Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'vitamina c'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Anabolizantes Esteroides
    • Tópicos sobre esteroides
    • Relatos de ciclos
  • Suplementos Alimentares
    • Tópicos sobre suplementação
    • Relatos de uso de suplementos alimentares
  • Treinamento de Musculação
    • Tópicos sobre treinamento
    • Lesões musculares
    • Diário de treino
  • Nutrição Esportiva
    • Tópicos sobre nutrição
    • Relatos sobre dietas
  • Gente
    • Tópicos de evolução do shape
  • Assuntos Diversos
    • Tópicos diversos

Calendars

  • Campeonatos de Musculação
  • Cursos, Palestras e Feiras

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Aves
  • Bebidas
  • Carnes
  • Lanches
  • Legumes
  • Ovos
  • Massas
  • Peixes e Frutos do Mar
  • Saladas
  • Sobremesas

Categories

  • Abdominal
  • Antebraço
  • Bíceps
  • Costas
  • Coxa
  • Glúteo
  • Lombar
  • Ombro
  • Panturrilha
  • Peito
  • Pescoço
  • Romboide
  • Trapézio
  • Tríceps

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Telefone Celular (WhatsApp)


Telefone Fixo


Interesses


Facebook


Instagram


YouTube


Twitter


Website


Tumblr


Série de Treinamento


Suplementação


Dieta Nutricional


Ciclos de Esteroides Anabolizantes & Drogas Afins


Academia


Altura


Peso


Percentual de Gordura

Found 12 results

  1. Vitamina C é considerada anticatabólico? Se sim, qual a dose recomendada, e quando tomar? Antes ou depois do treino? Valew galera !!
  2. Blza pessoal,vcs devem tar enjoados de ver minha cara pelo fórum, +c/gosto bastante daqui e do pessoal vo encomodar+++kkkkkkkkk quero q opinem noq souberem Para quem não conhece No shotgun é um dos melhores óxidos Nitrícos(NO'S)do mundo,aqui algumas infos dele: http://www.prozis.com.br/vpx-sports/no-shotgun?cPath=29_291 Minha intenção dessa suplementação é ganhar aumento de força/volume muscular/densidade/vascularização e abaixar BF% e ver se aumento as benditas pernas kkkkkk sera q chego em 47cm Braço??? hahaha só saberá qm acompanhar qm acompanhou meu relato de Nitrix viu q consegui isso e c/No Shotgun acho q não sera diferente e espero ainda+dele mesmo q estou bem próximo de meu limite genético, +caso não aumente volume,c/ctza urei manter tamanho só q ganhar bem +qualidade estética Alimentação sera de alta proteína e baixo carboidrato, não aguento+seguir dieta cutting e faz 3semanas q venho comendo bem+vo cuidar isso um pouco e baixar carboidratos,baixar sódio,açúcares e manter dieta boa,minha alimentação vai conter: peito de frango,peixe,bifes magros,atum,peito de peru,queijo branco e queijo minas, batata doce,batatinha,arroz,macarrão,saladas,frutas,pão integral,etc após acabar No shotgum em definitivo farei uso de Tribulus Terrestri 2000mg/dia p/tentar segurar os ganhos e principalmente pouco de força/resistência, pq esse Shotgun é o bixo nisso,e uma perda pós uso dele é de entender ++vo tentar segurar o máximo e ja usei Tribulus e ele não me deixou na mão ápós Creatina universal e Nitrix,foi eficiente... tempo de treino=9anos idade=28anos BF%11% altura=1.85M peso=variando 98.9kg-100kg peitoral=120CM bíceps=46.1CM antebraço=39.5CM coxa=64CM panturrilha= 42CM cintura=95CM 1° dia de uso:02/06/09 Gosto/Cor/Cheiro:putzzzz se td fosse c/cheiro tava ótimo kkkkkkk, cheiro muito bom,lembra halls de cereja,pois sabor é Black Cherry... gosto parece=à amassar halss de cereja e enfiar adoçante,ou seja enjoativo... cor é branco,após misturar bem na água fica branco parecendo quase cor de água de coco. Força: Normal. Vascularização: um pouco a+q o normal. Pump: Normal. Resistência:acho q melhor q o normal,pois eu tive complicações de sáude fds e havia perdido muito liquido passando mau,ainda bem q não era virose. Fadiga: normal. obs:treinei peito+parecia q meu trapézio tava enrigecendo kkkkk, o pump durou+q o