Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Efeitos Colaterais do Stanozolol: Queda da Libido e Atrofia Testicular


TioHulk
 Compartilhar

Post Destacado

 Bom tenho 20 anos 85kg 1,90 de altura, treino a mais o menos 6 messes e ganhei muitos resultados bons.

Sempre tive interesse sobre anabolizantes e etc...

 

Bom semana passada ganhei 1 Stanozolol 30ml 

Decidir dividir com um amigo no caso 15 ml para cada

 

Sou novo nesse assunto e por indicação estou tomando 

1ml na Segunda e 1 ml na quinta

 

Bom dos efeitos colaterais do stanozolol o que mais me assusta e a queda do libido e a atrofia testicular

bom ja tomei 3ml de Stanozolol e sentir o libido diminuir, as bolas estao um pouco menores.. 

 

E como não entendo muito desse assunto, tenho medo de ficar broxa ou ter um efeito colateral duradouro

Entao queria saber:...

 

1º O que tomar, pra manter a libido normal durante o ciclo

2º Si eu preciso ou não fazer uma TPC apos os 15 ml de stanozolol

3º O que tomar junto com o Stanozolol pra ter um resultado satisfatório

 

Bom e isso, procurei varios post que pudessem me ajudar, mas não achei nenhuma com essas perguntas, coisas faceis de responde pra um cara que entende do assunto, 

Obrigado e quem puder me ajudar agradeço muito..

 

 

 

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Madrugão suplementos

Não jogue dinheiro fora

Compre suplementos bem mais baratos com o cupom de desconto do FISIculturismo.com.br

Clique aqui para obter seu cupom

  • 1 mês depois...
  • 2 meses depois...

cara namoral stan n deixa broxa o q deixa broxa é falta de informação, começou errado pq esta meiando cm seu amigo o botijão e outra coisa cadê a testo pra manda junto man, se ta tomando stan puro vai ficar totalmente broxa, com testículo do tamanho de bolinha de gude de tão atrofiado que vai fica, se cuida e da uma pesquisada melhor......e galera quero saber pq tah tao complicado encontrar durateston por ai...o q está acontecendo???? qm souber me explica

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma conta 100% gratuita!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
 Compartilhar

  • Conteúdo similar

    • Por Sebastião Silva
      Quarta feira (16/10) dei início ao meu ciclo, tomando 1ml de Stanozolol e outra de Durateston, no braço que foi aplicado a Stanozolol, nossa na noite eu não conseguir dormir, tive muita febre e na região do braço onde foi aplicado muito dolorido sem conseguir mexer nem me virar. Até agora ainda sinto umas dores leves e está muito avermelhado. Vocês conseguiria se dizer se é normal, ou devo parar?

