Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'hipertrofia'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Anabolizantes Esteroides
    • Tópicos sobre esteroides
    • Relatos de ciclos
  • Suplementos Alimentares
    • Tópicos sobre suplementação
    • Relatos de uso de suplementos alimentares
  • Treinamento de Musculação
    • Tópicos sobre treinamento
    • Lesões musculares
    • Diário de treino
  • Nutrição Esportiva
    • Tópicos sobre nutrição
    • Relatos sobre dietas
  • Gente
    • Tópicos de evolução do shape
  • Assuntos Diversos
    • Tópicos diversos

Calendars

  • Campeonatos de Musculação
  • Cursos, Palestras e Feiras

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Esteroides
  • Suplementos
  • Treinamento
  • Nutrição
  • Gente
  • Diversos

Categories

  • Aves
  • Bebidas
  • Carnes
  • Lanches
  • Legumes
  • Ovos
  • Massas
  • Peixes e Frutos do Mar
  • Saladas
  • Sobremesas

Categories

  • Abdominal
  • Antebraço
  • Bíceps
  • Costas
  • Coxa
  • Glúteo
  • Lombar
  • Ombro
  • Panturrilha
  • Peito
  • Pescoço
  • Romboide
  • Trapézio
  • Tríceps

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Telefone Celular (WhatsApp)