normal. visto q é 1°dia de uso não esperava nada de+ +vamos q vamo q o bicho tem q pegar hahaha bons treinos à todos só p/constar oq to usando no momento é: no shotgun(óxido nitrico) whey hilmar(whey) centrum(polivitaminico) colágeno(ajuda evitar estrias e ajuda enrigecer) vit-c(imunidade melhor e antioxidante) dextrose(carbo de IG) e qdo acabar no shotgun entro c/tribulus terrestri(pré hormonal q acelera e aumenta produção de testosterona) outros suplementos são q usei antes!!! _______________________________________________________________________________ COMPARAÇÕES NAS MEDIDAS ANTES E DEPOIS (NO SHOTGUN) EM JEJUM: ANTES---------------------------------------------DEPOIS tempo de treino=9anos idade=28anos BF%11-12-----------------------------------------10,96% altura=1.85M peso=variando 98.9kg-100kg--------------------99.7-ocilando durante a semana-102kg peitoral=120CM------------------------------------120CM bíceps=46.1CM------------------------------------46.1 ocilando durante a semana-46.5CM braço relaxado p/baixo---------------------------41.5CM antebraço=39.5CM -------------------------------40CM coxa=64CM----------------------------------------64.8CM panturrilha= 42CM--------------------------------42.6CM cintura=95CM--------------------------------------94CM abdomem=-----------------------------------------94CM ombros----------------------------------------------139CM eu por estar próximo ao limite genético,estagnado tive menores ganhos em volume q outros relatos q vi sobre No shotgun q outros caras ganhavam 4kg e 2cm de braço, isso ja imaginava q não ganharia pq é +simples um cara menor crescer q eu hehe+ganhei+qualidade estética e to satisfeito c/vascularização e pump q vem se mantendo,é ótimo NO e recomendo, deu uma força muito animal e qto a vascularização/vasodilatação é indiscutível pois No Shotgun apavora,resistência ótima e fadiga nula+qdo usá-lo denovo vo add CEE(creatina estyl esther) pois acho q a dose nos NO'S podiam ser maiores. fotos tenho uma e outra aqui antes do treino e pós treinos, algumas ficam s/ângulos pq não sei me administrar e eu mesmo tira foto kkkkk qdo eu tiver fotos melhores postarei,obrigado a quem me acompanhou vcs contribuiram muito p/meus ganhos,pois o incentivo sempre ajudou!!!
  3. ae, ouvi gente dizendo ai no forum q vitamina C ajuda n sei no q qdo tomada junto com sulpemento n sei qual tbm uaha, entao quero saber no q q ela ajuda, oq ela melhora, qdo tomar ela.. vlw..
  4. Bom galera, vou relatar o ultimo bulking que fiz, acabei não relatando na época porque estou numa correria bem grande, mas sempre que sobra um tempinho dou uma olhada no fórum, então preciso contribuir Protocólo: 1-8 Durateston 500 mg por semana (segunda e quinta) 1-8 Decaland 400 mg por semana (segunda e quinta) 1-4 Dianabol Landerlan 40mg todos os dias, inclusive sábados e domingos (quick start) 1-12 Vitamina C 500mg Dieta padrão, suplementação com creatina, albumina ao acordar, uma hora antes do treino e a tarde, no pós treino dextrose e Whey. Muita água, mais de 4L por dia. TPC padrão. Altura: 1,70m (3º ciclo, treino sério a 4 anos) Resultado final: Peso\Biceps antes do ciclo ---------> No pico --> 2 meses após o fim do ciclo 70kg --------------------> 75,6kg----> 73kg 37,5cm -----------------> 39cm -----> 38cm Bf: 10% Efeitos colaterais durante o ciclo: Dor de cabeça forte, geralmente a noite, irritabilidade alta e muita retenção hídrica. Percepção: Gostei do ciclo, porém tive muita retenção com o Dianabol, durante o ciclo fiquei extremamente inchado (isso levou 1 mês após o ciclo pra tirar o inchaço ), até de rosto, mas como meu objetivo não era definição, então tudo certo