    • Visitante Anônimo
      Por Anônimo
      Olá, começarei um "ciclo" de RAD-140 20mg durante 4 semanas. As minhas dúvidas são as seguintes:
      1- Tamoxifeno ou Clomid para TPC?
      2- Em quanto tempo (mais ou menos) o eixo hpt volta ao normal com TPC?
      3-Seria necessário HCG?
      4-Farei o ENEM, caso o eixo esteja inibido, isso pode afetar minha disposição para fazer a prova?
    • Por Thiago Carneiro
      Winstrol® é o nome comercial mais conhecido da droga estanozolol. O estanozolol é um derivado da diidrotestosterona. Ela foi alterado quimicamente para que as propriedades anabólicas (construção de tecidos) do hormônio sejam majoradas e sua atividade androgênica minimizada.
      O estanozolol é classificado como um esteroide anabólico e possui forte efeito anabólico e fraco efeito androgênico, numa das melhores proporções entre os agentes comercialmente disponíveis. Ele não pode ser aromatizado em estrogênios. É notável a sua capacidade em promover o crescimento muscular sem retenção de água, o que o torna altamente desejado por fisiculturistas em cutting e por atletas de competição.
      O estanozolol foi descrito pela primeira vez em 1959. Foi desenvolvido como medicamento pelo laboratório Winthrop, na Grã-Bretanha. Foi oficialmente lançado no mercado de medicamentos prescritos nos EUA em 1962, sob a marca Winstrol®.
      Era prescrito para uma variedade de finalidades médicas, incluindo a indução do apetite e ganho de tecido magro, em casos de perda de peso associada a muitas doenças malignas e não malignas. Também era prescrito para preservação da massa óssea em razão de osteoporose, para crianças com insuficiência de crescimento, e como anticatabólico durante a corticoterapia prolongada, ou para pacientes em pós-operatórios e em pós-traumáticos (queimaduras, fraturas), e até mesmo para tratar debilidade em idosos.
       O controle do FDA sobre o mercado de medicamentos prescritos ficou mais restrito em meados da década de 1970, e os usos indicados para o Winstrol® logo diminuíram.
      Durante esse tempo, o FDA considerava o Winstrol® como “provavelmente eficaz” como terapia adjuvante para o tratamento da osteoporose e para o tratamento do nanismo com deficiência hipofisária.
      O Winstrol® como agente terapêutico permaneceu sendo legalmente vendido nos EUA durante as décadas de 1980 e 1990, época em que muitos outros esteroides anabolizantes estavam desaparecendo do mercado.
      O estanozolol também foi promissor durante esse período para melhorar as concentrações de glóbulos vermelhos, combater o câncer de mama e (mais recentemente) tratar o angioedema, um distúrbio caracterizado pelo inchaço dos tecidos subdérmicos, muitas vezes com causas hereditárias.
      A Winthrop passou por uma série de mudanças corporativas durante a década de 1990, incluindo uma fusão em 1991 com a Elf Sanofi, para formar a Sanofi Winthrop.
      A Sanofi Winthrop continuou a vender Winstrol® nos EUA por aproximadamente mais 10 anos, até o momento em que a droga foi descontinuada por "problemas de fabricação".
      Em 2003, os direitos do Winstrol® foram oficialmente transferidos para a Ovation Pharmaceuticals. O Winstrol® continua sendo um medicamento aprovado no mercado farmacêutico dos EUA, embora não esteja sob produção ativa pela Ovation.
      Todas as formas de Winstrol® estão atualmente indisponíveis nos EUA, embora a marca Winstrol® permaneça disponível na Espanha. Inúmeras outras marcas e formas genéricas do medicamento são produzidas em outros países, tanto no mercado de medicamentos para uso humano, quanto veterinário.
      A composição e dosagem podem variar de acordo com o país e o fabricante.
      O estanozolol foi originalmente desenvolvido como um esteroide anabolizante oral, contendo 2 mg de medicamento por comprimido (Winstrol®). Outras marcas geralmente contêm 5 mg ou 10 mg por comprimido. O estanozolol também pode ser encontrado em preparações injetáveis (Winstrol® Depot). Estas são mais comumente suspensões à base de água contendo 50 mg/ml de esteroide.
      O estanozolol é uma forma modificada de dihidrotestosterona, com as seguintes diferenças:
      adição de um grupo metil no carbono 17-alfa para proteger o hormônio durante a administração oral; ligação de um grupo pirazol ao anel A, substituindo o grupo 3-ceto normal (isso dá ao estanozolol a classificação química de um esteroide heterocíclico). Quando visto à luz da 17-alfa metildi-hidrotestosterona, a modificação do anel A no estanozolol parece aumentar consideravelmente sua força anabólica, enquanto reduz a sua androgenicidade relativa.
      O estanozolol tem uma afinidade de ligação relativa muito mais fraca para o receptor de andrógeno do que a testosterona ou a diidrotestosterona.
      Ao mesmo tempo, ele exibe uma meia-vida muito mais longa e menor afinidade para proteínas de ligação do soro em comparação. Essas características (entre outras) permitem que o estanozolol seja um esteroide anabolizante muito potente, apesar de sua afinidade mais fraca para a ligação ao receptor.
      Estudos recentes também confirmaram que seu modo primário de ação envolve a interação com o receptor de andrógeno celular. Embora não totalmente elucidado, o estanozolol pode ter propriedades adicionais (algumas potencialmente únicas) em relação ao antagonismo do receptor de progesterona, local de ligação de glicocorticóide de baixa afinidade interação e atividades independentes AR / PR / GR (receptor androgênico / receptor progestínico / receptor gonadotrófico).
      Em doses terapêuticas, o estanozolol não tem atividade progestacional significativa. O estanozolol é conhecido por suprimir fortemente os níveis de SHBG (globulina ligada ao hormônio sexual). Este traço é característico de todos os esteróides anabólicos e androgênicos, embora sua potência e forma de administração tornem o Winstrol® oral particularmente eficaz nesse aspecto.
      As proteínas de ligação ao plasma, como SHBG, agem para restringir temporariamente os hormônios esteroides de exercerem atividade no corpo e reduzem a porcentagem disponível de esteroide livre (ativo).
      O estanozolol oral pode ser útil para fornecer uma maior porcentagem de esteroides não ligados no corpo, especialmente quando tomado em combinação com um hormônio que é mais avidamente ligado por SHBG, como a testosterona.
    • Por Thiago Carneiro
      O princípio ativo do estanozolol oral (em comprimidos ou tabletes) é a mesma do estanozolol em forma injetável. Inclusive, a forma injetável do estanozolol também pode ser administrada por via oral.
      Para mais informações, consulte estanozolol injetável.
    • Por deRivia
      em 03/2021 adquiri 5ml de Durateston, com o intuito de tomar 1ml por semana. Ja fiz esse ciclo uma vez antes, e mais um outro acompanhado de stanozolol, que nao me deram muito colateral. 
      Fiz a primeira aplicacao de Dura em abril, e as academias da minha cidade fecharam, entao suspendi o ciclo. Notei nos meses seguintes uma leve piora na libido/ereção, que pensei se psicologica. Assim que as academias voltaram em junho, retomei o ciclo, e me restavam 4mls ainda. Logo apos a primeira aplicacao, sumiram os problemas de libido e ereção (ja que tinha testo exogena, sendo que eu cessei de uma vez apos a primeira leva em abril). Fiz todo o o restante do ciclo, sem problemas, e terminei na ultima semana de junho. 
      De TPC, so havia tomado um pote de Tribullus, e um pouco de Tamox que tinha guardado (10 comprimidos, sendo 40mg diarios, que deu pra 5 dias), acontece que no fim de julho, senti minha libido cair a zero, potencializando o que eu havia sentido na primeira interrupcao.
      Dai, na primeira semana de agosto, fiz uso de 5000 ui de HCG de uma vez, e tomei uma caixa de clomid, sendo 100mg/dia. Fui ao endocrinologista, e fiz uma bateria de exames, que estao em anexo. Diante dos exames, o medico me recomendou tomar tamoxifeno 1 comp/dia 20mg e anastrozol dsdn, ambos por 30 dias.
      Acontece que eu sinto que estou pior, na verdade eu penso que o tamox ferra a minha libido, e faltam 10 dias pra terminar a medicacao. Entendo que nao foi um ciclo pesado, embora eu agora perceba que criei um gap de testo quando eu parei abruptamente com a exogena e a TPC foi mal feita.
      Minha duvida, é se voces entendem que o TPC do medico esta correto, e se o eixo se normaliza com o tempo, voltando a libido ao normal.
      Lembrando que os exames em anexo sao de antes de comecar a TPC com o medico, e apos o uso de HCG e Clomid (o que elevou a testo).









×
×
  • Criar novo...