Telefone Fixo


Interesses


Facebook


Instagram


YouTube


Twitter


Website


Tumblr


Série de Treinamento


Suplementação


Dieta Nutricional


Ciclos de Esteroides Anabolizantes & Drogas Afins


Academia


Altura


Peso


Percentual de Gordura

Found 413 results

  1. Se o abdomen é grupo muscular como qualquer outro então posso concluir que ele vai crescer (se exercitado) e esse crescimento não vai poder ser visto se a pessoa tiver uma camada de gordura por cima do músculo, podendo então presumir que o músculos crescendo não haverá uma perda na circunferência abdominal (já que o músculo cresce, faz com que a circunferência possa até aumentar) a menos que se perca gordura. Porque perdi 2 kg mas nada mudou na minha circunferencia abdominal... Posso imaginar que não diminui no abdomen por ter exercitado o músculo e ele desenvolveu? Espero que dê para entender.
  2. Olá pessoas!! É o seguinte, eu tenho uma ótima definição, meus músculos são bem saltados, mas eu sou "pequena"... queria ganhar massa, aumentar as medidas da perna. O que devo fazer?? Eu malho, malho, e só ganho definição.. queria volume tbm!! Obrigada
  3. Podem dar treinos ou dicas para uma tabela de segunda a sexta para hipertrofia quais exercicios e tal
  4. Gente vou usar pela primeira vez oxandrolona, eu já treino há uns dois anos musculação, me acho magra (apesar de ter ganhado 8 kg na academia), e gostaria de ganhar massa muscular e perder gordura na barriga. Vocês acham que é uma boa idéia oxandrolona (vou ter acompanhamento de um nutricionista esportivo)? Peso:58 kg Altura : 1,68 m idade:21 atualmente, estou comendo melhor, porém de vez em quando como umas besteiras.
  5. Eu comecei a fazer uma dieta diminuir o meu BF e ganhar MM. Tenho 18 anos 1.80 de altura e 88 Kilos sou mesomorfo e estou meio preocupado pois estou fazendo aeróbico pós-treino, mas não sei quantas vezes devo fazer por semana para obter melhores resultados e não prejudicar a perda da minha musculatura O que vocês podem me indicar: 3 ou 4 vezes por semana? Meu objetivo é alcançar uma definição boa sem perder muito peso. Pretendo queimar gordura e ganhar MM, estou me alimentando muito bem, estou seguindo a dieta. Obs: ainda não faço uso de suplementos alimentares. Desde já agradeço a ajuda.
  6. já a algum tempo venho malhando e obtive bons resultados, principalmente a perca de peso, onde consegui abaixar bem a minha gordura, consequentementee o meu % de gordura do corpo, de onde sai de mais de 23% para 11% hoje. Estive a conversar com alguns conhecidos que malham a bastante tempo, e me aconselharam a dividir o treino da seguinte forma: Triceps + Peito + Ombro Biceps + Dorsal + Antibraço Perna O motivo pelo qual a divisão do treino seja deste modo é que ao malhar peito por exemplo, eu já utilizo um pouco de tríceps para fazer exercícios de peito, e não teria que fazer tantos exercícios de tríceps por exemplo para ter um ganho de massa relativamente bom. Ele disse que treinos de fisiculturistas tem a divisão feita deste modo, gostaria de saber o que acham desta divisão. Tenho uma outra pergunta tambe sobre o modo de treinar, visto que quero ganhar um pouco de massa, mas o foco principal seria de definir o corpo. Tenho uma certa dúvida do modo como treinar, se é preferível um treino de circuito com o intuito de hipertrofia, fazendo o circuito de cada músculo... por exemplo faria 4 aparelhos seguidos do mesmo grupo muscular. Ou vocês aconselham algum outro modo ? Ultimamente o meu treinador passou um treino onde faço uma série de 10 repetições com uma sobrecarga fazendo com que eu chegue nas ultimas repetições somente com um pouco da ajuda dele, e logo após faço uma série de um outro exercício para o mesmo grupo muscular só que com o peso baixo e repetições bem rápidas, e faço até fadigar ao máximo o músculo, e faço descanço, e depois volto a fazer mais 3x. Tenho bastante gordura localizada no abdomem e gostaria de queimá-la, gostaria de saber um treino de abdomem bom que vocês já fizeram, e quantas vezes na semana fazim... Não sei se fui claro... Mas enfim, gostaria de saber o que acham da execução do treino que o meu treinador me passou, e se acha que a divisão do treino na semana está bom como relatei lá no inicio do tópico. Caso alguem tiver alguma outro treino que deu bons resultados teria como postar ? Hoje faço academia 3x na semana, tenho treino de handebol 2x na semana de 1h30 e tenho 1 raxa por semana de futebol de campo de 1h30. E faço o uso de Whey (ON), BCAA multivaminaico (Atlethica Evolution) e Thermogenico (Probiótica)
