Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pretendo usar Dianabol depois usar Masteron


Alemão 18
 Compartilhar

Post Destacado


  • fisiculturismo alterou o título para Pretendo usar Dianabol depois usar Masteron

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
 Compartilhar

  • Conteúdo similar

    • Visitante Anônimo
      Por Anônimo
      Boa tarde pessoal! Vim aqui relatar meu ciclo e saber a opinião de vocês (no ciclo e no que eu poderia adicionar a ele).
      Esse será meu terceiro ciclo. Já usei anteriormente:
      Oxandrolona 15mg/dia + Boldenona 100mg/sem – Durante 10 semanas
      Oxandrolona 15mg/dia + Primobolan 100mg/sem – Durante 10 semanas
      ● Meus ciclos sempre são em fase de cutting, pois tenho mais dificuldade em secar
      ● Todos os ciclos tive bons resultados em ganhos, mas nunca consegui chegar ao meu objetivo em definição
      ● Geralmente tenho poucos colaterais (acredito que pelas baixas doses)
       
      DADOS:
      Idade: 26
      Tempo de treino: 9 anos - Sendo apenas os últimos 5 anos com dieta e treinos regrados. (Parei durante alguns meses nesse meio tempo para cirúrgia de joelho e silicone)
      Peso: 65kg - bf 16 %  (Em 01/10/2021)
       
      Circunferências:
      Ombro
      98cm
      Cintura
      68,5cm
      Quadril
      99cm
      Coxa direita
      58cm
      Coxa esquerda
      57cm
      Panturrilha direita
      39cm
      Panturrilha esquerda
      38,5cm
      Braço direito
      29cm
      Braço esquerdo
      29cm
      Antebraço direito
      26cm
      Antebraço esquerdo
      26cm
      Observações:
      ● Minha perna direita é menor do que a esquerda devido a cirurgia no joelho. Desde então não conseguir recuperar e não tenho muita força e mobilidade nessa perna. Então tento sempre compensar fazendo exercícios unilaterais e uma séria a mais na perna direita.
       
      DIETA:
      PRÉ CAFÉ:
      Multivitamínico
      Vitamina C
      200mg de Silimarina + 50mg de metionina
      5g de glutamina
      1ª REFEIÇÃO
      CAFÉ DA MANHÃ:
      30g de tapioca
      3 ovos
      20g de mussarela
      25g de leite ninho
      2ª REFEIÇÃO
      COLAÇÃO:
      150mL de yogurt zero
      140g de melão
      10g de aveia
      10g de chia
      3ª REFEIÇÃO
      ALMOÇO:
      130g de arroz branco
      100g de peito de frango
      1 concha de feijão carioquinha
      1 colher de sopa de azeite
      4ª REFEIÇÃO
      LANCHE DA TARDE:
      2 fatias de pão 100% integral
      40g de frango
      30g de creme de ricota
      20g de mussarela
      5ª REFEIÇÃO
      LANCHE PRÉ-TREINO:
      50g de banana prata
      20g de pasta de amendoim
      15g de aveia
      1 ovo
      6ª REFEIÇÃO
      PÓS TREINO:
      1 dose de whey
      50g de banana prata
       
      7ª REFEIÇÃO
      JANTAR:
      120g de batata inglesa
      120g de linguado ou 5 ovos
      100g de abacaxi
      ANTES DE DORMIR
      100mg de 5 HTP
      5mg de melatonina
      200mg de Gaba
      Observações:
      ● Dieta feita por nutricionista especialista em esporte e bodybuilding
      ● Mínimo de 4L de água por dia
      ● Salada e legumes (selecionados) a vontade
      ● Dieta com aproximadamente 1.930 kcal
      ● Meu TBM fica em torno de 2.100 kcal. Ou seja, déficit calórico de aproximadamente 201kcal (sem contar com o déficit de exercícios)
      ● Caso não veja muitos resultados na definição, vou pedir para o nutri baixar mais as calorias
       