  5. Pesquisadores ingleses relataram que um suplemento diario de 500mg de vitamina C por 6 semanas produzia um efeito anti oxidante sobre o DNA. O exesso de vitamina C promovia um dano genetico atravez dos radicais livres na base de Adenina do DNA, que nao havia cido previamente medido nos estudos das propriedades oxidativas da vitamina C. A vitamina C na forma natural nos alimentos como suco de laranja nao atua como pró oxidante. (WILLIAM D. MCARDLE, et all 2000) Segundo JACK H. WILMORE e DAVID L. COSTILL a suplementaçao de vitamina C produziu efeito controverso nas pesquisas até agora. Entretanto aqueles que revisaram essa area geralmente concordam que mesmo com o aumento das necessidades no treinamento, a suplementaçao de vitamina C não melhora o desempenho quando nao existe deficiencia na dieta. Foi tambem observado que vitaminas, incluindo a vitamina C tambem podem atuar como antioxidantes, combatendo lesoes produzidas pelos radicais livres gerados metabolicamente. Ainda conforme JACK H. WILMORE e DAVID L. COSTILL a vitamina C atua no metabolismo de aminoacidos, sintese de adrenalina, corticoides e na absorçao intestinal do ferro. Ainda tem mais conteudo pra postar, principalmente no Mcardle, mais tive pouco tempo pra digitar. Logo posto mais! Vou deixar fixo por um tempo, só como informativo...
  6. Vitamina C realmente é o melhor anticatabolico? Pode ser tipo cebion ou redoxon? valew
  7. É verdade que se tomando de 1g à 2g de vitamina C logo após o treino, faz com que o cortisol (hormonio catabolizante) seja inibido? Me disseram isso uma vez e naum sei se é real. Valeu!
  8. O exercício físico apresenta diversos benefícios, entre eles, redução da pressão arterial e do risco de doenças cardiovasculares, aumento do HDL colesterol, melhora do diabetes tipo 2 e resistência à insulina, proteção contra complicações vasculares, modulação da secreção hormonal, da produção e consumo de energia e consequentemente melhor qualidade de vida e longevidade. Entretanto, ocorrem diversas adaptações fisiológicas durante a atividade física, sendo necessários ajustes cardiovasculares e respiratórios para compensar e manter o esforço realizado. O exercício físico intenso pode aumentar a produção de radicais livres ou espécies reativas de oxigênio no músculo esquelético e em outros tecidos, associadas ao metabolismo energético acelerado. Essas espécies podem contribuir para danos tissulares e celulares e prejudicar o desempenho físico. Caso a produção de EROs (espécie reativa de oxigênio) seja prolongada, pode sobrecarregar as defesas antioxidantes celulares naturais, levando à perda da função da membrana e organelas das células, latência do retículo sarcoplasmático e desacoplação da mitocôndria, podendo ser uma das causas de atrofia muscular, fadiga e overtraining. Os mecanismos que envolvem a produção de EROs nos exercícios aeróbio e anaeróbios são distintos. É bem aceito que a produção de EROs e dano tecidual subsequente resultante de exercício aeróbico é em grande parte devido ao aumento do fluxo no transporte de elétrons levando ao aumento da fuga de radicais superóxido. Já durante e após o exercício anaeróbio pode ser mediada através de outras vias, tais como, a ativação da cadeia de transporte de elétrons, a síntese aumentada das enzimas xantina-oxidase e NADPH-oxidase, o prolongado processo de isquemia e reperfusão tecidual e a atividade fagocítica. Além disso, o aumento da síntese de ácido láctico, catecolaminas e o processo inflamatório elevado após exercícios anaeróbios com intensidades supra-máximas também contribuem significativamente para a produção de EROs. Antioxidantes são substâncias capazes, mesmo em concentrações relativamente baixas, de retardar ou inibir a oxidação do substrato, através de sua capacidade de doar elétrons para o radical livre. Alternativas nutricionais para estimular defesas antioxidantes têm sido estudadas, para reduzir os efeitos oxidantes promovidos pelo exercício extenuante, dentre elas a suplementação com vitamina A, C e E, B- caroteno, selênio, zinco, creatina, glutamina