  7. O treinamento com oclusão vascular não é exatamente uma novidade. Ele começou a ser desenvolvido no Japão a partir de 1966 por Yoshiaki Sato, então com apenas 18 anos. Durante os 7 anos seguintes, Sato desenvolveu seu método de forma empírica, através de tentativa e erro, concluindo sobre quais seriam as formas mais seguras e com melhores resultados de aplicar a isquemia. Entre as décadas de 70 e 80, o já professor japonês começou a aplicar seu método no público, principalmente como forma de reabilitação. Somente na década de 90 ele começou o trabalho com atletas japoneses (golfistas, inicialmente) e, a partir de então, sua popularidade se internacionalizou e laboratórios de pesquisa em universidades de todo o mundo começaram a investigar e validar a nova forma de treinamento. O método rende abordagens diversas e, tanto pelo professor Sato ainda estar vivo e produzindo, como pela sua própria criação ser recente do ponto de vista histórico, ainda está surgindo novas aplicabilidades para ele – é a ciência acontecendo! Devido a esta multiplicidade, abordar o tema exige delimitações e, aqui, vou me ater à aplicabilidade do Kaatsu Training para força e hipertrofia através do treinamento resistido com pesos. Como é feito? A sessão de treinamento padrão utilizando o método Kaatsu acontece com carga de 20% a 30% de 1RM e oclusão com valor de 50% da pressão arterial sistólica (PAS) para membros superiores e 75% da PAS membros inferiores. Este é o protocolo indicado pela própria certificação oficial do método e também o mais estudado pelos pesquisadores do assunto. Porém, há estudos que utilizam até 60% de 1RM como carga e valores de até 200% da PAS para oclusão, com combinações diversas para diversos fins. Geralmente, alternam-se os exercícios entre membros inferiores e superiores. A isquemia é induzida através de manguitos posicionados em posições estratégicas (até a posição do tubo é precisa, não aleatória, pessoal!). Eles são inflados seguindo o protocolo pré-determinado e, durante a execução do exercício, é natural que tendam a desinflar, sendo necessário o ajuste. Durante os intervalos entre séries (séries, não sets!), o comum é que a oclusão seja aliviada. Os aparelhos usados para fazer a restrição do fluxo sanguíneo em laboratórios de pesquisa são da marca Hokanson, que contam com diversos recursos pertinentes a este fim. Porém, no geral, estudantes e entusiastas usam o esfigmomanômetro comum. Também já existe, inclusive no Brasil, alguns manômetros próprios para treino, de formatos mais confortáveis e anatômicos para este fim. Você, caro(a) marombeiro(a), tem um hipocampo cerebral funcionando muito bem (vai ter bastante artigo relacionando treinar com pesos e neurociências no meu espaço, aguardem!), portanto, já se ligou que amarrar garrotes, restos de camisetas cortadas e elásticos de cabelo da namorada (ou namorado) pelo corpo aleatoriamente NÃO é o canal, certo? Como dizem os administradores: o que não tem controle, não pode ser controlado! E aí, funciona mesmo? O Journal of Science and Medicine in Sport, em sua recente edição (ago/16), trouxe uma metanálise (não sabe o que é?! Dá uma googladinha rápida aqui!) bem interessante sobre a eficácia do treinamento com oclusão vascular para força muscular e hipertrofia. Os resultados apontam para ganhos de força significativos, onde a carga de 30% de 1RM mostra-se mais eficaz do que 20%, restrições de fluxo sanguíneo ≥ 150mmHg foram mais eficazes que abaixo deste valor e resultados com período de treinamento de mais de 8 semanas foram maiores do que em tempo menor. Para hipertrofia muscular, os resultados apontaram as mesmas medidas. Com isso, os pesquisadores concluíram que o treinamento com cargas baixas que utilizam restrição de fluxo sanguíneo é mais efetivo para ganhos de força e hipertrofia do que os protocolos que utilizam SOMENTE A CARGA BAIXA. Ou seja, até então, todos os estudos comparam o Kaatsu Training com o treinamento resistido de baixa intensidade, o qual já é consolidado na literatura científica como ineficaz para fins de ganhos de força e hipertrofia. É justamente neste ponto que o público leigo está confundindo as coisas: o Kaatsu NÃO é melhor do que o treino convencional de média/alta intensidade, ele é TÃO BOM QUANTO. Ou seja, é apenas mais uma ferramenta de trabalho a ser utilizada pelo educador físico/treinador, dependendo do momento, objetivo, etc. – o famoso “em quem? por quê? para quê? como? quanto?”