      TREINO: 
      A – Quadríceps, panturrilha e abs (Segunda e quinta)
      B – Posterior de coxa e glúteo (Terça e sexta)
      C – Superiores (Quarta e quando consigo treinar aos sábados)
      Observações:
      ● Faço superiores tudo junto para diminuir o volume de treino, pois tenho grande facilidade de ganhar volume neles.
      ● Jogo futevôlei na praia pelo menos 2 a 3x por semana (Durante + ou – 1hr30min) antes de ir para a academia. Nesses dias, tomo 20g de palatinose intra-treino pra ter mais energia durante o treino.
      ● 1 hora de AEJ todos os dias – Caminhada leve
      ● Acrescentando os AEJ diários e o futevôlei, acredito que meu déficit calórico esteja bem maior do que o calculado no TBM
       
      PROTOCOLO:
      1 – 12 semanas – Oxandrolona 10mg/dia = 70mg/sem (Iniciado em: 11/10)
      2 - 12 semanas – Masteron 30mg/dia sim dia não = 100 - 120mg/sem (Depende de quantas aplicações faço na semana) (Iniciado em: 20/10)
      13 – 16 semanas – Oxandrolona 5mg/dia = 35mg/sem (Iniciará em 27/12)
      1 – 16 semanas – Silimarina 200mg + Metionina 50mg 
      TPC:
      17 – 20 semanas – Tamoxifeno – 20mg/dia
      Observações:
      ● Decidindo se encaixo ou não o clembuterol no meio/final do ciclo. Gostaria da opinião de vocês! (Já usei uma vez, porém sem ciclo em esteróides. Tive poucos colaterais e resultado moderado, mas mantive doses bem baixas - cheguei ao máximo de 2mL/dia)
      ● Duvida também se faço a TPC, ou se vou baixando as doses de tudo (masteron e ox), ate zerar a taxa
       
      OBJETIVOS DO CICLO:
      ● Não tenho objetivo de peso. Mas claro que quanto mais massa magra, melhor.
      ● Baixar o máximo que eu conseguir do BF (Gostaria de chegar a uma % que se possível, aparecessem os gominhos do ABS rsrs)
       
      FOTOS FEITAS ANTES DE INICIAR O CICLO:



    • Por Outlier7
      Gostaria de instruções de como iniciar o ciclo com Masteron + Adequação de treino e Dieta.
      Fiz uso de Oxandrolona em 2016, porém, ciclo mal feito por pouco tempo (não lembro detalhes da administração). Colaterais: Muita espinha nas costa e ombro (minha pele já é oleosa), falha na voz (rouquidão, hoje está normal), pequena alteração no clitóris.

      Idade: 30
      Altura: 1,59
      Peso: 58

      *Faço uso contínuo de Omega3 (Vitafor Plus) e creatina
      *Água entre 2,5 - 3 Litros por dia
      *Treino: de 4 - 6 por semana a noite + - 19:00... 20:00h

      Segunda: Inferiores (ênfase em glúteos)
      Terça: Superiores (Costas e ombros ) + abdo
      Quarta: inferiores (ênfase quadríceps/posteriores) 
      Quinta: Superiores (costas e bíceps)
      Sexta: Inferiores (ênfase em glúteos) + abdo
      Sábado: Superiores (costas e bíceps)