e ômega-3. Há evidências de que a suplementação de vitaminas possa prejudicar processos adaptativos do exercício, podendo resultar na redução do processo de biogênese mitocondrial, a suplementação deve ser evitada na proximidade do treino, já os alimentos que possuem vitaminas antioxidantes podem ser ingeridos nas proximidades dos treinos, esses não vão interferir na biogênese mitocondrial, pois, apenas vão modular o estresse oxidativo e não vão interferir nas adaptações fisiológicas da atividade física. Diferentemente dos estudos com vitaminas, a suplementação de flavonoides parece ser uma estratégia interessante, pois além do possível aumento da biogênese mitocondrial, também apresenta proteção antioxidante. Os compostos fitoquímicos geralmente são manipulados e devem ser prescritos por nutricionistas para que o organismo possa absorvê-los de forma mais eficiente e que sejam utilizadas estratégias corretas na suplementação destes nutrientes. Esses nutrientes são encontrados em alimentos como: abacate, suco de uva integral, suco de cereja e tomate. Os polifenóis representam grande variedade de compostos, divididos em diversas classes, tais como, ácidos hidroxibenzóicos, ácidos hidroxicinâmicos, antocianinas, flavonóis, flavonas, flavonoides, flavononas, isoflavonas, estilbenos e lignanas. São moléculas abundantes na dieta, e há crescente interesse sobre suas ações na prevenção de doenças degenerativas, por apresentarem função antioxidante, anti-inflamatória, atividades cardioprotetoras e anticancerígenas. As antocianinas são pigmentos amplamente distribuídos na natureza, solúveis em água e de cor intensa, responsáveis pela coloração azul, vermelha, violeta e púrpura de muitas espécies do reino vegetal. As fontes de antocianinas comercialmente utilizadas são as cascas de uva e repolho roxo, há inúmeros outros frutos e flores que são estudadas como fonte deste pigmento; jabuticaba, açaí, berinjela, batata- doce roxa e alguns frutos não convencionais como camu- camu. É importante incluir na alimentação de praticantes de atividades físicas, alimentos ricos em vitaminas antioxidantes e polifenóis para fazer a modulação do estresse oxidativo sem inibir as adaptações da atividade física ocorrendo assim a biogênese mitocondrial. A suplementação de vitaminas antioxidantes deve ser feita em horários distantes dos treinos, e caso seja necessário. Importante ter um acompanhamento de nutricionista esportivo para que exames periódicos de micronutrientes sejam feitos para saber se realmente há necessidade de se usar uma suplementação. Referências Bibliográficas: GONÇALVES, Lívia de Souza. Efeitos da suplementação da quercetina sobre o rendimento físico em esteira ergométrica e indicadores metabólicos do exercício exaustivo em atletas de futebol. 2014. 64f. Dissertação (Mestrado) - Pós-graduação em Patologia da Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2014. PEREIRA, Milena Biazi Prado. O papel dos antioxidantes no combate ao estresse oxidativo observado no exercício físico de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo, v. 7, n. 40, p. 233- 245, jul/ago. 2013. ROCHA, Juliana de Cássia Gomes. Adição dos corantes naturais antocianinas e luteína em bebidas formuladas com proteínas de soro de leite. 2013. 128f. Dissertação (Mestrado) - Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, 2013.