. Particularmente, embora seja bastante fã do método, eu vejo mais vantagens em aplicá-lo para alguns enfermos, pessoas acamadas ou imobilizadas, idosos e outras situações específicas, mas que, na maioria das vezes, envolve impossibilidades, dificuldades e/ou recuperação. De uma maneira geral, para o público saudável, acho prescindível, pois o treino pode se tornar bem incômodo devido aos aparelhos e seus acessórios pendurados pelo corpo, o “tira e bota” deles e a necessidade de controle da pressão dos manguitos. Além disso, pode ser necessária a presença constante de um personal para ficar monitorando isso tudo, porque fazer isso com o seu parceiro(a) de treino é sacanagem! Portanto, marombada ávida por informação de como crescer mais e/ou ficar mais forte, não precisa correr para amarrar qualquer treco no corpo sem critério algum achando que “treinar ocluído dá mais resultado”! O seu bom e velho a partir de 70% de 1RM ainda dá conta do recado! Mas, se quiser testar e tiver as condições próprias para fazê-lo, saibam que é o pump mais sensacional que eu já senti! E quando soltei os manguitos, sentir o sangue literalmente correndo nas veias foi tão bom quanto o Arnold dizia que era - entendedores entenderão! =D Bota mais dez! Assista a um vídeo demonstrando um treino de oclusão para tríceps para ter uma ideia de como se executa este tipo de treinamento: Mensagem da autora: Olá, pessoal! Acabo de me juntar ao time de colaboradores do FISIculturismo com o objetivo de tornar o site mais crível em entregar informações sobre os esportes do ferro. Gostaria de deixar claro que pedi à equipe administradora do portal para escrever aqui por um único motivo: amor. Eu simplesmente AMO a força e tenho verdadeiro prazer em propagá-la! Este site foi um dos primeiros que conheci quando entreguei minha alma aos pesos, em 2012. De lá para cá, fiquei mais forte (claro!) e meu conhecimento evoluiu, então, senti que era a hora de dividir um tanto do pouquinho que acumulei com outros entusiastas da ferrugem nos dedos e dos calos nas mãos... Bota mais dez! Escolhi inaugurar meu espaço com Kaatsu Training / Oclusão Vascular, método de treinamento que gera bastantes dúvidas devido à sua popularização ser ainda recente. Referências: SLYSZ, J. ; STULTZ, J.; BURR, J.F. The efficacy of blood flow restricted exercise: A systematic review & meta-analysis. Journal of Science and Medicine in Sport. Vol. 19, issue 8, p. 669–675, 2016. Disponível em: <http://www.jsams.org/article/S1440-2440(15)00182-6/abstract>. Acesso em: 9 de ago de 2016. Kaatsu quick start guide. Diponível em: <http://www.kaatsu-global.com>. Acesso em: 9 de ago de 2016.
  8. Oi gente! Resolvi abrir esse tópico para relatar um pouco sobre a minha primeira experiência com AE'S. Bom, sei que muitos vão dizer que eu não tenho tempo suficiente de treino para ter contato com anabolizantes, que ainda nem explorei direito meus ''limites naturais'', mas deixo claro que resolvi ciclar pelo simples motivo de querer competir no ano que vem (2017), na categoria Bikini Fitness. Segue abaixo minhas medidas, tempo de treino, dieta (sujeita a alteração) e protocolo: *Estou na 4 semana de ciclo, anotei todas as semanas os colaterais e vou passar pra vocês aqui. Oxandrolona 20mg até a 3° semana ~ 30mg da 3° até a 8° semana. Medidas antes do ciclo: Tempo de treino: 1 ano / hipertrofia Peso: 55,7 Kg Altura: 1.68 cm IMC (Índice de Massa Corporal): 19,49 BF: ? Ombro: 104 cm Costas: 89 cm Busto: 90 cm Braço Esquerdo: 25 cm Braço Direito: 25cm Cintura: 73 cm Quadril: 94 cm Coxa Esquerda: 58 cm Coxa Direita: 57 cm Panturrilha Esquerda 34,5 cm Panturrilha Direita: 34 cm Próxima avaliação vou ver o BF. O peso eu vejo toda semana, atualmente estou com 59,7 kg (com 3 semanas de ciclo). DIETA - Faço desde que comecei a treinar Pode parecer fraca, mas é só uma base, acreditem eu como demais! kkkkkk Café da Manhã 06:00 2 Fatias de pão integral com ricota e requeijão light / Pasta de Amendoim - Omelete 250 ml de leite desnatado