    • Por Thiago Carneiro
      Dianabol® é o nome comercial mais conhecido do medicamento metandrostenolona, também conhecido como metandienona em muitos países. A metandrostenolona é um derivado da testosterona, modificada para que as propriedades androgênicas (masculinização) do hormônio sejam reduzidas e suas propriedades anabólicas (construção de tecido) preservadas.
      A metandrostenolona foi descrita pela primeira vez em 1955. Foi lançada no mercado de medicamentos prescritos nos Estados Unidos em 1958, com o nome Dianabol®, pelo laboratório Ciba Pharmaceuticals. A Ciba desenvolveu a metandrostenolona como medicamento com a ajuda do Dr. John Ziegler, que foi o médico da equipe de várias equipes olímpicas dos EUA, incluindo a equipe de levantamento de peso.
      Em 1965, o Dianabol® já estava começando a cair sob o escrutínio da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA. Naquele ano, o FDA solicitou que a Ciba esclarecesse os usos médicos do Dianabol®. O laboratório afirmou que a finalidade da droga era no sentido de ajudar pacientes em estados debilitados (pouca massa muscular) e aqueles com ossos enfraquecidos.
      Em 1970, o FDA anotou que o Dianabol® era “provavelmente eficaz” no tratamento da osteoporose pós-menopausa e do nanismo hipofisário.
      Essas mudanças se refletiram nas recomendações de prescrição do medicamento durante a década de 1970. A Ciba foi autorizada a continuar vendendo o Dinabol® e estudando o agente ativo da droga.
      A Ciba patente do Dinabol® expirou e empresas como a Parr, a Barr, e Bolar e a Rugby passaram a fabricar e distribuir a sua própria versão genérica do medicamento.
      No início dos anos 80, o FDA retirou a qualificação de "provavelmente eficaz" sobre o nanismo hipofisário e continuou a pressionar a Ciba por mais dados científicos.
      Como nunca foram apresentados os esclarecimentos do modo exigido pela FDA, em 1983, a Ciba retirou oficialmente o Dianabol® do mercado dos EUA.
      É provável que o desinteresse financeiro (patente já expirada) tenha contribuído para o abandono do interesse em pesquisas e na manutenção da droga como medicamento aprovado nos EUA.
      O FDA proibiu todas as formas genéricas de metandrostenolona nos EUA em 1985.
      Nessa época, a maioria dos países ocidentais também proibia a droga, na medida em que muito utilizada para o doping esportivo.
      A metandrostenolona ainda é produzida, normalmente em países com regulamentações vagas para medicamentos controlados, e por empresas que atendem ao mercado atlético underground. Está amplamente disponível nos mercados de medicamentos humanos e veterinários.
      A composição e dosagem podem variar de acordo com o país e o fabricante.
      Como a metandrostenolona foi desenvolvida como um esteroide anabolizante oral, contendo 2,5 mg ou 5 mg de esteroide por comprimido (Dianabol®), geralmente os laboratórios das marcas modernas fabricam comprimidos com 5 mg ou 10 mg.
      A metandrostenolona também pode ser encontrada em preparações veterinárias injetáveis, soluções tipicamente à base de óleo e que normalmente contêm 25 mg/ml de esteroide.
    • Por Thiago Carneiro
      O propionato de drostanolona é um esteroide anabolizante injetável derivado da diidrotestosterona (DHT). O DHT foi modificado com um grupo 2-metil para aumentar suas propriedades anabólicas, tornando este agente significativamente mais eficaz na promoção do crescimento do tecido muscular do que seu pai DHT não metilado.
      É descrito na literatura como um “esteroide com poderosas propriedades anabólicas e antiestrogênicas” e, de fato, parece compartilhar ambas as propriedades. Reconhecidamente, no entanto, suas propriedades anabólicas são mais apropriadamente descritas como moderadas, especialmente quando colocadas no contexto de outros agentes esteroidais.
      A substância surgiu pela primeira vez em 1959. A Syntex desenvolveu o agente junto com outros esteroides bem conhecidos, como o Anadrol e a metildrostanolona (Superdrol).
      O propionato de drostanolona foi introduzido como um medicamento prescrito aproximadamente uma década depois, por volta de 1969.
      A farmacêutica Lilly tinha um acordo com a Syntex para dividir custos de pesquisa e desenvolvimento em troca de direitos de comercialização  da droga.
      A Lilly passou a vender o propionato de drostanolona nos EUA sob a marca Drolban, enquanto que a Syntex poderia vendê-lo em outros mercados. Os produtos incluíram o Masteron® na Bélgica (Sarva-Syntex) e em Portugal (Cilag), o Masteril® no Reino Unido e Bulgária, e o Metormon® na Espanha.