  9. VITAMINA C : FUNDAMENTAL PARA AS PESSOAS E ATLETAS Dentre seus efeitos normais como: combater gripes e resfriados, a vitamina C tem um efeito anti-catabólico de fundamental importância no controle do hormônio cortisol no organismo, diminuindo o mesmo sem atrapalhar a produção de testosterona, auxiliando na formação da mesma, melhorando a recuperação e o crescimento das células musculares. Um estudo publicado no Journal of Strenght and Conditioning Research” mostra que a ingestão de 1g de vitamina C por dia pode reduzir a secreção de cortisol, permitindo um crescimento muscular maior, quando comparado a pessoas que tem uma dieta deficiente da mesma. A vitamina C funciona também como um antioxidante (protegendo as células musculares contra os radicais livres) e na formação de colágeno (diminui as chances de lesão muscular). A vitamina C também auxilia na absorção do ferro. Uma deficiência do mesmo, a quantidade de oxigênio que fica ligado à hemoglobina no sangue diminui e reduz a performance muscular. Vitamina C e Ferro também são benéficos para pessoas que sofrem de anemia, pois um auxilia na retenção do outro. VITAMINA C E CORTISOL O hormônio cortisol é liberado, quando uma pessoa entra em estado de stresse ou por elevados esforços físicos (treinos pesados). O cortisol diminue a produção de testosterona natural do corpo quando elevado? Ou liberado?? sua produção. O cortisol tem um efeito catabólico e diminuindo também as defesas do organismo (sistema imunológico). As testosteronas sintéticas são bastante usadas devido a diminuir a produção do cortisol e ter um efeito anabólico. A vitamina C entra como um elemento anti-catabólico (diminuindo o cortisol), sem atrapalhar a produção de testosterona... ABSORÇÃO DA VITAMINA C A vitamina C, não é armazenada pelo organismo, por ser hidrossolúvel (solúvel em água). Por isso sua ingestão tem que ser diária, proporcionais as necessidades de cada indivíduo, variando por diversos fatores. O organismo só absorve 20% da vitamina C consumida, é importante aliar sua ingestão á de alimentos que absorvem melhor a mesma, ex: aveia. A aveia é um dos alimentos que mais retém a vitamina C, cerca de 80%. Outro exemplo são os complexos bioflavonóide, que em conjunto com a vitamina C, auxiliam na sua absorção. DOSAGEM RECOMENDADA Doses mais frequentes irão fornecer uma quantidade contínua de vitamina C, altas dosagens podem causar diarreia e irritar o sistema digestivo. Dividir as doses ajuda a evitar esses problemas. O corpo processa a vitamina C de forma muito rápida, sendo recomendada tomar duas doses de 500mg ao longo do dia. Para quem treina de forma mais intensa pode ser administrada dosagens de até 3g por dia. Obs: Alguns remédios podem reduzir o nível de vitamina C no corpo, como: anticoncepcionais, esteroides, álcool, analgésicos e antidepressivos. Com isso terá que aumentar a dose de vitamina C.
  10. Em um passado não muito distante, a preocupação das mulheres era apenas com a balança. Estar magra, já era o suficiente. De alguns anos para cá, os padrões mudaram, e hoje o desejo em ter um físico mais "forte e definido" é crescente. Tanto que no consultório, posso seguramente estimar que no mínimo 60% dos meus pacientes é do sexo feminino. Com poucas exceções, o desejo é o mesmo: Gostaria de aumentar minhas coxas, meus glúteos, não aumentar muito a massa muscular da minha região superior e deixar meu abdômen levemente definido! Parece fácil. Mas não se enganem. Para conseguir esse objetivo é preciso muita determinação no treinamento, associado a uma dieta com algumas peculiaridades: Conter proteínas distribuídas adequadamente entre todas as refeições diárias (peito de frango, peixes magros, carne bovina magra, ovos, mix proteicos, caseína). Considero esse item o mais difícil de ser cumprido, visto a pouca variedade de alimentos proteicos que nossa alimentação usual nos oferece. Uma dica é utilizar ovos na primeira refeição; carnes no almoço e jantar; e complementar os demais horários com proteínas de absorção lenta na forma de suplementos, como caseína ou mix proteicos. Agora, caso exista a possibilidade de comer peito de frango, peixes magros, carnes bovinas magras ou claras de ovos ao longo do dia, melhor ainda! Apresentar uma correta distribuição dos carboidratos de baixo/médio índice glicêmico ao longo do dia (batata doce, mandioca/macaxeira/aipim, inhame, arroz