com 3 colheres de aveia 1 cáps. MultiVitamínico Lanche da Manhã 09:00 Torrada de pão integral com ricota e requeijão light ou / 90g Batata Doce + Frango 1 Banana / meio abacate com aveia 90g de Hipercalórico - 3 scoops Almoço 12:00 150g de Arroz branco / Massa integral ou de arroz Aipin / Batata Brócolis / Tomate 100g de Frango ou carne Lanche da Tarde 15:00 150g de Arroz branco / Aipin / 2 Panquecas Rap 10 integral Omelete - 2 ovos inteiros / Carne ou frango Pré-Treino 18:00 150g Batata Doce 100g Frango ou carne 90g Hipercalórico - 3 scoops TREINO 19:00 Pós-Treino 20:00 1 banana 30g de Whey Protein + 30g de Hipercalórico 2 cápsulas de BCAA Janta / Pós-treino 20:30 + ou - 21:30 150g de Arroz branco / Massa de arroz ou integral 100g de Frango ou carne Lanche da Noite 22:30 Banana com aveia / abacate / Omelete com 3 ovos inteiros
  9. Em meu cotidiano como nutricionista clínico esportivo, é muito comum o indivíduo entrar em meu consultório e já deixar bem claro: "Eu quero ganhar massa muscular, mas também quero perder gordura corporal ao mesmo tempo!" Sem dúvida, o desejo da maioria das pessoas que procuram uma academia é a queima de gordura corporal associada ao ganho de massa muscular. Mas esses dois objetivos são possíveis de ocorrer no organismo humano concomitantemente? Sim, mas normalmente será necessária a otimização dos hormônios anabólicos e do controle do hormônio catabólico cortisol, mesmo que seja por meio farmacológico. Pois, em um organismo em condições normais, é muito difícil utilizar gordura enquanto se constrói massa muscular. Veja que um organismo em déficit calórico, condição necessária para que a gordura seja utilizada, irá concentrar seus esforços no reabastecimento de glicogênio para o funcionamento fisiológico normal, portanto, a construção muscular ficará em segundo plano. Existe um caso especial, no qual se observa aumento de massa magra e redução de gordura corporal em níveis significativos, ao mesmo tempo. Esse período coincide exatamente com o início de um programa de treinamento em indivíduos absolutamente destreinados. Sabemos que quanto mais próximo do início, maiores são os ganhos, e quanto mais distante, mais sutis são esses ganhos, devido a um maior acionamento de unidades motoras e ativação subseqüente de células musculares dormentes. Passado este período inicial adaptativo, a tendência seria os ganhos atingirem patamares reduzidos, dificultando a aquisição de tecido magro concomitantemente com a redução da gordura corporal. O que fazer então? Considerando passada a etapa inicial de adaptação, deve-se periodizar o trabalho nutricional do indivíduo em algumas etapas (variando entre fase de ganho de massa magra e fase de redução de gordura corporal), estando estas de acordo com a condição física atual, o objetivo e principalmente o treinamento. Vale lembrar da importância do nutricionista esportivo estar sempre em contato com o preparador físico para ocorrer a melhor sinergia possível entre dieta e treino. Inclusive, a presença do nutricionista na própria academia auxilia muito nesse caso. Em um passado não muito distante, era comum a adesão a uma dieta super-hipercalórica para ganho de massa magra durante determinado período, seguido de um trabalho para redução de gordura corporal. Ocorria que na etapa de dieta super-hipercalórica, era comum a aquisição de muita gordura corporal em conjunto com a aquisição de massa magra. Portanto, o período de redução da gordura corporal acabava sendo longo e árduo, proporcionando uma inevitável perda da massa magra arduamente adquirida. Recomenda-se que um trabalho para ganho de massa magra seja realizado de maneira controlada, monitorando a dieta de modo a proporcionar apenas a hipertrofia muscular, evitando com isso o acúmulo de gordura. Caso o indivíduo apresente-se no início do projeto com uma quantidade elevada de gordura corporal, deve-se adequar este teor de gordura antes de iniciar o trabalho específico de hipertrofia. Para melhor avaliação, a simples aferição do peso na balança torna-se imprecisa, pois, em termos volumétricos, uma quantidade determinada de gordura pesa bem menos do que o mesmo volume de massa muscular. Em outras palavras, uma mesma variação volumétrica de gordura corporal representa uma alteração menos significativa na balança, se comparado com a variação volumétrica