      O propionato de drostanolona também foi encontrado em preparações populares como Permastril® (Cassenne, França), Mastisol® (Shionogi, Japão) e Masterid® (Grunenthal, República Democrática da Alemanha). 
      A U.S. Food and Drug Administration aprovou o propionato de drostanolona para o tratamento de câncer de mama inoperável avançado em mulheres pós-menopáusicas. Esta permaneceu como a principal indicação clínica do agente em todos os mercados internacionais.
      A literatura de prescrição lembra médicos e pacientes do sexo feminino que há consideravelmente menos virilização com o propionato de drostanolona em comparação com doses iguais de propionato de testosterona, sugerindo que esta seria uma alternativa muito mais confortável às injeções de testosterona para um determinado público.
      Mesmo assim, o nível de dosagem ministrado (300 mg por semana) era relativamente alto, e a literatura também nos lembra que sintomas leves de virilização ainda ocorriam comumente, como voz grave, acne, crescimento de pelos faciais e aumento do clitóris.
      Também há relato de que a virilização acentuada às vezes ocorria após a terapia de longo prazo. 
      A meia-vida do propionato de drostanolona é de aproximadamente dois dias após a injeção.
      Embora muito popular entre os atletas durante os anos 1970 e 1980, o propionato de drostanolona teve sucesso limitado como um agente de prescrição.
      Os fabricantes começaram a interromper voluntariamente a venda do agente em vários mercados em pouco tempo, provavelmente devido ao advento de terapias mais eficazes para o câncer de mama.
      Uma das primeiras drogas a sair de circulação foi o Drolban, que foi retirado do mercado no final dos anos 1980.
      O Permastril® e o Metormon® também foram descontinuados.
      A última droga ocidental remanescente contendo propionato de drostanolona foi o Masteron® da Bélgica, que desapareceu no final da década de 1990.
      O propionato de drostanolona permanece listado nas farmacopias dos EUA, sugerindo que atualmente não há nenhum obstáculo legal para sua venda. Mas seu ressurgimento como um medicamento de prescrição é improvável.
      Na época em que estava disponível, era fornecido na forma de ampolas de 1 ml e 2 ml, e em frascos de 10 ml contendo 50 mg/ml ou 100 mg/ml de esteroide em óleo.
      o propionato de drostanolona não está mais disponível atualmente como um medicamento de prescrição no Brasil. Todos os suprimentos deste medicamento vêm para o país de modo clandestino.
    • Por Bravo Costa
      Boa tarde Marombas e Marombas
      Saudade de fazer relato de ciclo... mas o que vou relatar não é bem um ciclo kkkk Após longos estudos e conhecendo mais sobre meu corpo, hormônios e fisiologia,  cheguei a convicção que não me vale a pena realizar CICLOS em Blast com alta ingestão calórica. Então o que venho fazendo é um Cruise mantendo um nível hormonal adequado à manutenção e ganho de MM e leve superavit calórico. 
      Nesse Cruise, como tinha alguns AEs para vencer, coloquei no protocolo... 
      18-... Testosterona 210mg/semana
      18-... Masteron 49mg/semana
      18-... Deca 98mg/semana
      18-... Trembolona 98mg/semana
      Dieta 3500 KCal (em ciclo de carboidrato Isocalórico) e repondo as calorias dos aeróbicos.
      Das semanas 26 a 28 farei a adição de 30mg/dia Dianabol... Isso mesmo kkkk Dianabol... Alguns podem perguntar: "Dianabol em cutting? vai reter, inchar?" Sim... e daí kkkk Vamos lá... o que define a perda de massa gorda é déficit calórico. Dianabol vai aumentar a hidratação intramuscular pelo aumento da nitrogenacao e ainda proporcionar o aumento de força.
      Assim, a dieta ficará em 2500 KCal + aeróbicos 4 a 5x na semana por 2 semanas e 3000 KCal na 3a semana. Ainda usarei Clebuterol ate 3ml por 1a e 2a semanas e iombina até 20mg nas 2a e 3a semanas.
      Dados atuais:
      Idade 42 anos
      Peso: 93,6 Kg
      BF atual 11,8%
      BF pretendido 10%
      Dúvidas, pode postar para explicar melhor kkkk
      Fotos... só 2 semanas após o final do processo... Pq? Pq ao terminar devo ficar uns 4Kg mais leve pela falta de glicogênio muscular e baixa definição (não significa alto BF) por conta do Dianabol... então após 2 semanas do final do mini cutting devo estar com uns 92,5 Kg... Será??? Kkkk Veremos...
×
×
  • Criar novo...