integral, macarrão integral, pão integral) ingerindo-os em maior quantidade apenas ao acordar, logo antes e logo depois do treino. Nos demais horários, caso não se realize alguma atividade física que proporcione maior gasto energético, a ingestão de carboidratos deverá ser bem controlada. Muitas vezes, temos que ignorar nossos hábitos culturais em pró de nossas necessidades nutricionais. Como por exemplo, podemos citar alguém que trabalhe sentado após o almoço (nossa refeição principal culturalmente falando). Essa pessoa não deveria ingerir grandes quantidades de arroz, feijão, batatas, macarrão e outros alimentos fonte de carboidratos nesse horário, visto que seu gasto energético será baixo nas horas posteriores a essa refeição. Não negligenciar a ingestão de gorduras “especiais” (azeite de oliva, abacate, oleaginosas, linhaça, salmão, óleo de coco, etc), além do suporte adequado de vitaminas, sais minerais e fibras. Muitas pessoas ainda possuem medo de ingerir gorduras, mas sabe-se da importância desse nutriente na composição de um programa alimentar. A questão é saber escolher as fontes e combiná-las adequadamente com os demais alimentos. Quanto à suplementação alimentar, devemos ressaltar que o fator determinante não será o sexo, mas sim a intensidade do exercício. Ou você pensava que um homem com um treino “leve” deveria suplementar melhor do que uma mulher com um treino “forte” apenas pelo fato dele ser homem? Dentro da academia, visando grandes objetivos, não existe nada de sexo frágil! Agora, devemos considerar a diferença entre as intensidades nos treinamentos para a região inferior e superior. Normalmente, os treinamentos para a região inferior são mais intensos, necessitando obviamente de uma suplementação proporcional. Normalmente trabalho com mulheres, os mesmos suplementos que usaríamos com homens envolvidos em um treinamento sério. São eles: whey protein, BCAAS, glutamina, creatina, vitaminas antioxidantes, waxy maize. A questão é adequá-los de acordo com a intensidade do treino! Como exemplo, podemos citar uma mulher com nível elevado de treinamento para quadríceps ou posterior de coxa e glúteos. Uma sugestão de suplementação seria: Logo antes: Whey protein hidrolisado; Waxy maize; BCAAS; Beta-alanina; Glutamina. Logo antes do treino prefiro utilizar uma whey protein hidrolisada, devido a sua absorção ultra-rápida. O uso de waxy maize (amido modificado), tem apresentado grandes resultados, devido a sua absorção rápida, porém com fornecimento constante de energia durante o exercício, sem apresentar hipoglicemia de rebote. Os BCAAS são os aminoácidos mais utilizados como fonte de energia durante o exercício, apresentando-se como anti-catabólicos nesse momento. A suplementação com Beta-alanina tem se apresentado muito favorável para melhora do rendimento no treino, visto que retarda a queda dos níveis de PH sanguíneo. A glutamina, aminoácido mais abundante no plasma sanguíneo, apresenta queda em seus níveis em um treinamento mais intenso. Portanto sua suplementação prévia é uma boa medida. Logo após: Whey protein isolado; Waxy maize; BCAAS; Glutamina; Creatina; Vitamina C. Após o treinamento, prefiro o uso de whey protein isolado ao hidrolisado, visto que tem se observado melhores resultados com proteínas de absorção um pouco mais lenta nesse momento. Inclusive, muitas vezes introduzimos um pouco de caseína nesse “shake”. O uso de waxy maize auxilia na absorção de todos os demais compostos além de auxiliar na reposição de glicogênio (reserva de carboidratos). BCAAS e glutamina possuem função anti-catabólica nesse momento, devido a serem aminoácidos muito recrutados durantes o treinamento. Sua presença no “shake” pós-treino favorece muito o processo recuperativo. A creatina (muito temida por várias mulheres), quando presente em uma dieta adequada em carboidratos, não