em massa muscular. Por isso, em praticantes de atividade física, a discriminação da composição corporal por um profissional habilitado é recomendada. Para ilustrar toda esta teoria, analisaremos alguns exemplos fictícios, porém extremamente comuns no dia a dia nas academias. Exemplo 1 Individuo do sexo masculino com 90 kg de massa corporal, 170 cm de estatura, estando com 30 kg de gordura corporal, sendo que destes, 20 kg foram considerados em excesso. Sua massa magra é de aproximadamente 60 kg. Objetivo: ganho de massa magra e redução da gordura corporal, visando atingir em torno de 80 kg de massa corporal com um teor ideal de gordura corporal (estimado em 10 kg). Portanto, para atingir seu objetivo, nosso indivíduo exemplo necessita eliminar 20 kg de gordura corporal e aumentar 10 kg de massa magra em condições naturais. Logicamente, não consideraremos nesses exemplos o uso de qualquer recurso ergogênico farmacológico. A primeira medida a ser tomada nesse caso seria a redução do excesso de gordura corporal. Como temos uma quantidade relativamente grande de gordura corporal a ser perdida, poderemos inicialmente propor uma dieta hipocalórica associada a um adequado treinamento (musculação + aerobiose controlada) pelo período de 15 semanas. Considerando uma redução em torno de 1 kg de gordura corporal por semana, ao término dessa primeira etapa, o indivíduo deveria apresentar-se com 75 kg de massa corporal (90 kg de massa corporal – 15 kg de gordura corporal). Muitas pessoas podem achar esse processo de perda de gordura muito lento, pois acham que quanto mais rápido melhor. Nesta ignorância, essas pessoas acabam fazendo dietas nas quais ocorre uma redução de 3, 4, até 5 kg por semana. Em vez de ficarem felizes quando atingem uma perda como essa, deveriam na verdade ficar muito tristes, pois, com certeza, a maior parte dessa perda terá sido de líquido e massa magra. Devemos corrigir o conceito de perda de peso. Ou seja, perder peso definitivamente não é igual a perder gordura! Essa primeira etapa poderia ter duração de 20 semanas, pois dessa forma, eliminaríamos todo o excesso de gordura do nosso indivíduo exemplo. Porém, se já é difícil manter uma dieta hipocalórica por 15 semanas. Certamente, por 20 semanas seria ainda pior. Nesse caso acaba sendo interessante dividirmos a etapa de redução da gordura corporal em duas. Isto logicamente não seria necessário quando o excesso de gordura apresenta-se menor, em torno de dez quilos, por exemplo. Passaremos então para a segunda etapa do projeto. Iniciando um trabalho de hipertrofia muscular, poderemos adquirir em torno de dois quilos de massa muscular isenta de gordura por mês. Portanto, após 20 semanas (cinco meses) seguindo um trabalho controlado, nosso indivíduo exemplo apresentar-se-ia com 85 kg de massa corporal, com apenas 5 kg de gordura corporal em excesso. A terceira fase de nosso projeto seria basicamente de definição muscular, tendo a duração de apenas cinco semanas. Vale ressaltar que confiar em estratégias de treino para tornar o corpo mais definido é possível, desde que a dieta seja estritamente controlada e estável. A partir daí poderemos aumentar o gasto calórico com a implementação do exercício físico. Este ajuste deve ser muito preciso, pois um pouco mais de intensidade ou volume no treino, pode solicitar mais massa muscular do que gordura como fonte de energia, provocando o catabolismo. Com a introdução de uma dieta hipocalórica associada ao devido treinamento, obteríamos como resultado os desejados 80 kg de massa magra com uma quantidade de gordura corporal adequada. Ou seja, todo o projeto teria a duração de 40 semanas (dez meses). A última fase é a mais detalhada do projeto, visto que a perda de massa magra conquistada não deveria ocorrer. Para isto, seria necessário um treinamento adequado associado a uma dieta hiperprotéica com a presença de alguns suplementos nutricionais anti-catabólicos. Exemplo 2 Indivíduo do sexo feminino com 60 kg de massa corporal e 165 cm de estatura, estando com um teor de gordura corporal adequado. Objetivo: ganho de massa magra, visando atingir 63 kg de massa corporal, mantendo estável sua quantidade absoluta de gordura corporal. Um trabalho como este pode ser realizado em um curto período. Com um programa nutricional ajustado ao treinamento de hipertrofia, nosso