres, halteres e aparelhagem específica.

Muitos praticantes de atividade física  procuram um alimento mágico, que irá promover um rendimento vencedor, no entanto, a maioria desses são provenientes de testemunhos pessoais e propagandas enganosas, por isso, é preciso consultar um bom profissional nutricionista que avalie individualmente o atleta, os recursos nutricionais existentes, bem como quando e como utilizá-los.

Para que o processo de ganho de massa muscular ou emagrecimento ocorra de um modo efetivo, não basta somente oferecer o estímulo do treinamento físico, mas, também, é necessário manter o organismo em situação metabólica favorável. A predominância do anabolismo (ganho) sobre o catabolismo (perda), ou seja, das reações de síntese sobre as reações de degradação de de proteínas, são fatores determinantes para que ocorra o aumento da massa muscular.

Nosso corpo estoca os alimentos sob forma de glicogênio, tanto no fígado quanto nos músculos. Esses limitados depósitos de nutrientes influenciam por quanto tempo você é capaz de se exercitar.  Os níveis aumentados de glicogênio muscular garantem maior tempo de permanência no esforço, enquanto níveis reduzidos por jejum ou reposição inadequada de nutrientes dietéticos levam a uma diminuição no tempo de atividade.

A partir disso, técnicos, treinadores e nutricionistas passaram a utilizar estratégias dietéticas para aumentar as reservas desse substrato, ou utilizar reservas de gordura corporal afim de melhorar o desempenho físico.

Antes dos treinos, as refeições devem providenciar quantidades suficientes de líquidos para manter a hidratação. A refeição deve ser pobre em gorduras e fibras para facilitar o esvaziamento gástrico e minimizar o estresse gastrointestinal. Ser equilibrada em carboidratos para manutenção da glicose sanguínea. Moderado em proteínas e composto por alimentos que o atleta ou praticante de atividade física esteja familiarizado, para reduzir riscos de intolerância. Caso precise gastar energia com digestão, ele perderá energia que seria imposta para o desempenho Físico.

Já durante o exercício, o objetivo principal para os nutrientes consumidos é repor a perda de líquidos, providenciar carboidratos para a manutenção das concentrações de glicose para atividades com mais de uma hora de duração, ou quando o atleta não consome líquidos e nutrientes adequados antes da sessão de treinamento, ou ainda em ambientes muito quentes ou muito frios.

Depois da sessão de treinamento, o principal objetivo da dieta é providenciar energia e carboidratos para reposição do glicogênio muscular e assegurar uma rápida recuperação para sua próxima sessão de treino.

O processo de recuperação envolve restauração dos estoques de glicogênio hepático e muscular, nas primeiras seis horas após o treino.

Para definir as refeições no treinamento desportivo, deve-se considerar a modalidade esportiva, horário de ínicio, duração e intensidade do treino, idade, sexo, peso e composição corporal, tipo de fibra muscular predominante, estágio de treinamento e habilidade técnica além do tempo disponível para realizar as refeições e  preferencias alimentares.

É necessário considerar todas as variáveis do praticante para que o cardápio tenha adesão e tenha resultados de acordo com os objetivos delineados.



Comentários


Boa tarde Dra Elissa, venho por meia desta pedir uma ajuda sobre Dietas. Tenho 1,72m de altura com 73kg, como poderia ser feito uma dieta para que eu não possa perder peso e sim conseguir ganhar, para poder chegar aos 80kg. Pois está difícil devido aos treinos de jiu-jitsu que gera muito gasto de energia e não consigo subir de categoria.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta em nossa comunidade! É rápido, fácil e grátis!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora


  • Conteúdo Similar

    • Por Beatriz Souza
      COMECEI COM A DIETA CETOGÊNICA, MAS GOSTARIA DE TOMAR O L.A 9000 E CONTINUAR COM O MEU TERMOGÊNICO SPYKE. 
      O QUE ACHAM SOBRE ISSO?
      DÁ PRA CONCILIAR ESSE TIPO DE DIETA COM ESSES "COMPLEMENTOS" SEM SAIR DO ESTADO DE CETOSE?
    • Por Warrior New
      Tenho uma dúvida se posso tomar malto antes e durante os treinos, e no pós mandar dextrose para dentro também, ou devo escolher apenas um junto do seu jeito correto de tomar.
      É errado ou exagero essa forma de suplementar com os dois suplementos?  Malto antes e durante, Dextrose depois.
    • Por Leonardo Camacho
      Eae pessoal...
      Então to vindo aqui pedir uma orientação/dica de alimentação para emagrecimento e depois para definição... Tanto como Café da manhã/Almoço/Janta.
       O que posso comer ou deixar de comer, lista de alimentos algo para me ajudar a começar a dieta.
       
       
      Valeu galera.
    • Por EmanuelElias
      Boa noite! 
      Beleza galera vou começa uma rotina de treino, mas precisava que me dessem uma luz na dieta, vou passar minhas numerações ai, se puderem me ajudar agradeço!
      Altura: 1,64
      Peso: 89,7 kg
      Gordura: 31,71  Massa magra: 33,7  Gordura Visceral: 11 Taxa Metabólica: 1908 kcal/dia

    • Por Kami Back
      Sou novo por aqui, cheio de dúvidas e com um foco: chegar ao nível mens physique mas sem competir.
      Estou treinando full time há 1 ano e 7 meses, desses, 1 ano com acompanhamento de nutricionista, antes disso treinava esporadicamente.
      Tenho 31 anos, 1,74m e antes disso com 23 a 25 anos tive contato com alguns esteroides, tudo mal feito e sem responsabilidade.
      Se notarem eu tenho uma ginecomastia que tenho desde os 15 anos e após o uso dos esteroides ela aumentou um pouco, me incomoda muito, o que me impede de ciclar por agora.
      Quero fazer muitos ciclos ainda, quero perder essa ginecomastia antes, acredito que só com cirurgia mesmo.
      A primeira foto foi em Maio de 2017 e outra em Dezembro, infelizmente esqueci de tirar do inicio de tudo.
      Sai dos 62kg para os 72kg, mas antes disso cheguei a ter 54kg ao 23 anos. Neste peso de 72kg estou estagnado há meses, acho que é meu limite natural. Já dobrei a alimentação e mesmo assim.
      Minha suplementação durante este tempo foi basicamente: Whey, Bcaa, Creatina, Glutamina, Hipercalórico, Tribulus, e alimentação regrada a ovos, frango, peixe, batatas, saladas, aveia, pasta de amendoim, pão integral, queijo, peito de peru, tudo distribuído durante as refeições como o nutricionista tem passado.
       
      Estou montando um ciclo pra futuramente está fazendo, somente depois que perder a ginecomastia, pois tenho receio dela piorar, oq já é muito feio.
      Estou pesquisando e buscando juntar informações a longo prazo, meu intuito é ciclar pro final do ano, quando eu efetivar mais de 2 anos de treino.
       
      Estou longe do ideal ou da minha meta, mas satisfeito com os resultados, apesar de tempo, foi tudo com paciência e naturalmente, só que pra chegar ao nível que desejo precisa muito mais que isso. Estou até procurando um assessoria para começar as treinar diferentemente e fazer a modulação hormonal.
       
      por fim, valeu ai por te lido até aqui.
       
       



×
Esta popup será fechada em 10 segundos...