apresenta problemas quanto à retenção hídrica. A vitamina C complementa o “shake” pela sua ação antioxidante. Agora, a mesma mulher, realizando um treinamento com menor intensidade para a região superior, poderia se beneficiar reduzindo as quantidades ingeridas dos suplementos listados acima, ou ainda, usar apenas BCAAS antes do treino e whey protein isolado, waxy maize e creatina no pós treino. Lembrando que não existem regras! Tudo irá depender da intensidade do treinamento. Inclusive, em treinos realmente intensos, a introdução de cafeína (respeitando a tolerância individual), arginina AKG, citrulina, ácido D-aspártico, ribose, dentre outros suplementos, poderiam ser utilizados. Mas para isso, também teríamos que considerar além da intensidade do treino, a disponibilidade financeira da paciente, visto que uma suplementação como essa apresentaria um custo elevado. Ao realizar alguma atividade aeróbica em outro horário do dia (em jejum, por exemplo), uma sugestão seria a utilização apenas de BCAAS e glutamina logo antes e logo após o exercício. Com essa suplementação, conseguimos reduzir a quebra de proteínas musculares proporcionada pelo exercício aeróbico, mas mantendo a utilização de gordura corporal como fonte de energia. Essa dica de suplementação (BCAAS + glutamina) quando usadas antes e após o treinamento com pesos, tem grande validade para mulheres que apenas desejam manter sua massa magra enquanto reduzem o teor de gordura corporal. Um pouco de cafeína antes da atividade aeróbica também poderá ajudar tanto em maior utilização de gordura corporal como fonte de energia quanto como um maior estímulo para a performance na atividade. Sempre digo que a única parte do corpo da mulher que é impossível de se obter grandes resultados com um bom programa de treino/dieta é a região dos seios, devido a seu alto teor de gordura. Para isso, um bom cirurgião plástico será necessário (caso se deseje maior volume), pois com a redução do teor de gordura corporal, inevitavelmente os seios reduzem de tamanho. Inclusive, em períodos pós-cirúrgicos (colocar uma prótese de silicone nos seios), nos quais é necessário ficar um período em repouso, a dieta deverá ser mantida. A principal diferença será a redução no consumo de carboidratos (devido à ausência da atividade física), mas mantendo a ingestão de proteínas elevada, para auxiliar no processo de cicatrização. Essas foram apenas algumas dicas, pois para se obter grandes resultados, nada melhor do que um bom treinador e um nutricionista para periodizarem o treinamento e dieta. Recentemente, tive um grande sucesso no consultório com a paciente Lívia Gitahy, que em três meses transformou seu físico completamente. Ela foi muito bem acompanhada pelo treinador Fernando Guaitoli durante todo o período. O segredo? Treinamento e dieta levados a sério! E quanto à dieta, ela usou todos os artifícios descritos acima! Quer um resultado semelhante? Então mãos à obra!
  11. Cara Dra, tento ficar sem café, mas é difícil. Li a respeito de que a cafeína cancela os benefícios de quem toma vitamina C e multivitamínico. E eu tomo um Cewin 500 e um Centrum todos os dias. Ouvi dizer que, dando-se um intervalo de uma hora entre o consumo de café e a ingestão dos comprimidos de vitaminas, seria o suficiente para que este efeito não ocorra. Esse lance de uma hora é verídico ou não devo tomar café sob hipóteses algumas? Obrigado!
  12. Ouvi dizer que a vitamina C é anti-catabólica, e que devem ser consumidas de 3000mg a 5000mg ao dia, pra quem treina pesado. Em um artigo que li, dizia que ela não é tóxica em grandes quantidades. Realmente compença investir nisso? Realmente não causa nenhum problema se consumida em grandes quantidades? Quais são os melhores suplementos a base de vitamina C? Desde já agradeço. Estou no aguardo. Atenciosamente, José Lucas.
×
×
  • Create New...