exemplo atingiria seu objetivo aproximadamente em torno de seis e oito semanas. Mesmo não reduzindo sua gordura corporal absoluta, sua quantidade de gordura relativa reduziria, devido ao aumento na massa corporal. Exemplo 3 Indivíduo do sexo masculino com 50 kg de massa corporal, 170 cm de estatura, estando com um teor de gordura corporal adequado. Objetivo: ganho de massa magra, visando atingir 70 kg de massa corporal, mantendo estável sua quantidade absoluta de gordura. Esse terceiro exemplo apresenta um indivíduo bem magro. Seu trabalho deveria ser realizado em um longo prazo, mas desde o início, evitando ao máximo o acúmulo de gordura. Considerando um acréscimo de 500 gramas de músculo por semana (o que seria formidável), podemos estimar que em 40 semanas com um treino de hipertrofia, o objetivo seria alcançado. Isto equivale a um ano inteiro de trabalho, pois podemos somar a estas 40 semanas pelo menos 8 semanas com um treino regenerativo (variável de acordo com a periodização imposta pelo professor de educação física/personal trainer). Este espaço temporal pode parecer muito grande para alguns mais afoitos. No entanto, vamos analisar de outro modo: com uma dieta super-hipercalórica, certamente a massa corporal deste indivíduo aumentaria de maneira mais significativa. Porém, grande parte deste ganho, seria certamente na forma de gordura corporal. Ou seja, teríamos de iniciar um longo programa de perda de gordura corporal após todo o processo de hipertrofia. Lembrando que neste processo a chance de perda de parte da massa magra conquistada seria grande. Está claro que o melhor realmente é crescer com qualidade, para não ter que correr atrás do prejuízo semanas antes de ir para a praia ou a outro evento qualquer. Conclusão Pode-se concluir que ganhar consideravelmente massa muscular e perder muita gordura corporal concomitantemente, infelizmente não é possível, salvo nas condições citadas no início deste artigo. Consistência e disciplina nos treinos são fundamentais. Considere que pouco adianta treinar com a devida intensidade, perfeita forma de execução e alimentação super balanceada por um determinado período, e em outros, desestimular-se e passar a treinar sem disciplina. Tem muita gente que treina semana sim, semana não ou mês sim, mês não. O ideal é procurar os serviços de profissionais devidamente habilitados, para que estes em conjunto, elaborem a melhor estratégia a médio/longo prazo.
  10. http://www.revistafit.com/quer-mais-musculos-beba-agua/ No meu caso, fiz um comentário sobre essa matéria, o qual 'não foi aceito'! Sem mais, deixo para os amigos avaliarem o tema! Abraço Prof. Diego Furian
  11. A duração das contrações musculares globais durante uma série é um importante estímulo à hipertrofia e ao crescimento dos músculos. Cientistas australianos descobriram que pouca carga num treino de alto volume contribui para o aumento do tempo sob tensão, da potência, da força, da capacidade de exercício e do volume total em comparação a treinos que envolvem cargas elevadas e de baixo volume. Vários estudos recentes têm demonstrado que a síntese de proteínas é maior em resposta a cargas leves em um treinamento de alto volume. Tais resultados variam muito com os métodos de treino de atletas de força. Evidências apontam o uso do treino de alto volume para fisiculturistas, mas não estão tão claras em relação aos atletas de força. Fontes: Journal Strength Conditioning Research, 26: 269-275, 2012 e Revista Muscular Development, janeiro/2013, pg. 70.
  12. Boa tarde senhores, segue aqui a dieta que comecei a fazer a 2 dias, algumas observações são importantes ressaltar: 1- Sou iniciante, treino a 4 meses, porém já parei 2x e voltei, totaliza uns 2 anos de vai e vem, porém agora estou mais focado que nunca. 2- Treino 3x por semana, e sábado costumo dar uma corrid. 3- Tenho disponibilidade para comprar outros tipos de alimentos, por isso AGRADECERIA se indicassem alimentos alternativos que fossem melhores para cada objetivo. 4- Agradeço qualquer ajuda, crítica ou sugestão. 5- Li um pouco sobre outras dietas como CCC e Bulk Low Carb, porém não sei se seria recomendável no meu caso, se alguém puder dar uma opniào sobre, serei grato. 6- Farei todos exames hormonais amanha, pois acho que minha testo é baixa e farei um raio-x do peito, pois acho que tenho um pouco de ginecomastia, posso postar os resultados assim que chegar. Altura: 1,67 Peso: 57kg BF: 23,5% Idade: 20 anos TMB: Varia muito, em alguns sites apontou 2,036kcal, já na tabela 1968kcal. Irei usar como base as 1968kcal. MACROS(segundo a planilha): Proteinas: 162gr ( aumentaria para 180gr, nao sei se seria correto) Carboidratos: 271gr ( talvez eu diminuiria para 250gr ou até menos, pelo medo de acumular gordura, porém não sei se seria correto) Gorduras: 48gr (achei baixo, normalmente consumo 70-100gr) Objetivo da dieta: O objetivo final é crescimento muscular para posteriormente fazer um cutting em busca de definição, porém como não tenho muita massa muscular, acredito que a melhor maneira é o bulking, estou tentando não consumir muitos carboidratos porque tenho gorduras localizadas no abdômen e no peito, isso me incomoda bastante, por isso tenho um certo medo de fazer o bulking muito sujo e criar mais gordura nessas áreas. ALIMENTAÇÃO( USEI A PLANILHA TRUE NATURAL BUILDING ): Para as pessoas que não entendem inglês vou traduzir os alimentos: Café da Manha(07h40min): Shake de whey, Aveia (30g = 2 colheres de sopa), 1 Banana, 1 copo de leite de 200ml OBS: Nao tenho muito tempo pra fazer algo de manha, então achei essa uma boa opção, além de pratica, lembrando: aceito sugestões, nem que faça eu mudar a dieta toda. Lanche da Manha(10h00min): 1 fatia de queijo e 1 de presunto OBS: Pela facilidade e por aparentemente terem boas quantidades de proteina Almoço(12h00min): ( Bom, meu almoço é todo dia diferente, porém sempre tem alguma carne, arroz, feijão, e algum legume aleatório, por isso usei de base essas gramas, pois consumiria 200gr da determinada carne, 150gr do arroz, 125gr do feijao, e no caso coloquei 30gr de couve, mas varia de abobrinha, cenoura, brocolis, abobora). Entao em tese ficaria assim: 200gr de alguma carne(frango, bovino ou suino) 150gr arroz integral 125gr feijao ( 1 concha ) 30gr de algum legume aleatorio que normalmente vao ser mais que 30gr Lanche da tarde (16h00): 1 lata de atum + 100gr batata doce Pré-treino(17:30): Pré treino C4 + 5gr creatina Treino (18h00min): Pós-treino: Whey Janta(20h30min): Aqui estou muito perdido. Mas estamos assim: 2 ovos + 150 gr peito de frango) Ceia: Alguma fruta, usei de exemplo 1 maça ou iogurte grego com aveia TOTAL KCAL: 2.355kcal TOTAL PROTEINAS: 217gr TOTAL CARBOIDRATOS: 271gr TOTAL GORDURA: 41gr ( pela planilha deu muito baixo, nao sei se isso é bom ou ruim) OBS FINAIS: 1- TODA SUGESTÃO DE SUBSTITUIÇÃO DE ALIMENTOS SERÁ BEM VINDA 2- TENHO DISPONÍVEL BCAA(Mas não estou consumindo pq pelo que li seria necessário 10g por dia para obter algum resultado, e cada capsula do meu tem 1g, tomava 5 antes do treino e + 5g do whey pós) + L-CARNITINA(Pelo que li não é util) + TERMOGËNICO + COMPOSTO DE ERVAS COMO CAVALINHA, HIBISCO, CARQUEJA E OUTRAS PARA ACELERAR O METABOLISMO 3- Estou cogitando comprovar um multi-vitamínico(Adam`s Superior Man Multi) + omega 3, o que acham? Novamente, estou em busca de conhecimento, então toda critica e sugestão é bem vinda. Tentei detalhar o máximo. Qualquer informação podem pedir, quero ver o que eu posso melhorar. Vou por mais tarde as fotos de 2 anos atrás que eu não treinava, 4 meses depois disso(na minha opinião minha mais seco que ja estive, pois basicamente tomava termo e fazia de tudo pra secar), depois parei de treinar pq comecei a namorar (viajei), voltei a 4 meses atrás, vou por a foto, e a foto de atualmente. Desde já, agradecido por toda ajuda.
  13. Bom dia! Acompanho o fórum a algum tempo, e esse é meu primeiro post. Eu gostaria de tirar uma dúvida sobre divisão de treino. Para ganho de massa, se o meu treino feito pelo personal está adequado: TREINO A/B, onde: Segunda, quarta e sexta inferior completo. Terca e quinta superiores. Tenho 17 anos, e treino desde os 15. 70 kg e 1,76 de altura. Dieta acompanhada, e suplementação. (bcaa no pre/pos, whey no pos, albumina antes de dormir) Segue em anexo fotos minha. OBJETIVO: definição e ganho de massa magra. Estou visando muito a definição superior também, dando enfoque nas costas. RECEIO: a divisão A/B está com pouco tempo de intervalo de um treino pro outro. E aí? continuo treinando essa série até o dia de trocar, ou opto por outra divisão???? Se necessário, coloco o meu treino para vocês darem uma olhadinha.
×
×
  • Create New...